SlideShare uma empresa Scribd logo
UFRA
Sindicato dos Produtores Rurais de Capitão Poço
AMOSTRAGEM E
COLETA DE SOLO
Sindicato dos Produtores Rurais de Capitão Poço
Discente: José Leandro Silva de Araújo, graduando em agronomia
pela UFRA Campus Capitão Poço-Pa.
 É uma forma de avaliar a fertilidade e o estado
nutricional do solo, buscando a melhor forma de
adubar, evitando gasto com adubo de forma
errada ou desnecessária.
1
1
Diminuir gastos com
adubo e corretivos
2
 As amostras deverão ser
coletadas antes do plantio e da
adubação de solos.
3
 Amostra simples: São amostra de varias
áreas de mesmas características
 Amostra composta: É a mistura de
todas as amostra simples.
Amostra simples
Amostra composta
4
Sonda Trado Holandês Enchada
5
Ideal para cultura com sistema radicular muito pequeno, geralmente 0-10 cm.
Ex: Hortaliças
6
7
FIGURAS: Para grandes áreas.
8
9
Agricultura de Precisão.
10
Agricultura de Precisão.
11
Agricultura de Precisão.
4
12
13
Figura: Georreferenciamamento para teores de Cálcio, usado em agricultura de
precisão.
14
 Cor do solo.
 Textura (maior ou menor presença de areia)
 Grau de drenagem da água.
 Tipo de vegetação ou cultura anterior.
 Declividade, ou seja, desnível do terreno.
 Histórico de uso e manejo.
 Foi feito a adubação / quando?
 Idade do plantio.
15
Figura: Divisão das áreas de amostragem conforme no terreno.
16
Figura: Divisão das áreas de amostragem conforme no terreno.
Figura: Divisão das áreas de amostragem conforme no terreno.
17
18
Figura: Divisão das áreas de amostragem conforme no terreno.
19
 Para culturas de ciclo de vida curto ou sistema
radicular não muito profundo: 0-20 cm ou 0-30 cm
Ex: feijão, milho e soja.
0
10
20
30
20
 Para culturas de ciclo de vida longo ou sistema
radicular muito profundo: 20-40 cm ou 40-60 cm
Ex: Laranja.
20-40 cm
40-60 cm
21
 Para culturas de ciclo de vida longo ou
sistema radicular muito profundo.
Figura 7. Local de coleta da amostra de solo (amostra
simples) em culturas perenes)
22
 Para culturas de ciclo de vida curto ou sistema
radicular não muito profundo.
 A coleta tem que se realizada na linha de plantio.
23
 Caminhar em forma de ZIG-ZAG.
 Coletar de 15-20 amostra simples.
 Depois de coletar as amostra simples,
misturar todas, formar uma amostra
composta.
24
Forma errada
Amostra
simples
10 ha
25
Forma certa
10 ha
ZIG-ZAG
Amostra
simples
26
 Identificar a amostra o local, histórico da área, tipo
de solo e etc.
Figura 2.Modelo da etiqueta para identificar cada amostra
Amostra no. _______________________________Data:____/____/____
Identificação da amostra:_______________________________________
Nome do Produtor:____________________________________________
Nome da Propriedade:_________________________________________
Endereço:___________________________________________________
Município:_________________________UF:_______CEP:____________
Remetente:__________________________________________________
Endereço:___________________________________________________
Município:_________________________UF:_______CEP:____________
Cultura a ser adubada:_________________________________________
Área a ser amostrada (em ha):___________________________________
Vegetação original: ( ) campo ( ) cerrado ( ) mata
Topografia da área amostrada: ( ) baixada ( ) meia encosta
( ) chapada ( ) mal drenada ( ) bem drenada
Há quanto tempo a área vem sendo usada: ________________ anos
Cultivo anterior:______________________________________________
Foi adubada? ( ) sim ( ) não Quantidade: ___________________t/ha
Outras informações que julgar importante:__________________________
__________________________________________________________
__________________________________________________________
__________________________________________________________
__________________________________________________________
Figura 3. Ficha que
deve acompanhar cada
amostra
28
Figura. Ficha que deve acompanhar cada amostra
 Não coletar amostras próximo a casas, brejos, voçorocas,
caminhos de pedestres, formigueiros etc.
 Nunca utilizar recipientes usados ou sujos como sacos de
adubo, cimento, embalagens de defensivos ou saquinhos de leite
para acondicionaras amostras.
29
Certo
Errado
30
 Não expor a amostra ao sol.
 A época de coleta e envio das amostras ao laboratório é variável,
mas o ideal para culturas anuais é no início do período de seca e
com boa antecedência em relação ao plantio.
 Nessa época, o solo ainda apresenta certa umidade, o que facilita
os procedimentos de amostragem e o agricultor terá tempo
suficiente para planejar a compra do calcário e dos adubos.
 Para culturas perenes em produção, a amostragem deve ser feita
preferencialmente logo após a colheita.
31
 É recomendado fazer um amostra para cada 10 ha.
32
O custo de analise
de solo é
EXTREMAMENTE
barato.
Quadro Resumo
30
Muitos são os que recebem conselhos. Somente os sábios tiram proveito deles.
(Publilius Syrius (306 - 378 a. C.) - Ex-escravo romano, nascido na Síria, que se tornou poeta)
Coleta e amostragem de solo.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sorgo morfologia e fisiologia
Sorgo morfologia e fisiologiaSorgo morfologia e fisiologia
Sorgo morfologia e fisiologia
Geagra UFG
 
08.1 preparo inicial
08.1   preparo inicial08.1   preparo inicial
08.1 preparo inicial
Romulo Vinicius Tio Rominho
 
Métodos e técnicas de conservação do solo
Métodos e técnicas de conservação do soloMétodos e técnicas de conservação do solo
Métodos e técnicas de conservação do solo
Girleno Oliveira
 
Fitopatologia
FitopatologiaFitopatologia
Fitopatologia
Jadson Belem de Moura
 
Implantação da Cultura do Feijão
Implantação da Cultura do FeijãoImplantação da Cultura do Feijão
Implantação da Cultura do Feijão
Killer Max
 
Aula sobre classificações de aptidão de uso das terras, preparada para o Curs...
Aula sobre classificações de aptidão de uso das terras, preparada para o Curs...Aula sobre classificações de aptidão de uso das terras, preparada para o Curs...
Aula sobre classificações de aptidão de uso das terras, preparada para o Curs...
Elvio Giasson
 
Solo - manejo do solo
Solo -  manejo do soloSolo -  manejo do solo
Solo - manejo do solo
Jakson Raphael Pereira Barbosa
 
Simulado manejo de plantas daninhas
Simulado manejo de plantas daninhasSimulado manejo de plantas daninhas
Simulado manejo de plantas daninhas
André Fontana Weber
 
Sistemas agroflorestais
Sistemas agroflorestaisSistemas agroflorestais
Calagem e gessagem
Calagem e gessagemCalagem e gessagem
Calagem e gessagem
Pedro Lacerda
 
Sistemas de cultivo
Sistemas de cultivoSistemas de cultivo
Sistemas de cultivo
Wilian Dias
 
Ensino Online - Integração Lavoura Pecuária intensificação sustentável
Ensino Online - Integração Lavoura Pecuária intensificação sustentável Ensino Online - Integração Lavoura Pecuária intensificação sustentável
Ensino Online - Integração Lavoura Pecuária intensificação sustentável
ANCP Ribeirão Preto
 
11 propriedades químicas do solo
11 propriedades químicas do solo11 propriedades químicas do solo
11 propriedades químicas do solo
Romulo Vinicius Tio Rominho
 
Aula de nutrição mineral
Aula de nutrição mineralAula de nutrição mineral
Aula de nutrição mineral
Bruno Rodrigues
 
Manejo Integrado de Pragas
Manejo Integrado de PragasManejo Integrado de Pragas
Manejo Integrado de Pragas
AgriculturaSustentavel
 
Plantio e adubação do girassol
Plantio e adubação do girassolPlantio e adubação do girassol
Plantio e adubação do girassol
Geagra UFG
 
Irrigação
IrrigaçãoIrrigação
Aula 9 fertilidade dos solos
Aula 9   fertilidade dos solosAula 9   fertilidade dos solos
Aula 9 fertilidade dos solos
Jadson Belem de Moura
 
Ecofisiologia de plantas forrageiras
Ecofisiologia de plantas forrageirasEcofisiologia de plantas forrageiras
Ecofisiologia de plantas forrageiras
Daniel Staciarini Corrêa
 
Adubação
AdubaçãoAdubação

Mais procurados (20)

Sorgo morfologia e fisiologia
Sorgo morfologia e fisiologiaSorgo morfologia e fisiologia
Sorgo morfologia e fisiologia
 
08.1 preparo inicial
08.1   preparo inicial08.1   preparo inicial
08.1 preparo inicial
 
Métodos e técnicas de conservação do solo
Métodos e técnicas de conservação do soloMétodos e técnicas de conservação do solo
Métodos e técnicas de conservação do solo
 
Fitopatologia
FitopatologiaFitopatologia
Fitopatologia
 
Implantação da Cultura do Feijão
Implantação da Cultura do FeijãoImplantação da Cultura do Feijão
Implantação da Cultura do Feijão
 
Aula sobre classificações de aptidão de uso das terras, preparada para o Curs...
Aula sobre classificações de aptidão de uso das terras, preparada para o Curs...Aula sobre classificações de aptidão de uso das terras, preparada para o Curs...
Aula sobre classificações de aptidão de uso das terras, preparada para o Curs...
 
Solo - manejo do solo
Solo -  manejo do soloSolo -  manejo do solo
Solo - manejo do solo
 
Simulado manejo de plantas daninhas
Simulado manejo de plantas daninhasSimulado manejo de plantas daninhas
Simulado manejo de plantas daninhas
 
Sistemas agroflorestais
Sistemas agroflorestaisSistemas agroflorestais
Sistemas agroflorestais
 
Calagem e gessagem
Calagem e gessagemCalagem e gessagem
Calagem e gessagem
 
Sistemas de cultivo
Sistemas de cultivoSistemas de cultivo
Sistemas de cultivo
 
Ensino Online - Integração Lavoura Pecuária intensificação sustentável
Ensino Online - Integração Lavoura Pecuária intensificação sustentável Ensino Online - Integração Lavoura Pecuária intensificação sustentável
Ensino Online - Integração Lavoura Pecuária intensificação sustentável
 
11 propriedades químicas do solo
11 propriedades químicas do solo11 propriedades químicas do solo
11 propriedades químicas do solo
 
Aula de nutrição mineral
Aula de nutrição mineralAula de nutrição mineral
Aula de nutrição mineral
 
Manejo Integrado de Pragas
Manejo Integrado de PragasManejo Integrado de Pragas
Manejo Integrado de Pragas
 
Plantio e adubação do girassol
Plantio e adubação do girassolPlantio e adubação do girassol
Plantio e adubação do girassol
 
Irrigação
IrrigaçãoIrrigação
Irrigação
 
Aula 9 fertilidade dos solos
Aula 9   fertilidade dos solosAula 9   fertilidade dos solos
Aula 9 fertilidade dos solos
 
Ecofisiologia de plantas forrageiras
Ecofisiologia de plantas forrageirasEcofisiologia de plantas forrageiras
Ecofisiologia de plantas forrageiras
 
Adubação
AdubaçãoAdubação
Adubação
 

Destaque

Adubação no Dendêzeiro
Adubação no DendêzeiroAdubação no Dendêzeiro
Adubação no Dendêzeiro
Leandro Araujo
 
Fatores de formação do solo
Fatores de formação do soloFatores de formação do solo
Fatores de formação do solo
Leandro Araujo
 
Avaliação da fertilidade do solo e estado nutricional das plantas
Avaliação da fertilidade do solo e estado nutricional das plantas Avaliação da fertilidade do solo e estado nutricional das plantas
Avaliação da fertilidade do solo e estado nutricional das plantas
Leandro Araujo
 
ALGODÃO: PRAGAS, DOENÇAS E PLANTAS DANINHAS.
ALGODÃO: PRAGAS, DOENÇAS E PLANTAS DANINHAS.ALGODÃO: PRAGAS, DOENÇAS E PLANTAS DANINHAS.
ALGODÃO: PRAGAS, DOENÇAS E PLANTAS DANINHAS.
Leandro Araujo
 
metabolismo e fixação de nitrogênio: BIOLOGICA E NÃO BIOLOGICA.
metabolismo e fixação de nitrogênio: BIOLOGICA E NÃO BIOLOGICA.metabolismo e fixação de nitrogênio: BIOLOGICA E NÃO BIOLOGICA.
metabolismo e fixação de nitrogênio: BIOLOGICA E NÃO BIOLOGICA.
Leandro Araujo
 
Importância dos adubos e dos nutrientes
Importância dos adubos e dos nutrientesImportância dos adubos e dos nutrientes
Importância dos adubos e dos nutrientes
Leandro Araujo
 
Aula sobre "Fatores de formação do solo", Faculdade de Agronomia da UFRGS
Aula sobre "Fatores de formação do solo", Faculdade de Agronomia da UFRGSAula sobre "Fatores de formação do solo", Faculdade de Agronomia da UFRGS
Aula sobre "Fatores de formação do solo", Faculdade de Agronomia da UFRGS
Elvio Giasson
 

Destaque (7)

Adubação no Dendêzeiro
Adubação no DendêzeiroAdubação no Dendêzeiro
Adubação no Dendêzeiro
 
Fatores de formação do solo
Fatores de formação do soloFatores de formação do solo
Fatores de formação do solo
 
Avaliação da fertilidade do solo e estado nutricional das plantas
Avaliação da fertilidade do solo e estado nutricional das plantas Avaliação da fertilidade do solo e estado nutricional das plantas
Avaliação da fertilidade do solo e estado nutricional das plantas
 
ALGODÃO: PRAGAS, DOENÇAS E PLANTAS DANINHAS.
ALGODÃO: PRAGAS, DOENÇAS E PLANTAS DANINHAS.ALGODÃO: PRAGAS, DOENÇAS E PLANTAS DANINHAS.
ALGODÃO: PRAGAS, DOENÇAS E PLANTAS DANINHAS.
 
metabolismo e fixação de nitrogênio: BIOLOGICA E NÃO BIOLOGICA.
metabolismo e fixação de nitrogênio: BIOLOGICA E NÃO BIOLOGICA.metabolismo e fixação de nitrogênio: BIOLOGICA E NÃO BIOLOGICA.
metabolismo e fixação de nitrogênio: BIOLOGICA E NÃO BIOLOGICA.
 
Importância dos adubos e dos nutrientes
Importância dos adubos e dos nutrientesImportância dos adubos e dos nutrientes
Importância dos adubos e dos nutrientes
 
Aula sobre "Fatores de formação do solo", Faculdade de Agronomia da UFRGS
Aula sobre "Fatores de formação do solo", Faculdade de Agronomia da UFRGSAula sobre "Fatores de formação do solo", Faculdade de Agronomia da UFRGS
Aula sobre "Fatores de formação do solo", Faculdade de Agronomia da UFRGS
 

Semelhante a Coleta e amostragem de solo.

Col.agro 10 coleta de amostra de solo
Col.agro 10 coleta de amostra de soloCol.agro 10 coleta de amostra de solo
Col.agro 10 coleta de amostra de solo
gastao ney monte braga
 
Café. análise química do solo
Café. análise química do soloCafé. análise química do solo
Café. análise química do solo
Revista Cafeicultura
 
MANUAL DO CAFÉ - EMATER MG - Manejo de Cafezais Em Produção
MANUAL DO CAFÉ - EMATER MG - Manejo de Cafezais Em ProduçãoMANUAL DO CAFÉ - EMATER MG - Manejo de Cafezais Em Produção
MANUAL DO CAFÉ - EMATER MG - Manejo de Cafezais Em Produção
Luiz Valeriano
 
Plantio e Nutrição do Sorgo e Milheto
Plantio e Nutrição do Sorgo e MilhetoPlantio e Nutrição do Sorgo e Milheto
Plantio e Nutrição do Sorgo e Milheto
Geagra UFG
 
amostragem de solo.pdf
amostragem de solo.pdfamostragem de solo.pdf
amostragem de solo.pdf
marcio neves
 
ESTUDO DA CULTURA DO "COURGETTE" INSTALADA EM DIFERENTES SUBSTRATOS DE LÃ DE ...
ESTUDO DA CULTURA DO "COURGETTE" INSTALADA EM DIFERENTES SUBSTRATOS DE LÃ DE ...ESTUDO DA CULTURA DO "COURGETTE" INSTALADA EM DIFERENTES SUBSTRATOS DE LÃ DE ...
ESTUDO DA CULTURA DO "COURGETTE" INSTALADA EM DIFERENTES SUBSTRATOS DE LÃ DE ...
Armindo Rosa
 
Manejo do solo e plantio do feijoeiro
Manejo do solo e plantio do feijoeiroManejo do solo e plantio do feijoeiro
Manejo do solo e plantio do feijoeiro
Geagra UFG
 
Amostragem de Solo
Amostragem de SoloAmostragem de Solo
Amostragem de Solo
Jaque A.
 
Cartilha cenoura passo a passo projeto novo
Cartilha cenoura passo a passo projeto novoCartilha cenoura passo a passo projeto novo
Cartilha cenoura passo a passo projeto novo
Bruno No Stress
 
3 - 2016-03-23 - Agromen - Soja - Faz. Primavera - Talhao 14 e 15 - A4
3 - 2016-03-23 - Agromen - Soja - Faz. Primavera - Talhao 14 e 15 - A43 - 2016-03-23 - Agromen - Soja - Faz. Primavera - Talhao 14 e 15 - A4
3 - 2016-03-23 - Agromen - Soja - Faz. Primavera - Talhao 14 e 15 - A4
Juan Carlos Castaneda
 
3 - 2016-03-23 - Agromen - Soja - Faz. Primavera - Talhao 14 e 15 - A4
3 - 2016-03-23 - Agromen - Soja - Faz. Primavera - Talhao 14 e 15 - A43 - 2016-03-23 - Agromen - Soja - Faz. Primavera - Talhao 14 e 15 - A4
3 - 2016-03-23 - Agromen - Soja - Faz. Primavera - Talhao 14 e 15 - A4
Juan Carlos Castaneda
 
Como fazer uma horta
Como fazer uma hortaComo fazer uma horta
Como fazer uma horta
IFMT - Campus Juína
 
Manejo de plantio do algodão.
Manejo de plantio do algodão.Manejo de plantio do algodão.
Manejo de plantio do algodão.
Geagra UFG
 
3°SÉRIE.MANEJO SOLO.AP.APRENDIZAGEM.docx
3°SÉRIE.MANEJO SOLO.AP.APRENDIZAGEM.docx3°SÉRIE.MANEJO SOLO.AP.APRENDIZAGEM.docx
3°SÉRIE.MANEJO SOLO.AP.APRENDIZAGEM.docx
CelenubiaLiraLira
 
Apresentação do projeto sabores e saberes tics
Apresentação do projeto sabores e saberes ticsApresentação do projeto sabores e saberes tics
Apresentação do projeto sabores e saberes tics
leneschabbach
 
Senar go ppv_cultprodgraos_mod1
Senar go ppv_cultprodgraos_mod1Senar go ppv_cultprodgraos_mod1
Senar go ppv_cultprodgraos_mod1
IFPI - Instituto Federal do Piauí
 

Semelhante a Coleta e amostragem de solo. (16)

Col.agro 10 coleta de amostra de solo
Col.agro 10 coleta de amostra de soloCol.agro 10 coleta de amostra de solo
Col.agro 10 coleta de amostra de solo
 
Café. análise química do solo
Café. análise química do soloCafé. análise química do solo
Café. análise química do solo
 
MANUAL DO CAFÉ - EMATER MG - Manejo de Cafezais Em Produção
MANUAL DO CAFÉ - EMATER MG - Manejo de Cafezais Em ProduçãoMANUAL DO CAFÉ - EMATER MG - Manejo de Cafezais Em Produção
MANUAL DO CAFÉ - EMATER MG - Manejo de Cafezais Em Produção
 
Plantio e Nutrição do Sorgo e Milheto
Plantio e Nutrição do Sorgo e MilhetoPlantio e Nutrição do Sorgo e Milheto
Plantio e Nutrição do Sorgo e Milheto
 
amostragem de solo.pdf
amostragem de solo.pdfamostragem de solo.pdf
amostragem de solo.pdf
 
ESTUDO DA CULTURA DO "COURGETTE" INSTALADA EM DIFERENTES SUBSTRATOS DE LÃ DE ...
ESTUDO DA CULTURA DO "COURGETTE" INSTALADA EM DIFERENTES SUBSTRATOS DE LÃ DE ...ESTUDO DA CULTURA DO "COURGETTE" INSTALADA EM DIFERENTES SUBSTRATOS DE LÃ DE ...
ESTUDO DA CULTURA DO "COURGETTE" INSTALADA EM DIFERENTES SUBSTRATOS DE LÃ DE ...
 
Manejo do solo e plantio do feijoeiro
Manejo do solo e plantio do feijoeiroManejo do solo e plantio do feijoeiro
Manejo do solo e plantio do feijoeiro
 
Amostragem de Solo
Amostragem de SoloAmostragem de Solo
Amostragem de Solo
 
Cartilha cenoura passo a passo projeto novo
Cartilha cenoura passo a passo projeto novoCartilha cenoura passo a passo projeto novo
Cartilha cenoura passo a passo projeto novo
 
3 - 2016-03-23 - Agromen - Soja - Faz. Primavera - Talhao 14 e 15 - A4
3 - 2016-03-23 - Agromen - Soja - Faz. Primavera - Talhao 14 e 15 - A43 - 2016-03-23 - Agromen - Soja - Faz. Primavera - Talhao 14 e 15 - A4
3 - 2016-03-23 - Agromen - Soja - Faz. Primavera - Talhao 14 e 15 - A4
 
3 - 2016-03-23 - Agromen - Soja - Faz. Primavera - Talhao 14 e 15 - A4
3 - 2016-03-23 - Agromen - Soja - Faz. Primavera - Talhao 14 e 15 - A43 - 2016-03-23 - Agromen - Soja - Faz. Primavera - Talhao 14 e 15 - A4
3 - 2016-03-23 - Agromen - Soja - Faz. Primavera - Talhao 14 e 15 - A4
 
Como fazer uma horta
Como fazer uma hortaComo fazer uma horta
Como fazer uma horta
 
Manejo de plantio do algodão.
Manejo de plantio do algodão.Manejo de plantio do algodão.
Manejo de plantio do algodão.
 
3°SÉRIE.MANEJO SOLO.AP.APRENDIZAGEM.docx
3°SÉRIE.MANEJO SOLO.AP.APRENDIZAGEM.docx3°SÉRIE.MANEJO SOLO.AP.APRENDIZAGEM.docx
3°SÉRIE.MANEJO SOLO.AP.APRENDIZAGEM.docx
 
Apresentação do projeto sabores e saberes tics
Apresentação do projeto sabores e saberes ticsApresentação do projeto sabores e saberes tics
Apresentação do projeto sabores e saberes tics
 
Senar go ppv_cultprodgraos_mod1
Senar go ppv_cultprodgraos_mod1Senar go ppv_cultprodgraos_mod1
Senar go ppv_cultprodgraos_mod1
 

Mais de Leandro Araujo

Respiração celular de vegetais
Respiração celular de vegetaisRespiração celular de vegetais
Respiração celular de vegetais
Leandro Araujo
 
Fisiologia Vegetal e Ecofisiologia: Fotossíntese
Fisiologia Vegetal e Ecofisiologia: Fotossíntese Fisiologia Vegetal e Ecofisiologia: Fotossíntese
Fisiologia Vegetal e Ecofisiologia: Fotossíntese
Leandro Araujo
 
Estresse térmico e a produção de leite
Estresse térmico e a produção de leiteEstresse térmico e a produção de leite
Estresse térmico e a produção de leite
Leandro Araujo
 
Morfologia do solo
Morfologia do soloMorfologia do solo
Morfologia do solo
Leandro Araujo
 
Adubação nitrogenada
Adubação nitrogenadaAdubação nitrogenada
Adubação nitrogenada
Leandro Araujo
 
USO DE FERTILIZANTES DE LIBERAÇÃO LENTA NA FORMAÇÃO DE POMARES DE CITROS
USO DE FERTILIZANTES DE LIBERAÇÃO LENTA NA FORMAÇÃO DE POMARES DE CITROSUSO DE FERTILIZANTES DE LIBERAÇÃO LENTA NA FORMAÇÃO DE POMARES DE CITROS
USO DE FERTILIZANTES DE LIBERAÇÃO LENTA NA FORMAÇÃO DE POMARES DE CITROS
Leandro Araujo
 
MERCADO, PRODUTOS, SUBPRODUTOS, PRAGAS E DOENÇAS do dendezeiro (Elaeis guinee...
MERCADO, PRODUTOS, SUBPRODUTOS, PRAGAS E DOENÇAS do dendezeiro (Elaeis guinee...MERCADO, PRODUTOS, SUBPRODUTOS, PRAGAS E DOENÇAS do dendezeiro (Elaeis guinee...
MERCADO, PRODUTOS, SUBPRODUTOS, PRAGAS E DOENÇAS do dendezeiro (Elaeis guinee...
Leandro Araujo
 
Abubação do abacaxi
Abubação do abacaxiAbubação do abacaxi
Abubação do abacaxi
Leandro Araujo
 

Mais de Leandro Araujo (8)

Respiração celular de vegetais
Respiração celular de vegetaisRespiração celular de vegetais
Respiração celular de vegetais
 
Fisiologia Vegetal e Ecofisiologia: Fotossíntese
Fisiologia Vegetal e Ecofisiologia: Fotossíntese Fisiologia Vegetal e Ecofisiologia: Fotossíntese
Fisiologia Vegetal e Ecofisiologia: Fotossíntese
 
Estresse térmico e a produção de leite
Estresse térmico e a produção de leiteEstresse térmico e a produção de leite
Estresse térmico e a produção de leite
 
Morfologia do solo
Morfologia do soloMorfologia do solo
Morfologia do solo
 
Adubação nitrogenada
Adubação nitrogenadaAdubação nitrogenada
Adubação nitrogenada
 
USO DE FERTILIZANTES DE LIBERAÇÃO LENTA NA FORMAÇÃO DE POMARES DE CITROS
USO DE FERTILIZANTES DE LIBERAÇÃO LENTA NA FORMAÇÃO DE POMARES DE CITROSUSO DE FERTILIZANTES DE LIBERAÇÃO LENTA NA FORMAÇÃO DE POMARES DE CITROS
USO DE FERTILIZANTES DE LIBERAÇÃO LENTA NA FORMAÇÃO DE POMARES DE CITROS
 
MERCADO, PRODUTOS, SUBPRODUTOS, PRAGAS E DOENÇAS do dendezeiro (Elaeis guinee...
MERCADO, PRODUTOS, SUBPRODUTOS, PRAGAS E DOENÇAS do dendezeiro (Elaeis guinee...MERCADO, PRODUTOS, SUBPRODUTOS, PRAGAS E DOENÇAS do dendezeiro (Elaeis guinee...
MERCADO, PRODUTOS, SUBPRODUTOS, PRAGAS E DOENÇAS do dendezeiro (Elaeis guinee...
 
Abubação do abacaxi
Abubação do abacaxiAbubação do abacaxi
Abubação do abacaxi
 

Coleta e amostragem de solo.

  • 1. UFRA Sindicato dos Produtores Rurais de Capitão Poço
  • 2. AMOSTRAGEM E COLETA DE SOLO Sindicato dos Produtores Rurais de Capitão Poço Discente: José Leandro Silva de Araújo, graduando em agronomia pela UFRA Campus Capitão Poço-Pa.
  • 3.  É uma forma de avaliar a fertilidade e o estado nutricional do solo, buscando a melhor forma de adubar, evitando gasto com adubo de forma errada ou desnecessária. 1
  • 5. 2  As amostras deverão ser coletadas antes do plantio e da adubação de solos.
  • 6. 3  Amostra simples: São amostra de varias áreas de mesmas características  Amostra composta: É a mistura de todas as amostra simples. Amostra simples Amostra composta
  • 8. 5
  • 9. Ideal para cultura com sistema radicular muito pequeno, geralmente 0-10 cm. Ex: Hortaliças 6
  • 11. 8
  • 15. 4 12
  • 16. 13 Figura: Georreferenciamamento para teores de Cálcio, usado em agricultura de precisão.
  • 17. 14  Cor do solo.  Textura (maior ou menor presença de areia)  Grau de drenagem da água.  Tipo de vegetação ou cultura anterior.  Declividade, ou seja, desnível do terreno.  Histórico de uso e manejo.  Foi feito a adubação / quando?  Idade do plantio.
  • 18. 15 Figura: Divisão das áreas de amostragem conforme no terreno.
  • 19. 16 Figura: Divisão das áreas de amostragem conforme no terreno.
  • 20. Figura: Divisão das áreas de amostragem conforme no terreno. 17
  • 21. 18 Figura: Divisão das áreas de amostragem conforme no terreno.
  • 22. 19  Para culturas de ciclo de vida curto ou sistema radicular não muito profundo: 0-20 cm ou 0-30 cm Ex: feijão, milho e soja. 0 10 20 30
  • 23. 20  Para culturas de ciclo de vida longo ou sistema radicular muito profundo: 20-40 cm ou 40-60 cm Ex: Laranja. 20-40 cm 40-60 cm
  • 24. 21  Para culturas de ciclo de vida longo ou sistema radicular muito profundo. Figura 7. Local de coleta da amostra de solo (amostra simples) em culturas perenes)
  • 25. 22  Para culturas de ciclo de vida curto ou sistema radicular não muito profundo.  A coleta tem que se realizada na linha de plantio.
  • 26. 23  Caminhar em forma de ZIG-ZAG.  Coletar de 15-20 amostra simples.  Depois de coletar as amostra simples, misturar todas, formar uma amostra composta.
  • 29. 26  Identificar a amostra o local, histórico da área, tipo de solo e etc. Figura 2.Modelo da etiqueta para identificar cada amostra
  • 30. Amostra no. _______________________________Data:____/____/____ Identificação da amostra:_______________________________________ Nome do Produtor:____________________________________________ Nome da Propriedade:_________________________________________ Endereço:___________________________________________________ Município:_________________________UF:_______CEP:____________ Remetente:__________________________________________________ Endereço:___________________________________________________ Município:_________________________UF:_______CEP:____________ Cultura a ser adubada:_________________________________________ Área a ser amostrada (em ha):___________________________________ Vegetação original: ( ) campo ( ) cerrado ( ) mata Topografia da área amostrada: ( ) baixada ( ) meia encosta ( ) chapada ( ) mal drenada ( ) bem drenada Há quanto tempo a área vem sendo usada: ________________ anos Cultivo anterior:______________________________________________ Foi adubada? ( ) sim ( ) não Quantidade: ___________________t/ha Outras informações que julgar importante:__________________________ __________________________________________________________ __________________________________________________________ __________________________________________________________ __________________________________________________________ Figura 3. Ficha que deve acompanhar cada amostra
  • 31. 28 Figura. Ficha que deve acompanhar cada amostra
  • 32.  Não coletar amostras próximo a casas, brejos, voçorocas, caminhos de pedestres, formigueiros etc.  Nunca utilizar recipientes usados ou sujos como sacos de adubo, cimento, embalagens de defensivos ou saquinhos de leite para acondicionaras amostras. 29 Certo Errado
  • 33. 30  Não expor a amostra ao sol.  A época de coleta e envio das amostras ao laboratório é variável, mas o ideal para culturas anuais é no início do período de seca e com boa antecedência em relação ao plantio.  Nessa época, o solo ainda apresenta certa umidade, o que facilita os procedimentos de amostragem e o agricultor terá tempo suficiente para planejar a compra do calcário e dos adubos.  Para culturas perenes em produção, a amostragem deve ser feita preferencialmente logo após a colheita.
  • 34. 31  É recomendado fazer um amostra para cada 10 ha.
  • 35. 32 O custo de analise de solo é EXTREMAMENTE barato.
  • 37. 30
  • 38.
  • 39. Muitos são os que recebem conselhos. Somente os sábios tiram proveito deles. (Publilius Syrius (306 - 378 a. C.) - Ex-escravo romano, nascido na Síria, que se tornou poeta)