SlideShare uma empresa Scribd logo
José Leandro Silva de Araújo.
Universidade Federal Rural da Amazônia
Campus Capitão Poço
Contato:
Fone: (091) 98036-3885
E-mail: agro_leandro17@hotmail.com
Fatores de formação do solo;
fatores ativos e passivos, influência
na formação das características
morfológicas do solo
Tema:
1
Slide
Importância do solo
Qual importância do solo para Florestal ?
 O solo é base da produção de um sistema
agrícola, FLORESTAL e Pecuária.
 É a base de alimentar de um sistema Solo-
planta-atmosfera.
2
Slide
O que é um solo ?
SÃO CORPOS NATURAIS CONSTÍTUIDOS POR PARTES SÓLIDAS, LÍQUIDAS E GASOSAS,
TRIDIMENSIONAIS, DINÂMICOS, FORMADOS POR MATERIAIS MINERAIS E ORGÂNICOS, QUE
OCUPAM A MAIOR PARTE DO MANTO SUPERFICIAL DAS EXTENSÕES CONTINENTAIS DO NOSSO
PLANETA E QUE MANTÉM A VIDA ANIMAL E VEGETAL.
2
Slide
De que é formado solo ?
3
Slide
Fatores de formação do solo
Os que levam a fatores de formação de um solo são:
ClimaRelevo
Tempo
Organismo
Solo
Material de
origem
4
Slide
Fatores de formação do solo
 Os fatores de formação de um solo, ele podem ser divido em
fatores ATIVOS e PASSIVOS.
 ATIVOS: São aqueles que promovem modificações e ações.
Clima e Organismo
 PASSIVO: São aqueles recebem influencia dos fatores ativos, são formados eles:
Relevo, tempo e material de origem
Fatores ativos
5
Slide
Clima
É um conjunto de fenômenos meteorológicos, que
caracteriza o estado médio da atmosfera.
O elementos climáticos mais importante são:
Vento, temperatura e precipitação.
5
Slide
Clima
Depende da latitude do globo (radiação solar)  Biomassa e
intemperismo.
 Influência na velocidade das reações químicas 
Intemperismo da rocha e da matéria orgânica.
Os organismo são influenciados pelas temperaturas.
Temperatura
baixa alta
Temperatura
Matéria
Orgânica
no solo
Tropical e
úmido
A
C
Temperado
A
C
R
Bt
Árido e
semi-árido
A
C
R
Bk
Desértico
e frio
A
C
R
10cm 1m >1m 15m
Efeito do clima nas propriedades do solo
Bw
5
Slide
Clima
Precipitação
 Transporte de material da superficial do solo na horizontal ou vertical
 Solvente universal, dissociação dos corretivos e adubos.
 Formação de solo ácidos.
 Regiões que chovem muito é comum ter solos ácidos, por causa da lavagem dos cátions básicos
(Ca, Mg e K)
 Região onde a precipitação e pouco é comum em algum caso ter solos salinos.
Efeito do clima nas propriedades do solo
Efeito do clima nas propriedades do solo
Intemperismo da rocha pela
5
Slide
Clima
Ventos
Responsável pela erosão eólica, formação relevo (dunas) e a fertilidades pelo transporte
de matérias.
Sedimentos
5
Slide
Organismo
• Vegetação
–
• Microorganismos
–
• Macroorganismos(minhocas, formigas, cupins)
–
• Homem
–
Influência dos organismos na formação do solo
Raízes, folhas
Decomposição da MO
MO, mistura do solo, porosidade
Compactação, erosão, mudanças na
vegetação
 Adicionam N e C ao solo;
 PLANTAS SUPERIORES:
 Efeitos:
 Aumento da água disponível no solo ( evaporação);
 Atenuação da agressividade climática em termos de amplitude térmica, hídrica e de
erosão;
 As raízes desintegram mecanicamente as rochas;
 Ciclagem de nutrientes;
 Aumentam estruturação, porosidade, aeração e infiltração;
Fatores Passivos
5
Slide
Material de origem
Conforme o material ou rocha de origem o solo é
formado, ele pode influenciar na fertilidade e nas
características químicas e físicas do solo.
5
Slide
Relevo
 E um dos fatores mais importante sobre a formação do
solo.
A) Em relevos muito movimentado grande parte da
precipitação e perdido em movimentos laterais,
favorecendo o processo erosivo do solo, dificultando o
processo de formação do solo, formando solos rasos.
B) Favorece a lixiviação de nutrientes e solos profundos e
menos fértil.
Precipitação Precipitação
SOLO
Precipitação Precipitação
Nutrientes
5
Slide
Tempo
 E o mais passivo do fatores
 Estimativa de que o grau de maturidade ou idade
relativa dos solos, é baseada nas diferença dos
horizontes.
Na pratica: Quanto maior o números de horizontes e
sua espessura, mais maduro é o solo.
R
A
Neossolos
R
A
O
B
C
Latossolos
Velho e altamente imtemperizado
Velho e altamente imtemperizado
+ fértil - fertil
O
Neossolo Litólico Eutrófico chernossólico
(Unidade Charrua).
A
R
Neossolo Litólico Eutrófico típico
(Unidade Pedregal).
A
B
R
Tempo
5
Slide
Tempo
Solo A
Solo B
100 200
Anos
Fonte:Jeny (1945)
Efeito do tempo na
formação dos solos
Idade do solo e
desenvolvimento
Pouco
desenvolvido
(jovem)
Desenvolvido
(velho)
Minerais Primários:
quartz,
feldspato, etc.
Secondários:
esmectita, ilita,
etc.
Fertilidade alta baixa
Teor de argila baixo alto
Processo de
formação do solo
5
Slide
Introdução
E um complexo ou uma sequencia de eventos e
reações ou rearrejamento da material do solo.
 Os fatores ativo e passivo do solo, estão intimamente
ligado ao processo de formação do solo.
5
Slide
Processo de transformação
 É a ruptura da rede dos minerais do solo e decomposição da
matéria orgânica.
Minerais
Primários
Minerais
Secundários
Óxidos de
Ferro e
Aluminios
Intemperismo Intemperismo
Matéria
orgânica
Material
Mineral
Decomposição
Mineralização
5
Slide
Processo de Remoção
Processo pelo quais os constituintes do solo são
REMOVIDO do perfil do solo.
 Exportação pelas culturas, as plantas retiram os elementos necessários
para seu desenvolvimento.
 Lixiviação ou erosão de solo.
5
Slide
Processo de Translocação
 E a eluviação de matéria orgânica, argila e cátions
básico dentro do perfil do solo.
 Movimento de material de um horizonte para outro
SEM DEIXAR o perfil do solo.
5
Slide
Processo de Adição
Aporte, ou seja, a entrada de material do
exterior do perfil do solo o do horizonte.
Exemplo:
 Sedimentos, vegetação ou adubação
 Sais
Processo
específicos da
formação do
solos
5
Slide
Latolização
É o processo pelo qual leva a REMOÇÃO de sílica e
bases do perfil do solo, resultando em Fe2+ , H+ e Al+3 .
 Processo predominante nas regiões tropicais
 Intemperismo químico intenso.
 As bases e as sílicas são eliminada pela drenagem.
 Solos profundo e pouco diferenciados entre os perfis.
 Solo rico em caulinita e Oxido de Ferro e Aluminios.
Argila
1:1
Argila
2:1
Óxidos de
Fe+2 e Al+3
Intemperismo Intemperismo
Fonte:Adaptda de Malavolta (1985)
5
Slide
Aptidão Agrícola
 Situado em relevo plano e pouco
ondulado.
 Boa para mecanização e irrigação.
 Solo profundos e porosos.
 Ausência de pedrogosidade
5
Slide
Podolização
 Processo que leva a TRANSLOCAÇÃO de
material do horizonte A e acumulando no B.
 Processo característico de zonas frias e úmidas.
 Fator principal é a precipitação intensa.
 Acumulação de argila silicatada e matéria
orgânica.
 Formação de horizonte Bt e presença de
cerosidade, havendo diferença entre os perfis.
diferença entre os perfis
Cerosidade: aspecto lustroso e com brilho graxo.
5
Slide
Aptidão Agrícola
 Solo profundo e poroso
 Ausência de pedrogosidade
5
Slide
Gleização
 Processo de TRANSFORMAÇÃO do solo, que se
desenvolvem sob condições de ambiente saturado.
F+3
F+2
Falta de oxigênio
Solo mosqueado e brancos.
5
Slide
Aptidão Agrícola
 Uso de cultura de ciclo curto ou pastagem de várzea.
 Pode apresentar alta fertilidade.
 Depende muito do tempo da cheia.
 Fatores limitantes:
 Presença de lençol freático elevado.
 Ciclo de constante de umedecimento e secagem
5
Slide
Halomorfismo
Processo que resulta na ADIÇÃO de sais solúveis no horizontes
superficiais, que se desenvolvem sob condições imperfeita de
drenagem.
 Acumulação de Na+2 , Ca+2 , Mg+2 e K+
 Ocorrem em regiões áridas, semi-áridas e costeiras 
Precipitação < Transpiração.
 Caracteristica de solos salinos Ce: 4ds/m.
 Caráter sódico em algumas camadas e perfis subsuperficia por
apresenta uma Saturação de sódio variando acima de 15%.
5
Slide
Halomorfismo
 A maior parte dos solos sódicos ocorrem nas regiões áridas e
semi áridas , onde a evaporação supera a precipitação.
Ex: Na região de caatinga do nordeste brasileiro, por exemplo, enquanto que
a evaporação oscila de 1500 a 2000 mm , a precipitação média anual varia de
400 a 1000 mm.
Logo nessas condições, a baixa
precipitação não lixívia efetivamente
os sais especialmente
5
Slide
Halomorfismo
5
Slide
Halomorfismo
 Como eles são formados ?
Os sais liberados na solução dos solos
provém do intemperismo de minerais
primários de rochas como por exemplo o
granito, micaxisto e etc.
 Os solos sódicos ocorrem em locais onde o lençol freático é rico
em águas salinas que por capilaridade ascendem na superfície do
perfil com restrição de drenagem.
Figura 3. Aspécto da cana-de-
açúcar em salino da usina
Agrovale (Juazeiro-BA).
5
Slide
Aptidão Agrícola
 Como devo maneja um solos salinos tornando ele mais
agricultável ?
 Deve-se recuperá-los pela lavagem dos sais, mas com água de boa qualidade, aplicada nos solos
bem drenados e com adequada profundidade efetiva. Portanto tais solos devem possuir drenagem
interna favorável (boa permeabilidade) favorecendo a lixiviação dos sais para as camadas profundas do
perfil.
 Usar Plantas halófilas (toleram a salinidade do solo), entre elas a erva-sal (Atriplexnummularia), a
carnaúba (Copernícia cerífera) e o carandá (Copernícia australis).
No manejo de solos salinos-sódicos apenas a lavagem com água de boa qualidade não é suficiente
para reduzir a salinização, simultaneamente é necessário reduzir a concentração de sódio na CTC,
geralmente pela gessagem; e nos solos sódicos o gesso, em geral, é utilizado
5
Slide
Outros processo....
 Humificação: TRANSFORMAÇÃO da matéria orgânica em
húmus.
 Cumulização: ADIÇÃO e a entrada de material através do
processo élico e hidrológico de partículas minerais na
superfície do solo.
ACABOU GRAÇAS A DEUS!!!!!!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

SOLO, ORIGEM E FORMAÇÃO
SOLO, ORIGEM E FORMAÇÃOSOLO, ORIGEM E FORMAÇÃO
SOLO, ORIGEM E FORMAÇÃO
Conceição Fontolan
 
Intemperismo e formação dos solos
Intemperismo e formação dos solosIntemperismo e formação dos solos
Intemperismo e formação dos solos
Giovanna Martins
 
Erosão
ErosãoErosão
Solo
SoloSolo
Aula sobre "Fatores de formação do solo", Faculdade de Agronomia da UFRGS
Aula sobre "Fatores de formação do solo", Faculdade de Agronomia da UFRGSAula sobre "Fatores de formação do solo", Faculdade de Agronomia da UFRGS
Aula sobre "Fatores de formação do solo", Faculdade de Agronomia da UFRGS
Elvio Giasson
 
Slides ciência do solo
Slides   ciência do soloSlides   ciência do solo
Slides ciência do solo
daianeagricola
 
Intemperismo e erosão
Intemperismo e erosãoIntemperismo e erosão
Intemperismo e erosão
karolpoa
 
Preparação do Solo e Aplicação
Preparação do Solo e AplicaçãoPreparação do Solo e Aplicação
Preparação do Solo e Aplicação
Geagra UFG
 
Características físicas gerais dos solos
Características físicas gerais dos solosCaracterísticas físicas gerais dos solos
Características físicas gerais dos solos
Jadson Belem de Moura
 
Propriedades do Solo
Propriedades do SoloPropriedades do Solo
Propriedades do Solo
Alfredo Cossa
 
Compactação do solo.
Compactação do solo. Compactação do solo.
Compactação do solo.
matheusaline
 
Solos 2
Solos 2Solos 2
Fertilidade do solo
Fertilidade do soloFertilidade do solo
Fertilidade do solo
Alfredo Cossa
 
Ctc solos
Ctc solosCtc solos
Ctc solos
Suely Machado
 
Solo - manejo do solo
Solo -  manejo do soloSolo -  manejo do solo
Solo - manejo do solo
Jakson Raphael Pereira Barbosa
 
Nutrição vegetal
Nutrição vegetalNutrição vegetal
Nutrição vegetal
grasiela abreu
 
Características do solo
Características do soloCaracterísticas do solo
Características do solo
Gabriel Lecoque Francisco
 
Aula origem dos solos
Aula  origem dos solosAula  origem dos solos
Aula origem dos solos
Carolina Corrêa
 
Fertilidade e manejo do uso do solo de cerrado
Fertilidade e manejo do uso do solo de cerradoFertilidade e manejo do uso do solo de cerrado
Fertilidade e manejo do uso do solo de cerrado
Marília Gomes
 
Origem dos Solos
Origem dos SolosOrigem dos Solos
Origem dos Solos
Murilo Sierro
 

Mais procurados (20)

SOLO, ORIGEM E FORMAÇÃO
SOLO, ORIGEM E FORMAÇÃOSOLO, ORIGEM E FORMAÇÃO
SOLO, ORIGEM E FORMAÇÃO
 
Intemperismo e formação dos solos
Intemperismo e formação dos solosIntemperismo e formação dos solos
Intemperismo e formação dos solos
 
Erosão
ErosãoErosão
Erosão
 
Solo
SoloSolo
Solo
 
Aula sobre "Fatores de formação do solo", Faculdade de Agronomia da UFRGS
Aula sobre "Fatores de formação do solo", Faculdade de Agronomia da UFRGSAula sobre "Fatores de formação do solo", Faculdade de Agronomia da UFRGS
Aula sobre "Fatores de formação do solo", Faculdade de Agronomia da UFRGS
 
Slides ciência do solo
Slides   ciência do soloSlides   ciência do solo
Slides ciência do solo
 
Intemperismo e erosão
Intemperismo e erosãoIntemperismo e erosão
Intemperismo e erosão
 
Preparação do Solo e Aplicação
Preparação do Solo e AplicaçãoPreparação do Solo e Aplicação
Preparação do Solo e Aplicação
 
Características físicas gerais dos solos
Características físicas gerais dos solosCaracterísticas físicas gerais dos solos
Características físicas gerais dos solos
 
Propriedades do Solo
Propriedades do SoloPropriedades do Solo
Propriedades do Solo
 
Compactação do solo.
Compactação do solo. Compactação do solo.
Compactação do solo.
 
Solos 2
Solos 2Solos 2
Solos 2
 
Fertilidade do solo
Fertilidade do soloFertilidade do solo
Fertilidade do solo
 
Ctc solos
Ctc solosCtc solos
Ctc solos
 
Solo - manejo do solo
Solo -  manejo do soloSolo -  manejo do solo
Solo - manejo do solo
 
Nutrição vegetal
Nutrição vegetalNutrição vegetal
Nutrição vegetal
 
Características do solo
Características do soloCaracterísticas do solo
Características do solo
 
Aula origem dos solos
Aula  origem dos solosAula  origem dos solos
Aula origem dos solos
 
Fertilidade e manejo do uso do solo de cerrado
Fertilidade e manejo do uso do solo de cerradoFertilidade e manejo do uso do solo de cerrado
Fertilidade e manejo do uso do solo de cerrado
 
Origem dos Solos
Origem dos SolosOrigem dos Solos
Origem dos Solos
 

Destaque

metabolismo e fixação de nitrogênio: BIOLOGICA E NÃO BIOLOGICA.
metabolismo e fixação de nitrogênio: BIOLOGICA E NÃO BIOLOGICA.metabolismo e fixação de nitrogênio: BIOLOGICA E NÃO BIOLOGICA.
metabolismo e fixação de nitrogênio: BIOLOGICA E NÃO BIOLOGICA.
Leandro Araujo
 
Importância dos adubos e dos nutrientes
Importância dos adubos e dos nutrientesImportância dos adubos e dos nutrientes
Importância dos adubos e dos nutrientes
Leandro Araujo
 
ALGODÃO: PRAGAS, DOENÇAS E PLANTAS DANINHAS.
ALGODÃO: PRAGAS, DOENÇAS E PLANTAS DANINHAS.ALGODÃO: PRAGAS, DOENÇAS E PLANTAS DANINHAS.
ALGODÃO: PRAGAS, DOENÇAS E PLANTAS DANINHAS.
Leandro Araujo
 
Adubação no Dendêzeiro
Adubação no DendêzeiroAdubação no Dendêzeiro
Adubação no Dendêzeiro
Leandro Araujo
 
Coleta e amostragem de solo.
Coleta e amostragem de solo.Coleta e amostragem de solo.
Coleta e amostragem de solo.
Leandro Araujo
 
Avaliação da fertilidade do solo e estado nutricional das plantas
Avaliação da fertilidade do solo e estado nutricional das plantas Avaliação da fertilidade do solo e estado nutricional das plantas
Avaliação da fertilidade do solo e estado nutricional das plantas
Leandro Araujo
 

Destaque (6)

metabolismo e fixação de nitrogênio: BIOLOGICA E NÃO BIOLOGICA.
metabolismo e fixação de nitrogênio: BIOLOGICA E NÃO BIOLOGICA.metabolismo e fixação de nitrogênio: BIOLOGICA E NÃO BIOLOGICA.
metabolismo e fixação de nitrogênio: BIOLOGICA E NÃO BIOLOGICA.
 
Importância dos adubos e dos nutrientes
Importância dos adubos e dos nutrientesImportância dos adubos e dos nutrientes
Importância dos adubos e dos nutrientes
 
ALGODÃO: PRAGAS, DOENÇAS E PLANTAS DANINHAS.
ALGODÃO: PRAGAS, DOENÇAS E PLANTAS DANINHAS.ALGODÃO: PRAGAS, DOENÇAS E PLANTAS DANINHAS.
ALGODÃO: PRAGAS, DOENÇAS E PLANTAS DANINHAS.
 
Adubação no Dendêzeiro
Adubação no DendêzeiroAdubação no Dendêzeiro
Adubação no Dendêzeiro
 
Coleta e amostragem de solo.
Coleta e amostragem de solo.Coleta e amostragem de solo.
Coleta e amostragem de solo.
 
Avaliação da fertilidade do solo e estado nutricional das plantas
Avaliação da fertilidade do solo e estado nutricional das plantas Avaliação da fertilidade do solo e estado nutricional das plantas
Avaliação da fertilidade do solo e estado nutricional das plantas
 

Semelhante a Fatores de formação do solo

Brozura solos bie
Brozura solos bieBrozura solos bie
Brozura solos bie
Lóide Chivinda
 
Tipos de solos
Tipos de solosTipos de solos
Tipos de solos
dela28
 
Ciências do Ambiente - Cap 4 - Meio terrestre: características e poluição
Ciências do Ambiente - Cap 4 - Meio terrestre: características e poluiçãoCiências do Ambiente - Cap 4 - Meio terrestre: características e poluição
Ciências do Ambiente - Cap 4 - Meio terrestre: características e poluição
elonvila
 
SOLO, ORIGEM E FORMAÇÃO
SOLO, ORIGEM E FORMAÇÃOSOLO, ORIGEM E FORMAÇÃO
SOLO, ORIGEM E FORMAÇÃO
Conceição Fontolan
 
GÊNESE DO SOLO
GÊNESE DO SOLO GÊNESE DO SOLO
GÊNESE DO SOLO
AnaClaudiaHonorio
 
O solo
O soloO solo
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ
 
Solo
SoloSolo
Introdução a ciência do solo
Introdução a ciência do soloIntrodução a ciência do solo
Introdução a ciência do solo
Rafael Oliveira
 
Aula 01_Fundamentos do SOLO.pdf
Aula 01_Fundamentos do SOLO.pdfAula 01_Fundamentos do SOLO.pdf
Aula 01_Fundamentos do SOLO.pdf
KauanSousaLima
 
Aula solos fundamental
Aula solos fundamentalAula solos fundamental
Aula solos fundamental
Raquel Acácio Mendanha
 
Modulo 02 - O uso dos solos
Modulo 02 - O uso dos solosModulo 02 - O uso dos solos
Modulo 02 - O uso dos solos
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Solos E Ocupação Rural No Mundo
Solos E Ocupação Rural No MundoSolos E Ocupação Rural No Mundo
Solos E Ocupação Rural No Mundo
ProfMario De Mori
 
Caderno de resumos CN 5º ano.pdf
Caderno de resumos CN 5º ano.pdfCaderno de resumos CN 5º ano.pdf
Caderno de resumos CN 5º ano.pdf
AnaVasconcellosdeQue
 
origem dos solos!
origem dos solos!origem dos solos!
origem dos solos!
LucAs Oliveira
 
Fertilidade e manejo do solo.pptxmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
Fertilidade e manejo do solo.pptxmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmFertilidade e manejo do solo.pptxmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
Fertilidade e manejo do solo.pptxmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
HitaloSantos7
 
antonio inacio ferraz-,Solo
antonio inacio ferraz-,Soloantonio inacio ferraz-,Solo
antonio inacio ferraz-,Solo
Antonio Inácio Ferraz
 
Solo
Solo Solo
Geotecnia-Ambiental-Parte-1.pdf
Geotecnia-Ambiental-Parte-1.pdfGeotecnia-Ambiental-Parte-1.pdf
Geotecnia-Ambiental-Parte-1.pdf
GeovanaThiara2
 
Formação dos solos.docx
Formação dos solos.docxFormação dos solos.docx
Formação dos solos.docx
LUISDONIZETIDASILVA
 

Semelhante a Fatores de formação do solo (20)

Brozura solos bie
Brozura solos bieBrozura solos bie
Brozura solos bie
 
Tipos de solos
Tipos de solosTipos de solos
Tipos de solos
 
Ciências do Ambiente - Cap 4 - Meio terrestre: características e poluição
Ciências do Ambiente - Cap 4 - Meio terrestre: características e poluiçãoCiências do Ambiente - Cap 4 - Meio terrestre: características e poluição
Ciências do Ambiente - Cap 4 - Meio terrestre: características e poluição
 
SOLO, ORIGEM E FORMAÇÃO
SOLO, ORIGEM E FORMAÇÃOSOLO, ORIGEM E FORMAÇÃO
SOLO, ORIGEM E FORMAÇÃO
 
GÊNESE DO SOLO
GÊNESE DO SOLO GÊNESE DO SOLO
GÊNESE DO SOLO
 
O solo
O soloO solo
O solo
 
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
 
Solo
SoloSolo
Solo
 
Introdução a ciência do solo
Introdução a ciência do soloIntrodução a ciência do solo
Introdução a ciência do solo
 
Aula 01_Fundamentos do SOLO.pdf
Aula 01_Fundamentos do SOLO.pdfAula 01_Fundamentos do SOLO.pdf
Aula 01_Fundamentos do SOLO.pdf
 
Aula solos fundamental
Aula solos fundamentalAula solos fundamental
Aula solos fundamental
 
Modulo 02 - O uso dos solos
Modulo 02 - O uso dos solosModulo 02 - O uso dos solos
Modulo 02 - O uso dos solos
 
Solos E Ocupação Rural No Mundo
Solos E Ocupação Rural No MundoSolos E Ocupação Rural No Mundo
Solos E Ocupação Rural No Mundo
 
Caderno de resumos CN 5º ano.pdf
Caderno de resumos CN 5º ano.pdfCaderno de resumos CN 5º ano.pdf
Caderno de resumos CN 5º ano.pdf
 
origem dos solos!
origem dos solos!origem dos solos!
origem dos solos!
 
Fertilidade e manejo do solo.pptxmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
Fertilidade e manejo do solo.pptxmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmFertilidade e manejo do solo.pptxmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
Fertilidade e manejo do solo.pptxmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
 
antonio inacio ferraz-,Solo
antonio inacio ferraz-,Soloantonio inacio ferraz-,Solo
antonio inacio ferraz-,Solo
 
Solo
Solo Solo
Solo
 
Geotecnia-Ambiental-Parte-1.pdf
Geotecnia-Ambiental-Parte-1.pdfGeotecnia-Ambiental-Parte-1.pdf
Geotecnia-Ambiental-Parte-1.pdf
 
Formação dos solos.docx
Formação dos solos.docxFormação dos solos.docx
Formação dos solos.docx
 

Mais de Leandro Araujo

Respiração celular de vegetais
Respiração celular de vegetaisRespiração celular de vegetais
Respiração celular de vegetais
Leandro Araujo
 
Fisiologia Vegetal e Ecofisiologia: Fotossíntese
Fisiologia Vegetal e Ecofisiologia: Fotossíntese Fisiologia Vegetal e Ecofisiologia: Fotossíntese
Fisiologia Vegetal e Ecofisiologia: Fotossíntese
Leandro Araujo
 
Estresse térmico e a produção de leite
Estresse térmico e a produção de leiteEstresse térmico e a produção de leite
Estresse térmico e a produção de leite
Leandro Araujo
 
Morfologia do solo
Morfologia do soloMorfologia do solo
Morfologia do solo
Leandro Araujo
 
Adubação nitrogenada
Adubação nitrogenadaAdubação nitrogenada
Adubação nitrogenada
Leandro Araujo
 
USO DE FERTILIZANTES DE LIBERAÇÃO LENTA NA FORMAÇÃO DE POMARES DE CITROS
USO DE FERTILIZANTES DE LIBERAÇÃO LENTA NA FORMAÇÃO DE POMARES DE CITROSUSO DE FERTILIZANTES DE LIBERAÇÃO LENTA NA FORMAÇÃO DE POMARES DE CITROS
USO DE FERTILIZANTES DE LIBERAÇÃO LENTA NA FORMAÇÃO DE POMARES DE CITROS
Leandro Araujo
 
MERCADO, PRODUTOS, SUBPRODUTOS, PRAGAS E DOENÇAS do dendezeiro (Elaeis guinee...
MERCADO, PRODUTOS, SUBPRODUTOS, PRAGAS E DOENÇAS do dendezeiro (Elaeis guinee...MERCADO, PRODUTOS, SUBPRODUTOS, PRAGAS E DOENÇAS do dendezeiro (Elaeis guinee...
MERCADO, PRODUTOS, SUBPRODUTOS, PRAGAS E DOENÇAS do dendezeiro (Elaeis guinee...
Leandro Araujo
 
Abubação do abacaxi
Abubação do abacaxiAbubação do abacaxi
Abubação do abacaxi
Leandro Araujo
 

Mais de Leandro Araujo (8)

Respiração celular de vegetais
Respiração celular de vegetaisRespiração celular de vegetais
Respiração celular de vegetais
 
Fisiologia Vegetal e Ecofisiologia: Fotossíntese
Fisiologia Vegetal e Ecofisiologia: Fotossíntese Fisiologia Vegetal e Ecofisiologia: Fotossíntese
Fisiologia Vegetal e Ecofisiologia: Fotossíntese
 
Estresse térmico e a produção de leite
Estresse térmico e a produção de leiteEstresse térmico e a produção de leite
Estresse térmico e a produção de leite
 
Morfologia do solo
Morfologia do soloMorfologia do solo
Morfologia do solo
 
Adubação nitrogenada
Adubação nitrogenadaAdubação nitrogenada
Adubação nitrogenada
 
USO DE FERTILIZANTES DE LIBERAÇÃO LENTA NA FORMAÇÃO DE POMARES DE CITROS
USO DE FERTILIZANTES DE LIBERAÇÃO LENTA NA FORMAÇÃO DE POMARES DE CITROSUSO DE FERTILIZANTES DE LIBERAÇÃO LENTA NA FORMAÇÃO DE POMARES DE CITROS
USO DE FERTILIZANTES DE LIBERAÇÃO LENTA NA FORMAÇÃO DE POMARES DE CITROS
 
MERCADO, PRODUTOS, SUBPRODUTOS, PRAGAS E DOENÇAS do dendezeiro (Elaeis guinee...
MERCADO, PRODUTOS, SUBPRODUTOS, PRAGAS E DOENÇAS do dendezeiro (Elaeis guinee...MERCADO, PRODUTOS, SUBPRODUTOS, PRAGAS E DOENÇAS do dendezeiro (Elaeis guinee...
MERCADO, PRODUTOS, SUBPRODUTOS, PRAGAS E DOENÇAS do dendezeiro (Elaeis guinee...
 
Abubação do abacaxi
Abubação do abacaxiAbubação do abacaxi
Abubação do abacaxi
 

Fatores de formação do solo

  • 1. José Leandro Silva de Araújo. Universidade Federal Rural da Amazônia Campus Capitão Poço Contato: Fone: (091) 98036-3885 E-mail: agro_leandro17@hotmail.com
  • 2. Fatores de formação do solo; fatores ativos e passivos, influência na formação das características morfológicas do solo Tema:
  • 3. 1 Slide Importância do solo Qual importância do solo para Florestal ?  O solo é base da produção de um sistema agrícola, FLORESTAL e Pecuária.  É a base de alimentar de um sistema Solo- planta-atmosfera.
  • 4. 2 Slide O que é um solo ? SÃO CORPOS NATURAIS CONSTÍTUIDOS POR PARTES SÓLIDAS, LÍQUIDAS E GASOSAS, TRIDIMENSIONAIS, DINÂMICOS, FORMADOS POR MATERIAIS MINERAIS E ORGÂNICOS, QUE OCUPAM A MAIOR PARTE DO MANTO SUPERFICIAL DAS EXTENSÕES CONTINENTAIS DO NOSSO PLANETA E QUE MANTÉM A VIDA ANIMAL E VEGETAL.
  • 5. 2 Slide De que é formado solo ?
  • 6. 3 Slide Fatores de formação do solo Os que levam a fatores de formação de um solo são: ClimaRelevo Tempo Organismo Solo Material de origem
  • 7. 4 Slide Fatores de formação do solo  Os fatores de formação de um solo, ele podem ser divido em fatores ATIVOS e PASSIVOS.  ATIVOS: São aqueles que promovem modificações e ações. Clima e Organismo  PASSIVO: São aqueles recebem influencia dos fatores ativos, são formados eles: Relevo, tempo e material de origem
  • 9. 5 Slide Clima É um conjunto de fenômenos meteorológicos, que caracteriza o estado médio da atmosfera. O elementos climáticos mais importante são: Vento, temperatura e precipitação.
  • 10. 5 Slide Clima Depende da latitude do globo (radiação solar)  Biomassa e intemperismo.  Influência na velocidade das reações químicas  Intemperismo da rocha e da matéria orgânica. Os organismo são influenciados pelas temperaturas. Temperatura
  • 12. Tropical e úmido A C Temperado A C R Bt Árido e semi-árido A C R Bk Desértico e frio A C R 10cm 1m >1m 15m Efeito do clima nas propriedades do solo Bw
  • 13. 5 Slide Clima Precipitação  Transporte de material da superficial do solo na horizontal ou vertical  Solvente universal, dissociação dos corretivos e adubos.  Formação de solo ácidos.  Regiões que chovem muito é comum ter solos ácidos, por causa da lavagem dos cátions básicos (Ca, Mg e K)  Região onde a precipitação e pouco é comum em algum caso ter solos salinos.
  • 14. Efeito do clima nas propriedades do solo
  • 15.
  • 16. Efeito do clima nas propriedades do solo Intemperismo da rocha pela
  • 17. 5 Slide Clima Ventos Responsável pela erosão eólica, formação relevo (dunas) e a fertilidades pelo transporte de matérias.
  • 18.
  • 20.
  • 21.
  • 22.
  • 23. 5 Slide Organismo • Vegetação – • Microorganismos – • Macroorganismos(minhocas, formigas, cupins) – • Homem – Influência dos organismos na formação do solo Raízes, folhas Decomposição da MO MO, mistura do solo, porosidade Compactação, erosão, mudanças na vegetação
  • 24.  Adicionam N e C ao solo;  PLANTAS SUPERIORES:  Efeitos:  Aumento da água disponível no solo ( evaporação);  Atenuação da agressividade climática em termos de amplitude térmica, hídrica e de erosão;  As raízes desintegram mecanicamente as rochas;  Ciclagem de nutrientes;  Aumentam estruturação, porosidade, aeração e infiltração;
  • 26. 5 Slide Material de origem Conforme o material ou rocha de origem o solo é formado, ele pode influenciar na fertilidade e nas características químicas e físicas do solo.
  • 27. 5 Slide Relevo  E um dos fatores mais importante sobre a formação do solo. A) Em relevos muito movimentado grande parte da precipitação e perdido em movimentos laterais, favorecendo o processo erosivo do solo, dificultando o processo de formação do solo, formando solos rasos. B) Favorece a lixiviação de nutrientes e solos profundos e menos fértil.
  • 29.
  • 30. 5 Slide Tempo  E o mais passivo do fatores  Estimativa de que o grau de maturidade ou idade relativa dos solos, é baseada nas diferença dos horizontes. Na pratica: Quanto maior o números de horizontes e sua espessura, mais maduro é o solo.
  • 31. R A Neossolos R A O B C Latossolos Velho e altamente imtemperizado Velho e altamente imtemperizado + fértil - fertil O
  • 32. Neossolo Litólico Eutrófico chernossólico (Unidade Charrua). A R
  • 33. Neossolo Litólico Eutrófico típico (Unidade Pedregal). A B R
  • 34. Tempo
  • 35. 5 Slide Tempo Solo A Solo B 100 200 Anos Fonte:Jeny (1945)
  • 36. Efeito do tempo na formação dos solos Idade do solo e desenvolvimento Pouco desenvolvido (jovem) Desenvolvido (velho) Minerais Primários: quartz, feldspato, etc. Secondários: esmectita, ilita, etc. Fertilidade alta baixa Teor de argila baixo alto
  • 38. 5 Slide Introdução E um complexo ou uma sequencia de eventos e reações ou rearrejamento da material do solo.  Os fatores ativo e passivo do solo, estão intimamente ligado ao processo de formação do solo.
  • 39. 5 Slide Processo de transformação  É a ruptura da rede dos minerais do solo e decomposição da matéria orgânica. Minerais Primários Minerais Secundários Óxidos de Ferro e Aluminios Intemperismo Intemperismo Matéria orgânica Material Mineral Decomposição Mineralização
  • 40. 5 Slide Processo de Remoção Processo pelo quais os constituintes do solo são REMOVIDO do perfil do solo.  Exportação pelas culturas, as plantas retiram os elementos necessários para seu desenvolvimento.  Lixiviação ou erosão de solo.
  • 41. 5 Slide Processo de Translocação  E a eluviação de matéria orgânica, argila e cátions básico dentro do perfil do solo.  Movimento de material de um horizonte para outro SEM DEIXAR o perfil do solo.
  • 42. 5 Slide Processo de Adição Aporte, ou seja, a entrada de material do exterior do perfil do solo o do horizonte. Exemplo:  Sedimentos, vegetação ou adubação  Sais
  • 44. 5 Slide Latolização É o processo pelo qual leva a REMOÇÃO de sílica e bases do perfil do solo, resultando em Fe2+ , H+ e Al+3 .  Processo predominante nas regiões tropicais  Intemperismo químico intenso.  As bases e as sílicas são eliminada pela drenagem.  Solos profundo e pouco diferenciados entre os perfis.  Solo rico em caulinita e Oxido de Ferro e Aluminios.
  • 45. Argila 1:1 Argila 2:1 Óxidos de Fe+2 e Al+3 Intemperismo Intemperismo Fonte:Adaptda de Malavolta (1985)
  • 46. 5 Slide Aptidão Agrícola  Situado em relevo plano e pouco ondulado.  Boa para mecanização e irrigação.  Solo profundos e porosos.  Ausência de pedrogosidade
  • 47. 5 Slide Podolização  Processo que leva a TRANSLOCAÇÃO de material do horizonte A e acumulando no B.  Processo característico de zonas frias e úmidas.  Fator principal é a precipitação intensa.  Acumulação de argila silicatada e matéria orgânica.  Formação de horizonte Bt e presença de cerosidade, havendo diferença entre os perfis.
  • 48. diferença entre os perfis Cerosidade: aspecto lustroso e com brilho graxo.
  • 49. 5 Slide Aptidão Agrícola  Solo profundo e poroso  Ausência de pedrogosidade
  • 50. 5 Slide Gleização  Processo de TRANSFORMAÇÃO do solo, que se desenvolvem sob condições de ambiente saturado. F+3 F+2 Falta de oxigênio Solo mosqueado e brancos.
  • 51. 5 Slide Aptidão Agrícola  Uso de cultura de ciclo curto ou pastagem de várzea.  Pode apresentar alta fertilidade.  Depende muito do tempo da cheia.  Fatores limitantes:  Presença de lençol freático elevado.  Ciclo de constante de umedecimento e secagem
  • 52. 5 Slide Halomorfismo Processo que resulta na ADIÇÃO de sais solúveis no horizontes superficiais, que se desenvolvem sob condições imperfeita de drenagem.  Acumulação de Na+2 , Ca+2 , Mg+2 e K+  Ocorrem em regiões áridas, semi-áridas e costeiras  Precipitação < Transpiração.  Caracteristica de solos salinos Ce: 4ds/m.
  • 53.  Caráter sódico em algumas camadas e perfis subsuperficia por apresenta uma Saturação de sódio variando acima de 15%. 5 Slide Halomorfismo  A maior parte dos solos sódicos ocorrem nas regiões áridas e semi áridas , onde a evaporação supera a precipitação.
  • 54. Ex: Na região de caatinga do nordeste brasileiro, por exemplo, enquanto que a evaporação oscila de 1500 a 2000 mm , a precipitação média anual varia de 400 a 1000 mm. Logo nessas condições, a baixa precipitação não lixívia efetivamente os sais especialmente 5 Slide Halomorfismo
  • 55. 5 Slide Halomorfismo  Como eles são formados ? Os sais liberados na solução dos solos provém do intemperismo de minerais primários de rochas como por exemplo o granito, micaxisto e etc.  Os solos sódicos ocorrem em locais onde o lençol freático é rico em águas salinas que por capilaridade ascendem na superfície do perfil com restrição de drenagem. Figura 3. Aspécto da cana-de- açúcar em salino da usina Agrovale (Juazeiro-BA).
  • 56. 5 Slide Aptidão Agrícola  Como devo maneja um solos salinos tornando ele mais agricultável ?  Deve-se recuperá-los pela lavagem dos sais, mas com água de boa qualidade, aplicada nos solos bem drenados e com adequada profundidade efetiva. Portanto tais solos devem possuir drenagem interna favorável (boa permeabilidade) favorecendo a lixiviação dos sais para as camadas profundas do perfil.  Usar Plantas halófilas (toleram a salinidade do solo), entre elas a erva-sal (Atriplexnummularia), a carnaúba (Copernícia cerífera) e o carandá (Copernícia australis). No manejo de solos salinos-sódicos apenas a lavagem com água de boa qualidade não é suficiente para reduzir a salinização, simultaneamente é necessário reduzir a concentração de sódio na CTC, geralmente pela gessagem; e nos solos sódicos o gesso, em geral, é utilizado
  • 57. 5 Slide Outros processo....  Humificação: TRANSFORMAÇÃO da matéria orgânica em húmus.  Cumulização: ADIÇÃO e a entrada de material através do processo élico e hidrológico de partículas minerais na superfície do solo.
  • 58. ACABOU GRAÇAS A DEUS!!!!!!