SlideShare uma empresa Scribd logo
Prof. Adriana Dantas
Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia
        Uergs – Bento Gonçalves
BIOSSEGURANÇA


    ABORDAGENS...

•   Definição
•   Histórico
•   O Laboratório de ensino e pesquisa e seus riscos
•   Análise dos Riscos
•   Simbologia
•   Boas Práticas
•   EPIs
•   EPCs
Biossegurança: uma ciência
          emergente
                              Con
                                    ceit
                                           o
Biossegurança – é um conjunto de medidas
voltadas para minimização dos riscos para
o homem, animais e meio ambiente
Biossegurança como ciência


 Biossegurança latu sensu –           inclui
Biossegurança de laboratórios e OGMs


 Biossegurança strictu sensu – apenas
segurança de transgênicos
INFECÇÕES
           LABORATORIAIS
                HISTÓRICO

1941 – Meyer e Eddie – 74 casos de brucelose
associados a laboratório - aerossol
INFECÇÕES
             LABORATORIAIS
                   HISTÓRICO

1949 – Sulkin e Pike – 222 infecções virais
BIOSSEGURANÇA
                  HISTÓRICO

1951 – Sulkin e Pike – brucelose e tuberculose
mais freqüentes.
                              QUESTIONÁRIO ENVIADO A 5000
                               LABORATÓRIOS (1342 CASOS)




                                1/3 DOS CASOS FOI RELATADO
                                      NA LITERATURA

                 MAIORIA DOS CASOS REALCIONADO AO USO DE
                        PIPETAS, SERINGAS E AGULHAS
IRO O
   IM E ÓRI
 PR AT
    OR
LAB
R I OS
    RATÓ IS
LABO ATUA
BIOSSEGURANÇA

1974 – Classificação de risco de agentes etiológicos

   CDC- US Centers for Disease Control


1980 – Precauções universais
 para manipulação de fluídos
corpóreos (HIV)
Brasil – O surgimento da
                  Biossegurança
1984 – primeiro Workshop de Biossegurança
(Biossegurança em laboratórios ) - Fiocruz

1986 – primeiro levantamento de riscos em laboratório
na Fiocruz - INCQS
Brasil – O surgimento da
                  Biossegurança




década de 90 – a Biossegurança começa a ser
direcionada para a tecnologia do DNA recombinante.
Primeiro projeto de fortalecimento das ações em
Biossegurança – Ministério da Saúde – Núcleo de
Biossegurança

1995 – Lei brasileira de Biossegurança Lei 8974/95
REGULAMENTAÇÃO DA
        BIOSSEGURANÇA NO BRASIL

1995 – LEI 8974 estabelece regras para o
trabalho com DNA recombinante no Brasil,
incluindo pesquisa, produção e comercialização de
OGM’s de modo a proteger a saúde do homem,
animais e meio ambiente

1995 - Decreto 1752 – formaliza a comissão
Técnica Nacional de Biossegurança – CTNBio e
define suas competências no âmbito do Ministério
da ciência e Tecnologia.
Biossegurança como
                 ciência

1999 – fundação da Associação Nacional de
Biossegurança – ANBio ( www.anbio.org.br)
Biossegurança como
                     ciência

1999   –   Primeiro      Congresso      Brasileiro   de
Biossegurança                PRÓXIMO CONGRESSO
                                  EM 2009


2000 – início da introdução da Biossegurança
como disciplina científica no currículo universitário

2001- CNPq lança programa de indução das
ações em Biossegurança
Biossegurança como
                    ciência
2005 – Regulamentação da lei brasileira de
Biossegurança Lei 8974/95
                        Regulamenta a Lei nº 8.974, de 5 de janeiro de
                        1995, dispõe sobre a vinculação, competência
                        e composição da Comissão Técnica Nacional de
                        Biossegurança - CTNBio, e dá outras
                        providências.
O LABORATÓRIO DE ENSINO E
  PESQUISA E SEUS RISCOS
CONSIDERAÇÕES GERAIS


     BIOSSEGURANÇA EM LABORATÓRIOS DE
             ENSINO E PESQUISA

• Conjunto de ações voltadas para prevenção, minimização ou
eliminação de riscos inerentes às atividades de pesquisa,
produção, ensino, desenvolvimento tecnológico e prestação de
serviços, as quais possam comprometer a saúde do homem,
dos animais, do meio ambiente ou a qualidade dos trabalhos
desenvolvidos.
BIOSSEGURANÇA

• Situação: Existem Tecnologias disponíveis para
  eliminar ou minimizar os riscos.

• Problema: Comportamento dos profissionais e
  falta de vacinação

• Anos 70, profissionais de saúde possuem mais
  casos de infecções como Hep, TB, Shiguelose
  do que os de outras atividades
BIOSSEGURANÇA
• Exemplo
• Um bandaneiro revira sacolas e caixas em um
  lixão.
• De repente, um descuido.
• Ele se fere com uma seringa utilizada e
  abandonada no meio do lixo.
BIOSSEGURANÇA

• Exemplo
• Fim de expediente para um profissional de
  laboratório que lida com o bacilo da
  tuberculose.
• Ele encera as atividades sem perceber que sua
  máscara de proteção estava mal colocada.
• Três semanas depois, o filho de sua empregada
  doméstica é diagnosticado com TB.
BIOSSEGURANÇA
• Exemplo Real
• Hong Kong, China. Um hóspede com sintomas de gripe
  permanece num hotel por dois dias.
• Semanas depois, pessoas com a Síndrome Aguda
  Respiratória (SARS) são identificadas em 5 países,
  incluindo Canadá e EUA.
• A investigação mostra que os casos estavam
  relacionados ao paciente do hotel.
• 3 principais países afetados:
      - Hong Kong e China: 7082 casos
      - 3º país: Taiwan – 346 casos
ISE DOS RISCOS
ANÁL
                Perigo: Risco?
 Perigo:
            “Estado ou situação que inspira cuidado”.


 Risco:
           “Perigo ou possibilidade de perigo”.




                          Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa, 2000.
RISCOS DE ACIDENTES
• Primário: é a própria fonte de risco, quando por si só
  já é um risco
  Ex. frasco de éter, material pérfuro-cortante

• Secundário: é a própria fonte de riscos + a condição
  insegura ligada ao humano
  Ex. frasco de éter colocado próximo a fonte de calor,
  material pérfuro-cortante descartado em lixos
  comuns e o não gerenciamento dos resíduos (que
  deixa somente com risco primário)
ISE DOS RISCOS
   ANÁL
• TIPOS DE RISCO

  – Físicos
  – Químicos
  – Ergonômicos
  – Biológicos
  – Acidentes
RISCOS FÍSICOS

“Riscos provocados por algum tipo de energia”
• Equipamentos que geram calor ou chamas
• Equipamentos de baixa temperatura (frio)
• Radiação:Raio X, Não ionizante (LN, UV, IV, RL)
• Pressões anormais
• Umidade
• Ruídos e vibrações
• Campos elétricos
RISCOS FÍSICOS: ESTUFA
RISCOS FÍSICOS: AUTOCLAVE
RISCOS FÍSICOS: NITROGÊNIO LIQUIDO
RISCOS QUÍMICOS

•   Contaminantes do ar (poeira)
•   Fumos, névoas, neblinas, gases, vapores
•   Substâncias tóxicas (inalação, absorção ou ingestão)
•   Substâncias explosivas e inflamáveis
•   Substâncias irritantes e nocivas
•   Substâncias oxidantes
•   Substâncias corrosivas
•   Líquidos voláteis
•   Substâncias cancerígenas
•   Degermantes: Iodo
UÍM ICO
RIS CO Q




       Ác. Nítrico + solvente orgânico
RISCOS
        ERGONÔMICOS
“Elementos físicos e organizacionais que interferem no
  conforto e saúde”
• Postura inadequada no trabalho
• Iluminação e ventilação inadequadas
• Jornada de trabalho prolongada, monotonia
• Esforços físicos intensos repetitivos
• Assédio moral (efeito psicológico)
• Lesões: calor localizado, choques, dores, dormência,
  formigamentos, fisgadas, inchaços, pele
  avermelhada, e perda de força muscular.
RISCOS BIOLÓGICOS
“Amostras provenientes de seres vivos”
• Plantas
• Animais
• Bactérias (incluindo OGM’s)
• Fungos
• Protozoários
• Insetos
• Amostras biológicas de animais e seres humanos
  como sangue, urina, escarro, fezes, secreções...)
RISCOS BIOLÓGICOS
RISCOS BIOLÓGICOS
RISCOS BIOLÓGICOS
Mapa de risco

                 MAPA DE RISCO
                                          CONCEITO




Representação gráfica de um conjunto de fatores presentes
  nos locais de trabalho, capazes de acarretar prejuízos à
                  saúde dos trabalhadores.
Mapa de risco

                 MAPA DE RISCO
                                            OBJETIVOS


a Planta baixa representando os riscos encontrados;

a Proporcionar processo educativo à sua elaboração;

a Conscientizar os trabalhadores em relação aos
perigos expostos;

a Buscar soluções aos problemas encontrados;

a Prevenção de acidentes: visão coletiva.
Mapa de risco


   Confecção da representação gráfica
           segundo a NR-5:

- Grupo a que pertence o risco, de acordo com a cor;

- No de trabalhadores expostos ao risco;

- Especialização do risco;

- Identidade do risco de acordo com a gravidade.
Mapa de risco



Grupos de risco
     NR-5. Classifica os Riscos ambientais em 5 grupos:



      GRUPO 1: RISCOS FÍSICOS (verde)

      GRUPO 2: RISCOS QUÍMICOS (vermelho)

      GRUPO 3: RISCOS BIOLÓGICOS (marrom)

      GRUPO 4: RISCOS ERGONÔMICOS (amarelo)

      GRUPO 5: RISCOS DE ACIDENTES (azul)
Mapa de risco

        Definição dos riscos: círculos




menor                                    maior



               Grau de gravidade
Mapa de risco

Representação gráfica do MR
Mapa de risco
                                 I n s t it u t o d e G e r ia t r ia e G e r o n t o lo g ia - P U C R S
                M a p a F ís ic o - L a b o r a t ó r io d e B io q u ím ic a e G e n é t ic a M o le c u la r




                    S a la 4                                                                                                                                                         Planta baixa
                                In te r n a 6


                                                                                                                                      S a la 6

                                                               S a la 5




                                                                                                      In te r n a 4
                                                In te rn a 5




                 S a la 3


                                                                                                                                                 In te rn a 3
                               In te rn a 2




                                                                           S a la 2
E x te rn a 2




                                                                                                                      In te rn a 1
                                                                                      E x te rn a 1




                                                                                                                                     S a la 1
                                                                                                                                                                M M a s t ro e n i




                                E s c a la : 5 0 x                        1 m
Mapa de risco
                                                                                                                                    Im p re s s o ra




                                                                                                                                                              E s ta n te 4
                                                                                                                                                                                                                P ia 3



                                                                                                                                      M esa 3




                                                                                                                                                                                                                               E s ta n te 5
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                        Equipamentos
    E s ta n te 3
                                                                                                                                                                                        A rm á rio
                                                                                                                                                                                         v id r o 3


                                                                                                 T e le v i s ã o



                                                                    M e sa 2
P o lt r o n a 1




                                                                                                                                                                                                                                                                                                                           D e s tila d o r
                                                                                 T e le fo n e
                          C o m p u ta d o r 1




                                                                                                                                                                               F re e z e r
                                                                          C o m p u ta d o r2
                                                                                                                                                                              H o r iz o n ta l




                                                                                                                                                                                                                                                                                                    G e la d e i r a 2
                                                                                                                                                                                                                                                 M esa 5



                                                                                                                                                                                                      A r m á rio
                                                                                                                                                                                                       v id r o 2
                                                                                                                                               Bancada 1




                                                                                                                                                                                                                                                                e
                                                                                                                                                                                                                                                                  av
                                                                                                                                                                                                                                                                       cl
                                                                                                                                                                                                                                                                            to
                                                                                                                                                                                                                                                                                Au
                                                                              B io m b o                                                                                                                                 B a lc ã o 4
                                                                                                                                                                                                                                                                                                F re e z e r
                                                                                                                                                                                                                                                       1
                                                                                                                                                                                                                                                           ga                                   V e r t ic a l
                                                  F ic h á r io




                                                                                                                                                                                                                                                                ífu
                                                                                                                                                                                                                                                                      nt
                                                                                                                                                                                                                                                                           Ce

                                                                                                                    A r m á rio 1
                                                                    M esa 1                                                                                                                                                                                                              G e la d e i r a 1
                                                                                                                                                                                                                                                 E s tu fa
     A r m á r io p a re d e




                                                                                                                                                                                                                                                                                                                         M esa 4
                                                                                                                     CG
                                                                  C e n trífu g a 2                                                                        E s ta n te 6

                                                                                                                                                                                                                                                  P ia 2
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                              M esa 6




                                                 E s ta n te 1                                                              E s ta n te 2


                                                                                                                                                                                                                                                v id r o 1
                                                                                                                                                                                                                                               A r m á rio

                                                              B eckm an                                                                                                                                                                                                              S e ik o
                                                                                                                                                                                                                                                                                     Tom y
Mapa de risco
                                                                                 I n s t it u t o d e G e r ia t r ia e G e r o n t o lo g ia - P U C R S
                         M a p a F ís ic o - L a b o r a t ó r io d e B io q u ím ic a e G e n é t ic a M o le c u la r




                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                             Disposição dos
                                                                                                                                                                                                                                     Lava




                                                                                                                                                                                                   E s ta n te 6
                                                                                                                                                                                                                                     Lou ça
                                                                                                                                                                                                                                                                                      P ia 2


                                          S a la 4

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                             equipamentos
                          S a la d e p e s a g e m
                                                               In te r n a 6
                                                                                       M esa 6




                                                                                                                                                                                                                                                           M e sa 2




                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                 H o r iz o n ta l
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                  F re e z e r
                             E s ta n te 3

                                                                                                                       C G
                                                        S a la 3                                                                                                                                                                                                                     S a la 6
                                                                                                                                                                                                                                                                      E s to q u e p r o d u t o s q u ím ic o s ,




                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                    F re e z e r
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                    V e r t ic a l
                                          S a la P r o f. R ic a r d o
                                                                                                                                                                                                                                                                                   c o n g e la d o s




                                                                                                                                                                                                                    In te rn a 4
                                                                                                    In te rn a 5




                                                                                                                                   S a la 5
                                                     M esa 5




                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                           D e s tila d o r
                                                                                                                      C ro m a to g r a fia G a s o s a




                                                                                                                                                                                                                                     E x tin to r
                    Im p re s s o ra                                                                                                                                                                                               E s ta n te 2                             E s ta n te 1

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                          In te rn a 3
                                                                                 In te rn a 2
                               C o m p u ta d o r2




                                                                                                                                              A r m á rio       A r m á rio     A r m á rio
                                                                                                                   E s ta n te 4               v id r o 1        v id r o 2      v id r o 3                                                          E s p e c tro                          G e la d e i r a 1
                                                                                                                                                                                                                                                    fo t ô m e t ro
                             M esa 3




                                                                                                                                                                                                                                                                                                   S a la 2
                                                                                                                                                                                                                                                                                      L a b o r a t ó r io G e r a l
                                                                   B io m b o




                                                                                      S e ik o
                                                                                      Tom y




                                                                                                                                   Bancada 1
Ex e na 2
E x tt e rr n a 2




                                                                                       B e ckm an




                                                                                                                                                            E s tu fa     A r m á rio 1                                                                    In te r n a 1
                                                                                                                                                                                                                                                                                    Au




                      M esa 4                                                                                             C e n trífu g a 2
                                                                                                                                                                                a1
                                                                                                                                                                                                                                                                                        to




                                                                                                                                                                                     ug
                                                                                                                                                                                                                                                                                          cl




                                                                                                                                                                                          tíf
                                                                                                                                                                                                                                                                                            av




                    A r m á rio p a re d e                                                                                                                                                          n
                                                                                                                                                                                                 Ce
                                                                                                                                                                                                                                                                                               e
                                                                                                                                                                                                E x te r n a 1




                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                           B a lc ã o 4
                                                                                                                                                                                                                                                                                   F ic h á r io
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                              M esa 1




                                                                                 P o s iç ã o e m
                                                                                                                                                                                                                                      M ic r o o n d a s




                                                                                1 0 /ju lh o / 1 9 9 8                                                                                                                                                                               S a la 1
                                                                                                                                                                                                                                                                           E s c r itó r io P e s q u is a d o r e s
                                                                                                                                                                                                                                                                                       e B o ls is ta s
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                        M M a s t ro e n i




                                                                                                                                                                                                                                                                                                   C o m p u ta d o r 1
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                           B a lc ã o 1
                                                                                                                                                                                                                 P ia 1




                                                                                                                                                                                                                                                                      G e la d e i r a 2

                                                                                 E s c a la : 5 0 x                                                         1 m
SIMBOLOGIA




RADIAÇÃO       RISCO      ARMA
             BIOLÓGICO   QUÍMICA
IRRITANTE




INFLAMÁVEL
PERIGO AO MEIO
   AMBIENTE




                 TÓXICO
COMBUSTÍVEL
              CORROSIVO




EXPLOSIVO
RISCO
BIOLÓGICO
RADIAÇÃO A
       LASER




                  RADIAÇÃO
                  IONIZANTE

RADIAÇÃO NÃO
  IONIZANTE
BAIXA
SUPERFÍCIE
             TEMPERATURA
AQUECIDA




 CAMPO
MAGNÉTICO       GÁS
             COMPRIMIDO
CAR
    CIN
       OGÊ
           NIC
              O
CONSIDERAÇÕES GERAIS
 Via de Exposição       Procedimento de risco


                Pipetagem com a boca
- Ingestão      Consumir alimentos no lab.
                 Colocar dedos ou objetos contaminados
                 na boca

                Acidentes com agulhas
- Inoculação    Acidentes materiais cortantes
                 Arranhão, mordidas de animais
CONSIDERAÇÕES GERAIS
Via de Exposição       Procedimento de risco


                   Fluidos bocas, olhos, nariz, pele
- Pele / mucosa
                   Objetos / Equipamentos com
                   superfícies contaminadas




- Inalação         Aerossóis
PRÉ – TESTE
Biossegurança

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

2. biossegurança
2. biossegurança2. biossegurança
2. biossegurança
Fredson Serejo
 
Biossegurança 1
Biossegurança 1Biossegurança 1
Biossegurança 1
sergio oliveira
 
7 biossegurança laboratorial
7 biossegurança laboratorial7 biossegurança laboratorial
7 biossegurança laboratorial
William Dutra
 
biossegurança
biossegurançabiossegurança
biossegurança
João Junior
 
Central de Material e esterelização
 Central de Material e esterelização Central de Material e esterelização
Central de Material e esterelização
Gilson Betta Sevilha
 
Apresentação aula sobre nr32 em biossegurança ceeps
Apresentação aula sobre  nr32 em biossegurança  ceepsApresentação aula sobre  nr32 em biossegurança  ceeps
Apresentação aula sobre nr32 em biossegurança ceeps
Jose Maciel Dos Anjos
 
Aula 4 riscos ocupacionais
Aula 4   riscos ocupacionaisAula 4   riscos ocupacionais
Aula 4 riscos ocupacionais
Daniel Moura
 
Biossegurança
BiossegurançaBiossegurança
Biossegurança
Patrícia Tuneli
 
Introdução à saúde do trabalhador
Introdução à saúde do trabalhadorIntrodução à saúde do trabalhador
Introdução à saúde do trabalhador
rafasillva
 
Aula esterilizacao
Aula esterilizacaoAula esterilizacao
Aula esterilizacao
Mario Santos Aguiar
 
Aula sinais vitais
Aula sinais vitaisAula sinais vitais
Aula sinais vitais
Viviane da Silva
 
Epi e epc
Epi e epcEpi e epc
Epi e epc
RogerioAlves66
 
Slides Primeiros Socorros
Slides Primeiros SocorrosSlides Primeiros Socorros
Slides Primeiros Socorros
Oberlania Alves
 
Lixo Hospitalar
Lixo HospitalarLixo Hospitalar
Lixo Hospitalar
ANDRÉA FERREIRA
 
Acidentes por Material Biológico
Acidentes por Material BiológicoAcidentes por Material Biológico
Acidentes por Material Biológico
Professor Robson
 
Aula 1 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 1 - Higiene e Segurança do TrabalhoAula 1 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 1 - Higiene e Segurança do Trabalho
Unidade Acedêmica de Engenharia de Produção
 
Doenças ocupacionais
Doenças ocupacionaisDoenças ocupacionais
Doenças ocupacionais
Tiago Malta
 
Biossegurança na enfermagem
Biossegurança na enfermagemBiossegurança na enfermagem
Biossegurança na enfermagem
Juliana Maciel
 
Riscos ocupacionais estrategias para evita los
Riscos ocupacionais estrategias para evita losRiscos ocupacionais estrategias para evita los
Riscos ocupacionais estrategias para evita los
Acd. Layane -UESPI Nunes de Sousa
 
Aula 6 POP
Aula 6   POPAula 6   POP
Aula 6 POP
José Vitor Alves
 

Mais procurados (20)

2. biossegurança
2. biossegurança2. biossegurança
2. biossegurança
 
Biossegurança 1
Biossegurança 1Biossegurança 1
Biossegurança 1
 
7 biossegurança laboratorial
7 biossegurança laboratorial7 biossegurança laboratorial
7 biossegurança laboratorial
 
biossegurança
biossegurançabiossegurança
biossegurança
 
Central de Material e esterelização
 Central de Material e esterelização Central de Material e esterelização
Central de Material e esterelização
 
Apresentação aula sobre nr32 em biossegurança ceeps
Apresentação aula sobre  nr32 em biossegurança  ceepsApresentação aula sobre  nr32 em biossegurança  ceeps
Apresentação aula sobre nr32 em biossegurança ceeps
 
Aula 4 riscos ocupacionais
Aula 4   riscos ocupacionaisAula 4   riscos ocupacionais
Aula 4 riscos ocupacionais
 
Biossegurança
BiossegurançaBiossegurança
Biossegurança
 
Introdução à saúde do trabalhador
Introdução à saúde do trabalhadorIntrodução à saúde do trabalhador
Introdução à saúde do trabalhador
 
Aula esterilizacao
Aula esterilizacaoAula esterilizacao
Aula esterilizacao
 
Aula sinais vitais
Aula sinais vitaisAula sinais vitais
Aula sinais vitais
 
Epi e epc
Epi e epcEpi e epc
Epi e epc
 
Slides Primeiros Socorros
Slides Primeiros SocorrosSlides Primeiros Socorros
Slides Primeiros Socorros
 
Lixo Hospitalar
Lixo HospitalarLixo Hospitalar
Lixo Hospitalar
 
Acidentes por Material Biológico
Acidentes por Material BiológicoAcidentes por Material Biológico
Acidentes por Material Biológico
 
Aula 1 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 1 - Higiene e Segurança do TrabalhoAula 1 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 1 - Higiene e Segurança do Trabalho
 
Doenças ocupacionais
Doenças ocupacionaisDoenças ocupacionais
Doenças ocupacionais
 
Biossegurança na enfermagem
Biossegurança na enfermagemBiossegurança na enfermagem
Biossegurança na enfermagem
 
Riscos ocupacionais estrategias para evita los
Riscos ocupacionais estrategias para evita losRiscos ocupacionais estrategias para evita los
Riscos ocupacionais estrategias para evita los
 
Aula 6 POP
Aula 6   POPAula 6   POP
Aula 6 POP
 

Destaque

Aula t01 normas e boas práticas de segurança laboratorial
Aula t01 normas e boas práticas de segurança laboratorialAula t01 normas e boas práticas de segurança laboratorial
Aula t01 normas e boas práticas de segurança laboratorial
Hugo Sousa
 
Normas de Biossegurança
Normas de Biossegurança Normas de Biossegurança
Normas de Biossegurança
Juliermeson Morais
 
Manual de biosseguranca
Manual de biossegurancaManual de biosseguranca
Manual de biosseguranca
Angela Gontijo
 
Biossegurança equipamentos
Biossegurança equipamentosBiossegurança equipamentos
Biossegurança equipamentos
Guilherme Rocha
 
Aula introdução biossegurança
Aula introdução biossegurança Aula introdução biossegurança
Aula introdução biossegurança
laiscarlini
 
biossegurança níveis riscos
biossegurança níveis riscosbiossegurança níveis riscos
biossegurança níveis riscos
Adila Trubat
 
Biossegurança 1
Biossegurança 1Biossegurança 1
Manual de biosseguranca
Manual de biossegurancaManual de biosseguranca
Manual de biosseguranca
Simone EGeovanne
 
Apotila ergonomia parte 2
Apotila ergonomia parte 2Apotila ergonomia parte 2
Apotila ergonomia parte 2
Vanessa Klai Fabri Antonio
 
Biologia molecular aplicada a nanotoxicologia 2012 mrb e lwk(1)
Biologia molecular aplicada a nanotoxicologia 2012 mrb e lwk(1)Biologia molecular aplicada a nanotoxicologia 2012 mrb e lwk(1)
Biologia molecular aplicada a nanotoxicologia 2012 mrb e lwk(1)
Rede Nacional de Nanotoxicologia (CNPq)
 
Intervenção Ergonômica em Sapato de Salto Alto
Intervenção Ergonômica em Sapato de Salto AltoIntervenção Ergonômica em Sapato de Salto Alto
Intervenção Ergonômica em Sapato de Salto Alto
Indústria S.H.E. Ltda
 
Biossegurança 2013
Biossegurança 2013Biossegurança 2013
Biossegurança 2013
Thaty Xavier
 
Heliconias
HeliconiasHeliconias
Heliconias
xiomara_30
 
Ergonomia - Postura no computador
Ergonomia - Postura no computadorErgonomia - Postura no computador
Ergonomia - Postura no computador
Julian Boldt Pinto
 
Aula biossegurança -pós-uff
Aula biossegurança -pós-uffAula biossegurança -pós-uff
Aula biossegurança -pós-uff
Taiana Ramos
 
Biossegurança na Podologia
Biossegurança na PodologiaBiossegurança na Podologia
Biossegurança na Podologia
MARIA ELIZABETE DE LIMA MONTEIRO
 
helicônia
helicôniahelicônia
helicônia
liedjovem
 
Propagação de rosas
Propagação de rosasPropagação de rosas
28483727 trabalho-sentado
28483727 trabalho-sentado28483727 trabalho-sentado
28483727 trabalho-sentado
Jose Manuel Moura
 
Ergonomia postura slides
Ergonomia postura slidesErgonomia postura slides
Ergonomia postura slides
Mercia Lourencon
 

Destaque (20)

Aula t01 normas e boas práticas de segurança laboratorial
Aula t01 normas e boas práticas de segurança laboratorialAula t01 normas e boas práticas de segurança laboratorial
Aula t01 normas e boas práticas de segurança laboratorial
 
Normas de Biossegurança
Normas de Biossegurança Normas de Biossegurança
Normas de Biossegurança
 
Manual de biosseguranca
Manual de biossegurancaManual de biosseguranca
Manual de biosseguranca
 
Biossegurança equipamentos
Biossegurança equipamentosBiossegurança equipamentos
Biossegurança equipamentos
 
Aula introdução biossegurança
Aula introdução biossegurança Aula introdução biossegurança
Aula introdução biossegurança
 
biossegurança níveis riscos
biossegurança níveis riscosbiossegurança níveis riscos
biossegurança níveis riscos
 
Biossegurança 1
Biossegurança 1Biossegurança 1
Biossegurança 1
 
Manual de biosseguranca
Manual de biossegurancaManual de biosseguranca
Manual de biosseguranca
 
Apotila ergonomia parte 2
Apotila ergonomia parte 2Apotila ergonomia parte 2
Apotila ergonomia parte 2
 
Biologia molecular aplicada a nanotoxicologia 2012 mrb e lwk(1)
Biologia molecular aplicada a nanotoxicologia 2012 mrb e lwk(1)Biologia molecular aplicada a nanotoxicologia 2012 mrb e lwk(1)
Biologia molecular aplicada a nanotoxicologia 2012 mrb e lwk(1)
 
Intervenção Ergonômica em Sapato de Salto Alto
Intervenção Ergonômica em Sapato de Salto AltoIntervenção Ergonômica em Sapato de Salto Alto
Intervenção Ergonômica em Sapato de Salto Alto
 
Biossegurança 2013
Biossegurança 2013Biossegurança 2013
Biossegurança 2013
 
Heliconias
HeliconiasHeliconias
Heliconias
 
Ergonomia - Postura no computador
Ergonomia - Postura no computadorErgonomia - Postura no computador
Ergonomia - Postura no computador
 
Aula biossegurança -pós-uff
Aula biossegurança -pós-uffAula biossegurança -pós-uff
Aula biossegurança -pós-uff
 
Biossegurança na Podologia
Biossegurança na PodologiaBiossegurança na Podologia
Biossegurança na Podologia
 
helicônia
helicôniahelicônia
helicônia
 
Propagação de rosas
Propagação de rosasPropagação de rosas
Propagação de rosas
 
28483727 trabalho-sentado
28483727 trabalho-sentado28483727 trabalho-sentado
28483727 trabalho-sentado
 
Ergonomia postura slides
Ergonomia postura slidesErgonomia postura slides
Ergonomia postura slides
 

Semelhante a Biosseguranca

Riscos em estabelecimentos veterinários - tópicos introdutórios.pdf
Riscos em estabelecimentos veterinários - tópicos introdutórios.pdfRiscos em estabelecimentos veterinários - tópicos introdutórios.pdf
Riscos em estabelecimentos veterinários - tópicos introdutórios.pdf
Daniel Entorno
 
44 biosseguranca - riscos e contencao
44 biosseguranca - riscos e contencao44 biosseguranca - riscos e contencao
44 biosseguranca - riscos e contencao
evandroFREITAS
 
Riscos Ambientais e Medidas de Controle de Riscos
Riscos Ambientais e Medidas de Controle de RiscosRiscos Ambientais e Medidas de Controle de Riscos
Riscos Ambientais e Medidas de Controle de Riscos
Gerlane Batista
 
MAPA DE RISCOS/ LAB. DE AQUICULTURA - IFCE- CAMPUS ARACATI
MAPA DE RISCOS/ LAB. DE AQUICULTURA - IFCE- CAMPUS ARACATIMAPA DE RISCOS/ LAB. DE AQUICULTURA - IFCE- CAMPUS ARACATI
MAPA DE RISCOS/ LAB. DE AQUICULTURA - IFCE- CAMPUS ARACATI
Jackson Sena
 
AULA 01 - INTRODUÇÃO, DEFINIÇAO, HISTÓRICO.pptx
AULA 01 - INTRODUÇÃO, DEFINIÇAO, HISTÓRICO.pptxAULA 01 - INTRODUÇÃO, DEFINIÇAO, HISTÓRICO.pptx
AULA 01 - INTRODUÇÃO, DEFINIÇAO, HISTÓRICO.pptx
LanaMonteiro8
 
Apresentaoaulaavaliativaemseguranatrabalho 131024211004-phpapp01
Apresentaoaulaavaliativaemseguranatrabalho 131024211004-phpapp01Apresentaoaulaavaliativaemseguranatrabalho 131024211004-phpapp01
Apresentaoaulaavaliativaemseguranatrabalho 131024211004-phpapp01
Telma Cacém E Juromenha
 
63 riscos
63 riscos63 riscos
44 biosseguranca - riscos e contencao
44 biosseguranca - riscos e contencao44 biosseguranca - riscos e contencao
44 biosseguranca - riscos e contencao
UPA Fortaleza
 
Biossegurança ocupacional.ppt
Biossegurança ocupacional.pptBiossegurança ocupacional.ppt
Biossegurança ocupacional.ppt
JoisesGomesSantos
 
1416
14161416
1416
Pelo Siro
 
Aula equipamento de proteção individual e coletiva
Aula equipamento de proteção individual e coletivaAula equipamento de proteção individual e coletiva
Aula equipamento de proteção individual e coletiva
ThalitaMoraes12
 
biossegurança 1 aula.pptx
biossegurança 1 aula.pptxbiossegurança 1 aula.pptx
biossegurança 1 aula.pptx
Daniela Chucre
 
Apostila cipa umberto
Apostila cipa umbertoApostila cipa umberto
Apostila cipa umberto
Umberto Reis
 
A simpicidade do mapa de riscos
A simpicidade do mapa de riscosA simpicidade do mapa de riscos
A simpicidade do mapa de riscos
Roberto Chaves Failache
 
Mapa de risco
Mapa de riscoMapa de risco
Mapa de risco
Àlvaro Fonseca
 
Mapa de Riscos - Laboratório de Aquicultura (IFCE - Campus Aracati)
Mapa de Riscos - Laboratório de Aquicultura (IFCE - Campus Aracati)Mapa de Riscos - Laboratório de Aquicultura (IFCE - Campus Aracati)
Mapa de Riscos - Laboratório de Aquicultura (IFCE - Campus Aracati)
andersonsenar
 
Curso de cipa
Curso de cipaCurso de cipa
Curso de cipa
BelbelAntunes
 
biosse aula 7.pdf
biosse aula 7.pdfbiosse aula 7.pdf
biosse aula 7.pdf
FABIANOVALE5
 
Aula de biossegurança
Aula de biossegurançaAula de biossegurança
Aula de biossegurança
Bianca Melo
 
CIPA_PARTE6_MAPA_RISCOS.pptx
CIPA_PARTE6_MAPA_RISCOS.pptxCIPA_PARTE6_MAPA_RISCOS.pptx
CIPA_PARTE6_MAPA_RISCOS.pptx
claudinei Nascimento
 

Semelhante a Biosseguranca (20)

Riscos em estabelecimentos veterinários - tópicos introdutórios.pdf
Riscos em estabelecimentos veterinários - tópicos introdutórios.pdfRiscos em estabelecimentos veterinários - tópicos introdutórios.pdf
Riscos em estabelecimentos veterinários - tópicos introdutórios.pdf
 
44 biosseguranca - riscos e contencao
44 biosseguranca - riscos e contencao44 biosseguranca - riscos e contencao
44 biosseguranca - riscos e contencao
 
Riscos Ambientais e Medidas de Controle de Riscos
Riscos Ambientais e Medidas de Controle de RiscosRiscos Ambientais e Medidas de Controle de Riscos
Riscos Ambientais e Medidas de Controle de Riscos
 
MAPA DE RISCOS/ LAB. DE AQUICULTURA - IFCE- CAMPUS ARACATI
MAPA DE RISCOS/ LAB. DE AQUICULTURA - IFCE- CAMPUS ARACATIMAPA DE RISCOS/ LAB. DE AQUICULTURA - IFCE- CAMPUS ARACATI
MAPA DE RISCOS/ LAB. DE AQUICULTURA - IFCE- CAMPUS ARACATI
 
AULA 01 - INTRODUÇÃO, DEFINIÇAO, HISTÓRICO.pptx
AULA 01 - INTRODUÇÃO, DEFINIÇAO, HISTÓRICO.pptxAULA 01 - INTRODUÇÃO, DEFINIÇAO, HISTÓRICO.pptx
AULA 01 - INTRODUÇÃO, DEFINIÇAO, HISTÓRICO.pptx
 
Apresentaoaulaavaliativaemseguranatrabalho 131024211004-phpapp01
Apresentaoaulaavaliativaemseguranatrabalho 131024211004-phpapp01Apresentaoaulaavaliativaemseguranatrabalho 131024211004-phpapp01
Apresentaoaulaavaliativaemseguranatrabalho 131024211004-phpapp01
 
63 riscos
63 riscos63 riscos
63 riscos
 
44 biosseguranca - riscos e contencao
44 biosseguranca - riscos e contencao44 biosseguranca - riscos e contencao
44 biosseguranca - riscos e contencao
 
Biossegurança ocupacional.ppt
Biossegurança ocupacional.pptBiossegurança ocupacional.ppt
Biossegurança ocupacional.ppt
 
1416
14161416
1416
 
Aula equipamento de proteção individual e coletiva
Aula equipamento de proteção individual e coletivaAula equipamento de proteção individual e coletiva
Aula equipamento de proteção individual e coletiva
 
biossegurança 1 aula.pptx
biossegurança 1 aula.pptxbiossegurança 1 aula.pptx
biossegurança 1 aula.pptx
 
Apostila cipa umberto
Apostila cipa umbertoApostila cipa umberto
Apostila cipa umberto
 
A simpicidade do mapa de riscos
A simpicidade do mapa de riscosA simpicidade do mapa de riscos
A simpicidade do mapa de riscos
 
Mapa de risco
Mapa de riscoMapa de risco
Mapa de risco
 
Mapa de Riscos - Laboratório de Aquicultura (IFCE - Campus Aracati)
Mapa de Riscos - Laboratório de Aquicultura (IFCE - Campus Aracati)Mapa de Riscos - Laboratório de Aquicultura (IFCE - Campus Aracati)
Mapa de Riscos - Laboratório de Aquicultura (IFCE - Campus Aracati)
 
Curso de cipa
Curso de cipaCurso de cipa
Curso de cipa
 
biosse aula 7.pdf
biosse aula 7.pdfbiosse aula 7.pdf
biosse aula 7.pdf
 
Aula de biossegurança
Aula de biossegurançaAula de biossegurança
Aula de biossegurança
 
CIPA_PARTE6_MAPA_RISCOS.pptx
CIPA_PARTE6_MAPA_RISCOS.pptxCIPA_PARTE6_MAPA_RISCOS.pptx
CIPA_PARTE6_MAPA_RISCOS.pptx
 

Mais de UERGS

Aula 1 - Biodiversidade e os Recursos Genéticos [Salvo automaticamente].pptx
Aula 1 - Biodiversidade e os Recursos Genéticos [Salvo automaticamente].pptxAula 1 - Biodiversidade e os Recursos Genéticos [Salvo automaticamente].pptx
Aula 1 - Biodiversidade e os Recursos Genéticos [Salvo automaticamente].pptx
UERGS
 
Nutrigenômica e nutrigenética
Nutrigenômica e nutrigenéticaNutrigenômica e nutrigenética
Nutrigenômica e nutrigenética
UERGS
 
Introdução a genetica
Introdução a geneticaIntrodução a genetica
Introdução a genetica
UERGS
 
Princípios gerais da conservação de alimentos
Princípios gerais da conservação de alimentosPrincípios gerais da conservação de alimentos
Princípios gerais da conservação de alimentos
UERGS
 
Definição, classificação, composição e conservação aula 2
Definição, classificação, composição e conservação aula 2Definição, classificação, composição e conservação aula 2
Definição, classificação, composição e conservação aula 2
UERGS
 
Conservação por utilização de temperaturas
Conservação por utilização de temperaturasConservação por utilização de temperaturas
Conservação por utilização de temperaturas
UERGS
 
Conservação pelo uso do frio
Conservação pelo uso do frioConservação pelo uso do frio
Conservação pelo uso do frio
UERGS
 
Tópicos especiais biodiesel
Tópicos especiais   biodieselTópicos especiais   biodiesel
Tópicos especiais biodiesel
UERGS
 
Bioquimica de alimentos proteases
Bioquimica de alimentos   proteasesBioquimica de alimentos   proteases
Bioquimica de alimentos proteases
UERGS
 
Bioquimica da maturação das frutas
Bioquimica da maturação das frutasBioquimica da maturação das frutas
Bioquimica da maturação das frutas
UERGS
 
Controle do amadurecimento e senescência dos frutos
Controle do amadurecimento e senescência dos frutosControle do amadurecimento e senescência dos frutos
Controle do amadurecimento e senescência dos frutos
UERGS
 
Instrumentos óticos
Instrumentos óticosInstrumentos óticos
Instrumentos óticos
UERGS
 
Analise espectro eletromagnética
Analise espectro eletromagnéticaAnalise espectro eletromagnética
Analise espectro eletromagnética
UERGS
 
Bioquímica de alimentos - Carboidrases
Bioquímica de alimentos - CarboidrasesBioquímica de alimentos - Carboidrases
Bioquímica de alimentos - Carboidrases
UERGS
 
Enzimas
EnzimasEnzimas
Enzimas
UERGS
 
Recuperação de áreas degradadas
Recuperação de áreas degradadasRecuperação de áreas degradadas
Recuperação de áreas degradadas
UERGS
 
Segurança alimentar e ogms
Segurança alimentar e ogmsSegurança alimentar e ogms
Segurança alimentar e ogms
UERGS
 
Impacto ambiental, analise de riscos
Impacto ambiental, analise de riscosImpacto ambiental, analise de riscos
Impacto ambiental, analise de riscos
UERGS
 
Impacto ambiental dos resíduos agroindustriais
Impacto ambiental dos resíduos agroindustriaisImpacto ambiental dos resíduos agroindustriais
Impacto ambiental dos resíduos agroindustriais
UERGS
 
Resíduos agroindustriais
Resíduos agroindustriaisResíduos agroindustriais
Resíduos agroindustriais
UERGS
 

Mais de UERGS (20)

Aula 1 - Biodiversidade e os Recursos Genéticos [Salvo automaticamente].pptx
Aula 1 - Biodiversidade e os Recursos Genéticos [Salvo automaticamente].pptxAula 1 - Biodiversidade e os Recursos Genéticos [Salvo automaticamente].pptx
Aula 1 - Biodiversidade e os Recursos Genéticos [Salvo automaticamente].pptx
 
Nutrigenômica e nutrigenética
Nutrigenômica e nutrigenéticaNutrigenômica e nutrigenética
Nutrigenômica e nutrigenética
 
Introdução a genetica
Introdução a geneticaIntrodução a genetica
Introdução a genetica
 
Princípios gerais da conservação de alimentos
Princípios gerais da conservação de alimentosPrincípios gerais da conservação de alimentos
Princípios gerais da conservação de alimentos
 
Definição, classificação, composição e conservação aula 2
Definição, classificação, composição e conservação aula 2Definição, classificação, composição e conservação aula 2
Definição, classificação, composição e conservação aula 2
 
Conservação por utilização de temperaturas
Conservação por utilização de temperaturasConservação por utilização de temperaturas
Conservação por utilização de temperaturas
 
Conservação pelo uso do frio
Conservação pelo uso do frioConservação pelo uso do frio
Conservação pelo uso do frio
 
Tópicos especiais biodiesel
Tópicos especiais   biodieselTópicos especiais   biodiesel
Tópicos especiais biodiesel
 
Bioquimica de alimentos proteases
Bioquimica de alimentos   proteasesBioquimica de alimentos   proteases
Bioquimica de alimentos proteases
 
Bioquimica da maturação das frutas
Bioquimica da maturação das frutasBioquimica da maturação das frutas
Bioquimica da maturação das frutas
 
Controle do amadurecimento e senescência dos frutos
Controle do amadurecimento e senescência dos frutosControle do amadurecimento e senescência dos frutos
Controle do amadurecimento e senescência dos frutos
 
Instrumentos óticos
Instrumentos óticosInstrumentos óticos
Instrumentos óticos
 
Analise espectro eletromagnética
Analise espectro eletromagnéticaAnalise espectro eletromagnética
Analise espectro eletromagnética
 
Bioquímica de alimentos - Carboidrases
Bioquímica de alimentos - CarboidrasesBioquímica de alimentos - Carboidrases
Bioquímica de alimentos - Carboidrases
 
Enzimas
EnzimasEnzimas
Enzimas
 
Recuperação de áreas degradadas
Recuperação de áreas degradadasRecuperação de áreas degradadas
Recuperação de áreas degradadas
 
Segurança alimentar e ogms
Segurança alimentar e ogmsSegurança alimentar e ogms
Segurança alimentar e ogms
 
Impacto ambiental, analise de riscos
Impacto ambiental, analise de riscosImpacto ambiental, analise de riscos
Impacto ambiental, analise de riscos
 
Impacto ambiental dos resíduos agroindustriais
Impacto ambiental dos resíduos agroindustriaisImpacto ambiental dos resíduos agroindustriais
Impacto ambiental dos resíduos agroindustriais
 
Resíduos agroindustriais
Resíduos agroindustriaisResíduos agroindustriais
Resíduos agroindustriais
 

Último

Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
Suzy De Abreu Santana
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Danielle Fernandes Amaro dos Santos
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 

Último (20)

Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 

Biosseguranca

  • 1. Prof. Adriana Dantas Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia Uergs – Bento Gonçalves
  • 2. BIOSSEGURANÇA ABORDAGENS... • Definição • Histórico • O Laboratório de ensino e pesquisa e seus riscos • Análise dos Riscos • Simbologia • Boas Práticas • EPIs • EPCs
  • 3. Biossegurança: uma ciência emergente Con ceit o Biossegurança – é um conjunto de medidas voltadas para minimização dos riscos para o homem, animais e meio ambiente
  • 4. Biossegurança como ciência  Biossegurança latu sensu – inclui Biossegurança de laboratórios e OGMs  Biossegurança strictu sensu – apenas segurança de transgênicos
  • 5. INFECÇÕES LABORATORIAIS HISTÓRICO 1941 – Meyer e Eddie – 74 casos de brucelose associados a laboratório - aerossol
  • 6. INFECÇÕES LABORATORIAIS HISTÓRICO 1949 – Sulkin e Pike – 222 infecções virais
  • 7. BIOSSEGURANÇA HISTÓRICO 1951 – Sulkin e Pike – brucelose e tuberculose mais freqüentes. QUESTIONÁRIO ENVIADO A 5000 LABORATÓRIOS (1342 CASOS) 1/3 DOS CASOS FOI RELATADO NA LITERATURA MAIORIA DOS CASOS REALCIONADO AO USO DE PIPETAS, SERINGAS E AGULHAS
  • 8. IRO O IM E ÓRI PR AT OR LAB
  • 9. R I OS RATÓ IS LABO ATUA
  • 10. BIOSSEGURANÇA 1974 – Classificação de risco de agentes etiológicos CDC- US Centers for Disease Control 1980 – Precauções universais para manipulação de fluídos corpóreos (HIV)
  • 11. Brasil – O surgimento da Biossegurança 1984 – primeiro Workshop de Biossegurança (Biossegurança em laboratórios ) - Fiocruz 1986 – primeiro levantamento de riscos em laboratório na Fiocruz - INCQS
  • 12. Brasil – O surgimento da Biossegurança década de 90 – a Biossegurança começa a ser direcionada para a tecnologia do DNA recombinante. Primeiro projeto de fortalecimento das ações em Biossegurança – Ministério da Saúde – Núcleo de Biossegurança 1995 – Lei brasileira de Biossegurança Lei 8974/95
  • 13. REGULAMENTAÇÃO DA BIOSSEGURANÇA NO BRASIL 1995 – LEI 8974 estabelece regras para o trabalho com DNA recombinante no Brasil, incluindo pesquisa, produção e comercialização de OGM’s de modo a proteger a saúde do homem, animais e meio ambiente 1995 - Decreto 1752 – formaliza a comissão Técnica Nacional de Biossegurança – CTNBio e define suas competências no âmbito do Ministério da ciência e Tecnologia.
  • 14. Biossegurança como ciência 1999 – fundação da Associação Nacional de Biossegurança – ANBio ( www.anbio.org.br)
  • 15. Biossegurança como ciência 1999 – Primeiro Congresso Brasileiro de Biossegurança PRÓXIMO CONGRESSO EM 2009 2000 – início da introdução da Biossegurança como disciplina científica no currículo universitário 2001- CNPq lança programa de indução das ações em Biossegurança
  • 16. Biossegurança como ciência 2005 – Regulamentação da lei brasileira de Biossegurança Lei 8974/95 Regulamenta a Lei nº 8.974, de 5 de janeiro de 1995, dispõe sobre a vinculação, competência e composição da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança - CTNBio, e dá outras providências.
  • 17. O LABORATÓRIO DE ENSINO E PESQUISA E SEUS RISCOS
  • 18. CONSIDERAÇÕES GERAIS BIOSSEGURANÇA EM LABORATÓRIOS DE ENSINO E PESQUISA • Conjunto de ações voltadas para prevenção, minimização ou eliminação de riscos inerentes às atividades de pesquisa, produção, ensino, desenvolvimento tecnológico e prestação de serviços, as quais possam comprometer a saúde do homem, dos animais, do meio ambiente ou a qualidade dos trabalhos desenvolvidos.
  • 19. BIOSSEGURANÇA • Situação: Existem Tecnologias disponíveis para eliminar ou minimizar os riscos. • Problema: Comportamento dos profissionais e falta de vacinação • Anos 70, profissionais de saúde possuem mais casos de infecções como Hep, TB, Shiguelose do que os de outras atividades
  • 20. BIOSSEGURANÇA • Exemplo • Um bandaneiro revira sacolas e caixas em um lixão. • De repente, um descuido. • Ele se fere com uma seringa utilizada e abandonada no meio do lixo.
  • 21. BIOSSEGURANÇA • Exemplo • Fim de expediente para um profissional de laboratório que lida com o bacilo da tuberculose. • Ele encera as atividades sem perceber que sua máscara de proteção estava mal colocada. • Três semanas depois, o filho de sua empregada doméstica é diagnosticado com TB.
  • 22. BIOSSEGURANÇA • Exemplo Real • Hong Kong, China. Um hóspede com sintomas de gripe permanece num hotel por dois dias. • Semanas depois, pessoas com a Síndrome Aguda Respiratória (SARS) são identificadas em 5 países, incluindo Canadá e EUA. • A investigação mostra que os casos estavam relacionados ao paciente do hotel. • 3 principais países afetados: - Hong Kong e China: 7082 casos - 3º país: Taiwan – 346 casos
  • 23. ISE DOS RISCOS ANÁL Perigo: Risco? Perigo: “Estado ou situação que inspira cuidado”. Risco: “Perigo ou possibilidade de perigo”. Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa, 2000.
  • 24. RISCOS DE ACIDENTES • Primário: é a própria fonte de risco, quando por si só já é um risco Ex. frasco de éter, material pérfuro-cortante • Secundário: é a própria fonte de riscos + a condição insegura ligada ao humano Ex. frasco de éter colocado próximo a fonte de calor, material pérfuro-cortante descartado em lixos comuns e o não gerenciamento dos resíduos (que deixa somente com risco primário)
  • 25. ISE DOS RISCOS ANÁL • TIPOS DE RISCO – Físicos – Químicos – Ergonômicos – Biológicos – Acidentes
  • 26. RISCOS FÍSICOS “Riscos provocados por algum tipo de energia” • Equipamentos que geram calor ou chamas • Equipamentos de baixa temperatura (frio) • Radiação:Raio X, Não ionizante (LN, UV, IV, RL) • Pressões anormais • Umidade • Ruídos e vibrações • Campos elétricos
  • 30. RISCOS QUÍMICOS • Contaminantes do ar (poeira) • Fumos, névoas, neblinas, gases, vapores • Substâncias tóxicas (inalação, absorção ou ingestão) • Substâncias explosivas e inflamáveis • Substâncias irritantes e nocivas • Substâncias oxidantes • Substâncias corrosivas • Líquidos voláteis • Substâncias cancerígenas • Degermantes: Iodo
  • 31. UÍM ICO RIS CO Q Ác. Nítrico + solvente orgânico
  • 32. RISCOS ERGONÔMICOS “Elementos físicos e organizacionais que interferem no conforto e saúde” • Postura inadequada no trabalho • Iluminação e ventilação inadequadas • Jornada de trabalho prolongada, monotonia • Esforços físicos intensos repetitivos • Assédio moral (efeito psicológico) • Lesões: calor localizado, choques, dores, dormência, formigamentos, fisgadas, inchaços, pele avermelhada, e perda de força muscular.
  • 33. RISCOS BIOLÓGICOS “Amostras provenientes de seres vivos” • Plantas • Animais • Bactérias (incluindo OGM’s) • Fungos • Protozoários • Insetos • Amostras biológicas de animais e seres humanos como sangue, urina, escarro, fezes, secreções...)
  • 37. Mapa de risco MAPA DE RISCO CONCEITO Representação gráfica de um conjunto de fatores presentes nos locais de trabalho, capazes de acarretar prejuízos à saúde dos trabalhadores.
  • 38. Mapa de risco MAPA DE RISCO OBJETIVOS a Planta baixa representando os riscos encontrados; a Proporcionar processo educativo à sua elaboração; a Conscientizar os trabalhadores em relação aos perigos expostos; a Buscar soluções aos problemas encontrados; a Prevenção de acidentes: visão coletiva.
  • 39. Mapa de risco Confecção da representação gráfica segundo a NR-5: - Grupo a que pertence o risco, de acordo com a cor; - No de trabalhadores expostos ao risco; - Especialização do risco; - Identidade do risco de acordo com a gravidade.
  • 40. Mapa de risco Grupos de risco NR-5. Classifica os Riscos ambientais em 5 grupos: GRUPO 1: RISCOS FÍSICOS (verde) GRUPO 2: RISCOS QUÍMICOS (vermelho) GRUPO 3: RISCOS BIOLÓGICOS (marrom) GRUPO 4: RISCOS ERGONÔMICOS (amarelo) GRUPO 5: RISCOS DE ACIDENTES (azul)
  • 41. Mapa de risco Definição dos riscos: círculos menor maior Grau de gravidade
  • 43. Mapa de risco I n s t it u t o d e G e r ia t r ia e G e r o n t o lo g ia - P U C R S M a p a F ís ic o - L a b o r a t ó r io d e B io q u ím ic a e G e n é t ic a M o le c u la r S a la 4 Planta baixa In te r n a 6 S a la 6 S a la 5 In te r n a 4 In te rn a 5 S a la 3 In te rn a 3 In te rn a 2 S a la 2 E x te rn a 2 In te rn a 1 E x te rn a 1 S a la 1 M M a s t ro e n i E s c a la : 5 0 x 1 m
  • 44. Mapa de risco Im p re s s o ra E s ta n te 4 P ia 3 M esa 3 E s ta n te 5 Equipamentos E s ta n te 3 A rm á rio v id r o 3 T e le v i s ã o M e sa 2 P o lt r o n a 1 D e s tila d o r T e le fo n e C o m p u ta d o r 1 F re e z e r C o m p u ta d o r2 H o r iz o n ta l G e la d e i r a 2 M esa 5 A r m á rio v id r o 2 Bancada 1 e av cl to Au B io m b o B a lc ã o 4 F re e z e r 1 ga V e r t ic a l F ic h á r io ífu nt Ce A r m á rio 1 M esa 1 G e la d e i r a 1 E s tu fa A r m á r io p a re d e M esa 4 CG C e n trífu g a 2 E s ta n te 6 P ia 2 M esa 6 E s ta n te 1 E s ta n te 2 v id r o 1 A r m á rio B eckm an S e ik o Tom y
  • 45. Mapa de risco I n s t it u t o d e G e r ia t r ia e G e r o n t o lo g ia - P U C R S M a p a F ís ic o - L a b o r a t ó r io d e B io q u ím ic a e G e n é t ic a M o le c u la r Disposição dos Lava E s ta n te 6 Lou ça P ia 2 S a la 4 equipamentos S a la d e p e s a g e m In te r n a 6 M esa 6 M e sa 2 H o r iz o n ta l F re e z e r E s ta n te 3 C G S a la 3 S a la 6 E s to q u e p r o d u t o s q u ím ic o s , F re e z e r V e r t ic a l S a la P r o f. R ic a r d o c o n g e la d o s In te rn a 4 In te rn a 5 S a la 5 M esa 5 D e s tila d o r C ro m a to g r a fia G a s o s a E x tin to r Im p re s s o ra E s ta n te 2 E s ta n te 1 In te rn a 3 In te rn a 2 C o m p u ta d o r2 A r m á rio A r m á rio A r m á rio E s ta n te 4 v id r o 1 v id r o 2 v id r o 3 E s p e c tro G e la d e i r a 1 fo t ô m e t ro M esa 3 S a la 2 L a b o r a t ó r io G e r a l B io m b o S e ik o Tom y Bancada 1 Ex e na 2 E x tt e rr n a 2 B e ckm an E s tu fa A r m á rio 1 In te r n a 1 Au M esa 4 C e n trífu g a 2 a1 to ug cl tíf av A r m á rio p a re d e n Ce e E x te r n a 1 B a lc ã o 4 F ic h á r io M esa 1 P o s iç ã o e m M ic r o o n d a s 1 0 /ju lh o / 1 9 9 8 S a la 1 E s c r itó r io P e s q u is a d o r e s e B o ls is ta s M M a s t ro e n i C o m p u ta d o r 1 B a lc ã o 1 P ia 1 G e la d e i r a 2 E s c a la : 5 0 x 1 m
  • 46. SIMBOLOGIA RADIAÇÃO RISCO ARMA BIOLÓGICO QUÍMICA
  • 48. PERIGO AO MEIO AMBIENTE TÓXICO
  • 49. COMBUSTÍVEL CORROSIVO EXPLOSIVO
  • 51. RADIAÇÃO A LASER RADIAÇÃO IONIZANTE RADIAÇÃO NÃO IONIZANTE
  • 52. BAIXA SUPERFÍCIE TEMPERATURA AQUECIDA CAMPO MAGNÉTICO GÁS COMPRIMIDO
  • 53.
  • 54.
  • 55. CAR CIN OGÊ NIC O
  • 56.
  • 57.
  • 58.
  • 59. CONSIDERAÇÕES GERAIS Via de Exposição Procedimento de risco Pipetagem com a boca - Ingestão Consumir alimentos no lab. Colocar dedos ou objetos contaminados na boca Acidentes com agulhas - Inoculação Acidentes materiais cortantes Arranhão, mordidas de animais
  • 60. CONSIDERAÇÕES GERAIS Via de Exposição Procedimento de risco Fluidos bocas, olhos, nariz, pele - Pele / mucosa Objetos / Equipamentos com superfícies contaminadas - Inalação Aerossóis