SlideShare uma empresa Scribd logo
Mauricio Cesar Soares
Técnico em Segurança do Trabalho
MTE: 0062851/SP
• CIÊNCIA QUE ESTUDA OS MÉTODOS E
TÉCNICAS DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES
OBJETIVANDO A PRESERVAÇÃO DA
INTEGRIDADE FÍSICA E A PROMOÇÃO DA
SAÚDE DO TRABALHADOR.
1700 – Bernardino Ramazzini
As Doenças dos Trabalhadores
“Prevenir é o melhor remédio”
1877 – Lei que obrigava os empregadores
a instalar dispositivos de segurança em
máquinas;
1892 – Primeira empresa a organizar um
Departamento de Segurança;
1913 – Criação do National Safety Council.
NO BRASIL
1943 – CLT;
1944 - CIPA
1972 – SESMT
1977 – Lei 6514/77
Atualmente
•Lei nº 6.514 de 12/77;
•Normas Regulamentadoras aprovadas pela
Portaria nº 3.214 de 06/78.
GOVERNO
EMPREGADOS
EMPREGADORES
ACGIH NIOSH ABNT OSHA
É aquele que ocorre pelo exercício do trabalho a
serviço da empresa, provocando lesão corporal ou
perturbação funcional que cause a morte, perda
ou redução permanente ou temporária, da
capacidade para o trabalho.
(de acordo com o artigo 19º da Lei n.º 8213/91)
Ocorrência imprevista e indesejável, porém
previsível, instantânea ou não, que causa, lesão à
pessoa, dano ao patrimônio, e que pode vir a
causar a incapacidade laborativa, temporária ou
permanente, e até mesmo a morte.
A diferença entre os dois conceitos reside no
fato de que no primeiro é necessário haver, apenas
lesão física, enquanto que no segundo são levados
em considerações, além das lesões físicas, a perda
de tempo e os materiais.
Segurança do trabalho
Segurança do trabalho
PROBABILIDADE DE OCORRÊNCIA DE UM EVENTO
CAUSADOR DE DANOS E/OU LESÕES
• OHSAS 18001: A combinação da probabilidade de
ocorrência de um evento perigoso ou exposições com a
gravidade da lesão ou doença que pode ser causada pelo
evento ou exposições.
• BS8800: A combinação da probabilidade e da consequência
de ocorrer um evento perigoso especificado;
• “Uma ou mais condições de uma variável que possuam
potencial suficiente para degradar um sistema.”
Bastias - 1977
NATUREZA
CONCENTRAÇÃO
OU
INTENSIDADE
TEMPO
DE
EXPOSIÇÃO
QUÍMICA NÍVEL DE PPM
JORNADA
DIÁRIA
FÍSICA
NÍVEL DE Db
EXPOSIÇÃO RELATIVA A UM RISCO OU SITUAÇÃO,
CUJA MATERIALIZAÇÃO DE DANOS E LESÕES É
IMINENTE, PODENDO CAUSAR A MORTE.
• OHSAS18001: Fonte, situação ou ato com
potencial para provocar danos humanos em termos
de lesão ou doença, ou combinação destas.
• BS8800: Fonte ou situação com potencial de
provocar danos em termos de ferimentos humanos,
problemas de saúde, danos à propriedade, ao
ambiente, ou uma combinação destes;
Segurança do trabalho
Risco / Perigo
Controle do Perigo
Controle do Risco
Alto Risco, Perigo presente.
Controle do Perigo,
Risco ainda presente.
Controle do risco,
“Risco isolado”
Técnica EPC
EPIMédica
PCMSO
Administrativa - PPRA
Educativa - SIPAT
EPC EPI
AMBIENTE HOMEM
O RISCO A LESÃO
elimina/neutraliza/sinaliza evita ou reduz
ENCLAUSURAMENTO
ACÚSTICO
SISTEMA DE VENTILAÇÃO
DILUIDORA
DESCARTE E ARMAZENAMENTO
SELETIVO DE RESÍDUOS
ACIONAMENTO POR
COMANDO BIMANUAL
•Anterior às NR`s, o
SESMT, foi
criado em 1972, pelo
MTE, a partir
da lei: 3237 de
27/06/72.
Equipe formada por representantes
dos empregados e dos
empregadores que usam suas
experiências/habilidades para
auxiliar na prevenção de acidentes
de trabalho.
A CIPA, funciona como um grupo
de apoio aos profissionais do SESMT.
Anterior as NR´s, e ao SESMT,
a CIPA, foi instítuida em 1944,
pelo decreto-lei nº 7036/44,
artigo 82.
Grupo Homogêneo Validação Consensual Não-Delegação
Programa de caráter
técnico-administrativo,
que visa estabelecer através
de iniciativas de antecipação
reconhecimento, avaliação e
controle, os riscos ambientais
rastreados no ambiente de
trabalho.
ANTECIPAÇÃO
AVALIAÇÃO
RECONHECIMENTO
CONTROLE
FÍSICOS
RUÍDOS
UMIDADE
VIBRAÇÕES
TEMPERATURAS
RADIAÇÕES
IONIZANTES
NÃO – IONIZANTES
PRESSÕES
QUÍMICOS
POEIRAS
FUMOS
NÉVOAS
GASES
NEBLINAS
VAPORES
BIOLÓGICOS
VÍRUS
BACTÉRIAS
PROTOZOÁRIOS
FUNGOS
BACILOS
PARASITAS
Articula-se com:
NR – 07 PCMSO
2
PPRA
PPR
PCA
APR
2
PPRPS
De caráter médico, esse programa
apoia-se em uma anamnese dos
trabalhadores, analisando as possíveis
afecções que podem acometer deter-
minado grupo de trabalhadores que
estão sujeitos aos mesmos riscos.
Devidamente regulamentada na NR-05,
a SIPAT tem o objetivo:
Incentivar o colaborador, a trabalhar
de forma segura e salubre.
Levar conhecimento e informação.
Aculturar através do ludismo.
Para:
Criar na coletividade uma filosofia de
senso de segurança.
Segurança do trabalho
Segurança do trabalho
É aquela gerada ou desencadeada em
função, direta ou indireta das condições
em que o trabalho é realizado.
DISACUSIA (SURDEZ) L.E.R. – LESÕES POR
ESFORÇOS REPETITIVOS
É aquela gerada ou desencadeada pelo
exercício de trabalho peculiar à
determinada atividade ou profissão.
DERMATITE
QUEIMADURA OCULAR
POR EXPOSIÇÃO A RADIAÇÃO
NÃO IONIZANTE
Segurança do trabalho
Ato inseguro é a maneira pela qual o trabalhador
se expõe, consciente ou inconscientemente a riscos de
acidentes. Em outras palavras é o tipo de
comportamento que leva ao acidente.
O termo foi retirado
da NR – 01, pela Portaria
84/09, retirando a
culpabilidade do trabalhador
pelos acidentes.
São aquelas que comprometem de alguma forma a
segurança do trabalhador, devido a defeitos de máquinas,
equipamentos, processos de trabalho ou riscos
ambientais não controlados.
• Capacidade física e fisiológica inadequada;
• Visão deficiente;
• Fobias;
• Distúrbios emocionais;
• Fadiga devido a falta de descanso;
• Carga ou duração das tarefas;
• Sobrecarga emocional;
• Ordens confusas;
• Falta de experiência;
• Falta de treinamento;
• Falta de habilidade;
• Motivação deficiente;
• Uso de medicamentos drogas licitas e ilícitas.
Segurança do trabalho
Segurança do trabalho
Segurança do trabalho
• São todos os riscos que estão presentes no
ambiente de trabalho na forma de uma
energia específica, proveniente de uma fonte
abiótica (calor, frio, umidade) e de uma fonte
fabricada ou construída (laser, ultrassom,
solda que emitem radiações).
RUÍDO VIBRAÇÃO
RADIAÇÕES
IONIZANTES/NÃO-ION.
UMIDADE
PRESSÕES
ANORMAIS
TEMPERATURAS
EXTREMAS
• O ruído é definido como um som indesejável, produto
das atividades diárias da humanidade. O som
representa as vibrações mecânicas da matéria através
do qual ocorre o fluxo de energia na forma de ondas
sonoras.
• É qualquer movimento que um
corpo executa em torno de um
ponto fixo. Podendo ser dividas
em duas categorias: vibrações
localizadas e vibrações de corpo
inteiro.
• São emissões de partículas que não tem poder de
ionização. São de natureza eletromagnética e seus
efeitos dependerão de fatores como duração e
intensidade da exposição, comprimento da onda de
radiação, região do espectro em que se situam (ex:
solda elétrica).
• São assim chamadas, pois produzem uma ionização
nos materiais sobre os quais incidem, isto é,
produzem a subdivisão de partículas inicialmente
neutras em partículas eletricamente carregadas. As
radiações ionizantes são provenientes de materiais
radioativos como é o caso do raio-X.
Segurança do trabalho
• Hipobárica: quando o homem
está sujeito a pressões menores
que a pressão atmosférica.
Ex: Altitudes elevadas, salto
com para-queda.
• Hiperbárica: quando o homem
fica sujeito a pressões maiores
que a atmosférica.
Ex: mergulho e uso de ar
comprimido.
• As atividades executadas
em locais alagados ou
encharcados, com
umidade excessiva.
RISCOS FÍSICOS CONSEQUÊNCIAS
Segurança do trabalho
Neste grupo estão aqueles
fatores gerados especificamente
pelo uso ou manuseio de
substâncias ou produtos
químicos existentes
exclusivamente no processo de
trabalho.
NÉVOASFUMOS
VAPORESNEBLINAS GASES
POEIRAS
• As substâncias e produtos químicos em
geral pela sua composição, liberam odores
e gases que podem prejudicar as vias
respiratórias e desencadear doenças de
ordem profissional.
C U T Â N E A
D I G E S T I V A
R E S P I R A T Ó R I A
• Aerossóis sólidos
formados por
desagregação
mecânica de corpos
sólidos.
Poeiras minerais
(fabricação de cimento)
Poeiras vegetais
(fabricação de móveis)
Poeira em geral
• Aerossóis sólidos formados
por condensação de vapores,
geralmente metálicos.
Fumos de solda
• Aerossóis constituídos
por partículas líquidas.
Névoa de tinta
• Aerossóis
líquidos,
formados por
condensação
de vapores.
Não possuem formas e volumes
próprios e tendem a se expandir
indefinidamente. À temperatura
ordinária, mesmo sujeitos à pressão
fortes, não podem ser total ou
parcialmente reduzidos ao estado
líquido.
 GLP, oxigênio
• São substâncias que
se encontram no
estado gasoso como
resultado de algum
tipo de alteração no
seu estado normal e
temperatura ambiente.
Segurança do trabalho
Segurança do trabalho
• São microorganismos causadores de doenças.
Vírus, bactérias, parasitas, fungos e bacilos.
Ex: profissionais da área da saúde.
Segurança do trabalho
Segurança do trabalho
 Riscos ligados a
inadequação do ambiente
laboral com as
características
psicofisiológicas dos
trabalhadores.
Lay out do ambiente, e
arranjo físico inadequado,
são as principais causas.
POSTURAS
INCORRETAS
ESFORÇO
FÍSICO
RITMOS
EXCESSIVOS
LEVANTAMENTO
MANUAL DE PESO
MONOTONIA E
REPETITIVIDADE
CONTROLE RÍGIDO
DE PRODUTIVIDADE
TRABALHO EM
TURNO E NOTURNO
JORNADA PROLONGADA
(HORAS EXTRAS)
OUTRAS SITUAÇÕES:
CONFLITOS, ESTRESSE, ASSÉDIO, ETC.
Segurança do trabalho
Segurança do trabalho
• Os riscos mecânicos ou de acidentes
ocorrem em função das condições
físicas (do ambiente físico de
trabalho) impróprias, capazes de
colocar em perigo a integridade física
do trabalhador.
ARMAZENAMENTO
INADEQUADO
MÁQUINAS E EQUIP.
SEM PROTEÇÃO
ELETRICIDADE
ARRANJO FÍSICO
INADEQUADO
ILUMINAÇÃO
INADEQUADA
FERRAMENTAS INADEQ.
OU DEFEITUOSAS
PROBABILIDADE
DE INCÊNDIO OU EXPLOSÃO
ANIMAIS
PEÇONHENTOS
Segurança do trabalho
Segurança do trabalho
Verde:
Tubulação de água
Azul:
Ar-comprimido
Amarelo:
Gases não liquefeitos
Cinza:
Eletroduto
Vermelho:
Equipamentos de
combate à incêndio
Lilás:
Alcalinos/Lubrificantes
Marrom:
Outros produtos
químicos
Branco:
Vapor
Preto:
Inflamáveis e
combustíveis de
alta viscosidade
Laranja:
Ácidos
Alumínio:
Combustíveis de
baixa viscosidade
Púrpura:
Radiação
Segurança do trabalho
Segurança do trabalho
•C O N C E I T O
•MAPA: É a representação em superfície plana e em escala
menor.
•RISCO: Perigo, inconveniente ou fatalidade possível de se
efetivar.
•AMBIENTE: É o meio em que o indivíduo vive ou trabalha.
REPRESENTAÇÃO GRÁFICA ATRAVÉS DE
SÍMBOLOGIA E CORES, DO RECONHECIMENTO
DOS RISCOS EXISTENTES NO LOCAL DE TRABALHO
É INFORMAR E CONSCIENTIZAR OS
TRABALHADORES PELA FÁCIL VISUALIZAÇÃO
DESSES RISCOS.
É UM INSTRUMENTO QUE PODE AJUDAR A
DIMINUIR A OCORRÊNCIA DE ACIDENTES DO
TRABALHO, OBJETIVO QUE INTERESSA AOS
EMPRESÁRIOS E TRABALHADORES.
É FEITO PELA COMISSÃO INTERNA DE
PREVENÇÃO DE ACIDENTES - CIPA.
APÓS OUVIREM OS TRABALHADORES DE TODOS
OS SETORES, COM ORIENTAÇÃO DO SESMT.
MODELO
TRICONDICIONAL
MELIÁ
“QUERER FAZER”
“SABER FAZER”
“PODER FAZER”
FATORHUMANO
FATORTÉCNICO
8.Motivos internos
p/ trabalhar seguro
7.Motivos externos
p/ trabalhar seguro
5.Conhece, e sabe aplicar
os métodos seguros de trabalho?
6.Conhece os riscos?
1.O meio ambiente é razoavelmente seguro?
2.Instalações, máquinas e equipamentos
são razoavelmente seguros?
3.EPC´s e EPI´s estão disponíveis?
4.Os métodos de trabalho são seguros?
1º CONDIÇÃO
2º CONDIÇÃO
3º CONDIÇÃO
Segurança do trabalho
ÁREA DE
DESCARGA DE
MATERIAIS
EXPEDIÇÃO
CENTRAL DE
USINAGEM
ÁREA DE
ARMAZENAG
EM DE
PEÇAS SEMI-
ACABADAS
ÁREA DE
ARMAZENA
MENTO DE
MDF
ÁREA DE
ARMAZENA
MENTO
DE
PRODUTO
ACABADO
RETRABALHO
ÁREA VERDE
JARDIM
ÁRMAZENAMENTO
DE MATERIAIS
INFLAMAVEIS
COLAGEM E PRENSAGEM
BENEFICIAMENTO
PINTURA 2
JARDIM
CENTRAL DE
USINAGEM
SECCIONADORAS
CABINE
PRIMÁRIA
SILOS
CABINE DE PINTURA
Ponto de encontro de
abandono de área
Mapa de Risco
COMPRESSORES
PORTARIA
LEGENDA
CIPA – GESTÃO
2010 - 2011
Segurança do trabalho
Grupo 1 = Físicos
Grupo 2 = Químicos
Grupo 3 = Biológicos
Grupo 4 = Ergonômicos
Grupo 5 = Acidentes (Mecânicos)
Grupo 6 = Psicológicos
Grupo 7 = Sociais
Grupo 8 = Ambientais
OPCIONAIS
Segurança do trabalho
Segurança do trabalho
 Normas Regulamentadoras do MTE – Ministério do Trabalho e Emprego
Lei 6514/77, da Portaria 3214/78 de Segurança e Medicina do Trabalho.
http://portal.mte.gov.br/legislacao/normas-regulamentadoras-1.htm
 FUNDACENTRO – Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e
Medicina do Trabalho.
http://www.fundacentro.gov.br/servicos/conheca-o-novo-portal
 SIVIERI, Luiz Humberto. Saúde no Trabalho e Mapeamento dos
Riscos. In Saúde, Meio Ambiente e Condições de Trabalho:
conteúdos básicos para uma ação sindical. São Paulo:
Fundacentro/CUT, 1996. pags. 75-111.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 2 - Normas Regulamentadoras
Aula 2 - Normas RegulamentadorasAula 2 - Normas Regulamentadoras
Aula 2 - Normas Regulamentadoras
Ghiordanno Bruno
 
NR 15 - Insalubridade e Periculosidade
NR 15 - Insalubridade e PericulosidadeNR 15 - Insalubridade e Periculosidade
NR 15 - Insalubridade e Periculosidade
Zanel EPIs de Raspa e Vaqueta
 
Palestra: Prevenção de Acidentes de Trabalho
Palestra: Prevenção de Acidentes de TrabalhoPalestra: Prevenção de Acidentes de Trabalho
Palestra: Prevenção de Acidentes de Trabalho
HP Safety Engenharia
 
4 higiene ocupacional
4   higiene ocupacional4   higiene ocupacional
4 higiene ocupacional
Gabriel Marildo
 
Acidente do trabalho e doenças ocupacionais
Acidente do trabalho e doenças ocupacionaisAcidente do trabalho e doenças ocupacionais
Acidente do trabalho e doenças ocupacionais
RONALDO COSTA
 
NR 17 - Ergonomia
NR 17 - ErgonomiaNR 17 - Ergonomia
NR 17 - Ergonomia
Amanda Dias
 
Riscos ambientais
Riscos ambientais   Riscos ambientais
Riscos ambientais
Ythia Karla
 
GRO & PGR - GERENCIAMENTO DE RISCOS OCUPACIONAIS
GRO & PGR - GERENCIAMENTO DE RISCOS OCUPACIONAISGRO & PGR - GERENCIAMENTO DE RISCOS OCUPACIONAIS
Riscos físicos
Riscos físicosRiscos físicos
Riscos físicos
Filipa Andrade
 
Epi e epc
Epi e epcEpi e epc
Epi e epc
Roberto Medina
 
Doenças ocupacionais
Doenças ocupacionaisDoenças ocupacionais
Doenças ocupacionais
Tiago Malta
 
Introdução à Segurança do Trabalho
Introdução à Segurança do TrabalhoIntrodução à Segurança do Trabalho
Introdução à Segurança do Trabalho
alessandra_775
 
Acidentes de trabalho
Acidentes de trabalhoAcidentes de trabalho
Acidentes de trabalho
Alex Costa Triers
 
Administração aplicada na Segurança do Trabalho
Administração aplicada na Segurança do TrabalhoAdministração aplicada na Segurança do Trabalho
Administração aplicada na Segurança do Trabalho
Jeane Santos
 
Aula 4 riscos ocupacionais
Aula 4   riscos ocupacionaisAula 4   riscos ocupacionais
Aula 4 riscos ocupacionais
Daniel Moura
 
Ergonomia e Segurança do Trabalho
Ergonomia e Segurança do TrabalhoErgonomia e Segurança do Trabalho
Ergonomia e Segurança do Trabalho
Amanda Carvalho
 
NR7 PCMSO
NR7 PCMSONR7 PCMSO
NR7 PCMSO
Rose Oliveira
 
Prevenção de Acidentes de Trabalho
Prevenção de Acidentes de TrabalhoPrevenção de Acidentes de Trabalho
Prevenção de Acidentes de Trabalho
IZAIAS DE SOUZA AGUIAR
 
Apresentaçao das nr.s
Apresentaçao das nr.sApresentaçao das nr.s
Apresentaçao das nr.s
Junior Almeida
 
NR 5
NR 5NR 5

Mais procurados (20)

Aula 2 - Normas Regulamentadoras
Aula 2 - Normas RegulamentadorasAula 2 - Normas Regulamentadoras
Aula 2 - Normas Regulamentadoras
 
NR 15 - Insalubridade e Periculosidade
NR 15 - Insalubridade e PericulosidadeNR 15 - Insalubridade e Periculosidade
NR 15 - Insalubridade e Periculosidade
 
Palestra: Prevenção de Acidentes de Trabalho
Palestra: Prevenção de Acidentes de TrabalhoPalestra: Prevenção de Acidentes de Trabalho
Palestra: Prevenção de Acidentes de Trabalho
 
4 higiene ocupacional
4   higiene ocupacional4   higiene ocupacional
4 higiene ocupacional
 
Acidente do trabalho e doenças ocupacionais
Acidente do trabalho e doenças ocupacionaisAcidente do trabalho e doenças ocupacionais
Acidente do trabalho e doenças ocupacionais
 
NR 17 - Ergonomia
NR 17 - ErgonomiaNR 17 - Ergonomia
NR 17 - Ergonomia
 
Riscos ambientais
Riscos ambientais   Riscos ambientais
Riscos ambientais
 
GRO & PGR - GERENCIAMENTO DE RISCOS OCUPACIONAIS
GRO & PGR - GERENCIAMENTO DE RISCOS OCUPACIONAISGRO & PGR - GERENCIAMENTO DE RISCOS OCUPACIONAIS
GRO & PGR - GERENCIAMENTO DE RISCOS OCUPACIONAIS
 
Riscos físicos
Riscos físicosRiscos físicos
Riscos físicos
 
Epi e epc
Epi e epcEpi e epc
Epi e epc
 
Doenças ocupacionais
Doenças ocupacionaisDoenças ocupacionais
Doenças ocupacionais
 
Introdução à Segurança do Trabalho
Introdução à Segurança do TrabalhoIntrodução à Segurança do Trabalho
Introdução à Segurança do Trabalho
 
Acidentes de trabalho
Acidentes de trabalhoAcidentes de trabalho
Acidentes de trabalho
 
Administração aplicada na Segurança do Trabalho
Administração aplicada na Segurança do TrabalhoAdministração aplicada na Segurança do Trabalho
Administração aplicada na Segurança do Trabalho
 
Aula 4 riscos ocupacionais
Aula 4   riscos ocupacionaisAula 4   riscos ocupacionais
Aula 4 riscos ocupacionais
 
Ergonomia e Segurança do Trabalho
Ergonomia e Segurança do TrabalhoErgonomia e Segurança do Trabalho
Ergonomia e Segurança do Trabalho
 
NR7 PCMSO
NR7 PCMSONR7 PCMSO
NR7 PCMSO
 
Prevenção de Acidentes de Trabalho
Prevenção de Acidentes de TrabalhoPrevenção de Acidentes de Trabalho
Prevenção de Acidentes de Trabalho
 
Apresentaçao das nr.s
Apresentaçao das nr.sApresentaçao das nr.s
Apresentaçao das nr.s
 
NR 5
NR 5NR 5
NR 5
 

Destaque

Proteção combate incendio
Proteção combate incendioProteção combate incendio
Proteção combate incendio
Mauricio Cesar Soares
 
Máquinas e equipamentos
Máquinas e equipamentosMáquinas e equipamentos
Máquinas e equipamentos
Mauricio Cesar Soares
 
PORTFÓLIO DO INSTITUTO SANTA CATARINA
PORTFÓLIO DO INSTITUTO SANTA CATARINAPORTFÓLIO DO INSTITUTO SANTA CATARINA
PORTFÓLIO DO INSTITUTO SANTA CATARINA
insitutoisc
 
41627 curso basico-_de_prev.e_comb.contra_incendio
41627 curso basico-_de_prev.e_comb.contra_incendio41627 curso basico-_de_prev.e_comb.contra_incendio
41627 curso basico-_de_prev.e_comb.contra_incendio
RAFAEL RODRIGUES
 
Higiene e Segurança no Trabalho
Higiene e Segurança no TrabalhoHigiene e Segurança no Trabalho
Higiene e Segurança no Trabalho
jammescabral96
 
Segurança e higiene do trabalho - Aula 4
Segurança e higiene do trabalho - Aula 4Segurança e higiene do trabalho - Aula 4
Segurança e higiene do trabalho - Aula 4
IBEST ESCOLA
 
Revista educrates nr 12
Revista educrates nr 12Revista educrates nr 12
Revista educrates nr 12
Francisco Perez
 
Segurança e higiene do trabalho - Aula 1
Segurança e higiene do trabalho - Aula 1Segurança e higiene do trabalho - Aula 1
Segurança e higiene do trabalho - Aula 1
IBEST ESCOLA
 
Segurança e higiene do trabalho - Aula 6
Segurança e higiene do trabalho - Aula 6Segurança e higiene do trabalho - Aula 6
Segurança e higiene do trabalho - Aula 6
IBEST ESCOLA
 
Segurança e higiene do trabalho - Aula 5
Segurança e higiene do trabalho - Aula 5Segurança e higiene do trabalho - Aula 5
Segurança e higiene do trabalho - Aula 5
IBEST ESCOLA
 
Segurança e higiene do trabalho - Aula 3
Segurança e higiene do trabalho - Aula 3Segurança e higiene do trabalho - Aula 3
Segurança e higiene do trabalho - Aula 3
IBEST ESCOLA
 
Segurança e higiene do trabalho - Aula 2
Segurança e higiene do trabalho - Aula 2Segurança e higiene do trabalho - Aula 2
Segurança e higiene do trabalho - Aula 2
IBEST ESCOLA
 
Introdução ao SESMT
Introdução ao SESMTIntrodução ao SESMT
Introdução ao SESMT
Stael Gomes
 
Introdução à Saúde do Trabalhador
Introdução à Saúde do TrabalhadorIntrodução à Saúde do Trabalhador
Introdução à Saúde do Trabalhador
nutecs
 
Ashst slides
Ashst   slidesAshst   slides
Segurança e saúde no trabalho para auditores
Segurança e saúde no trabalho para auditoresSegurança e saúde no trabalho para auditores
Segurança e saúde no trabalho para auditores
Sergio Roberto Silva
 
04 inst incêndio
04 inst incêndio04 inst incêndio
04 inst incêndio
Rita De Cássia Costa
 
Apresentação SGI - Desenvolvimento Sustentável
Apresentação SGI - Desenvolvimento SustentávelApresentação SGI - Desenvolvimento Sustentável
Apresentação SGI - Desenvolvimento Sustentável
Sistema FIEB
 
Traçado do sistema de produção
Traçado do sistema de produçãoTraçado do sistema de produção
Traçado do sistema de produção
Manoel Gomes de Oliveira Júnior
 
Lean Wastes
 Lean Wastes Lean Wastes
Lean Wastes
Engenharia Produção
 

Destaque (20)

Proteção combate incendio
Proteção combate incendioProteção combate incendio
Proteção combate incendio
 
Máquinas e equipamentos
Máquinas e equipamentosMáquinas e equipamentos
Máquinas e equipamentos
 
PORTFÓLIO DO INSTITUTO SANTA CATARINA
PORTFÓLIO DO INSTITUTO SANTA CATARINAPORTFÓLIO DO INSTITUTO SANTA CATARINA
PORTFÓLIO DO INSTITUTO SANTA CATARINA
 
41627 curso basico-_de_prev.e_comb.contra_incendio
41627 curso basico-_de_prev.e_comb.contra_incendio41627 curso basico-_de_prev.e_comb.contra_incendio
41627 curso basico-_de_prev.e_comb.contra_incendio
 
Higiene e Segurança no Trabalho
Higiene e Segurança no TrabalhoHigiene e Segurança no Trabalho
Higiene e Segurança no Trabalho
 
Segurança e higiene do trabalho - Aula 4
Segurança e higiene do trabalho - Aula 4Segurança e higiene do trabalho - Aula 4
Segurança e higiene do trabalho - Aula 4
 
Revista educrates nr 12
Revista educrates nr 12Revista educrates nr 12
Revista educrates nr 12
 
Segurança e higiene do trabalho - Aula 1
Segurança e higiene do trabalho - Aula 1Segurança e higiene do trabalho - Aula 1
Segurança e higiene do trabalho - Aula 1
 
Segurança e higiene do trabalho - Aula 6
Segurança e higiene do trabalho - Aula 6Segurança e higiene do trabalho - Aula 6
Segurança e higiene do trabalho - Aula 6
 
Segurança e higiene do trabalho - Aula 5
Segurança e higiene do trabalho - Aula 5Segurança e higiene do trabalho - Aula 5
Segurança e higiene do trabalho - Aula 5
 
Segurança e higiene do trabalho - Aula 3
Segurança e higiene do trabalho - Aula 3Segurança e higiene do trabalho - Aula 3
Segurança e higiene do trabalho - Aula 3
 
Segurança e higiene do trabalho - Aula 2
Segurança e higiene do trabalho - Aula 2Segurança e higiene do trabalho - Aula 2
Segurança e higiene do trabalho - Aula 2
 
Introdução ao SESMT
Introdução ao SESMTIntrodução ao SESMT
Introdução ao SESMT
 
Introdução à Saúde do Trabalhador
Introdução à Saúde do TrabalhadorIntrodução à Saúde do Trabalhador
Introdução à Saúde do Trabalhador
 
Ashst slides
Ashst   slidesAshst   slides
Ashst slides
 
Segurança e saúde no trabalho para auditores
Segurança e saúde no trabalho para auditoresSegurança e saúde no trabalho para auditores
Segurança e saúde no trabalho para auditores
 
04 inst incêndio
04 inst incêndio04 inst incêndio
04 inst incêndio
 
Apresentação SGI - Desenvolvimento Sustentável
Apresentação SGI - Desenvolvimento SustentávelApresentação SGI - Desenvolvimento Sustentável
Apresentação SGI - Desenvolvimento Sustentável
 
Traçado do sistema de produção
Traçado do sistema de produçãoTraçado do sistema de produção
Traçado do sistema de produção
 
Lean Wastes
 Lean Wastes Lean Wastes
Lean Wastes
 

Semelhante a Segurança do trabalho

Aula 1 e 2 introdução a segurança do trabalho_121321.pdf
Aula 1 e 2 introdução a segurança do trabalho_121321.pdfAula 1 e 2 introdução a segurança do trabalho_121321.pdf
Aula 1 e 2 introdução a segurança do trabalho_121321.pdf
LeandroMartins706860
 
Segurança do Trabalho aula 2.pptx
Segurança do Trabalho aula 2.pptxSegurança do Trabalho aula 2.pptx
Segurança do Trabalho aula 2.pptx
JaquelineRumo
 
segurança do trabalho SLIDE.pptx
segurança do trabalho SLIDE.pptxsegurança do trabalho SLIDE.pptx
segurança do trabalho SLIDE.pptx
MarcioGleyber
 
riscos ambientais
 riscos ambientais riscos ambientais
riscos ambientais
Day Vasconcellos
 
Treinamento OHSAS.ppt
Treinamento OHSAS.pptTreinamento OHSAS.ppt
Treinamento OHSAS.ppt
SheilaAlves44
 
Aula 2 - SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO EM SERVIÇOS DE.pptx
Aula 2 - SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO EM SERVIÇOS DE.pptxAula 2 - SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO EM SERVIÇOS DE.pptx
Aula 2 - SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO EM SERVIÇOS DE.pptx
SimoneMessiasRodrigu
 
Ambiente, saúde e segurança do trabalho
Ambiente, saúde e segurança do trabalhoAmbiente, saúde e segurança do trabalho
Ambiente, saúde e segurança do trabalho
Bruno Cassiano
 
Biossegurança- aula 3.pptx
Biossegurança- aula 3.pptxBiossegurança- aula 3.pptx
Biossegurança- aula 3.pptx
EliasGlucio1
 
00 Treinamento direito trabalhista, riscos ocupacionais, prevenção de acident...
00 Treinamento direito trabalhista, riscos ocupacionais, prevenção de acident...00 Treinamento direito trabalhista, riscos ocupacionais, prevenção de acident...
00 Treinamento direito trabalhista, riscos ocupacionais, prevenção de acident...
ssuser96b229
 
Treinamento Seguranca do Trabalho CIPA -NR5.ppt
Treinamento  Seguranca do Trabalho CIPA -NR5.pptTreinamento  Seguranca do Trabalho CIPA -NR5.ppt
Treinamento Seguranca do Trabalho CIPA -NR5.ppt
Talmom Taciano
 
RISCO FÍSICO
RISCO FÍSICORISCO FÍSICO
RISCO FÍSICO
Ericlesia
 
Aula 4 - Saúde e Segurança no Trabalho.pdf
Aula 4 - Saúde e Segurança no Trabalho.pdfAula 4 - Saúde e Segurança no Trabalho.pdf
Aula 4 - Saúde e Segurança no Trabalho.pdf
RuanPaulo5
 
Introdução higiene e seguranca
Introdução higiene e segurancaIntrodução higiene e seguranca
Introdução higiene e seguranca
Thiago Brito
 
Aula 1 - INTRODUCAO A SEGURANCA DO TRABALHO - CONCEITOS E DEFINICOES x (1).pdf
Aula 1  - INTRODUCAO A SEGURANCA DO TRABALHO - CONCEITOS E DEFINICOES x (1).pdfAula 1  - INTRODUCAO A SEGURANCA DO TRABALHO - CONCEITOS E DEFINICOES x (1).pdf
Aula 1 - INTRODUCAO A SEGURANCA DO TRABALHO - CONCEITOS E DEFINICOES x (1).pdf
LuciaGuiomarBasto
 
Doenças ocupacionais
Doenças ocupacionaisDoenças ocupacionais
Doenças ocupacionais
Carlos Moreira
 
EPIDEMIOLOGIA DO TRABALHO.pptx
EPIDEMIOLOGIA DO TRABALHO.pptxEPIDEMIOLOGIA DO TRABALHO.pptx
EPIDEMIOLOGIA DO TRABALHO.pptx
MirnaKathary1
 
Epi
EpiEpi
Ppra goianesia limagrian guerra do brasil sa
Ppra goianesia   limagrian guerra do brasil saPpra goianesia   limagrian guerra do brasil sa
Ppra goianesia limagrian guerra do brasil sa
Agnaldo basilio dos santos
 
SEGURANÇA DO TRABALHO OFICIAL 3222.pptx
SEGURANÇA DO TRABALHO OFICIAL 3222.pptxSEGURANÇA DO TRABALHO OFICIAL 3222.pptx
SEGURANÇA DO TRABALHO OFICIAL 3222.pptx
JooHenriqueCarvallho
 
Livro fundamentos de segurança no trabalho
Livro   fundamentos de segurança no trabalhoLivro   fundamentos de segurança no trabalho
Livro fundamentos de segurança no trabalho
Renato Campos
 

Semelhante a Segurança do trabalho (20)

Aula 1 e 2 introdução a segurança do trabalho_121321.pdf
Aula 1 e 2 introdução a segurança do trabalho_121321.pdfAula 1 e 2 introdução a segurança do trabalho_121321.pdf
Aula 1 e 2 introdução a segurança do trabalho_121321.pdf
 
Segurança do Trabalho aula 2.pptx
Segurança do Trabalho aula 2.pptxSegurança do Trabalho aula 2.pptx
Segurança do Trabalho aula 2.pptx
 
segurança do trabalho SLIDE.pptx
segurança do trabalho SLIDE.pptxsegurança do trabalho SLIDE.pptx
segurança do trabalho SLIDE.pptx
 
riscos ambientais
 riscos ambientais riscos ambientais
riscos ambientais
 
Treinamento OHSAS.ppt
Treinamento OHSAS.pptTreinamento OHSAS.ppt
Treinamento OHSAS.ppt
 
Aula 2 - SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO EM SERVIÇOS DE.pptx
Aula 2 - SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO EM SERVIÇOS DE.pptxAula 2 - SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO EM SERVIÇOS DE.pptx
Aula 2 - SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO EM SERVIÇOS DE.pptx
 
Ambiente, saúde e segurança do trabalho
Ambiente, saúde e segurança do trabalhoAmbiente, saúde e segurança do trabalho
Ambiente, saúde e segurança do trabalho
 
Biossegurança- aula 3.pptx
Biossegurança- aula 3.pptxBiossegurança- aula 3.pptx
Biossegurança- aula 3.pptx
 
00 Treinamento direito trabalhista, riscos ocupacionais, prevenção de acident...
00 Treinamento direito trabalhista, riscos ocupacionais, prevenção de acident...00 Treinamento direito trabalhista, riscos ocupacionais, prevenção de acident...
00 Treinamento direito trabalhista, riscos ocupacionais, prevenção de acident...
 
Treinamento Seguranca do Trabalho CIPA -NR5.ppt
Treinamento  Seguranca do Trabalho CIPA -NR5.pptTreinamento  Seguranca do Trabalho CIPA -NR5.ppt
Treinamento Seguranca do Trabalho CIPA -NR5.ppt
 
RISCO FÍSICO
RISCO FÍSICORISCO FÍSICO
RISCO FÍSICO
 
Aula 4 - Saúde e Segurança no Trabalho.pdf
Aula 4 - Saúde e Segurança no Trabalho.pdfAula 4 - Saúde e Segurança no Trabalho.pdf
Aula 4 - Saúde e Segurança no Trabalho.pdf
 
Introdução higiene e seguranca
Introdução higiene e segurancaIntrodução higiene e seguranca
Introdução higiene e seguranca
 
Aula 1 - INTRODUCAO A SEGURANCA DO TRABALHO - CONCEITOS E DEFINICOES x (1).pdf
Aula 1  - INTRODUCAO A SEGURANCA DO TRABALHO - CONCEITOS E DEFINICOES x (1).pdfAula 1  - INTRODUCAO A SEGURANCA DO TRABALHO - CONCEITOS E DEFINICOES x (1).pdf
Aula 1 - INTRODUCAO A SEGURANCA DO TRABALHO - CONCEITOS E DEFINICOES x (1).pdf
 
Doenças ocupacionais
Doenças ocupacionaisDoenças ocupacionais
Doenças ocupacionais
 
EPIDEMIOLOGIA DO TRABALHO.pptx
EPIDEMIOLOGIA DO TRABALHO.pptxEPIDEMIOLOGIA DO TRABALHO.pptx
EPIDEMIOLOGIA DO TRABALHO.pptx
 
Epi
EpiEpi
Epi
 
Ppra goianesia limagrian guerra do brasil sa
Ppra goianesia   limagrian guerra do brasil saPpra goianesia   limagrian guerra do brasil sa
Ppra goianesia limagrian guerra do brasil sa
 
SEGURANÇA DO TRABALHO OFICIAL 3222.pptx
SEGURANÇA DO TRABALHO OFICIAL 3222.pptxSEGURANÇA DO TRABALHO OFICIAL 3222.pptx
SEGURANÇA DO TRABALHO OFICIAL 3222.pptx
 
Livro fundamentos de segurança no trabalho
Livro   fundamentos de segurança no trabalhoLivro   fundamentos de segurança no trabalho
Livro fundamentos de segurança no trabalho
 

Segurança do trabalho

  • 1. Mauricio Cesar Soares Técnico em Segurança do Trabalho MTE: 0062851/SP
  • 2. • CIÊNCIA QUE ESTUDA OS MÉTODOS E TÉCNICAS DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES OBJETIVANDO A PRESERVAÇÃO DA INTEGRIDADE FÍSICA E A PROMOÇÃO DA SAÚDE DO TRABALHADOR.
  • 3. 1700 – Bernardino Ramazzini As Doenças dos Trabalhadores “Prevenir é o melhor remédio” 1877 – Lei que obrigava os empregadores a instalar dispositivos de segurança em máquinas; 1892 – Primeira empresa a organizar um Departamento de Segurança; 1913 – Criação do National Safety Council.
  • 4. NO BRASIL 1943 – CLT; 1944 - CIPA 1972 – SESMT 1977 – Lei 6514/77 Atualmente •Lei nº 6.514 de 12/77; •Normas Regulamentadoras aprovadas pela Portaria nº 3.214 de 06/78.
  • 7. É aquele que ocorre pelo exercício do trabalho a serviço da empresa, provocando lesão corporal ou perturbação funcional que cause a morte, perda ou redução permanente ou temporária, da capacidade para o trabalho. (de acordo com o artigo 19º da Lei n.º 8213/91)
  • 8. Ocorrência imprevista e indesejável, porém previsível, instantânea ou não, que causa, lesão à pessoa, dano ao patrimônio, e que pode vir a causar a incapacidade laborativa, temporária ou permanente, e até mesmo a morte.
  • 9. A diferença entre os dois conceitos reside no fato de que no primeiro é necessário haver, apenas lesão física, enquanto que no segundo são levados em considerações, além das lesões físicas, a perda de tempo e os materiais.
  • 12. PROBABILIDADE DE OCORRÊNCIA DE UM EVENTO CAUSADOR DE DANOS E/OU LESÕES
  • 13. • OHSAS 18001: A combinação da probabilidade de ocorrência de um evento perigoso ou exposições com a gravidade da lesão ou doença que pode ser causada pelo evento ou exposições. • BS8800: A combinação da probabilidade e da consequência de ocorrer um evento perigoso especificado; • “Uma ou mais condições de uma variável que possuam potencial suficiente para degradar um sistema.” Bastias - 1977
  • 15. EXPOSIÇÃO RELATIVA A UM RISCO OU SITUAÇÃO, CUJA MATERIALIZAÇÃO DE DANOS E LESÕES É IMINENTE, PODENDO CAUSAR A MORTE.
  • 16. • OHSAS18001: Fonte, situação ou ato com potencial para provocar danos humanos em termos de lesão ou doença, ou combinação destas. • BS8800: Fonte ou situação com potencial de provocar danos em termos de ferimentos humanos, problemas de saúde, danos à propriedade, ao ambiente, ou uma combinação destes;
  • 18. Risco / Perigo Controle do Perigo Controle do Risco Alto Risco, Perigo presente. Controle do Perigo, Risco ainda presente. Controle do risco, “Risco isolado”
  • 20. EPC EPI AMBIENTE HOMEM O RISCO A LESÃO elimina/neutraliza/sinaliza evita ou reduz
  • 21. ENCLAUSURAMENTO ACÚSTICO SISTEMA DE VENTILAÇÃO DILUIDORA DESCARTE E ARMAZENAMENTO SELETIVO DE RESÍDUOS ACIONAMENTO POR COMANDO BIMANUAL
  • 22. •Anterior às NR`s, o SESMT, foi criado em 1972, pelo MTE, a partir da lei: 3237 de 27/06/72.
  • 23. Equipe formada por representantes dos empregados e dos empregadores que usam suas experiências/habilidades para auxiliar na prevenção de acidentes de trabalho. A CIPA, funciona como um grupo de apoio aos profissionais do SESMT. Anterior as NR´s, e ao SESMT, a CIPA, foi instítuida em 1944, pelo decreto-lei nº 7036/44, artigo 82.
  • 24. Grupo Homogêneo Validação Consensual Não-Delegação
  • 25. Programa de caráter técnico-administrativo, que visa estabelecer através de iniciativas de antecipação reconhecimento, avaliação e controle, os riscos ambientais rastreados no ambiente de trabalho.
  • 28. De caráter médico, esse programa apoia-se em uma anamnese dos trabalhadores, analisando as possíveis afecções que podem acometer deter- minado grupo de trabalhadores que estão sujeitos aos mesmos riscos.
  • 29. Devidamente regulamentada na NR-05, a SIPAT tem o objetivo: Incentivar o colaborador, a trabalhar de forma segura e salubre. Levar conhecimento e informação. Aculturar através do ludismo. Para: Criar na coletividade uma filosofia de senso de segurança.
  • 32. É aquela gerada ou desencadeada em função, direta ou indireta das condições em que o trabalho é realizado. DISACUSIA (SURDEZ) L.E.R. – LESÕES POR ESFORÇOS REPETITIVOS
  • 33. É aquela gerada ou desencadeada pelo exercício de trabalho peculiar à determinada atividade ou profissão. DERMATITE QUEIMADURA OCULAR POR EXPOSIÇÃO A RADIAÇÃO NÃO IONIZANTE
  • 35. Ato inseguro é a maneira pela qual o trabalhador se expõe, consciente ou inconscientemente a riscos de acidentes. Em outras palavras é o tipo de comportamento que leva ao acidente. O termo foi retirado da NR – 01, pela Portaria 84/09, retirando a culpabilidade do trabalhador pelos acidentes.
  • 36. São aquelas que comprometem de alguma forma a segurança do trabalhador, devido a defeitos de máquinas, equipamentos, processos de trabalho ou riscos ambientais não controlados.
  • 37. • Capacidade física e fisiológica inadequada; • Visão deficiente; • Fobias; • Distúrbios emocionais; • Fadiga devido a falta de descanso; • Carga ou duração das tarefas; • Sobrecarga emocional; • Ordens confusas; • Falta de experiência; • Falta de treinamento; • Falta de habilidade; • Motivação deficiente; • Uso de medicamentos drogas licitas e ilícitas.
  • 41. • São todos os riscos que estão presentes no ambiente de trabalho na forma de uma energia específica, proveniente de uma fonte abiótica (calor, frio, umidade) e de uma fonte fabricada ou construída (laser, ultrassom, solda que emitem radiações).
  • 43. • O ruído é definido como um som indesejável, produto das atividades diárias da humanidade. O som representa as vibrações mecânicas da matéria através do qual ocorre o fluxo de energia na forma de ondas sonoras.
  • 44. • É qualquer movimento que um corpo executa em torno de um ponto fixo. Podendo ser dividas em duas categorias: vibrações localizadas e vibrações de corpo inteiro.
  • 45. • São emissões de partículas que não tem poder de ionização. São de natureza eletromagnética e seus efeitos dependerão de fatores como duração e intensidade da exposição, comprimento da onda de radiação, região do espectro em que se situam (ex: solda elétrica).
  • 46. • São assim chamadas, pois produzem uma ionização nos materiais sobre os quais incidem, isto é, produzem a subdivisão de partículas inicialmente neutras em partículas eletricamente carregadas. As radiações ionizantes são provenientes de materiais radioativos como é o caso do raio-X.
  • 48. • Hipobárica: quando o homem está sujeito a pressões menores que a pressão atmosférica. Ex: Altitudes elevadas, salto com para-queda. • Hiperbárica: quando o homem fica sujeito a pressões maiores que a atmosférica. Ex: mergulho e uso de ar comprimido.
  • 49. • As atividades executadas em locais alagados ou encharcados, com umidade excessiva.
  • 52. Neste grupo estão aqueles fatores gerados especificamente pelo uso ou manuseio de substâncias ou produtos químicos existentes exclusivamente no processo de trabalho.
  • 54. • As substâncias e produtos químicos em geral pela sua composição, liberam odores e gases que podem prejudicar as vias respiratórias e desencadear doenças de ordem profissional.
  • 55. C U T Â N E A D I G E S T I V A R E S P I R A T Ó R I A
  • 56. • Aerossóis sólidos formados por desagregação mecânica de corpos sólidos. Poeiras minerais (fabricação de cimento) Poeiras vegetais (fabricação de móveis) Poeira em geral
  • 57. • Aerossóis sólidos formados por condensação de vapores, geralmente metálicos. Fumos de solda
  • 58. • Aerossóis constituídos por partículas líquidas. Névoa de tinta
  • 60. Não possuem formas e volumes próprios e tendem a se expandir indefinidamente. À temperatura ordinária, mesmo sujeitos à pressão fortes, não podem ser total ou parcialmente reduzidos ao estado líquido.  GLP, oxigênio
  • 61. • São substâncias que se encontram no estado gasoso como resultado de algum tipo de alteração no seu estado normal e temperatura ambiente.
  • 64. • São microorganismos causadores de doenças. Vírus, bactérias, parasitas, fungos e bacilos. Ex: profissionais da área da saúde.
  • 67.  Riscos ligados a inadequação do ambiente laboral com as características psicofisiológicas dos trabalhadores. Lay out do ambiente, e arranjo físico inadequado, são as principais causas.
  • 69. TRABALHO EM TURNO E NOTURNO JORNADA PROLONGADA (HORAS EXTRAS) OUTRAS SITUAÇÕES: CONFLITOS, ESTRESSE, ASSÉDIO, ETC.
  • 72. • Os riscos mecânicos ou de acidentes ocorrem em função das condições físicas (do ambiente físico de trabalho) impróprias, capazes de colocar em perigo a integridade física do trabalhador.
  • 73. ARMAZENAMENTO INADEQUADO MÁQUINAS E EQUIP. SEM PROTEÇÃO ELETRICIDADE ARRANJO FÍSICO INADEQUADO ILUMINAÇÃO INADEQUADA FERRAMENTAS INADEQ. OU DEFEITUOSAS
  • 74. PROBABILIDADE DE INCÊNDIO OU EXPLOSÃO ANIMAIS PEÇONHENTOS
  • 77. Verde: Tubulação de água Azul: Ar-comprimido Amarelo: Gases não liquefeitos Cinza: Eletroduto Vermelho: Equipamentos de combate à incêndio Lilás: Alcalinos/Lubrificantes
  • 78. Marrom: Outros produtos químicos Branco: Vapor Preto: Inflamáveis e combustíveis de alta viscosidade Laranja: Ácidos Alumínio: Combustíveis de baixa viscosidade Púrpura: Radiação
  • 81. •C O N C E I T O •MAPA: É a representação em superfície plana e em escala menor. •RISCO: Perigo, inconveniente ou fatalidade possível de se efetivar. •AMBIENTE: É o meio em que o indivíduo vive ou trabalha. REPRESENTAÇÃO GRÁFICA ATRAVÉS DE SÍMBOLOGIA E CORES, DO RECONHECIMENTO DOS RISCOS EXISTENTES NO LOCAL DE TRABALHO
  • 82. É INFORMAR E CONSCIENTIZAR OS TRABALHADORES PELA FÁCIL VISUALIZAÇÃO DESSES RISCOS. É UM INSTRUMENTO QUE PODE AJUDAR A DIMINUIR A OCORRÊNCIA DE ACIDENTES DO TRABALHO, OBJETIVO QUE INTERESSA AOS EMPRESÁRIOS E TRABALHADORES.
  • 83. É FEITO PELA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES - CIPA. APÓS OUVIREM OS TRABALHADORES DE TODOS OS SETORES, COM ORIENTAÇÃO DO SESMT.
  • 84. MODELO TRICONDICIONAL MELIÁ “QUERER FAZER” “SABER FAZER” “PODER FAZER” FATORHUMANO FATORTÉCNICO 8.Motivos internos p/ trabalhar seguro 7.Motivos externos p/ trabalhar seguro 5.Conhece, e sabe aplicar os métodos seguros de trabalho? 6.Conhece os riscos? 1.O meio ambiente é razoavelmente seguro? 2.Instalações, máquinas e equipamentos são razoavelmente seguros? 3.EPC´s e EPI´s estão disponíveis? 4.Os métodos de trabalho são seguros? 1º CONDIÇÃO 2º CONDIÇÃO 3º CONDIÇÃO
  • 86. ÁREA DE DESCARGA DE MATERIAIS EXPEDIÇÃO CENTRAL DE USINAGEM ÁREA DE ARMAZENAG EM DE PEÇAS SEMI- ACABADAS ÁREA DE ARMAZENA MENTO DE MDF ÁREA DE ARMAZENA MENTO DE PRODUTO ACABADO RETRABALHO ÁREA VERDE JARDIM ÁRMAZENAMENTO DE MATERIAIS INFLAMAVEIS COLAGEM E PRENSAGEM BENEFICIAMENTO PINTURA 2 JARDIM CENTRAL DE USINAGEM SECCIONADORAS CABINE PRIMÁRIA SILOS CABINE DE PINTURA Ponto de encontro de abandono de área Mapa de Risco COMPRESSORES PORTARIA LEGENDA CIPA – GESTÃO 2010 - 2011
  • 88. Grupo 1 = Físicos Grupo 2 = Químicos Grupo 3 = Biológicos Grupo 4 = Ergonômicos Grupo 5 = Acidentes (Mecânicos) Grupo 6 = Psicológicos Grupo 7 = Sociais Grupo 8 = Ambientais OPCIONAIS
  • 91.  Normas Regulamentadoras do MTE – Ministério do Trabalho e Emprego Lei 6514/77, da Portaria 3214/78 de Segurança e Medicina do Trabalho. http://portal.mte.gov.br/legislacao/normas-regulamentadoras-1.htm  FUNDACENTRO – Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho. http://www.fundacentro.gov.br/servicos/conheca-o-novo-portal  SIVIERI, Luiz Humberto. Saúde no Trabalho e Mapeamento dos Riscos. In Saúde, Meio Ambiente e Condições de Trabalho: conteúdos básicos para uma ação sindical. São Paulo: Fundacentro/CUT, 1996. pags. 75-111.

Notas do Editor

  1. Imprevista: Não-programada Previsível: Possibilidade de não ter ocorrido
  2. Equipe multidisciplinar constituída por profissionais habilitados para assegurar a continuidade das iniciativas de Segurança e Medicina do Trabalho, protegendo o trabalhador dos riscos laborais.
  3. Manter em caráter permanente, as ações e iniciativas de SST.