SlideShare uma empresa Scribd logo
Biossegurança na
        Enfermagem
 Luvas;
 Máscara;
 Protetor Respiratório;
 Avental e Gorro;
 Calçados;
 Óculos de Proteção;
EPI- Equipamento de Proteção
Individual
 Luvas,máscara, protetor respiratório, avental, gorro, calçados e
 óculos de proteção. São EPI’s que são utilizados para proteger
 determinada parte do corpo contra os microorganismos.
 Luvas – Protege as mãos;
 Máscara e Protetor Respiratório – Vias Respiratórias;
 Avental – Tronco, braços e pernas;
 Gorro – Cabelos;
 Calçados – Pés;
 Óculos de Proteção – Olhos;
Luvas
 Protege as mãos do material biológico;
 Deve ser utilizada em procedimentos que envolvam
 excreções(exceto suor);
 Deve ser removida antes de tocar em superfícies
 sem material biológico e entre procedimentos em
 um mesmo paciente;
Máscara
 Deve ser utilizada em procedimentos que envolvam respingos
 (gerados pela fala, espirros ou tosse);
 Além de ser importante quando houver manipulação de
 produtos químicos tóxicos(glutaraldeído, formaldeído, etc.);
 Deve ser trocada quando úmidas ou submetidas a respingos
 visíveis;
Protetor Respiratório
 Possuias mesmas funções da Máscara;
 É reutilizável, individual e intransferível;
 Deve ser trocado quando entupido, perfurado, rasgado,
 etc.
Avental e Gorro
O   Avental serve pra proteger a pele do Material Biológico
  em procedimentos que possa haver respingos(sangue,
  espirros, etc.);
 O avental sujo deve ser removido após o descarte das
  luvas;
 O gorro é mais indicado em procedimentos cirúrgicos ou
  pra profissionais de odontologia e cirurgia;
Calçados
   Indicados para ambientes com sujeira orgânica;
   Devem ser fechados, impermeáveis (couro ou sintético);
   Em lugares úmidos é preferível botas de borracha;
Microbiologia da Pele
 Flora Residente: É formada por
 microorganismos que vivem na pele;
 Esses microorganismos não são facilmente
 removíveis, mas são inativados por antissépticos;
 Possuem baixa patogenicidade e raramente causam
 infecção, com exceção dos pacientes
 imunodeprimidos;
 Flora Transitória: Formada por
 microorganismos que adquirimos no contato com
 pacientes e superfícies contaminadas;
 São removidos com a lavagem das mãos;
 Possuem alta patogenicidade e são os
 responsáveis pelas infecções hospitalares;
Indicação da lavagem da
    mãos
 após tocar fluídos, secreções e itens contaminados;
   após a retirada das luvas;
   antes de procedimentos no paciente;
   entre contato com pacientes;
   entre procedimentos num mesmo paciente;
Biossegurança na enfermagem
Limpeza
 Consiste na remoção do Material Biológico;
 No material biológico se encontra a maior parte da carga
 microbiana;
 1º Passo da Desinfecção e Esterilização;
 É feita com Detergente e Água;
 A desinfecção e a esterilização só age em superfícies, ou seja,
 caso o Material Biológico estivesse aderido a eficiência não seria
 tão grande;
Desinfecção
  É o processo de destruição dos microorganismos como
  bactérias na forma vegetativa, fungos, vírus e bactérias;
 Desinfecção de alto nível: destrói todas as formas
  vegetativas de microorganismos.
 Desinfecção de médio nível: inativa o bacilo da
  tuberculose, bactérias na forma vegetativa, a maioria do
  vírus e fungos.
 Desinfecção de baixo nível: elimina a maioria das
  bactérias, alguns vírus como o HIV, os da hepatite B e C, e
  fungos.
Esterilização
  É o processo utilizado para completa destruição de
  microorganismos;
 A esterilização pode ser de dois tipos:
 Esterilização por processos físicos:
- Autoclave: esterilização por calor úmido;
- Estufa: esterilização por calor seco
  Esterilização por processos químicos:
- Glutaraldeído;
- Formaldeído;
- Ácido Peracético;
Artigos críticos: Entram em contato com os
tecidos subepiteliais e órgãos.
Deve ser feita a esterilização
Artigos semi-críticos: Entram em contato com
mucosas.
Deve ser feito a desinfecção de alto nível
Artigos não-críticos: Entram em contato com a
pele íntegra.
Deve ser feito a limpeza ou desinfecção de baixo
nível

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Infecção hospitalar
Infecção hospitalarInfecção hospitalar
Infecção hospitalar
Rafaela Carvalho
 
Biossegurança
BiossegurançaBiossegurança
Biossegurança
clinicansl
 
Princípios de biossegurança pdf
Princípios de biossegurança pdfPrincípios de biossegurança pdf
Princípios de biossegurança pdf
Rherysonn Pantoja
 
Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
 Comissão de  Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) Comissão de  Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
ivanaferraz
 
higiene e conforto do paciente
higiene e conforto do pacientehigiene e conforto do paciente
higiene e conforto do paciente
Viviane da Silva
 
Aula 4 biossegurança ii
Aula 4   biossegurança iiAula 4   biossegurança ii
Aula 4 biossegurança ii
José Vitor Alves
 
8 infecção hospitalar e ccih
8   infecção hospitalar e ccih8   infecção hospitalar e ccih
8 infecção hospitalar e ccih
Larissa Paulo
 
Registros de Enfermagem
Registros de EnfermagemRegistros de Enfermagem
Registros de Enfermagem
Andréa Dantas
 
Clínica Médica II (parte 1)
Clínica Médica II (parte 1)Clínica Médica II (parte 1)
Clínica Médica II (parte 1)
Will Nunes
 
biossegurança
biossegurançabiossegurança
biossegurança
João Junior
 
Aula feridas e curativos
Aula feridas e curativosAula feridas e curativos
Aula feridas e curativos
Viviane da Silva
 
Aula sinais vitais
Aula sinais vitaisAula sinais vitais
Aula sinais vitais
Viviane da Silva
 
Aula rede de-frio atualizacao-em-imunizacao. (1)
Aula rede de-frio atualizacao-em-imunizacao. (1)Aula rede de-frio atualizacao-em-imunizacao. (1)
Aula rede de-frio atualizacao-em-imunizacao. (1)
Carina Araki de Freitas
 
Semiologia e Semiotécnica em Enfermagem
Semiologia e Semiotécnica em EnfermagemSemiologia e Semiotécnica em Enfermagem
Semiologia e Semiotécnica em Enfermagem
Marco Antonio
 
Anotação+de+enfermagem
Anotação+de+enfermagemAnotação+de+enfermagem
Anotação+de+enfermagem
Ivanete Dias
 
Fundamentos de enfermagem
Fundamentos de enfermagemFundamentos de enfermagem
Fundamentos de enfermagem
Jardiel7
 
Isolamento
IsolamentoIsolamento
Isolamento
Rodrigo Abreu
 
Aula Central de material Esterilizado
Aula Central de material EsterilizadoAula Central de material Esterilizado
Aula Central de material Esterilizado
Conceição Quirino
 
Urgência e emergência
Urgência e emergênciaUrgência e emergência
Urgência e emergência
Alexandre Donha
 
Código de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagemCódigo de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagem
Centro Universitário Ages
 

Mais procurados (20)

Infecção hospitalar
Infecção hospitalarInfecção hospitalar
Infecção hospitalar
 
Biossegurança
BiossegurançaBiossegurança
Biossegurança
 
Princípios de biossegurança pdf
Princípios de biossegurança pdfPrincípios de biossegurança pdf
Princípios de biossegurança pdf
 
Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
 Comissão de  Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) Comissão de  Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
 
higiene e conforto do paciente
higiene e conforto do pacientehigiene e conforto do paciente
higiene e conforto do paciente
 
Aula 4 biossegurança ii
Aula 4   biossegurança iiAula 4   biossegurança ii
Aula 4 biossegurança ii
 
8 infecção hospitalar e ccih
8   infecção hospitalar e ccih8   infecção hospitalar e ccih
8 infecção hospitalar e ccih
 
Registros de Enfermagem
Registros de EnfermagemRegistros de Enfermagem
Registros de Enfermagem
 
Clínica Médica II (parte 1)
Clínica Médica II (parte 1)Clínica Médica II (parte 1)
Clínica Médica II (parte 1)
 
biossegurança
biossegurançabiossegurança
biossegurança
 
Aula feridas e curativos
Aula feridas e curativosAula feridas e curativos
Aula feridas e curativos
 
Aula sinais vitais
Aula sinais vitaisAula sinais vitais
Aula sinais vitais
 
Aula rede de-frio atualizacao-em-imunizacao. (1)
Aula rede de-frio atualizacao-em-imunizacao. (1)Aula rede de-frio atualizacao-em-imunizacao. (1)
Aula rede de-frio atualizacao-em-imunizacao. (1)
 
Semiologia e Semiotécnica em Enfermagem
Semiologia e Semiotécnica em EnfermagemSemiologia e Semiotécnica em Enfermagem
Semiologia e Semiotécnica em Enfermagem
 
Anotação+de+enfermagem
Anotação+de+enfermagemAnotação+de+enfermagem
Anotação+de+enfermagem
 
Fundamentos de enfermagem
Fundamentos de enfermagemFundamentos de enfermagem
Fundamentos de enfermagem
 
Isolamento
IsolamentoIsolamento
Isolamento
 
Aula Central de material Esterilizado
Aula Central de material EsterilizadoAula Central de material Esterilizado
Aula Central de material Esterilizado
 
Urgência e emergência
Urgência e emergênciaUrgência e emergência
Urgência e emergência
 
Código de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagemCódigo de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagem
 

Semelhante a Biossegurança na enfermagem

Biossegurananaenfermagem 130301191638-phpapp01
Biossegurananaenfermagem 130301191638-phpapp01Biossegurananaenfermagem 130301191638-phpapp01
Biossegurananaenfermagem 130301191638-phpapp01
Tec Saúde
 
BIOSSEGURANÇA slides PDF.pdf
BIOSSEGURANÇA slides PDF.pdfBIOSSEGURANÇA slides PDF.pdf
BIOSSEGURANÇA slides PDF.pdf
KeniaSilvaCosta
 
assepsia....
assepsia....assepsia....
assepsia....
jaquelinemelo57
 
Biosegurança.pdf
Biosegurança.pdfBiosegurança.pdf
Biosegurança.pdf
GustavoWallaceAlvesd
 
Aula de Biossegurança em ambientes de Saúde
Aula de Biossegurança em ambientes de SaúdeAula de Biossegurança em ambientes de Saúde
Aula de Biossegurança em ambientes de Saúde
BrunoBinLaden1
 
Controle de infecção
Controle de infecçãoControle de infecção
Controle de infecção
Saúde Hervalense
 
Biossegurança
BiossegurançaBiossegurança
Biossegurança
Patrícia Tuneli
 
Controle de infecção
Controle de infecçãoControle de infecção
Controle de infecção
Juliane Stivanin da Silva
 
Aula 8 - LIMPEZA, DESINFECÇÃO E ESTERILIZAÇÃO OK.pdf
Aula 8 - LIMPEZA, DESINFECÇÃO E ESTERILIZAÇÃO OK.pdfAula 8 - LIMPEZA, DESINFECÇÃO E ESTERILIZAÇÃO OK.pdf
Aula 8 - LIMPEZA, DESINFECÇÃO E ESTERILIZAÇÃO OK.pdf
HerikaValenzuelaferr
 
Agentes biologicos
Agentes biologicosAgentes biologicos
Agentes biologicos
Rita Cleia
 
Aula Biossegurança - Embalagem.pdf
Aula Biossegurança - Embalagem.pdfAula Biossegurança - Embalagem.pdf
Aula Biossegurança - Embalagem.pdf
TedTrindade1
 
Aula biossegurança dna
Aula biossegurança   dnaAula biossegurança   dna
Aula biossegurança dna
anadeiva
 
Aula biossegurança 2
Aula biossegurança 2Aula biossegurança 2
Aula biossegurança 2
Paula Rocha
 
M4 Materiais
M4 MateriaisM4 Materiais
M4 Materiais
Mariana Ferreira
 
2ªaula - biossegurana.ppt
2ªaula  -  biossegurana.ppt2ªaula  -  biossegurana.ppt
2ªaula - biossegurana.ppt
monicamamedes1
 
processodeesterilizaodemateriaismdicoshospitalares-240313195632-86dbc181.pdf
processodeesterilizaodemateriaismdicoshospitalares-240313195632-86dbc181.pdfprocessodeesterilizaodemateriaismdicoshospitalares-240313195632-86dbc181.pdf
processodeesterilizaodemateriaismdicoshospitalares-240313195632-86dbc181.pdf
RaquelOlimpio1
 
Processo de esterilização de materiais médicos_hospitalares.pptx
Processo de esterilização de materiais médicos_hospitalares.pptxProcesso de esterilização de materiais médicos_hospitalares.pptx
Processo de esterilização de materiais médicos_hospitalares.pptx
savesegdotrabalho
 
atenção a BIOSSEGURANÇA na massoterapia para massoterapeuta
atenção a BIOSSEGURANÇA na massoterapia para massoterapeutaatenção a BIOSSEGURANÇA na massoterapia para massoterapeuta
atenção a BIOSSEGURANÇA na massoterapia para massoterapeuta
AlieneLira
 
BIOSSEGURANÇA.ppt
BIOSSEGURANÇA.pptBIOSSEGURANÇA.ppt
BIOSSEGURANÇA.ppt
AndriellyFernanda1
 
Biossegurana 2012
Biossegurana 2012Biossegurana 2012
Biossegurana 2012
Silvania Fatima Américo
 

Semelhante a Biossegurança na enfermagem (20)

Biossegurananaenfermagem 130301191638-phpapp01
Biossegurananaenfermagem 130301191638-phpapp01Biossegurananaenfermagem 130301191638-phpapp01
Biossegurananaenfermagem 130301191638-phpapp01
 
BIOSSEGURANÇA slides PDF.pdf
BIOSSEGURANÇA slides PDF.pdfBIOSSEGURANÇA slides PDF.pdf
BIOSSEGURANÇA slides PDF.pdf
 
assepsia....
assepsia....assepsia....
assepsia....
 
Biosegurança.pdf
Biosegurança.pdfBiosegurança.pdf
Biosegurança.pdf
 
Aula de Biossegurança em ambientes de Saúde
Aula de Biossegurança em ambientes de SaúdeAula de Biossegurança em ambientes de Saúde
Aula de Biossegurança em ambientes de Saúde
 
Controle de infecção
Controle de infecçãoControle de infecção
Controle de infecção
 
Biossegurança
BiossegurançaBiossegurança
Biossegurança
 
Controle de infecção
Controle de infecçãoControle de infecção
Controle de infecção
 
Aula 8 - LIMPEZA, DESINFECÇÃO E ESTERILIZAÇÃO OK.pdf
Aula 8 - LIMPEZA, DESINFECÇÃO E ESTERILIZAÇÃO OK.pdfAula 8 - LIMPEZA, DESINFECÇÃO E ESTERILIZAÇÃO OK.pdf
Aula 8 - LIMPEZA, DESINFECÇÃO E ESTERILIZAÇÃO OK.pdf
 
Agentes biologicos
Agentes biologicosAgentes biologicos
Agentes biologicos
 
Aula Biossegurança - Embalagem.pdf
Aula Biossegurança - Embalagem.pdfAula Biossegurança - Embalagem.pdf
Aula Biossegurança - Embalagem.pdf
 
Aula biossegurança dna
Aula biossegurança   dnaAula biossegurança   dna
Aula biossegurança dna
 
Aula biossegurança 2
Aula biossegurança 2Aula biossegurança 2
Aula biossegurança 2
 
M4 Materiais
M4 MateriaisM4 Materiais
M4 Materiais
 
2ªaula - biossegurana.ppt
2ªaula  -  biossegurana.ppt2ªaula  -  biossegurana.ppt
2ªaula - biossegurana.ppt
 
processodeesterilizaodemateriaismdicoshospitalares-240313195632-86dbc181.pdf
processodeesterilizaodemateriaismdicoshospitalares-240313195632-86dbc181.pdfprocessodeesterilizaodemateriaismdicoshospitalares-240313195632-86dbc181.pdf
processodeesterilizaodemateriaismdicoshospitalares-240313195632-86dbc181.pdf
 
Processo de esterilização de materiais médicos_hospitalares.pptx
Processo de esterilização de materiais médicos_hospitalares.pptxProcesso de esterilização de materiais médicos_hospitalares.pptx
Processo de esterilização de materiais médicos_hospitalares.pptx
 
atenção a BIOSSEGURANÇA na massoterapia para massoterapeuta
atenção a BIOSSEGURANÇA na massoterapia para massoterapeutaatenção a BIOSSEGURANÇA na massoterapia para massoterapeuta
atenção a BIOSSEGURANÇA na massoterapia para massoterapeuta
 
BIOSSEGURANÇA.ppt
BIOSSEGURANÇA.pptBIOSSEGURANÇA.ppt
BIOSSEGURANÇA.ppt
 
Biossegurana 2012
Biossegurana 2012Biossegurana 2012
Biossegurana 2012
 

Mais de Juliana Maciel

Slide Aleitamento materno
Slide Aleitamento materno Slide Aleitamento materno
Slide Aleitamento materno
Juliana Maciel
 
Assistência de enfermagem ao recém nascido prematuro
Assistência de enfermagem ao recém nascido prematuroAssistência de enfermagem ao recém nascido prematuro
Assistência de enfermagem ao recém nascido prematuro
Juliana Maciel
 
Segunda Guerra Mundial (1939-1945)
Segunda Guerra Mundial (1939-1945)Segunda Guerra Mundial (1939-1945)
Segunda Guerra Mundial (1939-1945)
Juliana Maciel
 
Dst – doenças sexualmente transmissíveis
Dst – doenças sexualmente transmissíveisDst – doenças sexualmente transmissíveis
Dst – doenças sexualmente transmissíveis
Juliana Maciel
 
Dst – doenças sexualmente transmissíveis
Dst – doenças sexualmente transmissíveisDst – doenças sexualmente transmissíveis
Dst – doenças sexualmente transmissíveis
Juliana Maciel
 
Ciclo menstrual
Ciclo menstrualCiclo menstrual
Ciclo menstrual
Juliana Maciel
 

Mais de Juliana Maciel (6)

Slide Aleitamento materno
Slide Aleitamento materno Slide Aleitamento materno
Slide Aleitamento materno
 
Assistência de enfermagem ao recém nascido prematuro
Assistência de enfermagem ao recém nascido prematuroAssistência de enfermagem ao recém nascido prematuro
Assistência de enfermagem ao recém nascido prematuro
 
Segunda Guerra Mundial (1939-1945)
Segunda Guerra Mundial (1939-1945)Segunda Guerra Mundial (1939-1945)
Segunda Guerra Mundial (1939-1945)
 
Dst – doenças sexualmente transmissíveis
Dst – doenças sexualmente transmissíveisDst – doenças sexualmente transmissíveis
Dst – doenças sexualmente transmissíveis
 
Dst – doenças sexualmente transmissíveis
Dst – doenças sexualmente transmissíveisDst – doenças sexualmente transmissíveis
Dst – doenças sexualmente transmissíveis
 
Ciclo menstrual
Ciclo menstrualCiclo menstrual
Ciclo menstrual
 

Biossegurança na enfermagem

  • 1. Biossegurança na Enfermagem  Luvas;  Máscara;  Protetor Respiratório;  Avental e Gorro;  Calçados;  Óculos de Proteção;
  • 2. EPI- Equipamento de Proteção Individual  Luvas,máscara, protetor respiratório, avental, gorro, calçados e óculos de proteção. São EPI’s que são utilizados para proteger determinada parte do corpo contra os microorganismos.  Luvas – Protege as mãos;  Máscara e Protetor Respiratório – Vias Respiratórias;  Avental – Tronco, braços e pernas;  Gorro – Cabelos;  Calçados – Pés;  Óculos de Proteção – Olhos;
  • 3. Luvas  Protege as mãos do material biológico;  Deve ser utilizada em procedimentos que envolvam excreções(exceto suor);  Deve ser removida antes de tocar em superfícies sem material biológico e entre procedimentos em um mesmo paciente;
  • 4. Máscara  Deve ser utilizada em procedimentos que envolvam respingos (gerados pela fala, espirros ou tosse);  Além de ser importante quando houver manipulação de produtos químicos tóxicos(glutaraldeído, formaldeído, etc.);  Deve ser trocada quando úmidas ou submetidas a respingos visíveis;
  • 5. Protetor Respiratório  Possuias mesmas funções da Máscara;  É reutilizável, individual e intransferível;  Deve ser trocado quando entupido, perfurado, rasgado, etc.
  • 6. Avental e Gorro O Avental serve pra proteger a pele do Material Biológico em procedimentos que possa haver respingos(sangue, espirros, etc.);  O avental sujo deve ser removido após o descarte das luvas;  O gorro é mais indicado em procedimentos cirúrgicos ou pra profissionais de odontologia e cirurgia;
  • 7. Calçados  Indicados para ambientes com sujeira orgânica;  Devem ser fechados, impermeáveis (couro ou sintético);  Em lugares úmidos é preferível botas de borracha;
  • 8. Microbiologia da Pele  Flora Residente: É formada por microorganismos que vivem na pele;  Esses microorganismos não são facilmente removíveis, mas são inativados por antissépticos;  Possuem baixa patogenicidade e raramente causam infecção, com exceção dos pacientes imunodeprimidos;
  • 9.  Flora Transitória: Formada por microorganismos que adquirimos no contato com pacientes e superfícies contaminadas;  São removidos com a lavagem das mãos;  Possuem alta patogenicidade e são os responsáveis pelas infecções hospitalares;
  • 10. Indicação da lavagem da mãos  após tocar fluídos, secreções e itens contaminados;  após a retirada das luvas;  antes de procedimentos no paciente;  entre contato com pacientes;  entre procedimentos num mesmo paciente;
  • 12. Limpeza  Consiste na remoção do Material Biológico;  No material biológico se encontra a maior parte da carga microbiana;  1º Passo da Desinfecção e Esterilização;  É feita com Detergente e Água;  A desinfecção e a esterilização só age em superfícies, ou seja, caso o Material Biológico estivesse aderido a eficiência não seria tão grande;
  • 13. Desinfecção  É o processo de destruição dos microorganismos como bactérias na forma vegetativa, fungos, vírus e bactérias;  Desinfecção de alto nível: destrói todas as formas vegetativas de microorganismos.  Desinfecção de médio nível: inativa o bacilo da tuberculose, bactérias na forma vegetativa, a maioria do vírus e fungos.  Desinfecção de baixo nível: elimina a maioria das bactérias, alguns vírus como o HIV, os da hepatite B e C, e fungos.
  • 14. Esterilização  É o processo utilizado para completa destruição de microorganismos;  A esterilização pode ser de dois tipos:  Esterilização por processos físicos: - Autoclave: esterilização por calor úmido; - Estufa: esterilização por calor seco Esterilização por processos químicos: - Glutaraldeído; - Formaldeído; - Ácido Peracético;
  • 15. Artigos críticos: Entram em contato com os tecidos subepiteliais e órgãos. Deve ser feita a esterilização Artigos semi-críticos: Entram em contato com mucosas. Deve ser feito a desinfecção de alto nível Artigos não-críticos: Entram em contato com a pele íntegra. Deve ser feito a limpeza ou desinfecção de baixo nível