SlideShare uma empresa Scribd logo
1
Agrupamento de Escolas Professor Armando de Lucena
DOCENTES DO PRÉ-ESCOLAR, 1º, 2º E 3º CICLOS DO ENSINO BÁSICO
RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO
Nome do avaliado: Henrique Filipe Henriques dos Santos
Número de docente: 4909823913 NIF: 192677730
Situação profissional: QZP Grupo de recrutamento: 100
Departamento curricular: Departamento de Educação Pré-Escolar
Funções: Educador de Infância na Sala Amarela do Jardim de Infância do Gradil
Período em avaliação: de 01/09/2017 a 31/08/2018 (de acordo com o Dec. Reg. nº 26/2012)
a) Científica e pedagógica
. A prática letiva
. As atividades promovidas
. A análise dos resultados
O trabalho científico, didático e pedagógico desenvolvido ao longo do ano letivo 2017/2018, de que se apresenta uma
síntese neste relatório, foi fundamentado na organização e execução do Plano Curricular de Grupo (PCG) construído a
partir da leitura, análise e interpretação dos dados pessoais, culturais e contextuais dos alunos e do estabelecimento de
ensino que os acolhe e noqual se orientou, bem como do PlanoAnual deAtividades do estabelecimento (PAA) edo Projeto
Educativo doAgrupamento (PEA).Aprocura e dinamização de atividades congruentes com a especificidade do nível etário
dos alunos, da estrutura da sala e das condições logísticas motivou um conjunto de objetivos comuns a todos os
intervenientes (alunos, famílias, docentes, técnicos e demais envolvidos), para que existisse uma efetiva devolução das
práticas noâmbitododesenvolvimentointegraledas aprendizagens dos alunos.
Das análises feitas nas Reuniões de Avaliação das atividades realizadas ao longo do ano letivo (quer de Estabelecimento,
quer deavaliação doPCG com Encarregados deEducação - quatroaolongodoano letivo) resultou umaavaliaçãodenível
“Excelente” para todas as atividades desenvolvidas, com especial relevo para os espaços de articulação educativa
(escola/família) edearticulaçãoeducativa(níveis deensino).
Nos espaços de avaliação com encarregados de educação foram destacadas a validade, pertinência e adequação das
práticas, bem como a implicação das opções metodológicas e educativas, que produziram resultados visíveis no
desenvolvimento das crianças. Sublinharam o espaço muito positivo do modelo pedagógico, centrado na criança, e
destacaram os conceitos de livre escolha e de sensibilização social (patente nas dinâmicas e projetos desenvolvidos) como
muito positivos e muito adequados. Referiram ainda afelicidade observável nas crianças e sublinharam a vontade e o gosto
por elas demonstradoaofrequentar as atividades letivas.
Aescolha de atividades e estratégias pedagógicas e educativas que potenciaram a apropriação dos valores fundamentais
de desenvolvimento humano, com especial destaque para atividades de forte envolvimento comunitário e no âmbito dos
projetos exteriores à escola ou no âmbito do Departamento de EPE do Agrupamento mostraram uma muito positiva
adequação da estruturação de conteúdos específicos com resultados evidentes no crescimento e desenvolvimento
2
educativo das crianças tendo sido uma mais-valia constante que manteve o princípio básico da valorização do brincar e do
lúdicocomoespaçoholístico dedesenvolvimento.
Também a escolha de atividades diferenciadas, devidamente integradas nos planos diários de desenvolvimento educativo
(Ioga, Meditação, Sono,Arte/Dança e Expressão do Corpo) se revelaram muito pertinentes e motivadoras do envolvimento
das crianças nos processos deaprendizagem
Apágina web do jardim-de-infância, desenvolvida, dinamizada e atualizada pelos alunos (em http://jigradil.blogspot.com) ou
o perfil público na rede social do Facebook (https://www.facebook.com/salamarelajigradil) onde é possível observar a
descrição das atividades realizadas, serviu como espaço comunicacional e de relação com famílias e colegas e funciona
também numa dinâmica de “portfólio” da turma. Destaforma motivaram-se, de formaconstante e equilibrada, estratégias de
reflexãocientífica, deexperimentaçãoeanálise, ligadas aconteúdos sociais eculturais, deraciocínio lógico‐matemáticoede
aquisiçãodalinguagem.
Por último, a colaboração e cooperação constante, conseguida entre as salas de atividades e com a Escola Básica
contribuíram para um evidente sucesso de estratégias de articulação e planeamento conjunto e da sua adequação aos
grupos.
b) Participação na escola e relação com a comunidade
. O contributo para os objetivos e metas fixados no Projeto Educativo do Agrupamento de Escolas
Tal como descrito no PCG e nos restantes documentos de apoio à prática do educador, a ação educativa tem como
objetivos gerais estimular a criança a conhecer‐se melhor, no seu todo, e conhecer o mundo em que vive, aprendendo a
respeitá‐lo; conhecer as relações e das interdependências sociais e culturais e promover novas aprendizagens de forma a
proporcionar à criança a tomada de consciência de que pertencemos a uma comunidade com igualdades e diferenças e
com direitos e deveres. O objetivo destes parâmetros orientadores aponta para a exploração e para a promoção de novas
aprendizagens, encontrando‐se a expressão de interrogação e de tomada de consciência, de compreensão e de
responsabilização, bem como as de pesquisa e certificação, como necessárias para uma cabal compreensão das
realidades vividas quefundamentam apertençaaumgrupoeàs suas regras.
Na sequência do desenvolvimento do projeto “Galos e Lobos - De Creixomil ao Gradil a Recordar e a (re)Criar Histórias de
Encantar”, no Prémio “Ciência na Escola 2018”, da Fundação Ilídio Pinho, foram realizadas atividades de coordenação e
articulação (com outras instituições, com outros ciclos, com outros estabelecimentos…) que mereceram, nos vários âmbitos
de avaliação, menções de elevada qualidade. Neste projeto, foram ainda desenvolvidas as atividades “Histórias de Lobos e
de Galos”, com o propósito de estruturar um Repositório de Histórias on-line (http://galoselobos.blogspot.com), para o qual
contribuíram um conjunto enorme de familiares das crianças do jardim de infância, amigos e parceiros e alunos da escola
Básica do Gradil, num projeto de articulação que envolveu também as Atividades de Enriquecimento Curricular. O projeto
referido foi selecionado para a Mostra Nacional do projeto, pelo Júri Nacional do Prémio, que terá lugar durante o mês de
setembrode2018.
A dinamização de atividades na escola e a partir da escola, onde se cruzam os objetivos definidos no PEA, valorizam as
dinâmicas de participação das famílias e dos encarregados de educação, numa perspetiva de colaboração ativa e de
colaboração com os outros agentes educativos da Escola. Também a articulação pedagógica com as turmas da EB do
Gradil, no qual são de destacar os projetos de ação e reflexão conjunta, são construtores de qualidade global, na medida
emquemostram um espaçoefetivodepertençasocioeducativaedearticulaçãodidático-pedagógica.
No âmbito da avaliação feita (em reuniões formais com encarregados de educação, de estabelecimento, com os serviços
municipais; através de questionários dirigidos aos encarregados de educação e com base nos instrumentos de avaliação
individual dos alunos) além das considerações muito positivas sobre o desenvolvimento individual e coletivo dos alunos e
das suas aprendizagens, as propostas pedagógicas e estratégias educativas da escola, da sala de atividades e do
desempenhodoeducador foram alvodeumaavaliaçãomuitopositiva, pelasuapertinência, adequaçãoemodeloinovador.
A participação do docente titular de turma nas reuniões de organização, planeamento e avaliação (Departamento de
Educação Pré-Escolar), e em reuniões de coordenação e articulação pedagógica (Estabelecimento, Parceiros sociais e
3
económicos, Proteção Civil, União de Freguesias), a participação em atividades de organização escolar (aquisição de
equipamentos, gestão de recursos, etc.) e ainda todo o espaço de atendimento e avaliação dos processos educativos e
curriculares com famílias e comunidade, designadamente na preparação de atividades ou a execução de atividades no
âmbito da articulação e cooperação educativa, com vista à execução do PCG e também do PAA, foram dinâmicas e
estratégiasfundamentais paraarealizaçãodos objetivos educativos eprofissionais previamentedefinidos.
Por tudo o exposto, e presumindo que o processo de avaliação comporta a interpretação da informação para uma posterior
adaptação das práticas, é possível concluir que as práticas letivas, didáticas, pedagógicas e extracurriculares desenvolvidas
sesituam num planodeelevadaadequaçãoàs metas eobjetivos superiormentedefinidos.
c) Formação contínua e desenvolvimento profissional
. A formação realizada e o seu contributo para a melhoria da ação educativa
A aposta em espaços de formação complementar, que assumem a forma de reflexão didático-pedagógica, de onde se
destacam a participação em fóruns de debate e análise pedagógica conforme certificados apresentados nos serviços
administrativos doAgrupamento, mantém-se como uma dinâmica de melhoria e crescimento individual.Ao longo deste ano
letivo foram variadas as formas de participação e envolvimento. Como formando, participou no IV Encontro do CFAERC “O
cérebro que aprende: neurociências e educação no século XXI, em 8 de setembro de 2017 e nas atividades de formação
desenvolvidas noâmbitodo DEPE doAgrupamento: "LeituradeCorpoInteiro - umaReflexãoem tornodaLeitura edoLivro
Infantil" por Dália Santos; "Literatura para a Infância como estímulo do Desenvolvimento e Aprendizagem no Pré-Escolar",
por Ana Mourato e "OCEPE na EPE - Espaço de Reflexão das Práticas/Transição para o 1º Ciclo" por Vera Ribeiro.
Destaca-se ainda, na perspetiva de integração e articulação profissional a participação nos cursos do Erasmus+ In-Service
Training Course “Action Methods Improving Motivation and Quality in Learning Environments” como especialista convidado
ou o envolvimento e contributo no âmbito da formação de profissionais (Setembro de 2017 - "Há quanto tempo não
brincas?", Abertura do ano letivo do Agrupamento de Escolas D. Lourenço Vicente, Lourinhã (formação para assistentes
operacionais); os cursos “As (novas) Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar: 20 anos de experiência para
ouvir a criança”. Curso deformação comoformador de35 horas, na Fundação ObraNossa Senhora da Purificação e de 25
horas na Creche e Jardim de Infância da Junta de Freguesia de Portela e Moscavide e a ação “Laboratórios de
Aprendizagem: Cenários e Histórias de Aprendizagem”, Curso de formação como formador, de 25 horas, no Centro de
FormaçãodeAssociaçãode Escolas RómulodeCarvalho – Mafra;
É ainda de salientar a participação em congressos e seminários, ou a publicação de artigos científicos, como denominador
comum do espaço de reflexão e ação educativa: "Há rotinas “mais importantes” na educação de infância?", artigo na revista
Refletir EdInf nº 02, março-abril-maio 2018.; "Uma Experiência de Sono no Jardim de Infância" Poster apresentado no 2º
Encontro Latino-Americano | 1º Congresso da APCMS, Lisboa, 16 e 17 de Março de 2018 ; Jornal Pangeia, Agrupamento
deEscolas Professor ArmandodeLucena - Malveira. "HáConversacom...", Julhode2017; “Plataformas tecnológicas: Mind
the gap!! Porque cooperação pedagógica com alta tecnologia requer alto cuidado” (em co-autoria com Vera Terreiro
Ribeiro). Revista Refletir EdInf (nº 1); - Maio de 2018 ou a comunicação "Redes Sociais ou Sociedades em Rede",
apresentadanoEncontroNacionalWorkshops eFormações Creativas, em 5demaiode2018 no ExternatodaLuz, Lisboa.
Por último, a participação nas iniciativas “Micro Comunidades de Aprendizagem - Lisboa Norte (Mafra)”, do qual é co-
organizador no âmbito do projeto “Envolve-te” (www.facebook.com/envolv.te) e a dinamização de espaços de colaboração
educativa, desenvolvidos através de fóruns e plataformas de formação on-line (E-Twinning, Plataforma moodle DGIDC e
Portal das Escolas) - de onde se destaca a atribuição do selo “BloguesEDU” ao sítio de internet da SalaAmarela do JI do
Gradil (http://jigradil.blogspot.com), são também iniciativas de continuidade educativa e de reflexão científica, didática e
pedagógica.
O avaliado: ________________________________ , em 29/06/2018
Recebi. O avaliador: ___________________________ , em ____/____/2018

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Relatorio de Auto-avaliacao Docente
Relatorio de Auto-avaliacao DocenteRelatorio de Auto-avaliacao Docente
Relatorio de Auto-avaliacao Docente
Henrique Santos
 
Versos personalizados para finalistas
Versos personalizados para finalistasVersos personalizados para finalistas
Versos personalizados para finalistas
Albertina Pereira
 
Rel auto avaliacao-2013_henrique_santos
Rel auto avaliacao-2013_henrique_santosRel auto avaliacao-2013_henrique_santos
Rel auto avaliacao-2013_henrique_santos
SalaAmarela Enxara Do Bispo
 
Relatorio Sintese 3º Periodo
Relatorio Sintese 3º PeriodoRelatorio Sintese 3º Periodo
Relatorio Sintese 3º Periodo
SalaAmarelaJIGradil
 
Relatório síntese de Avaliação do Plano de Turma (3º Período 2013/2014)
Relatório síntese de Avaliação do Plano de Turma (3º Período 2013/2014)Relatório síntese de Avaliação do Plano de Turma (3º Período 2013/2014)
Relatório síntese de Avaliação do Plano de Turma (3º Período 2013/2014)
SalaAmarela Enxara Do Bispo
 
Objetivos individuais da docente
Objetivos individuais da docenteObjetivos individuais da docente
Objetivos individuais da docente
Carla Rego Pires
 
Relatório Síntese de Avaliação do PT 1º Período 14/15
Relatório Síntese de Avaliação do PT 1º Período 14/15Relatório Síntese de Avaliação do PT 1º Período 14/15
Relatório Síntese de Avaliação do PT 1º Período 14/15
SalaAmarela Enxara Do Bispo
 
Relatório Síntese 3º período
Relatório Síntese 3º períodoRelatório Síntese 3º período
Relatório Síntese 3º período
SalaAmarelaJIGradil
 
Relatorio auto avaliacao_filipe pires
Relatorio auto avaliacao_filipe piresRelatorio auto avaliacao_filipe pires
Relatorio auto avaliacao_filipe pires
Escola Básica e Secundária Professor Reynaldo dos Santos
 
Relatorio de Auto-avaliação 2017
Relatorio de Auto-avaliação 2017Relatorio de Auto-avaliação 2017
Relatorio de Auto-avaliação 2017
Henrique Santos
 
Projeto Curricular de Grupo 2018/2019
Projeto Curricular de Grupo 2018/2019Projeto Curricular de Grupo 2018/2019
Projeto Curricular de Grupo 2018/2019
SalaAmarelaJIGradil
 
2º ata reunião encarregados de educação
2º ata   reunião  encarregados de educação2º ata   reunião  encarregados de educação
2º ata reunião encarregados de educação
Maria José Pires Fernandes
 
Grelha de Observação dos Alunos na Atividade
Grelha de Observação dos Alunos na AtividadeGrelha de Observação dos Alunos na Atividade
Grelha de Observação dos Alunos na Atividade
Luisa Lamas
 
Relat reflex crítica - acacio duarte - Integração de Ferramentas Digitais no ...
Relat reflex crítica - acacio duarte - Integração de Ferramentas Digitais no ...Relat reflex crítica - acacio duarte - Integração de Ferramentas Digitais no ...
Relat reflex crítica - acacio duarte - Integração de Ferramentas Digitais no ...
Acácio Duarte
 
1 planificação setembro convertido
1 planificação setembro convertido1 planificação setembro convertido
1 planificação setembro convertido
ermelinda mestre
 
Planificação novembro
Planificação novembroPlanificação novembro
Planificação novembro
Diamantina Caeiro
 
Planificacao Março
Planificacao MarçoPlanificacao Março
Planificacao Março
SalaAmarela Enxara Do Bispo
 
Mais Lengalengas
Mais LengalengasMais Lengalengas
Mais Lengalengas
Luis Rolhas
 
A Menina do Mar - Joana Gomes
A Menina do Mar - Joana GomesA Menina do Mar - Joana Gomes
A Menina do Mar - Joana Gomes
Be Alvito
 
Planificação ana paula silva
Planificação ana paula silvaPlanificação ana paula silva
Planificação ana paula silva
paulasilva80
 

Mais procurados (20)

Relatorio de Auto-avaliacao Docente
Relatorio de Auto-avaliacao DocenteRelatorio de Auto-avaliacao Docente
Relatorio de Auto-avaliacao Docente
 
Versos personalizados para finalistas
Versos personalizados para finalistasVersos personalizados para finalistas
Versos personalizados para finalistas
 
Rel auto avaliacao-2013_henrique_santos
Rel auto avaliacao-2013_henrique_santosRel auto avaliacao-2013_henrique_santos
Rel auto avaliacao-2013_henrique_santos
 
Relatorio Sintese 3º Periodo
Relatorio Sintese 3º PeriodoRelatorio Sintese 3º Periodo
Relatorio Sintese 3º Periodo
 
Relatório síntese de Avaliação do Plano de Turma (3º Período 2013/2014)
Relatório síntese de Avaliação do Plano de Turma (3º Período 2013/2014)Relatório síntese de Avaliação do Plano de Turma (3º Período 2013/2014)
Relatório síntese de Avaliação do Plano de Turma (3º Período 2013/2014)
 
Objetivos individuais da docente
Objetivos individuais da docenteObjetivos individuais da docente
Objetivos individuais da docente
 
Relatório Síntese de Avaliação do PT 1º Período 14/15
Relatório Síntese de Avaliação do PT 1º Período 14/15Relatório Síntese de Avaliação do PT 1º Período 14/15
Relatório Síntese de Avaliação do PT 1º Período 14/15
 
Relatório Síntese 3º período
Relatório Síntese 3º períodoRelatório Síntese 3º período
Relatório Síntese 3º período
 
Relatorio auto avaliacao_filipe pires
Relatorio auto avaliacao_filipe piresRelatorio auto avaliacao_filipe pires
Relatorio auto avaliacao_filipe pires
 
Relatorio de Auto-avaliação 2017
Relatorio de Auto-avaliação 2017Relatorio de Auto-avaliação 2017
Relatorio de Auto-avaliação 2017
 
Projeto Curricular de Grupo 2018/2019
Projeto Curricular de Grupo 2018/2019Projeto Curricular de Grupo 2018/2019
Projeto Curricular de Grupo 2018/2019
 
2º ata reunião encarregados de educação
2º ata   reunião  encarregados de educação2º ata   reunião  encarregados de educação
2º ata reunião encarregados de educação
 
Grelha de Observação dos Alunos na Atividade
Grelha de Observação dos Alunos na AtividadeGrelha de Observação dos Alunos na Atividade
Grelha de Observação dos Alunos na Atividade
 
Relat reflex crítica - acacio duarte - Integração de Ferramentas Digitais no ...
Relat reflex crítica - acacio duarte - Integração de Ferramentas Digitais no ...Relat reflex crítica - acacio duarte - Integração de Ferramentas Digitais no ...
Relat reflex crítica - acacio duarte - Integração de Ferramentas Digitais no ...
 
1 planificação setembro convertido
1 planificação setembro convertido1 planificação setembro convertido
1 planificação setembro convertido
 
Planificação novembro
Planificação novembroPlanificação novembro
Planificação novembro
 
Planificacao Março
Planificacao MarçoPlanificacao Março
Planificacao Março
 
Mais Lengalengas
Mais LengalengasMais Lengalengas
Mais Lengalengas
 
A Menina do Mar - Joana Gomes
A Menina do Mar - Joana GomesA Menina do Mar - Joana Gomes
A Menina do Mar - Joana Gomes
 
Planificação ana paula silva
Planificação ana paula silvaPlanificação ana paula silva
Planificação ana paula silva
 

Semelhante a Auto Avaliação Docente 2018

Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016
Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016
Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016
Henrique Santos
 
Relatório Síntese 2º Período
Relatório Síntese 2º PeríodoRelatório Síntese 2º Período
Relatório Síntese 2º Período
SalaAmarelaJIGradil
 
21 pdca
21 pdca21 pdca
Proposta Pedagogica 2013
Proposta Pedagogica 2013Proposta Pedagogica 2013
Proposta Pedagogica 2013
eemarquesdesaovicente
 
Relatorio sintese PCG
Relatorio sintese PCGRelatorio sintese PCG
Relatorio sintese PCG
SalaAmarela Enxara Do Bispo
 
PCG 2'17
PCG 2'17PCG 2'17
PCG 2017 - Sala Amarela, JI do Gradil
PCG 2017 - Sala Amarela, JI do GradilPCG 2017 - Sala Amarela, JI do Gradil
PCG 2017 - Sala Amarela, JI do Gradil
Henrique Santos
 
Grade curricular ensinomedia 1o 5o ano
Grade curricular ensinomedia 1o   5o anoGrade curricular ensinomedia 1o   5o ano
Grade curricular ensinomedia 1o 5o ano
Luiz Roberto Olival Costa
 
Plano Anual de Atividades do Agrupamento 2011/2012
Plano Anual de Atividades do Agrupamento 2011/2012Plano Anual de Atividades do Agrupamento 2011/2012
Relatório Síntese 3ºPeríodo (2016/2017)
Relatório Síntese 3ºPeríodo (2016/2017)Relatório Síntese 3ºPeríodo (2016/2017)
Relatório Síntese 3ºPeríodo (2016/2017)
SalaAmarela Enxara Do Bispo
 
6a8aa414e3815e1c61e980af467b5870.concepcoes pedagogicas aula 18 04
6a8aa414e3815e1c61e980af467b5870.concepcoes pedagogicas aula 18 046a8aa414e3815e1c61e980af467b5870.concepcoes pedagogicas aula 18 04
6a8aa414e3815e1c61e980af467b5870.concepcoes pedagogicas aula 18 04
prefeitura municipal de logradouro
 
Doc12 pea 13 17
Doc12 pea 13 17Doc12 pea 13 17
Doc12 pea 13 17
mfcpestana
 
Doc12 pea 13 17
Doc12 pea 13 17Doc12 pea 13 17
Doc12 pea 13 17
mfcpestana
 
Peacr
PeacrPeacr
Relatorio 3periodo sala-amarela-2012-2013
Relatorio 3periodo sala-amarela-2012-2013Relatorio 3periodo sala-amarela-2012-2013
Relatorio 3periodo sala-amarela-2012-2013
SalaAmarela Enxara Do Bispo
 
Plano de gestão CHAPA 1
Plano de gestão CHAPA 1Plano de gestão CHAPA 1
Plano de gestão CHAPA 1
Andréa Otoni Sales
 
Anexo iii carta de missão (1) (1)
Anexo iii   carta de missão (1) (1)Anexo iii   carta de missão (1) (1)
Anexo iii carta de missão (1) (1)
AMG Sobrenome
 
plano-de-acao-escolas-pei-oficial.pdf
plano-de-acao-escolas-pei-oficial.pdfplano-de-acao-escolas-pei-oficial.pdf
plano-de-acao-escolas-pei-oficial.pdf
EduardoAparecidoAmbr
 
Plano Anual de Ação da Direção Escolar
Plano Anual de Ação da Direção Escolar Plano Anual de Ação da Direção Escolar
Plano Anual de Ação da Direção Escolar
LOCIMAR MASSALAI
 
Relatório 1º periodo
Relatório 1º periodoRelatório 1º periodo
Relatório 1º periodo
Henrique Santos
 

Semelhante a Auto Avaliação Docente 2018 (20)

Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016
Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016
Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016
 
Relatório Síntese 2º Período
Relatório Síntese 2º PeríodoRelatório Síntese 2º Período
Relatório Síntese 2º Período
 
21 pdca
21 pdca21 pdca
21 pdca
 
Proposta Pedagogica 2013
Proposta Pedagogica 2013Proposta Pedagogica 2013
Proposta Pedagogica 2013
 
Relatorio sintese PCG
Relatorio sintese PCGRelatorio sintese PCG
Relatorio sintese PCG
 
PCG 2'17
PCG 2'17PCG 2'17
PCG 2'17
 
PCG 2017 - Sala Amarela, JI do Gradil
PCG 2017 - Sala Amarela, JI do GradilPCG 2017 - Sala Amarela, JI do Gradil
PCG 2017 - Sala Amarela, JI do Gradil
 
Grade curricular ensinomedia 1o 5o ano
Grade curricular ensinomedia 1o   5o anoGrade curricular ensinomedia 1o   5o ano
Grade curricular ensinomedia 1o 5o ano
 
Plano Anual de Atividades do Agrupamento 2011/2012
Plano Anual de Atividades do Agrupamento 2011/2012Plano Anual de Atividades do Agrupamento 2011/2012
Plano Anual de Atividades do Agrupamento 2011/2012
 
Relatório Síntese 3ºPeríodo (2016/2017)
Relatório Síntese 3ºPeríodo (2016/2017)Relatório Síntese 3ºPeríodo (2016/2017)
Relatório Síntese 3ºPeríodo (2016/2017)
 
6a8aa414e3815e1c61e980af467b5870.concepcoes pedagogicas aula 18 04
6a8aa414e3815e1c61e980af467b5870.concepcoes pedagogicas aula 18 046a8aa414e3815e1c61e980af467b5870.concepcoes pedagogicas aula 18 04
6a8aa414e3815e1c61e980af467b5870.concepcoes pedagogicas aula 18 04
 
Doc12 pea 13 17
Doc12 pea 13 17Doc12 pea 13 17
Doc12 pea 13 17
 
Doc12 pea 13 17
Doc12 pea 13 17Doc12 pea 13 17
Doc12 pea 13 17
 
Peacr
PeacrPeacr
Peacr
 
Relatorio 3periodo sala-amarela-2012-2013
Relatorio 3periodo sala-amarela-2012-2013Relatorio 3periodo sala-amarela-2012-2013
Relatorio 3periodo sala-amarela-2012-2013
 
Plano de gestão CHAPA 1
Plano de gestão CHAPA 1Plano de gestão CHAPA 1
Plano de gestão CHAPA 1
 
Anexo iii carta de missão (1) (1)
Anexo iii   carta de missão (1) (1)Anexo iii   carta de missão (1) (1)
Anexo iii carta de missão (1) (1)
 
plano-de-acao-escolas-pei-oficial.pdf
plano-de-acao-escolas-pei-oficial.pdfplano-de-acao-escolas-pei-oficial.pdf
plano-de-acao-escolas-pei-oficial.pdf
 
Plano Anual de Ação da Direção Escolar
Plano Anual de Ação da Direção Escolar Plano Anual de Ação da Direção Escolar
Plano Anual de Ação da Direção Escolar
 
Relatório 1º periodo
Relatório 1º periodoRelatório 1º periodo
Relatório 1º periodo
 

Último

PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
IACEMCASA
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
WilianeBarbosa2
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
AntonioLobosco3
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 

Último (20)

PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 

Auto Avaliação Docente 2018

  • 1. 1 Agrupamento de Escolas Professor Armando de Lucena DOCENTES DO PRÉ-ESCOLAR, 1º, 2º E 3º CICLOS DO ENSINO BÁSICO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO Nome do avaliado: Henrique Filipe Henriques dos Santos Número de docente: 4909823913 NIF: 192677730 Situação profissional: QZP Grupo de recrutamento: 100 Departamento curricular: Departamento de Educação Pré-Escolar Funções: Educador de Infância na Sala Amarela do Jardim de Infância do Gradil Período em avaliação: de 01/09/2017 a 31/08/2018 (de acordo com o Dec. Reg. nº 26/2012) a) Científica e pedagógica . A prática letiva . As atividades promovidas . A análise dos resultados O trabalho científico, didático e pedagógico desenvolvido ao longo do ano letivo 2017/2018, de que se apresenta uma síntese neste relatório, foi fundamentado na organização e execução do Plano Curricular de Grupo (PCG) construído a partir da leitura, análise e interpretação dos dados pessoais, culturais e contextuais dos alunos e do estabelecimento de ensino que os acolhe e noqual se orientou, bem como do PlanoAnual deAtividades do estabelecimento (PAA) edo Projeto Educativo doAgrupamento (PEA).Aprocura e dinamização de atividades congruentes com a especificidade do nível etário dos alunos, da estrutura da sala e das condições logísticas motivou um conjunto de objetivos comuns a todos os intervenientes (alunos, famílias, docentes, técnicos e demais envolvidos), para que existisse uma efetiva devolução das práticas noâmbitododesenvolvimentointegraledas aprendizagens dos alunos. Das análises feitas nas Reuniões de Avaliação das atividades realizadas ao longo do ano letivo (quer de Estabelecimento, quer deavaliação doPCG com Encarregados deEducação - quatroaolongodoano letivo) resultou umaavaliaçãodenível “Excelente” para todas as atividades desenvolvidas, com especial relevo para os espaços de articulação educativa (escola/família) edearticulaçãoeducativa(níveis deensino). Nos espaços de avaliação com encarregados de educação foram destacadas a validade, pertinência e adequação das práticas, bem como a implicação das opções metodológicas e educativas, que produziram resultados visíveis no desenvolvimento das crianças. Sublinharam o espaço muito positivo do modelo pedagógico, centrado na criança, e destacaram os conceitos de livre escolha e de sensibilização social (patente nas dinâmicas e projetos desenvolvidos) como muito positivos e muito adequados. Referiram ainda afelicidade observável nas crianças e sublinharam a vontade e o gosto por elas demonstradoaofrequentar as atividades letivas. Aescolha de atividades e estratégias pedagógicas e educativas que potenciaram a apropriação dos valores fundamentais de desenvolvimento humano, com especial destaque para atividades de forte envolvimento comunitário e no âmbito dos projetos exteriores à escola ou no âmbito do Departamento de EPE do Agrupamento mostraram uma muito positiva adequação da estruturação de conteúdos específicos com resultados evidentes no crescimento e desenvolvimento
  • 2. 2 educativo das crianças tendo sido uma mais-valia constante que manteve o princípio básico da valorização do brincar e do lúdicocomoespaçoholístico dedesenvolvimento. Também a escolha de atividades diferenciadas, devidamente integradas nos planos diários de desenvolvimento educativo (Ioga, Meditação, Sono,Arte/Dança e Expressão do Corpo) se revelaram muito pertinentes e motivadoras do envolvimento das crianças nos processos deaprendizagem Apágina web do jardim-de-infância, desenvolvida, dinamizada e atualizada pelos alunos (em http://jigradil.blogspot.com) ou o perfil público na rede social do Facebook (https://www.facebook.com/salamarelajigradil) onde é possível observar a descrição das atividades realizadas, serviu como espaço comunicacional e de relação com famílias e colegas e funciona também numa dinâmica de “portfólio” da turma. Destaforma motivaram-se, de formaconstante e equilibrada, estratégias de reflexãocientífica, deexperimentaçãoeanálise, ligadas aconteúdos sociais eculturais, deraciocínio lógico‐matemáticoede aquisiçãodalinguagem. Por último, a colaboração e cooperação constante, conseguida entre as salas de atividades e com a Escola Básica contribuíram para um evidente sucesso de estratégias de articulação e planeamento conjunto e da sua adequação aos grupos. b) Participação na escola e relação com a comunidade . O contributo para os objetivos e metas fixados no Projeto Educativo do Agrupamento de Escolas Tal como descrito no PCG e nos restantes documentos de apoio à prática do educador, a ação educativa tem como objetivos gerais estimular a criança a conhecer‐se melhor, no seu todo, e conhecer o mundo em que vive, aprendendo a respeitá‐lo; conhecer as relações e das interdependências sociais e culturais e promover novas aprendizagens de forma a proporcionar à criança a tomada de consciência de que pertencemos a uma comunidade com igualdades e diferenças e com direitos e deveres. O objetivo destes parâmetros orientadores aponta para a exploração e para a promoção de novas aprendizagens, encontrando‐se a expressão de interrogação e de tomada de consciência, de compreensão e de responsabilização, bem como as de pesquisa e certificação, como necessárias para uma cabal compreensão das realidades vividas quefundamentam apertençaaumgrupoeàs suas regras. Na sequência do desenvolvimento do projeto “Galos e Lobos - De Creixomil ao Gradil a Recordar e a (re)Criar Histórias de Encantar”, no Prémio “Ciência na Escola 2018”, da Fundação Ilídio Pinho, foram realizadas atividades de coordenação e articulação (com outras instituições, com outros ciclos, com outros estabelecimentos…) que mereceram, nos vários âmbitos de avaliação, menções de elevada qualidade. Neste projeto, foram ainda desenvolvidas as atividades “Histórias de Lobos e de Galos”, com o propósito de estruturar um Repositório de Histórias on-line (http://galoselobos.blogspot.com), para o qual contribuíram um conjunto enorme de familiares das crianças do jardim de infância, amigos e parceiros e alunos da escola Básica do Gradil, num projeto de articulação que envolveu também as Atividades de Enriquecimento Curricular. O projeto referido foi selecionado para a Mostra Nacional do projeto, pelo Júri Nacional do Prémio, que terá lugar durante o mês de setembrode2018. A dinamização de atividades na escola e a partir da escola, onde se cruzam os objetivos definidos no PEA, valorizam as dinâmicas de participação das famílias e dos encarregados de educação, numa perspetiva de colaboração ativa e de colaboração com os outros agentes educativos da Escola. Também a articulação pedagógica com as turmas da EB do Gradil, no qual são de destacar os projetos de ação e reflexão conjunta, são construtores de qualidade global, na medida emquemostram um espaçoefetivodepertençasocioeducativaedearticulaçãodidático-pedagógica. No âmbito da avaliação feita (em reuniões formais com encarregados de educação, de estabelecimento, com os serviços municipais; através de questionários dirigidos aos encarregados de educação e com base nos instrumentos de avaliação individual dos alunos) além das considerações muito positivas sobre o desenvolvimento individual e coletivo dos alunos e das suas aprendizagens, as propostas pedagógicas e estratégias educativas da escola, da sala de atividades e do desempenhodoeducador foram alvodeumaavaliaçãomuitopositiva, pelasuapertinência, adequaçãoemodeloinovador. A participação do docente titular de turma nas reuniões de organização, planeamento e avaliação (Departamento de Educação Pré-Escolar), e em reuniões de coordenação e articulação pedagógica (Estabelecimento, Parceiros sociais e
  • 3. 3 económicos, Proteção Civil, União de Freguesias), a participação em atividades de organização escolar (aquisição de equipamentos, gestão de recursos, etc.) e ainda todo o espaço de atendimento e avaliação dos processos educativos e curriculares com famílias e comunidade, designadamente na preparação de atividades ou a execução de atividades no âmbito da articulação e cooperação educativa, com vista à execução do PCG e também do PAA, foram dinâmicas e estratégiasfundamentais paraarealizaçãodos objetivos educativos eprofissionais previamentedefinidos. Por tudo o exposto, e presumindo que o processo de avaliação comporta a interpretação da informação para uma posterior adaptação das práticas, é possível concluir que as práticas letivas, didáticas, pedagógicas e extracurriculares desenvolvidas sesituam num planodeelevadaadequaçãoàs metas eobjetivos superiormentedefinidos. c) Formação contínua e desenvolvimento profissional . A formação realizada e o seu contributo para a melhoria da ação educativa A aposta em espaços de formação complementar, que assumem a forma de reflexão didático-pedagógica, de onde se destacam a participação em fóruns de debate e análise pedagógica conforme certificados apresentados nos serviços administrativos doAgrupamento, mantém-se como uma dinâmica de melhoria e crescimento individual.Ao longo deste ano letivo foram variadas as formas de participação e envolvimento. Como formando, participou no IV Encontro do CFAERC “O cérebro que aprende: neurociências e educação no século XXI, em 8 de setembro de 2017 e nas atividades de formação desenvolvidas noâmbitodo DEPE doAgrupamento: "LeituradeCorpoInteiro - umaReflexãoem tornodaLeitura edoLivro Infantil" por Dália Santos; "Literatura para a Infância como estímulo do Desenvolvimento e Aprendizagem no Pré-Escolar", por Ana Mourato e "OCEPE na EPE - Espaço de Reflexão das Práticas/Transição para o 1º Ciclo" por Vera Ribeiro. Destaca-se ainda, na perspetiva de integração e articulação profissional a participação nos cursos do Erasmus+ In-Service Training Course “Action Methods Improving Motivation and Quality in Learning Environments” como especialista convidado ou o envolvimento e contributo no âmbito da formação de profissionais (Setembro de 2017 - "Há quanto tempo não brincas?", Abertura do ano letivo do Agrupamento de Escolas D. Lourenço Vicente, Lourinhã (formação para assistentes operacionais); os cursos “As (novas) Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar: 20 anos de experiência para ouvir a criança”. Curso deformação comoformador de35 horas, na Fundação ObraNossa Senhora da Purificação e de 25 horas na Creche e Jardim de Infância da Junta de Freguesia de Portela e Moscavide e a ação “Laboratórios de Aprendizagem: Cenários e Histórias de Aprendizagem”, Curso de formação como formador, de 25 horas, no Centro de FormaçãodeAssociaçãode Escolas RómulodeCarvalho – Mafra; É ainda de salientar a participação em congressos e seminários, ou a publicação de artigos científicos, como denominador comum do espaço de reflexão e ação educativa: "Há rotinas “mais importantes” na educação de infância?", artigo na revista Refletir EdInf nº 02, março-abril-maio 2018.; "Uma Experiência de Sono no Jardim de Infância" Poster apresentado no 2º Encontro Latino-Americano | 1º Congresso da APCMS, Lisboa, 16 e 17 de Março de 2018 ; Jornal Pangeia, Agrupamento deEscolas Professor ArmandodeLucena - Malveira. "HáConversacom...", Julhode2017; “Plataformas tecnológicas: Mind the gap!! Porque cooperação pedagógica com alta tecnologia requer alto cuidado” (em co-autoria com Vera Terreiro Ribeiro). Revista Refletir EdInf (nº 1); - Maio de 2018 ou a comunicação "Redes Sociais ou Sociedades em Rede", apresentadanoEncontroNacionalWorkshops eFormações Creativas, em 5demaiode2018 no ExternatodaLuz, Lisboa. Por último, a participação nas iniciativas “Micro Comunidades de Aprendizagem - Lisboa Norte (Mafra)”, do qual é co- organizador no âmbito do projeto “Envolve-te” (www.facebook.com/envolv.te) e a dinamização de espaços de colaboração educativa, desenvolvidos através de fóruns e plataformas de formação on-line (E-Twinning, Plataforma moodle DGIDC e Portal das Escolas) - de onde se destaca a atribuição do selo “BloguesEDU” ao sítio de internet da SalaAmarela do JI do Gradil (http://jigradil.blogspot.com), são também iniciativas de continuidade educativa e de reflexão científica, didática e pedagógica. O avaliado: ________________________________ , em 29/06/2018 Recebi. O avaliador: ___________________________ , em ____/____/2018