SlideShare uma empresa Scribd logo
TABELA PERIÓDICA
• PROF NICODEMOS
• NICOQUIMICA@YAHOO.COM.BR
Organizar...
Classificação dos Elementos Químicos
(O Primeiro Elemento)
• "Ao lado, o fósforo (P).
Primeiro elemento a
ser descoberto.
• Ponto de partida para
a construção da
Tabela Periódica".
Evolução Histórica
1817 – Lei das Tríades / Dobereiner (alemão)
1862 – Parafuso Telúrico / Chancourtois (francês)
1864 – Lei das Oitavas / Newlands (inglês)
1871 – Ordem de Massa Atômica / Mendeleev
(russo) e Meyer (alemão)
1913 – Ordem de Número Atômico / Moseley
(inglês)
Lei Periódica
“As propriedades físicas e químicas dos elementos, são funções periódicas de seus números atômicos".
Johann W. Boebereiner (1817)
(O Primeiro Modelo de Tabela Periódica)
• A massa atômica do elemento central da
tríade era a média das massas atômicas do
primeiro e terceiro membro.
• Muitos dos metais não podiam ser
agrupados em tríades.
• Os elementos cloro, bromo e iodo eram
uma tríade, lítio, sódio e potássio
formavam outra.
Cálcio Estrôncio Bário
40 88 >>> (40 + 137)/2 = 88,5 137
1817 - Lei das tríades de Döbereiner
Alexander Beguyer de Chancourtoir (1862)
• O químico e geólogo francês
propôs um sistema denominado
“parafuso telúrico.”
• Distribuiu os elementos na forma
de uma espiral de 45º que na
superfície de um cilindro.
• Em cada volta da espiral ele
colocou 16 elementos em ordem
crescente de massa atômica, de
modo a posicionar os elementos
com propriedades semelhantes
um por baixo do outro na geratriz
do cilindro.
John A.R. Newlands (1864)
• O professor de química, no City
College em Londres sugeriu que os
elementos, poderiam ser
arranjados num modelo periódico
de oitavas, na ordem crescente de
suas massas atômicas.
• Colocou o elemento lítio, sódio e
potássio juntos. Esquecendo o
grupo dos elementos cloro, bromo
e iodo, e os metais comuns como o
ferro e o cobre.
• A idéia de Newlands foi
ridicularizada pela analogia com os
sete intervalos da escala musical.
Dimitri Ivanovich Mendeleev (1869)
(O pai da Tabela Periódica dos elementos químicos)
• Nasceu na Sibéria, sendo o mais
novo de dezessete irmãos.
• Mendeleev foi educado em St.
Petersburg, e posteriormente na
França e Alemanha. Conseguiu o
cargo de professor de química
na Universidade de St.
Petersburg.
• Em 1869, enquanto escrevia seu
livro de química inorgânica,
organizou os elementos na
forma da tabela periódica atual.
Dimitri Ivanovich Mendeleev (1869)
• Mendeleev criou uma carta
para cada um dos 63
elementos conhecidos. Cada
carta continha o símbolo do
elemento, a massa atômica e
suas propriedades químicas e
físicas.
• A tabela periódica de
Mendeleev exibia
semelhanças numa rede de
relações vertical, horizontal e
diagonal.
• Em 1906, Mendeleev
recebeu o Prêmio Nobel por
este trabalho.
Henry Mosseley (1913)
(O cientista britânico)
• O cientista britânico descobriu
que o número de prótons no
núcleo de um determinado
átomo era sempre o mesmo.
• Mosseley usou essa idéia para
o número atômico de cada
átomo.
• Quando os átomos foram
arranjados de acordo com o
aumento do número atômico,
os problemas existentes na
tabela de Mendeleev
desapareceram.
Lei periódica
As propriedades dos
elementos químicos variam
periodicamente
em função dos seus números
atômicos.
Glenn Seaborg (1951)
(A Tabela Periódica nos dias de hoje)
• Nasceu em 1912 em Michigan nos EUA,
formou-se em química na Universidade de
Berkley, Califórnia e realizou a última
maior troca na tabela periódica em 1950.
• A partir da descoberta do plutônio em
1940, Seaborg descobriu todos os
elementos transurânicos (do número
atômico 94 até 102).
• Reconfigurou a tabela periódica colocando
a série dos actnídeos abaixo da série dos
lantanídeos.
• Em 1951, Seaborg recebeu o Prêmio Nobel
em química, pelo seu trabalho.
• O elemento 106 tabela periódica é
chamado seabórgio, em sua homenagem.
Elementos Químicos
Os elementos químicos são representados por letras
maiúsculas ou uma letra maiúscula seguida de uma letra minúscula.
Os Símbolos são de origem latina:
Português Latim Símbolo
Sódio Natrium Na
Potássio Kalium K
Enxofre Sulphur S
Fósforo Phosphurus P
Ouro Aurum Au
Estrutura da Tabela Periódica
 Ordem crescente de Número Atômico (Z):
13
Al
26,9
Z = n° de prótons = n° e-
A = média ponderada
das massas atômicas
dos isótopos.
Estrutura da Tabela Periódica
 Existência dos Elementos:
Elementos Naturais: Z  92
Elementos Artificiais: Z  92
H Cisurânicos U Transurânicos Mt
1 92 109
Classificação dos Elementos Artificiais:
Mais modificações
da Tabela Periódica (não é a ultima)
• O sistema de numeração dos grupos são recomendados pela União
Internacional de Química Pura e Aplicada (IUPAC).
• A numeração é feita em algarismos arábicos de 1 à 18, sendo o grupo 1,
o dos metais alcalinos e o 18, o dos gases nobres.
Aula 7   tabela periódica
Cara a cara com a Tabela
Periódica
Hidrogênio
não é metal
Meta
is
Ameta
is
A
l
c
a
l
i
n
o
s
A
l
c
.
T
e
r
r
o
s
o
s
C
a
l
c
o
g
ê
n
i
o
s
H
a
l
o
g
ê
n
i
o
s
G
a
s
e
s
N
o
b
r
e
s
PERIODOS SÃO LINHAS HORIZONTAIS E TE DIZEM QUANTAS
CAMADAS OU NÍVEIS ESTÃO OCUPADOS COM ELÉTRONS.
1º PERIODO – UMA CAMADA OCUPADA COM ELÉTRONS
2º PERIODO – DUAS CAMADAS OCUPADA COM ELÉTRONS
3º PERIODO – TRÊS CAMADAS OCUPADA COM ELÉTRONS
4º PERIODO – QUATRO CAMADAS OCUPADA COM ELÉTRONS
5º PERIODO – CINCO CAMADAS OCUPADA COM ELÉTRONS
6º PERIODO – SEIS CAMADAS OCUPADA COM ELÉTRONS
7º PERIODO – SETE CAMADAS OCUPADA COM ELÉTRONS
FAMÍLIA OU GRUPO SÃO COLUNAS QUE TE DIZEM QUANTOS
ELÉTRONS O ÁTOMO TEM NA ÚLTIMA CAMADA OU NÍVEL.
1
E
L
É
T
R
O
N
2
E
L
É
T
R
O
N
S
8
E
L
É
T
R
O
N
S
6
E
L
É
T
R
O
N
S
5
E
L
É
T
R
O
N
S
4
E
L
É
T
R
O
N
S
3
E
L
É
T
R
O
N
S
7
E
L
É
T
R
O
N
S
Hidrogênio
• Apresenta propriedades muito particulares e
muito diferentes em relação aos outros
elementos.
• Tem apenas 1 elétron na camada K (sua única
camada).
Metais
• Apresentam brilho quando polidos;
• Sob temperatura ambiente, apresentam-se
no estado sólido, a única exceção é o
mercúrio, um metal líquido;
• São bons condutores de calor e eletricidade;
• São resistentes maleáveis e dúcteis
Ametais
• Existem nos estados sólidos (iodo, enxofre, fósforo,
carbono), líquido (bromo) e gasoso (nitrogênio,
oxigênio, flúor).
• Não apresentam brilho, são exceções o iodo e o
carbono sob a forma de diamante;
• Não conduzem bem o calor e a eletricidade, com
exceção do carbono sob a forma de grafite;
• • Possuem mais de 4 elétrons na última camada
eletrônica, o que lhes dá tendência a ganhar
elétrons, transformando-se em ânions.
Gases nobres
• Grupo 18 da Tabela Periódica.
• Possuem o último nível de energia
completamente preenchido:
• Oito elétrons de valência, à exceção do hélio que
tem apenas dois (camada K).
• Quimicamente inertes. Mas podem fazer ligações
apesar da estabilidade (em condições especiais);
• • Último nível completo > grande estabilidade
química.
Características Gerais dos Elementos
Obs. Os semimetais apresentam propriedades
intermediárias entre os metais e os ametais.
Uso em pólvora
e pneus
Uso em moedas
e jóias
QuebradiçosMaleáveis e dúcteis
Não condutores
Condutores de
eletricidade e calor
Sem brilhoBrilhantes
AMETAISMETAIS
Aula 7   tabela periódica

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A construção de uma história periódica
A construção de uma história periódicaA construção de uma história periódica
A construção de uma história periódica
Paulo Marcelo Pontes
 
Tabela periodica
Tabela periodicaTabela periodica
Tabela periodica
ggmota93
 
Química - Tabela periódica
Química - Tabela periódicaQuímica - Tabela periódica
Química - Tabela periódica
Carson Souza
 
Trabalho tabela periodica
Trabalho   tabela periodicaTrabalho   tabela periodica
Trabalho tabela periodica
Diogo Alves
 
Importância da tabela periódica
Importância da tabela periódicaImportância da tabela periódica
Importância da tabela periódica
Amadeu Afonso Afonso
 
Tabela Periódica 2012
Tabela Periódica 2012Tabela Periódica 2012
Tabela Periódica 2012
José Marcelo Cangemi
 
"Somos Físicos" Tabela Periódica
"Somos Físicos" Tabela Periódica"Somos Físicos" Tabela Periódica
"Somos Físicos" Tabela Periódica
Vania Lima "Somos Físicos"
 
Tabela periódica
Tabela periódicaTabela periódica
Tabela periódica
Thiago Benevides
 
Tabela periódica
Tabela periódicaTabela periódica
Tabela periódica
Karol Maia
 
Tabela periódica cas
Tabela periódica casTabela periódica cas
Tabela periódica cas
Reginaldo Santana
 
Tabela periódica dos elementos
Tabela periódica dos elementosTabela periódica dos elementos
Tabela periódica dos elementos
Ana Dias
 
www.centroapoio.com - Química - Tabela Periódica - Vídeo Aula
www.centroapoio.com - Química - Tabela Periódica - Vídeo Aulawww.centroapoio.com - Química - Tabela Periódica - Vídeo Aula
www.centroapoio.com - Química - Tabela Periódica - Vídeo Aula
Vídeo Aulas Apoio
 
Tabela periodica
Tabela periodicaTabela periodica
Tabela periodica
Matheus Oliveira Santana
 
Tabela PerióDica
Tabela PerióDicaTabela PerióDica
Tabela PerióDica
escola bernardino
 
Tabela periodica
Tabela periodicaTabela periodica
Tabela periodica
Enio Silva De Lima
 
www.AulasDeQuimicaApoio.com - Química - Tabela Periódica
www.AulasDeQuimicaApoio.com  - Química -  Tabela Periódicawww.AulasDeQuimicaApoio.com  - Química -  Tabela Periódica
www.AulasDeQuimicaApoio.com - Química - Tabela Periódica
Aulas de Química Apoio
 
Tabela periódica - história e cia
Tabela periódica - história e ciaTabela periódica - história e cia
Tabela periódica - história e cia
LolaPevensie
 
Tabela periodica
Tabela periodicaTabela periodica
Tabela periodica
larissazanette5
 
Tabela Periodica Historico
Tabela Periodica HistoricoTabela Periodica Historico
Tabela Periodica Historico
Telso M Ferreira Junior
 

Mais procurados (19)

A construção de uma história periódica
A construção de uma história periódicaA construção de uma história periódica
A construção de uma história periódica
 
Tabela periodica
Tabela periodicaTabela periodica
Tabela periodica
 
Química - Tabela periódica
Química - Tabela periódicaQuímica - Tabela periódica
Química - Tabela periódica
 
Trabalho tabela periodica
Trabalho   tabela periodicaTrabalho   tabela periodica
Trabalho tabela periodica
 
Importância da tabela periódica
Importância da tabela periódicaImportância da tabela periódica
Importância da tabela periódica
 
Tabela Periódica 2012
Tabela Periódica 2012Tabela Periódica 2012
Tabela Periódica 2012
 
"Somos Físicos" Tabela Periódica
"Somos Físicos" Tabela Periódica"Somos Físicos" Tabela Periódica
"Somos Físicos" Tabela Periódica
 
Tabela periódica
Tabela periódicaTabela periódica
Tabela periódica
 
Tabela periódica
Tabela periódicaTabela periódica
Tabela periódica
 
Tabela periódica cas
Tabela periódica casTabela periódica cas
Tabela periódica cas
 
Tabela periódica dos elementos
Tabela periódica dos elementosTabela periódica dos elementos
Tabela periódica dos elementos
 
www.centroapoio.com - Química - Tabela Periódica - Vídeo Aula
www.centroapoio.com - Química - Tabela Periódica - Vídeo Aulawww.centroapoio.com - Química - Tabela Periódica - Vídeo Aula
www.centroapoio.com - Química - Tabela Periódica - Vídeo Aula
 
Tabela periodica
Tabela periodicaTabela periodica
Tabela periodica
 
Tabela PerióDica
Tabela PerióDicaTabela PerióDica
Tabela PerióDica
 
Tabela periodica
Tabela periodicaTabela periodica
Tabela periodica
 
www.AulasDeQuimicaApoio.com - Química - Tabela Periódica
www.AulasDeQuimicaApoio.com  - Química -  Tabela Periódicawww.AulasDeQuimicaApoio.com  - Química -  Tabela Periódica
www.AulasDeQuimicaApoio.com - Química - Tabela Periódica
 
Tabela periódica - história e cia
Tabela periódica - história e ciaTabela periódica - história e cia
Tabela periódica - história e cia
 
Tabela periodica
Tabela periodicaTabela periodica
Tabela periodica
 
Tabela Periodica Historico
Tabela Periodica HistoricoTabela Periodica Historico
Tabela Periodica Historico
 

Semelhante a Aula 7 tabela periódica

Tabela Periódica Ezequiel
Tabela Periódica EzequielTabela Periódica Ezequiel
Tabela Periódica Ezequiel
Ezequiel G
 
REPOSIÇÃO IFTO 08 a 10/08
REPOSIÇÃO IFTO 08 a 10/08REPOSIÇÃO IFTO 08 a 10/08
REPOSIÇÃO IFTO 08 a 10/08
Marcos Júnior
 
Diamantino
DiamantinoDiamantino
Diamantino
guestb8b5237
 
Aula 3- TABELA PERIODICA.pdf
Aula 3- TABELA PERIODICA.pdfAula 3- TABELA PERIODICA.pdf
Aula 3- TABELA PERIODICA.pdf
sintiasousa3
 
aezoom915_quim03 (1).pptx
aezoom915_quim03 (1).pptxaezoom915_quim03 (1).pptx
aezoom915_quim03 (1).pptx
ValentimGomesVieira1
 
4a historia tp (1)
4a historia tp (1)4a historia tp (1)
4a historia tp (1)
pgnp
 
Historia da quimica
Historia da quimicaHistoria da quimica
Historia da quimica
Enio Silva De Lima
 
Tabela periodica
Tabela periodicaTabela periodica
Tabela periodica
Diana Sartin
 
Tabela periódica
Tabela periódicaTabela periódica
Tabela periódica
Marcos Castro
 
Tabela periódica dos elementos químicos
Tabela periódica dos elementos químicosTabela periódica dos elementos químicos
Tabela periódica dos elementos químicos
Aninha Felix Vieira Dias
 
Evolução Histórica da Tabela Periódica
Evolução Histórica da Tabela PeriódicaEvolução Histórica da Tabela Periódica
Evolução Histórica da Tabela Periódica
Francisco Palaio
 
_Tabela periodica aula.ppt
_Tabela periodica aula.ppt_Tabela periodica aula.ppt
_Tabela periodica aula.ppt
rafaelbrandao22
 
Manual de quínica 2ª parte
Manual de quínica 2ª parteManual de quínica 2ª parte
Manual de quínica 2ª parte
Paulo Frederico Manuel
 
Manual de quínica 2ª parte
Manual de quínica 2ª parteManual de quínica 2ª parte
Manual de quínica 2ª parte
Paulo Frederico Manuel
 
Classificação dos elementos químicos de acordo com a tabela periódica e suas ...
Classificação dos elementos químicos de acordo com a tabela periódica e suas ...Classificação dos elementos químicos de acordo com a tabela periódica e suas ...
Classificação dos elementos químicos de acordo com a tabela periódica e suas ...
FranciscoLima206650
 
Tabela Periódica ENEM 2016
Tabela Periódica ENEM 2016Tabela Periódica ENEM 2016
Tabela Periódica ENEM 2016
Joelson Barral
 
2 a classificação periódica iqg 115
2 a classificação periódica iqg 1152 a classificação periódica iqg 115
2 a classificação periódica iqg 115
Danielpsg
 
99805816 apostila-quimica-1-tabela-periodica-ifms
99805816 apostila-quimica-1-tabela-periodica-ifms99805816 apostila-quimica-1-tabela-periodica-ifms
99805816 apostila-quimica-1-tabela-periodica-ifms
Vagner Dias
 
99805816 apostila-quimica-1-tabela-periodica-ifms
99805816 apostila-quimica-1-tabela-periodica-ifms99805816 apostila-quimica-1-tabela-periodica-ifms
99805816 apostila-quimica-1-tabela-periodica-ifms
Vagner Dias
 
Tabela peridica
Tabela peridicaTabela peridica
Tabela peridica
victor marques
 

Semelhante a Aula 7 tabela periódica (20)

Tabela Periódica Ezequiel
Tabela Periódica EzequielTabela Periódica Ezequiel
Tabela Periódica Ezequiel
 
REPOSIÇÃO IFTO 08 a 10/08
REPOSIÇÃO IFTO 08 a 10/08REPOSIÇÃO IFTO 08 a 10/08
REPOSIÇÃO IFTO 08 a 10/08
 
Diamantino
DiamantinoDiamantino
Diamantino
 
Aula 3- TABELA PERIODICA.pdf
Aula 3- TABELA PERIODICA.pdfAula 3- TABELA PERIODICA.pdf
Aula 3- TABELA PERIODICA.pdf
 
aezoom915_quim03 (1).pptx
aezoom915_quim03 (1).pptxaezoom915_quim03 (1).pptx
aezoom915_quim03 (1).pptx
 
4a historia tp (1)
4a historia tp (1)4a historia tp (1)
4a historia tp (1)
 
Historia da quimica
Historia da quimicaHistoria da quimica
Historia da quimica
 
Tabela periodica
Tabela periodicaTabela periodica
Tabela periodica
 
Tabela periódica
Tabela periódicaTabela periódica
Tabela periódica
 
Tabela periódica dos elementos químicos
Tabela periódica dos elementos químicosTabela periódica dos elementos químicos
Tabela periódica dos elementos químicos
 
Evolução Histórica da Tabela Periódica
Evolução Histórica da Tabela PeriódicaEvolução Histórica da Tabela Periódica
Evolução Histórica da Tabela Periódica
 
_Tabela periodica aula.ppt
_Tabela periodica aula.ppt_Tabela periodica aula.ppt
_Tabela periodica aula.ppt
 
Manual de quínica 2ª parte
Manual de quínica 2ª parteManual de quínica 2ª parte
Manual de quínica 2ª parte
 
Manual de quínica 2ª parte
Manual de quínica 2ª parteManual de quínica 2ª parte
Manual de quínica 2ª parte
 
Classificação dos elementos químicos de acordo com a tabela periódica e suas ...
Classificação dos elementos químicos de acordo com a tabela periódica e suas ...Classificação dos elementos químicos de acordo com a tabela periódica e suas ...
Classificação dos elementos químicos de acordo com a tabela periódica e suas ...
 
Tabela Periódica ENEM 2016
Tabela Periódica ENEM 2016Tabela Periódica ENEM 2016
Tabela Periódica ENEM 2016
 
2 a classificação periódica iqg 115
2 a classificação periódica iqg 1152 a classificação periódica iqg 115
2 a classificação periódica iqg 115
 
99805816 apostila-quimica-1-tabela-periodica-ifms
99805816 apostila-quimica-1-tabela-periodica-ifms99805816 apostila-quimica-1-tabela-periodica-ifms
99805816 apostila-quimica-1-tabela-periodica-ifms
 
99805816 apostila-quimica-1-tabela-periodica-ifms
99805816 apostila-quimica-1-tabela-periodica-ifms99805816 apostila-quimica-1-tabela-periodica-ifms
99805816 apostila-quimica-1-tabela-periodica-ifms
 
Tabela peridica
Tabela peridicaTabela peridica
Tabela peridica
 

Mais de profNICODEMOS

BALANCEAMENTO DE EQUAÇÕES QUÍMICAS
BALANCEAMENTO DE EQUAÇÕES QUÍMICASBALANCEAMENTO DE EQUAÇÕES QUÍMICAS
BALANCEAMENTO DE EQUAÇÕES QUÍMICAS
profNICODEMOS
 
Mmc e mdc
Mmc e mdcMmc e mdc
Mmc e mdc
profNICODEMOS
 
Mmc e mdc
Mmc e mdcMmc e mdc
Mmc e mdc
profNICODEMOS
 
Lista de função logartima e logaritmo
Lista de função logartima e logaritmoLista de função logartima e logaritmo
Lista de função logartima e logaritmo
profNICODEMOS
 
Inss 2016 raciocínio lógico 3- gabarito
Inss 2016   raciocínio lógico 3- gabaritoInss 2016   raciocínio lógico 3- gabarito
Inss 2016 raciocínio lógico 3- gabarito
profNICODEMOS
 
CfSd 2016 química 2
CfSd 2016   química 2CfSd 2016   química 2
CfSd 2016 química 2
profNICODEMOS
 
CfSd 2016 matematica - 3
CfSd 2016   matematica - 3CfSd 2016   matematica - 3
CfSd 2016 matematica - 3
profNICODEMOS
 
Inss 2016 raciocínio lógico 1
Inss 2016   raciocínio lógico 1Inss 2016   raciocínio lógico 1
Inss 2016 raciocínio lógico 1
profNICODEMOS
 
CfSd 2016 matematica - 2 v1
CfSd 2016   matematica - 2 v1CfSd 2016   matematica - 2 v1
CfSd 2016 matematica - 2 v1
profNICODEMOS
 
1º lista matemática CFSd 2016
1º lista matemática   CFSd 20161º lista matemática   CFSd 2016
1º lista matemática CFSd 2016
profNICODEMOS
 
Cfsd 2016 - aula 1 e 2 - matemática
Cfsd 2016 - aula 1 e 2 - matemáticaCfsd 2016 - aula 1 e 2 - matemática
Cfsd 2016 - aula 1 e 2 - matemática
profNICODEMOS
 
Cfsd 2016 matematica - aula 1 e 2 - v2
Cfsd 2016   matematica -  aula 1 e 2 - v2Cfsd 2016   matematica -  aula 1 e 2 - v2
Cfsd 2016 matematica - aula 1 e 2 - v2
profNICODEMOS
 
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016
profNICODEMOS
 
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v2
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v2Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v2
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v2
profNICODEMOS
 
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v3
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v3Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v3
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v3
profNICODEMOS
 
NOTAS PARCIAIS GO. TURMA B - PROGEST
NOTAS PARCIAIS GO. TURMA B - PROGESTNOTAS PARCIAIS GO. TURMA B - PROGEST
NOTAS PARCIAIS GO. TURMA B - PROGEST
profNICODEMOS
 
NOTAS PARCIAIS GO. TURMA A - PROGEST
NOTAS PARCIAIS GO. TURMA A - PROGESTNOTAS PARCIAIS GO. TURMA A - PROGEST
NOTAS PARCIAIS GO. TURMA A - PROGEST
profNICODEMOS
 
Revisão coltec 2016
Revisão coltec 2016Revisão coltec 2016
Revisão coltec 2016
profNICODEMOS
 
Material auxiliar vidro i
Material auxiliar vidro iMaterial auxiliar vidro i
Material auxiliar vidro i
profNICODEMOS
 
Material auxiliar plástico ii
Material auxiliar plástico iiMaterial auxiliar plástico ii
Material auxiliar plástico ii
profNICODEMOS
 

Mais de profNICODEMOS (20)

BALANCEAMENTO DE EQUAÇÕES QUÍMICAS
BALANCEAMENTO DE EQUAÇÕES QUÍMICASBALANCEAMENTO DE EQUAÇÕES QUÍMICAS
BALANCEAMENTO DE EQUAÇÕES QUÍMICAS
 
Mmc e mdc
Mmc e mdcMmc e mdc
Mmc e mdc
 
Mmc e mdc
Mmc e mdcMmc e mdc
Mmc e mdc
 
Lista de função logartima e logaritmo
Lista de função logartima e logaritmoLista de função logartima e logaritmo
Lista de função logartima e logaritmo
 
Inss 2016 raciocínio lógico 3- gabarito
Inss 2016   raciocínio lógico 3- gabaritoInss 2016   raciocínio lógico 3- gabarito
Inss 2016 raciocínio lógico 3- gabarito
 
CfSd 2016 química 2
CfSd 2016   química 2CfSd 2016   química 2
CfSd 2016 química 2
 
CfSd 2016 matematica - 3
CfSd 2016   matematica - 3CfSd 2016   matematica - 3
CfSd 2016 matematica - 3
 
Inss 2016 raciocínio lógico 1
Inss 2016   raciocínio lógico 1Inss 2016   raciocínio lógico 1
Inss 2016 raciocínio lógico 1
 
CfSd 2016 matematica - 2 v1
CfSd 2016   matematica - 2 v1CfSd 2016   matematica - 2 v1
CfSd 2016 matematica - 2 v1
 
1º lista matemática CFSd 2016
1º lista matemática   CFSd 20161º lista matemática   CFSd 2016
1º lista matemática CFSd 2016
 
Cfsd 2016 - aula 1 e 2 - matemática
Cfsd 2016 - aula 1 e 2 - matemáticaCfsd 2016 - aula 1 e 2 - matemática
Cfsd 2016 - aula 1 e 2 - matemática
 
Cfsd 2016 matematica - aula 1 e 2 - v2
Cfsd 2016   matematica -  aula 1 e 2 - v2Cfsd 2016   matematica -  aula 1 e 2 - v2
Cfsd 2016 matematica - aula 1 e 2 - v2
 
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016
 
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v2
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v2Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v2
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v2
 
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v3
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v3Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v3
Curso preparatório para concurso bombeiros mg 2016v3
 
NOTAS PARCIAIS GO. TURMA B - PROGEST
NOTAS PARCIAIS GO. TURMA B - PROGESTNOTAS PARCIAIS GO. TURMA B - PROGEST
NOTAS PARCIAIS GO. TURMA B - PROGEST
 
NOTAS PARCIAIS GO. TURMA A - PROGEST
NOTAS PARCIAIS GO. TURMA A - PROGESTNOTAS PARCIAIS GO. TURMA A - PROGEST
NOTAS PARCIAIS GO. TURMA A - PROGEST
 
Revisão coltec 2016
Revisão coltec 2016Revisão coltec 2016
Revisão coltec 2016
 
Material auxiliar vidro i
Material auxiliar vidro iMaterial auxiliar vidro i
Material auxiliar vidro i
 
Material auxiliar plástico ii
Material auxiliar plástico iiMaterial auxiliar plástico ii
Material auxiliar plástico ii
 

Último

Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
responder de alfabetização e questoe.pdf
responder de alfabetização e questoe.pdfresponder de alfabetização e questoe.pdf
responder de alfabetização e questoe.pdf
marcos oliveira
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
EsterGabriiela1
 

Último (20)

Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
responder de alfabetização e questoe.pdf
responder de alfabetização e questoe.pdfresponder de alfabetização e questoe.pdf
responder de alfabetização e questoe.pdf
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
 

Aula 7 tabela periódica

  • 1. TABELA PERIÓDICA • PROF NICODEMOS • NICOQUIMICA@YAHOO.COM.BR
  • 3. Classificação dos Elementos Químicos (O Primeiro Elemento) • "Ao lado, o fósforo (P). Primeiro elemento a ser descoberto. • Ponto de partida para a construção da Tabela Periódica".
  • 4. Evolução Histórica 1817 – Lei das Tríades / Dobereiner (alemão) 1862 – Parafuso Telúrico / Chancourtois (francês) 1864 – Lei das Oitavas / Newlands (inglês) 1871 – Ordem de Massa Atômica / Mendeleev (russo) e Meyer (alemão) 1913 – Ordem de Número Atômico / Moseley (inglês) Lei Periódica “As propriedades físicas e químicas dos elementos, são funções periódicas de seus números atômicos".
  • 5. Johann W. Boebereiner (1817) (O Primeiro Modelo de Tabela Periódica) • A massa atômica do elemento central da tríade era a média das massas atômicas do primeiro e terceiro membro. • Muitos dos metais não podiam ser agrupados em tríades. • Os elementos cloro, bromo e iodo eram uma tríade, lítio, sódio e potássio formavam outra. Cálcio Estrôncio Bário 40 88 >>> (40 + 137)/2 = 88,5 137 1817 - Lei das tríades de Döbereiner
  • 6. Alexander Beguyer de Chancourtoir (1862) • O químico e geólogo francês propôs um sistema denominado “parafuso telúrico.” • Distribuiu os elementos na forma de uma espiral de 45º que na superfície de um cilindro. • Em cada volta da espiral ele colocou 16 elementos em ordem crescente de massa atômica, de modo a posicionar os elementos com propriedades semelhantes um por baixo do outro na geratriz do cilindro.
  • 7. John A.R. Newlands (1864) • O professor de química, no City College em Londres sugeriu que os elementos, poderiam ser arranjados num modelo periódico de oitavas, na ordem crescente de suas massas atômicas. • Colocou o elemento lítio, sódio e potássio juntos. Esquecendo o grupo dos elementos cloro, bromo e iodo, e os metais comuns como o ferro e o cobre. • A idéia de Newlands foi ridicularizada pela analogia com os sete intervalos da escala musical.
  • 8. Dimitri Ivanovich Mendeleev (1869) (O pai da Tabela Periódica dos elementos químicos) • Nasceu na Sibéria, sendo o mais novo de dezessete irmãos. • Mendeleev foi educado em St. Petersburg, e posteriormente na França e Alemanha. Conseguiu o cargo de professor de química na Universidade de St. Petersburg. • Em 1869, enquanto escrevia seu livro de química inorgânica, organizou os elementos na forma da tabela periódica atual.
  • 9. Dimitri Ivanovich Mendeleev (1869) • Mendeleev criou uma carta para cada um dos 63 elementos conhecidos. Cada carta continha o símbolo do elemento, a massa atômica e suas propriedades químicas e físicas. • A tabela periódica de Mendeleev exibia semelhanças numa rede de relações vertical, horizontal e diagonal. • Em 1906, Mendeleev recebeu o Prêmio Nobel por este trabalho.
  • 10. Henry Mosseley (1913) (O cientista britânico) • O cientista britânico descobriu que o número de prótons no núcleo de um determinado átomo era sempre o mesmo. • Mosseley usou essa idéia para o número atômico de cada átomo. • Quando os átomos foram arranjados de acordo com o aumento do número atômico, os problemas existentes na tabela de Mendeleev desapareceram.
  • 11. Lei periódica As propriedades dos elementos químicos variam periodicamente em função dos seus números atômicos.
  • 12. Glenn Seaborg (1951) (A Tabela Periódica nos dias de hoje) • Nasceu em 1912 em Michigan nos EUA, formou-se em química na Universidade de Berkley, Califórnia e realizou a última maior troca na tabela periódica em 1950. • A partir da descoberta do plutônio em 1940, Seaborg descobriu todos os elementos transurânicos (do número atômico 94 até 102). • Reconfigurou a tabela periódica colocando a série dos actnídeos abaixo da série dos lantanídeos. • Em 1951, Seaborg recebeu o Prêmio Nobel em química, pelo seu trabalho. • O elemento 106 tabela periódica é chamado seabórgio, em sua homenagem.
  • 13. Elementos Químicos Os elementos químicos são representados por letras maiúsculas ou uma letra maiúscula seguida de uma letra minúscula. Os Símbolos são de origem latina: Português Latim Símbolo Sódio Natrium Na Potássio Kalium K Enxofre Sulphur S Fósforo Phosphurus P Ouro Aurum Au
  • 14. Estrutura da Tabela Periódica  Ordem crescente de Número Atômico (Z): 13 Al 26,9 Z = n° de prótons = n° e- A = média ponderada das massas atômicas dos isótopos.
  • 15. Estrutura da Tabela Periódica  Existência dos Elementos: Elementos Naturais: Z  92 Elementos Artificiais: Z  92 H Cisurânicos U Transurânicos Mt 1 92 109 Classificação dos Elementos Artificiais:
  • 16. Mais modificações da Tabela Periódica (não é a ultima) • O sistema de numeração dos grupos são recomendados pela União Internacional de Química Pura e Aplicada (IUPAC). • A numeração é feita em algarismos arábicos de 1 à 18, sendo o grupo 1, o dos metais alcalinos e o 18, o dos gases nobres.
  • 18. Cara a cara com a Tabela Periódica Hidrogênio não é metal Meta is Ameta is A l c a l i n o s A l c . T e r r o s o s C a l c o g ê n i o s H a l o g ê n i o s G a s e s N o b r e s PERIODOS SÃO LINHAS HORIZONTAIS E TE DIZEM QUANTAS CAMADAS OU NÍVEIS ESTÃO OCUPADOS COM ELÉTRONS. 1º PERIODO – UMA CAMADA OCUPADA COM ELÉTRONS 2º PERIODO – DUAS CAMADAS OCUPADA COM ELÉTRONS 3º PERIODO – TRÊS CAMADAS OCUPADA COM ELÉTRONS 4º PERIODO – QUATRO CAMADAS OCUPADA COM ELÉTRONS 5º PERIODO – CINCO CAMADAS OCUPADA COM ELÉTRONS 6º PERIODO – SEIS CAMADAS OCUPADA COM ELÉTRONS 7º PERIODO – SETE CAMADAS OCUPADA COM ELÉTRONS FAMÍLIA OU GRUPO SÃO COLUNAS QUE TE DIZEM QUANTOS ELÉTRONS O ÁTOMO TEM NA ÚLTIMA CAMADA OU NÍVEL. 1 E L É T R O N 2 E L É T R O N S 8 E L É T R O N S 6 E L É T R O N S 5 E L É T R O N S 4 E L É T R O N S 3 E L É T R O N S 7 E L É T R O N S
  • 19. Hidrogênio • Apresenta propriedades muito particulares e muito diferentes em relação aos outros elementos. • Tem apenas 1 elétron na camada K (sua única camada).
  • 20. Metais • Apresentam brilho quando polidos; • Sob temperatura ambiente, apresentam-se no estado sólido, a única exceção é o mercúrio, um metal líquido; • São bons condutores de calor e eletricidade; • São resistentes maleáveis e dúcteis
  • 21. Ametais • Existem nos estados sólidos (iodo, enxofre, fósforo, carbono), líquido (bromo) e gasoso (nitrogênio, oxigênio, flúor). • Não apresentam brilho, são exceções o iodo e o carbono sob a forma de diamante; • Não conduzem bem o calor e a eletricidade, com exceção do carbono sob a forma de grafite; • • Possuem mais de 4 elétrons na última camada eletrônica, o que lhes dá tendência a ganhar elétrons, transformando-se em ânions.
  • 22. Gases nobres • Grupo 18 da Tabela Periódica. • Possuem o último nível de energia completamente preenchido: • Oito elétrons de valência, à exceção do hélio que tem apenas dois (camada K). • Quimicamente inertes. Mas podem fazer ligações apesar da estabilidade (em condições especiais); • • Último nível completo > grande estabilidade química.
  • 23. Características Gerais dos Elementos Obs. Os semimetais apresentam propriedades intermediárias entre os metais e os ametais. Uso em pólvora e pneus Uso em moedas e jóias QuebradiçosMaleáveis e dúcteis Não condutores Condutores de eletricidade e calor Sem brilhoBrilhantes AMETAISMETAIS