SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
Trabalho realizado por:
-André Lopes nº 2
- Bruno Quinteiro nº 6
- Diogo Alves nº 9
- Ricardo Matos nº 18
A tabela periódica foi originalmente
criada em 1789 por Antoine
Lavoisier. Ela originalmente era
constituída por apenas 33 elementos
mas hoje em dia já são mais de 116.
A tabela periódica divide-se em 4
grandes grupos que vão ser referidos
mais a frente neste trabalho.
No inicio do século XVIII,
Lavoisier criou um primeiro
esboço da tabela periódica
ao juntar as substancias
conhecidas em 4 grupos.
Esses grupos foram: gases,
ácidos, metais e elementos
terrosos.
Por volta de 1830, Dobereiner, químico
alemão, apercebeu-se da existência de
grupos de elementos que, organizados
por ordem crescente de massas
atómicas, apresentavam propriedades
químicas semelhantes
Formou, assim grupos de três elementos
que ficaram conhecidos por tríadas de
Dobereiner.
Esta descoberta encorajou outros
químicos.
E 1862, Alexandre Chancourtis organizou
também os elementos por ordem crescente de
massas atómicas, colocando-os sobre uma linha
helicoidal que recobria uma superfície cilíndrica
formando como que um caracol - o caracol de
Chancourtois
Em 1864, John Newlands, químico inglês, organizou os elementos também por ordem
crescente de ,assas atómicas, de tal modo que os elementos com propriedades
semelhantes repetiam-se em intervalos de 8, isto é, o oitavo elemento era semelhante ao
primeiro, o nono ao segundo e assim por diante. Esta disposição ficou conhecida como lei
das Oitavas.
Em 1869, o químico russo Dimitri
Mendeleiev e o químico Alemão
Lothar Meyer publicaram,
independentemente um do outro,
as suas Tabelas Periódicas, com os
cerca de 60 elementos químicos
conhecidos, organizados também
por ordem crescente da sua massa
atómica, mas de modo a que
ficassem na mesma coluna vertical
que possuíssem propriedades
semelhantes
Em 1913 o químico inglês Henry
Moseley estabeleceu o conceito
de numero atómico,
identificando-o com carga
positiva do núcleo dos átomos de
cada elemento, verificando que
esse numero coincidia com o
numero de ordem do elemento
da Tabela Periódica. De acordo
com ele, as propriedades dos
elementos repetem-se
periodicamente quando são
colocados por ordem crescente
de numero atómico.
A tabela periódica atual esta
organizada com todos os elementos
conhecidos, naturais e artificiais. Os
elementos estão organizados da
esquerda para a direita e de cima
para baixo , por ordem crescente
dos respectivos números atómicos e
de acordo com as semelhanças
verificadas nas suas propriedades. A
tabela periódica contem 116
elementos dispostos por ode
crescente do numero atómico
A atual tabela periódica divide as substancias por:
números de acordo com o seu número atómico;
 e por sequencias horizontais que se denominam por períodos e
sequencias verticais designadas por grupos ou famílias;
Os grupos, ou famílias da Tabela periódica, são constituídos da seguinte forma:
- O 1º grupo é designado por grupo dos metais alcalinos.
- O 2º grupo denomina-se grupo dos metais alcalino-terrosos.
- Do 3º ao 12º grupo chamam-se metais de transição;
- O 13º grupo é designado por famílias de boro;
- O 14º grupo é designado por famílias de Carbono;
- O 15º grupo chama-se família de Azoto;
- O 16º grupo denomina-se família dos Calcogéneos;
- O 17º grupo é denominado por família dos halogéneos;
- O 18º grupo e denominado por família do gases nobres;
E as ultimas duas linhas da
tabela são designadas por
família dos lantanídeos e dos
actinídeos
Metais alcalinos terrosos -São alcalinos porque são soluções aquosas e terrosos porque existem
em abundância na crosta terrestre
Metais de Transição - são definidos pela União Internacional de Química como “Um elemento
cujo átomo possui um subnível d incompleto ou que possa vir a formar cátions com um subnível
d incompleto”.
Gases nobres - Existem em quantidades infimas na atmosfera e não apresentam qualquer tipo
de reação quimica
Já os períodos são formados da seguinte
forma:
O primeiro período é formado por dois
elementos - Hidrogénio (H) e Hélio (He)
O segundo e o terceiro períodos contêm oito
elementos cada um.
O quarto e o quinto períodos contêm dezoito
elementos cada um.
O sexto período contém trinta e dois
elementos.
O sétimo período é constítuido por 32
elementos. atualmente
Além disso os elementos químicos
podem ser:
Metais Não metais Semi-metais
Bons condutores de
calor e de
eletricidade.
Geralmente são
sólidos á
temperatura
ambiente
São maus
condutores ou
isoladores
Têm propriedades
intermédias entre
os metais e os não
metais.
- Metais, estão localizados à
esquerda na Tabela
Periódica
- Não-Metais, estão
localizados à direita na
Tabela Periódica
- Semimetais, estão
localizados entre os metais
e os não metais,
apresentado algumas
caracteristicas de metais e
outras de não-metais
Porque razão a tabela é “ Periodica ” ?
- A tabela é chamada Tabela Periodica porque há propriedades dos atomos dos elementos
que se repetem periodicamente
De onde são derivados os nomes dos Elementos Químicos?
Muitos elementos são derivados da primeira letra [ex., H para Hidrogénio] ou das duas primeiras
letras [ex., He para Hélio] de seus nomes. Os seus nomes provêm do Latim.
A Tabela periódica nunca estará completa pois os cientistas estão
sempre a descobrir e a criar novas substancias.
Gostamos de fazer este trabalho.
http://www.youtube.com/watch?v=1VTBBcQ3KQo

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tabela Periódica - 9º ano
Tabela Periódica - 9º anoTabela Periódica - 9º ano
Tabela Periódica - 9º ano7 de Setembro
 
O modelo atômico de dalton
O modelo atômico de daltonO modelo atômico de dalton
O modelo atômico de daltonDaniele Prado
 
Relatório extração dna
Relatório extração dnaRelatório extração dna
Relatório extração dnamargaridabt
 
1 a terra e os subsistemas terrestres
1   a terra e os subsistemas terrestres1   a terra e os subsistemas terrestres
1 a terra e os subsistemas terrestresmargaridabt
 
Slide tabela periodica
Slide tabela periodicaSlide tabela periodica
Slide tabela periodicaIsasesantos
 
Modelo de relatório experimental.pdf fim
Modelo de relatório experimental.pdf fimModelo de relatório experimental.pdf fim
Modelo de relatório experimental.pdf fimrenataiatsunik
 
Histórico Da Construção da Tabela Periódica
Histórico Da Construção da Tabela PeriódicaHistórico Da Construção da Tabela Periódica
Histórico Da Construção da Tabela PeriódicaDaniel Raber
 
Relatório dissecação do coração de porco
Relatório dissecação do coração de porcoRelatório dissecação do coração de porco
Relatório dissecação do coração de porcoMaria Freitas
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivosIsabel Lopes
 
Aula 9 tabela periódica nono ano
Aula 9 tabela periódica nono anoAula 9 tabela periódica nono ano
Aula 9 tabela periódica nono anoProfessora Raquel
 
ÁTomos e moléculas
ÁTomos e moléculasÁTomos e moléculas
ÁTomos e moléculasPiedade Alves
 
8. tabela periódica
8. tabela periódica8. tabela periódica
8. tabela periódicaRebeca Vale
 
1. introdução a química
1. introdução a química1. introdução a química
1. introdução a químicaRebeca Vale
 
Quimica tabela periodica
Quimica tabela periodicaQuimica tabela periodica
Quimica tabela periodicaEstude Mais
 
Plano de aula prática sobre misturas homogêneas e heterogêneas e separação de...
Plano de aula prática sobre misturas homogêneas e heterogêneas e separação de...Plano de aula prática sobre misturas homogêneas e heterogêneas e separação de...
Plano de aula prática sobre misturas homogêneas e heterogêneas e separação de...spereirasantos
 

Mais procurados (20)

Tabela Periódica - 9º ano
Tabela Periódica - 9º anoTabela Periódica - 9º ano
Tabela Periódica - 9º ano
 
Aula 2 O Atomo
Aula 2   O AtomoAula 2   O Atomo
Aula 2 O Atomo
 
O modelo atômico de dalton
O modelo atômico de daltonO modelo atômico de dalton
O modelo atômico de dalton
 
Pilhas - eletroquímica
Pilhas - eletroquímicaPilhas - eletroquímica
Pilhas - eletroquímica
 
Relatório extração dna
Relatório extração dnaRelatório extração dna
Relatório extração dna
 
1 a terra e os subsistemas terrestres
1   a terra e os subsistemas terrestres1   a terra e os subsistemas terrestres
1 a terra e os subsistemas terrestres
 
Slide tabela periodica
Slide tabela periodicaSlide tabela periodica
Slide tabela periodica
 
Modelo de relatório experimental.pdf fim
Modelo de relatório experimental.pdf fimModelo de relatório experimental.pdf fim
Modelo de relatório experimental.pdf fim
 
Histórico Da Construção da Tabela Periódica
Histórico Da Construção da Tabela PeriódicaHistórico Da Construção da Tabela Periódica
Histórico Da Construção da Tabela Periódica
 
Relatório dissecação do coração de porco
Relatório dissecação do coração de porcoRelatório dissecação do coração de porco
Relatório dissecação do coração de porco
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
 
Aula 9 tabela periódica nono ano
Aula 9 tabela periódica nono anoAula 9 tabela periódica nono ano
Aula 9 tabela periódica nono ano
 
Tabela periódica
Tabela periódicaTabela periódica
Tabela periódica
 
Aula sobre ligações químicas
Aula sobre ligações químicasAula sobre ligações químicas
Aula sobre ligações químicas
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
 
ÁTomos e moléculas
ÁTomos e moléculasÁTomos e moléculas
ÁTomos e moléculas
 
8. tabela periódica
8. tabela periódica8. tabela periódica
8. tabela periódica
 
1. introdução a química
1. introdução a química1. introdução a química
1. introdução a química
 
Quimica tabela periodica
Quimica tabela periodicaQuimica tabela periodica
Quimica tabela periodica
 
Plano de aula prática sobre misturas homogêneas e heterogêneas e separação de...
Plano de aula prática sobre misturas homogêneas e heterogêneas e separação de...Plano de aula prática sobre misturas homogêneas e heterogêneas e separação de...
Plano de aula prática sobre misturas homogêneas e heterogêneas e separação de...
 

Semelhante a Trabalho tabela periodica

Tabela periodica
Tabela periodicaTabela periodica
Tabela periodicaggmota93
 
Organização da tabela periódica Famílias ou grupos.pptx
Organização da tabela periódica Famílias ou grupos.pptxOrganização da tabela periódica Famílias ou grupos.pptx
Organização da tabela periódica Famílias ou grupos.pptxLussandraMarquezMene
 
Classificaoperidica 100921130259-phpapp01
Classificaoperidica 100921130259-phpapp01Classificaoperidica 100921130259-phpapp01
Classificaoperidica 100921130259-phpapp01Felipe Lima
 
Evolução e organização da Tabela Periódica.pptx
Evolução e organização da Tabela Periódica.pptxEvolução e organização da Tabela Periódica.pptx
Evolução e organização da Tabela Periódica.pptxssuser7869761
 
Tabela periódica
Tabela periódicaTabela periódica
Tabela periódicaMarks Samec
 
Química geral ppt_-_tabela_periódica_-_histórico
Química geral ppt_-_tabela_periódica_-_históricoQuímica geral ppt_-_tabela_periódica_-_histórico
Química geral ppt_-_tabela_periódica_-_históricoJemuel Araújo da Silva
 
Capitulo 02tabela periódica
Capitulo 02tabela periódicaCapitulo 02tabela periódica
Capitulo 02tabela periódicaMira Raya
 
4a historia tp (1)
4a historia tp (1)4a historia tp (1)
4a historia tp (1)pgnp
 
Tabela Periódica Ezequiel
Tabela Periódica EzequielTabela Periódica Ezequiel
Tabela Periódica EzequielEzequiel G
 
Aula 7 tabela periódica
Aula 7   tabela periódicaAula 7   tabela periódica
Aula 7 tabela periódicaprofNICODEMOS
 

Semelhante a Trabalho tabela periodica (20)

aezoom915_quim03 (1).pptx
aezoom915_quim03 (1).pptxaezoom915_quim03 (1).pptx
aezoom915_quim03 (1).pptx
 
1° ano aula 01 - história e tabela periodica moderna
1° ano   aula 01 - história e tabela periodica moderna1° ano   aula 01 - história e tabela periodica moderna
1° ano aula 01 - história e tabela periodica moderna
 
Tabela periodica
Tabela periodicaTabela periodica
Tabela periodica
 
"Somos Físicos" Tabela Periódica
"Somos Físicos" Tabela Periódica"Somos Físicos" Tabela Periódica
"Somos Físicos" Tabela Periódica
 
Organização da tabela periódica Famílias ou grupos.pptx
Organização da tabela periódica Famílias ou grupos.pptxOrganização da tabela periódica Famílias ou grupos.pptx
Organização da tabela periódica Famílias ou grupos.pptx
 
Classificaoperidica 100921130259-phpapp01
Classificaoperidica 100921130259-phpapp01Classificaoperidica 100921130259-phpapp01
Classificaoperidica 100921130259-phpapp01
 
Diamantino
DiamantinoDiamantino
Diamantino
 
Evolução e organização da Tabela Periódica.pptx
Evolução e organização da Tabela Periódica.pptxEvolução e organização da Tabela Periódica.pptx
Evolução e organização da Tabela Periódica.pptx
 
Tabela periódica
Tabela periódicaTabela periódica
Tabela periódica
 
Química geral ppt_-_tabela_periódica_-_histórico
Química geral ppt_-_tabela_periódica_-_históricoQuímica geral ppt_-_tabela_periódica_-_histórico
Química geral ppt_-_tabela_periódica_-_histórico
 
Capitulo 02tabela periódica
Capitulo 02tabela periódicaCapitulo 02tabela periódica
Capitulo 02tabela periódica
 
Tabela Periodica Historico
Tabela Periodica HistoricoTabela Periodica Historico
Tabela Periodica Historico
 
Classificação periódica
Classificação periódicaClassificação periódica
Classificação periódica
 
4a historia tp (1)
4a historia tp (1)4a historia tp (1)
4a historia tp (1)
 
Manual de quínica 2ª parte
Manual de quínica 2ª parteManual de quínica 2ª parte
Manual de quínica 2ª parte
 
Manual de quínica 2ª parte
Manual de quínica 2ª parteManual de quínica 2ª parte
Manual de quínica 2ª parte
 
Tabela Periódica Ezequiel
Tabela Periódica EzequielTabela Periódica Ezequiel
Tabela Periódica Ezequiel
 
Tabela periodica
Tabela periodicaTabela periodica
Tabela periodica
 
Tabela periodica
Tabela periodicaTabela periodica
Tabela periodica
 
Aula 7 tabela periódica
Aula 7   tabela periódicaAula 7   tabela periódica
Aula 7 tabela periódica
 

Mais de Diogo Alves

A helping habitat for bumblebee
A helping habitat  for bumblebeeA helping habitat  for bumblebee
A helping habitat for bumblebeeDiogo Alves
 
Biofísica do olho humano
Biofísica do olho humanoBiofísica do olho humano
Biofísica do olho humanoDiogo Alves
 
Crescimento demográfico e Sustentabilidade- Bg 12ºano
Crescimento demográfico e Sustentabilidade- Bg 12ºanoCrescimento demográfico e Sustentabilidade- Bg 12ºano
Crescimento demográfico e Sustentabilidade- Bg 12ºanoDiogo Alves
 
Cancro da próstata
Cancro da próstataCancro da próstata
Cancro da próstataDiogo Alves
 
People who fought for freedom
People who fought for freedomPeople who fought for freedom
People who fought for freedomDiogo Alves
 
A Importancia da água
A Importancia da águaA Importancia da água
A Importancia da águaDiogo Alves
 
Animais de circo
Animais de circoAnimais de circo
Animais de circoDiogo Alves
 
Preservação do Património natural
Preservação do Património naturalPreservação do Património natural
Preservação do Património naturalDiogo Alves
 
Diversidade cultural
Diversidade culturalDiversidade cultural
Diversidade culturalDiogo Alves
 
Grandezas eléctricas
Grandezas eléctricasGrandezas eléctricas
Grandezas eléctricasDiogo Alves
 
Censura em Portugal
Censura em PortugalCensura em Portugal
Censura em PortugalDiogo Alves
 

Mais de Diogo Alves (13)

A helping habitat for bumblebee
A helping habitat  for bumblebeeA helping habitat  for bumblebee
A helping habitat for bumblebee
 
Biofísica do olho humano
Biofísica do olho humanoBiofísica do olho humano
Biofísica do olho humano
 
Crescimento demográfico e Sustentabilidade- Bg 12ºano
Crescimento demográfico e Sustentabilidade- Bg 12ºanoCrescimento demográfico e Sustentabilidade- Bg 12ºano
Crescimento demográfico e Sustentabilidade- Bg 12ºano
 
Cancro da próstata
Cancro da próstataCancro da próstata
Cancro da próstata
 
People who fought for freedom
People who fought for freedomPeople who fought for freedom
People who fought for freedom
 
A Importancia da água
A Importancia da águaA Importancia da água
A Importancia da água
 
Animais de circo
Animais de circoAnimais de circo
Animais de circo
 
Preservação do Património natural
Preservação do Património naturalPreservação do Património natural
Preservação do Património natural
 
Rodoviária
RodoviáriaRodoviária
Rodoviária
 
Diversidade cultural
Diversidade culturalDiversidade cultural
Diversidade cultural
 
Grandezas eléctricas
Grandezas eléctricasGrandezas eléctricas
Grandezas eléctricas
 
Censura em Portugal
Censura em PortugalCensura em Portugal
Censura em Portugal
 
Petróleo
PetróleoPetróleo
Petróleo
 

Último

Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxsfwsoficial
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfPastor Robson Colaço
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptxlucioalmeida2702
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitlerhabiwo1978
 
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptxMovimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptxmariiiaaa1290
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteIpdaWellington
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxpatriciapedroso82
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAbdLuxemBourg
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 

Último (20)

Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptxMovimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 

Trabalho tabela periodica

  • 1. Trabalho realizado por: -André Lopes nº 2 - Bruno Quinteiro nº 6 - Diogo Alves nº 9 - Ricardo Matos nº 18
  • 2. A tabela periódica foi originalmente criada em 1789 por Antoine Lavoisier. Ela originalmente era constituída por apenas 33 elementos mas hoje em dia já são mais de 116. A tabela periódica divide-se em 4 grandes grupos que vão ser referidos mais a frente neste trabalho.
  • 3. No inicio do século XVIII, Lavoisier criou um primeiro esboço da tabela periódica ao juntar as substancias conhecidas em 4 grupos. Esses grupos foram: gases, ácidos, metais e elementos terrosos.
  • 4. Por volta de 1830, Dobereiner, químico alemão, apercebeu-se da existência de grupos de elementos que, organizados por ordem crescente de massas atómicas, apresentavam propriedades químicas semelhantes Formou, assim grupos de três elementos que ficaram conhecidos por tríadas de Dobereiner. Esta descoberta encorajou outros químicos.
  • 5. E 1862, Alexandre Chancourtis organizou também os elementos por ordem crescente de massas atómicas, colocando-os sobre uma linha helicoidal que recobria uma superfície cilíndrica formando como que um caracol - o caracol de Chancourtois
  • 6. Em 1864, John Newlands, químico inglês, organizou os elementos também por ordem crescente de ,assas atómicas, de tal modo que os elementos com propriedades semelhantes repetiam-se em intervalos de 8, isto é, o oitavo elemento era semelhante ao primeiro, o nono ao segundo e assim por diante. Esta disposição ficou conhecida como lei das Oitavas.
  • 7. Em 1869, o químico russo Dimitri Mendeleiev e o químico Alemão Lothar Meyer publicaram, independentemente um do outro, as suas Tabelas Periódicas, com os cerca de 60 elementos químicos conhecidos, organizados também por ordem crescente da sua massa atómica, mas de modo a que ficassem na mesma coluna vertical que possuíssem propriedades semelhantes
  • 8. Em 1913 o químico inglês Henry Moseley estabeleceu o conceito de numero atómico, identificando-o com carga positiva do núcleo dos átomos de cada elemento, verificando que esse numero coincidia com o numero de ordem do elemento da Tabela Periódica. De acordo com ele, as propriedades dos elementos repetem-se periodicamente quando são colocados por ordem crescente de numero atómico.
  • 9. A tabela periódica atual esta organizada com todos os elementos conhecidos, naturais e artificiais. Os elementos estão organizados da esquerda para a direita e de cima para baixo , por ordem crescente dos respectivos números atómicos e de acordo com as semelhanças verificadas nas suas propriedades. A tabela periódica contem 116 elementos dispostos por ode crescente do numero atómico
  • 10.
  • 11. A atual tabela periódica divide as substancias por: números de acordo com o seu número atómico;  e por sequencias horizontais que se denominam por períodos e sequencias verticais designadas por grupos ou famílias;
  • 12. Os grupos, ou famílias da Tabela periódica, são constituídos da seguinte forma: - O 1º grupo é designado por grupo dos metais alcalinos. - O 2º grupo denomina-se grupo dos metais alcalino-terrosos. - Do 3º ao 12º grupo chamam-se metais de transição; - O 13º grupo é designado por famílias de boro; - O 14º grupo é designado por famílias de Carbono; - O 15º grupo chama-se família de Azoto; - O 16º grupo denomina-se família dos Calcogéneos; - O 17º grupo é denominado por família dos halogéneos; - O 18º grupo e denominado por família do gases nobres; E as ultimas duas linhas da tabela são designadas por família dos lantanídeos e dos actinídeos
  • 13. Metais alcalinos terrosos -São alcalinos porque são soluções aquosas e terrosos porque existem em abundância na crosta terrestre Metais de Transição - são definidos pela União Internacional de Química como “Um elemento cujo átomo possui um subnível d incompleto ou que possa vir a formar cátions com um subnível d incompleto”. Gases nobres - Existem em quantidades infimas na atmosfera e não apresentam qualquer tipo de reação quimica
  • 14. Já os períodos são formados da seguinte forma: O primeiro período é formado por dois elementos - Hidrogénio (H) e Hélio (He) O segundo e o terceiro períodos contêm oito elementos cada um. O quarto e o quinto períodos contêm dezoito elementos cada um. O sexto período contém trinta e dois elementos. O sétimo período é constítuido por 32 elementos. atualmente
  • 15. Além disso os elementos químicos podem ser: Metais Não metais Semi-metais Bons condutores de calor e de eletricidade. Geralmente são sólidos á temperatura ambiente São maus condutores ou isoladores Têm propriedades intermédias entre os metais e os não metais.
  • 16. - Metais, estão localizados à esquerda na Tabela Periódica - Não-Metais, estão localizados à direita na Tabela Periódica - Semimetais, estão localizados entre os metais e os não metais, apresentado algumas caracteristicas de metais e outras de não-metais
  • 17.
  • 18. Porque razão a tabela é “ Periodica ” ? - A tabela é chamada Tabela Periodica porque há propriedades dos atomos dos elementos que se repetem periodicamente De onde são derivados os nomes dos Elementos Químicos? Muitos elementos são derivados da primeira letra [ex., H para Hidrogénio] ou das duas primeiras letras [ex., He para Hélio] de seus nomes. Os seus nomes provêm do Latim.
  • 19. A Tabela periódica nunca estará completa pois os cientistas estão sempre a descobrir e a criar novas substancias. Gostamos de fazer este trabalho. http://www.youtube.com/watch?v=1VTBBcQ3KQo