SlideShare uma empresa Scribd logo
Evolução Histórica da Tabela Periódica
Introdução
 Um pré-requisito necessário para a construção da tabela periódica foi a descoberta
individual dos elementos químicos, embora elementos como o Ouro (Au), a Prata (Ag), o
Estanho (Sn), o Cobre (Cu), o Chumbo (Pb) e o Mercúrio (Hg) já fossem conhecidos
desde a antiguidade.
 A primeira descoberta científica de um elemento foi
feita por Henning Brand em 1669, quando descobriu
o Fósforo (P).
Introdução
 Mas antes de 1770 os elementos até aí descobertos não estavam organizados, uma vez
que ninguém sabia como agrupá-los, e à medida que novos elementos químicos iam
sendo descobertos ia havendo cada vez mais a necessidade de os representar,
esquematizar e organizar.
 Durante os 200 anos seguintes, foi adquirido um grande volume de conhecimento relativo
às propriedades dos elementos e assim cientistas puderam iniciar a investigação de
modelos para reconhecer as propriedades e desenvolver esquemas de classificação.
As primeiras tentativas na organização
de elementos
Antoine Lavoisier - 1789
 Em 1789 foi publicada por Lavoisier a primeira lista
extensiva que continha 33 elementos e dividia-os
em metais e não-metais. Alguns dos elementos
eram compostos e misturas.
As primeiras tentativas na organização
de elementos
John Dalton - 1828
 John Dalton preparou uma lista de elementos
químicos em que os agrupava segundo as suas
massas atómicas, que na altura já eram
conhecidas.
 Os elementos não estavam organizados em
qualquer arranjo ou modelo periódico, mas
simplesmente por ordem crescente da sua massa
atómica.
 Muitos dos valores das massas atómicas estavam
longe dos atuais, devido à ocorrência de erros na
sua determinação.
As primeiras tentativas na organização
de elementos
Johann Döbereiner - 1829
 Em 1829, Johann Döbereiner observou que muitos
dos elementos poderiam ser agrupados em tríades,
ou seja, grupos de três elementos com propriedades
semelhantes, iniciando a noção de grupo.
 Por exemplo o Lítio (Li), o Sódio (Na) e o Potássio (K)
foram agrupados como sendo metais reativos frágeis.
Döbereiner observou também que quando
organizados por massa atómica, o segundo membro
de cada tríade tinha aproximadamente a média do
primeiro e do terceiro, isto designa-se lei das tríades.
As tentativas na organização de
elementos
Alexandre de Chancourtois - 1862
 Chancourtois criou o modelo
Parafuso Telúrico, os elementos
eram agrupados em ordem
crescente de massa atómica por
uma linha espiral à volta de um
cilindro, terminando no elemento
mais pesado.
 Considera-se elementos
semelhantes aqueles que se
encontram na mesma linha.
 Não teve grande aceitação geral.
As tentativas na organização de
elementos
John Newlands - 1864
 Numa tabela Newlands colocou os elementos
agrupados de sete em sete, em ordem crescente
de massa atómica, e reparou que o primeiro
elemento tinha propriedades semelhantes ao
oitavo, e assim por diante. Deu o nome de Lei das
oitavas porque as características se repetiam de
sete em sete, como as notas musicais.
 Porém a Lei das oitavas tinha uma grande falha, só
funcionava corretamente com as duas primeiras
oitavas.
As tentativas na organização de
elementos
Dmitri Mendeleev - 1869
 Em 1869, Mendeleev enquanto escrevia o seu livro de química inorgânica,
organizou os elementos na forma da tabela periódica atual.
Ordenou os 63 elementos químicos conhecidos na altura por ordem
crescente de massa atómica, de certa forma que, na vertical ficavam os
elementos com propriedades químicas semelhantes, constituindo as famílias
químicas.
 A classificação de Mendeleev deixava espaços vazios na tabela quando o
elemento ainda não tinha sido descoberto, prevendo as propriedades do
mesmo.
 A vantagem da tabela periódica de Mendeleev sobre as outras é que esta
mostrava semelhanças, não apenas em pequenos conjuntos como as
tríades, mas semelhanças na vertical, horizontal e diagonal.
 Em 1906 recebeu o Prémio Nobel da química por este trabalho e é hoje
considerado o pai da tabela periódica atual.
A Tabela Periódica de Mendeleev
 Em 1895, o físico Lord Rayleigh e o químico William Ramsey
descobriram os gases nobres. A descoberta destes novos
elementos acrescentaram uma nova coluna (grupo) à Tabela
Periódica.
Organização dos elementos
Organização dos elementos
Henry Moseley - 1913
 Em 1913, Henry Moseley examinou o espectro de raios x dos elementos, e
descobriu que todos os átomos de um mesmo elemento químico
apresentavam a mesma carga nuclear, portanto, tinham o mesmo número de
protões. Foi o primeiro a conseguir determinar os números atómicos dos
elementos com precisão.
 Não demorou muito tempo para que se chegasse à conclusão que os
elementos ficariam num modelo mais regular se estivessem organizados numa
tabela por ordem crescente do seu número atómico, em vez da massa
atómica.
 A Lei Periódica: “Quando os elementos químicos são agrupados por ordem
crescente de número atómico, observa-se uma repetição periódica de várias
das suas propriedades.”
Tabela Periódica de Henry Moseley
Organização dos elementos
Glenn Seaborg - 1940
 A última grande alteração na tabela periódica resultou do trabalho de Glenn
Seaborg. A partir da sua descoberta do plutónio em 1940, Seaborg descobriu
todos os elementos transurânicos* e reconfigurou a tabela periódica colocando
a série dos actinídeos abaixo da série dos lantanídeos.
 Em 1951, Seaborg recebeu o Prémio Nobel da química pelo seu trabalho.
 O elemento 106 da tabela periódica tem o nome de Seabórgio em sua
homenagem.
 *Elementos transurânicos - são os elementos químicos artificiais com número atómico
maior do que 92 (número atómico do urânio). Todos estes átomos são instáveis devido
aos seus grandes núcleos e portanto são radioativos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Slides evolução do modelo atômico
Slides  evolução do modelo atômicoSlides  evolução do modelo atômico
Slides evolução do modelo atômico
elismarafernandes
 
Recursos geológicos
Recursos geológicosRecursos geológicos
Recursos geológicos
margaridabt
 
Marie Curie
Marie CurieMarie Curie
Evolução do Modelo Atómico
Evolução do Modelo AtómicoEvolução do Modelo Atómico
Evolução do Modelo Atómico
713773
 
Estrutura interna da terra
Estrutura interna da terraEstrutura interna da terra
Estrutura interna da terra
Terceiro Calhau
 
Tabela de iões
Tabela de iõesTabela de iões
Tabela de iões
Paula Pinto
 
Resumo a saga
Resumo a sagaResumo a saga
Resumo a saga
maria clara veronico
 
Extração do ADN / DNA do kiwi - Relatório biologia 11º
Extração do ADN / DNA do kiwi - Relatório biologia 11ºExtração do ADN / DNA do kiwi - Relatório biologia 11º
Extração do ADN / DNA do kiwi - Relatório biologia 11º
Francisco Palaio
 
Condições da Terra que permitem existência de Vida
Condições da Terra que permitem existência de VidaCondições da Terra que permitem existência de Vida
Condições da Terra que permitem existência de Vida
Gabriela Bruno
 
Formaçao das Rochas Sedimentares
Formaçao das Rochas SedimentaresFormaçao das Rochas Sedimentares
Formaçao das Rochas Sedimentares
Arminda Malho
 
Evolução do modelo atómico (final)
Evolução do modelo atómico (final)Evolução do modelo atómico (final)
Evolução do modelo atómico (final)
ct-esma
 
Teste 9º os lusíadas
Teste 9º os lusíadasTeste 9º os lusíadas
Teste 9º os lusíadas
Natália Carvalho
 
Listas das falácias informais
Listas das falácias informaisListas das falácias informais
Listas das falácias informais
Isabel Moura
 
Romantismo, Frei Luís de Sousa
Romantismo, Frei Luís de SousaRomantismo, Frei Luís de Sousa
Romantismo, Frei Luís de Sousa
Lurdes Augusto
 
Terra um planeta em mudança
Terra um planeta em mudançaTerra um planeta em mudança
Terra um planeta em mudança
Isabel Lopes
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Paisagens geológicas
Paisagens geológicasPaisagens geológicas
Paisagens geológicas
Catir
 
Relatório experimental modelo
Relatório experimental modeloRelatório experimental modelo
Relatório experimental modelo
Angela Boucinha
 
Aula 7 - CFQ 7º ano
Aula 7 - CFQ 7º anoAula 7 - CFQ 7º ano
Aula 7 - CFQ 7º ano
André Ferreira Freitas
 
Actividades experimentais
Actividades experimentaisActividades experimentais
Actividades experimentais
Tânia Reis
 

Mais procurados (20)

Slides evolução do modelo atômico
Slides  evolução do modelo atômicoSlides  evolução do modelo atômico
Slides evolução do modelo atômico
 
Recursos geológicos
Recursos geológicosRecursos geológicos
Recursos geológicos
 
Marie Curie
Marie CurieMarie Curie
Marie Curie
 
Evolução do Modelo Atómico
Evolução do Modelo AtómicoEvolução do Modelo Atómico
Evolução do Modelo Atómico
 
Estrutura interna da terra
Estrutura interna da terraEstrutura interna da terra
Estrutura interna da terra
 
Tabela de iões
Tabela de iõesTabela de iões
Tabela de iões
 
Resumo a saga
Resumo a sagaResumo a saga
Resumo a saga
 
Extração do ADN / DNA do kiwi - Relatório biologia 11º
Extração do ADN / DNA do kiwi - Relatório biologia 11ºExtração do ADN / DNA do kiwi - Relatório biologia 11º
Extração do ADN / DNA do kiwi - Relatório biologia 11º
 
Condições da Terra que permitem existência de Vida
Condições da Terra que permitem existência de VidaCondições da Terra que permitem existência de Vida
Condições da Terra que permitem existência de Vida
 
Formaçao das Rochas Sedimentares
Formaçao das Rochas SedimentaresFormaçao das Rochas Sedimentares
Formaçao das Rochas Sedimentares
 
Evolução do modelo atómico (final)
Evolução do modelo atómico (final)Evolução do modelo atómico (final)
Evolução do modelo atómico (final)
 
Teste 9º os lusíadas
Teste 9º os lusíadasTeste 9º os lusíadas
Teste 9º os lusíadas
 
Listas das falácias informais
Listas das falácias informaisListas das falácias informais
Listas das falácias informais
 
Romantismo, Frei Luís de Sousa
Romantismo, Frei Luís de SousaRomantismo, Frei Luís de Sousa
Romantismo, Frei Luís de Sousa
 
Terra um planeta em mudança
Terra um planeta em mudançaTerra um planeta em mudança
Terra um planeta em mudança
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Rochas sedimentares
 
Paisagens geológicas
Paisagens geológicasPaisagens geológicas
Paisagens geológicas
 
Relatório experimental modelo
Relatório experimental modeloRelatório experimental modelo
Relatório experimental modelo
 
Aula 7 - CFQ 7º ano
Aula 7 - CFQ 7º anoAula 7 - CFQ 7º ano
Aula 7 - CFQ 7º ano
 
Actividades experimentais
Actividades experimentaisActividades experimentais
Actividades experimentais
 

Destaque

Tabela periódica
Tabela periódica Tabela periódica
Tabela periódica
Daniela Trovão Barbalho
 
Tabela Periódica - 9º ano
Tabela Periódica - 9º anoTabela Periódica - 9º ano
Tabela Periódica - 9º ano
7 de Setembro
 
Aula sobre tabela periódica
Aula sobre tabela periódicaAula sobre tabela periódica
Aula sobre tabela periódica
Augusto Sérgio Costa Souza
 
Slide tabela periodica
Slide tabela periodicaSlide tabela periodica
Slide tabela periodica
Isasesantos
 
Tabela periódica
Tabela periódicaTabela periódica
Tabela periódica
Thiago Benevides
 
Aula 9 tabela periódica nono ano
Aula 9 tabela periódica nono anoAula 9 tabela periódica nono ano
Aula 9 tabela periódica nono ano
Professora Raquel
 

Destaque (6)

Tabela periódica
Tabela periódica Tabela periódica
Tabela periódica
 
Tabela Periódica - 9º ano
Tabela Periódica - 9º anoTabela Periódica - 9º ano
Tabela Periódica - 9º ano
 
Aula sobre tabela periódica
Aula sobre tabela periódicaAula sobre tabela periódica
Aula sobre tabela periódica
 
Slide tabela periodica
Slide tabela periodicaSlide tabela periodica
Slide tabela periodica
 
Tabela periódica
Tabela periódicaTabela periódica
Tabela periódica
 
Aula 9 tabela periódica nono ano
Aula 9 tabela periódica nono anoAula 9 tabela periódica nono ano
Aula 9 tabela periódica nono ano
 

Semelhante a Evolução Histórica da Tabela Periódica

Diamantino
DiamantinoDiamantino
Diamantino
guestb8b5237
 
Capitulo 02tabela periódica
Capitulo 02tabela periódicaCapitulo 02tabela periódica
Capitulo 02tabela periódica
Mira Raya
 
Qpt breve historia_periodica
Qpt breve  historia_periodicaQpt breve  historia_periodica
Qpt breve historia_periodica
Chiara Lubich
 
Tabela periódica dos elementos químicos
Tabela periódica dos elementos químicosTabela periódica dos elementos químicos
Tabela periódica dos elementos químicos
Aninha Felix Vieira Dias
 
1° ano aula 01 - história e tabela periodica moderna
1° ano   aula 01 - história e tabela periodica moderna1° ano   aula 01 - história e tabela periodica moderna
1° ano aula 01 - história e tabela periodica moderna
Jefferson Izaías Oliveira Laurindo
 
Manual de quínica 2ª parte
Manual de quínica 2ª parteManual de quínica 2ª parte
Manual de quínica 2ª parte
Paulo Frederico Manuel
 
Manual de quínica 2ª parte
Manual de quínica 2ª parteManual de quínica 2ª parte
Manual de quínica 2ª parte
Paulo Frederico Manuel
 
Tabela periódica dos elementos
Tabela periódica dos elementosTabela periódica dos elementos
Tabela periódica dos elementos
Ana Dias
 
"Somos Físicos" Tabela Periódica
"Somos Físicos" Tabela Periódica"Somos Físicos" Tabela Periódica
"Somos Físicos" Tabela Periódica
Vania Lima "Somos Físicos"
 
Tabela Periodica Historico
Tabela Periodica HistoricoTabela Periodica Historico
Tabela Periodica Historico
Telso M Ferreira Junior
 
Tabela periodica
Tabela periodicaTabela periodica
Tabela periodica
larissazanette5
 
A construção de uma história periódica
A construção de uma história periódicaA construção de uma história periódica
A construção de uma história periódica
Paulo Marcelo Pontes
 
Tabela periodica
Tabela periodicaTabela periodica
Tabela periodica
ggmota93
 
Quimica vol2
Quimica vol2Quimica vol2
Quimica vol2
Blaunier Matheus
 
Tabela periodica
Tabela periodicaTabela periodica
Tabela periodica
Matheus Oliveira Santana
 
Tabela periodica
Tabela periodicaTabela periodica
Tabela periodica
Luana Kidman
 
Histórico Da Construção da Tabela Periódica
Histórico Da Construção da Tabela PeriódicaHistórico Da Construção da Tabela Periódica
Histórico Da Construção da Tabela Periódica
Daniel Raber
 
Classificação periódica
Classificação periódicaClassificação periódica
Classificação periódica
Colégio Municipal Paulo Freire
 
Tabela Periódica Ezequiel
Tabela Periódica EzequielTabela Periódica Ezequiel
Tabela Periódica Ezequiel
Ezequiel G
 
4a historia tp (1)
4a historia tp (1)4a historia tp (1)
4a historia tp (1)
pgnp
 

Semelhante a Evolução Histórica da Tabela Periódica (20)

Diamantino
DiamantinoDiamantino
Diamantino
 
Capitulo 02tabela periódica
Capitulo 02tabela periódicaCapitulo 02tabela periódica
Capitulo 02tabela periódica
 
Qpt breve historia_periodica
Qpt breve  historia_periodicaQpt breve  historia_periodica
Qpt breve historia_periodica
 
Tabela periódica dos elementos químicos
Tabela periódica dos elementos químicosTabela periódica dos elementos químicos
Tabela periódica dos elementos químicos
 
1° ano aula 01 - história e tabela periodica moderna
1° ano   aula 01 - história e tabela periodica moderna1° ano   aula 01 - história e tabela periodica moderna
1° ano aula 01 - história e tabela periodica moderna
 
Manual de quínica 2ª parte
Manual de quínica 2ª parteManual de quínica 2ª parte
Manual de quínica 2ª parte
 
Manual de quínica 2ª parte
Manual de quínica 2ª parteManual de quínica 2ª parte
Manual de quínica 2ª parte
 
Tabela periódica dos elementos
Tabela periódica dos elementosTabela periódica dos elementos
Tabela periódica dos elementos
 
"Somos Físicos" Tabela Periódica
"Somos Físicos" Tabela Periódica"Somos Físicos" Tabela Periódica
"Somos Físicos" Tabela Periódica
 
Tabela Periodica Historico
Tabela Periodica HistoricoTabela Periodica Historico
Tabela Periodica Historico
 
Tabela periodica
Tabela periodicaTabela periodica
Tabela periodica
 
A construção de uma história periódica
A construção de uma história periódicaA construção de uma história periódica
A construção de uma história periódica
 
Tabela periodica
Tabela periodicaTabela periodica
Tabela periodica
 
Quimica vol2
Quimica vol2Quimica vol2
Quimica vol2
 
Tabela periodica
Tabela periodicaTabela periodica
Tabela periodica
 
Tabela periodica
Tabela periodicaTabela periodica
Tabela periodica
 
Histórico Da Construção da Tabela Periódica
Histórico Da Construção da Tabela PeriódicaHistórico Da Construção da Tabela Periódica
Histórico Da Construção da Tabela Periódica
 
Classificação periódica
Classificação periódicaClassificação periódica
Classificação periódica
 
Tabela Periódica Ezequiel
Tabela Periódica EzequielTabela Periódica Ezequiel
Tabela Periódica Ezequiel
 
4a historia tp (1)
4a historia tp (1)4a historia tp (1)
4a historia tp (1)
 

Evolução Histórica da Tabela Periódica

  • 2. Introdução  Um pré-requisito necessário para a construção da tabela periódica foi a descoberta individual dos elementos químicos, embora elementos como o Ouro (Au), a Prata (Ag), o Estanho (Sn), o Cobre (Cu), o Chumbo (Pb) e o Mercúrio (Hg) já fossem conhecidos desde a antiguidade.  A primeira descoberta científica de um elemento foi feita por Henning Brand em 1669, quando descobriu o Fósforo (P).
  • 3. Introdução  Mas antes de 1770 os elementos até aí descobertos não estavam organizados, uma vez que ninguém sabia como agrupá-los, e à medida que novos elementos químicos iam sendo descobertos ia havendo cada vez mais a necessidade de os representar, esquematizar e organizar.  Durante os 200 anos seguintes, foi adquirido um grande volume de conhecimento relativo às propriedades dos elementos e assim cientistas puderam iniciar a investigação de modelos para reconhecer as propriedades e desenvolver esquemas de classificação.
  • 4. As primeiras tentativas na organização de elementos Antoine Lavoisier - 1789  Em 1789 foi publicada por Lavoisier a primeira lista extensiva que continha 33 elementos e dividia-os em metais e não-metais. Alguns dos elementos eram compostos e misturas.
  • 5. As primeiras tentativas na organização de elementos John Dalton - 1828  John Dalton preparou uma lista de elementos químicos em que os agrupava segundo as suas massas atómicas, que na altura já eram conhecidas.  Os elementos não estavam organizados em qualquer arranjo ou modelo periódico, mas simplesmente por ordem crescente da sua massa atómica.  Muitos dos valores das massas atómicas estavam longe dos atuais, devido à ocorrência de erros na sua determinação.
  • 6. As primeiras tentativas na organização de elementos Johann Döbereiner - 1829  Em 1829, Johann Döbereiner observou que muitos dos elementos poderiam ser agrupados em tríades, ou seja, grupos de três elementos com propriedades semelhantes, iniciando a noção de grupo.  Por exemplo o Lítio (Li), o Sódio (Na) e o Potássio (K) foram agrupados como sendo metais reativos frágeis. Döbereiner observou também que quando organizados por massa atómica, o segundo membro de cada tríade tinha aproximadamente a média do primeiro e do terceiro, isto designa-se lei das tríades.
  • 7. As tentativas na organização de elementos Alexandre de Chancourtois - 1862  Chancourtois criou o modelo Parafuso Telúrico, os elementos eram agrupados em ordem crescente de massa atómica por uma linha espiral à volta de um cilindro, terminando no elemento mais pesado.  Considera-se elementos semelhantes aqueles que se encontram na mesma linha.  Não teve grande aceitação geral.
  • 8. As tentativas na organização de elementos John Newlands - 1864  Numa tabela Newlands colocou os elementos agrupados de sete em sete, em ordem crescente de massa atómica, e reparou que o primeiro elemento tinha propriedades semelhantes ao oitavo, e assim por diante. Deu o nome de Lei das oitavas porque as características se repetiam de sete em sete, como as notas musicais.  Porém a Lei das oitavas tinha uma grande falha, só funcionava corretamente com as duas primeiras oitavas.
  • 9. As tentativas na organização de elementos Dmitri Mendeleev - 1869  Em 1869, Mendeleev enquanto escrevia o seu livro de química inorgânica, organizou os elementos na forma da tabela periódica atual. Ordenou os 63 elementos químicos conhecidos na altura por ordem crescente de massa atómica, de certa forma que, na vertical ficavam os elementos com propriedades químicas semelhantes, constituindo as famílias químicas.  A classificação de Mendeleev deixava espaços vazios na tabela quando o elemento ainda não tinha sido descoberto, prevendo as propriedades do mesmo.  A vantagem da tabela periódica de Mendeleev sobre as outras é que esta mostrava semelhanças, não apenas em pequenos conjuntos como as tríades, mas semelhanças na vertical, horizontal e diagonal.  Em 1906 recebeu o Prémio Nobel da química por este trabalho e é hoje considerado o pai da tabela periódica atual.
  • 10. A Tabela Periódica de Mendeleev
  • 11.  Em 1895, o físico Lord Rayleigh e o químico William Ramsey descobriram os gases nobres. A descoberta destes novos elementos acrescentaram uma nova coluna (grupo) à Tabela Periódica. Organização dos elementos
  • 12. Organização dos elementos Henry Moseley - 1913  Em 1913, Henry Moseley examinou o espectro de raios x dos elementos, e descobriu que todos os átomos de um mesmo elemento químico apresentavam a mesma carga nuclear, portanto, tinham o mesmo número de protões. Foi o primeiro a conseguir determinar os números atómicos dos elementos com precisão.  Não demorou muito tempo para que se chegasse à conclusão que os elementos ficariam num modelo mais regular se estivessem organizados numa tabela por ordem crescente do seu número atómico, em vez da massa atómica.  A Lei Periódica: “Quando os elementos químicos são agrupados por ordem crescente de número atómico, observa-se uma repetição periódica de várias das suas propriedades.”
  • 13. Tabela Periódica de Henry Moseley
  • 14. Organização dos elementos Glenn Seaborg - 1940  A última grande alteração na tabela periódica resultou do trabalho de Glenn Seaborg. A partir da sua descoberta do plutónio em 1940, Seaborg descobriu todos os elementos transurânicos* e reconfigurou a tabela periódica colocando a série dos actinídeos abaixo da série dos lantanídeos.  Em 1951, Seaborg recebeu o Prémio Nobel da química pelo seu trabalho.  O elemento 106 da tabela periódica tem o nome de Seabórgio em sua homenagem.
  • 15.  *Elementos transurânicos - são os elementos químicos artificiais com número atómico maior do que 92 (número atómico do urânio). Todos estes átomos são instáveis devido aos seus grandes núcleos e portanto são radioativos.