SlideShare uma empresa Scribd logo
SAÚDE MENTAL
ENF. VANESSA RIBEIRO
ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL
• Objetivos de Aprendizagem:
- Saber definir status de saúde
- Identificar Marcos históricos importantes
- Discutir tendências atuais no tratamento de pessoas com doença mental
- Entender e diferencias as redes de atendimentos a pessoas em sofrimento
mental.
• Objetivo geral: Compreender a atuação da enfermagem na Saúde Mental
ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL
• SAÚDE MENTAL
A Organização Mundial da Saúde define saúde como um estado de completo bem-estar
físico, mental e social, e não apenas como ausência de doença ou enfermidade. Essa
definição enfatiza a saúde como um estado positivo de bem-estar.
Não há, porém, uma definição universal de saúde mental. Na maioria dos casos, é uma
condição de bem-estar emocional, psicológico e social, evidenciada por relações
interpessoais satisfatórias, comportamento e enfrentamento eficazes, autoconceito
positivo e estabilidade emocional.
(Videbeck. Sheila, 2016)
ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL
• A American Psychiatric Association (APA, 2000) define transtorno mental como
“uma síndrome ou um padrão psicológico ou comportamental clinicamente
significativo que ocorre em um individuo e que está associado a angustia ou
incapacidade, ou ao aumento significativo do risco de morte, de dor, ou ainda a
uma importante perda de liberdade”.
• O processo de saúde vai muito além do fisiológico, a ideia de bem-estar e mal-
estar vai bem além do processo saúde e doença.
ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL
• Todo problema de saúde também é mental, ou seja a pessoal não
necessariamente precisa nascer com o problema ou transtorno mental ela pode
desenvolver no decorrer da sua vida. Como também desenvolver hábitos de vida
que ponha a sua saúde menta em risco.
• A saúde mental deve ser vista de forma integrada aos demais cuidados em saúde
(Atendimento pela atenção básica de saúde)
ENFERMAGEM EM
SAÚDE MENTAL
• CONTEXTO HISTÓRICO:
- Inicialmente, aquilo que se sabe a
respeito da saúde mental dos nossos mais
antigos antepassados seria que suas
hipóteses sobre questões mentais estariam
frequentemente caracterizadas como o
resultado de crenças de que causas
sobrenaturais como possessões
demoníacas, maldições, feitiçaria e até
mesmo deuses vingativos, estariam por
trás dos incomuns sintomas.
ENFERMAGEM EM
SAÚDE MENTAL
• CONTEXTO HISTÓRICO:
No final do século XVIII, a concepção de
loucura sofre uma transformação, surgindo
um novo campo do saber: a Psiquiatria.
Por trás do chamado tratamento moral, a
assistência psiquiátrica estruturou-se num
regime rígido e disciplinador, muitas vezes
indulgente frente às suas práticas obscuras
e punitivas, violências veladas de ameaças
e privações, tendo, na instituição asilar, o
elemento de ordem, o papel de vigiar,
julgar e punir.
ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL
• CONTEXTO HISTÓRICO:
O fim do século XIX e início do século XX são marcados
pela construção de vários hospitais psiquiátricos. É
dentro desta fase e já mais próximo de nossos dias, que
a loucura começa a ser problematizada.
Em 1971, Franco Basaglia iniciou uma mudança
radical nas práticas até então utilizadas no Hospital
Regional de Trieste, na Itália. Começava um movimento
de desativação do manicômio, caracterizado pela prática
da alta psiquiátrica, pela ausência de novas internações e
pelo questionamento da neutralidade científica que
sustentava os valores dominantes na psiquiatria
científica, que oprimiam ao invés de libertar os pacientes.
• CONTEXTO HISTÓRICO:
No Brasil, o “louco” emerge como “problema social” no século XIX, de maneira
semelhante à Europa, como um elemento de desajuste à ordem social vigente,
em meio a um contexto de desordem, mendicância e ociosidade.
O ano de 1978 marca o início efetivo do movimento social pelos direitos dos
pacientes psiquiátricos no Brasil.
Surge neste ano o Movimento dos Trabalhadores em Saúde Mental (MTSM),
formado por integrantes do movimento sanitário
ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL
ENFERMAGEM EM
SAÚDE MENTAL
 O Movimento passa a denunciar a violência
dos manicômios, a mercantilização da
loucura, a hegemonia da rede privada de
assistência, além de construir, coletivamente,
uma crítica ao chamado saber psiquiátrico e
ao modelo hospitalocêntrico na assistência às
pessoas portadoras de transtornos mentais
(Brasil, Ministério da Saúde, 2005).
 A discussão, ainda atual, da
desinstitucionalização se referencia
legalmente através da Lei 10.216, conhecida
como Lei da Reforma Psiquiátrica, de 06 de
abril de 2001, que representa um esforço de
incorporação do ideário dos direitos
humanos nessa área.
POLÍTICA NACIONAL:
 A Política Nacional de Saúde Mental propõe que as práticas de saúde mental na
atenção básica/saúde da família devam ser substitutivas ao modelo tradicional e
não medicalizantes ou produtoras da “psiquiatrização” e “psicologização” do
sujeito e de suas necessidades.
 Por isso, é necessária a articulação da rede de cuidados, tendo como objetivo a
integralidade do sujeito, constituindo um processo de trabalho voltado para as
necessidades singulares e sociais e não somente para as demandas.
ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL
ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL
• A Portaria Nº 224/1992, é a primeira normatização do atendimento à saúde
mental no SUS. Ela apresenta as Unidades Básicas de Saúde e os Centros de
Atenção Psicossocial (CAPS) como serviços de referencia, substitutivos e não
hospitalares de atenção à saúde mental.
• A Lei Nº 10.216/2001(Reforma psiquiátrica),
- Redireciona a assistência em saúde mental, privilegiando o oferecimento
de tratamento em serviços de base comunitária;
- Dispões sobre a proteção e os direitos das pessoas com transtornos
mentais contra qualquer forma de abuso e exploração.
- Criação de serviços substitutivos ao hospital psiquiátrico
ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL
• A Política Nacional de Saúde Mental é uma ação
do Governo Federal, coordenada pelo Ministério
da Saúde, que compreende as estratégias e
diretrizes adotadas pelo país para organizar a
assistência às pessoas com necessidades de
tratamento e cuidados específicos em saúde
mental. Abrange a atenção a pessoas com
necessidades relacionadas a transtornos mentais
como depressão, ansiedade, esquizofrenia,
transtorno afetivo bipolar, transtorno obsessivo-
compulsivo etc, e pessoas com quadro de uso
nocivo e dependência de substâncias psicoativas,
como álcool, cocaína, crack e outras drogas.
ENFERMAGEM EM SAÚDE
MENTAL
• Os indivíduos em situações de crise podem
ser atendidos em qualquer serviço da Rede
de Atenção Psicossocial (RAPS), formada
por várias unidades com finalidades
distintas, de forma integral e gratuita, pela
rede pública de saúde.
• Além das ações assistenciais, o Ministério
da Saúde também atua ativamente na
prevenção de problemas relacionados a
saúde mental e dependência química,
implementando, por exemplo, iniciativas
para prevenção do suicídio, por meio de
convênio firmado com o Centro de
Valorização da Vida (CVV), que permitiu a
ligação gratuita em todo o país.
• REDE DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL (RAPS)
Centros de Atenção Psicossocial (CAPS)
Urgência e emergência: SAMU 192, sala de estabilização, UPA 24h e pronto
socorro
Serviços Residenciais Terapêuticos (SRT)
Unidades de Acolhimento (UA)
Comunidades Terapêuticas
Hospital-Dia
ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL
ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL
• CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL – CAPS
O Centro de Apoio Psicossocial tem por objetivo oferecer atendimento à população
de seu território, realizando acompanhamento clínico e multiprofissional para
realizar a reinserção social dos usuários por meio do acesso ao trabalho, lazer,
exercício de cidadania.
ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL
• FUNÇÕES DO CAPS:
- Atender em regime de atenção diária
- Planejar projetos terapêuticos personalizados
- Promover a inserção social dos usuários
- Dar suporte, supervisão e atenção à saúde mental na rede básica
- Regular a Porta de Entrada da rede de assistência em saúde mental
- Coordenar com o gestor local a supervisão de unidades hospitalares psiquiátricas
- Manter atualizada a listagem de pacientes da sua região
ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL
• O que o usuário do CAPS tem direito?
- Tratamento medicamentoso
- Atendimento a grupo de familiares
- Orientação
- Atendimento psicoterápico
- Atividades Comunitárias
- Atividades de suporte social
- Oficinas culturais
- Visitas domiciliares
- Desintoxicação ambulatorial
ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL
• Publico atendido pelo CAPS:
- Pessoas que sofrem de transtornos mentais Graves
- Pessoas com problemas relacionados às substancias psicoativas (CAPSad)
- Crianças e adolescentes com transtornos mentais (CAPSi)
ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL
• Atendimentos pelo CAPS:
• CAPS I: Atendimentos a todas as faixas etárias até 15mil habitantes
• CAPS II: Atendimentos a todas as faixas etárias até 70mil habitantes
• CAPS ad Álcool e Drogas: Atendimentos a todas as faixas etárias, especializado em
transtornos pelo uso de álcool e outras drogas em regiões com pelo menos 70mil
habitantes
• CAPS III: Atendimentos até 5 vagas de acolhimento noturno e observação em regiões
com pelo menos 150mil habitantes
• CAPS ad III Álcool e Drogas: Atendimento de 8 a 12 vagas acolhimentos noturno e
observação, funcionamento 24h em regiões com pelo menos 150mil habitantes
ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL
• Principais PATOLOGIAS atendidas pelo CAPS:
• TRANSTORNO DE ANSIEDADE: desequilíbrio emocional desproporcional ou
exagerado comprometendo a qualidade de vida
• TRANSTORNO DO PÂNICO: Sofrimento intenso, ataques súbitos de terror,
percepção de perigo e ameaça constante
• TRANSTORNO DE ANSIEDADE GENERALIZADA: Excessiva e incontrolável
preocupação, inquietação, cansaço, dificuldade de concentração, irritabilidades,
perturbação do sono.
ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL
• TRANSTORNOS ALIMENTARES: Bulimia, anorexia.
• DEPRESSÃO: Tristeza, desânimo, desinteresse pela vida, irritabilidade, insônia
entre outros.
• ESQUIZOFRENIA: Psicose caracterizada por perturbação.
ENFERMAGEM EM SAÚDE
MENTAL
• SERVIÇOS RESIDENCIAIS TERAPÊUTICOS (SRT):
São moradias ou casas destinadas a cuidar de
pacientes com transtornos mentais, egressos
de internações psiquiátricas de longa
permanência e que não possuam suporte
social e laços familiares. Além disso, os
Serviços Residenciais Terapêuticos (SRTs)
também podem acolher pacientes com
transtornos mentais que estejam em situação
de vulnerabilidade pessoal e social, como, por
exemplo, moradores de rua.
• Unidades de Acolhimento (UA)
 Oferece cuidados contínuos de saúde, com funcionamento 24h/dia, em ambiente residencial, para
pessoas com necessidade decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas, de ambos os sexos, que
apresentem acentuada vulnerabilidade social e/ou familiar e demandem acompanhamento terapêutico e
protetivo de caráter transitório. O tempo de permanência nessas unidades é de até seis meses.
 As Unidades de Acolhimento são divididas em:
 Unidade de Acolhimento Adulto (UAA): destinada às pessoas maiores de 18 (dezoito) anos, de
ambos os sexos;
 Unidade de Acolhimento Infanto-Juvenil (UAI): destinada às crianças e aos adolescentes, entre 10
(dez) e 18 (dezoito) anos incompletos, de ambos os sexos.
 As UA contam com equipe qualificada e funcionam exatamente como uma casa, onde o usuário é acolhido
e abrigado enquanto seu tratamento e projeto de vida acontecem nos diversos outros pontos da RAPS.
ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL
ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL
• Comunidades Terapêuticas
São serviços destinados a oferecer cuidados
contínuos de saúde, de caráter residencial
transitório para pacientes, com necessidades
clínicas estáveis, decorrentes do uso de crack,
álcool e outras drogas.
ENFERMAGEM EM
SAÚDE MENTAL
• Hospital-Dia
É a assistência intermediária entre a
internação e o atendimento
ambulatorial, para realização de
procedimentos clínicos, cirúrgicos,
diagnósticos e terapêuticos, que
requeiram a permanência do paciente
na Unidade por um período máximo
de 12 horas.
ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL
• POLITICA NACIONAL DE SAUDE MENTAL
A reabilitação psicossocial é compreendida como um
conjunto de ações que buscam o fortalecimento, a
inclusão e o exercício de direitos de cidadania de
pacientes e familiares, mediante a criação e o
desenvolvimento de iniciativas articuladas com os
recursos do território nos campos do trabalho,
habitação, educação, cultura, segurança e direitos
humanos.
• MATRICIAMENTO EM SAÚDE MENTAL:
• Matriciamento ou apoio matricial é um novo modo de produzir saúde em que duas ou mais
equipes, num processo de construção compartilhada criam uma proposta de intervenção
pedagógico-terapêutica. Essa proposta visa integrar os profissionais da equipe de saúde da família
com profissionais especialistas de forma que os primeiros tenham um suporte para a discussão de
casos e intervenções terapêuticas. O matriciamento visa transformar a lógica tradicional dos
sistemas de saúde: encaminhamentos, referências e contrarreferências, protocolos e centros de
regulação, por meio de ações mais horizontais que integrem os componentes e seus saberes nos
diferentes níveis de assistência (CHIAVERINI, 2011). Hoje, a principal estratégia desenvolvida para
apoio matricial é a equipe de Nasf (núcleo de apoio à saúde da família). Entre os instrumentos do
processo do matriciamento estão: elaboração de PTS, interconsulta, consulta conjunta, visita
domiciliar conjunta, grupos, educação permanente, abordagem familiar, entre outros.
ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL
ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL
• ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL
Nesse contexto, a enfermagem se viu responsável por uma assistência inovadora e
promissora em suas práticas através do surgimento de novos espaços de trabalho
nos CAPS e nas demais RAPS. Com essa nova realidade a enfermagem participa de
atividades grupos de estudos; reuniões de famílias e de equipe; visitas domiciliares
e passeios; e escuta, acolhe e estabelece vínculos com o paciente.
OBRIGADA!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula Saúde Mental
Aula Saúde MentalAula Saúde Mental
Aula Saúde Mental
Simone Elisa Heitor
 
5093 palestra saude_mental_(3)
5093 palestra saude_mental_(3)5093 palestra saude_mental_(3)
5093 palestra saude_mental_(3)
Ana Ferraz
 
Processo histórico da psiquiatria e da saúde mental
 Processo histórico da psiquiatria e da saúde mental Processo histórico da psiquiatria e da saúde mental
Processo histórico da psiquiatria e da saúde mental
Lorena Albuquerque Vieira
 
Saude mental aula 3
Saude mental aula 3Saude mental aula 3
Saude mental aula 3
Aroldo Gavioli
 
A rede de atenção psicossocial (raps)
A rede de atenção psicossocial (raps)A rede de atenção psicossocial (raps)
A rede de atenção psicossocial (raps)
Joanna de Angelis lopes
 
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidadeSaúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Aroldo Gavioli
 
Apresentação saude mental 1
Apresentação saude mental 1Apresentação saude mental 1
Apresentação saude mental 1
Alinebrauna Brauna
 
Saúde Mental
Saúde MentalSaúde Mental
Saúde Mental
Taianna Ribeiro
 
Transtornos mentais comuns e somatização
Transtornos mentais comuns e somatização Transtornos mentais comuns e somatização
Transtornos mentais comuns e somatização
Inaiara Bragante
 
Introdução à psicologia aplicada ao cuidado
Introdução à psicologia aplicada ao cuidadoIntrodução à psicologia aplicada ao cuidado
Introdução à psicologia aplicada ao cuidado
Felipe Saraiva Nunes de Pinho
 
Saúde Mental
Saúde MentalSaúde Mental
Saúde Mental
Eliane Santos
 
Aula reforma psiquiátrica
Aula reforma psiquiátricaAula reforma psiquiátrica
Aula reforma psiquiátrica
Aroldo Gavioli
 
Apresentação do caps
Apresentação do capsApresentação do caps
Apresentação do caps
Adriana Emidio
 
Aula saúde mental I e II
Aula   saúde mental I e II Aula   saúde mental I e II
Aula saúde mental I e II
DaianeCampos19
 
Saúde mental
Saúde mentalSaúde mental
Saúde mental
Alinebrauna Brauna
 
Programa de saúde mental no SUS
Programa de saúde mental no SUSPrograma de saúde mental no SUS
Programa de saúde mental no SUS
Patrícia Prates
 
O Processo de enfermagem na enfermagem em saúde mental
O Processo de enfermagem na enfermagem em saúde mentalO Processo de enfermagem na enfermagem em saúde mental
O Processo de enfermagem na enfermagem em saúde mental
Aroldo Gavioli
 
Rede de atenção em saude mental
Rede de atenção em saude mentalRede de atenção em saude mental
Rede de atenção em saude mental
Aroldo Gavioli
 
Aula sobre cuidados paliativos e segurança do paciente
Aula sobre cuidados paliativos e segurança do pacienteAula sobre cuidados paliativos e segurança do paciente
Aula sobre cuidados paliativos e segurança do paciente
Proqualis
 
História e reforma psiquiátrica parte 1
História e reforma psiquiátrica parte 1História e reforma psiquiátrica parte 1
História e reforma psiquiátrica parte 1
Eduardo Gomes da Silva
 

Mais procurados (20)

Aula Saúde Mental
Aula Saúde MentalAula Saúde Mental
Aula Saúde Mental
 
5093 palestra saude_mental_(3)
5093 palestra saude_mental_(3)5093 palestra saude_mental_(3)
5093 palestra saude_mental_(3)
 
Processo histórico da psiquiatria e da saúde mental
 Processo histórico da psiquiatria e da saúde mental Processo histórico da psiquiatria e da saúde mental
Processo histórico da psiquiatria e da saúde mental
 
Saude mental aula 3
Saude mental aula 3Saude mental aula 3
Saude mental aula 3
 
A rede de atenção psicossocial (raps)
A rede de atenção psicossocial (raps)A rede de atenção psicossocial (raps)
A rede de atenção psicossocial (raps)
 
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidadeSaúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
 
Apresentação saude mental 1
Apresentação saude mental 1Apresentação saude mental 1
Apresentação saude mental 1
 
Saúde Mental
Saúde MentalSaúde Mental
Saúde Mental
 
Transtornos mentais comuns e somatização
Transtornos mentais comuns e somatização Transtornos mentais comuns e somatização
Transtornos mentais comuns e somatização
 
Introdução à psicologia aplicada ao cuidado
Introdução à psicologia aplicada ao cuidadoIntrodução à psicologia aplicada ao cuidado
Introdução à psicologia aplicada ao cuidado
 
Saúde Mental
Saúde MentalSaúde Mental
Saúde Mental
 
Aula reforma psiquiátrica
Aula reforma psiquiátricaAula reforma psiquiátrica
Aula reforma psiquiátrica
 
Apresentação do caps
Apresentação do capsApresentação do caps
Apresentação do caps
 
Aula saúde mental I e II
Aula   saúde mental I e II Aula   saúde mental I e II
Aula saúde mental I e II
 
Saúde mental
Saúde mentalSaúde mental
Saúde mental
 
Programa de saúde mental no SUS
Programa de saúde mental no SUSPrograma de saúde mental no SUS
Programa de saúde mental no SUS
 
O Processo de enfermagem na enfermagem em saúde mental
O Processo de enfermagem na enfermagem em saúde mentalO Processo de enfermagem na enfermagem em saúde mental
O Processo de enfermagem na enfermagem em saúde mental
 
Rede de atenção em saude mental
Rede de atenção em saude mentalRede de atenção em saude mental
Rede de atenção em saude mental
 
Aula sobre cuidados paliativos e segurança do paciente
Aula sobre cuidados paliativos e segurança do pacienteAula sobre cuidados paliativos e segurança do paciente
Aula sobre cuidados paliativos e segurança do paciente
 
História e reforma psiquiátrica parte 1
História e reforma psiquiátrica parte 1História e reforma psiquiátrica parte 1
História e reforma psiquiátrica parte 1
 

Semelhante a AULA 12 - PROGRANA NACIONAL DE SAUDE MENTAL.pptx

SAÚDE MENTAL.pptx
SAÚDE MENTAL.pptxSAÚDE MENTAL.pptx
SAÚDE MENTAL.pptx
VanessaAlvesDeSouza4
 
AULA NEUROPSIQUIATRIA.pptx
AULA NEUROPSIQUIATRIA.pptxAULA NEUROPSIQUIATRIA.pptx
AULA NEUROPSIQUIATRIA.pptx
IsabelleSampaio10
 
neuropsiquiatria-231012234-34fb7992.pptx
neuropsiquiatria-231012234-34fb7992.pptxneuropsiquiatria-231012234-34fb7992.pptx
neuropsiquiatria-231012234-34fb7992.pptx
AlexBrunoSaMacedo
 
neuropsiquiatria-231012234522-34fb7992.pptx
neuropsiquiatria-231012234522-34fb7992.pptxneuropsiquiatria-231012234522-34fb7992.pptx
neuropsiquiatria-231012234522-34fb7992.pptx
pamelacastro71
 
SAÚDE MENTAL.pptx
SAÚDE MENTAL.pptxSAÚDE MENTAL.pptx
SAÚDE MENTAL.pptx
VanessaAlvesDeSouza4
 
sademental-230304202733-265eec07 (1).pptx
sademental-230304202733-265eec07 (1).pptxsademental-230304202733-265eec07 (1).pptx
sademental-230304202733-265eec07 (1).pptx
fosbass45
 
AULA APRESENTAÇÃO PROCESSO HISTÓRICO DA PSIQUIATRIA E DA SAÚDE MENTAL.pdf
AULA APRESENTAÇÃO PROCESSO HISTÓRICO DA PSIQUIATRIA E DA SAÚDE MENTAL.pdfAULA APRESENTAÇÃO PROCESSO HISTÓRICO DA PSIQUIATRIA E DA SAÚDE MENTAL.pdf
AULA APRESENTAÇÃO PROCESSO HISTÓRICO DA PSIQUIATRIA E DA SAÚDE MENTAL.pdf
RonaldoAlves895997
 
rede-saudemental.ppt
rede-saudemental.pptrede-saudemental.ppt
rede-saudemental.ppt
RAPHAEL369364
 
rede-saudemeASDFdsfvcxdsaaaasdfdvDSAQnta(1).ppt
rede-saudemeASDFdsfvcxdsaaaasdfdvDSAQnta(1).pptrede-saudemeASDFdsfvcxdsaaaasdfdvDSAQnta(1).ppt
rede-saudemeASDFdsfvcxdsaaaasdfdvDSAQnta(1).ppt
CintiaGiselle
 
Saúde mental folder
Saúde mental folderSaúde mental folder
Saúde mental folder
Tatiane
 
apresentação saude mental.pptx
apresentação saude mental.pptxapresentação saude mental.pptx
apresentação saude mental.pptx
DanielMedeiros412967
 
Saúde mental no sus (1)
Saúde mental no sus (1)Saúde mental no sus (1)
Saúde mental no sus (1)
Jose Roberto
 
04 PROSAD_Saúde mental do adolescente (1).pptx
04 PROSAD_Saúde mental do adolescente (1).pptx04 PROSAD_Saúde mental do adolescente (1).pptx
04 PROSAD_Saúde mental do adolescente (1).pptx
Nathalialvares1
 
Saúde Mental no seu Contexto Geral tesouro o1.pptx
Saúde Mental no seu Contexto Geral tesouro o1.pptxSaúde Mental no seu Contexto Geral tesouro o1.pptx
Saúde Mental no seu Contexto Geral tesouro o1.pptx
AndreiaCosta151227
 
EVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICO
EVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICOEVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICO
EVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICO
sara jane brazao pinto
 
EVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICO
EVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICOEVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICO
EVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICO
sara jane brazao pinto
 
Resumo prova 1º bimestre
Resumo prova 1º bimestreResumo prova 1º bimestre
Resumo prova 1º bimestre
Alex E Jacqueline Furtado
 
aula saúde mental.pptx
aula saúde mental.pptxaula saúde mental.pptx
aula saúde mental.pptx
gengelaOliveira
 
Politica nacional de saúde mental (1)
Politica nacional de saúde mental (1)Politica nacional de saúde mental (1)
Politica nacional de saúde mental (1)
Ana Célia Vieira
 
AULA 1.pdf
AULA 1.pdfAULA 1.pdf
AULA 1.pdf
BrendoArruda
 

Semelhante a AULA 12 - PROGRANA NACIONAL DE SAUDE MENTAL.pptx (20)

SAÚDE MENTAL.pptx
SAÚDE MENTAL.pptxSAÚDE MENTAL.pptx
SAÚDE MENTAL.pptx
 
AULA NEUROPSIQUIATRIA.pptx
AULA NEUROPSIQUIATRIA.pptxAULA NEUROPSIQUIATRIA.pptx
AULA NEUROPSIQUIATRIA.pptx
 
neuropsiquiatria-231012234-34fb7992.pptx
neuropsiquiatria-231012234-34fb7992.pptxneuropsiquiatria-231012234-34fb7992.pptx
neuropsiquiatria-231012234-34fb7992.pptx
 
neuropsiquiatria-231012234522-34fb7992.pptx
neuropsiquiatria-231012234522-34fb7992.pptxneuropsiquiatria-231012234522-34fb7992.pptx
neuropsiquiatria-231012234522-34fb7992.pptx
 
SAÚDE MENTAL.pptx
SAÚDE MENTAL.pptxSAÚDE MENTAL.pptx
SAÚDE MENTAL.pptx
 
sademental-230304202733-265eec07 (1).pptx
sademental-230304202733-265eec07 (1).pptxsademental-230304202733-265eec07 (1).pptx
sademental-230304202733-265eec07 (1).pptx
 
AULA APRESENTAÇÃO PROCESSO HISTÓRICO DA PSIQUIATRIA E DA SAÚDE MENTAL.pdf
AULA APRESENTAÇÃO PROCESSO HISTÓRICO DA PSIQUIATRIA E DA SAÚDE MENTAL.pdfAULA APRESENTAÇÃO PROCESSO HISTÓRICO DA PSIQUIATRIA E DA SAÚDE MENTAL.pdf
AULA APRESENTAÇÃO PROCESSO HISTÓRICO DA PSIQUIATRIA E DA SAÚDE MENTAL.pdf
 
rede-saudemental.ppt
rede-saudemental.pptrede-saudemental.ppt
rede-saudemental.ppt
 
rede-saudemeASDFdsfvcxdsaaaasdfdvDSAQnta(1).ppt
rede-saudemeASDFdsfvcxdsaaaasdfdvDSAQnta(1).pptrede-saudemeASDFdsfvcxdsaaaasdfdvDSAQnta(1).ppt
rede-saudemeASDFdsfvcxdsaaaasdfdvDSAQnta(1).ppt
 
Saúde mental folder
Saúde mental folderSaúde mental folder
Saúde mental folder
 
apresentação saude mental.pptx
apresentação saude mental.pptxapresentação saude mental.pptx
apresentação saude mental.pptx
 
Saúde mental no sus (1)
Saúde mental no sus (1)Saúde mental no sus (1)
Saúde mental no sus (1)
 
04 PROSAD_Saúde mental do adolescente (1).pptx
04 PROSAD_Saúde mental do adolescente (1).pptx04 PROSAD_Saúde mental do adolescente (1).pptx
04 PROSAD_Saúde mental do adolescente (1).pptx
 
Saúde Mental no seu Contexto Geral tesouro o1.pptx
Saúde Mental no seu Contexto Geral tesouro o1.pptxSaúde Mental no seu Contexto Geral tesouro o1.pptx
Saúde Mental no seu Contexto Geral tesouro o1.pptx
 
EVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICO
EVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICOEVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICO
EVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICO
 
EVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICO
EVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICOEVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICO
EVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICO
 
Resumo prova 1º bimestre
Resumo prova 1º bimestreResumo prova 1º bimestre
Resumo prova 1º bimestre
 
aula saúde mental.pptx
aula saúde mental.pptxaula saúde mental.pptx
aula saúde mental.pptx
 
Politica nacional de saúde mental (1)
Politica nacional de saúde mental (1)Politica nacional de saúde mental (1)
Politica nacional de saúde mental (1)
 
AULA 1.pdf
AULA 1.pdfAULA 1.pdf
AULA 1.pdf
 

Mais de VanessaAlvesDeSouza4

AULA 03 - Sistema Musculoesquelético e suas patologias - PARTE 02.pptx
AULA 03 - Sistema Musculoesquelético e suas patologias - PARTE 02.pptxAULA 03 - Sistema Musculoesquelético e suas patologias - PARTE 02.pptx
AULA 03 - Sistema Musculoesquelético e suas patologias - PARTE 02.pptx
VanessaAlvesDeSouza4
 
AULA 02 - Sistema Musculoesquelético e suas patologias - PARTE 01.pptx
AULA 02 - Sistema Musculoesquelético e suas patologias - PARTE 01.pptxAULA 02 - Sistema Musculoesquelético e suas patologias - PARTE 01.pptx
AULA 02 - Sistema Musculoesquelético e suas patologias - PARTE 01.pptx
VanessaAlvesDeSouza4
 
Aula SPRA e Cuidados POI.pdf
Aula SPRA e Cuidados POI.pdfAula SPRA e Cuidados POI.pdf
Aula SPRA e Cuidados POI.pdf
VanessaAlvesDeSouza4
 
AULA ENFERMAGEM NO CC.pdf
AULA ENFERMAGEM NO CC.pdfAULA ENFERMAGEM NO CC.pdf
AULA ENFERMAGEM NO CC.pdf
VanessaAlvesDeSouza4
 
Aula Terminologia Cirúrgica.pdf
Aula Terminologia Cirúrgica.pdfAula Terminologia Cirúrgica.pdf
Aula Terminologia Cirúrgica.pdf
VanessaAlvesDeSouza4
 
AULA 05 - EQUIPE CIRURGICA (principal).pptx
AULA 05 - EQUIPE CIRURGICA (principal).pptxAULA 05 - EQUIPE CIRURGICA (principal).pptx
AULA 05 - EQUIPE CIRURGICA (principal).pptx
VanessaAlvesDeSouza4
 
Hepatites Finalizado pdf.pdf
Hepatites Finalizado pdf.pdfHepatites Finalizado pdf.pdf
Hepatites Finalizado pdf.pdf
VanessaAlvesDeSouza4
 
Aula Saude da Mulher Puerpério.pptx
Aula Saude da Mulher Puerpério.pptxAula Saude da Mulher Puerpério.pptx
Aula Saude da Mulher Puerpério.pptx
VanessaAlvesDeSouza4
 
Aula_CME_Atualizada.pptx
Aula_CME_Atualizada.pptxAula_CME_Atualizada.pptx
Aula_CME_Atualizada.pptx
VanessaAlvesDeSouza4
 
educação em saúde e humanização
educação em saúde e humanizaçãoeducação em saúde e humanização
educação em saúde e humanização
VanessaAlvesDeSouza4
 
Patologia Geral.pptx
Patologia Geral.pptxPatologia Geral.pptx
Patologia Geral.pptx
VanessaAlvesDeSouza4
 
AULA 03 - DOENÇAS TRANSMISSÍVEIS.pptx
AULA 03 - DOENÇAS TRANSMISSÍVEIS.pptxAULA 03 - DOENÇAS TRANSMISSÍVEIS.pptx
AULA 03 - DOENÇAS TRANSMISSÍVEIS.pptx
VanessaAlvesDeSouza4
 
Aula_Anestesia.pdf
Aula_Anestesia.pdfAula_Anestesia.pdf
Aula_Anestesia.pdf
VanessaAlvesDeSouza4
 
Aula_Recuperacao_Anestesica.pdf
Aula_Recuperacao_Anestesica.pdfAula_Recuperacao_Anestesica.pdf
Aula_Recuperacao_Anestesica.pdf
VanessaAlvesDeSouza4
 
AULA 01 - ASPECTOS FISIOLÓGICOS DO ENVELHECIMENTO.pptx
AULA 01 - ASPECTOS FISIOLÓGICOS DO ENVELHECIMENTO.pptxAULA 01 - ASPECTOS FISIOLÓGICOS DO ENVELHECIMENTO.pptx
AULA 01 - ASPECTOS FISIOLÓGICOS DO ENVELHECIMENTO.pptx
VanessaAlvesDeSouza4
 
AULA 08 - CÂNCER DE COLO DE ÚTERO E MAMA.pptx
AULA 08 - CÂNCER DE COLO DE ÚTERO E MAMA.pptxAULA 08 - CÂNCER DE COLO DE ÚTERO E MAMA.pptx
AULA 08 - CÂNCER DE COLO DE ÚTERO E MAMA.pptx
VanessaAlvesDeSouza4
 

Mais de VanessaAlvesDeSouza4 (16)

AULA 03 - Sistema Musculoesquelético e suas patologias - PARTE 02.pptx
AULA 03 - Sistema Musculoesquelético e suas patologias - PARTE 02.pptxAULA 03 - Sistema Musculoesquelético e suas patologias - PARTE 02.pptx
AULA 03 - Sistema Musculoesquelético e suas patologias - PARTE 02.pptx
 
AULA 02 - Sistema Musculoesquelético e suas patologias - PARTE 01.pptx
AULA 02 - Sistema Musculoesquelético e suas patologias - PARTE 01.pptxAULA 02 - Sistema Musculoesquelético e suas patologias - PARTE 01.pptx
AULA 02 - Sistema Musculoesquelético e suas patologias - PARTE 01.pptx
 
Aula SPRA e Cuidados POI.pdf
Aula SPRA e Cuidados POI.pdfAula SPRA e Cuidados POI.pdf
Aula SPRA e Cuidados POI.pdf
 
AULA ENFERMAGEM NO CC.pdf
AULA ENFERMAGEM NO CC.pdfAULA ENFERMAGEM NO CC.pdf
AULA ENFERMAGEM NO CC.pdf
 
Aula Terminologia Cirúrgica.pdf
Aula Terminologia Cirúrgica.pdfAula Terminologia Cirúrgica.pdf
Aula Terminologia Cirúrgica.pdf
 
AULA 05 - EQUIPE CIRURGICA (principal).pptx
AULA 05 - EQUIPE CIRURGICA (principal).pptxAULA 05 - EQUIPE CIRURGICA (principal).pptx
AULA 05 - EQUIPE CIRURGICA (principal).pptx
 
Hepatites Finalizado pdf.pdf
Hepatites Finalizado pdf.pdfHepatites Finalizado pdf.pdf
Hepatites Finalizado pdf.pdf
 
Aula Saude da Mulher Puerpério.pptx
Aula Saude da Mulher Puerpério.pptxAula Saude da Mulher Puerpério.pptx
Aula Saude da Mulher Puerpério.pptx
 
Aula_CME_Atualizada.pptx
Aula_CME_Atualizada.pptxAula_CME_Atualizada.pptx
Aula_CME_Atualizada.pptx
 
educação em saúde e humanização
educação em saúde e humanizaçãoeducação em saúde e humanização
educação em saúde e humanização
 
Patologia Geral.pptx
Patologia Geral.pptxPatologia Geral.pptx
Patologia Geral.pptx
 
AULA 03 - DOENÇAS TRANSMISSÍVEIS.pptx
AULA 03 - DOENÇAS TRANSMISSÍVEIS.pptxAULA 03 - DOENÇAS TRANSMISSÍVEIS.pptx
AULA 03 - DOENÇAS TRANSMISSÍVEIS.pptx
 
Aula_Anestesia.pdf
Aula_Anestesia.pdfAula_Anestesia.pdf
Aula_Anestesia.pdf
 
Aula_Recuperacao_Anestesica.pdf
Aula_Recuperacao_Anestesica.pdfAula_Recuperacao_Anestesica.pdf
Aula_Recuperacao_Anestesica.pdf
 
AULA 01 - ASPECTOS FISIOLÓGICOS DO ENVELHECIMENTO.pptx
AULA 01 - ASPECTOS FISIOLÓGICOS DO ENVELHECIMENTO.pptxAULA 01 - ASPECTOS FISIOLÓGICOS DO ENVELHECIMENTO.pptx
AULA 01 - ASPECTOS FISIOLÓGICOS DO ENVELHECIMENTO.pptx
 
AULA 08 - CÂNCER DE COLO DE ÚTERO E MAMA.pptx
AULA 08 - CÂNCER DE COLO DE ÚTERO E MAMA.pptxAULA 08 - CÂNCER DE COLO DE ÚTERO E MAMA.pptx
AULA 08 - CÂNCER DE COLO DE ÚTERO E MAMA.pptx
 

Último

Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
marjoguedes1
 
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
AmaroAlmeidaChimbala
 
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do TrabalhoApostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
CatieleAlmeida1
 
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de suturaTipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
DelcioVumbuca
 
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdfVacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
rickriordan
 
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
sula31
 

Último (7)

Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
 
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
 
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
 
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do TrabalhoApostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
 
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de suturaTipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
 
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdfVacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
 
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
 

AULA 12 - PROGRANA NACIONAL DE SAUDE MENTAL.pptx

  • 2. ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL • Objetivos de Aprendizagem: - Saber definir status de saúde - Identificar Marcos históricos importantes - Discutir tendências atuais no tratamento de pessoas com doença mental - Entender e diferencias as redes de atendimentos a pessoas em sofrimento mental. • Objetivo geral: Compreender a atuação da enfermagem na Saúde Mental
  • 3. ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL • SAÚDE MENTAL A Organização Mundial da Saúde define saúde como um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas como ausência de doença ou enfermidade. Essa definição enfatiza a saúde como um estado positivo de bem-estar. Não há, porém, uma definição universal de saúde mental. Na maioria dos casos, é uma condição de bem-estar emocional, psicológico e social, evidenciada por relações interpessoais satisfatórias, comportamento e enfrentamento eficazes, autoconceito positivo e estabilidade emocional. (Videbeck. Sheila, 2016)
  • 4. ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL • A American Psychiatric Association (APA, 2000) define transtorno mental como “uma síndrome ou um padrão psicológico ou comportamental clinicamente significativo que ocorre em um individuo e que está associado a angustia ou incapacidade, ou ao aumento significativo do risco de morte, de dor, ou ainda a uma importante perda de liberdade”. • O processo de saúde vai muito além do fisiológico, a ideia de bem-estar e mal- estar vai bem além do processo saúde e doença.
  • 5. ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL • Todo problema de saúde também é mental, ou seja a pessoal não necessariamente precisa nascer com o problema ou transtorno mental ela pode desenvolver no decorrer da sua vida. Como também desenvolver hábitos de vida que ponha a sua saúde menta em risco. • A saúde mental deve ser vista de forma integrada aos demais cuidados em saúde (Atendimento pela atenção básica de saúde)
  • 6. ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL • CONTEXTO HISTÓRICO: - Inicialmente, aquilo que se sabe a respeito da saúde mental dos nossos mais antigos antepassados seria que suas hipóteses sobre questões mentais estariam frequentemente caracterizadas como o resultado de crenças de que causas sobrenaturais como possessões demoníacas, maldições, feitiçaria e até mesmo deuses vingativos, estariam por trás dos incomuns sintomas.
  • 7. ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL • CONTEXTO HISTÓRICO: No final do século XVIII, a concepção de loucura sofre uma transformação, surgindo um novo campo do saber: a Psiquiatria. Por trás do chamado tratamento moral, a assistência psiquiátrica estruturou-se num regime rígido e disciplinador, muitas vezes indulgente frente às suas práticas obscuras e punitivas, violências veladas de ameaças e privações, tendo, na instituição asilar, o elemento de ordem, o papel de vigiar, julgar e punir.
  • 8. ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL • CONTEXTO HISTÓRICO: O fim do século XIX e início do século XX são marcados pela construção de vários hospitais psiquiátricos. É dentro desta fase e já mais próximo de nossos dias, que a loucura começa a ser problematizada. Em 1971, Franco Basaglia iniciou uma mudança radical nas práticas até então utilizadas no Hospital Regional de Trieste, na Itália. Começava um movimento de desativação do manicômio, caracterizado pela prática da alta psiquiátrica, pela ausência de novas internações e pelo questionamento da neutralidade científica que sustentava os valores dominantes na psiquiatria científica, que oprimiam ao invés de libertar os pacientes.
  • 9. • CONTEXTO HISTÓRICO: No Brasil, o “louco” emerge como “problema social” no século XIX, de maneira semelhante à Europa, como um elemento de desajuste à ordem social vigente, em meio a um contexto de desordem, mendicância e ociosidade. O ano de 1978 marca o início efetivo do movimento social pelos direitos dos pacientes psiquiátricos no Brasil. Surge neste ano o Movimento dos Trabalhadores em Saúde Mental (MTSM), formado por integrantes do movimento sanitário ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL
  • 10. ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL  O Movimento passa a denunciar a violência dos manicômios, a mercantilização da loucura, a hegemonia da rede privada de assistência, além de construir, coletivamente, uma crítica ao chamado saber psiquiátrico e ao modelo hospitalocêntrico na assistência às pessoas portadoras de transtornos mentais (Brasil, Ministério da Saúde, 2005).  A discussão, ainda atual, da desinstitucionalização se referencia legalmente através da Lei 10.216, conhecida como Lei da Reforma Psiquiátrica, de 06 de abril de 2001, que representa um esforço de incorporação do ideário dos direitos humanos nessa área.
  • 11.
  • 12. POLÍTICA NACIONAL:  A Política Nacional de Saúde Mental propõe que as práticas de saúde mental na atenção básica/saúde da família devam ser substitutivas ao modelo tradicional e não medicalizantes ou produtoras da “psiquiatrização” e “psicologização” do sujeito e de suas necessidades.  Por isso, é necessária a articulação da rede de cuidados, tendo como objetivo a integralidade do sujeito, constituindo um processo de trabalho voltado para as necessidades singulares e sociais e não somente para as demandas. ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL
  • 13. ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL • A Portaria Nº 224/1992, é a primeira normatização do atendimento à saúde mental no SUS. Ela apresenta as Unidades Básicas de Saúde e os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) como serviços de referencia, substitutivos e não hospitalares de atenção à saúde mental. • A Lei Nº 10.216/2001(Reforma psiquiátrica), - Redireciona a assistência em saúde mental, privilegiando o oferecimento de tratamento em serviços de base comunitária; - Dispões sobre a proteção e os direitos das pessoas com transtornos mentais contra qualquer forma de abuso e exploração. - Criação de serviços substitutivos ao hospital psiquiátrico
  • 14. ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL • A Política Nacional de Saúde Mental é uma ação do Governo Federal, coordenada pelo Ministério da Saúde, que compreende as estratégias e diretrizes adotadas pelo país para organizar a assistência às pessoas com necessidades de tratamento e cuidados específicos em saúde mental. Abrange a atenção a pessoas com necessidades relacionadas a transtornos mentais como depressão, ansiedade, esquizofrenia, transtorno afetivo bipolar, transtorno obsessivo- compulsivo etc, e pessoas com quadro de uso nocivo e dependência de substâncias psicoativas, como álcool, cocaína, crack e outras drogas.
  • 15. ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL • Os indivíduos em situações de crise podem ser atendidos em qualquer serviço da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS), formada por várias unidades com finalidades distintas, de forma integral e gratuita, pela rede pública de saúde. • Além das ações assistenciais, o Ministério da Saúde também atua ativamente na prevenção de problemas relacionados a saúde mental e dependência química, implementando, por exemplo, iniciativas para prevenção do suicídio, por meio de convênio firmado com o Centro de Valorização da Vida (CVV), que permitiu a ligação gratuita em todo o país.
  • 16. • REDE DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL (RAPS) Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) Urgência e emergência: SAMU 192, sala de estabilização, UPA 24h e pronto socorro Serviços Residenciais Terapêuticos (SRT) Unidades de Acolhimento (UA) Comunidades Terapêuticas Hospital-Dia ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL
  • 17. ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL • CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL – CAPS O Centro de Apoio Psicossocial tem por objetivo oferecer atendimento à população de seu território, realizando acompanhamento clínico e multiprofissional para realizar a reinserção social dos usuários por meio do acesso ao trabalho, lazer, exercício de cidadania.
  • 18. ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL • FUNÇÕES DO CAPS: - Atender em regime de atenção diária - Planejar projetos terapêuticos personalizados - Promover a inserção social dos usuários - Dar suporte, supervisão e atenção à saúde mental na rede básica - Regular a Porta de Entrada da rede de assistência em saúde mental - Coordenar com o gestor local a supervisão de unidades hospitalares psiquiátricas - Manter atualizada a listagem de pacientes da sua região
  • 19. ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL • O que o usuário do CAPS tem direito? - Tratamento medicamentoso - Atendimento a grupo de familiares - Orientação - Atendimento psicoterápico - Atividades Comunitárias - Atividades de suporte social - Oficinas culturais - Visitas domiciliares - Desintoxicação ambulatorial
  • 20. ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL • Publico atendido pelo CAPS: - Pessoas que sofrem de transtornos mentais Graves - Pessoas com problemas relacionados às substancias psicoativas (CAPSad) - Crianças e adolescentes com transtornos mentais (CAPSi)
  • 21. ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL • Atendimentos pelo CAPS: • CAPS I: Atendimentos a todas as faixas etárias até 15mil habitantes • CAPS II: Atendimentos a todas as faixas etárias até 70mil habitantes • CAPS ad Álcool e Drogas: Atendimentos a todas as faixas etárias, especializado em transtornos pelo uso de álcool e outras drogas em regiões com pelo menos 70mil habitantes • CAPS III: Atendimentos até 5 vagas de acolhimento noturno e observação em regiões com pelo menos 150mil habitantes • CAPS ad III Álcool e Drogas: Atendimento de 8 a 12 vagas acolhimentos noturno e observação, funcionamento 24h em regiões com pelo menos 150mil habitantes
  • 22. ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL • Principais PATOLOGIAS atendidas pelo CAPS: • TRANSTORNO DE ANSIEDADE: desequilíbrio emocional desproporcional ou exagerado comprometendo a qualidade de vida • TRANSTORNO DO PÂNICO: Sofrimento intenso, ataques súbitos de terror, percepção de perigo e ameaça constante • TRANSTORNO DE ANSIEDADE GENERALIZADA: Excessiva e incontrolável preocupação, inquietação, cansaço, dificuldade de concentração, irritabilidades, perturbação do sono.
  • 23. ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL • TRANSTORNOS ALIMENTARES: Bulimia, anorexia. • DEPRESSÃO: Tristeza, desânimo, desinteresse pela vida, irritabilidade, insônia entre outros. • ESQUIZOFRENIA: Psicose caracterizada por perturbação.
  • 24. ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL • SERVIÇOS RESIDENCIAIS TERAPÊUTICOS (SRT): São moradias ou casas destinadas a cuidar de pacientes com transtornos mentais, egressos de internações psiquiátricas de longa permanência e que não possuam suporte social e laços familiares. Além disso, os Serviços Residenciais Terapêuticos (SRTs) também podem acolher pacientes com transtornos mentais que estejam em situação de vulnerabilidade pessoal e social, como, por exemplo, moradores de rua.
  • 25. • Unidades de Acolhimento (UA)  Oferece cuidados contínuos de saúde, com funcionamento 24h/dia, em ambiente residencial, para pessoas com necessidade decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas, de ambos os sexos, que apresentem acentuada vulnerabilidade social e/ou familiar e demandem acompanhamento terapêutico e protetivo de caráter transitório. O tempo de permanência nessas unidades é de até seis meses.  As Unidades de Acolhimento são divididas em:  Unidade de Acolhimento Adulto (UAA): destinada às pessoas maiores de 18 (dezoito) anos, de ambos os sexos;  Unidade de Acolhimento Infanto-Juvenil (UAI): destinada às crianças e aos adolescentes, entre 10 (dez) e 18 (dezoito) anos incompletos, de ambos os sexos.  As UA contam com equipe qualificada e funcionam exatamente como uma casa, onde o usuário é acolhido e abrigado enquanto seu tratamento e projeto de vida acontecem nos diversos outros pontos da RAPS. ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL
  • 26.
  • 27. ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL • Comunidades Terapêuticas São serviços destinados a oferecer cuidados contínuos de saúde, de caráter residencial transitório para pacientes, com necessidades clínicas estáveis, decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas.
  • 28. ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL • Hospital-Dia É a assistência intermediária entre a internação e o atendimento ambulatorial, para realização de procedimentos clínicos, cirúrgicos, diagnósticos e terapêuticos, que requeiram a permanência do paciente na Unidade por um período máximo de 12 horas.
  • 29. ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL • POLITICA NACIONAL DE SAUDE MENTAL A reabilitação psicossocial é compreendida como um conjunto de ações que buscam o fortalecimento, a inclusão e o exercício de direitos de cidadania de pacientes e familiares, mediante a criação e o desenvolvimento de iniciativas articuladas com os recursos do território nos campos do trabalho, habitação, educação, cultura, segurança e direitos humanos.
  • 30. • MATRICIAMENTO EM SAÚDE MENTAL: • Matriciamento ou apoio matricial é um novo modo de produzir saúde em que duas ou mais equipes, num processo de construção compartilhada criam uma proposta de intervenção pedagógico-terapêutica. Essa proposta visa integrar os profissionais da equipe de saúde da família com profissionais especialistas de forma que os primeiros tenham um suporte para a discussão de casos e intervenções terapêuticas. O matriciamento visa transformar a lógica tradicional dos sistemas de saúde: encaminhamentos, referências e contrarreferências, protocolos e centros de regulação, por meio de ações mais horizontais que integrem os componentes e seus saberes nos diferentes níveis de assistência (CHIAVERINI, 2011). Hoje, a principal estratégia desenvolvida para apoio matricial é a equipe de Nasf (núcleo de apoio à saúde da família). Entre os instrumentos do processo do matriciamento estão: elaboração de PTS, interconsulta, consulta conjunta, visita domiciliar conjunta, grupos, educação permanente, abordagem familiar, entre outros. ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL
  • 31. ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL • ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL Nesse contexto, a enfermagem se viu responsável por uma assistência inovadora e promissora em suas práticas através do surgimento de novos espaços de trabalho nos CAPS e nas demais RAPS. Com essa nova realidade a enfermagem participa de atividades grupos de estudos; reuniões de famílias e de equipe; visitas domiciliares e passeios; e escuta, acolhe e estabelece vínculos com o paciente.