SlideShare uma empresa Scribd logo
Prof. Esp. Jucenira Farias.
PROCESSO HISTÓRICO DA PSIQUIATRIA E DA
SAÚDE MENTAL.
“Desde início da história da humanidade os
seres humanos adoecem e as causas das
doenças foram sendo explicadas de acordo com
o pensamento da época”
PRÉ- HISTÓRIA:
- As doenças eram atribuídas a causas
sobrenaturais, divinas ou castigos dos deuses;
- A cura se dava por meio de pinturas tribais no
corpo ou retirando manifestações demoníacas.
Greco-Romano:
- Hipócrates e demais estudiosos acreditavam que
as doenças mentais estavam relacionadas a
disfunções no órgão do corpo;
- Romanos curavam com massagens corporais e
dieta alimentar.
Período Medieval:
- Concepção mágico-religiosa;
- Os doentes mentais eram “curados” por feiticeiros, curandeiros;
- Eram considerados hereges;
- Práticas exorcistas, de perseguição aos doentes mentais, de condenação
a fogueira.
- Revolução Francesa, Processo de Industrialização;
- Leprosários
- No final do Séc. XVIII e início do XIX o médico
Felipe Pinel faz surgir a Psiquiatria.
PSIQUIATRIA FRANCESA E A
1º REVOLUÇÃO PSIQUIÁTRICA.
O CUIDADO AOS DOENTES:
- Baseado na vigilância, restrição e contenção ;
- A assistência aos doentes mentais baseava-se na hereditariedade;
- Institucionalização do tratamento;
- Os doentes eram considerados “loucos agressivos e perigosos”;
- A doença mental não tinha cura.
PSIQUIATRIA NO BRASIL:
- Vinda da Família Real (avanços: abertura dos
portos, faculdade de medicina)
- Modelo Sanitarista de saúde; depois modelo
Assistencialista de saúde (medicamentoso);
- “Escondiam” os doentes, colocando-os em
manicômios, mais tarde em hospitais psiquiátricos;
-Tratamento era centrado no isolamento dos
doentes mentais ou dependentes químicos em
instituições fechadas;
AULA APRESENTAÇÃO PROCESSO HISTÓRICO DA PSIQUIATRIA E DA SAÚDE MENTAL.pdf
PSIQUIATRIA NO BRASIL
EM 1970, MOVIMENTO ANTIMANICOMIAL.
Foi um movimento formado pelos profissionais da saúde
mental + mov. Sociais+ familiares dos pacientes em busca
dos direitos para doente mental.
EM 1980, REFORMA PSIQUIÁTRICA.
Foi um marco na desinstitucionalização dos manicômios
com fechamento e diminuição dos leitos psiquiátricos
Início de um novo modelo de assistência à saúde
mental, centrado no paciente como ser
biopsicossocial; holístico;
PORÉM, tratamento ainda era voltado para
MEDICALIZAÇÃO nos Hospitais Psiquiátricos da
época.
LEGISLAÇÕES REGEM SAÚDE MENTAL LEGISLAÇÕES ATUAIS
PORTARIA Nº 224 DE 29/01/92.
- Estabelece diretrizes e normas para o
atendimento ao doente mental em todo
Território Nacional.
Lei 10.216 de 06 de abril de 2001.
(Conhecida como Lei Paulo Delgado)
- Dispõe sobre a proteção dos direitos das
pessoas portadoras de transtorno mental,
estrutura e aperfeiçoa a assistência
psiquiátrica e seus serviços, desativa as
instituições de modelo asilar não
terapêutico, regulamenta a hospitalização
voluntária, involuntária e compulsória,
dentre outras providências. Cria-se a Rede
de atenção diária.
Resolução Nº 32, de 14 de Dezembro de
2017.
- Estabelece as diretrizes para
fortalecimento da Rede de Atenção
Psicossocial.
Política Nacional de Atenção Psicossocial.
- Tem por finalidade a criação, ampliação e
articulação de pontos de atenção à saúde
para pessoas com sofrimento ou transtorno
mental e;
- Com necessidades decorrentes do uso de
crack, álcool, e outras drogas no âmbito do
Sistema Único de Saúde.
FIGURA 1
FIGURA 2
SAÚDE MENTAL ANTES
FIGURA 1
SAÚDE MENTAL ATUAL
FIGURA 2
SAÚDE: MODELO SANITARISTA, MODELO
ASSISTENCIALISTA
SAÚDE: MODELO PSICOSSOCIAL, HOLÍSTICO.
PACIENTE: VISTO COMO OBJETO.
“LOUCO”, “HEREGE”, “LEPROSO”
PACIENTE: VISTO COMO SUJEITO DE SUA
HISTÓRIA.
PORTADORES DE TRASNTORNO MENTAL OU
SOFRIMENTO MENTAL
ESTRUTURA: MANICÔMIOS, APÓS
HOSPITAIS PSIQUIÁTRICOS
- VALORIZA O TRATAMENTO FECHADO,
EM HOSPITAIS PSIQ.
CAPS, HOSPITAL-DIA, HOSPITAIS GERAIS,
RESIDÊNCIAS TERAPÊUTICAS.
-VALORIZA TRATAMENTO EXTRADOMICILIAR,
BUSCANDO INSERÇÃO E INTERAÇÃO DA
PESSOA À SOCIEDADE
TRATAMENTO: NÃO EXISTIA; NÃO TINHA
APOIO FAMILIAR.
- MEDICALIZAÇÃO DO PACIENTE.
TRATA PACIENTE DE FORMA COMPLETA, EM
SEUS ASPECTO BIOPSICOSSOCIAL
(HOLÍSTICO).
- APOIO FAMILIAR MUITO IMPORTANTE.
ATIVIDADES DE APRENDIZAGEM
VAMOS VERIFICAR QUAL FOI O SEU ENTENDIMENTO ATÉ AQUI? UMA FORMA SIMPLES DE VERIFICAR ISSO É VOCÊ REALIZAR AS
ATIVIDADES PROPOSTAS A SEGUIR.
1. DESDE O INÍCIO DA HISTÓRIA DA HUMANIDADE, ESPECIALMENTE NO PERÍODO MEDIEVAL, AS PESSOAS QUE SOFRIAM ALGUM
SOFRIMENTO MENTAL, OU SEJA QUE NÃO SE ENQUADRAVAM AS EXIGÊNCIAS DA SOCIEDADE ERAM CONSIDERADAS?
a) Leprosos, Loucos, hereges
b) intelectuais, loucos
c) Sujeitos de sua história
2. Desde a vinda da Família Real para o Brasil, algumas medidas foram realizadas, como abertura dos portos, implantação
da faculdade de medicina, vacinação obrigatória, etc, como medidas de “higienização de saúde”. Medidas estas, que
tinham como objetivo retirar da sociedade as pessoas que eram consideradas na época como “loucas”. Assim, muitas
dessas pessoas eram internadas para realizarem “tratamento” em quais desses locais?
a) CAPS (Centro de Atenção Psicossocial)
b) Manicômios
c) UBS (Unidade Básica de Saúde)
3. A história dos hospitais psiquiátricos na época condicionavam o tratamento dos pacientes diretamente as sua doenças, ou
seja, levava em consideração apenas o aspecto biológico. Assim sendo, responda a seguir as afirmações com V, para verdadeiro e
F para falso.
( ) O tratamento realizado na época levava em consideração três aspectos: paciente, medicação e principalmente à família.
( ) O tratamento na época era eficaz, pois considerava o paciente como um ser completo, considerando suas características
biopsicossocial.
( ) Durante a assistência a saúde mental os pacientes eram alojados em leitos individuais, limpos e com toda higiene.
ATIVIDADES DE APRENDIZAGEM
4. O modelo de saúde adotado na época dos manicômios e posteriormente nos hospitais psiquiátricos era?
a) Modelo Sanitarista e Modelo assistencialista.
b) Modelo biopsicossocial (Holístico) de assistência, no qual se leva em consideração todas as necessidades do paciente,
como dar importância as causas que originaram a doença. Estabelecendo condutas de tratamento a pessoa em
sofrimento mental, a exemplo do convívio com a família, interação com a sociedade, a prática de atividades lúdicas
(pintura, dança, jogos, etc).
5. O Movimento antimanicomial se caracterizou por?
a) Pela luta dos direitos das pessoas com sofrimento mental.
b) Pelo fortalecimento das práticas de isolamento, maus-tratos com os
“doentes mentais” dentro dos hospitais psiquiátricos da época.
6. A Reforma Psiquiátrica construiu um novo modelo de assistência na
área de saúde mental baseado na desinstitucionalização (a diminuição
do número de leitos) dos manicômios, no reconhecimento da
cidadania da pessoa com transtorno mental e no cuidado na
comunidade.
( ) V
( ) F
7. Um dos marcos na assistência a saúde mental, após a Reforma
Psiquiátrica, onde a pessoa com transtorno ou sofrimento mental é
vista de forma completa, biopsicossocial, foi o estabelecimento do
serviço de saúde?
a) CAPS (Centro de Atenção Psicossocial)
b) Manicômios
c) Hospitais Psiquiátricos.
AULA APRESENTAÇÃO PROCESSO HISTÓRICO DA PSIQUIATRIA E DA SAÚDE MENTAL.pdf
• REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
• Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas
Estratégicas. Saúde Mental / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações
Programáticas Estratégicas. – Brasília : Ministério da Saúde, 2015. 548 p. : il. (Caderno HumanizaSUS ; v. 5)
• BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde mental
/ Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica, Departamento de
Ações Programáticas Estratégicas. – Brasília : Ministério da Saúde, 2013. 176 p. : il. (Cadernos de Atenção
Básica, n. 34)
• BRASIL. Lei nº 10.216, de 6 de abril de 2001. Dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de
transtornos mentais e redireciona o modelo assistencial em saúde mental. Brasília, 2001.
• BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde mental
/ Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica, Departamento de
Ações Programáticas Estratégicas. – Brasília : Ministério da Saúde, 2013. 176 p. : il. (Cadernos de Atenção
Básica, n. 34)
• BRASIL. Lei nº 10.216, de 6 de abril de 2001. Dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de
transtornos mentais e redireciona o modelo assistencial em saúde mental. Brasília, 2001.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

História e reforma psiquiátrica parte 1
História e reforma psiquiátrica parte 1História e reforma psiquiátrica parte 1
História e reforma psiquiátrica parte 1
Eduardo Gomes da Silva
 
Humanização na saude
Humanização na saudeHumanização na saude
Humanização na saude
Juliermeson Morais
 
Rede de atenção em saude mental
Rede de atenção em saude mentalRede de atenção em saude mental
Rede de atenção em saude mental
Aroldo Gavioli
 
CAPS.pptx
CAPS.pptxCAPS.pptx
CAPS.pptx
Joice Lima
 
Assistencia domiciliar
Assistencia domiciliarAssistencia domiciliar
Assistencia domiciliar
jorge luiz dos santos de souza
 
Reforma Psiquiátrica no Brasil.pptx
Reforma Psiquiátrica no Brasil.pptxReforma Psiquiátrica no Brasil.pptx
Reforma Psiquiátrica no Brasil.pptx
LauroMarcos1
 
Como trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúde
Como trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúdeComo trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúde
Como trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúde
Associação Viva e Deixe Viver
 
História e histórias de loucura
História e histórias de loucuraHistória e histórias de loucura
História e histórias de loucura
Jorge Almeida
 
Apresentação sobre acolhimento
Apresentação sobre acolhimentoApresentação sobre acolhimento
Apresentação sobre acolhimento
Felipe Cavalcanti
 
SAÚDE MENTAL.pptx
SAÚDE MENTAL.pptxSAÚDE MENTAL.pptx
SAÚDE MENTAL.pptx
VanessaAlvesDeSouza4
 
Apresentação do caps
Apresentação do capsApresentação do caps
Apresentação do caps
Adriana Emidio
 
Tratamento Humanizado - Pascoal Marracini
Tratamento Humanizado - Pascoal MarraciniTratamento Humanizado - Pascoal Marracini
Tratamento Humanizado - Pascoal Marracini
Oncoguia
 
Atenção à Saúde do Idoso
Atenção à Saúde do Idoso Atenção à Saúde do Idoso
Apresentação saude mental 1
Apresentação saude mental 1Apresentação saude mental 1
Apresentação saude mental 1
Alinebrauna Brauna
 
Humanização, acolhimento e classificação de risco em urgência e emergência
Humanização, acolhimento e classificação de risco em urgência e emergênciaHumanização, acolhimento e classificação de risco em urgência e emergência
Humanização, acolhimento e classificação de risco em urgência e emergência
Aroldo Gavioli
 
Historia da Saúde Mental.pptx
 Historia da Saúde Mental.pptx Historia da Saúde Mental.pptx
Historia da Saúde Mental.pptx
Joice Lima
 
Humanização na Saúde
Humanização na SaúdeHumanização na Saúde
Humanização na Saúde
Ylla Cohim
 
Cartilha Urgência e Emergência
Cartilha Urgência e EmergênciaCartilha Urgência e Emergência
Programa de saúde mental no SUS
Programa de saúde mental no SUSPrograma de saúde mental no SUS
Programa de saúde mental no SUS
Patrícia Prates
 
Ética Profissional na Enfermagem
Ética Profissional na EnfermagemÉtica Profissional na Enfermagem
Ética Profissional na Enfermagem
Tuanny Sampaio - Estética Avançada
 

Mais procurados (20)

História e reforma psiquiátrica parte 1
História e reforma psiquiátrica parte 1História e reforma psiquiátrica parte 1
História e reforma psiquiátrica parte 1
 
Humanização na saude
Humanização na saudeHumanização na saude
Humanização na saude
 
Rede de atenção em saude mental
Rede de atenção em saude mentalRede de atenção em saude mental
Rede de atenção em saude mental
 
CAPS.pptx
CAPS.pptxCAPS.pptx
CAPS.pptx
 
Assistencia domiciliar
Assistencia domiciliarAssistencia domiciliar
Assistencia domiciliar
 
Reforma Psiquiátrica no Brasil.pptx
Reforma Psiquiátrica no Brasil.pptxReforma Psiquiátrica no Brasil.pptx
Reforma Psiquiátrica no Brasil.pptx
 
Como trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúde
Como trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúdeComo trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúde
Como trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúde
 
História e histórias de loucura
História e histórias de loucuraHistória e histórias de loucura
História e histórias de loucura
 
Apresentação sobre acolhimento
Apresentação sobre acolhimentoApresentação sobre acolhimento
Apresentação sobre acolhimento
 
SAÚDE MENTAL.pptx
SAÚDE MENTAL.pptxSAÚDE MENTAL.pptx
SAÚDE MENTAL.pptx
 
Apresentação do caps
Apresentação do capsApresentação do caps
Apresentação do caps
 
Tratamento Humanizado - Pascoal Marracini
Tratamento Humanizado - Pascoal MarraciniTratamento Humanizado - Pascoal Marracini
Tratamento Humanizado - Pascoal Marracini
 
Atenção à Saúde do Idoso
Atenção à Saúde do Idoso Atenção à Saúde do Idoso
Atenção à Saúde do Idoso
 
Apresentação saude mental 1
Apresentação saude mental 1Apresentação saude mental 1
Apresentação saude mental 1
 
Humanização, acolhimento e classificação de risco em urgência e emergência
Humanização, acolhimento e classificação de risco em urgência e emergênciaHumanização, acolhimento e classificação de risco em urgência e emergência
Humanização, acolhimento e classificação de risco em urgência e emergência
 
Historia da Saúde Mental.pptx
 Historia da Saúde Mental.pptx Historia da Saúde Mental.pptx
Historia da Saúde Mental.pptx
 
Humanização na Saúde
Humanização na SaúdeHumanização na Saúde
Humanização na Saúde
 
Cartilha Urgência e Emergência
Cartilha Urgência e EmergênciaCartilha Urgência e Emergência
Cartilha Urgência e Emergência
 
Programa de saúde mental no SUS
Programa de saúde mental no SUSPrograma de saúde mental no SUS
Programa de saúde mental no SUS
 
Ética Profissional na Enfermagem
Ética Profissional na EnfermagemÉtica Profissional na Enfermagem
Ética Profissional na Enfermagem
 

Semelhante a AULA APRESENTAÇÃO PROCESSO HISTÓRICO DA PSIQUIATRIA E DA SAÚDE MENTAL.pdf

AULA 12 - PROGRANA NACIONAL DE SAUDE MENTAL.pptx
AULA 12 - PROGRANA NACIONAL DE SAUDE MENTAL.pptxAULA 12 - PROGRANA NACIONAL DE SAUDE MENTAL.pptx
AULA 12 - PROGRANA NACIONAL DE SAUDE MENTAL.pptx
VanessaAlvesDeSouza4
 
apresentação saude mental.pptx
apresentação saude mental.pptxapresentação saude mental.pptx
apresentação saude mental.pptx
DanielMedeiros412967
 
rede-saudemental.ppt
rede-saudemental.pptrede-saudemental.ppt
rede-saudemental.ppt
RAPHAEL369364
 
rede-saudemeASDFdsfvcxdsaaaasdfdvDSAQnta(1).ppt
rede-saudemeASDFdsfvcxdsaaaasdfdvDSAQnta(1).pptrede-saudemeASDFdsfvcxdsaaaasdfdvDSAQnta(1).ppt
rede-saudemeASDFdsfvcxdsaaaasdfdvDSAQnta(1).ppt
CintiaGiselle
 
EVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICO
EVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICOEVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICO
EVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICO
sara jane brazao pinto
 
EVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICO
EVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICOEVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICO
EVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICO
sara jane brazao pinto
 
Concepções da loucura
Concepções  da  loucuraConcepções  da  loucura
Concepções da loucura
AGU Advocacia-Geral da União
 
Aula saúde mental I e II
Aula   saúde mental I e II Aula   saúde mental I e II
Aula saúde mental I e II
DaianeCampos19
 
Saude mental
Saude mentalSaude mental
Saude mental
Rodrigo Abreu
 
Saúde mental no sus (1)
Saúde mental no sus (1)Saúde mental no sus (1)
Saúde mental no sus (1)
Jose Roberto
 
AULA NEUROPSIQUIATRIA.pptx
AULA NEUROPSIQUIATRIA.pptxAULA NEUROPSIQUIATRIA.pptx
AULA NEUROPSIQUIATRIA.pptx
IsabelleSampaio10
 
sademental-230304202733-265eec07 (1).pptx
sademental-230304202733-265eec07 (1).pptxsademental-230304202733-265eec07 (1).pptx
sademental-230304202733-265eec07 (1).pptx
fosbass45
 
SAÚDE MENTAL.pptx
SAÚDE MENTAL.pptxSAÚDE MENTAL.pptx
SAÚDE MENTAL.pptx
VanessaAlvesDeSouza4
 
neuropsiquiatria-231012234522-34fb7992.pptx
neuropsiquiatria-231012234522-34fb7992.pptxneuropsiquiatria-231012234522-34fb7992.pptx
neuropsiquiatria-231012234522-34fb7992.pptx
pamelacastro71
 
neuropsiquiatria-231012234-34fb7992.pptx
neuropsiquiatria-231012234-34fb7992.pptxneuropsiquiatria-231012234-34fb7992.pptx
neuropsiquiatria-231012234-34fb7992.pptx
AlexBrunoSaMacedo
 
Reforma psiquiátrica na saúde hospitalar
Reforma psiquiátrica na saúde hospitalarReforma psiquiátrica na saúde hospitalar
Reforma psiquiátrica na saúde hospitalar
flávio barbosa
 
Resumo prova 1º bimestre
Resumo prova 1º bimestreResumo prova 1º bimestre
Resumo prova 1º bimestre
Alex E Jacqueline Furtado
 
Saude Mental.pdf
Saude Mental.pdfSaude Mental.pdf
Saude Mental.pdf
Adriana ROC
 
Aula 5- ser biopsicossocial.pptx
Aula 5- ser biopsicossocial.pptxAula 5- ser biopsicossocial.pptx
Aula 5- ser biopsicossocial.pptx
CarlaAlves362153
 
5093 palestra saude_mental_(3)
5093 palestra saude_mental_(3)5093 palestra saude_mental_(3)
5093 palestra saude_mental_(3)
Ana Ferraz
 

Semelhante a AULA APRESENTAÇÃO PROCESSO HISTÓRICO DA PSIQUIATRIA E DA SAÚDE MENTAL.pdf (20)

AULA 12 - PROGRANA NACIONAL DE SAUDE MENTAL.pptx
AULA 12 - PROGRANA NACIONAL DE SAUDE MENTAL.pptxAULA 12 - PROGRANA NACIONAL DE SAUDE MENTAL.pptx
AULA 12 - PROGRANA NACIONAL DE SAUDE MENTAL.pptx
 
apresentação saude mental.pptx
apresentação saude mental.pptxapresentação saude mental.pptx
apresentação saude mental.pptx
 
rede-saudemental.ppt
rede-saudemental.pptrede-saudemental.ppt
rede-saudemental.ppt
 
rede-saudemeASDFdsfvcxdsaaaasdfdvDSAQnta(1).ppt
rede-saudemeASDFdsfvcxdsaaaasdfdvDSAQnta(1).pptrede-saudemeASDFdsfvcxdsaaaasdfdvDSAQnta(1).ppt
rede-saudemeASDFdsfvcxdsaaaasdfdvDSAQnta(1).ppt
 
EVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICO
EVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICOEVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICO
EVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICO
 
EVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICO
EVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICOEVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICO
EVOLUÇAO DA ASSISTENCIA PSIQUIÁTRICA E PAPEL DO ENFERMEIRO PSIQUIATRICO
 
Concepções da loucura
Concepções  da  loucuraConcepções  da  loucura
Concepções da loucura
 
Aula saúde mental I e II
Aula   saúde mental I e II Aula   saúde mental I e II
Aula saúde mental I e II
 
Saude mental
Saude mentalSaude mental
Saude mental
 
Saúde mental no sus (1)
Saúde mental no sus (1)Saúde mental no sus (1)
Saúde mental no sus (1)
 
AULA NEUROPSIQUIATRIA.pptx
AULA NEUROPSIQUIATRIA.pptxAULA NEUROPSIQUIATRIA.pptx
AULA NEUROPSIQUIATRIA.pptx
 
sademental-230304202733-265eec07 (1).pptx
sademental-230304202733-265eec07 (1).pptxsademental-230304202733-265eec07 (1).pptx
sademental-230304202733-265eec07 (1).pptx
 
SAÚDE MENTAL.pptx
SAÚDE MENTAL.pptxSAÚDE MENTAL.pptx
SAÚDE MENTAL.pptx
 
neuropsiquiatria-231012234522-34fb7992.pptx
neuropsiquiatria-231012234522-34fb7992.pptxneuropsiquiatria-231012234522-34fb7992.pptx
neuropsiquiatria-231012234522-34fb7992.pptx
 
neuropsiquiatria-231012234-34fb7992.pptx
neuropsiquiatria-231012234-34fb7992.pptxneuropsiquiatria-231012234-34fb7992.pptx
neuropsiquiatria-231012234-34fb7992.pptx
 
Reforma psiquiátrica na saúde hospitalar
Reforma psiquiátrica na saúde hospitalarReforma psiquiátrica na saúde hospitalar
Reforma psiquiátrica na saúde hospitalar
 
Resumo prova 1º bimestre
Resumo prova 1º bimestreResumo prova 1º bimestre
Resumo prova 1º bimestre
 
Saude Mental.pdf
Saude Mental.pdfSaude Mental.pdf
Saude Mental.pdf
 
Aula 5- ser biopsicossocial.pptx
Aula 5- ser biopsicossocial.pptxAula 5- ser biopsicossocial.pptx
Aula 5- ser biopsicossocial.pptx
 
5093 palestra saude_mental_(3)
5093 palestra saude_mental_(3)5093 palestra saude_mental_(3)
5093 palestra saude_mental_(3)
 

AULA APRESENTAÇÃO PROCESSO HISTÓRICO DA PSIQUIATRIA E DA SAÚDE MENTAL.pdf

  • 1. Prof. Esp. Jucenira Farias. PROCESSO HISTÓRICO DA PSIQUIATRIA E DA SAÚDE MENTAL. “Desde início da história da humanidade os seres humanos adoecem e as causas das doenças foram sendo explicadas de acordo com o pensamento da época”
  • 2. PRÉ- HISTÓRIA: - As doenças eram atribuídas a causas sobrenaturais, divinas ou castigos dos deuses; - A cura se dava por meio de pinturas tribais no corpo ou retirando manifestações demoníacas.
  • 3. Greco-Romano: - Hipócrates e demais estudiosos acreditavam que as doenças mentais estavam relacionadas a disfunções no órgão do corpo; - Romanos curavam com massagens corporais e dieta alimentar.
  • 4. Período Medieval: - Concepção mágico-religiosa; - Os doentes mentais eram “curados” por feiticeiros, curandeiros; - Eram considerados hereges; - Práticas exorcistas, de perseguição aos doentes mentais, de condenação a fogueira.
  • 5. - Revolução Francesa, Processo de Industrialização; - Leprosários - No final do Séc. XVIII e início do XIX o médico Felipe Pinel faz surgir a Psiquiatria. PSIQUIATRIA FRANCESA E A 1º REVOLUÇÃO PSIQUIÁTRICA.
  • 6. O CUIDADO AOS DOENTES: - Baseado na vigilância, restrição e contenção ; - A assistência aos doentes mentais baseava-se na hereditariedade; - Institucionalização do tratamento; - Os doentes eram considerados “loucos agressivos e perigosos”; - A doença mental não tinha cura.
  • 7. PSIQUIATRIA NO BRASIL: - Vinda da Família Real (avanços: abertura dos portos, faculdade de medicina) - Modelo Sanitarista de saúde; depois modelo Assistencialista de saúde (medicamentoso); - “Escondiam” os doentes, colocando-os em manicômios, mais tarde em hospitais psiquiátricos; -Tratamento era centrado no isolamento dos doentes mentais ou dependentes químicos em instituições fechadas;
  • 9. PSIQUIATRIA NO BRASIL EM 1970, MOVIMENTO ANTIMANICOMIAL. Foi um movimento formado pelos profissionais da saúde mental + mov. Sociais+ familiares dos pacientes em busca dos direitos para doente mental. EM 1980, REFORMA PSIQUIÁTRICA. Foi um marco na desinstitucionalização dos manicômios com fechamento e diminuição dos leitos psiquiátricos Início de um novo modelo de assistência à saúde mental, centrado no paciente como ser biopsicossocial; holístico; PORÉM, tratamento ainda era voltado para MEDICALIZAÇÃO nos Hospitais Psiquiátricos da época.
  • 10. LEGISLAÇÕES REGEM SAÚDE MENTAL LEGISLAÇÕES ATUAIS PORTARIA Nº 224 DE 29/01/92. - Estabelece diretrizes e normas para o atendimento ao doente mental em todo Território Nacional. Lei 10.216 de 06 de abril de 2001. (Conhecida como Lei Paulo Delgado) - Dispõe sobre a proteção dos direitos das pessoas portadoras de transtorno mental, estrutura e aperfeiçoa a assistência psiquiátrica e seus serviços, desativa as instituições de modelo asilar não terapêutico, regulamenta a hospitalização voluntária, involuntária e compulsória, dentre outras providências. Cria-se a Rede de atenção diária. Resolução Nº 32, de 14 de Dezembro de 2017. - Estabelece as diretrizes para fortalecimento da Rede de Atenção Psicossocial. Política Nacional de Atenção Psicossocial. - Tem por finalidade a criação, ampliação e articulação de pontos de atenção à saúde para pessoas com sofrimento ou transtorno mental e; - Com necessidades decorrentes do uso de crack, álcool, e outras drogas no âmbito do Sistema Único de Saúde.
  • 11. FIGURA 1 FIGURA 2 SAÚDE MENTAL ANTES FIGURA 1 SAÚDE MENTAL ATUAL FIGURA 2 SAÚDE: MODELO SANITARISTA, MODELO ASSISTENCIALISTA SAÚDE: MODELO PSICOSSOCIAL, HOLÍSTICO. PACIENTE: VISTO COMO OBJETO. “LOUCO”, “HEREGE”, “LEPROSO” PACIENTE: VISTO COMO SUJEITO DE SUA HISTÓRIA. PORTADORES DE TRASNTORNO MENTAL OU SOFRIMENTO MENTAL ESTRUTURA: MANICÔMIOS, APÓS HOSPITAIS PSIQUIÁTRICOS - VALORIZA O TRATAMENTO FECHADO, EM HOSPITAIS PSIQ. CAPS, HOSPITAL-DIA, HOSPITAIS GERAIS, RESIDÊNCIAS TERAPÊUTICAS. -VALORIZA TRATAMENTO EXTRADOMICILIAR, BUSCANDO INSERÇÃO E INTERAÇÃO DA PESSOA À SOCIEDADE TRATAMENTO: NÃO EXISTIA; NÃO TINHA APOIO FAMILIAR. - MEDICALIZAÇÃO DO PACIENTE. TRATA PACIENTE DE FORMA COMPLETA, EM SEUS ASPECTO BIOPSICOSSOCIAL (HOLÍSTICO). - APOIO FAMILIAR MUITO IMPORTANTE.
  • 12. ATIVIDADES DE APRENDIZAGEM VAMOS VERIFICAR QUAL FOI O SEU ENTENDIMENTO ATÉ AQUI? UMA FORMA SIMPLES DE VERIFICAR ISSO É VOCÊ REALIZAR AS ATIVIDADES PROPOSTAS A SEGUIR. 1. DESDE O INÍCIO DA HISTÓRIA DA HUMANIDADE, ESPECIALMENTE NO PERÍODO MEDIEVAL, AS PESSOAS QUE SOFRIAM ALGUM SOFRIMENTO MENTAL, OU SEJA QUE NÃO SE ENQUADRAVAM AS EXIGÊNCIAS DA SOCIEDADE ERAM CONSIDERADAS? a) Leprosos, Loucos, hereges b) intelectuais, loucos c) Sujeitos de sua história 2. Desde a vinda da Família Real para o Brasil, algumas medidas foram realizadas, como abertura dos portos, implantação da faculdade de medicina, vacinação obrigatória, etc, como medidas de “higienização de saúde”. Medidas estas, que tinham como objetivo retirar da sociedade as pessoas que eram consideradas na época como “loucas”. Assim, muitas dessas pessoas eram internadas para realizarem “tratamento” em quais desses locais? a) CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) b) Manicômios c) UBS (Unidade Básica de Saúde)
  • 13. 3. A história dos hospitais psiquiátricos na época condicionavam o tratamento dos pacientes diretamente as sua doenças, ou seja, levava em consideração apenas o aspecto biológico. Assim sendo, responda a seguir as afirmações com V, para verdadeiro e F para falso. ( ) O tratamento realizado na época levava em consideração três aspectos: paciente, medicação e principalmente à família. ( ) O tratamento na época era eficaz, pois considerava o paciente como um ser completo, considerando suas características biopsicossocial. ( ) Durante a assistência a saúde mental os pacientes eram alojados em leitos individuais, limpos e com toda higiene. ATIVIDADES DE APRENDIZAGEM 4. O modelo de saúde adotado na época dos manicômios e posteriormente nos hospitais psiquiátricos era? a) Modelo Sanitarista e Modelo assistencialista. b) Modelo biopsicossocial (Holístico) de assistência, no qual se leva em consideração todas as necessidades do paciente, como dar importância as causas que originaram a doença. Estabelecendo condutas de tratamento a pessoa em sofrimento mental, a exemplo do convívio com a família, interação com a sociedade, a prática de atividades lúdicas (pintura, dança, jogos, etc).
  • 14. 5. O Movimento antimanicomial se caracterizou por? a) Pela luta dos direitos das pessoas com sofrimento mental. b) Pelo fortalecimento das práticas de isolamento, maus-tratos com os “doentes mentais” dentro dos hospitais psiquiátricos da época. 6. A Reforma Psiquiátrica construiu um novo modelo de assistência na área de saúde mental baseado na desinstitucionalização (a diminuição do número de leitos) dos manicômios, no reconhecimento da cidadania da pessoa com transtorno mental e no cuidado na comunidade. ( ) V ( ) F
  • 15. 7. Um dos marcos na assistência a saúde mental, após a Reforma Psiquiátrica, onde a pessoa com transtorno ou sofrimento mental é vista de forma completa, biopsicossocial, foi o estabelecimento do serviço de saúde? a) CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) b) Manicômios c) Hospitais Psiquiátricos.
  • 17. • REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS • Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Saúde Mental / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. – Brasília : Ministério da Saúde, 2015. 548 p. : il. (Caderno HumanizaSUS ; v. 5) • BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde mental / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. – Brasília : Ministério da Saúde, 2013. 176 p. : il. (Cadernos de Atenção Básica, n. 34) • BRASIL. Lei nº 10.216, de 6 de abril de 2001. Dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e redireciona o modelo assistencial em saúde mental. Brasília, 2001. • BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde mental / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. – Brasília : Ministério da Saúde, 2013. 176 p. : il. (Cadernos de Atenção Básica, n. 34) • BRASIL. Lei nº 10.216, de 6 de abril de 2001. Dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e redireciona o modelo assistencial em saúde mental. Brasília, 2001.