SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 21
RUMOS DA EXPANSÃO:
A ÍNDIA
5ºAno
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
D. Afonso V
De Afonso V ao Cabo da Boa Esperança
D. João II
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
As conquistas no Norte de África
D. Afonso V desvalorizou a expansão
para sul e interessou-se mais pelas
conquistas do Norte de África.
Conquistou Alcácer Ceguer (1458),
Arzila e Tânger (1471).
Alcácer Ceguer
Tânger
Arzila
1418–1460
Descobertas no tempo do Infante D. Henrique
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
O contrato com Fernão Gomes
Todavia, D. Afonso V não abandonou
completamente a exploração da costa
africana, tendo arrendado as viagens
a Fernão Gomes.
Alcácer Ceguer
Tânger
Arzila
1418–1460
Descobertas no tempo do Infante D. Henrique
1469–1475
Descobertas de navegadores de Fernão Gomes
Fernão Gomes fundou a feitoria da Mina.
Mina
Feitoria da Mina, num
detalhe de um mapa.
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
Objetivo: Índia
Com D. João II o objetivo voltou
a ser a exploração da costa
ocidental de África, tentando
chegar à Índia por mar.
Alcácer Ceguer
Tânger
Arzila
1418–1460
Descobertas no tempo do Infante D. Henrique
1469–1475
Descobertas de navegadores de Fernão Gomes
1475–1488
Descobertas no reinado de D. João II
Tentava-se o controlo do
comércio das especiarias...
Mina
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
Objetivo: Índia
Lisboa
Viagem de Pêro da Covilhã
e Afonso de Paiva
Viagem de Afonso de Paiva
Viagem de Pêro da Covilhã
Para recolher informações
sobre o Oriente, Afonso
de Paiva e Pêro da Covilhã
partiram por via terrestre
de modo a enviar
informações à Coroa.
1481– VIAGEM PARA
A ÍNDIA POR TERRA
Goa
Calecute
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
A passagem do Cabo das Tormentas…
Em 1488 viveu-se um
momento decisivo, quando
Bartolomeu Dias dobrou o
Cabo das Tormentas no Sul
de África e entrou no
Oceano Índico.
D. João II rebatizou este cabo
como Cabo da Boa Esperança,
reforçando a esperança em
chegar à Índia...
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
Cristóvão Colombo.
A descoberta da América e o Tratado de Tordesilhas
Castela também estava interessada no
controlo do comércio das especiarias…
Para tal, financiou a viagem de Cristóvão
Colombo, que se propunha chegar à
Índia navegando para Ocidente.
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
Cristóvão Colombo.
A descoberta da América e o Tratado de Tordesilhas
Em 1492, Cristóvão Colombo lançou-se
para Ocidente como sendo a forma
mais fácil de chegar à Índia. Castela
aceitou este projeto anteriormente
rejeitado por D. João II.
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
A descoberta da América e o Tratado de Tordesilhas
Em vez de chegar à Índia, Cristóvão Colombo descobriu um novo continente:
a América.
A descoberta
da América.
De acordo com o Tratado de Alcáçovas, assinado entre Portugal e Castela
(no reinado de D. Afonso V), a terra descoberta era portuguesa, pois ficava
a sul das Canárias. Isto levou a um sério conflito entre os dois reinos…
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
A descoberta da América e o Tratado de Tordesilhas
O conflito foi resolvido de acordo
com uma proposta apresentada pelo
Papa Alexandre VI, que culminaria na
assinatura do Tratado de Tordesilhas,
em 1494.
Papa Alexandre VI.
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
A divisão do mundo de acordo
com o Tratado de Tordesilhas.
A descoberta da América e o Tratado de Tordesilhas
O mundo foi então dividido em duas partes iguais por uma linha imaginária
(o Meridiano de Tordesilhas).
As terras que fossem descobertas a oriente ficavam para Portugal e as terras
descobertas a ocidente ficavam sob o domínio castelhano.
Territórios de
exploração portuguesa
Territórios de
exploração castelhana
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
Vasco da Gama.
A descoberta do caminho marítimo para a Índia
Em 1497, já no reinado de D. Manuel I,
saiu de Lisboa uma armada comandada
por Vasco da Gama que, pela primeira vez,
concluiu a viagem marítima até à Índia.
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
A descoberta do caminho marítimo para a Índia
Viagem de regressoViagem de ida Correntes marítimasVentos
A viagem de Vasco da Gama
(ida e regresso).
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
Pedro Álvares Cabral.
A descoberta do Brasil
Em 1500, para fortalecer a presença
portuguesa na Índia, Pedro Álvares Cabral
comandou uma armada que, devendo
seguir a rota de Vasco da Gama, acabou
por se desviar e descobrir o Brasil, a que
chamaram Terras de Vera Cruz.
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
A descoberta do Brasil
Viagem de regressoViagem de ida Correntes marítimasVentos
A viagem de Pedro Álvares
Cabral (ida e regresso).
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
A “Carreira da Índia”
Tanto a viagem de Vasco da Gama como a de Pedro Álvares
Cabral inauguraram a chamada “Carreira da Índia”.
Apareceram então as naus, com
maior tonelagem e que traziam
as especiarias da Índia.
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
A vida a bordo das naus
• Tanto os períodos de tempestade, como os de calmaria eram muito
difíceis para os marinheiros. Tal como os ataques de piratas…
• Havia falta de higiene e as doenças eram tratadas com o que havia.
Os homens viviam paredes meias com animais vivos, transportados
para alimentação…
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
A vida a bordo das naus
• Levavam com eles azeite, vinho, sal, farinha e frutos secos e água,
mas era tudo muito racionado…
• Tinham também divertimentos, como touradas a bordo, jogos de
dados, peças de teatro, leitura em voz alta e cerimónias religiosas.
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
Fernão de Magalhães.
A primeira viagem de circum-navegação
Em 1519, Fernão de Magalhães iniciou
a primeira viagem de circum-navegação
ao serviço do rei de Espanha.
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
A primeira viagem de circum-navegação
Primeira viagem de
circum-navegação
Esta viagem provou definitivamente a esfericidade da terra ao ligar
o Oceano Atlântico ao Oceano Pacífico através de um estreito na
América do Sul, agora conhecido com Estreito de Magalhães.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Portugal no século XV - Descobrimentos
Portugal no século XV - DescobrimentosPortugal no século XV - Descobrimentos
Portugal no século XV - Descobrimentos131121
 
Caminho Maritimo para a India
Caminho Maritimo para a  IndiaCaminho Maritimo para a  India
Caminho Maritimo para a Indiasandrabranco
 
O império português do oriente parte 2
O império português do oriente   parte 2O império português do oriente   parte 2
O império português do oriente parte 2anabelasilvasobral
 
23 os descobrimentos
23  os descobrimentos23  os descobrimentos
23 os descobrimentosCarla Freitas
 
Rumos da expansao
Rumos da expansaoRumos da expansao
Rumos da expansaocattonia
 
Reconquista Cristã
Reconquista CristãReconquista Cristã
Reconquista Cristãcattonia
 
Infante D. Henrique
Infante D. HenriqueInfante D. Henrique
Infante D. HenriqueAna Vieira
 
Os Descobrimentos Portugueses
Os Descobrimentos PortuguesesOs Descobrimentos Portugueses
Os Descobrimentos Portuguesesceliaricardo234
 
A conquista de ceuta
A conquista de ceuta A conquista de ceuta
A conquista de ceuta Maria Gomes
 
3 Do Bojador Ao Cabo Da Boa EsperançA
3   Do Bojador Ao Cabo Da Boa EsperançA3   Do Bojador Ao Cabo Da Boa EsperançA
3 Do Bojador Ao Cabo Da Boa EsperançAHist8
 
25 - Comércio à escala mundial
25 - Comércio à escala mundial25 - Comércio à escala mundial
25 - Comércio à escala mundialCarla Freitas
 
Conseq expansao
Conseq expansaoConseq expansao
Conseq expansaocattonia
 
A política expansionista de D. João II e a rivalidade luso castelhana1
A política expansionista de D. João II e a rivalidade luso castelhana1A política expansionista de D. João II e a rivalidade luso castelhana1
A política expansionista de D. João II e a rivalidade luso castelhana1Maria Gomes
 
Romanização da Península Ibérica
Romanização da  Península IbéricaRomanização da  Península Ibérica
Romanização da Península IbéricaCarlos Pinheiro
 
A Crise Do Império Português
A Crise Do Império PortuguêsA Crise Do Império Português
A Crise Do Império PortuguêsCarlos Vieira
 
Descoberta e exploração da costa ocidental africana
Descoberta e exploração da costa ocidental africanaDescoberta e exploração da costa ocidental africana
Descoberta e exploração da costa ocidental africanaSusana Simões
 
O império português do Oriente
O império português do OrienteO império português do Oriente
O império português do OrienteSusana Simões
 
Atividades económicas nos séculos XIII e XIV
Atividades económicas nos séculos XIII e XIVAtividades económicas nos séculos XIII e XIV
Atividades económicas nos séculos XIII e XIVCátia Botelho
 

Mais procurados (20)

Portugal no século XV - Descobrimentos
Portugal no século XV - DescobrimentosPortugal no século XV - Descobrimentos
Portugal no século XV - Descobrimentos
 
Caminho Maritimo para a India
Caminho Maritimo para a  IndiaCaminho Maritimo para a  India
Caminho Maritimo para a India
 
O império português do oriente parte 2
O império português do oriente   parte 2O império português do oriente   parte 2
O império português do oriente parte 2
 
23 os descobrimentos
23  os descobrimentos23  os descobrimentos
23 os descobrimentos
 
Caravelas e naus
Caravelas e naus Caravelas e naus
Caravelas e naus
 
Rumos da expansao
Rumos da expansaoRumos da expansao
Rumos da expansao
 
Reconquista Cristã
Reconquista CristãReconquista Cristã
Reconquista Cristã
 
Infante D. Henrique
Infante D. HenriqueInfante D. Henrique
Infante D. Henrique
 
Conquista de ceuta
Conquista de ceutaConquista de ceuta
Conquista de ceuta
 
Os Descobrimentos Portugueses
Os Descobrimentos PortuguesesOs Descobrimentos Portugueses
Os Descobrimentos Portugueses
 
A conquista de ceuta
A conquista de ceuta A conquista de ceuta
A conquista de ceuta
 
3 Do Bojador Ao Cabo Da Boa EsperançA
3   Do Bojador Ao Cabo Da Boa EsperançA3   Do Bojador Ao Cabo Da Boa EsperançA
3 Do Bojador Ao Cabo Da Boa EsperançA
 
25 - Comércio à escala mundial
25 - Comércio à escala mundial25 - Comércio à escala mundial
25 - Comércio à escala mundial
 
Conseq expansao
Conseq expansaoConseq expansao
Conseq expansao
 
A política expansionista de D. João II e a rivalidade luso castelhana1
A política expansionista de D. João II e a rivalidade luso castelhana1A política expansionista de D. João II e a rivalidade luso castelhana1
A política expansionista de D. João II e a rivalidade luso castelhana1
 
Romanização da Península Ibérica
Romanização da  Península IbéricaRomanização da  Península Ibérica
Romanização da Península Ibérica
 
A Crise Do Império Português
A Crise Do Império PortuguêsA Crise Do Império Português
A Crise Do Império Português
 
Descoberta e exploração da costa ocidental africana
Descoberta e exploração da costa ocidental africanaDescoberta e exploração da costa ocidental africana
Descoberta e exploração da costa ocidental africana
 
O império português do Oriente
O império português do OrienteO império português do Oriente
O império português do Oriente
 
Atividades económicas nos séculos XIII e XIV
Atividades económicas nos séculos XIII e XIVAtividades económicas nos séculos XIII e XIV
Atividades económicas nos séculos XIII e XIV
 

Semelhante a A india

Rumos da expansão Marítima Portuguesa A Índia
Rumos da expansão Marítima Portuguesa A ÍndiaRumos da expansão Marítima Portuguesa A Índia
Rumos da expansão Marítima Portuguesa A Índialenapinto
 
As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)Nefer19
 
asgrandesnavegacoes-181023185127 (1).pdf
asgrandesnavegacoes-181023185127 (1).pdfasgrandesnavegacoes-181023185127 (1).pdf
asgrandesnavegacoes-181023185127 (1).pdfCamilaAmorim64
 
Expansão maritima 4 ano
Expansão maritima 4 anoExpansão maritima 4 ano
Expansão maritima 4 anoGilvan Aragão
 
Expansão marítima européia
Expansão marítima européiaExpansão marítima européia
Expansão marítima européiaedna2
 
A política expansionista de d
A política expansionista de dA política expansionista de d
A política expansionista de dhelenacompleto
 
O império português do oriente 3ª parte
O império português do oriente   3ª parteO império português do oriente   3ª parte
O império português do oriente 3ª parteAnabela Sobral
 
167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil
167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil
167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasilcristianoperinpissolato
 
As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)Nefer19
 
A Expansao Portuguesa.
A Expansao Portuguesa.A Expansao Portuguesa.
A Expansao Portuguesa.sandrabranco
 
A Expansao Portuguesa Diana Nº9 8ºD
A Expansao Portuguesa Diana Nº9 8ºDA Expansao Portuguesa Diana Nº9 8ºD
A Expansao Portuguesa Diana Nº9 8ºDsandrabranco
 
O império português do oriente parte 3
O império português do oriente  parte 3O império português do oriente  parte 3
O império português do oriente parte 3anabelasilvasobral
 
A viagem de vasco da gama e (1)
A viagem de vasco da gama e (1)A viagem de vasco da gama e (1)
A viagem de vasco da gama e (1)Salette Morais
 

Semelhante a A india (20)

Rumos da expansão Marítima Portuguesa A Índia
Rumos da expansão Marítima Portuguesa A ÍndiaRumos da expansão Marítima Portuguesa A Índia
Rumos da expansão Marítima Portuguesa A Índia
 
Expansaomaritimaeuropeia
ExpansaomaritimaeuropeiaExpansaomaritimaeuropeia
Expansaomaritimaeuropeia
 
As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)
 
asgrandesnavegacoes-181023185127 (1).pdf
asgrandesnavegacoes-181023185127 (1).pdfasgrandesnavegacoes-181023185127 (1).pdf
asgrandesnavegacoes-181023185127 (1).pdf
 
Expansão maritima 4 ano
Expansão maritima 4 anoExpansão maritima 4 ano
Expansão maritima 4 ano
 
Expansão marítima européia
Expansão marítima européiaExpansão marítima européia
Expansão marítima européia
 
Expansão ultramarina
Expansão ultramarinaExpansão ultramarina
Expansão ultramarina
 
A política expansionista de d
A política expansionista de dA política expansionista de d
A política expansionista de d
 
O império português do oriente 3ª parte
O império português do oriente   3ª parteO império português do oriente   3ª parte
O império português do oriente 3ª parte
 
Vasco da gama
Vasco da gamaVasco da gama
Vasco da gama
 
Grandes nvegaçoes
Grandes nvegaçoesGrandes nvegaçoes
Grandes nvegaçoes
 
A expansão portuguesa
A expansão portuguesaA expansão portuguesa
A expansão portuguesa
 
A expansao portuguesa
A expansao portuguesaA expansao portuguesa
A expansao portuguesa
 
Expansão maritima
Expansão maritimaExpansão maritima
Expansão maritima
 
167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil
167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil
167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil
 
As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)
 
A Expansao Portuguesa.
A Expansao Portuguesa.A Expansao Portuguesa.
A Expansao Portuguesa.
 
A Expansao Portuguesa Diana Nº9 8ºD
A Expansao Portuguesa Diana Nº9 8ºDA Expansao Portuguesa Diana Nº9 8ºD
A Expansao Portuguesa Diana Nº9 8ºD
 
O império português do oriente parte 3
O império português do oriente  parte 3O império português do oriente  parte 3
O império português do oriente parte 3
 
A viagem de vasco da gama e (1)
A viagem de vasco da gama e (1)A viagem de vasco da gama e (1)
A viagem de vasco da gama e (1)
 

Mais de cattonia

Deseq regionais.pptx
Deseq regionais.pptxDeseq regionais.pptx
Deseq regionais.pptxcattonia
 
arte portuguesa.ppsx
arte portuguesa.ppsxarte portuguesa.ppsx
arte portuguesa.ppsxcattonia
 
A reinvenção das formas.ppsx
A reinvenção das formas.ppsxA reinvenção das formas.ppsx
A reinvenção das formas.ppsxcattonia
 
A produção cultural renascentista.pptx
A produção cultural renascentista.pptxA produção cultural renascentista.pptx
A produção cultural renascentista.pptxcattonia
 
Era digital
Era digitalEra digital
Era digitalcattonia
 
A revolução francesa
A revolução francesaA revolução francesa
A revolução francesacattonia
 
O alargamento do conhec do mundo
O alargamento do conhec do mundoO alargamento do conhec do mundo
O alargamento do conhec do mundocattonia
 
2. o espaço português
2. o espaço português2. o espaço português
2. o espaço portuguêscattonia
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo portuguêscattonia
 
O quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xivO quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xivcattonia
 
3. hesitações do crescimento
3. hesitações do crescimento3. hesitações do crescimento
3. hesitações do crescimentocattonia
 
1. a identidade civilizacional da europa
1. a identidade civilizacional da europa1. a identidade civilizacional da europa
1. a identidade civilizacional da europacattonia
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalizaçãocattonia
 
Hegemonia inglesa
Hegemonia inglesaHegemonia inglesa
Hegemonia inglesacattonia
 
1. uma europa a dois ritmos
1. uma europa a dois ritmos1. uma europa a dois ritmos
1. uma europa a dois ritmoscattonia
 
Constr do social ii
Constr do social iiConstr do social ii
Constr do social iicattonia
 
A constr do social
A constr do socialA constr do social
A constr do socialcattonia
 

Mais de cattonia (20)

Deseq regionais.pptx
Deseq regionais.pptxDeseq regionais.pptx
Deseq regionais.pptx
 
arte portuguesa.ppsx
arte portuguesa.ppsxarte portuguesa.ppsx
arte portuguesa.ppsx
 
A reinvenção das formas.ppsx
A reinvenção das formas.ppsxA reinvenção das formas.ppsx
A reinvenção das formas.ppsx
 
A produção cultural renascentista.pptx
A produção cultural renascentista.pptxA produção cultural renascentista.pptx
A produção cultural renascentista.pptx
 
Era digital
Era digitalEra digital
Era digital
 
Família
FamíliaFamília
Família
 
A revolução francesa
A revolução francesaA revolução francesa
A revolução francesa
 
O alargamento do conhec do mundo
O alargamento do conhec do mundoO alargamento do conhec do mundo
O alargamento do conhec do mundo
 
2. o espaço português
2. o espaço português2. o espaço português
2. o espaço português
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo português
 
O quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xivO quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xiv
 
3. hesitações do crescimento
3. hesitações do crescimento3. hesitações do crescimento
3. hesitações do crescimento
 
1. a identidade civilizacional da europa
1. a identidade civilizacional da europa1. a identidade civilizacional da europa
1. a identidade civilizacional da europa
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Hegemonia inglesa
Hegemonia inglesaHegemonia inglesa
Hegemonia inglesa
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
1. uma europa a dois ritmos
1. uma europa a dois ritmos1. uma europa a dois ritmos
1. uma europa a dois ritmos
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Constr do social ii
Constr do social iiConstr do social ii
Constr do social ii
 
A constr do social
A constr do socialA constr do social
A constr do social
 

Último

Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasBibliotecaViatodos
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguaKelly Mendes
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitlerhabiwo1978
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASricardo644666
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfAnaAugustaLagesZuqui
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na Áfricajuekfuek
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresAna Isabel Correia
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptorlando dias da silva
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 

A india

  • 1. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA 5ºAno
  • 2. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA D. Afonso V De Afonso V ao Cabo da Boa Esperança D. João II
  • 3. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA As conquistas no Norte de África D. Afonso V desvalorizou a expansão para sul e interessou-se mais pelas conquistas do Norte de África. Conquistou Alcácer Ceguer (1458), Arzila e Tânger (1471). Alcácer Ceguer Tânger Arzila 1418–1460 Descobertas no tempo do Infante D. Henrique
  • 4. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA O contrato com Fernão Gomes Todavia, D. Afonso V não abandonou completamente a exploração da costa africana, tendo arrendado as viagens a Fernão Gomes. Alcácer Ceguer Tânger Arzila 1418–1460 Descobertas no tempo do Infante D. Henrique 1469–1475 Descobertas de navegadores de Fernão Gomes Fernão Gomes fundou a feitoria da Mina. Mina Feitoria da Mina, num detalhe de um mapa.
  • 5. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA Objetivo: Índia Com D. João II o objetivo voltou a ser a exploração da costa ocidental de África, tentando chegar à Índia por mar. Alcácer Ceguer Tânger Arzila 1418–1460 Descobertas no tempo do Infante D. Henrique 1469–1475 Descobertas de navegadores de Fernão Gomes 1475–1488 Descobertas no reinado de D. João II Tentava-se o controlo do comércio das especiarias... Mina
  • 6. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA Objetivo: Índia Lisboa Viagem de Pêro da Covilhã e Afonso de Paiva Viagem de Afonso de Paiva Viagem de Pêro da Covilhã Para recolher informações sobre o Oriente, Afonso de Paiva e Pêro da Covilhã partiram por via terrestre de modo a enviar informações à Coroa. 1481– VIAGEM PARA A ÍNDIA POR TERRA Goa Calecute
  • 7. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA A passagem do Cabo das Tormentas… Em 1488 viveu-se um momento decisivo, quando Bartolomeu Dias dobrou o Cabo das Tormentas no Sul de África e entrou no Oceano Índico. D. João II rebatizou este cabo como Cabo da Boa Esperança, reforçando a esperança em chegar à Índia...
  • 8. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA Cristóvão Colombo. A descoberta da América e o Tratado de Tordesilhas Castela também estava interessada no controlo do comércio das especiarias… Para tal, financiou a viagem de Cristóvão Colombo, que se propunha chegar à Índia navegando para Ocidente.
  • 9. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA Cristóvão Colombo. A descoberta da América e o Tratado de Tordesilhas Em 1492, Cristóvão Colombo lançou-se para Ocidente como sendo a forma mais fácil de chegar à Índia. Castela aceitou este projeto anteriormente rejeitado por D. João II.
  • 10. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA A descoberta da América e o Tratado de Tordesilhas Em vez de chegar à Índia, Cristóvão Colombo descobriu um novo continente: a América. A descoberta da América. De acordo com o Tratado de Alcáçovas, assinado entre Portugal e Castela (no reinado de D. Afonso V), a terra descoberta era portuguesa, pois ficava a sul das Canárias. Isto levou a um sério conflito entre os dois reinos…
  • 11. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA A descoberta da América e o Tratado de Tordesilhas O conflito foi resolvido de acordo com uma proposta apresentada pelo Papa Alexandre VI, que culminaria na assinatura do Tratado de Tordesilhas, em 1494. Papa Alexandre VI.
  • 12. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA A divisão do mundo de acordo com o Tratado de Tordesilhas. A descoberta da América e o Tratado de Tordesilhas O mundo foi então dividido em duas partes iguais por uma linha imaginária (o Meridiano de Tordesilhas). As terras que fossem descobertas a oriente ficavam para Portugal e as terras descobertas a ocidente ficavam sob o domínio castelhano. Territórios de exploração portuguesa Territórios de exploração castelhana
  • 13. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA Vasco da Gama. A descoberta do caminho marítimo para a Índia Em 1497, já no reinado de D. Manuel I, saiu de Lisboa uma armada comandada por Vasco da Gama que, pela primeira vez, concluiu a viagem marítima até à Índia.
  • 14. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA A descoberta do caminho marítimo para a Índia Viagem de regressoViagem de ida Correntes marítimasVentos A viagem de Vasco da Gama (ida e regresso).
  • 15. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA Pedro Álvares Cabral. A descoberta do Brasil Em 1500, para fortalecer a presença portuguesa na Índia, Pedro Álvares Cabral comandou uma armada que, devendo seguir a rota de Vasco da Gama, acabou por se desviar e descobrir o Brasil, a que chamaram Terras de Vera Cruz.
  • 16. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA A descoberta do Brasil Viagem de regressoViagem de ida Correntes marítimasVentos A viagem de Pedro Álvares Cabral (ida e regresso).
  • 17. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA A “Carreira da Índia” Tanto a viagem de Vasco da Gama como a de Pedro Álvares Cabral inauguraram a chamada “Carreira da Índia”. Apareceram então as naus, com maior tonelagem e que traziam as especiarias da Índia.
  • 18. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA A vida a bordo das naus • Tanto os períodos de tempestade, como os de calmaria eram muito difíceis para os marinheiros. Tal como os ataques de piratas… • Havia falta de higiene e as doenças eram tratadas com o que havia. Os homens viviam paredes meias com animais vivos, transportados para alimentação…
  • 19. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA A vida a bordo das naus • Levavam com eles azeite, vinho, sal, farinha e frutos secos e água, mas era tudo muito racionado… • Tinham também divertimentos, como touradas a bordo, jogos de dados, peças de teatro, leitura em voz alta e cerimónias religiosas.
  • 20. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA Fernão de Magalhães. A primeira viagem de circum-navegação Em 1519, Fernão de Magalhães iniciou a primeira viagem de circum-navegação ao serviço do rei de Espanha.
  • 21. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA A primeira viagem de circum-navegação Primeira viagem de circum-navegação Esta viagem provou definitivamente a esfericidade da terra ao ligar o Oceano Atlântico ao Oceano Pacífico através de um estreito na América do Sul, agora conhecido com Estreito de Magalhães.