SlideShare uma empresa Scribd logo
RUMOS DA EXPANSÃO:
A ÍNDIA
5ºAno
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
D. Afonso V
De Afonso V ao Cabo da Boa Esperança
D. João II
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
As conquistas no Norte de África
D. Afonso V desvalorizou a expansão
para sul e interessou-se mais pelas
conquistas do Norte de África.
Conquistou Alcácer Ceguer (1458),
Arzila e Tânger (1471).
Alcácer Ceguer
Tânger
Arzila
1418–1460
Descobertas no tempo do Infante D. Henrique
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
O contrato com Fernão Gomes
Todavia, D. Afonso V não abandonou
completamente a exploração da costa
africana, tendo arrendado as viagens
a Fernão Gomes.
Alcácer Ceguer
Tânger
Arzila
1418–1460
Descobertas no tempo do Infante D. Henrique
1469–1475
Descobertas de navegadores de Fernão Gomes
Fernão Gomes fundou a feitoria da Mina.
Mina
Feitoria da Mina, num
detalhe de um mapa.
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
Objetivo: Índia
Com D. João II o objetivo voltou
a ser a exploração da costa
ocidental de África, tentando
chegar à Índia por mar.
Alcácer Ceguer
Tânger
Arzila
1418–1460
Descobertas no tempo do Infante D. Henrique
1469–1475
Descobertas de navegadores de Fernão Gomes
1475–1488
Descobertas no reinado de D. João II
Tentava-se o controlo do
comércio das especiarias...
Mina
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
Objetivo: Índia
Lisboa
Viagem de Pêro da Covilhã
e Afonso de Paiva
Viagem de Afonso de Paiva
Viagem de Pêro da Covilhã
Para recolher informações
sobre o Oriente, Afonso
de Paiva e Pêro da Covilhã
partiram por via terrestre
de modo a enviar
informações à Coroa.
1481– VIAGEM PARA
A ÍNDIA POR TERRA
Goa
Calecute
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
A passagem do Cabo das Tormentas…
Em 1488 viveu-se um
momento decisivo, quando
Bartolomeu Dias dobrou o
Cabo das Tormentas no Sul
de África e entrou no
Oceano Índico.
D. João II rebatizou este cabo
como Cabo da Boa Esperança,
reforçando a esperança em
chegar à Índia...
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
Cristóvão Colombo.
A descoberta da América e o Tratado de Tordesilhas
Castela também estava interessada no
controlo do comércio das especiarias…
Para tal, financiou a viagem de Cristóvão
Colombo, que se propunha chegar à
Índia navegando para Ocidente.
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
Cristóvão Colombo.
A descoberta da América e o Tratado de Tordesilhas
Em 1492, Cristóvão Colombo lançou-se
para Ocidente como sendo a forma
mais fácil de chegar à Índia. Castela
aceitou este projeto anteriormente
rejeitado por D. João II.
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
A descoberta da América e o Tratado de Tordesilhas
Em vez de chegar à Índia, Cristóvão Colombo descobriu um novo continente:
a América.
A descoberta
da América.
De acordo com o Tratado de Alcáçovas, assinado entre Portugal e Castela
(no reinado de D. Afonso V), a terra descoberta era portuguesa, pois ficava
a sul das Canárias. Isto levou a um sério conflito entre os dois reinos…
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
A descoberta da América e o Tratado de Tordesilhas
O conflito foi resolvido de acordo
com uma proposta apresentada pelo
Papa Alexandre VI, que culminaria na
assinatura do Tratado de Tordesilhas,
em 1494.
Papa Alexandre VI.
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
A divisão do mundo de acordo
com o Tratado de Tordesilhas.
A descoberta da América e o Tratado de Tordesilhas
O mundo foi então dividido em duas partes iguais por uma linha imaginária
(o Meridiano de Tordesilhas).
As terras que fossem descobertas a oriente ficavam para Portugal e as terras
descobertas a ocidente ficavam sob o domínio castelhano.
Territórios de
exploração portuguesa
Territórios de
exploração castelhana
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
Vasco da Gama.
A descoberta do caminho marítimo para a Índia
Em 1497, já no reinado de D. Manuel I,
saiu de Lisboa uma armada comandada
por Vasco da Gama que, pela primeira vez,
concluiu a viagem marítima até à Índia.
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
A descoberta do caminho marítimo para a Índia
Viagem de regressoViagem de ida Correntes marítimasVentos
A viagem de Vasco da Gama
(ida e regresso).
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
Pedro Álvares Cabral.
A descoberta do Brasil
Em 1500, para fortalecer a presença
portuguesa na Índia, Pedro Álvares Cabral
comandou uma armada que, devendo
seguir a rota de Vasco da Gama, acabou
por se desviar e descobrir o Brasil, a que
chamaram Terras de Vera Cruz.
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
A descoberta do Brasil
Viagem de regressoViagem de ida Correntes marítimasVentos
A viagem de Pedro Álvares
Cabral (ida e regresso).
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
A “Carreira da Índia”
Tanto a viagem de Vasco da Gama como a de Pedro Álvares
Cabral inauguraram a chamada “Carreira da Índia”.
Apareceram então as naus, com
maior tonelagem e que traziam
as especiarias da Índia.
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
A vida a bordo das naus
• Tanto os períodos de tempestade, como os de calmaria eram muito
difíceis para os marinheiros. Tal como os ataques de piratas…
• Havia falta de higiene e as doenças eram tratadas com o que havia.
Os homens viviam paredes meias com animais vivos, transportados
para alimentação…
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
A vida a bordo das naus
• Levavam com eles azeite, vinho, sal, farinha e frutos secos e água,
mas era tudo muito racionado…
• Tinham também divertimentos, como touradas a bordo, jogos de
dados, peças de teatro, leitura em voz alta e cerimónias religiosas.
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
Fernão de Magalhães.
A primeira viagem de circum-navegação
Em 1519, Fernão de Magalhães iniciou
a primeira viagem de circum-navegação
ao serviço do rei de Espanha.
RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA
A primeira viagem de circum-navegação
Primeira viagem de
circum-navegação
Esta viagem provou definitivamente a esfericidade da terra ao ligar
o Oceano Atlântico ao Oceano Pacífico através de um estreito na
América do Sul, agora conhecido com Estreito de Magalhães.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A expansao Portuguesa
A expansao PortuguesaA expansao Portuguesa
A expansao Portuguesa
sandrabranco
 
Crise de 1383 85
Crise de 1383 85Crise de 1383 85
Crise de 1383 85
Maria Gomes
 
Portugal no século XV - Descobrimentos
Portugal no século XV - DescobrimentosPortugal no século XV - Descobrimentos
Portugal no século XV - Descobrimentos
131121
 
Condado portucalense
Condado portucalenseCondado portucalense
Condado portucalense
Luisa Jesus
 
A Crise De 1383 1385 1
A Crise De 1383 1385 1A Crise De 1383 1385 1
A Crise De 1383 1385 1
helder33701
 
Formação reino--portugal.ppt_
 Formação reino--portugal.ppt_ Formação reino--portugal.ppt_
Formação reino--portugal.ppt_
Isa Alves
 
Os primeiros povos a habitar a península ibérica
Os primeiros povos a habitar a península ibéricaOs primeiros povos a habitar a península ibérica
Os primeiros povos a habitar a península ibérica
paulasalvador
 
23 os descobrimentos
23  os descobrimentos23  os descobrimentos
23 os descobrimentos
Carla Freitas
 
D. joao i História
D. joao i HistóriaD. joao i História
D. joao i História
Carla Augusto
 
Descobrimentos Portugueses
Descobrimentos PortuguesesDescobrimentos Portugueses
Descobrimentos Portugueses
João Fernandes
 
Os Descobrimentos Portugueses
Os Descobrimentos PortuguesesOs Descobrimentos Portugueses
Os Descobrimentos Portugueses
celiaricardo234
 
A rivalidade Luso castelhana
A rivalidade Luso castelhanaA rivalidade Luso castelhana
A rivalidade Luso castelhana
Maria Gomes
 
Resumo História do gato e da gaivota
Resumo História do gato e da gaivotaResumo História do gato e da gaivota
Resumo História do gato e da gaivota
José Peres Barros
 
D. João V, o Absolutismo e o Absolutismo Joanino
D. João V, o Absolutismo e o Absolutismo JoaninoD. João V, o Absolutismo e o Absolutismo Joanino
D. João V, o Absolutismo e o Absolutismo Joanino
BarbaraSilveira9
 
Reforma e contrarreforma
Reforma e contrarreformaReforma e contrarreforma
Reforma e contrarreforma
Teresa Maia
 
Sociedade nos séculos XIII e XIV
Sociedade nos séculos XIII e XIVSociedade nos séculos XIII e XIV
Sociedade nos séculos XIII e XIV
Cátia Botelho
 
Atividades económicas nos séculos XIII e XIV
Atividades económicas nos séculos XIII e XIVAtividades económicas nos séculos XIII e XIV
Atividades económicas nos séculos XIII e XIV
Cátia Botelho
 
O Caminho Marítimo para a Índia
O Caminho Marítimo para a ÍndiaO Caminho Marítimo para a Índia
O Caminho Marítimo para a Índia
Maria Cabral Campello
 
Reconquista Cristã (Resumo)
Reconquista Cristã (Resumo)Reconquista Cristã (Resumo)
Reconquista Cristã (Resumo)
mari_punk
 
Infante d. henrique2
Infante d. henrique2Infante d. henrique2
Infante d. henrique2
Tiago Carreira
 

Mais procurados (20)

A expansao Portuguesa
A expansao PortuguesaA expansao Portuguesa
A expansao Portuguesa
 
Crise de 1383 85
Crise de 1383 85Crise de 1383 85
Crise de 1383 85
 
Portugal no século XV - Descobrimentos
Portugal no século XV - DescobrimentosPortugal no século XV - Descobrimentos
Portugal no século XV - Descobrimentos
 
Condado portucalense
Condado portucalenseCondado portucalense
Condado portucalense
 
A Crise De 1383 1385 1
A Crise De 1383 1385 1A Crise De 1383 1385 1
A Crise De 1383 1385 1
 
Formação reino--portugal.ppt_
 Formação reino--portugal.ppt_ Formação reino--portugal.ppt_
Formação reino--portugal.ppt_
 
Os primeiros povos a habitar a península ibérica
Os primeiros povos a habitar a península ibéricaOs primeiros povos a habitar a península ibérica
Os primeiros povos a habitar a península ibérica
 
23 os descobrimentos
23  os descobrimentos23  os descobrimentos
23 os descobrimentos
 
D. joao i História
D. joao i HistóriaD. joao i História
D. joao i História
 
Descobrimentos Portugueses
Descobrimentos PortuguesesDescobrimentos Portugueses
Descobrimentos Portugueses
 
Os Descobrimentos Portugueses
Os Descobrimentos PortuguesesOs Descobrimentos Portugueses
Os Descobrimentos Portugueses
 
A rivalidade Luso castelhana
A rivalidade Luso castelhanaA rivalidade Luso castelhana
A rivalidade Luso castelhana
 
Resumo História do gato e da gaivota
Resumo História do gato e da gaivotaResumo História do gato e da gaivota
Resumo História do gato e da gaivota
 
D. João V, o Absolutismo e o Absolutismo Joanino
D. João V, o Absolutismo e o Absolutismo JoaninoD. João V, o Absolutismo e o Absolutismo Joanino
D. João V, o Absolutismo e o Absolutismo Joanino
 
Reforma e contrarreforma
Reforma e contrarreformaReforma e contrarreforma
Reforma e contrarreforma
 
Sociedade nos séculos XIII e XIV
Sociedade nos séculos XIII e XIVSociedade nos séculos XIII e XIV
Sociedade nos séculos XIII e XIV
 
Atividades económicas nos séculos XIII e XIV
Atividades económicas nos séculos XIII e XIVAtividades económicas nos séculos XIII e XIV
Atividades económicas nos séculos XIII e XIV
 
O Caminho Marítimo para a Índia
O Caminho Marítimo para a ÍndiaO Caminho Marítimo para a Índia
O Caminho Marítimo para a Índia
 
Reconquista Cristã (Resumo)
Reconquista Cristã (Resumo)Reconquista Cristã (Resumo)
Reconquista Cristã (Resumo)
 
Infante d. henrique2
Infante d. henrique2Infante d. henrique2
Infante d. henrique2
 

Semelhante a A india

Rumos da expansão Marítima Portuguesa A Índia
Rumos da expansão Marítima Portuguesa A ÍndiaRumos da expansão Marítima Portuguesa A Índia
Rumos da expansão Marítima Portuguesa A Índia
lenapinto
 
Expansaomaritimaeuropeia
ExpansaomaritimaeuropeiaExpansaomaritimaeuropeia
Expansaomaritimaeuropeia
Alessandro Varela Dos Santos
 
As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)
Nefer19
 
asgrandesnavegacoes-181023185127 (1).pdf
asgrandesnavegacoes-181023185127 (1).pdfasgrandesnavegacoes-181023185127 (1).pdf
asgrandesnavegacoes-181023185127 (1).pdf
CamilaAmorim64
 
Expansão maritima 4 ano
Expansão maritima 4 anoExpansão maritima 4 ano
Expansão maritima 4 ano
Gilvan Aragão
 
Expansão marítima européia
Expansão marítima européiaExpansão marítima européia
Expansão marítima européia
edna2
 
Expansão ultramarina
Expansão ultramarinaExpansão ultramarina
Expansão ultramarina
Fatima Freitas
 
A política expansionista de d
A política expansionista de dA política expansionista de d
A política expansionista de d
helenacompleto
 
O império português do oriente 3ª parte
O império português do oriente   3ª parteO império português do oriente   3ª parte
O império português do oriente 3ª parte
Anabela Sobral
 
Vasco da gama
Vasco da gamaVasco da gama
Vasco da gama
andreaires
 
3 Do Bojador Ao Cabo Da Boa EsperançA
3   Do Bojador Ao Cabo Da Boa EsperançA3   Do Bojador Ao Cabo Da Boa EsperançA
3 Do Bojador Ao Cabo Da Boa EsperançA
Hist8
 
Grandes nvegaçoes
Grandes nvegaçoesGrandes nvegaçoes
Grandes nvegaçoes
Dismael Sagás
 
A expansão portuguesa
A expansão portuguesaA expansão portuguesa
A expansão portuguesa
Graça Caixinha
 
A expansao portuguesa
A expansao portuguesaA expansao portuguesa
A expansao portuguesa
ManuelaPereiraAlves
 
Expansão maritima
Expansão maritimaExpansão maritima
Expansão maritima
Vinicius Oliveira Amaral
 
167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil
167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil
167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil
cristianoperinpissolato
 
As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)
Nefer19
 
A Expansao Portuguesa.
A Expansao Portuguesa.A Expansao Portuguesa.
A Expansao Portuguesa.
sandrabranco
 
A Expansao Portuguesa Diana Nº9 8ºD
A Expansao Portuguesa Diana Nº9 8ºDA Expansao Portuguesa Diana Nº9 8ºD
A Expansao Portuguesa Diana Nº9 8ºD
sandrabranco
 
O império português do oriente parte 3
O império português do oriente  parte 3O império português do oriente  parte 3
O império português do oriente parte 3
anabelasilvasobral
 

Semelhante a A india (20)

Rumos da expansão Marítima Portuguesa A Índia
Rumos da expansão Marítima Portuguesa A ÍndiaRumos da expansão Marítima Portuguesa A Índia
Rumos da expansão Marítima Portuguesa A Índia
 
Expansaomaritimaeuropeia
ExpansaomaritimaeuropeiaExpansaomaritimaeuropeia
Expansaomaritimaeuropeia
 
As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)
 
asgrandesnavegacoes-181023185127 (1).pdf
asgrandesnavegacoes-181023185127 (1).pdfasgrandesnavegacoes-181023185127 (1).pdf
asgrandesnavegacoes-181023185127 (1).pdf
 
Expansão maritima 4 ano
Expansão maritima 4 anoExpansão maritima 4 ano
Expansão maritima 4 ano
 
Expansão marítima européia
Expansão marítima européiaExpansão marítima européia
Expansão marítima européia
 
Expansão ultramarina
Expansão ultramarinaExpansão ultramarina
Expansão ultramarina
 
A política expansionista de d
A política expansionista de dA política expansionista de d
A política expansionista de d
 
O império português do oriente 3ª parte
O império português do oriente   3ª parteO império português do oriente   3ª parte
O império português do oriente 3ª parte
 
Vasco da gama
Vasco da gamaVasco da gama
Vasco da gama
 
3 Do Bojador Ao Cabo Da Boa EsperançA
3   Do Bojador Ao Cabo Da Boa EsperançA3   Do Bojador Ao Cabo Da Boa EsperançA
3 Do Bojador Ao Cabo Da Boa EsperançA
 
Grandes nvegaçoes
Grandes nvegaçoesGrandes nvegaçoes
Grandes nvegaçoes
 
A expansão portuguesa
A expansão portuguesaA expansão portuguesa
A expansão portuguesa
 
A expansao portuguesa
A expansao portuguesaA expansao portuguesa
A expansao portuguesa
 
Expansão maritima
Expansão maritimaExpansão maritima
Expansão maritima
 
167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil
167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil
167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil
 
As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)
 
A Expansao Portuguesa.
A Expansao Portuguesa.A Expansao Portuguesa.
A Expansao Portuguesa.
 
A Expansao Portuguesa Diana Nº9 8ºD
A Expansao Portuguesa Diana Nº9 8ºDA Expansao Portuguesa Diana Nº9 8ºD
A Expansao Portuguesa Diana Nº9 8ºD
 
O império português do oriente parte 3
O império português do oriente  parte 3O império português do oriente  parte 3
O império português do oriente parte 3
 

Mais de cattonia

Deseq regionais.pptx
Deseq regionais.pptxDeseq regionais.pptx
Deseq regionais.pptx
cattonia
 
arte portuguesa.ppsx
arte portuguesa.ppsxarte portuguesa.ppsx
arte portuguesa.ppsx
cattonia
 
A reinvenção das formas.ppsx
A reinvenção das formas.ppsxA reinvenção das formas.ppsx
A reinvenção das formas.ppsx
cattonia
 
A produção cultural renascentista.pptx
A produção cultural renascentista.pptxA produção cultural renascentista.pptx
A produção cultural renascentista.pptx
cattonia
 
Era digital
Era digitalEra digital
Era digital
cattonia
 
Família
FamíliaFamília
Família
cattonia
 
A revolução francesa
A revolução francesaA revolução francesa
A revolução francesa
cattonia
 
O alargamento do conhec do mundo
O alargamento do conhec do mundoO alargamento do conhec do mundo
O alargamento do conhec do mundo
cattonia
 
2. o espaço português
2. o espaço português2. o espaço português
2. o espaço português
cattonia
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo português
cattonia
 
O quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xivO quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xiv
cattonia
 
3. hesitações do crescimento
3. hesitações do crescimento3. hesitações do crescimento
3. hesitações do crescimento
cattonia
 
1. a identidade civilizacional da europa
1. a identidade civilizacional da europa1. a identidade civilizacional da europa
1. a identidade civilizacional da europa
cattonia
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
cattonia
 
Hegemonia inglesa
Hegemonia inglesaHegemonia inglesa
Hegemonia inglesa
cattonia
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
cattonia
 
1. uma europa a dois ritmos
1. uma europa a dois ritmos1. uma europa a dois ritmos
1. uma europa a dois ritmos
cattonia
 
Roma
RomaRoma
Roma
cattonia
 
Constr do social ii
Constr do social iiConstr do social ii
Constr do social ii
cattonia
 
A constr do social
A constr do socialA constr do social
A constr do social
cattonia
 

Mais de cattonia (20)

Deseq regionais.pptx
Deseq regionais.pptxDeseq regionais.pptx
Deseq regionais.pptx
 
arte portuguesa.ppsx
arte portuguesa.ppsxarte portuguesa.ppsx
arte portuguesa.ppsx
 
A reinvenção das formas.ppsx
A reinvenção das formas.ppsxA reinvenção das formas.ppsx
A reinvenção das formas.ppsx
 
A produção cultural renascentista.pptx
A produção cultural renascentista.pptxA produção cultural renascentista.pptx
A produção cultural renascentista.pptx
 
Era digital
Era digitalEra digital
Era digital
 
Família
FamíliaFamília
Família
 
A revolução francesa
A revolução francesaA revolução francesa
A revolução francesa
 
O alargamento do conhec do mundo
O alargamento do conhec do mundoO alargamento do conhec do mundo
O alargamento do conhec do mundo
 
2. o espaço português
2. o espaço português2. o espaço português
2. o espaço português
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo português
 
O quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xivO quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xiv
 
3. hesitações do crescimento
3. hesitações do crescimento3. hesitações do crescimento
3. hesitações do crescimento
 
1. a identidade civilizacional da europa
1. a identidade civilizacional da europa1. a identidade civilizacional da europa
1. a identidade civilizacional da europa
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Hegemonia inglesa
Hegemonia inglesaHegemonia inglesa
Hegemonia inglesa
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
1. uma europa a dois ritmos
1. uma europa a dois ritmos1. uma europa a dois ritmos
1. uma europa a dois ritmos
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Constr do social ii
Constr do social iiConstr do social ii
Constr do social ii
 
A constr do social
A constr do socialA constr do social
A constr do social
 

Último

.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
IslanderAndrade
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
NatySousa3
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Mary Alvarenga
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
jbellas2
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 

Último (20)

.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 

A india

  • 1. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA 5ºAno
  • 2. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA D. Afonso V De Afonso V ao Cabo da Boa Esperança D. João II
  • 3. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA As conquistas no Norte de África D. Afonso V desvalorizou a expansão para sul e interessou-se mais pelas conquistas do Norte de África. Conquistou Alcácer Ceguer (1458), Arzila e Tânger (1471). Alcácer Ceguer Tânger Arzila 1418–1460 Descobertas no tempo do Infante D. Henrique
  • 4. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA O contrato com Fernão Gomes Todavia, D. Afonso V não abandonou completamente a exploração da costa africana, tendo arrendado as viagens a Fernão Gomes. Alcácer Ceguer Tânger Arzila 1418–1460 Descobertas no tempo do Infante D. Henrique 1469–1475 Descobertas de navegadores de Fernão Gomes Fernão Gomes fundou a feitoria da Mina. Mina Feitoria da Mina, num detalhe de um mapa.
  • 5. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA Objetivo: Índia Com D. João II o objetivo voltou a ser a exploração da costa ocidental de África, tentando chegar à Índia por mar. Alcácer Ceguer Tânger Arzila 1418–1460 Descobertas no tempo do Infante D. Henrique 1469–1475 Descobertas de navegadores de Fernão Gomes 1475–1488 Descobertas no reinado de D. João II Tentava-se o controlo do comércio das especiarias... Mina
  • 6. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA Objetivo: Índia Lisboa Viagem de Pêro da Covilhã e Afonso de Paiva Viagem de Afonso de Paiva Viagem de Pêro da Covilhã Para recolher informações sobre o Oriente, Afonso de Paiva e Pêro da Covilhã partiram por via terrestre de modo a enviar informações à Coroa. 1481– VIAGEM PARA A ÍNDIA POR TERRA Goa Calecute
  • 7. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA A passagem do Cabo das Tormentas… Em 1488 viveu-se um momento decisivo, quando Bartolomeu Dias dobrou o Cabo das Tormentas no Sul de África e entrou no Oceano Índico. D. João II rebatizou este cabo como Cabo da Boa Esperança, reforçando a esperança em chegar à Índia...
  • 8. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA Cristóvão Colombo. A descoberta da América e o Tratado de Tordesilhas Castela também estava interessada no controlo do comércio das especiarias… Para tal, financiou a viagem de Cristóvão Colombo, que se propunha chegar à Índia navegando para Ocidente.
  • 9. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA Cristóvão Colombo. A descoberta da América e o Tratado de Tordesilhas Em 1492, Cristóvão Colombo lançou-se para Ocidente como sendo a forma mais fácil de chegar à Índia. Castela aceitou este projeto anteriormente rejeitado por D. João II.
  • 10. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA A descoberta da América e o Tratado de Tordesilhas Em vez de chegar à Índia, Cristóvão Colombo descobriu um novo continente: a América. A descoberta da América. De acordo com o Tratado de Alcáçovas, assinado entre Portugal e Castela (no reinado de D. Afonso V), a terra descoberta era portuguesa, pois ficava a sul das Canárias. Isto levou a um sério conflito entre os dois reinos…
  • 11. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA A descoberta da América e o Tratado de Tordesilhas O conflito foi resolvido de acordo com uma proposta apresentada pelo Papa Alexandre VI, que culminaria na assinatura do Tratado de Tordesilhas, em 1494. Papa Alexandre VI.
  • 12. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA A divisão do mundo de acordo com o Tratado de Tordesilhas. A descoberta da América e o Tratado de Tordesilhas O mundo foi então dividido em duas partes iguais por uma linha imaginária (o Meridiano de Tordesilhas). As terras que fossem descobertas a oriente ficavam para Portugal e as terras descobertas a ocidente ficavam sob o domínio castelhano. Territórios de exploração portuguesa Territórios de exploração castelhana
  • 13. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA Vasco da Gama. A descoberta do caminho marítimo para a Índia Em 1497, já no reinado de D. Manuel I, saiu de Lisboa uma armada comandada por Vasco da Gama que, pela primeira vez, concluiu a viagem marítima até à Índia.
  • 14. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA A descoberta do caminho marítimo para a Índia Viagem de regressoViagem de ida Correntes marítimasVentos A viagem de Vasco da Gama (ida e regresso).
  • 15. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA Pedro Álvares Cabral. A descoberta do Brasil Em 1500, para fortalecer a presença portuguesa na Índia, Pedro Álvares Cabral comandou uma armada que, devendo seguir a rota de Vasco da Gama, acabou por se desviar e descobrir o Brasil, a que chamaram Terras de Vera Cruz.
  • 16. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA A descoberta do Brasil Viagem de regressoViagem de ida Correntes marítimasVentos A viagem de Pedro Álvares Cabral (ida e regresso).
  • 17. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA A “Carreira da Índia” Tanto a viagem de Vasco da Gama como a de Pedro Álvares Cabral inauguraram a chamada “Carreira da Índia”. Apareceram então as naus, com maior tonelagem e que traziam as especiarias da Índia.
  • 18. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA A vida a bordo das naus • Tanto os períodos de tempestade, como os de calmaria eram muito difíceis para os marinheiros. Tal como os ataques de piratas… • Havia falta de higiene e as doenças eram tratadas com o que havia. Os homens viviam paredes meias com animais vivos, transportados para alimentação…
  • 19. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA A vida a bordo das naus • Levavam com eles azeite, vinho, sal, farinha e frutos secos e água, mas era tudo muito racionado… • Tinham também divertimentos, como touradas a bordo, jogos de dados, peças de teatro, leitura em voz alta e cerimónias religiosas.
  • 20. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA Fernão de Magalhães. A primeira viagem de circum-navegação Em 1519, Fernão de Magalhães iniciou a primeira viagem de circum-navegação ao serviço do rei de Espanha.
  • 21. RUMOS DA EXPANSÃO: A ÍNDIA A primeira viagem de circum-navegação Primeira viagem de circum-navegação Esta viagem provou definitivamente a esfericidade da terra ao ligar o Oceano Atlântico ao Oceano Pacífico através de um estreito na América do Sul, agora conhecido com Estreito de Magalhães.