SlideShare uma empresa Scribd logo
Descobrimentos
Portugueses
Motivações da expansão
Portuguesa
Motivações da Expansão Portuguesa

Económicas

Político-sociais

Religiosas

Científicas
Motivos Económicos
Falta de ouro
• Falta de Cereais
• Procura de outros produtos valiosos
•
Motivos Político-sociais
Ambição da nobreza
• Afirmação política e militar
•
Motivos Religiosos
•

Expandir a fé cristã
Motivos Científicos
•

A curiosidade
O início da Expansão Portuguesa
► Os portugueses quiseram conquistar Ceuta:
•
•
•
•
•

Entreposto Comercial
Posição Estratégica
Fertilidade dos seus solos
Expansão Cristã
Conquistar outras cidades no Norte de
África.
A Conquista de Ceuta
Sucesso
Ou
Fracasso

Sucesso se considerarmos

O domínio do estreito de Gibraltar.
O controle do Mediterrâneo e Atlântico.
O controle do poderio mouro no
Norte de África e a Sul do Algarve.
Possibilitou continuar a expansão
rumo ao Atlântico.

Fracasso se considerarmos
Os maus resultados económicos, isto é
não termos controle das rotas.
Que Ceuta de uma cidade rica passou
a uma cidade pobre, pois os Árabes
desviaram as rotas comercias para a
Itália.
Que Ceuta exigiu a presença militar
para manter a sua posse.
Depois da Conquista de Ceuta
Depois da Conquista de Ceuta surgem duas
posições na sociedade portuguesa:
Uns defendem o abandono da cidade, outros a
manutenção da praça ou cidade.
Além destas posições geram-se duas correntes
entre diversos grupos sociais - a nobreza e a
burguesia. A nobreza defendia a política de
conquistas e a burguesia as descobertas, o
encontro de novos espaços comerciais. Ao longo
de toda a expansão estas duas atitudes estarão
sempre presentes e sempre em confronto na
sociedade portuguesa.
A descoberta da Madeira e dos
Açores
D.Henrique foi quem patrocinou a expansão
aos arquipélagos atlânticos. Estes
vagamente conhecidos em períodos
anteriores, nomeadamente as ilhas das
Canárias.
Finalmente em 1417 e 1420, uma expedição
portuguesa dirigida por João Gonçalves e
Tristão Vaz redescobriu o arquipélago da
Madeira.
A descoberta da Madeira e dos
Açores- Continuação
Os dois descobridores foram nomeados
capitães-donatários da ilha.
Em 1425 iniciou-se a sua colonização.
Principais produtos:
• Frutos
• Trigo
• Cana-de-açúcar (produto bastante raro e
caro)
• O vinho.
Cana-de-açúcar produto raro
O açúcar era raro e
caro. Quando os
portugueses chegaram
à Madeira plantaram a
cana-de-açúcar e esta
deu em abundância
Portugal passou a ser o
principal exportador
para a Europa.

Pr odução de
Açucar na
Madeira

250
200
150
100
50
0
1455

1480

1505

1530

1555

1580
A descoberta da Madeira e Dos
Açores- Continuação
Em 1427, o capitão Diogo de Silves
descobriu o arquipélago dos Açores, com
excepção das ilhas Flores e Corvo, que
mais tarde foram descobertas por Diogo de
Teive em 1452.
• As ilhas começaram a ser colonizadas em
1439.
• Além de portugueses, foram admitidos
colonos de Flandres (actual Noruega), da
Alemanha e do Norte da França.
•
A descoberta da Madeira e dos
Açores- Conclusão
Os principais produtos dos Açores.
•
O trigo.
•
As plantas tintureiras.
•
A criação de gado bovino.
As ilhas viriam a desempenhar um papel
importante como ponto de escala e
abastecimento nas navegações
oceânicas, designadamente com a ligação
Exploração da costa Africana
Motivos dessa Exploração
• Curiosidade em conhecer as terras e as
gentes que as habitavam.
• Procurar possíveis aliados cristãos.
• Promover a Evangelização.
Exploração da costa AfricanaConclusão
A primeira etapa dessa exploração foi
concluída com a passagem do cabo
Bojador, onze anos depois os portugueses
estabeleceram a sua primeira feitoria em
Arguim, depois a exploração prosseguiu
para sul até ao arquipélago de Cabo Verde
e a região da Serra Leoa. Após a morte de
D.Henrique as explorações abrandaram.
Principais Produtos Africanos
Ouro.
• Prata.
• Escravos.
•
O Tratado de Tordesilhas
Foi assinado por que Colombo tinha
descoberto territórios na zona de Portugal.
Os Reis de Espanha não aceitaram e
propuseram um novo acordo a D.João III, o
Tratado de Tordesilhas.
A proposta inicial foi que o meridiano
passasse a 100 léguas da ilha mais
ocidental de Cabo Verde. Portugal aceitou
que o meridiano de Tordesilhas passaria a
370 léguas desse ponto, isso possibilitou a
inclusão do Brasil para Portugal.
O Tratado de Tordesilhas
Preparação para a viagem à
Índia
Importantes Etapas:
A passagem do Cabo Bojador
• A chegada à Índia em 1498.
•
Chegada à Índia

Quando os portugueses
chegaram a Calecute
revelou-se algumas
reacções negativas.
Portugal não escondia que
o seu grande objectivo
eram as especiarias, o
que levou os
muçulmanos a conspirar
contra a nossa
presença, com medo
que fossem
prejudicadas as suas
rotas.
A chegada dos Portugueses à Ásia

A Ásia antes da chegada dos Portugueses:
• O Islamismo, o Hinduísmo e o Budismo
eram as principais religiões.
• O comércio era dominado pelos
Muçulmanos e Venezianos.
A Ásia depois da chegada dos Portugueses:
• O Cristianismo era a principal religião.
• O Comércio era dominado pelos
Portugueses.
• Havia muitos portugueses nessa região.
A descoberta do Brasil
A descoberta do Brasil foi casual, pois o
verdadeiro objectivo era chegar à Índia e
iniciar o comércio de produtos orientais,
mas, durante a viagem considera-se que
houve uma tempestade e que desviou os
navios da sua rota.
Pedro Álvares
Cabral
Colonização do Brasil
No início o Brasil não era prioritário para os
Portugueses mas sim o Oriente, no entanto
como os Franceses tentavam invadir o
Brasil, o rei D.João III decidiu dividi-lo em
15 capitanias.
A falta de união entre as capitanias, obrigou o
rei D.João III a formar um governo geral.
Os Principais Produtos do Brasil eram:
• A cana de açúcar.
• Tabaco.
• Pau-brasil.
Conclusão
Com os descobrimentos os Portugueses
puseram o Mundo em contacto com novas
terras, novos povos, culturas e costumes
diferentes…
• O Mundo nunca mais seria o mesmo!
• Um povo pequeno legou ao Mundo esta
grandeza, deu início ao que hoje se designa
por Globalização.
•
Fim
► Trabalho realizado por:

nº16 8ºA

Fontes:
Livro de História
Google Imagens

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Domínio senhorial
Domínio senhorialDomínio senhorial
Domínio senhorial
Maria Gomes
 
Portugal no século XV - Descobrimentos
Portugal no século XV - DescobrimentosPortugal no século XV - Descobrimentos
Portugal no século XV - Descobrimentos
131121
 
A europa dos parlamentos holanda
A europa dos parlamentos  holandaA europa dos parlamentos  holanda
A europa dos parlamentos holanda
Carla Teixeira
 
Antigo regime
Antigo regimeAntigo regime
Antigo regime
Teresa Maia
 
País rural e senhorial módulo II- 10º ANO
País rural e senhorial  módulo II- 10º ANOPaís rural e senhorial  módulo II- 10º ANO
País rural e senhorial módulo II- 10º ANO
Carina Vale
 
Gestão e valorização do litoral e do espaço marítimo (1)
Gestão e valorização do litoral e do espaço marítimo (1)Gestão e valorização do litoral e do espaço marítimo (1)
Gestão e valorização do litoral e do espaço marítimo (1)
Ilda Bicacro
 
Recursos marítimos
Recursos marítimosRecursos marítimos
Recursos marítimos
manjosp
 
Os motivos que levaram à expansão portuguesa
Os motivos que levaram à expansão portuguesaOs motivos que levaram à expansão portuguesa
Os motivos que levaram à expansão portuguesa
Maria Gomes
 
O comercio à escala mundial
O comercio à escala mundialO comercio à escala mundial
O comercio à escala mundial
Susana Simões
 
A Crise Do Império Português
A Crise Do Império PortuguêsA Crise Do Império Português
A Crise Do Império Português
Carlos Vieira
 
Portugal medieval
Portugal medievalPortugal medieval
Portugal medieval
cattonia
 
Política expansionista de D. João II
Política expansionista de D. João IIPolítica expansionista de D. João II
Política expansionista de D. João II
Maria Gomes
 
Aula 8
Aula 8Aula 8
Política Comum das Pescas-10ºano
Política Comum das Pescas-10ºanoPolítica Comum das Pescas-10ºano
Política Comum das Pescas-10ºano
Idalina Leite
 
Crise do Império Português no oriente
Crise do Império Português no orienteCrise do Império Português no oriente
Crise do Império Português no oriente
Rainha Maga
 
Regioes agrarias
Regioes agrariasRegioes agrarias
Regioes agrarias
Ilda Bicacro
 
Expansionismo europeu i
Expansionismo europeu iExpansionismo europeu i
Expansionismo europeu i
Teresa Maia
 
D. João V, o Absolutismo e o Absolutismo Joanino
D. João V, o Absolutismo e o Absolutismo JoaninoD. João V, o Absolutismo e o Absolutismo Joanino
D. João V, o Absolutismo e o Absolutismo Joanino
BarbaraSilveira9
 
Resumo de matéria de História 10º ano
Resumo de matéria de História 10º anoResumo de matéria de História 10º ano
Resumo de matéria de História 10º ano
jorgina8
 
23 os descobrimentos
23  os descobrimentos23  os descobrimentos
23 os descobrimentos
Carla Freitas
 

Mais procurados (20)

Domínio senhorial
Domínio senhorialDomínio senhorial
Domínio senhorial
 
Portugal no século XV - Descobrimentos
Portugal no século XV - DescobrimentosPortugal no século XV - Descobrimentos
Portugal no século XV - Descobrimentos
 
A europa dos parlamentos holanda
A europa dos parlamentos  holandaA europa dos parlamentos  holanda
A europa dos parlamentos holanda
 
Antigo regime
Antigo regimeAntigo regime
Antigo regime
 
País rural e senhorial módulo II- 10º ANO
País rural e senhorial  módulo II- 10º ANOPaís rural e senhorial  módulo II- 10º ANO
País rural e senhorial módulo II- 10º ANO
 
Gestão e valorização do litoral e do espaço marítimo (1)
Gestão e valorização do litoral e do espaço marítimo (1)Gestão e valorização do litoral e do espaço marítimo (1)
Gestão e valorização do litoral e do espaço marítimo (1)
 
Recursos marítimos
Recursos marítimosRecursos marítimos
Recursos marítimos
 
Os motivos que levaram à expansão portuguesa
Os motivos que levaram à expansão portuguesaOs motivos que levaram à expansão portuguesa
Os motivos que levaram à expansão portuguesa
 
O comercio à escala mundial
O comercio à escala mundialO comercio à escala mundial
O comercio à escala mundial
 
A Crise Do Império Português
A Crise Do Império PortuguêsA Crise Do Império Português
A Crise Do Império Português
 
Portugal medieval
Portugal medievalPortugal medieval
Portugal medieval
 
Política expansionista de D. João II
Política expansionista de D. João IIPolítica expansionista de D. João II
Política expansionista de D. João II
 
Aula 8
Aula 8Aula 8
Aula 8
 
Política Comum das Pescas-10ºano
Política Comum das Pescas-10ºanoPolítica Comum das Pescas-10ºano
Política Comum das Pescas-10ºano
 
Crise do Império Português no oriente
Crise do Império Português no orienteCrise do Império Português no oriente
Crise do Império Português no oriente
 
Regioes agrarias
Regioes agrariasRegioes agrarias
Regioes agrarias
 
Expansionismo europeu i
Expansionismo europeu iExpansionismo europeu i
Expansionismo europeu i
 
D. João V, o Absolutismo e o Absolutismo Joanino
D. João V, o Absolutismo e o Absolutismo JoaninoD. João V, o Absolutismo e o Absolutismo Joanino
D. João V, o Absolutismo e o Absolutismo Joanino
 
Resumo de matéria de História 10º ano
Resumo de matéria de História 10º anoResumo de matéria de História 10º ano
Resumo de matéria de História 10º ano
 
23 os descobrimentos
23  os descobrimentos23  os descobrimentos
23 os descobrimentos
 

Destaque

A expansao Portuguesa
A expansao PortuguesaA expansao Portuguesa
A expansao Portuguesa
sandrabranco
 
Os descobrimentos Portugueses e a concorrência de Espanha
Os descobrimentos Portugueses e a concorrência de EspanhaOs descobrimentos Portugueses e a concorrência de Espanha
Os descobrimentos Portugueses e a concorrência de Espanha
Rainha Maga
 
Unidade 1 o expansionismo europeu
Unidade 1 o expansionismo europeuUnidade 1 o expansionismo europeu
Unidade 1 o expansionismo europeu
Vítor Santos
 
Descobrimentos motivos
Descobrimentos motivosDescobrimentos motivos
Descobrimentos motivos
Maria Gomes
 
Slide shire
Slide shireSlide shire
Logística no Varejo 'Brasil Cacau'
Logística no Varejo 'Brasil Cacau'Logística no Varejo 'Brasil Cacau'
Logística no Varejo 'Brasil Cacau'
Juliane Vallada
 
Analise220709
Analise220709Analise220709
Analise220709
Sávio Carvalho
 
Meteorologia parte1
Meteorologia parte1Meteorologia parte1
Meteorologia parte1
pilotomaster
 
Descoberta Das Ilhas Atanticas
Descoberta Das Ilhas AtanticasDescoberta Das Ilhas Atanticas
Descoberta Das Ilhas Atanticas
sandrabranco
 
Flp regulamento 2015
Flp regulamento 2015Flp regulamento 2015
Flp regulamento 2015
Risoleta Montez
 
Expansão Portuguesa
Expansão PortuguesaExpansão Portuguesa
Expansão Portuguesa
Ana Barreiros
 
Superfícies frontais
Superfícies frontaisSuperfícies frontais
Superfícies frontais
acbaptista
 
O Caminho Marítimo para a Índia
O Caminho Marítimo para a ÍndiaO Caminho Marítimo para a Índia
O Caminho Marítimo para a Índia
Maria Cabral Campello
 
7º Rivalidade luso castelhana Tratado de Tordesilhas
7º Rivalidade luso castelhana Tratado de Tordesilhas7º Rivalidade luso castelhana Tratado de Tordesilhas
7º Rivalidade luso castelhana Tratado de Tordesilhas
Básicas ou Secundárias
 
Caminho maritimo para a índia
Caminho maritimo para a índiaCaminho maritimo para a índia
Caminho maritimo para a índia
20014
 
Caminho Maritimo para a India
Caminho Maritimo para a  IndiaCaminho Maritimo para a  India
Caminho Maritimo para a India
sandrabranco
 
Expansão ultramarina
Expansão ultramarinaExpansão ultramarina
Expansão ultramarina
Solange Vavassori
 
Expansão ultramarina
Expansão ultramarinaExpansão ultramarina
Expansão ultramarina
Fatima Freitas
 
Vasco Da Gama
Vasco Da GamaVasco Da Gama
Vasco Da Gama
crie_historia8
 
Vasco da Gama
Vasco da  GamaVasco da  Gama
Vasco da Gama
MariaVeleda
 

Destaque (20)

A expansao Portuguesa
A expansao PortuguesaA expansao Portuguesa
A expansao Portuguesa
 
Os descobrimentos Portugueses e a concorrência de Espanha
Os descobrimentos Portugueses e a concorrência de EspanhaOs descobrimentos Portugueses e a concorrência de Espanha
Os descobrimentos Portugueses e a concorrência de Espanha
 
Unidade 1 o expansionismo europeu
Unidade 1 o expansionismo europeuUnidade 1 o expansionismo europeu
Unidade 1 o expansionismo europeu
 
Descobrimentos motivos
Descobrimentos motivosDescobrimentos motivos
Descobrimentos motivos
 
Slide shire
Slide shireSlide shire
Slide shire
 
Logística no Varejo 'Brasil Cacau'
Logística no Varejo 'Brasil Cacau'Logística no Varejo 'Brasil Cacau'
Logística no Varejo 'Brasil Cacau'
 
Analise220709
Analise220709Analise220709
Analise220709
 
Meteorologia parte1
Meteorologia parte1Meteorologia parte1
Meteorologia parte1
 
Descoberta Das Ilhas Atanticas
Descoberta Das Ilhas AtanticasDescoberta Das Ilhas Atanticas
Descoberta Das Ilhas Atanticas
 
Flp regulamento 2015
Flp regulamento 2015Flp regulamento 2015
Flp regulamento 2015
 
Expansão Portuguesa
Expansão PortuguesaExpansão Portuguesa
Expansão Portuguesa
 
Superfícies frontais
Superfícies frontaisSuperfícies frontais
Superfícies frontais
 
O Caminho Marítimo para a Índia
O Caminho Marítimo para a ÍndiaO Caminho Marítimo para a Índia
O Caminho Marítimo para a Índia
 
7º Rivalidade luso castelhana Tratado de Tordesilhas
7º Rivalidade luso castelhana Tratado de Tordesilhas7º Rivalidade luso castelhana Tratado de Tordesilhas
7º Rivalidade luso castelhana Tratado de Tordesilhas
 
Caminho maritimo para a índia
Caminho maritimo para a índiaCaminho maritimo para a índia
Caminho maritimo para a índia
 
Caminho Maritimo para a India
Caminho Maritimo para a  IndiaCaminho Maritimo para a  India
Caminho Maritimo para a India
 
Expansão ultramarina
Expansão ultramarinaExpansão ultramarina
Expansão ultramarina
 
Expansão ultramarina
Expansão ultramarinaExpansão ultramarina
Expansão ultramarina
 
Vasco Da Gama
Vasco Da GamaVasco Da Gama
Vasco Da Gama
 
Vasco da Gama
Vasco da  GamaVasco da  Gama
Vasco da Gama
 

Semelhante a Descobrimentos Portugueses

História o expansionismo europeu
História o expansionismo europeuHistória o expansionismo europeu
História o expansionismo europeu
Gabriela Vasconcelos
 
286811943-A-Expansao-Maritima-Portuguesa.pdf
286811943-A-Expansao-Maritima-Portuguesa.pdf286811943-A-Expansao-Maritima-Portuguesa.pdf
286811943-A-Expansao-Maritima-Portuguesa.pdf
DanielaPereira423586
 
As Grandes Navegações (Descobrimento da América e do Brasil)
As Grandes Navegações (Descobrimento da América e do Brasil)As Grandes Navegações (Descobrimento da América e do Brasil)
As Grandes Navegações (Descobrimento da América e do Brasil)
Marcos Mamute
 
A abertura ao mundo expansão
A abertura ao mundo  expansãoA abertura ao mundo  expansão
A abertura ao mundo expansão
Lucilia Fonseca
 
A abertura ao mundo - expansão
A abertura ao mundo -  expansãoA abertura ao mundo -  expansão
A abertura ao mundo - expansão
Lucilia Fonseca
 
O expansionismo europeu.pptx
O expansionismo europeu.pptxO expansionismo europeu.pptx
O expansionismo europeu.pptx
ssusera01edc
 
Resumo sobre a a matéria (A expansão ultramarina portuguesa) de 8ºano.
Resumo sobre a a matéria (A expansão ultramarina portuguesa) de 8ºano. Resumo sobre a a matéria (A expansão ultramarina portuguesa) de 8ºano.
Resumo sobre a a matéria (A expansão ultramarina portuguesa) de 8ºano.
HizqeelMajoka
 
E1 o expansionismo europeu
E1 o expansionismo europeuE1 o expansionismo europeu
E1 o expansionismo europeu
Vítor Santos
 
E1 o expansionismo europeu
E1 o expansionismo europeuE1 o expansionismo europeu
E1 o expansionismo europeu
Vítor Santos
 
O Expansionismo Europeu
O Expansionismo EuropeuO Expansionismo Europeu
O Expansionismo Europeu
pdalvares
 
13384 13376 HistóRia O Expansionismo Europeu
13384 13376 HistóRia O Expansionismo Europeu13384 13376 HistóRia O Expansionismo Europeu
13384 13376 HistóRia O Expansionismo Europeu
mantorrinhas
 
expansionismo europeu
expansionismo europeuexpansionismo europeu
expansionismo europeu
Beatriz Silva
 
Grandes navegações
Grandes navegaçõesGrandes navegações
Grandes navegações
Professora Natália de Oliveira
 
O Império Colonial Português no Séc. XVIII
O Império Colonial Português no Séc. XVIIIO Império Colonial Português no Séc. XVIII
O Império Colonial Português no Séc. XVIII
Beatriz Moscatel
 
3ºinício da expansão portuguesa
3ºinício da expansão portuguesa3ºinício da expansão portuguesa
3ºinício da expansão portuguesa
Básicas ou Secundárias
 
Império Português do Oriente
Império Português do OrienteImpério Português do Oriente
Império Português do Oriente
tomas-soares-oliveira
 
Cap. 15 - Navegações na Idade Moderna
Cap. 15 - Navegações na Idade ModernaCap. 15 - Navegações na Idade Moderna
Cap. 15 - Navegações na Idade Moderna
vbrizante
 
Expansão Marítima e Comercial Europeia.pptx
Expansão Marítima e Comercial Europeia.pptxExpansão Marítima e Comercial Europeia.pptx
Expansão Marítima e Comercial Europeia.pptx
carloshistoriador
 
Expansão Portuguesa
Expansão PortuguesaExpansão Portuguesa
Expansão Portuguesa
naterciacampos
 
Século XIV até século XVI
Século XIV até século XVISéculo XIV até século XVI
Século XIV até século XVI
Catarina Sequeira
 

Semelhante a Descobrimentos Portugueses (20)

História o expansionismo europeu
História o expansionismo europeuHistória o expansionismo europeu
História o expansionismo europeu
 
286811943-A-Expansao-Maritima-Portuguesa.pdf
286811943-A-Expansao-Maritima-Portuguesa.pdf286811943-A-Expansao-Maritima-Portuguesa.pdf
286811943-A-Expansao-Maritima-Portuguesa.pdf
 
As Grandes Navegações (Descobrimento da América e do Brasil)
As Grandes Navegações (Descobrimento da América e do Brasil)As Grandes Navegações (Descobrimento da América e do Brasil)
As Grandes Navegações (Descobrimento da América e do Brasil)
 
A abertura ao mundo expansão
A abertura ao mundo  expansãoA abertura ao mundo  expansão
A abertura ao mundo expansão
 
A abertura ao mundo - expansão
A abertura ao mundo -  expansãoA abertura ao mundo -  expansão
A abertura ao mundo - expansão
 
O expansionismo europeu.pptx
O expansionismo europeu.pptxO expansionismo europeu.pptx
O expansionismo europeu.pptx
 
Resumo sobre a a matéria (A expansão ultramarina portuguesa) de 8ºano.
Resumo sobre a a matéria (A expansão ultramarina portuguesa) de 8ºano. Resumo sobre a a matéria (A expansão ultramarina portuguesa) de 8ºano.
Resumo sobre a a matéria (A expansão ultramarina portuguesa) de 8ºano.
 
E1 o expansionismo europeu
E1 o expansionismo europeuE1 o expansionismo europeu
E1 o expansionismo europeu
 
E1 o expansionismo europeu
E1 o expansionismo europeuE1 o expansionismo europeu
E1 o expansionismo europeu
 
O Expansionismo Europeu
O Expansionismo EuropeuO Expansionismo Europeu
O Expansionismo Europeu
 
13384 13376 HistóRia O Expansionismo Europeu
13384 13376 HistóRia O Expansionismo Europeu13384 13376 HistóRia O Expansionismo Europeu
13384 13376 HistóRia O Expansionismo Europeu
 
expansionismo europeu
expansionismo europeuexpansionismo europeu
expansionismo europeu
 
Grandes navegações
Grandes navegaçõesGrandes navegações
Grandes navegações
 
O Império Colonial Português no Séc. XVIII
O Império Colonial Português no Séc. XVIIIO Império Colonial Português no Séc. XVIII
O Império Colonial Português no Séc. XVIII
 
3ºinício da expansão portuguesa
3ºinício da expansão portuguesa3ºinício da expansão portuguesa
3ºinício da expansão portuguesa
 
Império Português do Oriente
Império Português do OrienteImpério Português do Oriente
Império Português do Oriente
 
Cap. 15 - Navegações na Idade Moderna
Cap. 15 - Navegações na Idade ModernaCap. 15 - Navegações na Idade Moderna
Cap. 15 - Navegações na Idade Moderna
 
Expansão Marítima e Comercial Europeia.pptx
Expansão Marítima e Comercial Europeia.pptxExpansão Marítima e Comercial Europeia.pptx
Expansão Marítima e Comercial Europeia.pptx
 
Expansão Portuguesa
Expansão PortuguesaExpansão Portuguesa
Expansão Portuguesa
 
Século XIV até século XVI
Século XIV até século XVISéculo XIV até século XVI
Século XIV até século XVI
 

Mais de João Fernandes

Portugal: Do Autoritarismo a Democracia
Portugal: Do Autoritarismo a DemocraciaPortugal: Do Autoritarismo a Democracia
Portugal: Do Autoritarismo a Democracia
João Fernandes
 
Tipos de Resíduos
Tipos de ResíduosTipos de Resíduos
Tipos de Resíduos
João Fernandes
 
Technological World
Technological WorldTechnological World
Technological World
João Fernandes
 
The United States of America ( Estados Unidos da America)
The United States of America ( Estados Unidos da America)The United States of America ( Estados Unidos da America)
The United States of America ( Estados Unidos da America)
João Fernandes
 
Nazismo
NazismoNazismo
Transportes e Telecomunicações
Transportes e TelecomunicaçõesTransportes e Telecomunicações
Transportes e Telecomunicações
João Fernandes
 
Recursos Naturais
Recursos NaturaisRecursos Naturais
Recursos Naturais
João Fernandes
 
Cavaquinho
CavaquinhoCavaquinho
Cavaquinho
João Fernandes
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
João Fernandes
 

Mais de João Fernandes (9)

Portugal: Do Autoritarismo a Democracia
Portugal: Do Autoritarismo a DemocraciaPortugal: Do Autoritarismo a Democracia
Portugal: Do Autoritarismo a Democracia
 
Tipos de Resíduos
Tipos de ResíduosTipos de Resíduos
Tipos de Resíduos
 
Technological World
Technological WorldTechnological World
Technological World
 
The United States of America ( Estados Unidos da America)
The United States of America ( Estados Unidos da America)The United States of America ( Estados Unidos da America)
The United States of America ( Estados Unidos da America)
 
Nazismo
NazismoNazismo
Nazismo
 
Transportes e Telecomunicações
Transportes e TelecomunicaçõesTransportes e Telecomunicações
Transportes e Telecomunicações
 
Recursos Naturais
Recursos NaturaisRecursos Naturais
Recursos Naturais
 
Cavaquinho
CavaquinhoCavaquinho
Cavaquinho
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
 

Último

ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
TathyLopes1
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
nunesly
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 

Último (20)

ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 

Descobrimentos Portugueses

  • 3. Motivações da Expansão Portuguesa Económicas Político-sociais Religiosas Científicas
  • 4. Motivos Económicos Falta de ouro • Falta de Cereais • Procura de outros produtos valiosos •
  • 5. Motivos Político-sociais Ambição da nobreza • Afirmação política e militar •
  • 8. O início da Expansão Portuguesa ► Os portugueses quiseram conquistar Ceuta: • • • • • Entreposto Comercial Posição Estratégica Fertilidade dos seus solos Expansão Cristã Conquistar outras cidades no Norte de África.
  • 9. A Conquista de Ceuta Sucesso Ou Fracasso Sucesso se considerarmos O domínio do estreito de Gibraltar. O controle do Mediterrâneo e Atlântico. O controle do poderio mouro no Norte de África e a Sul do Algarve. Possibilitou continuar a expansão rumo ao Atlântico. Fracasso se considerarmos Os maus resultados económicos, isto é não termos controle das rotas. Que Ceuta de uma cidade rica passou a uma cidade pobre, pois os Árabes desviaram as rotas comercias para a Itália. Que Ceuta exigiu a presença militar para manter a sua posse.
  • 10. Depois da Conquista de Ceuta Depois da Conquista de Ceuta surgem duas posições na sociedade portuguesa: Uns defendem o abandono da cidade, outros a manutenção da praça ou cidade. Além destas posições geram-se duas correntes entre diversos grupos sociais - a nobreza e a burguesia. A nobreza defendia a política de conquistas e a burguesia as descobertas, o encontro de novos espaços comerciais. Ao longo de toda a expansão estas duas atitudes estarão sempre presentes e sempre em confronto na sociedade portuguesa.
  • 11. A descoberta da Madeira e dos Açores D.Henrique foi quem patrocinou a expansão aos arquipélagos atlânticos. Estes vagamente conhecidos em períodos anteriores, nomeadamente as ilhas das Canárias. Finalmente em 1417 e 1420, uma expedição portuguesa dirigida por João Gonçalves e Tristão Vaz redescobriu o arquipélago da Madeira.
  • 12. A descoberta da Madeira e dos Açores- Continuação Os dois descobridores foram nomeados capitães-donatários da ilha. Em 1425 iniciou-se a sua colonização. Principais produtos: • Frutos • Trigo • Cana-de-açúcar (produto bastante raro e caro) • O vinho.
  • 13. Cana-de-açúcar produto raro O açúcar era raro e caro. Quando os portugueses chegaram à Madeira plantaram a cana-de-açúcar e esta deu em abundância Portugal passou a ser o principal exportador para a Europa. Pr odução de Açucar na Madeira 250 200 150 100 50 0 1455 1480 1505 1530 1555 1580
  • 14. A descoberta da Madeira e Dos Açores- Continuação Em 1427, o capitão Diogo de Silves descobriu o arquipélago dos Açores, com excepção das ilhas Flores e Corvo, que mais tarde foram descobertas por Diogo de Teive em 1452. • As ilhas começaram a ser colonizadas em 1439. • Além de portugueses, foram admitidos colonos de Flandres (actual Noruega), da Alemanha e do Norte da França. •
  • 15. A descoberta da Madeira e dos Açores- Conclusão Os principais produtos dos Açores. • O trigo. • As plantas tintureiras. • A criação de gado bovino. As ilhas viriam a desempenhar um papel importante como ponto de escala e abastecimento nas navegações oceânicas, designadamente com a ligação
  • 16. Exploração da costa Africana Motivos dessa Exploração • Curiosidade em conhecer as terras e as gentes que as habitavam. • Procurar possíveis aliados cristãos. • Promover a Evangelização.
  • 17. Exploração da costa AfricanaConclusão A primeira etapa dessa exploração foi concluída com a passagem do cabo Bojador, onze anos depois os portugueses estabeleceram a sua primeira feitoria em Arguim, depois a exploração prosseguiu para sul até ao arquipélago de Cabo Verde e a região da Serra Leoa. Após a morte de D.Henrique as explorações abrandaram.
  • 18. Principais Produtos Africanos Ouro. • Prata. • Escravos. •
  • 19. O Tratado de Tordesilhas Foi assinado por que Colombo tinha descoberto territórios na zona de Portugal. Os Reis de Espanha não aceitaram e propuseram um novo acordo a D.João III, o Tratado de Tordesilhas. A proposta inicial foi que o meridiano passasse a 100 léguas da ilha mais ocidental de Cabo Verde. Portugal aceitou que o meridiano de Tordesilhas passaria a 370 léguas desse ponto, isso possibilitou a inclusão do Brasil para Portugal.
  • 20. O Tratado de Tordesilhas
  • 21. Preparação para a viagem à Índia Importantes Etapas: A passagem do Cabo Bojador • A chegada à Índia em 1498. •
  • 22. Chegada à Índia Quando os portugueses chegaram a Calecute revelou-se algumas reacções negativas. Portugal não escondia que o seu grande objectivo eram as especiarias, o que levou os muçulmanos a conspirar contra a nossa presença, com medo que fossem prejudicadas as suas rotas.
  • 23. A chegada dos Portugueses à Ásia A Ásia antes da chegada dos Portugueses: • O Islamismo, o Hinduísmo e o Budismo eram as principais religiões. • O comércio era dominado pelos Muçulmanos e Venezianos. A Ásia depois da chegada dos Portugueses: • O Cristianismo era a principal religião. • O Comércio era dominado pelos Portugueses. • Havia muitos portugueses nessa região.
  • 24. A descoberta do Brasil A descoberta do Brasil foi casual, pois o verdadeiro objectivo era chegar à Índia e iniciar o comércio de produtos orientais, mas, durante a viagem considera-se que houve uma tempestade e que desviou os navios da sua rota. Pedro Álvares Cabral
  • 25. Colonização do Brasil No início o Brasil não era prioritário para os Portugueses mas sim o Oriente, no entanto como os Franceses tentavam invadir o Brasil, o rei D.João III decidiu dividi-lo em 15 capitanias. A falta de união entre as capitanias, obrigou o rei D.João III a formar um governo geral. Os Principais Produtos do Brasil eram: • A cana de açúcar. • Tabaco. • Pau-brasil.
  • 26. Conclusão Com os descobrimentos os Portugueses puseram o Mundo em contacto com novas terras, novos povos, culturas e costumes diferentes… • O Mundo nunca mais seria o mesmo! • Um povo pequeno legou ao Mundo esta grandeza, deu início ao que hoje se designa por Globalização. •
  • 27. Fim ► Trabalho realizado por: nº16 8ºA Fontes: Livro de História Google Imagens