SlideShare uma empresa Scribd logo
CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA
SUCESSÓRIO PORTUGUÊS DE 1383-1385
5ºAno
CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS
DE 1383-1385
Alguns acontecimentos marcaram o século XIV em Portugal, tais como:
• a Peste Negra que chegou no outono de 1348;
• maus anos agrícolas;
• subida dos preços e falta de produtos;
• fome;
• Guerras Fernandinas (1369-1382) contra Castela.
A CRISE DO SÉCULO XIV EM PORTUGAL
5ºAno
CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS
DE 1383-1385
Era casado com D. Leonor Teles,
mulher que nunca conquistou o
coração do povo português…
QUEM GOVERNAVA PORTUGAL?
D. Fernando (1345-1383).
5ºAno
CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS
DE 1383-1385
A 2 de abril 1383, para garantir a paz com Castela, foi celebrado o Tratado
de Salvaterra de Magos.
Nele se acordava:
• a separação dos reinos de Portugal e de Castela;
• o casamento de D. Beatriz, filha do rei de Portugal, com João I, rei de
Castela;
• que, se D. Fernando morresse sem ter mais herdeiros, D. Leonor Teles
assumia a regência do reino até que o filho de D. Beatriz atingisse 14
anos de idade.
D. Fernando acabou por morrer cerca de seis meses depois…
5ºAno
CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS
DE 1383-1385
João I de Castela
D. Leonor não cumpriu o acordo e aproximou-se de nobres galegos, dos
quais se destacava o Conde Andeiro. Aclamaram D. Beatriz como rainha.
A ACLAMAÇÃO DE D. BEATRIZ
Portugal passava,
assim, a ser governado
pelo rei de Castela!
D. Beatriz
5ºAno
CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS
DE 1383-1385
Esta solução foi contestada pelo povo e por alguns nobres.
O PROBLEMA DA SUCESSÃO
Reconstituição da revolta popular.
5ºAno
CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS
DE 1383-1385
Apareceram, então, outros pretendentes ao trono:
O PROBLEMA DA SUCESSÃO
D. Inês de Castro
Infante
D. João
Infante
D. Dinis
D. Teresa
Lourenço
D. João,
Mestre de Avis
D. Constança D. Pedro I
D. Fernando
D. Beatriz
João I,
rei de Castela
D. Leonor Teles
D. Beatriz
D. João,
Mestre de Avis
5ºAno
CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS
DE 1383-1385
OS APOIOS DOS PRINCIPAIS PRETENDENTES
D. Leonor/D. Beatriz
• Grande nobreza
• Clero
• Manter os privilégios.
• Alargar os seus
domínios.
D. João, Mestre de Avis
• Obter novas
condições sociais e
influência política.
• Manter a
independência de
Portugal.
• Nova nobreza
• Burguesia
• Maioria do povo
5ºAno
CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS
DE 1383-1385
• D. João, Mestre de Avis matou o
Conde Andeiro e foi aclamado
Regedor e Defensor do Reino.
• D. Leonor pediu ajuda ao genro,
João I, rei de Castela.
• O exército de Castela invadiu
Portugal.
D. João, Mestre de Avis.
D. JOÃO, MESTRE DE AVIS
5ºAno
CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS
DE 1383-1385
Janeiro
Invasão castelhana e ocupação de
Santarém, onde se refugiava D. Leonor.
Abril
Outro exército castelhano entrou pela
vila de Fronteira, mas foi derrotado pelas
forças comandadas por D. Nuno Álvares
Pereira na Batalha dos Atoleiros.
Maio
Cerco de Lisboa durou 4 meses. Um
surto de peste obrigou as tropas
castelhanas a retirar…
OS PRINCIPAIS ACONTECIMENTOS DE 1384
A 1ª invasão castelhana.
5ºAno
CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS
DE 1383-1385
A 6 de abril de 1385, reuniram-se as
Cortes em Coimbra.
Graças à intervenção do Dr. João das
Regras, o Mestre de Avis foi aclamado
rei D. João I de Portugal pelo esforço
na defesa do reino e por pertencer à
família real.
AS CORTES DE COIMBRA
Dr. João das Regras a discursar nas Cortes de Coimbra.
5ºAno
CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS
DE 1383-1385
Nuno Álvares Pereira foi nomeado Condestável do Reino
(chefe de todos os exércitos).
AS CORTES DE COIMBRA
D. Nuno Álvares Pereira.
5ºAno
CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS
DE 1383-1385
Após a aclamação do Mestre de Avis,
Castela voltou a invadir Portugal.
Em 14 de agosto de 1385 travou-se a
Batalha de Aljubarrota, perto de
Leiria.
A BATALHA DE ALJUBARROTA
A 2ª invasão castelhana.
5ºAno
CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS
DE 1383-1385
As forças comandadas por D. Nuno Álvares Pereira, embora em inferioridade
numérica, infligiram uma pesada derrota ao exército castelhano.
A BATALHA DE ALJUBARROTA
Cena da Batalha de Aljubarrota (14 de agosto de 1385).
5ºAno
CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS
DE 1383-1385
Em 1386, D. João I celebrou um tratado com a Inglaterra – o Tratado de
Windsor – no qual os dois reinos comprometiam-se a ajudar-se
mutuamente.
Este tratado originou o
casamento de D. João I
com D. Filipa de Lencastre.
Os conflitos com Castela só terminaram
em 1411, com a assinatura de um tratado
de paz.
TRATADO DE WINDSOR
Casamento de D. João I com D. Filipa de Lencastre, na Sé do Porto.
5ºAno
CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS
DE 1383-1385
A grande nobreza e o alto clero, que tinham apoiado
Castela, foram expulsos.
Muitas das suas terras foram distribuídas por uma
nova nobreza mais empreendedora.
Muitos membros da burguesia ocuparam postos
influentes do reino.
A SOCIEDADE PORTUGUESA APÓS A REVOLUÇÃO DE 1383-1385
5ºAno

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Portugal no século xiv
Portugal no século xivPortugal no século xiv
Portugal no século xiv
Cátia Botelho
 
Reconquista Cristã (Resumo)
Reconquista Cristã (Resumo)Reconquista Cristã (Resumo)
Reconquista Cristã (Resumo)
mari_punk
 
A morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauração
A morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauraçãoA morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauração
A morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauração
Anabela Sobral
 
A Crise De 1383 1385
A Crise De 1383 1385A Crise De 1383 1385
A Crise De 1383 1385
guest6ebf5d0
 
Conquista de ceuta
Conquista de ceutaConquista de ceuta
Conquista de ceuta
Susana Simões
 
Infante D. Henrique
Infante D. HenriqueInfante D. Henrique
Infante D. Henrique
Ana Vieira
 
A crise de 1383
A crise de 1383A crise de 1383
A crise de 1383
Ana Pereira
 
Portugal medieval
Portugal medievalPortugal medieval
Portugal medieval
cattonia
 
Condado portucalense
Condado portucalenseCondado portucalense
Condado portucalense
Luisa Jesus
 
País urbano e concelhio
País urbano e concelhioPaís urbano e concelhio
País urbano e concelhio
Susana Simões
 
D. Afonso Henriques
D. Afonso HenriquesD. Afonso Henriques
D. Afonso Henriques
Jorge Almeida
 
Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas
Lurdes Augusto
 
Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820
Joana Filipa Rodrigues
 
O império português e a concorrência internacional
O império português e a concorrência internacionalO império português e a concorrência internacional
O império português e a concorrência internacional
cattonia
 
Poder régio
Poder régioPoder régio
Poder régio
Carina Vale
 
Revolução Liberal em Portugal
Revolução Liberal em PortugalRevolução Liberal em Portugal
Revolução Liberal em Portugal
Susana Simões
 
Séc. xii a xiv
Séc. xii a xivSéc. xii a xiv
Séc. xii a xiv
cattonia
 
Os Descobrimentos Portugueses
Os Descobrimentos PortuguesesOs Descobrimentos Portugueses
Os Descobrimentos Portugueses
celiaricardo234
 
2.1 estratificação social e poder político
2.1 estratificação social e poder político2.1 estratificação social e poder político
2.1 estratificação social e poder político
cattonia
 
Liberalismo em portugal
Liberalismo em portugalLiberalismo em portugal
Liberalismo em portugal
cattonia
 

Mais procurados (20)

Portugal no século xiv
Portugal no século xivPortugal no século xiv
Portugal no século xiv
 
Reconquista Cristã (Resumo)
Reconquista Cristã (Resumo)Reconquista Cristã (Resumo)
Reconquista Cristã (Resumo)
 
A morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauração
A morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauraçãoA morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauração
A morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauração
 
A Crise De 1383 1385
A Crise De 1383 1385A Crise De 1383 1385
A Crise De 1383 1385
 
Conquista de ceuta
Conquista de ceutaConquista de ceuta
Conquista de ceuta
 
Infante D. Henrique
Infante D. HenriqueInfante D. Henrique
Infante D. Henrique
 
A crise de 1383
A crise de 1383A crise de 1383
A crise de 1383
 
Portugal medieval
Portugal medievalPortugal medieval
Portugal medieval
 
Condado portucalense
Condado portucalenseCondado portucalense
Condado portucalense
 
País urbano e concelhio
País urbano e concelhioPaís urbano e concelhio
País urbano e concelhio
 
D. Afonso Henriques
D. Afonso HenriquesD. Afonso Henriques
D. Afonso Henriques
 
Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas
 
Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820
 
O império português e a concorrência internacional
O império português e a concorrência internacionalO império português e a concorrência internacional
O império português e a concorrência internacional
 
Poder régio
Poder régioPoder régio
Poder régio
 
Revolução Liberal em Portugal
Revolução Liberal em PortugalRevolução Liberal em Portugal
Revolução Liberal em Portugal
 
Séc. xii a xiv
Séc. xii a xivSéc. xii a xiv
Séc. xii a xiv
 
Os Descobrimentos Portugueses
Os Descobrimentos PortuguesesOs Descobrimentos Portugueses
Os Descobrimentos Portugueses
 
2.1 estratificação social e poder político
2.1 estratificação social e poder político2.1 estratificação social e poder político
2.1 estratificação social e poder político
 
Liberalismo em portugal
Liberalismo em portugalLiberalismo em portugal
Liberalismo em portugal
 

Semelhante a Crise dinastica

Causas e consequências do problema sucessório português de 1383 1385
Causas e consequências do problema sucessório português de 1383 1385Causas e consequências do problema sucessório português de 1383 1385
Causas e consequências do problema sucessório português de 1383 1385
David_Costa_30
 
Crise de 1383 1385
Crise de 1383 1385Crise de 1383 1385
Crise de 1383 1385
Patricia Portugal
 
Crise
CriseCrise
Crise
RutePinho
 
Crises e revoluções no século 14a
Crises e revoluções no século 14aCrises e revoluções no século 14a
Crises e revoluções no século 14a
Albino217
 
D3 crises e revoluções no século xiv
D3 crises e revoluções no século xivD3 crises e revoluções no século xiv
D3 crises e revoluções no século xiv
Vítor Santos
 
As crises do século xiv
As crises do século xivAs crises do século xiv
As crises do século xiv
Domingas Valentim
 
A revolução de 1383 85
A revolução de 1383 85A revolução de 1383 85
A revolução de 1383 85
cruchinho
 
Acrisede1383 13851-090625104725-phpapp02
Acrisede1383 13851-090625104725-phpapp02Acrisede1383 13851-090625104725-phpapp02
Crises e revolução no século xiv 7ºc daniela charrua e ricardo português
Crises e revolução no século xiv 7ºc daniela charrua e ricardo portuguêsCrises e revolução no século xiv 7ºc daniela charrua e ricardo português
Crises e revolução no século xiv 7ºc daniela charrua e ricardo português
ceufaias
 
arevoluode1383-85-140309075839-phpapp02.pdf
arevoluode1383-85-140309075839-phpapp02.pdfarevoluode1383-85-140309075839-phpapp02.pdf
arevoluode1383-85-140309075839-phpapp02.pdf
Belmiramolar
 
arevoluode1383-85-140309075839-phpapp02.pdf
arevoluode1383-85-140309075839-phpapp02.pdfarevoluode1383-85-140309075839-phpapp02.pdf
arevoluode1383-85-140309075839-phpapp02.pdf
Belmiramolar
 
Crise 1383 1385
Crise 1383 1385Crise 1383 1385
Crise 1383 1385
Pedro Souto
 
982
982982
Dinis courela 5.º a
Dinis courela   5.º aDinis courela   5.º a
Dinis courela 5.º a
vanessasequeira
 
Crise Seculo Xiv
Crise Seculo XivCrise Seculo Xiv
Crise Seculo Xiv
guest851aad
 
Crise Seculo X I V
Crise Seculo  X I VCrise Seculo  X I V
Crise Seculo X I V
guest851aad
 
Crise Seculo Xiv
Crise Seculo XivCrise Seculo Xiv
Crise Seculo Xiv
osvaldo123321
 
Teste de história 5. crise em portugal no seculo xiv resumos
Teste de história 5. crise em portugal no seculo xiv resumosTeste de história 5. crise em portugal no seculo xiv resumos
Teste de história 5. crise em portugal no seculo xiv resumos
Acima da Média
 
Crises e revolução no século xiv (guardado automaticamente)
Crises e revolução no século xiv (guardado automaticamente)Crises e revolução no século xiv (guardado automaticamente)
Crises e revolução no século xiv (guardado automaticamente)
BrunoLopes8a
 
Início expansão.pptx
Início expansão.pptxInício expansão.pptx
Início expansão.pptx
Conceio10
 

Semelhante a Crise dinastica (20)

Causas e consequências do problema sucessório português de 1383 1385
Causas e consequências do problema sucessório português de 1383 1385Causas e consequências do problema sucessório português de 1383 1385
Causas e consequências do problema sucessório português de 1383 1385
 
Crise de 1383 1385
Crise de 1383 1385Crise de 1383 1385
Crise de 1383 1385
 
Crise
CriseCrise
Crise
 
Crises e revoluções no século 14a
Crises e revoluções no século 14aCrises e revoluções no século 14a
Crises e revoluções no século 14a
 
D3 crises e revoluções no século xiv
D3 crises e revoluções no século xivD3 crises e revoluções no século xiv
D3 crises e revoluções no século xiv
 
As crises do século xiv
As crises do século xivAs crises do século xiv
As crises do século xiv
 
A revolução de 1383 85
A revolução de 1383 85A revolução de 1383 85
A revolução de 1383 85
 
Acrisede1383 13851-090625104725-phpapp02
Acrisede1383 13851-090625104725-phpapp02Acrisede1383 13851-090625104725-phpapp02
Acrisede1383 13851-090625104725-phpapp02
 
Crises e revolução no século xiv 7ºc daniela charrua e ricardo português
Crises e revolução no século xiv 7ºc daniela charrua e ricardo portuguêsCrises e revolução no século xiv 7ºc daniela charrua e ricardo português
Crises e revolução no século xiv 7ºc daniela charrua e ricardo português
 
arevoluode1383-85-140309075839-phpapp02.pdf
arevoluode1383-85-140309075839-phpapp02.pdfarevoluode1383-85-140309075839-phpapp02.pdf
arevoluode1383-85-140309075839-phpapp02.pdf
 
arevoluode1383-85-140309075839-phpapp02.pdf
arevoluode1383-85-140309075839-phpapp02.pdfarevoluode1383-85-140309075839-phpapp02.pdf
arevoluode1383-85-140309075839-phpapp02.pdf
 
Crise 1383 1385
Crise 1383 1385Crise 1383 1385
Crise 1383 1385
 
982
982982
982
 
Dinis courela 5.º a
Dinis courela   5.º aDinis courela   5.º a
Dinis courela 5.º a
 
Crise Seculo Xiv
Crise Seculo XivCrise Seculo Xiv
Crise Seculo Xiv
 
Crise Seculo X I V
Crise Seculo  X I VCrise Seculo  X I V
Crise Seculo X I V
 
Crise Seculo Xiv
Crise Seculo XivCrise Seculo Xiv
Crise Seculo Xiv
 
Teste de história 5. crise em portugal no seculo xiv resumos
Teste de história 5. crise em portugal no seculo xiv resumosTeste de história 5. crise em portugal no seculo xiv resumos
Teste de história 5. crise em portugal no seculo xiv resumos
 
Crises e revolução no século xiv (guardado automaticamente)
Crises e revolução no século xiv (guardado automaticamente)Crises e revolução no século xiv (guardado automaticamente)
Crises e revolução no século xiv (guardado automaticamente)
 
Início expansão.pptx
Início expansão.pptxInício expansão.pptx
Início expansão.pptx
 

Mais de cattonia

Deseq regionais.pptx
Deseq regionais.pptxDeseq regionais.pptx
Deseq regionais.pptx
cattonia
 
arte portuguesa.ppsx
arte portuguesa.ppsxarte portuguesa.ppsx
arte portuguesa.ppsx
cattonia
 
A reinvenção das formas.ppsx
A reinvenção das formas.ppsxA reinvenção das formas.ppsx
A reinvenção das formas.ppsx
cattonia
 
A produção cultural renascentista.pptx
A produção cultural renascentista.pptxA produção cultural renascentista.pptx
A produção cultural renascentista.pptx
cattonia
 
Era digital
Era digitalEra digital
Era digital
cattonia
 
Família
FamíliaFamília
Família
cattonia
 
A revolução francesa
A revolução francesaA revolução francesa
A revolução francesa
cattonia
 
O alargamento do conhec do mundo
O alargamento do conhec do mundoO alargamento do conhec do mundo
O alargamento do conhec do mundo
cattonia
 
2. o espaço português
2. o espaço português2. o espaço português
2. o espaço português
cattonia
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo português
cattonia
 
O quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xivO quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xiv
cattonia
 
3. hesitações do crescimento
3. hesitações do crescimento3. hesitações do crescimento
3. hesitações do crescimento
cattonia
 
1. a identidade civilizacional da europa
1. a identidade civilizacional da europa1. a identidade civilizacional da europa
1. a identidade civilizacional da europa
cattonia
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
cattonia
 
Hegemonia inglesa
Hegemonia inglesaHegemonia inglesa
Hegemonia inglesa
cattonia
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
cattonia
 
1. uma europa a dois ritmos
1. uma europa a dois ritmos1. uma europa a dois ritmos
1. uma europa a dois ritmos
cattonia
 
Roma
RomaRoma
Roma
cattonia
 
Constr do social ii
Constr do social iiConstr do social ii
Constr do social ii
cattonia
 
A constr do social
A constr do socialA constr do social
A constr do social
cattonia
 

Mais de cattonia (20)

Deseq regionais.pptx
Deseq regionais.pptxDeseq regionais.pptx
Deseq regionais.pptx
 
arte portuguesa.ppsx
arte portuguesa.ppsxarte portuguesa.ppsx
arte portuguesa.ppsx
 
A reinvenção das formas.ppsx
A reinvenção das formas.ppsxA reinvenção das formas.ppsx
A reinvenção das formas.ppsx
 
A produção cultural renascentista.pptx
A produção cultural renascentista.pptxA produção cultural renascentista.pptx
A produção cultural renascentista.pptx
 
Era digital
Era digitalEra digital
Era digital
 
Família
FamíliaFamília
Família
 
A revolução francesa
A revolução francesaA revolução francesa
A revolução francesa
 
O alargamento do conhec do mundo
O alargamento do conhec do mundoO alargamento do conhec do mundo
O alargamento do conhec do mundo
 
2. o espaço português
2. o espaço português2. o espaço português
2. o espaço português
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo português
 
O quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xivO quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xiv
 
3. hesitações do crescimento
3. hesitações do crescimento3. hesitações do crescimento
3. hesitações do crescimento
 
1. a identidade civilizacional da europa
1. a identidade civilizacional da europa1. a identidade civilizacional da europa
1. a identidade civilizacional da europa
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Hegemonia inglesa
Hegemonia inglesaHegemonia inglesa
Hegemonia inglesa
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
1. uma europa a dois ritmos
1. uma europa a dois ritmos1. uma europa a dois ritmos
1. uma europa a dois ritmos
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Constr do social ii
Constr do social iiConstr do social ii
Constr do social ii
 
A constr do social
A constr do socialA constr do social
A constr do social
 

Crise dinastica

  • 1. CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS DE 1383-1385 5ºAno
  • 2. CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS DE 1383-1385 Alguns acontecimentos marcaram o século XIV em Portugal, tais como: • a Peste Negra que chegou no outono de 1348; • maus anos agrícolas; • subida dos preços e falta de produtos; • fome; • Guerras Fernandinas (1369-1382) contra Castela. A CRISE DO SÉCULO XIV EM PORTUGAL 5ºAno
  • 3. CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS DE 1383-1385 Era casado com D. Leonor Teles, mulher que nunca conquistou o coração do povo português… QUEM GOVERNAVA PORTUGAL? D. Fernando (1345-1383). 5ºAno
  • 4. CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS DE 1383-1385 A 2 de abril 1383, para garantir a paz com Castela, foi celebrado o Tratado de Salvaterra de Magos. Nele se acordava: • a separação dos reinos de Portugal e de Castela; • o casamento de D. Beatriz, filha do rei de Portugal, com João I, rei de Castela; • que, se D. Fernando morresse sem ter mais herdeiros, D. Leonor Teles assumia a regência do reino até que o filho de D. Beatriz atingisse 14 anos de idade. D. Fernando acabou por morrer cerca de seis meses depois… 5ºAno
  • 5. CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS DE 1383-1385 João I de Castela D. Leonor não cumpriu o acordo e aproximou-se de nobres galegos, dos quais se destacava o Conde Andeiro. Aclamaram D. Beatriz como rainha. A ACLAMAÇÃO DE D. BEATRIZ Portugal passava, assim, a ser governado pelo rei de Castela! D. Beatriz 5ºAno
  • 6. CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS DE 1383-1385 Esta solução foi contestada pelo povo e por alguns nobres. O PROBLEMA DA SUCESSÃO Reconstituição da revolta popular. 5ºAno
  • 7. CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS DE 1383-1385 Apareceram, então, outros pretendentes ao trono: O PROBLEMA DA SUCESSÃO D. Inês de Castro Infante D. João Infante D. Dinis D. Teresa Lourenço D. João, Mestre de Avis D. Constança D. Pedro I D. Fernando D. Beatriz João I, rei de Castela D. Leonor Teles D. Beatriz D. João, Mestre de Avis 5ºAno
  • 8. CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS DE 1383-1385 OS APOIOS DOS PRINCIPAIS PRETENDENTES D. Leonor/D. Beatriz • Grande nobreza • Clero • Manter os privilégios. • Alargar os seus domínios. D. João, Mestre de Avis • Obter novas condições sociais e influência política. • Manter a independência de Portugal. • Nova nobreza • Burguesia • Maioria do povo 5ºAno
  • 9. CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS DE 1383-1385 • D. João, Mestre de Avis matou o Conde Andeiro e foi aclamado Regedor e Defensor do Reino. • D. Leonor pediu ajuda ao genro, João I, rei de Castela. • O exército de Castela invadiu Portugal. D. João, Mestre de Avis. D. JOÃO, MESTRE DE AVIS 5ºAno
  • 10. CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS DE 1383-1385 Janeiro Invasão castelhana e ocupação de Santarém, onde se refugiava D. Leonor. Abril Outro exército castelhano entrou pela vila de Fronteira, mas foi derrotado pelas forças comandadas por D. Nuno Álvares Pereira na Batalha dos Atoleiros. Maio Cerco de Lisboa durou 4 meses. Um surto de peste obrigou as tropas castelhanas a retirar… OS PRINCIPAIS ACONTECIMENTOS DE 1384 A 1ª invasão castelhana. 5ºAno
  • 11. CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS DE 1383-1385 A 6 de abril de 1385, reuniram-se as Cortes em Coimbra. Graças à intervenção do Dr. João das Regras, o Mestre de Avis foi aclamado rei D. João I de Portugal pelo esforço na defesa do reino e por pertencer à família real. AS CORTES DE COIMBRA Dr. João das Regras a discursar nas Cortes de Coimbra. 5ºAno
  • 12. CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS DE 1383-1385 Nuno Álvares Pereira foi nomeado Condestável do Reino (chefe de todos os exércitos). AS CORTES DE COIMBRA D. Nuno Álvares Pereira. 5ºAno
  • 13. CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS DE 1383-1385 Após a aclamação do Mestre de Avis, Castela voltou a invadir Portugal. Em 14 de agosto de 1385 travou-se a Batalha de Aljubarrota, perto de Leiria. A BATALHA DE ALJUBARROTA A 2ª invasão castelhana. 5ºAno
  • 14. CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS DE 1383-1385 As forças comandadas por D. Nuno Álvares Pereira, embora em inferioridade numérica, infligiram uma pesada derrota ao exército castelhano. A BATALHA DE ALJUBARROTA Cena da Batalha de Aljubarrota (14 de agosto de 1385). 5ºAno
  • 15. CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS DE 1383-1385 Em 1386, D. João I celebrou um tratado com a Inglaterra – o Tratado de Windsor – no qual os dois reinos comprometiam-se a ajudar-se mutuamente. Este tratado originou o casamento de D. João I com D. Filipa de Lencastre. Os conflitos com Castela só terminaram em 1411, com a assinatura de um tratado de paz. TRATADO DE WINDSOR Casamento de D. João I com D. Filipa de Lencastre, na Sé do Porto. 5ºAno
  • 16. CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO PROBLEMA SUCESSÓRIO PORTUGUÊS DE 1383-1385 A grande nobreza e o alto clero, que tinham apoiado Castela, foram expulsos. Muitas das suas terras foram distribuídas por uma nova nobreza mais empreendedora. Muitos membros da burguesia ocuparam postos influentes do reino. A SOCIEDADE PORTUGUESA APÓS A REVOLUÇÃO DE 1383-1385 5ºAno