SlideShare uma empresa Scribd logo
A Administração de conflitos 
interpessoais dentro da equipe 
Componente 
s: 
Fatima Ribeiro 
Janaina 
Barbosa 
Maria Jeane 
Maurizyo José 
Rayce
Mais o que são 
conflitos 
interpessoais?? 
É a situação na qual duas ou mais pessoas 
divergem na percepção, proposta de ação sobre 
algum ponto em comum.
Conflitos 
Interpessoais 
Os conflitos interpessoais são o "calcanhar de 
Aquiles" da grande maioria dos líderes, gerentes e 
chefes. Isso não é à toa, pois as diferenças entre 
as pessoas e os embates que decorrem daí tomam 
boa parte do tempo dedicado à condução da 
equipe, reduzem a produtividade no trabalho e, 
muitas vezes, tornam insustentável a convivência 
entre as pessoas dentro das organizações. Em 
geral, o conflito é visto como um problema a ser 
banido do ambiente de convivência e o gerente 
que não consegue este feito é taxado de 
incompetente
Por que os conflitos 
acontecem?
Conflitos 
Interpessoais 
Quando se fala em conflitos o 
que vem na sua cabeça? 
DESPERDÍCIO 
CONFUSÃO 
ATRITO 
PROBLEMA 
CRISE 
BRIGA
Conflitos 
Interpessoais 
Como era de se esperar, a grande maioria das 
palavras que pensamos tem um caráter negativo, 
drástico. Observa-se uma grande dificuldade das 
pessoas em geral (principalmente aquelas 
envolvidas diretamente no conflito) de ver na 
diferença de opiniões, de percepções e de 
sentimentos; a riqueza capaz de proporcionar a 
criatividade e a inovação que normalmente nascem 
da tensão e do confronto, mas que se escondem 
todas as vezes que a unanimidade superficial toma 
conta dos grupos.
A administração de conflitos interpessoais dentro da equipe (1)
Conflitos 
Interpessoais 
o conflito deveria ser estimulado e enaltecido como 
propulsor dos diferenciais competitivos 
fundamentais para a organização. Mais 
geralmente, o conflito e seus subprodutos como a 
inovação, a criatividade e as mudanças, são 
banidos do ambiente organizacional em troca de 
uma suposta calma, ordem e tranquilidade 
apaziguadora, que uniformiza as opiniões, mantém 
o status da situação atual e preserva os 
paradigmas da organização.
Conflitos interpessoais na 
equipe 
Os conflitos são inerentes à vida em grupo e a 
escassez de recursos para satisfazer todas as 
necessidades gera conflitos intermináveis. As 
mudanças no grupo, seu crescimento e 
desenvolvimento resultam do modo como os 
conflitos são enfrentados. O conflito não é danoso 
nem patológico, é uma constante da dinâmica 
interpessoal e reveladora do nível energético do 
sistema. Ele possui muitas funções positivas 
porque rompe o equilíbrio da rotina, mobiliza 
energia latente do sistema, desafia a acomodação 
de ideias, desvenda problemas escondidos, aguça 
a percepção e o raciocínio, excita a imaginação e 
estimula a criatividade para soluções originais.
Tipos de 
Conflitos 
Latente: não é declarado e não há , mesmo por 
parte dos elementos envolvidos, uma clara 
consciência de sua existência. Eventualmente nem 
precisam ser trabalhados. 
Percebido: os elementos envolvidos percebem 
racionalmente a existência do conflito, embora não 
haja ainda manifestações abertas do mesmo.
Tipos de 
conflitos 
Sentido: é aquele que já atinge ambas as partes, e 
em que há emoção de fora consciente. 
Manifesto: trata-se de conflito que já atingiu ambas 
as partes, já e percebido por terceiros e pode interferir 
na dinâmica da organização.
Lidando com o 
conflito: 
Existem várias maneiras de se lidar com o conflito, 
desde a simples negação até a resolução 
adequada; mas o primeiro passo nesse sentido é 
admitir a sua existência e que é preciso enfrentá-lo. 
As modalidades de lidar com ele compreendem 
dois conjuntos de táticas:
Lidando com o 
conflito: 
Táticas de Luta / Fuga: são as mais utilizadas, ainda 
que ineficazes. Como tática de luta, temos a 
competição e como tática de fuga a repressão e a 
evasão. A tática da competição implica reconhecer o 
conflito e engajar-se na luta aberta contra o 
adversário:_ no mundo dos negócios a competição é 
plenamente aceita como mecanismo de melhoria de 
qualidade, crescimento e desenvolvimento das 
organizações e do país. A competição entre as 
empresas é saudável e estimulante, bem como a 
competição intergrupal dentro de cada organização. 
Entretanto, no âmbito do pequeno grupo fica mais difícil 
admitir a validade da competição interpessoal, tanto 
para a obtenção de sucessos individuais como para 
resolução de conflitos.
Lidando com o 
conflito: 
A tática de repressão se traduz no uso da força 
para aniquilar o conflito, com a figura da autoridade 
determinando que os litigantes cessem a disputa e, 
diante da ameaça de penalidades, as partes 
discordantes reprimem suas emoções, abstêm-se 
de discutir e controlam expressões 
comportamentais. Um conflito reprimido pela força 
não desaparece, se recolhe ao estado latente; e 
assim que houver uma brecha no policiamento 
volta a se manifestar de forma ainda mais violenta
A administração de conflitos interpessoais dentro da equipe (1)
Lidando com o 
conflito: 
Táticas de Diálogo: um grupo que se desenvolve como equipe 
aprende a utilizar outras modalidades de administração de 
conflitos chamadas de táticas de diálogo, incluindo o 
apaziguamento, a negociação, a confrontação e a resolução de 
problemas. A tática do apaziguamento pressupõe a ajuda de 
outrem na administração do conflito, abrindo espaço para o 
diálogo, destinado inicialmente a aparar arestas e dar a 
oportunidade do desabafo de cada um dos contendores. O 
apaziguamento propicia o encaminhamento da situação de 
conflito para uma negociação entre as partes envolvidas. A 
tática da negociação não pode efetuar-se em contexto de fortes 
emoções, pois as negociações produtivas não acontecem 
durante uma rixa ou logo após a mesma. É preciso recuperar 
razoável equilíbrio emocional para encetar o diálogo destinado 
a explorar condições, obstáculos e alternativas de solução do 
conflito. A utilização da tática de confrontação exige maior 
habilidade de negociação entre as partes e de quem 
eventualmente participar como mediador. Este deve ser alguém 
que goza da confiança de ambas as partes e funciona como 
elemento neutro, o qual se propõe a acompanhar, escutar e
Lidando com o 
conflito: 
O conjunto de condições que facilitam a dinâmica da 
confrontação é a mútua motivação positiva, o equilíbrio 
relativo de poderes entre as partes, a sincronização dos 
esforços, a atmosfera propícia à auto-exposição 
durante o diálogo, os apropriados meios de 
comunicação e um adequado nível de tensão. A tática 
da resolução de problemas se inicia com o diálogo 
realizando-se em duas etapas: a diferenciação e a 
integração; sendo que a primeira compreende a 
exploração de percepções e sentimentos de ambas as 
partes, exercendo a função de alívio de tensões 
acumuladas e de "aquecimento" para a genuína 
comunicação. Trata-se da etapa mais demorada e 
decisiva na administração de conflitos. Se a fase de 
diferenciação for bem conduzida a fase de integração 
leva à reformulação dos problemas existentes como 
tarefa participativa, ao estabelecimento de prioridades e 
à elaboração de alternativas para resolvê-las.
FIM

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Liderança aulas 4,5
Liderança   aulas 4,5Liderança   aulas 4,5
Liderança aulas 4,5
Katiana Diniz
 
Manual gestão de conflitos
Manual gestão de conflitosManual gestão de conflitos
Manual gestão de conflitos
Isabel Rodrigues
 
Aula 1 maravilha
Aula 1   maravilhaAula 1   maravilha
Aula 1 maravilha
Samuel Gomes
 
Palestra gestão de conflitos março 2013
Palestra gestão de conflitos   março 2013Palestra gestão de conflitos   março 2013
Palestra gestão de conflitos março 2013
Clube de RH de Extrema e Região
 
GestãO De Conflitos
GestãO De ConflitosGestãO De Conflitos
GestãO De Conflitos
Vania Cardoso
 
Capítulo 4 - O conflito e a negociação
Capítulo 4 - O conflito e a negociaçãoCapítulo 4 - O conflito e a negociação
Capítulo 4 - O conflito e a negociação
Julio Kyosen Nakatani
 
Conflito No Trabalho
Conflito No TrabalhoConflito No Trabalho
Conflito No Trabalho
carinalves
 
Gestao de conflitos.ppt
Gestao de conflitos.pptGestao de conflitos.ppt
Gestao de conflitos.ppt
Ftfmatta
 
Conflito e Negociação
Conflito e NegociaçãoConflito e Negociação
Conflito e Negociação
Giulia Pizzignacco
 
Comunicação não-violenta
Comunicação não-violentaComunicação não-violenta
Comunicação não-violenta
Thiago de Oliveira Pires
 
Apresentação gestão de conflitos
Apresentação gestão de conflitosApresentação gestão de conflitos
Apresentação gestão de conflitos
Equipepedagogicafv
 
Comunicação Não Violenta
Comunicação Não ViolentaComunicação Não Violenta
Comunicação Não Violenta
Anny Caroline Sousa
 
Conflito organizacional
Conflito organizacional Conflito organizacional
Conflito organizacional
Lukas Oliveira
 
Comunicação Não Violenta e Escuta Qualificada
Comunicação Não Violenta e Escuta QualificadaComunicação Não Violenta e Escuta Qualificada
Comunicação Não Violenta e Escuta Qualificada
jorge luiz dos santos de souza
 
Comunicação e Ética no Trabalho
Comunicação e Ética no TrabalhoComunicação e Ética no Trabalho
Comunicação e Ética no Trabalho
Francielle Hilbert
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
University
 
Desenvolvendo Inteligência emocional
Desenvolvendo Inteligência emocionalDesenvolvendo Inteligência emocional
Desenvolvendo Inteligência emocional
Alexandre Rivero
 
Aula 1 solução de conflitos
Aula 1 solução de conflitosAula 1 solução de conflitos
Aula 1 solução de conflitos
Fabrício jonathas
 
A importância da inteligência emocional no trabalho
A importância da inteligência emocional no trabalhoA importância da inteligência emocional no trabalho
A importância da inteligência emocional no trabalho
inovaDay .
 
Inteligencia emocional no trabalho
Inteligencia emocional no trabalhoInteligencia emocional no trabalho
Inteligencia emocional no trabalho
Celso Stumpo de Oliveira
 

Mais procurados (20)

Liderança aulas 4,5
Liderança   aulas 4,5Liderança   aulas 4,5
Liderança aulas 4,5
 
Manual gestão de conflitos
Manual gestão de conflitosManual gestão de conflitos
Manual gestão de conflitos
 
Aula 1 maravilha
Aula 1   maravilhaAula 1   maravilha
Aula 1 maravilha
 
Palestra gestão de conflitos março 2013
Palestra gestão de conflitos   março 2013Palestra gestão de conflitos   março 2013
Palestra gestão de conflitos março 2013
 
GestãO De Conflitos
GestãO De ConflitosGestãO De Conflitos
GestãO De Conflitos
 
Capítulo 4 - O conflito e a negociação
Capítulo 4 - O conflito e a negociaçãoCapítulo 4 - O conflito e a negociação
Capítulo 4 - O conflito e a negociação
 
Conflito No Trabalho
Conflito No TrabalhoConflito No Trabalho
Conflito No Trabalho
 
Gestao de conflitos.ppt
Gestao de conflitos.pptGestao de conflitos.ppt
Gestao de conflitos.ppt
 
Conflito e Negociação
Conflito e NegociaçãoConflito e Negociação
Conflito e Negociação
 
Comunicação não-violenta
Comunicação não-violentaComunicação não-violenta
Comunicação não-violenta
 
Apresentação gestão de conflitos
Apresentação gestão de conflitosApresentação gestão de conflitos
Apresentação gestão de conflitos
 
Comunicação Não Violenta
Comunicação Não ViolentaComunicação Não Violenta
Comunicação Não Violenta
 
Conflito organizacional
Conflito organizacional Conflito organizacional
Conflito organizacional
 
Comunicação Não Violenta e Escuta Qualificada
Comunicação Não Violenta e Escuta QualificadaComunicação Não Violenta e Escuta Qualificada
Comunicação Não Violenta e Escuta Qualificada
 
Comunicação e Ética no Trabalho
Comunicação e Ética no TrabalhoComunicação e Ética no Trabalho
Comunicação e Ética no Trabalho
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
 
Desenvolvendo Inteligência emocional
Desenvolvendo Inteligência emocionalDesenvolvendo Inteligência emocional
Desenvolvendo Inteligência emocional
 
Aula 1 solução de conflitos
Aula 1 solução de conflitosAula 1 solução de conflitos
Aula 1 solução de conflitos
 
A importância da inteligência emocional no trabalho
A importância da inteligência emocional no trabalhoA importância da inteligência emocional no trabalho
A importância da inteligência emocional no trabalho
 
Inteligencia emocional no trabalho
Inteligencia emocional no trabalhoInteligencia emocional no trabalho
Inteligencia emocional no trabalho
 

Destaque

Questões de manipulação da fertilidade
Questões de manipulação da fertilidadeQuestões de manipulação da fertilidade
Questões de manipulação da fertilidade
Judite Velho
 
2.2. regulação hormonal ciclo ovárico e uterino
2.2. regulação hormonal ciclo ovárico e uterino2.2. regulação hormonal ciclo ovárico e uterino
2.2. regulação hormonal ciclo ovárico e uterino
Maria Rocha R
 
Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoal Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoal
Vanessa Chiaradia
 
Relacionamento Interpessoal
Relacionamento Interpessoal Relacionamento Interpessoal
Relacionamento Interpessoal
Carmen Pinto
 
Conflito
ConflitoConflito
Conflito
Marina-fsousa
 
Relações Interpessoais: Trabalho em Equipe
Relações Interpessoais: Trabalho em EquipeRelações Interpessoais: Trabalho em Equipe
Relações Interpessoais: Trabalho em Equipe
Rosangella Bermanelly
 
Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoalRelacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoal
Fernando Pinheiro
 
Relações interpessoais na organização e gestão de conflitos
Relações interpessoais na organização e gestão de conflitosRelações interpessoais na organização e gestão de conflitos
Relações interpessoais na organização e gestão de conflitos
Janaina Becker
 
Relações Interpessoais 4
Relações Interpessoais 4Relações Interpessoais 4
Relações Interpessoais 4
Jorge Barbosa
 
Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoalRelacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoal
Renata Feol
 
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de TrabalhoRelacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Luis Paulo Barros
 
Relacionalmento interpessoal
Relacionalmento interpessoalRelacionalmento interpessoal
Relacionalmento interpessoal
Leandro Lopes
 

Destaque (12)

Questões de manipulação da fertilidade
Questões de manipulação da fertilidadeQuestões de manipulação da fertilidade
Questões de manipulação da fertilidade
 
2.2. regulação hormonal ciclo ovárico e uterino
2.2. regulação hormonal ciclo ovárico e uterino2.2. regulação hormonal ciclo ovárico e uterino
2.2. regulação hormonal ciclo ovárico e uterino
 
Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoal Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoal
 
Relacionamento Interpessoal
Relacionamento Interpessoal Relacionamento Interpessoal
Relacionamento Interpessoal
 
Conflito
ConflitoConflito
Conflito
 
Relações Interpessoais: Trabalho em Equipe
Relações Interpessoais: Trabalho em EquipeRelações Interpessoais: Trabalho em Equipe
Relações Interpessoais: Trabalho em Equipe
 
Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoalRelacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoal
 
Relações interpessoais na organização e gestão de conflitos
Relações interpessoais na organização e gestão de conflitosRelações interpessoais na organização e gestão de conflitos
Relações interpessoais na organização e gestão de conflitos
 
Relações Interpessoais 4
Relações Interpessoais 4Relações Interpessoais 4
Relações Interpessoais 4
 
Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoalRelacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoal
 
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de TrabalhoRelacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
 
Relacionalmento interpessoal
Relacionalmento interpessoalRelacionalmento interpessoal
Relacionalmento interpessoal
 

Semelhante a A administração de conflitos interpessoais dentro da equipe (1)

Collaborative book-5 apoena20130809
Collaborative book-5 apoena20130809Collaborative book-5 apoena20130809
Collaborative book-5 apoena20130809
Adriano Rosanelli
 
Collaborative book-5 apoena20130809
Collaborative book-5 apoena20130809Collaborative book-5 apoena20130809
Collaborative book-5 apoena20130809
Adriano Rosanelli
 
Conflito
ConflitoConflito
Conflito
Bruna Telles
 
Trabalho justiça e mediação
Trabalho justiça e mediaçãoTrabalho justiça e mediação
Trabalho justiça e mediação
Liliana Queirós Fonseca
 
Administração eficaz de conflitos
Administração eficaz de conflitosAdministração eficaz de conflitos
Administração eficaz de conflitos
Asguardgms
 
Rpa apresentacoes egrh1_1_08_gc parte i
Rpa apresentacoes egrh1_1_08_gc parte iRpa apresentacoes egrh1_1_08_gc parte i
Rpa apresentacoes egrh1_1_08_gc parte i
Isabel Rodrigues
 
Rpa apresentacoes egrh1_1_08_gc parte i (1)
Rpa apresentacoes egrh1_1_08_gc parte i (1)Rpa apresentacoes egrh1_1_08_gc parte i (1)
Rpa apresentacoes egrh1_1_08_gc parte i (1)
Isabel Rodrigues
 
Resolucao de conflitos
Resolucao de conflitosResolucao de conflitos
Resolucao de conflitos
Rômulo Araújo Romão
 
1 conflito
1 conflito1 conflito
1 conflito
derciomartins
 
Negociacao 1
Negociacao 1Negociacao 1
Negociacao 1
Augusto Parada
 
Administração de conflitos
Administração de conflitosAdministração de conflitos
Administração de conflitos
Renata Cherubin
 
conflito
conflitoconflito
conflito
derciomartins
 
Tecnicas de-gerenciamento
Tecnicas de-gerenciamentoTecnicas de-gerenciamento
Tecnicas de-gerenciamento
Tiago Ferreira
 
Gestão de conflitos
Gestão de conflitosGestão de conflitos
Gestão de conflitos
sara antunes
 
Aptidões sociais
Aptidões sociaisAptidões sociais
Aptidões sociais
Micas Cullen
 
Administração de conflito
Administração de conflitoAdministração de conflito
Administração de conflito
Serafim Matemba 1988
 
1206986086gestaodeconflito1 100308161913-phpapp02
1206986086gestaodeconflito1 100308161913-phpapp021206986086gestaodeconflito1 100308161913-phpapp02
1206986086gestaodeconflito1 100308161913-phpapp02
Ana A. Costa
 
12698686_gestao_de_conflito.pdf
12698686_gestao_de_conflito.pdf12698686_gestao_de_conflito.pdf
12698686_gestao_de_conflito.pdf
ssuserb7e16a
 
Conflitos e resoluções
Conflitos e resoluçõesConflitos e resoluções
Conflitos e resoluções
Mundus Esportivus
 
Power Point Mediação
Power Point MediaçãoPower Point Mediação
Power Point Mediação
tlvp
 

Semelhante a A administração de conflitos interpessoais dentro da equipe (1) (20)

Collaborative book-5 apoena20130809
Collaborative book-5 apoena20130809Collaborative book-5 apoena20130809
Collaborative book-5 apoena20130809
 
Collaborative book-5 apoena20130809
Collaborative book-5 apoena20130809Collaborative book-5 apoena20130809
Collaborative book-5 apoena20130809
 
Conflito
ConflitoConflito
Conflito
 
Trabalho justiça e mediação
Trabalho justiça e mediaçãoTrabalho justiça e mediação
Trabalho justiça e mediação
 
Administração eficaz de conflitos
Administração eficaz de conflitosAdministração eficaz de conflitos
Administração eficaz de conflitos
 
Rpa apresentacoes egrh1_1_08_gc parte i
Rpa apresentacoes egrh1_1_08_gc parte iRpa apresentacoes egrh1_1_08_gc parte i
Rpa apresentacoes egrh1_1_08_gc parte i
 
Rpa apresentacoes egrh1_1_08_gc parte i (1)
Rpa apresentacoes egrh1_1_08_gc parte i (1)Rpa apresentacoes egrh1_1_08_gc parte i (1)
Rpa apresentacoes egrh1_1_08_gc parte i (1)
 
Resolucao de conflitos
Resolucao de conflitosResolucao de conflitos
Resolucao de conflitos
 
1 conflito
1 conflito1 conflito
1 conflito
 
Negociacao 1
Negociacao 1Negociacao 1
Negociacao 1
 
Administração de conflitos
Administração de conflitosAdministração de conflitos
Administração de conflitos
 
conflito
conflitoconflito
conflito
 
Tecnicas de-gerenciamento
Tecnicas de-gerenciamentoTecnicas de-gerenciamento
Tecnicas de-gerenciamento
 
Gestão de conflitos
Gestão de conflitosGestão de conflitos
Gestão de conflitos
 
Aptidões sociais
Aptidões sociaisAptidões sociais
Aptidões sociais
 
Administração de conflito
Administração de conflitoAdministração de conflito
Administração de conflito
 
1206986086gestaodeconflito1 100308161913-phpapp02
1206986086gestaodeconflito1 100308161913-phpapp021206986086gestaodeconflito1 100308161913-phpapp02
1206986086gestaodeconflito1 100308161913-phpapp02
 
12698686_gestao_de_conflito.pdf
12698686_gestao_de_conflito.pdf12698686_gestao_de_conflito.pdf
12698686_gestao_de_conflito.pdf
 
Conflitos e resoluções
Conflitos e resoluçõesConflitos e resoluções
Conflitos e resoluções
 
Power Point Mediação
Power Point MediaçãoPower Point Mediação
Power Point Mediação
 

A administração de conflitos interpessoais dentro da equipe (1)

  • 1. A Administração de conflitos interpessoais dentro da equipe Componente s: Fatima Ribeiro Janaina Barbosa Maria Jeane Maurizyo José Rayce
  • 2. Mais o que são conflitos interpessoais?? É a situação na qual duas ou mais pessoas divergem na percepção, proposta de ação sobre algum ponto em comum.
  • 3. Conflitos Interpessoais Os conflitos interpessoais são o "calcanhar de Aquiles" da grande maioria dos líderes, gerentes e chefes. Isso não é à toa, pois as diferenças entre as pessoas e os embates que decorrem daí tomam boa parte do tempo dedicado à condução da equipe, reduzem a produtividade no trabalho e, muitas vezes, tornam insustentável a convivência entre as pessoas dentro das organizações. Em geral, o conflito é visto como um problema a ser banido do ambiente de convivência e o gerente que não consegue este feito é taxado de incompetente
  • 4. Por que os conflitos acontecem?
  • 5. Conflitos Interpessoais Quando se fala em conflitos o que vem na sua cabeça? DESPERDÍCIO CONFUSÃO ATRITO PROBLEMA CRISE BRIGA
  • 6. Conflitos Interpessoais Como era de se esperar, a grande maioria das palavras que pensamos tem um caráter negativo, drástico. Observa-se uma grande dificuldade das pessoas em geral (principalmente aquelas envolvidas diretamente no conflito) de ver na diferença de opiniões, de percepções e de sentimentos; a riqueza capaz de proporcionar a criatividade e a inovação que normalmente nascem da tensão e do confronto, mas que se escondem todas as vezes que a unanimidade superficial toma conta dos grupos.
  • 8. Conflitos Interpessoais o conflito deveria ser estimulado e enaltecido como propulsor dos diferenciais competitivos fundamentais para a organização. Mais geralmente, o conflito e seus subprodutos como a inovação, a criatividade e as mudanças, são banidos do ambiente organizacional em troca de uma suposta calma, ordem e tranquilidade apaziguadora, que uniformiza as opiniões, mantém o status da situação atual e preserva os paradigmas da organização.
  • 9. Conflitos interpessoais na equipe Os conflitos são inerentes à vida em grupo e a escassez de recursos para satisfazer todas as necessidades gera conflitos intermináveis. As mudanças no grupo, seu crescimento e desenvolvimento resultam do modo como os conflitos são enfrentados. O conflito não é danoso nem patológico, é uma constante da dinâmica interpessoal e reveladora do nível energético do sistema. Ele possui muitas funções positivas porque rompe o equilíbrio da rotina, mobiliza energia latente do sistema, desafia a acomodação de ideias, desvenda problemas escondidos, aguça a percepção e o raciocínio, excita a imaginação e estimula a criatividade para soluções originais.
  • 10. Tipos de Conflitos Latente: não é declarado e não há , mesmo por parte dos elementos envolvidos, uma clara consciência de sua existência. Eventualmente nem precisam ser trabalhados. Percebido: os elementos envolvidos percebem racionalmente a existência do conflito, embora não haja ainda manifestações abertas do mesmo.
  • 11. Tipos de conflitos Sentido: é aquele que já atinge ambas as partes, e em que há emoção de fora consciente. Manifesto: trata-se de conflito que já atingiu ambas as partes, já e percebido por terceiros e pode interferir na dinâmica da organização.
  • 12. Lidando com o conflito: Existem várias maneiras de se lidar com o conflito, desde a simples negação até a resolução adequada; mas o primeiro passo nesse sentido é admitir a sua existência e que é preciso enfrentá-lo. As modalidades de lidar com ele compreendem dois conjuntos de táticas:
  • 13. Lidando com o conflito: Táticas de Luta / Fuga: são as mais utilizadas, ainda que ineficazes. Como tática de luta, temos a competição e como tática de fuga a repressão e a evasão. A tática da competição implica reconhecer o conflito e engajar-se na luta aberta contra o adversário:_ no mundo dos negócios a competição é plenamente aceita como mecanismo de melhoria de qualidade, crescimento e desenvolvimento das organizações e do país. A competição entre as empresas é saudável e estimulante, bem como a competição intergrupal dentro de cada organização. Entretanto, no âmbito do pequeno grupo fica mais difícil admitir a validade da competição interpessoal, tanto para a obtenção de sucessos individuais como para resolução de conflitos.
  • 14. Lidando com o conflito: A tática de repressão se traduz no uso da força para aniquilar o conflito, com a figura da autoridade determinando que os litigantes cessem a disputa e, diante da ameaça de penalidades, as partes discordantes reprimem suas emoções, abstêm-se de discutir e controlam expressões comportamentais. Um conflito reprimido pela força não desaparece, se recolhe ao estado latente; e assim que houver uma brecha no policiamento volta a se manifestar de forma ainda mais violenta
  • 16. Lidando com o conflito: Táticas de Diálogo: um grupo que se desenvolve como equipe aprende a utilizar outras modalidades de administração de conflitos chamadas de táticas de diálogo, incluindo o apaziguamento, a negociação, a confrontação e a resolução de problemas. A tática do apaziguamento pressupõe a ajuda de outrem na administração do conflito, abrindo espaço para o diálogo, destinado inicialmente a aparar arestas e dar a oportunidade do desabafo de cada um dos contendores. O apaziguamento propicia o encaminhamento da situação de conflito para uma negociação entre as partes envolvidas. A tática da negociação não pode efetuar-se em contexto de fortes emoções, pois as negociações produtivas não acontecem durante uma rixa ou logo após a mesma. É preciso recuperar razoável equilíbrio emocional para encetar o diálogo destinado a explorar condições, obstáculos e alternativas de solução do conflito. A utilização da tática de confrontação exige maior habilidade de negociação entre as partes e de quem eventualmente participar como mediador. Este deve ser alguém que goza da confiança de ambas as partes e funciona como elemento neutro, o qual se propõe a acompanhar, escutar e
  • 17. Lidando com o conflito: O conjunto de condições que facilitam a dinâmica da confrontação é a mútua motivação positiva, o equilíbrio relativo de poderes entre as partes, a sincronização dos esforços, a atmosfera propícia à auto-exposição durante o diálogo, os apropriados meios de comunicação e um adequado nível de tensão. A tática da resolução de problemas se inicia com o diálogo realizando-se em duas etapas: a diferenciação e a integração; sendo que a primeira compreende a exploração de percepções e sentimentos de ambas as partes, exercendo a função de alívio de tensões acumuladas e de "aquecimento" para a genuína comunicação. Trata-se da etapa mais demorada e decisiva na administração de conflitos. Se a fase de diferenciação for bem conduzida a fase de integração leva à reformulação dos problemas existentes como tarefa participativa, ao estabelecimento de prioridades e à elaboração de alternativas para resolvê-las.
  • 18. FIM