Aula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Tecnologias Sociais

1.263 visualizações

Publicada em

1 comentário
4 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.263
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
1
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Tecnologias Sociais

  1. 1. Aula 5 Prof. Leonardo RochaEXEMPLOS:http://www.tecnologiasocial.org.br/bts/pesquisarTec
  2. 2.  TECNOLOGIA: O termo tecnologia tem uma ampla conotação erefere-se às técnicas, métodos, procedimentos, ferramentas,equipamentos e instalações que concorrem para a realização e obtençãode um ou vários produtos. Em geral, divide-se a tecnologia em duas grandes categorias: tecnologia de produto As de produto são aquelas cujos resultados são componentes tangíveis efacilmente identificáveis, tais como: equipamentos, instalações físicas,ferramentas, artefatos, etc. tecnologia de processo As de processo são aquelas em que se incluem as técnicas, métodos eprocedimentos utilizados para se obter um determinado produto.
  3. 3.  São um conjunto de produtos, técnicas ou metodologiastransformadoras, desenvolvidos na interação com a populaçãoe apropriados por ela, que representam efetivas soluções detransformação social.Essas tecnologias caracterizam-se pelasimplicidade, baixo custo e fácil aplicação, quepotencializam a utilização de insumos locais e mão de obradisponível, protegem o meio ambiente, têm impacto positivo ecapacidade de resolução de problemas sociais.
  4. 4.  Introduzidas por Gandhi entre 1924 e 1927 comoforma de lutar contra as injustiças sociais. Sua frase era “Produção pelas massas, nãoprodução em massa”. As primeiras preocupações eram com TECNOLOGIASALTERNATIVAS para:◦ Energia, Redução da pobreza e questões ambientais
  5. 5. São exemplos de tecnologia social: o clássico soro caseiro (mistura de água, açúcar e sal quecombate a desidratação e reduz a mortalidade infantil); Aas cisternas de placas pré-moldadas que atenuam osproblemas de acesso a água de boa qualidade à população dosemi-árido Aquecedores de água com materiais reciclados
  6. 6. Tecnologia Social implica: 1. compromisso com a transformação social 2. criação de um espaço de descoberta e escuta de demandas e necessidades sociais 3. relevância e eficácia social  4. sustentabilidade socioambiental e econômica 5. inovação
  7. 7.  6. organização e sistematização dos conhecimentos 7. acessibilidade e apropriação das tecnologias 8. um processo pedagógico para todos os envolvidos 9. o diálogo entre diferentes saberes 10. difusão e ação educativa 11. processos participativos de planejamento,acompanhamento e avaliação 12. a construção cidadã do processo democrático 
  8. 8. 1. Fase de criação. As TS nascem ou da sabedoria popular, ou do conhecimento científico, ou da combinação de ambas.2. Fase da viabilidade técnica, na qual há a consolidação de um padrão tecnológico.3.  Fase de viabilidade política. Por várias razões e meios, ganha autoridade e visibilidade. É o reconhecimento e recomendação.4. Fase de viabilidade social, quando a tecnologia tem de se mostrar capaz de ganhar escala perante a sociedade. 
  9. 9. 1. Diagnóstico2. Metodologia3. Indicadores4. Projeto5. Aplicação6. Mensuração de resultados7. Capacidade de Replicação8. Divulgação  
  10. 10. Os projetos de tecnologias sociais são apoiados por intermédio de convênios, termos de parceria ou editais, assentados nas seguintes diretrizes:1) Promover a sustentabilidade dos empreendimentos,com valorização dos conhecimentos locais, insumos endógenos, produtos e potencialidades territoriais.
  11. 11.  2) Incentivar a utilização de metodologiasparticipativas, visando a integração dos beneficiários em todas as etapas - concepção, execução e avaliação dos projetos - incentivando o protagonismo (iniciativa) e emancipação das populações envolvidas. 3) Privilegiar a abordagem interdisciplinar, na qual haja integração de diferentes disciplinas científicas, ou seja, cada uma aporta seu instrumental metodológico, porém compartilha uma visão da problemática a ser tratada.
  12. 12.  4) Incentivar a composição de parcerias inter emultiinstitucional (governos, instituições de pesquisa eextensão, instituições de ensino, organizações nãogovernamentais e organizações do públicobeneficiário), desde a concepção do projeto, visando asustentabilidade e continuidade da ação. 5) Articular pesquisa e extensão na identificação eresolução dos problemas concretos dos beneficiários;
  13. 13.  6) Promover a sistematização de conhecimentos eexperiências gerados a partir das ações desenvolvidas. 7) Priorizar ações que promovam a gestão participativados empreendimentos econômicos e solidários, com avalorização do associativismo e do cooperativismo e daauto-gestão.
  14. 14.  Organização que tem por objetivo contribuir para apromoção do desenvolvimento sustentável por meioda difusão e reaplicação, em escala, de tecnologiassociais. A Rede procura estimular a adoção de tecnologiassociais como políticas públicas, a apropriação dastecnologias sociais por parte das comunidades e odesenvolvimento de novas tecnologias sociais.
  15. 15. RTS
  16. 16.  Atualmente, a RTS é composta por entidades de todas asregiões do Brasil e também da América Latina. Para o biênio 2007-2008, o compromisso dessas instituiçõesé ampliar ainda mais a escala de reaplicação das tecnologiassociais que têm obtido diversos resultados, promovido ainclusão e melhorado a qualidade de vida de milhares depessoas e famílias. “A RTS foi criada a partir da constatação da importância estratégica dastecnologias sociais para o desenvolvimento e a integração de diferentes agentesda sociedade para a construção de uma nova estrutura social”, explica Larissade Oliveira Constant Barros, secretária executiva da Rede.
  17. 17.  Fundação Banco do Brasil www.tecnologiasocial.org.br Rede de Tecnologia Social www.rts.org.br Instituto de Tecnologia Social www.itsbrasil.org.br Prêmio CAIXA Melhores Práticas www.caixa.gov.br
  18. 18.  TECNOLOGIA APROPRIADA BANCO DE TECNOLOGIAS SOCIAIS FRANQUIAS SOCIAIS
  19. 19. O conceito de tecnologia apropriada se relaciona com a infra-estrutura de um país, com as necessidades de seus usuários ecom o meio ambiente onde ela flui e que, dependendo dosobjetivos, características, atuação, dá a ela funções específicas.Processo de estabelecimento dos efeitos sociais eambientais de uma tecnologia proposta antes que ela sejadesenvolvida, e a tentativa de incorporar elementosbenéficos, nas várias fases de seu desenvolvimento eutilização”.Ex: Soro Caseiro (IBICT. Rede Nacional de Transferência e Difusão de Tecnologias Apropriadas. Capturado em 17 Ago. 2000. On line. Disponível na Internet .http:// www.ibict.br
  20. 20. Usualmente, contudo, o quanto uma tecnologia é apropriadadepende dos seguintes critérios:1. Satisfaz as necessidades das camadas mais pobres dapopulação?2. Preserva ou não o meio ambiente?3. É adequada em relação aos recursos naturais disponíveis?4. Depende de fontes de energia renováveis ou depende decombustíveis fósseis?
  21. 21. O Banco de Tecnologias Sociais é um banco de dados quecontempla informações sobre as tecnologias sociaiscertificadas e que continuam sendo aplicadas.O Banco integra soluções que podem ser conhecidas econsultadas por tema, área de atuação, entidade executora,público-alvo, região, estado, problemas solucionados,municípios atendidos, recursos necessários paraimplementação, entre outros detalhamentos.
  22. 22. A Franquia Social consistem em replicar e disseminarprogramas sociais bem-sucedidos, utilizando mecanismostípicos de uma operação de franchising* empresarial.Cada unidade nascida assim é implantada, operada e geridapor uma entidade franqueada, a qual, da mesma forma queocorre com a franqueadora (a organização que concede afranquia), tanto pode ser uma ONG, como uma empresa.(Chlerto, 2005)*Atualmente, o franchising pode ser considerado como “...um sistema de distribuição deprodutos, tecnologia e/ou serviços. Estabelece que o franqueador concede ao franqueado odireito de explorar o seu conceito, know-how e marca, mediante uma contraprestaçãofinanceira” (PLÁ, 2001).

×