Aula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Realidade Social

1.388 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.388
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Realidade Social

  1. 1. EmpreendedorismoSocialProf. Leonardo RochaAula 4“Temos um mundo a construir e isso é tão difícil ecomplexo quanto necessário e possível.”Betinho
  2. 2. Realidade SocialAula 3
  3. 3. Situação Social“Hoje temos muitos problemas ou antes nãodiscutíamos sobre eles?”• Maior participação de Mulheres, Negros, Homossexuais e Indígenas• Estatuto da Criança e do Adolescente• Estatuto do Idoso• Novas Secretarias• Práticas de mercado mais responsáveis• Inclusão de portadores de necessidades especiais• Influência na criação e execução de políticas públicas• Outros tantos.
  4. 4. QUAL É A REALIDADE SOCIALDA SUA GERAÇÃO?
  5. 5. Realidade socialComo podemos contribuir com as questões sociais eambientais?• Qual o papel das Organizações do Terceiro Setor?• Relações com outros setores (estado e mercado)• Qual o motivo de criar uma iniciativa social?• Qual o perfil de atuação dessa iniciativa social?
  6. 6. Realidade BrasileiraComo vencer os obstáculos culturais ao empreendedorismo noBrasil?Valor negativo do trabalho;Estigma do fracasso,Sonho pouco vinculado ao trabalhoBusca da estabilidade;Aversão ao risco;Cultura da dependência;Imagem negativa do empresárioSíndrome do empregado
  7. 7. “Toda ação filantrópica começa sempre com alguémque acredita em uma causa. Todo alguém que temuma causa tenta sempre transformar sua causa emprojeto. Toda causa que vira projeto requerinvestimento.”Marie Pierre Poirier - representante do Unicef no Brasil
  8. 8. Idéia e Necessidade“Iniciativas que querem responder às questões sociais eeconômicas da atualidade não podem partir somente de umimpulso interior de fazer alguma coisa. Elas também precisamdirecionar-se para o que outras pessoas estão pedindo.”Desenvolvimento de Iniciativas Sociais: Da visão inspiradora à ação transformadora –Christopher Schaefer e Tyno Voors* Conceito de Kevin Kingsland
  9. 9. As contribuições das organizações não-governamentais, hojetambém denominadas organizações da sociedade civil, podemser com ações autônomas, em parceria com o governo,cobrando e influenciando políticas públicas.Os exemplos neste sentido são vastos: organizações criadas paraacompanhar o desempenho de políticos, para apoiar crianças comnecessidades especiais, para dar voz a um grupo minoritário, para denunciara violação de direitos e outros.
  10. 10. Mobilização“Muitas vezes confundimos mobilização social com um evento, umapasseata, uma concentração, um abaixo-assinado. Mas estes sãorecursos de um processo de mobilização, podem fazer parte dele ounão”.Denise Carreira - Jornalista e Consultora do Cenpec“A mobilização social ocorre quando um grupo de pessoas de umacomunidade, ou toda a sociedade, decide agir com um objetivo comum,buscando um resultado desejado por todos”.“Mobilizar é convocar vontades (discursos, ações e decisões) para umpropósito comum, com um sentido também compartilhado”.Denise Carreira - Jornalista e Consultora do Cenpec

×