O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Aula de Empreendedorismo Social - Pablo Ribeiro

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Próximos SlideShares
Empreendedorismo Social
Empreendedorismo Social
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 65 Anúncio

Aula de Empreendedorismo Social - Pablo Ribeiro

Baixar para ler offline

Aula de Empreendedorismo Social (mini curso) - conteúdo: Conceito; Exemplos; Como começar e boas práticas; Dinâmica de aprendizagem.
*Essa aula foi ministrada pela primeira vez em 14/09/11 na EACH (USP) na III Semana de Gestão Ambiental.

Dúvidas, mais informações ou se deseja utilizar o material, por favor entre em contato no email pablosnr@gmail.com

Aula de Empreendedorismo Social (mini curso) - conteúdo: Conceito; Exemplos; Como começar e boas práticas; Dinâmica de aprendizagem.
*Essa aula foi ministrada pela primeira vez em 14/09/11 na EACH (USP) na III Semana de Gestão Ambiental.

Dúvidas, mais informações ou se deseja utilizar o material, por favor entre em contato no email pablosnr@gmail.com

Anúncio
Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (20)

Quem viu também gostou (16)

Anúncio

Semelhante a Aula de Empreendedorismo Social - Pablo Ribeiro (20)

Mais recentes (20)

Anúncio

Aula de Empreendedorismo Social - Pablo Ribeiro

  1. 1. eended orismo Empr Soc ial os Conceit s exemplo s ca boa s práti r ça com o come
  2. 2. Empreendedor “ É  aquele  que  de  uma  forma  inovadora  se  dedica  às  a3vidades   de  organização  e  administração  na  geração  de  negócios     ”  
  3. 3. Social sem  fins  lucra8vos     “ As  ações  do  terceiro  setor  partem  da  sociedade  civil  e   obedecem  à  lógica  do  altruísmo,  da  filantropia...   ”   -­‐  SEBRAE     A  Lacuna  que  o  Estado  e  as   empresas  não  preenchem    
  4. 4. Mudança de pensamento ONGs “não  posso  viver   apenas  de  doação”     Necessidade  de  profissionalização  para   a8ngir  excelência  nos  seus  obje8vos  
  5. 5. Empresas também mudam Sustentabilidade  pode  ser  lucra3vo!   Menos  custo   Gera  renda   Fornecedor Empresas Consumidor Economia  e  reciclagem   Maior  poder  de  compra  
  6. 6. O Empreendedor Social
  7. 7. O Empreendedor Social “Aponta  tendências  e  traz  soluções  inovadoras   para  problemas  sociais  e  ambientais   ”   “ Ele  acelera  o  processo  de  mudanças  e   inspira  outros  atores  a  se  engajarem   em  torno  de  uma  causa  comum     ”   -­‐  ASHOKA  
  8. 8. Convergência de ideais Negócios Visam  resultado  financeiro   Negócios Sociais Solucionam  problemas  sociais  ou   ambientais  e  também  lucram   ONGs Solucionam  problemas  sociais  ou   ambientais  sem  fins  lucra8vos    
  9. 9. Quer dizer que eu posso ganhar dinheiro e ajudar os outros? =)
  10. 10. Atue onde quiser Empreendedor Social Empresas ONGs Se  profissionalizam,  tornam-­‐se   valorizam  o  aspecto  social   rentáveis  e  assim  geram  mais   visando  aumentar  o  lucro   Novos resultados   Negócios Grandes  ideias  que  revolucionam  o  mundo  
  11. 11. Qual o diferencial? Empreendedor Social   Inovação  e  propósito  social Sustentabilidade   Fontes  de  renda   Crowdsourcing   Tecnologia   Soluções  cria8vas  
  12. 12. Os moinhos de vento William  Kamkwamba  construiu  para   sua  família  um  moinho  gerador  de   eletricidade  usando  peças  de  ferro   velho  e  seguindo  um  livro  que   encontrou  na  biblioteca   hQp://williamkamkwamba.typepad.com/   hQp://www.ted.com/talks/william_kamkwamba_how_i_harnessed_the_wind.html  
  13. 13. ONGs são empreendimentos sociais cada vez mais com estruturas empresariais
  14. 14. E as empresas? Empreendimento social Ou marketing verde?
  15. 15. Fábrica da Natura no Pará incentivando o trabalho da comunicade local e desenvolvimento da comunidade
  16. 16. Lavanderia comunitária criada em Heliópolis Prestação de serviço em parceria com a comunidade local e a Brastemp
  17. 17. The Fun Theory hQp://www.thefuntheory.com  
  18. 18. Visando o lucro, empresas buscam a sustentabilidade Economia  de  energia  reciclagem  distribuição  de  lucros  na  cadeia  de  produção   pegada  ecológica  incen3vo  ao  consumo  consciente    
  19. 19. E os novos empreendimentos sociais? “ O  negócio  dos  negócios  são  negócios  sustentáveis     ”   -­‐  Ervin  Laszlo    
  20. 20. produtos  ecológicos   +   cursos,  palestras,  “advocacy”    
  21. 21. Green School ão   Nova  educaç va   nece ssita  no a   estrutur hQp://www.greenschool.org  
  22. 22. EcoVilas Empreendendo  a  sua  própria  casa,  do  papel  pra  realidade   hQp://gen.ecovillage.org  
  23. 23. EcoVilas Empreendendo  a  sua  própria  casa,  do  papel  pra  realidade   Será  que  as  incorporados  já  estão   preparadas  para  generalizar   construções  sustentáveis?   hQp://gen.ecovillage.org  
  24. 24. Ecommerce de orgânicos Defendem  o  consumo  consciente  e  também    fortalecem  o   pequeno  produtor  agrícola  
  25. 25. Ecommerce de orgânicos Defendem  o  consumo  consciente  e  também    fortalecem  o   pequeno  produtor  agrícola   Como  o  Pão  de   Açucar  poderia   empreender  mais   socialmente?  
  26. 26. Da comunidade para a comunidade hQp://www.1dasul.com.br  
  27. 27. Falando em comunidade! Micro-crédito e Moeda Social “ Eu  fiz  uma  lista  de  pessoas  que  precisavam  de  um   pouco  de  dinheiro.  E  quando  a  lista  estava  completa,   havia  42  nomes.  O  montante  total  de  dinheiro  que   ”   eles  precisavam  era  de  $  27.  Fiquei  chocado   -­‐  Muhammad  Yunus  
  28. 28. Isso acontece no Brasil 52  bancos  comunitários  brasileiros   Crédito para movimentem  mais  de  R$  1,5  milhão  por  ano   produção Comunidade Geração de Crédito para renda o consumo
  29. 29. Grameen Danone Foods
  30. 30. Revolução Digital Crowdfunding e Crowdsourcing
  31. 31. Encontrando médicos
  32. 32. Encontrando voluntários
  33. 33. Comendo melhor
  34. 34. Solução para o MST?
  35. 35. Revolução Política A WEB cria ferramentas de participação democrática que é Um novo tipo de empreendedorismo social
  36. 36. Combatendo a amnésia eleitoral
  37. 37. Participação democrática
  38. 38. Participação democrática
  39. 39. A onda é crescente. Mais propostas sociais vão surgir, seja em empresas, pequenos negócios, movimentos sociais
  40. 40. Como eu começo?
  41. 41. Campo de atuação Sonho  Brasileiro  |  Box1824  
  42. 42. Qual é o problema? Qual  o  grande  problema  “impossível”   de  se  resolver?   Quem  está  envolvido?   Quais  são  os  fatores  deste   Ví8mas,  causadores,   problema?   influenciadores?  
  43. 43. Entenda o problema A  causa   Pesquise  os   Benchmark  com   Qual  o  Ciclo:  Latente,  Emergente,   envolvidos   congêneres   Consolidado,  Ins8tucionalizado     Qual  o  Diagnós8co?  
  44. 44. Trace o seu objetivo Posicionamento  claro   Atuação   Comunicação   Públicos de interesse Beneficiado,  financiador,  Governo,  parceiros,  mídia,  mercado  etc.  
  45. 45. Planeje o desenvolvimento A8vidades   Cronograma   Estabeleça  etapas  para   cumprir  o  seu  obje8vo   Orçamento   4  P’s  (produto,  preço,   praça,  promoção)  
  46. 46. Estabeleça prioridades Pense  grande,  começe  pequeno   Dica:  mapa  mental  
  47. 47. Captação de recursos Não  espere  apenas  doação.  Há  diversas  fontes  de  recurso  e   cada  uma  tem  uma  expecta8va  e  mo8vação   Empresas obje8vos  ins8tucionais  e  mercadológios   atender  às  polí8cas  de  desenvolvimento  social   Fundações de  organizações   atender  às  expecta8vas  de  desenvolvimento   Indivíduos   social  de  pessoas   atender  ao  interesse  público,  expresso  em   Estado   polí8cas  governamentais   Produtos,  serviços  e  licenciamentos:  atender   Mercado aos  interesses  do  aquisitor   Fonte:  Edelman  Arbora  
  48. 48. Captação de recursos Fonte:  Edelman  Arbora  (2007)  
  49. 49. Indicadores de sucesso Como  você  avaliará  se  o  seu  projeto   cumpre  com  o  obje8vo?   Apresente  resultados  aos  públicos   de  interesse,  principalmente  aos   mantenedores    
  50. 50. Forces for Good e “advocacy” 1 Serviço ão   ortalecem  a  ins8tuiç  complementam  e  f As  du as  ações  se com o mercado 2 Trabalhar bje8vos  com uns   imigos.   os  in usque  o s  n ão  são  noss  as  prá8 cas  deles,  b As  empresa ,  influencie amento C rie  relacion odem   geli stas dinheiro ,  mas  eles  p 3 In spire evan  apenas   trabalho  e   o  lhe  trazem res  nã oluntário s  e  apoiado orta-­‐voz  da  causa   Seus  v idade  p nde  comun ser  uma  gra
  51. 51. Forces for Good 8lhe   res s  e  compar 4 Red es congêne ie  relac ionamento s  com  ele usa,  mas  p arceiros.  Cr ce-­‐se  a  cau sa    sua  ca ,  fortale correntes  na ência,  recursos.  Assim Não  há  con ,  poder,  influ nto conhecime o idade e adaptaçã udar  estrat égias,   5 Flexibil rar.  Esteja  preparad o  para  m ai  er u  o utra  você  v s.   Uma  hora  o der  a  mudança on inovar,  resp ibua   ran ça s  para  l iderar,  distr ilhe a lide acite  outro 6 Compart er  as  forças  para  a  ca usa.  Cap fortalec ar  poder  é   Compar8lh ades   esponsabilid funções  e  r
  52. 52. Para saber mais Consultorias Links Ashoka   Ekloos   8  startups  that  are  changing  the  world   Quintessa   Next  Billion  (conteúdo)   Artemisia   Genera3on  G   Edelman  Arbora   100  sites  for  green  living   Filme  Dois  e  meio   Sonho  Brasileiro   Mais  links  (Delicious)     Livros   Building  Social  Business  –  Muhammed  Yunus   Crea3ng  a  World  Without  Poverty  –  Muhamed  Yunnus   Forces  for  good  –  Leslie  R.  Crutchfield  e  Heather  McLeod  Grant   How  to  change  the  world  –  David  Borstein   Mais  livros    
  53. 53. Contatos Pablo Ribeiro   11  9455-­‐7050   pablosnr@gmail.com   hip://flavors.me/pablosnr      
  54. 54. Um empurrãozinho Dinâmica de empreendedorismo Social
  55. 55. Objetivo Exercitar o processo de pensar numa solução viável para um problema e visualizar a sua execução Case A coleta seletiva de São Paulo está estagnada: representa apenas 1% das 15 000 toneladas de resíduos que a prefeitura recolhe diariamente. (2009) Que negócio social, atividade em ONG ou empresa você poderia construir para ajudar a resolver este problema?
  56. 56. Exercício 1) Qual o problema principal? RECICLAGEM  INEFICIENTE   2) Quais fatores levam ao problema? (10 min) 3) Selecione o fator mais relevante (5 min) 4) Qual principal público afetado por este fator e o que ele pensa? (10 min) 6) Qual objetivo? Quais soluções são possíveis? (15 min) 7) Como viabilizar esta ideia financeiramente? (10 min)
  57. 57. O  Que   pensam?   O  Que  devem   Por  quê?   pensar?   fator   Quem  é   afetado?   Etapas  e  ações   Fator   Qual  obje8vo   Etapas  e  ações   PROBLEMA   da  solução?   Etapas  e  ações   fator   Como  viabiliza     $$$   fator   Mo8vo  
  58. 58. Quem  é   PROBLEMA   Qual  obje8vo   Etapas  e  ações   afetado?   da  solução?   RECICLAGEM   Publico,   Soluções   POR  QUÊ?   Obje3vo         O  QUE  PENSAM     fatores     O  QUE  PRECISAM  FAZER     Lista  de  fatores   Mantendor,   Como  viabiliza     Por  quê?   $$$    

×