Resumos Economia A 11º ano: Contabilidade nacional

708 visualizações

Publicada em

Resumos da matéria de 11º ano de Economia A para o exame nacional.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
708
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Resumos Economia A 11º ano: Contabilidade nacional

  1. 1. 9. Contabilidade Nacional Contabilidade Nacional- técnicaque apresenta,de formaquantificada,umaperspetivaglobal do funcionamentodaeconomiade umpaís. ( técnicasde cálculodo valordosprincipaisagregadosmacroeconómicos ) A Contabilidade Nacional,aoquantificaraatividade económicade umpaís, dá orientaçõesparaa definição das políticase estratégiasaseguirpara o crescimentoe desenvolvimentoeconómicoe social,de modoa gerircom maiseficiênciaessemesmopaís. A Contabilidade Nacional será,então,umconjuntode operaçõesque se executamnosentidode apuraro valorde certasgrandezaseconómicase sociais(Produto,RendimentoDisponível,Despesa,Consumo, Investimento,Exportações,Importações,etc.),cujoconhecimentoé indispensávelparaavaliara situaçãodo país e procederà (re)definiçãodaspolíticasde gestãonacionais. A partirdas informaçõesdadaspelaContabilidade Nacional,serápossível aosgovernantes: o Definirouredefinirasmelhoresestratégiasde desenvolvimento paraopaís; o Proporcionarmelhoresníveis de bem-estaràpopulação. ONU- Organizaçãodas NaçõesUnidas,criada em1948. OECE- OrganizaçãoEuropeiade CooperaçãoEconómica,criadaem1948, dandoorigemem1961, à atual OCDE (Organizaçãopara a Cooperação e DesenvolvimentoEconómico). Territórioeconómico- é umconceitobásicodaContabilidade Nacional,namedidaemque identificao territórioonde aatividade económicaé medida. O cálculodo valordas grandezasmacroeconómicasqué necessário efetuarparamediraatividade económica,objetivodaContabilidadeNacional,implicaorecursoa conceitos-base. Entre elesdestaca-seoconceitode residente,que se prendecomoconceitosde unidade e setores intituicionaise oconceitode ramode atividade. Residente- é todoo agente económicoque temumcentrode interesse económiconumaeconomia,istoé,é aquele que realizaoperaçõeseconómicasnumdeterminadoterritórioeconómico,oua partirdele,hámais de um ano. Unidade institucional- àsemelhançadosagenteseconómicos,umaunidadeinstitucional constitui umcentro elementarde decisãoeconómicacaraterizadoporumaespecificidade de comportamentoe poruma autonomiade decisãonoexercíciodasua funçãoprincipal (ex.banco,empresapúblicaé umaunidade institucional,porque gozade autonomiaparaoexercícioda suafunção principal). -
  2. 2. Nota:São consideradasunidadesinstitucionaisemtermosdoSEC(SistemaEuropeude Contas): Unidade com contabilidade completae autonomiade decisão(sociedade de capital;sociedadecooperativas e de pessoascompersonalidadejurídica;organismosadministrativospúblicos;etc). Unidadescomcontabilidade completae que,por conveção,têmautonomiade decisão(empresas individuais;sociedadesde pessoas;quase-sociedades;etc) Unidadesque nãotêmnecessariamentecontabilidade e que porconvençao,tê autonomiade decisão (famílias). Setoresinstitucionais- representamagentescomcomportamentoscaracterísticosde umaeconomia(ex. produzir,consumir,acumular,redistribuir orendimento).Sãoconjuntosde unidadesinstitucionais(agentes económicos) comcomportamentoeconómicoanálogo,istoé,têmumafunçãoprincipal semelhante e os seusrecursosprópriossãoda mesmanatureza. O critérioutilizadoparaidentificarasemelhançaentre osagenteseconómicosé oda funçãoprincipal e o da origemdosrecursos. As ContasNacionaisPortuguesasconsideramosseguintes sectoresinstitucionais: Residentes: o Sociedades(e quase sociedades) nãoFinanceiras o SociedadesFinanceiras o AdministraçãoPúblicas o Famílias o InstituiçõesSemFinsLucrativosaoServiçode Famílias –ISFLSF(têmcomorecurso,contribuições voluntárias) Não Residentes: o Restodo Mundo Ramo de atividade:conjuntosde unidadesde produçãocomcaracterísticas técnico-económicas semelhantesque exercem,porconseguinte,amesmaatividadesobre ummesmoproduto. Unidade de produção homogénea:é caracterizadapor uma atividade única,istoé,porentradasde produtos,umprocessode produçãoe saídas de produtoshomogéneos.A unidade de produçãohomogénea pode corresponderauma unidade institucional ouauma parte desta,nunca podendopertenceraduas unidadesinstitucionaisdiferentes.
  3. 3. Óticas de Cálculo de Valor de Produto É possível determinarovalordoProdutode um país segundotrêsóticasdiferentes:  ótica da produção, que informasobre anaturezae a origemdo Produtorealmente efetuado. ValorAcrescentadoBruto+ ImpostosLíquidossobre osProdutos= PIB  ótica da despesa,que informasobre oRendimentocriadodurante oprocessoprodutivo. Despesade consumofinal +Formação Bruta de Capital Fixo(FBCF) + Variaçãode Existências+ Exportações - Importações= PIB  ótica do rendimento,que informasobre omodocomo o Produtofoi utilizado Remunerações+impostoslíquidosde subsídiosàproduçãoe importação+ excedentesde exploração/rendimentomisto,bruto=PIB Cálculo do Valordo Produto pelaóticadaprodução Pelaóticada produção,os produtossãocontabilizadossegundooramode atividade económicaque lhesdá origem.Noentantoexiste umobstáculo - oproblemada múltiplacontagem - em que o valorde um produtoé registadomaisdoque umavez (comobemde consumointermédioe bemde consumofinal).Para superarestadificuldade,recorre-se aométododosvalores acrescentados- em que se determinaovalor acrescentadoporcada unidade produtivae dos inputsutilizadosnessaprodução.Ovalordo Produtoresulta, entãoda soma dessesvaloresacrescentados. Ao determinar-mosovalordoProdutopor estaótica,obtemos informaçõescomoaimportânciade cada ramo de atividade naeconomia,e anaturezae origemdoprodutorealizado. Algumas noções de Produto Ao longodoprocessoprodutivo,osbensvão-se depreciando(envelhecem,desatualizamouse deterioram). Estestêmde sersubstituídos.Para,tal determina-se ovalordadepreciaçãodosbensde equipamento,e retira-se esse valordototal de riquezacriada pelopaís.A este valor,que é necessárioutilizarparaa reposiçãodacapacidade produtiva,chama-se amortizaçãoou consumo de capital fixo. O Produto Bruto é o valordo Produtode um país sem contabilizarovalordas amortizações;o Produto Líquidoé o valordo Produto,retirando ovalordas amortizações. Produto Interno - obtidono territórioeconómicoportodasas unidadesprodutivas Produto Nacional - obtidodentroe fora do territórioeconómico,masapenasporfatoresprodutivos nacionais,propriedade de residentes
  4. 4. Limitações da Contabilidade Nacional Os objetivosdaContabilidade Nacional nemsempresãoalcançados,poisexistemalgumaslimitações:  Não discriminaos bens e serviços- a CN apenasregistao valor,sendoindiferente produzir,por exemplo,armasoumedicamentos  Não contabilizatodas as atividadesexistentes- nãocontabilizaotrabalhonãoremunerado,não importantose é de voluntariadoouparao próprio,nemas atividadesdaeconomiaparalela(ilegais ou legaisnãodeclaradasparanão pagar impostos)  Não revelaas externalidadespositivase negativas- nãosão consideradosoe feitosbenéficos(ex. melhoriadaesperançamédiade vidapeladescobertade novosmedicamentos,costruçãode um hospital/estrada/escola,etc) e/ouprejudiciais(ex. descargaspoluentes,produçãode armamento, laçamentode gasespara a atmosfera,etc) sobre terceirosderivadosdaatividade produtiva  Nemtodos os bens e serviçossão contabilizados- apenasosque entramno PIB(ex.serviços domésticos,religiosos,bricolage,etc)  O bem-estarda população- os númerosaté viciama leituradosindicadoresde qualidade de vida (ex.quantomaisautomóveishouver,maislongaadistânciaforentre olocal de trabalhoe a residênciae maisgasolinagastaroPIB vai ser maiormas issonãosiginificaumamelhorqualidade de vida)  Não referemas condiçõessociaisda produção- não refere comose realizaaprodução,quaisas condiçõesde segurançapara o trabalhador,qual a satisfaçãopessoal nodesempenhodastarefas profissionais, etc.

×