Capítulo 2  Revisão de Alguns Tópicos de Contabilidade Social
Aula Anterior <ul><li>CAPÍTULO  1 –Definição de macroeconomia e delimitação de seu campo de atuação  </li></ul>1.1 Definiç...
Nesta Aula <ul><li>CAPÍTULO  2 – Revisão de alguns tópicos de Contabilidade Social </li></ul>2.1 O Conceito de Produto;  2...
O que é Contabilidade Social? <ul><li>Contabilidade Social é a parte das Ciências Econômicas que se dedica à conceituação ...
Como se interagem a contabilidade social e a teoria macroeconômica? <ul><li>A contabilidade social define e discute maneir...
Tópicos considerados <ul><li>O conceito de produto </li></ul><ul><li>Taxa de desemprego </li></ul><ul><li>Nível geral de p...
Produto Nacional Bruto <ul><li>Produto Nacional Bruto (PNB) é o  valor monetário  de todos os  bens e serviços   finais  p...
Produto Interno Bruto <ul><li>Produto Interno Bruto (PIB) é o  valor monetário  de todos os  bens e serviços   finais  pro...
Pontos a Considerar <ul><li>Quatro pontos precisam ser considerados: </li></ul><ul><li>PIB e PNB são  cifras monetárias  q...
<ul><li>2) Tanto PIB quanto PNB computam apenas bens e serviços finais. </li></ul>Pontos a Considerar Bens e  serviços Fin...
<ul><li>3) O PIB e o PNB avaliam o fluxo de Bens e Serviços finais produzidos na economia em  determinado período de Tempo...
<ul><li>4) O  PNB  atém-se aos  proprietários  dos fatores de produção utilizados no processo de produção. </li></ul><ul><...
Relações entre PIB e PNB <ul><li>Considere que: </li></ul><ul><li>REE = Renda Enviada ao Exterior </li></ul><ul><li>RRE = ...
Relações entre PIB e PNB <ul><li>PNB  dentro do país  + PNB  fora do país  = PNB </li></ul><ul><li>PNB = PIB – REE + RRE <...
Relações entre PIB e PNB <ul><li>Exemplos: </li></ul><ul><li>PIB = 100  RLEE = 10  PNB = 90 </li></ul><ul><li>PIB = 100  R...
Modos de Calcular o PIB (Y) <ul><li>Como se verá a frente, o PIB é igual a renda e nos EUA usava-se a palavra  yield  para...
Valor Adicionado (VA) <ul><li>Valor Adicionado (VA) é o acréscimo de valor a um bem intermediário advindo da utilização de...
<ul><li>VA é a soma das remunerações feitas aos fatores de produção utilizados no processo de produção. </li></ul>Valor Ad...
<ul><li>VA = W + L + J + A </li></ul><ul><li>No Brasil usa-se ambas equações no cálculo do PIB, que é a ótica da renda ger...
PIB pelos elementos que o Absorvem <ul><li>Y + M = C + Ir + G + X </li></ul>M = Importações de Bens e serviços Em que: Ir ...
Balanço de Pagamentos <ul><li>Balança Comercial </li></ul><ul><li>Balanço de Serviços (não- fatores) </li></ul><ul><li>Bal...
Balanço de Pagamentos <ul><li>VIII) Saldo Total do Balanço de Pagamentos </li></ul><ul><li>Variação das Reservas Internaci...
PIB pelos elementos que absorvem a renda gerada <ul><li>Y = Renda Interna = C + S + T + Rf </li></ul>Em que: S = Poupança ...
Poupança <ul><li>Poupança do Setor Privado = Poupança das Famílias + Poupança das Empresas </li></ul><ul><li>Econômica: Fl...
Modos de Considerar o PIB nos Modelos e Análises Macroeconômicas <ul><li>Produto Real  Versus  Produto Nominal </li></ul><...
Modos de Considerar o PIB nos Modelos e Análises Macroeconômicas <ul><li>2) Níveis de Produto, Nominal ou Real,  Versus  C...
Modos de Considerar o PIB nos Modelos e Análises Macroeconômicas <ul><li>3) PIB  Versus  PIB per capita </li></ul><ul><ul>...
Brasil: Evolução do PIB Fonte: Ipeadata 5.740 3,75% 2.333 2.333 2006 5.610 3,16% 2.249 2.147 2005 5.516 5,71% 2.180 1.941 ...
Modos de Considerar o PIB nos Modelos e Análises Macroeconômicas <ul><li>4) PIB Efetivo  Versus  PIB Potencial </li></ul><...
Hiato do Produto <ul><li>Hiato do Produto = y potencial  – y </li></ul><ul><li>Se </li></ul><ul><ul><li>Hiato do Produto <...
O Ciclo de Negócios Produto Tempo Produto Potencial Produto Efetivo Pico Pico Pico Fundo Fundo Recessão Recessão Crescimen...
A Taxa de Desemprego <ul><li>Emprego Efetivo (N) = Empregados </li></ul><ul><li>Força de Trabalho = Empregados +  + Desemp...
<ul><li>µ   = </li></ul>A Taxa de Desemprego Taxa de Desemprego Oculto Taxa de Desemprego Aberto
<ul><li>Taxa de Desemprego Total = Taxa de Desemprego Aberto + Taxa de Desemprego Oculto </li></ul><ul><li>Taxa Natural de...
Taxa de Desemprego na RMSP Fonte: Ipeadata 0,9% 3,3% 4,2% 9,3% 13,5% dez/2007 1,5% 3,7% 5,2% 9,0% 14,2% dez/2006 1,4% 4,7%...
A Lei de Okun <ul><li>A  lei de Okun é uma relação empírica negativa entre o crescimento do PIB e  taxa de desemprego. </l...
A Lei de Okun <ul><li>Relação entre taxa de crescimento do PIB e taxa de desemprego </li></ul>B A C 1,5 2 4 Taxa de cresci...
Nível Geral de Preços e Taxa de Inflação <ul><li>Quatro Pontos a considerar: </li></ul><ul><li>1- Definição do nível de ge...
Nível Geral de Preços <ul><li>Nível geral de preços é um índice de evolução da média ponderada de preços dos diferentes be...
<ul><li>Considere a Economia com N tipos de bens e serviços: </li></ul><ul><ul><li>N preços: P 1 , P 2 , P 3 ,  ..., P N <...
<ul><li>Período 0: </li></ul><ul><li>Período 1: </li></ul>Nível Geral de Preços
Nível Geral de Preços X 2  /X 0 X 2 2 X 1  /X 0 X 1 1 1 X 0 0 Nível de Preço Média de Preço Período
Deflacionamento <ul><li>Na estatística: </li></ul><ul><li>Na macroeconomia: </li></ul>
Inflação <ul><li>A inflação é uma situação de aumentos contínuos e generalizados dos preços de bens e serviços em uma econ...
Taxa de Inflação <ul><li>Taxa de Inflação: </li></ul><ul><li>Exemplos de indicadores da taxa de inflação:  </li></ul><ul><...
Deflator do PIB <ul><li>Deflator do PIB é o preço médio de todos os bens e serviços finais produzidos em uma economia. </l...
Índice de Preços ao Consumidor <ul><li>O índice de preços ao consumidor (IPC) é o custo em moeda corrente de uma determina...
Relação entre índice de preços e nível de preços
Brasil: Taxas de Inflação Fonte: Ipeadata n.d. 7,90% 4,46% 2007 4,72% 3,80% 3,14% 2006 7,21% 1,23% 5,69% 2005 8,04% 12,13%...
Relação entre Inflação e Desemprego <ul><li>Na década de 1950 Arthur Phillips verificou relação inversa entre taxa de dese...
Curva de Phillips <ul><li>Foi observado posteriormente que havia relação inversa entre taxa de desemprego e taxa de inflaç...
<ul><li>Considere que o preço é fixado sobre custo direto de produção. </li></ul><ul><ul><li>P = (1+margem de lucro). CDU ...
<ul><li>CDU = (W/PMeT) </li></ul><ul><li>em que: W = Salário </li></ul><ul><li>PMeT = Produto Médio do Trabalho. </li></ul...
<ul><li>P = m . CDU </li></ul><ul><li>P = m (W/PMeT)   (I) </li></ul><ul><li>Aplicando ln em (I) e derivando em relação ao...
Curva de Phillips Equação da Curva de Phillips modificada
A curva de Phillips para a Economia Brasileira Fonte: Bacha e Lima (2004)
A Construção de Friedman - Phelps <ul><li>NAIRU:  Non-accelerating-Inflation Rate of Unemplyment. </li></ul><ul><li>=  tax...
Efeitos Perversos da Inflação <ul><li>Causa Redistribuição da Renda </li></ul><ul><li>Distorce a Alocação de Recursos dent...
Déficit Orçamentário <ul><li>Déficit orçamentário (= déficit público) é o excesso de gastos do governo em relação a suas r...
Déficit Orçamentário <ul><li>Déficit orçamentário (= déficit público) é o excesso de gastos do governo em relação a suas r...
Déficit Comercial <ul><li>Déficit comercial é o excesso de importação de mercadorias em relação as exportações de mercador...
Déficit Comercial <ul><li>Espera-se que, em condições  coeteris paribus , uma redução do PIB venha acompanhada de redução ...
Relação entre os Agregados Econômicos <ul><li>Diversas relações podem surgir entre crescimento do PIB, taxa de desemprego,...
Próxima Aula <ul><li>CAPÍTULO  3 – Visão geral da evolução da macroeconomia   </li></ul>3.1 A macroeconomia antes da Teori...
Referências Bibliográficas <ul><li>BACHA, C.J.C.; LIMA, R.A.S.  Macroeconomia : Teorias e Aplicações à Economia Brasileira...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Cap2 macro

5.336 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
  • Seja o primeiro a comentar

Cap2 macro

  1. 1. Capítulo 2 Revisão de Alguns Tópicos de Contabilidade Social
  2. 2. Aula Anterior <ul><li>CAPÍTULO 1 –Definição de macroeconomia e delimitação de seu campo de atuação </li></ul>1.1 Definição de Macroeconomia; 1.2 O nível de abstração da macroeconomia; 1.3 Fatores que levam à evolução dos modelos macroeconômicos; 1.4 Controvérsias entre os macroeconomistas; 1.5 Indicadores de desempenho de uma economia.
  3. 3. Nesta Aula <ul><li>CAPÍTULO 2 – Revisão de alguns tópicos de Contabilidade Social </li></ul>2.1 O Conceito de Produto; 2.2 Taxa de Desemprego; 2.3 Nível Geral de Preços e Taxa de Inflação; 2.4 Déficit orçamentário; 2.5 Déficit comercial; 2.6 Relação entre os agregados econômicos.
  4. 4. O que é Contabilidade Social? <ul><li>Contabilidade Social é a parte das Ciências Econômicas que se dedica à conceituação dos principais agregados econômicos e à discussão de como eles devem ser mensurados. </li></ul><ul><li>Entre esses agregados econômicos, destacam-se: produto, emprego (e taxa de desemprego), nível geral de preço (e taxa de inflação), déficit orçamentário e déficit comercial. </li></ul>
  5. 5. Como se interagem a contabilidade social e a teoria macroeconômica? <ul><li>A contabilidade social define e discute maneiras de mensurar os agregados econômicos. </li></ul><ul><li>A teoria macroeconômica estabelece maneiras de interrelacionar os agregados econômicos, criando modelos que reproduzem o funcionamento da economia. </li></ul>
  6. 6. Tópicos considerados <ul><li>O conceito de produto </li></ul><ul><li>Taxa de desemprego </li></ul><ul><li>Nível geral de preços e taxa de inflação </li></ul><ul><li>Déficit orçamentário </li></ul><ul><li>Déficit comercial </li></ul><ul><li>Relação entre os agregados econômicos </li></ul>
  7. 7. Produto Nacional Bruto <ul><li>Produto Nacional Bruto (PNB) é o valor monetário de todos os bens e serviços finais produzidos com fatores de produção pertencentes aos indivíduos de uma nação em determinado período de tempo. </li></ul>
  8. 8. Produto Interno Bruto <ul><li>Produto Interno Bruto (PIB) é o valor monetário de todos os bens e serviços finais produzidos com fatores de produção situados dentro dos limites geográficos de uma nação em determinado período de tempo. </li></ul>
  9. 9. Pontos a Considerar <ul><li>Quatro pontos precisam ser considerados: </li></ul><ul><li>PIB e PNB são cifras monetárias que mensuram a dimensão da economia. </li></ul><ul><li>Exemplo: PIB do Brasil (a preços de 2006) </li></ul><ul><li> 2005 R$ 2,248 Trilhão </li></ul><ul><li> 2006 R$ 2,333 Trilhão </li></ul><ul><li>Taxa de Crescimento = </li></ul>
  10. 10. <ul><li>2) Tanto PIB quanto PNB computam apenas bens e serviços finais. </li></ul>Pontos a Considerar Bens e serviços Finais: se destinam ao consumo ou exportação Intermediários: se usado na produção de outro bem ou serviço
  11. 11. <ul><li>3) O PIB e o PNB avaliam o fluxo de Bens e Serviços finais produzidos na economia em determinado período de Tempo. </li></ul>Pontos a Considerar Variável Fluxo: é mensurada em um período de tempo Estoque: é mensurada em um momento do tempo.
  12. 12. <ul><li>4) O PNB atém-se aos proprietários dos fatores de produção utilizados no processo de produção. </li></ul><ul><li>O PIB atém-se à localização dos fatores de produção utilizados no processo de produção. </li></ul>Pontos a Considerar Fatores de Produção Terra Trabalho Capital
  13. 13. Relações entre PIB e PNB <ul><li>Considere que: </li></ul><ul><li>REE = Renda Enviada ao Exterior </li></ul><ul><li>RRE = Renda Recebida do Exterior </li></ul><ul><li>PNB dentro do país = PIB – REE </li></ul><ul><li>PNB fora do país = RRE </li></ul>
  14. 14. Relações entre PIB e PNB <ul><li>PNB dentro do país + PNB fora do país = PNB </li></ul><ul><li>PNB = PIB – REE + RRE </li></ul><ul><li>se RLEE = Renda Líquida enviada ao Exterior </li></ul><ul><li> = REE – RRE </li></ul><ul><li>PNB = PIB – RLEE </li></ul>
  15. 15. Relações entre PIB e PNB <ul><li>Exemplos: </li></ul><ul><li>PIB = 100 RLEE = 10 PNB = 90 </li></ul><ul><li>PIB = 100 RLEE = -10 PNB = 110 </li></ul><ul><li>Se RLEE > 0 PIB > PNB (Ex. Brasil) </li></ul><ul><li>RLEE < 0 PIB < PNB (Ex. EUA) </li></ul>
  16. 16. Modos de Calcular o PIB (Y) <ul><li>Como se verá a frente, o PIB é igual a renda e nos EUA usava-se a palavra yield para se referir à renda. Daí, o uso de Y para se referir ao PIB. </li></ul><ul><li>Há quatro maneiras de se mensurar o PIB: </li></ul><ul><ul><li>Calcula-se o PIB pela soma de bens e serviços finais produzidos na economia </li></ul></ul><ul><ul><li>Calcula-se o PIB pela soma de valores adicionados/agregados </li></ul></ul><ul><ul><li>Calcula-se o PIB pela soma dos elementos que o absorve </li></ul></ul><ul><ul><li>Calcula-se o PIB pela soma dos elementos que absorvem a renda gerada pelo PIB </li></ul></ul>
  17. 17. Valor Adicionado (VA) <ul><li>Valor Adicionado (VA) é o acréscimo de valor a um bem intermediário advindo da utilização de serviços de fatores de produção visando elaborar um novo bem intermediário ou um bem final. </li></ul>VA = Receita – Consumo Intermediário (CI)
  18. 18. <ul><li>VA é a soma das remunerações feitas aos fatores de produção utilizados no processo de produção. </li></ul>Valor Adicionado (VA) Fatores de Produção Remuneração Terra Trabalho Capital Aluguel (A) Salários (W) Juros (J) Lucros (L)
  19. 19. <ul><li>VA = W + L + J + A </li></ul><ul><li>No Brasil usa-se ambas equações no cálculo do PIB, que é a ótica da renda gerada. Isto é, </li></ul><ul><li>PIB: VA = VBP – CI </li></ul><ul><li>VA = W + L + J + A </li></ul><ul><li>em que VBP = Valor Bruto da Produção </li></ul><ul><li>PIB = Renda Interna Bruta </li></ul>Valor Adicionado (VA)
  20. 20. PIB pelos elementos que o Absorvem <ul><li>Y + M = C + Ir + G + X </li></ul>M = Importações de Bens e serviços Em que: Ir = Investimento Privado Realizado C = Consumo das Famílias G = Gastos do Governo X = Exportações de Bens e Serviços Y = C + Ir + G + X - M
  21. 21. Balanço de Pagamentos <ul><li>Balança Comercial </li></ul><ul><li>Balanço de Serviços (não- fatores) </li></ul><ul><li>Balanço de Rendas (L, J, A e W) </li></ul><ul><li>Transferências Unilaterais (Donativos) </li></ul><ul><li>Saldo do Balanço de Pagamentos em transações Correntes: SBPTC (I + II + III + IV) </li></ul><ul><li>Conta Capital e Financeira </li></ul><ul><li>Erros e Omissões </li></ul><ul><li>Saldo Total do Balanço de Pagamentos (V + VI + + VII) </li></ul>
  22. 22. Balanço de Pagamentos <ul><li>VIII) Saldo Total do Balanço de Pagamentos </li></ul><ul><li>Variação das Reservas Internacionais </li></ul><ul><li>X – M = I + II + III </li></ul><ul><li>I a VIII: Contas Operacionais: Aumento + </li></ul><ul><li>Diminuição - </li></ul><ul><li>IX: Conta de Caixa: Aumento – </li></ul><ul><li>Diminuição + </li></ul>
  23. 23. PIB pelos elementos que absorvem a renda gerada <ul><li>Y = Renda Interna = C + S + T + Rf </li></ul>Em que: S = Poupança do Setor privado C = Consumo das Famílias T = Tributos Rf = Remessa Líquida ao Exterior
  24. 24. Poupança <ul><li>Poupança do Setor Privado = Poupança das Famílias + Poupança das Empresas </li></ul><ul><li>Econômica: Fluxo = Y - C - T - Rf </li></ul><ul><li> Financeira: Estoque = Riqueza </li></ul><ul><li>Rf = Donativos Enviados ao Exterior – Donativos Recebidos do Exterior = </li></ul><ul><li>= - Conta IV </li></ul>Poupança
  25. 25. Modos de Considerar o PIB nos Modelos e Análises Macroeconômicas <ul><li>Produto Real Versus Produto Nominal </li></ul><ul><li>PIB Nominal ou PIB a preços correntes é mensurado a preços de cada ano. </li></ul><ul><li>PIB Real é o PIB mensurado a preços de um ano Base. </li></ul><ul><li>Ex. da economia que produz calças e arroz. </li></ul>
  26. 26. Modos de Considerar o PIB nos Modelos e Análises Macroeconômicas <ul><li>2) Níveis de Produto, Nominal ou Real, Versus Crescimento do Produto </li></ul><ul><li>PIB Nominal = Y </li></ul><ul><li>PIB Real = y </li></ul><ul><li>Taxa de Crescimento = </li></ul>
  27. 27. Modos de Considerar o PIB nos Modelos e Análises Macroeconômicas <ul><li>3) PIB Versus PIB per capita </li></ul><ul><ul><li>Expressos em: R$ Correntes </li></ul></ul><ul><ul><li> R$ Deflacionados </li></ul></ul><ul><ul><li> US$ Correntes </li></ul></ul>
  28. 28. Brasil: Evolução do PIB Fonte: Ipeadata 5.740 3,75% 2.333 2.333 2006 5.610 3,16% 2.249 2.147 2005 5.516 5,71% 2.180 1.941 2004 5.294 1,15% 2.062 1.700 2003 5.311 2,66% 2.038 1.478 2002 5.250 1,31% 1.986 1.302 2001 5.258 4,31% 1.960 1.179 2000 5.117 0,25% 1.879 1.065 1999 5.181 0,04% 1.874 979 1998 5.257 3,38% 1.874 939 1997 PIB per capita (em US$ de 2006) Taxa de Crescimento do PIB Deflacionado PIB Deflacionado em R$ bilhões de 2006 PIB Nominal (R$ bilhões) Período
  29. 29. Modos de Considerar o PIB nos Modelos e Análises Macroeconômicas <ul><li>4) PIB Efetivo Versus PIB Potencial </li></ul><ul><ul><li>PIB Efetivo : valor monetário do total de bens e serviços finais efetivamente produzidos com fatores de produção situados em dados país em determinado período de tempo. </li></ul></ul><ul><ul><li>PIB Potencial : valor monetário do total de bens e serviços finais que podem ser produzidos com a alocação econômica dos fatores de produção situados em dados país em determinado período de tempo. </li></ul></ul>
  30. 30. Hiato do Produto <ul><li>Hiato do Produto = y potencial – y </li></ul><ul><li>Se </li></ul><ul><ul><li>Hiato do Produto < 0: Pressão Inflacionária </li></ul></ul><ul><ul><li>Hiato do Produto > 0: Deflação </li></ul></ul>
  31. 31. O Ciclo de Negócios Produto Tempo Produto Potencial Produto Efetivo Pico Pico Pico Fundo Fundo Recessão Recessão Crescimento Crescimento
  32. 32. A Taxa de Desemprego <ul><li>Emprego Efetivo (N) = Empregados </li></ul><ul><li>Força de Trabalho = Empregados + + Desempregados </li></ul><ul><li>Taxa de Desemprego ( µ ) = </li></ul>
  33. 33. <ul><li>µ = </li></ul>A Taxa de Desemprego Taxa de Desemprego Oculto Taxa de Desemprego Aberto
  34. 34. <ul><li>Taxa de Desemprego Total = Taxa de Desemprego Aberto + Taxa de Desemprego Oculto </li></ul><ul><li>Taxa Natural de Desemprego </li></ul>A Taxa de Desemprego
  35. 35. Taxa de Desemprego na RMSP Fonte: Ipeadata 0,9% 3,3% 4,2% 9,3% 13,5% dez/2007 1,5% 3,7% 5,2% 9,0% 14,2% dez/2006 1,4% 4,7% 6,1% 9,7% 15,8% dez/2005 1,6% 5,4% 7,0% 10,0% 17,0% dez/2004 2,0% 5,0% 7,0% 12,0% 19,0% dez/2003 1,9% 5,2% 7,1% 11,4% 18,5% dez/2002 1,6% 4,6% 6,2% 11,6% 17,8% dez/2001 1,8% 4,4% 6,2% 10,0% 16,2% dez/2000 Desalento Precário Subtotal Aberto Total Mês Oculto
  36. 36. A Lei de Okun <ul><li>A lei de Okun é uma relação empírica negativa entre o crescimento do PIB e taxa de desemprego. </li></ul><ul><ul><li>y   N   µ  </li></ul></ul>
  37. 37. A Lei de Okun <ul><li>Relação entre taxa de crescimento do PIB e taxa de desemprego </li></ul>B A C 1,5 2 4 Taxa de crescimento do PIB Variações da taxa de desemprego 0 -1 Taxa de desemprego Taxa de crescimento do PIB Brasil: 1981 a 2002 Fonte: Ipeadata
  38. 38. Nível Geral de Preços e Taxa de Inflação <ul><li>Quatro Pontos a considerar: </li></ul><ul><li>1- Definição do nível de geral de preços </li></ul><ul><li>2- Definição e modo de cálculo da taxa de Inflação </li></ul><ul><li>3- Relação entre a taxa de desemprego e a taxa de inflação </li></ul><ul><li>4- Efeitos perversos da inflação na economia </li></ul>
  39. 39. Nível Geral de Preços <ul><li>Nível geral de preços é um índice de evolução da média ponderada de preços dos diferentes bens e serviços, sendo a base igual a 1. </li></ul>
  40. 40. <ul><li>Considere a Economia com N tipos de bens e serviços: </li></ul><ul><ul><li>N preços: P 1 , P 2 , P 3 , ..., P N </li></ul></ul><ul><ul><li>N pesos: W 1 + W 2 + W 3 + ... + W N = 1 </li></ul></ul><ul><ul><li>Diversos Períodos: 0, 1, 2, 3, .... (indicado pelo sobrescrito) </li></ul></ul>Nível Geral de Preços
  41. 41. <ul><li>Período 0: </li></ul><ul><li>Período 1: </li></ul>Nível Geral de Preços
  42. 42. Nível Geral de Preços X 2 /X 0 X 2 2 X 1 /X 0 X 1 1 1 X 0 0 Nível de Preço Média de Preço Período
  43. 43. Deflacionamento <ul><li>Na estatística: </li></ul><ul><li>Na macroeconomia: </li></ul>
  44. 44. Inflação <ul><li>A inflação é uma situação de aumentos contínuos e generalizados dos preços de bens e serviços em uma economia. </li></ul><ul><li>A inflação é uma situação de aumento do nível geral de preços da economia. </li></ul>
  45. 45. Taxa de Inflação <ul><li>Taxa de Inflação: </li></ul><ul><li>Exemplos de indicadores da taxa de inflação: </li></ul><ul><ul><li>Deflator do PIB </li></ul></ul><ul><ul><li>Índice de Custo de Vida (ICV). </li></ul></ul>
  46. 46. Deflator do PIB <ul><li>Deflator do PIB é o preço médio de todos os bens e serviços finais produzidos em uma economia. </li></ul><ul><li>Ex. da economia que produz calças e arroz. </li></ul>
  47. 47. Índice de Preços ao Consumidor <ul><li>O índice de preços ao consumidor (IPC) é o custo em moeda corrente de uma determinada lista de bens e serviços finais ao longo do tempo. </li></ul><ul><li>O IPC inclui bens importados, mas não os bens exportados. </li></ul><ul><li>Deflator do PIB inclui os bens exportados. </li></ul>
  48. 48. Relação entre índice de preços e nível de preços
  49. 49. Brasil: Taxas de Inflação Fonte: Ipeadata n.d. 7,90% 4,46% 2007 4,72% 3,80% 3,14% 2006 7,21% 1,23% 5,69% 2005 8,04% 12,13% 7,60% 2004 13,73% 7,66% 9,30% 2003 10,55% 26,41% 12,53% 2002 8,97% 10,40% 7,67% 2001 6,18% 9,80% 5,97% 2000 8,48% 19,99% 8,94% 1999 4,24% 1,71% 1,66% 1998 Deflator do PIB IGP-DI IPCA Ano
  50. 50. Relação entre Inflação e Desemprego <ul><li>Na década de 1950 Arthur Phillips verificou relação inversa entre taxa de desemprego e taxa de variação de salários. </li></ul>
  51. 51. Curva de Phillips <ul><li>Foi observado posteriormente que havia relação inversa entre taxa de desemprego e taxa de inflação. </li></ul>Curva de Phillips modificada
  52. 52. <ul><li>Considere que o preço é fixado sobre custo direto de produção. </li></ul><ul><ul><li>P = (1+margem de lucro). CDU </li></ul></ul><ul><ul><li>Em que: (1+margem de lucro) = m = mark-up </li></ul></ul><ul><ul><li> CDU= Custo Direto Unitário </li></ul></ul>Curva de Phillips
  53. 53. <ul><li>CDU = (W/PMeT) </li></ul><ul><li>em que: W = Salário </li></ul><ul><li>PMeT = Produto Médio do Trabalho. </li></ul>Curva de Phillips
  54. 54. <ul><li>P = m . CDU </li></ul><ul><li>P = m (W/PMeT) (I) </li></ul><ul><li>Aplicando ln em (I) e derivando em relação ao tempo: </li></ul>Curva de Phillips
  55. 55. Curva de Phillips Equação da Curva de Phillips modificada
  56. 56. A curva de Phillips para a Economia Brasileira Fonte: Bacha e Lima (2004)
  57. 57. A Construção de Friedman - Phelps <ul><li>NAIRU: Non-accelerating-Inflation Rate of Unemplyment. </li></ul><ul><li>= taxa de desemprego que não acelera a inflação . </li></ul>
  58. 58. Efeitos Perversos da Inflação <ul><li>Causa Redistribuição da Renda </li></ul><ul><li>Distorce a Alocação de Recursos dentro da Economia </li></ul><ul><li>Gera Incerteza </li></ul>
  59. 59. Déficit Orçamentário <ul><li>Déficit orçamentário (= déficit público) é o excesso de gastos do governo em relação a suas receitas </li></ul><ul><li>D = G – T </li></ul><ul><li>A questão é: qual a forma de financiar o déficit público????? </li></ul><ul><li>Via Emissão de Meda </li></ul><ul><li>Via Emissão de Títulos </li></ul>
  60. 60. Déficit Orçamentário <ul><li>Déficit orçamentário (= déficit público) é o excesso de gastos do governo em relação a suas receitas </li></ul><ul><li>D = G – T </li></ul><ul><li>A presença de déficit orçamentário afeta as expectativas dos agentes econômicos, alterando suas decisões sobre consumo e investimento. </li></ul><ul><li>Isto afeta o PIB do país. </li></ul>
  61. 61. Déficit Comercial <ul><li>Déficit comercial é o excesso de importação de mercadorias em relação as exportações de mercadorias. </li></ul><ul><li>O déficit comercial é o saldo negativo da Conta I do Balanço de Pagamentos. </li></ul>
  62. 62. Déficit Comercial <ul><li>Espera-se que, em condições coeteris paribus , uma redução do PIB venha acompanhada de redução do déficit comercial ou até mesmo superávit comercial. </li></ul><ul><li>Um déficit comercial persistente implicará pressões sobre a taxa de câmbio quando a entrada de capitais externos no país diminuir. </li></ul>
  63. 63. Relação entre os Agregados Econômicos <ul><li>Diversas relações podem surgir entre crescimento do PIB, taxa de desemprego, taxa de inflação, déficit orçamentário, e déficit comercial segundo o choque inicial da economia e seu ajustamento. </li></ul><ul><li>EX: Reduzir o Déficit Comercial </li></ul><ul><li>Reduzir o Déficit Público </li></ul>
  64. 64. Próxima Aula <ul><li>CAPÍTULO 3 – Visão geral da evolução da macroeconomia </li></ul>3.1 A macroeconomia antes da Teoria Geral; 3.2 A Teoria Geral do Emprego, do Juro e da Moeda; 3.3 Da Teoria Keynesiana à Síntese Neoclássica; 3.4 Os Monetaristas; 3.5 Os Novos Clássicos e os Novos-Keynesianos; 3.6 Os Pós-Keynesianos; 3.7 A Teoria do Desequilíbrio; 3.8 A Nova Teoria do Crescimento; 3.9 Os Modelos que serão desenvolvidos.
  65. 65. Referências Bibliográficas <ul><li>BACHA, C.J.C.; LIMA, R.A.S. Macroeconomia : Teorias e Aplicações à Economia Brasileira. Campinas: Alínea, 2006 </li></ul><ul><li>BACHA, C.J.C.; LIMA, R.A.S. A Curva de Phillips e a Economia Brasileira. Revista Pesquisa e Debate , v.15, n.1, p.131-162, 2004 </li></ul><ul><li>BLANCHARD, O. Macroeconomia : teoria e política econômica. 2 ed. Rio de Janeiro: Campus, 2001. </li></ul><ul><li>PINHO, D.B. e VASCONCELLOS, M.A.S. (Orgs) Manual de economia . 2 a edição. São Paulo: Saraiva, 1992. </li></ul><ul><li>MANKIW, N.G. Macroeconomia : Rio de Janeiro: LTC, 2004. </li></ul>

×