Resumos de Português: Os Maias

341 visualizações

Publicada em

Resumos para o Exame Nacional de 12ºano de Português

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
341
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Resumos de Português: Os Maias

  1. 1. Os Maias Romance onde,atravésdofiocondutorda famíliaMaia, se apanha Portugal de trêsgeraçõeshistórico- políticoe culturaisdiferentes:desde oavôdo protagonista(Afonso),até elepróprio(Carlos).Neste romance são desfiladastrêshistóriasindividuaisdistintas:  a de AfonsodaMaia;  a de PedrodaMaia, seu filho;  a de Carlosda Maia, filhode Pedroe netode Afonso. Admitindoque CarlosdaMaia é o protagonista,e que todaa narrativagira à voltado seucaso, podemos organizaro romance como se segue:  As origensde Carlos - o Ramalhete;históriasde Afonsoe de seufilhoPedro(Cap.Ie II);  A educaçãode Carlos (Cap.IIIe IV);  VidaemLisboaaté ao encontrocom Maria Eduarda (Cap.V);  O idílio,comprojetosde vidaemcomum(Cap.XIIe XIII);  A verdadeiraidentidade de MariaEduarda (Cap.XIV a XVII);  Epílogoda tragédia- Carloscomo vencidodavida(Cap.XVIII). Podemosaindainduzireste resumoaumaversãoreduzida,emque se traduzemastraves mestrasdo drama:  A históriade Carlosaté ao seuencontrocom Maria Eduarda (Cap.I a XI);  O idílioentre ambos(Cap.XIIe XIII);  A tragédiadoincestona revelação daidentidadede MariaEduarda e as suas consequênciaspara ambos(Cap.XIV a XVIII). Esta é uma estruturadoromance enquantorealizaçãododesígniode Eça de estudaruma "paixãooudrama excecional",nocasodo incesto. Na perspetivados"costumesgeraisdanossasociedade",podemosapontar:  O viverdosnotáveisrurais(Cap.III);  O ambiente académicode Coimbra(Cap.IV);  O ambiente daaltaburguesialisboeta(apartirdo Cap.V). Afonso da Maia Maria Eduarda Runa Pedro da Maia Maria Monforte Carlos da Maia Maria Eduarda da Maia
  2. 2. Estrutura trágica:  Momentosda tragédia: 1) peripécia- mudançasúbitae radical do curso dosacontecimentos; 2) reconhecimento - revelaçãode dadosnovos; 3) catástrofe - desenlace compunição,geralmente morte físicaoumoral  Presençadodestino  Presságios  Temáticado incesto Personagens: Pedroda Maia (Personagemnaturalista) - Apresentadopelonarradornainfânciae adolescência,apresenta uma enorme instabilidade emocional que deixaentreverumapsique poucoequilibrada,frutoda hereditariedadenãocorrigidapelaeducação(fracocomoa mãe e fruto de uma educaçãoportuguesa).Aliaa valentiafísicaà cobardiamoral (o suicídioface à fugada mulher); Carlos da Maia (Personagemrealista) - Rico,bemeducado,adivinha-se culto,de gostosrequintados,e é o resultadode umaeducaçãoà inglesa,emcontraposiçãoàfigurade Pedro(seupai).Nãoteme oesforço físico,é corajoso e frontal - forte comoos Maias. Sofre,noentanto,de diletantismo(é incapazde se fixar numprojetosério). Maria Eduarda (Personagemhíbrida) - Bondosa,cultae requintadanogosto.Herda a belezadamãe,resulta de uma educaçãode conventoe vemde um meioambientedecadente e boémio. Afonsoda Maia - A personagemmaisduradouranoromance:a sua figuraacompanhatodaa história, enquantoque a figurade Carlossó entraverdadeiramente emcenadepoisde esgotadaahistóriade Pedro (CapI e II). Homemde carácter, cultoe requintado.Partidáriodasideiasliberais,amaoprogresso.Temaltos e firmesprincípiosde que nãoabdica. Maria Monforte - "Pobre,formosa,doida,excessiva. "- Pobre apenasna fase final davida,é nelaque radicamtodas as desgraçasda famíliaMaia (pelomenosodrama emcausa, note-se que fazomal não por maldade maspor paixão). A obra estárepletade figurantes,usadosporEçapara representarosdefeitoscaracterizadoresdasociedade da segundametade doséc.XIX.  João da Ega e Tomás de Alencar (LiteraturaPortuguesa) 1) Ega - boémio,excêntrico,exagerado.AnarquistasemDeuse semmoral.É o companheiro inseparável de Carlose sofre comele o diletantismo. Revela-se umromântico. 2) Alencar- protótipodopoetaromântico.Figuraas discussõesde escolaentre naturalistase românticos.  Dâmaso (Corrupção/DecadênciaMoral) - presumidoe cobarde.Nãotemdignidade,é umafonte de traição.  Eusebiozinho(EducaçãoPortuguesa) - educadoporumpadre e pelamãe,levaumaexistência doentia.Maisvelho,procuravaasordidezdosbordéisoupensõesrelesparase distrair.
  3. 3.  Craft (AristocraciaInglesa) - impõe-secomooarquétipodoque deve se umhomem.  Cohen(AltaFinança)  Steinbroken e filhode Sousa Neto(Diplomacia)  Cruges(Talentonãoreconhecido)  Sousa Neto(AdministraçãoPública)  Conde de Gouvarinho(Política)  Rufino(Oratória"balofa")  Pala "Cavalão" e Neves(Jornalismo)  Mulheresda alta sociedade (MulherPortuguesa)
  4. 4. Resumo do Romance No Outonode 1875 fixa-se emLisboaAfonsodaMaia e o seu úniconeto,Carlos,que apósse ter formado emmedicina,regressade umalongaviagem e traz grandesprojetosde trabalhoprofissional. Carlosera o últimodescendentedosMaias.Apóso casamentode seupai,Pedroda Maia, (contraa vontade de Afonso) coma negreiraMaria Monforte,de quemtemdoisfilhos(ummeninoe umamenina),aesposa acabaria por o abandonarpara fugircom um Napolitano,levandoconsigoafilha,de quemnuncamaisse soube o paradeiro.CarlosdaMaia viriaa ser entregue aoscuidadosdoavô,apóso suicídiode Pedroda Maia. Carlospassa a infânciacomo avô, formando-se depois,emMedicinaemCoimbra.CarlosregressaaLisboa, ao Ramalhete,apósaformatura,onde se vai rodearde algunsamigos, comoo João da Ega, Alencar,Dâmaso Salcede,Palmade Cavalão,Euzébiozinho,omaestroCruges,entre outros.Seguindooshábitosdosque o rodeavam,Carlosenvolve-se comaCondessade Gouvarinho,que depoisiráabandonar.Umdiafica deslumbradoaoconhecerMariaEduarda, que julgavasermulherdobrasileiroCastroGomes.Carlosseguiu- a algumtempossemêxito,masacaba por conseguirumaaproximaçãoquandoé chamado a Maria Eduarda para a visitar,comomédico dagovernanta.ComeçamentãoosseusencontroscomMaria Eduarda, visto que Castro Gomesestavaausente.Carloschegamesmoacomprar uma casa onde instalaa amante. Castro Gomesdescobre osucedidoe procuraCarlos,dizendoque MariaEduarda não era suamulher,mas simsua amante e que,portanto,podiaficarcomela. Entretanto,chegade Parisum emigrante,que dizterconhecidoamãe de Maria Eduarda e que a procura para lhe entregarumcofre destaque,segundoelalhe disse,continhadocumentosque identificariame garantiriampara a filhaumaboa herança.Essa mulhereraMaria Monforte – a mãe de Maria Eduarda era, portanto,também a mãe de Carlos.Osamanteseramportanto irmãos. Contudo,Carlosnãoaceitaeste facto e mantémabertamente,arelação – incestuosa–com a irmã.Afonso da Maia, o velhoavô,ao receberanotícia morre de desgosto. Ao tomarconhecimento,MariaEduarda,agora rica, parte para o estrangeiro;e Carlos,parase distrair,vai correr o mundo. O romance terminacom o regressode Carlosa Lisboa,passados10 anos, e o seureencontrocom Portugal e com Ega, que lhe diz: - "falhamosavida,menino!".

×