CAPACITAÇÃO TÉCNICA DE JOVENS APRENDIZES

231 visualizações

Publicada em

Titulo: CAPACITAÇÃO TÉCNICA DE JOVENS APRENDIZES
Alunos:ANTONIO DE PAIVA DIAS JUNIOR,
Cidade:
Disciplina:
Turma:
Data:14-03-2014
Hora:09:53
Comentarios:Professor, bom dia! Estou enviando novamente o meu projeto pois não estou conseguindo visuavisa-lo no seu site.
Antonio de Paiva - GP19 - SÃO LUIS
Publico até ápos a correção

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
231
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
16
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

CAPACITAÇÃO TÉCNICA DE JOVENS APRENDIZES

  1. 1. GERENCIAMENTO DA INTEGRAÇÃO EM PROJETOS GPROJ – 19 Prof. Dr. MARCO COGHI SÃO LUIS - MARANHÃO
  2. 2. INFINITY CONSULTORIA E PROJETOS Eng. Antônio de Paiva Dias Júnior GPROJ – 19 ISAN /FGV São Luis - Maranhão
  3. 3. INFINITY CONSULTORIA E PROJETOS A INFINITY CONSULTORIA E PROJETOS, empresa que atua no ramo de consultoria e projetos a empresa fornecedora deste projeto. Consultada pela empresa Cascoforte Agro Industrial S/A, apresenta o projeto que segue. As solicitações seguem os padrões adotados por esta empresa que seguem os princípios e boas práticas do PMBOK.
  4. 4. CAPACITAÇÃO TÉCNICA DE JOVENS APRENDIZES Conteúdo 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO 2. JUSTIFICATIVAS DO PROJETO 3. OBJETIVO DO PROJETO 4. DESIGNAÇÃO DO GERENTE DO PROJETO 5. PREMISSAS E RESTRIÇÕES 6. IDENTIFICAÇÃO DOS STAKEHOLDERS 7. IDENTIFICAÇÃO DOS APROVADORES 8. EAP/WBS E DICIONÁRIO DA EAP 9. RECURSOS HUMANOS 10. GERENCIAMENTO DAS COMUNICAÇÕES 11. PADRÕES DE GERENCIAMENTO DA QUALIDADE 12. GERENCIAMENTO DOS RISCOS 13. CUSTO DO PROJETO 14. GERENCIAMENTO DE MUDANÇAS
  5. 5. PROJETO DE IMPLANTAÇÃO DE CURSO PROFISSIONALIZANTE PARA CAPTAÇÃO TÉCNICA DE JOVENS APRENDIZES DE ELETROMECÂNICOS A ausência do estado, como agente financiador da educação fez nascer parcerias criativas e lucrativas.
  6. 6. JUSTIFICATIVAS • A cidade de Nhamundá – MA, não oferece aos jovens que ali residem uma opção para quem quer ingressar no mercado de trabalho nas áreas de manutenção mecânica e elétrica. A Cascoforte Agro Industrial S/A, fábrica ali estabelecida, está se dispondo a financiar este projeto.
  7. 7. • A mão de obra local não atende aos requisitos da empresa, sendo assim a necessidade de mão de obra qualificada para a empresa Cascoforte Agroindustrial S/A, é fundamental e por isso esta decidiu dar início a este projeto, o qual qualifica jovens para serem profissionais técnicos formados e treinados na própria empresa que irão atuar.
  8. 8. • A implantação deste projeto possibilita mão de obra local a médio e longo prazo, a custos menores e com a qualidade necessária, além de contribuir para o desenvolvimento econômico do município e para a profissionalização dos jovens, o que impactará na redução da alta taxa de desemprego atual em Nhamundá/Ma. Essa ação será uma contrapartida ao município pela exploração dos recursos naturais locais pela Cascoforte Agroindustrial S/A.
  9. 9. OBJETIVO DO PROJETO Fornecer a um curto intervalo de tempo, mão de obra qualificada e treinada nas suas próprias instalações, capaz de suprir as necessidades da Cascoforte e de seus vizinhos além de promover o desenvolvimento e a educação dos jovens, que na sua grande maioria são filhos de seus colaboradores.
  10. 10. DESIGNAÇÃO DO GERENTE DO PROJETO O Eng. Antonio de Paiva Dias Junior, será o gerente deste projeto. Sua escolha foi realizada devido às suas experiências anteriores, de mais de 10 anos em gerenciamento de projetos. Além de possuir MBA em Gerenciamento de Projetos pela Fundação Getúlio Vargas.
  11. 11. CAPACITAÇÃO TÉCNICA DE JOVENS APRENDIZES A capacitação se dará em dois momentos. Primeiro momento: Será de aulas teóricas na escola da vila industrial da unidade através de convênio com o SENAI. Segundo momento se dará nas instalações da fábrica. Serão capacitados 60 jovens de 18 a 23 anos, selecionados pelo RH local com aprovação do RH Corporativo. Todos terão direito a uma bolsa de um salário mínimo, convênio saúde, transporte, fardamento da empresa, material escolar e serão avaliados a cada dois meses com possibilidade de exclusão do programa.
  12. 12. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO Nhamundá/MA, tem população de 130.000 habitantes e é carente de Institutos de formação técnico-profissional. Segundo o IBGE, censo 2010, 25% da população é composta de jovens na faixa etária de 17 a 25 anos, com nível de escolaridade básica e 60% deles estão desempregados.
  13. 13. A indústria de cimento Cascoforte Agro Industrial S/A., localizada no município de Nhamundá/Ma, atua no mercado de fabricação de cimento há 40 anos e, possui um quadro funcional composto por 600 colaboradores. Conforme diagnóstico realizado em 2012, por consultoria especializada, foram diagnosticas deficiências na oferta de mão de obra qualificada. Como 10% dos funcionários da fábrica irão se aposentar no biênio 2013/2014, isso impactará negativamente nos resultado da empresa. Diante disso, o presidente da empresa determinou que fosse implementado um projeto com objetivos de suprir demanda de mão de obra qualificada no futuro.
  14. 14. PREMISSAS Máximo de 60 alunos irão estagiar na empresa Cascoforte Agroindustrial S/A. Máximo de 100 kits didáticos e 60 kits com EPI serão confeccionados e distribuídos para os alunos no decorrer do curso. Os alunos receberão bolsa auxílio no valor de 600,00 reais durante os 24 meses de duração do curso, inclusive férias e 13° Salário. Ao final do curso serão oferecidas 15 vagas distribuídas entre as áreas de elétrica, mecânica e soldagem para os alunos concluintes. O curso somente iniciará quando o plano de ensino for aprovado pela Diretoria da Itapicuru. Os gastos diários dos instrutores não poderão ultrapassar o valor de 50,00 reais por pessoa. Não será garantida a contratação pela Cascoforte de todos os alunos aprovados.
  15. 15. RESTRIÇÕES - Os encontros deverão ser realizados nas instalações da Cascoforte. - O projeto deve ser concluído em 24 meses. - Quando necessário aporte de recursos financeiros ao projeto, solicitação formal deve ser encaminhada ao diretor executivo. - A equipe do projeto terá dedicação exclusiva a este projeto. - Garantia que este projeto continue após o prazo de 18 meses. -A contratação dos candidatos selecionados ficará a cargo do setor de RH da Cascoforte.
  16. 16. IDENTIFICAÇÃO DOS STAKEHOLDERS  JOVENS ESTUDANTES E SUAS FAMÍLIAS  CIDADE DE CODÓ  COLABORADORES DA EMPRESA  RH LOCAL  GESTÃO FINANCEIRA  AQUISIÇÕES – ALMOXARIFADO  GESTÃO DA MANUTENÇÃO  DIRETOR DA ESCOLA DA VILA  SISTEMA SESI/SENAI  GERÊNCIA GERAL DA UNIDADE
  17. 17. STAKEHOLDERS STAKEHOLDERS DESCRIÇÃO DO REQUISITO DATA DA INCLUSÃO PRAZO DE ENTREGA VERSÃO STATUS DATA DA CONCLUSÃO JOVENS APRENDIZES FORMAÇÃO PROFISSIONAL 10/03/2014 24 MESES 1.0 ATIVO 10/03/2016 CIDADE DE NHAMUNDÁ MÃO DE OBRA CAPACITADA 10/03/2014 24 MESES 1.0 ATIVO 10/03/2016 COLABORADORES DA EMPRESA GARANTIR A PARTICIPAÇÃO DE SEUS FILHOS 10/03/2014 1 MÊS 1.0 ATIVO 10/03/2016 RH LOCAL FORMAÇÃO DE MÃO DE OBRA 10/03/2014 24 MESES 1.0 ATIVO 10/03/2016 GESTÃO FINANCEIRA ADMINISTRAR NOVA FOLHA DE PAGAMENTO 10/03/2014 24 MESES 1.0 ATIVO 10/03/2016
  18. 18. STAKEHOLDERS STAKEHOLDERS DESCRIÇÃO DO REQUISITO DATA DA INCLUSÃO PRAZO DE ENTREGA VERSÃO STATUS DATA DA CONCLUSÃO GESTÃO ADMINISTRATIVA ADMINISTRAR A UTILIZAÇÃO DA ESCOLA DA VILA 10/03/2014 12 MESES 1.0 ATIVO 10/03/2015 GESTÃO DA MANUTENÇÃO DISPONIBILIDADE DE MÃO DE OBRA PARA O QUADRO 10/03/2014 24 MESES 1.0 ATIVO 10/03/2016 AQUISIÇÕES ADMINISTRAR NOVAS AQUISIÇÕES 10/03/2014 24 MESES 1.0 ATIVO 10/03/2016 DIRETOR DA ESCOLA DA VILA ADMINISTRAR E FISCALIZAR A UTILIZAÇÃO DA ESCOLA 10/03/2014 12 MESES 1.0 ATIVO 10/03/2015 SISTEMA SESI/SENAI DISPONIBILIZAR INSTRUTORES 10/03/2014 12 MESES 1.0 ATIVO 10/03/2015 GER. GERAL DA UNIDADE ACOMPANHAR O CURSO E GARANTIR SUA EXECUÇÃO 10/03/2014 24 MESES 1.0 ATIVO 10/03/2016
  19. 19. APROVADORES Nome do Aprovador Título/Função Assinatura Data José Alfredo SESI/SENAI 03/02/2013 Antonio de Paiva Gerente de Projetos 03/02/2013 Marcos Sousa Gerente Regional 03/02/2013 Marcelo Miranda Gestor de Manutenção 03/02/2013 Pulo de Tarso Gerente de RH 03/02/2013 Gentil Soares Gerente de Compras 03/02/2013
  20. 20. EAP/WBS • 1 PROJETO APRENDIZ LEGAL • 1.1 GERENCIAMENTO DO PROJETO • 1.1.1 Termo de Abertura • 1.1.2 Reunião de Lançamento • 1.1.3 Plano de Projeto • 1.1.3.1 Declaração de Escopo • 1.1.3.2 EAP • 1.1.3.3 Gerenciamento de Risco • 1.1.3.4 Cronograma • 1.1.3.5 Orçamento • 1.1.3.6 Matriz de Responsabilidades • 1.1.4 Monitoramento e Controle • 1.1.4.1 Relatórios de Desempenho • 1.1.4.2 Reuniões de Acompanhamento
  21. 21. EAP/WBS • 1.2 FECHAMENTO DE PARCERIAS • 1.2.1 Formalização • 1.2.2 SESI-SENAI • 1.3 PREPARAÇÃO DO TREINAMENTO • 1.3.1 Reservas de Salas • 1.3.2 Material didático • 1.3.2.1 Kits Didáticos • 1.3.2.2 Kits EPI • 1.3.3 Certificados de Aprovação • 1.3.4 Contratação de Coffee Break • 1.3.5 Cursos • 1.3.5.1 Elétrica e Instrumentação • 1.3.5.2 Mecânica • 1.3.5.3 Soldagem • 1.3.6 Questionários de Avaliação • 1.3.7 Aprovação do Plano Pedagógico • 1.3.8 Instrutor • 1.3.8.1 Profissional SESI-SENAI • 1.3.8.2 Aprovação do Plano Pedagógico aprovado pela Cascoforte.
  22. 22. EAP/WBS • 1.4 RECRUTAMENTO E SELEÇÃO • 1.4.1 Recrutamento Aprendiz Legal • 1.4.1.1 Divulgação • 1.4.1.1.1 Cartazes • 1.4.1.1.2 Panfletos • 1.4.1.1.3 Rádio Comunitária • 1.4.1.2 Recrutamento • 1.4.1.2.1 Triagem • 1.4.1.2.2 Declaração de Interesse • 1.4.2 Seleção Aprendiz Legal • 1.4.2.1 Adequação de Requisitos • 1.4.2.1.1 Inserção no Banco de Dados • 1.4.2.1.2 Prova- Conhecimentos Gerais • 1.4.2.1.3 Aprovação • 1.4.2.2 Entrevista • 1.4.2.3 Publicação de Resultados • 1.4.3 Matrícula
  23. 23. EAP/WBS • 1.5 FORMAÇÃO • 1.5.1 Aulas Teóricas • 1.5.1.1 Conteúdo Específico • 1.5.1.2 Prova Teórica • 1.5.2 Atividades Práticas • 1.5.2.1 Conteúdo Específico • 1.5.2.2 Prova Prática • 1.5.3 Certificação • 1.6 ENCERRAMENTO • 1.6.1 Prestação de Contas • 1.6.2 Relatórios do Projeto • 1.6.3 Aceite
  24. 24. DICIONÁRIO DA EAP IDENT. EAP PACOTE DE TRABALHO ESPECIFICAÇÃO CRITÉRIO DE ACEITAÇÃO 01 Termo de Abertura Documento que contempla o escopo macro, marcos, restrições e premissas de projeto. Aceite dos patrocinadores do projeto 02 EAP Estrutura analítica de projeto ou Work Breakdown Structure (WBS) forma de apresentação gráfica. O dicionário da EAP faz parte integrante dela. Ser aprovada pelos patrocinadores do projeto e pela equipe do projeto. Deverá conter todas as entregas; 03 Cronograma Deve ser entregue em forma tabela e gráfico e conter a definição de todas as datas das atividades a serem desenvolvidas. Deve ser aprovado pelos patrocinadores e equipe do projeto, deve ser apresentado no formato pré-definida;
  25. 25. RECURSOS HUMANOS DO PROJETO ESTRUTURA A NÍVEL GERENCIAL PRESIDÊNCIA DO GRUPO GESTOR DE RH GESTOR DE MANUTENÇÃO GESTOR FINANCEIRO GESTOR ADMINISTRATIVO GERENTE GERAL DA UNIDADE
  26. 26. RECURSOS HUMANOS DO PROJETO GERÊNCIA DE SUPRIMENTOS E AQUISIÇÕES GERÊNCIA GERAL DA UNIDADE ASSISTENTE DE COMPRAS (COTAÇÃO) ASSISTENTE DE COMPRAS (PEDIDO) ASSISTENTE DE COMPRAS (RECEBIMENTO) GESTOR DE MATERIAIS
  27. 27. RECURSOS HUMANOS DO PROJETO ESTRUTURA ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA GERÊNCIA GERAL DA UNIDADE AUXILIAR DE CONTAS A PAGAR AUXILIAR DE CONTAS A RECEBER TESOUREIRO (OPERAÇÃO) GESTOR FINANCEIRO
  28. 28. RECURSOS HUMANOS DO PROJETO GERÊNCIA DE RECURSOS HUMANOS GERÊNCIA GERAL DA UNIDADE PSICÓLOGA (RECRUTAMENTO) ASSISTENTE DE RH (CONTRATAÇÃO) ASSISTENTE DE RH (OPERAÇÃO) GESTOR DE RECURSOS HUMANOS
  29. 29. GERENCIAMENTO DA COMUNICAÇÃO NO PROJETO • JORNAL DA CIDADE • JORNAL DA UNIDADE FABRIL JORNAIS ESCRITOS • TODOS OS ENVOLVIDOS NA UNIDADEE-MAIL’s • RADIO COMUNITÁRIA DE NHAMUNDÁ • RADIO BANDEIRAS DE NHAMUNDÁ RADIO LOCAL • MURAIS NA UNIDADE • MURAL NAS ESCOLAS E PRÉDIOS PÚBLICOS MURAIS
  30. 30. PADRÕES DA POLÍTICA DA QUALIDADE A CASCOFORTE AGRO INDUSTRIAL, NA FORMAÇÃO DE JOVENS PARA RECOMPOSIÇÃO DE SEU QUADRO E FORMAÇÃO DE JOVENS PARA O MERCADO DE TRABALHO ASSUME OS COMPROMISSOS ABAIXO: 1. GARANTIR QUE O CURSO SERÁ APLICADO NA SUA INTEGRALIDADE, GARANTIDO QUE TODA A PROGRAMAÇÃO SEJA OFERECIDA E AVALIADA. 2. GARANTIR QUE TODO ALUNO MATRICULADO RECEBA SUA BOLSA COMO AJUDA DE CUSTO. 3. GARANTIR QUE TODOS OS INSTRUTORES SEJAM QUALIFICADOS E CERTIFICADOS PELO SISTEMA SESI/SENAI
  31. 31. GERENCIAMENTO DOS RISCOS • IDENTIFICAR RISCOS, VERIFICANDO ONDE ESTÃO E A QUE ESTÃO ASSOCIADOS • QUANTIFICAR RISCOS, LISTANDO TODAS AS POSSIBILIDADES • AVALIAR IMPACTOS, VERIFICANDO OS HISTÓRICOS DE OCORRÊNCIA • VALORIZAR IMPACTOS, TRANSFORMANDO A POSSIBILIDADE DE OCORRÊNCIA MULTIPLICADA PELO SEU VALOR EM CASO DE OCORRÊNCIA • MONITORAR RISCOS VERIFICANDO A POSSIBILIDADE E OCORRÊNCIA • EM CASO DE RISCO IMINENTE, MINIMIZAR OS SEU IMPACTOS • EM CASO DE RISCO DE ALTO IMPACTO NEGATIVO, TRABALHAR O RISCO DE FORMA QUE SUAS CONSEQUÊNCIAS SEJAM MINIMIZADAS . • EM CASO DE RISCO DE ALTO IMPACTO NEGATIVO, TRABALHAR O RISCO DE FORMA QUE SUAS CONSEQUÊNCIAS SEJAM MAXIMIZADAS .
  32. 32. CUSTO DO PROJETO CUSTO DO PROJETO R$ 1.900.400,00 DIVULGAÇÃO E SELEÇÃO R$ 5.000,00 AQUISIÇÕES R$ 45.600,00 PASSAGENS E HOSPEDAGENS DOS INSTRUTORES R$ 6.000,00 TRANSPORTE IDA E VOLTA PARA CODÓ R$ 72.000,00 FOLHA DE PAGAMENTO DOS ALUNOS R$ 1.756.800,00 FERRAMENTAS DISPONIBILIZA DAS R$ 15.000,00
  33. 33. SOLICITAÇÃO DE MUDANÇAS  TODO PROJETO É PASSÍVEL DE MUDANÇA  IDENTIFICAR A MUDANÇA  VERIFICAR CUSTO DA MUDANÇA  APRESENTAR O CUSTO DA MUDANÇA  ACEITAR/ REJEITAR  EM CASO DE ACEITE CONTINUA O CICLO  EM CASO DE REJEIÇÃO APRESENTAR NOVA PROPOSTA  DOCUMENTAR  PLANEJAR  EXECUTAR  CONFERIR  ACEITAR/ REJEITAR  REINICIAR O CICLO EM CASO DE REJEIÇÃO  FINALIZAR EM CASO DE ACEITE
  34. 34. ENCERRAMENTO DO PROJETO  VERIFICAR CARGA HORÁRIA CUMPRIDA  VERIFICAR NÍVEL DE APROVAÇÃO DOS ALUNOS  CONVIDAR AUTORIDADES LOCAIS  PROVIDENCIAR FESTA DE FORMATURA E CERTIFICAÇÃO DOS ALUNOS  APRESENTAR OS RESULTADOS À DIRETORIA  VERIFICAR SATISFAÇÃO DO CLIENTE/ JOVENS APRENDIZES  SUBMETER OS ALUNOS A TESTES PRÁTICOS E TEÓRICOS  FAZER ENTREVISTA INDIVIDUAL E TESTES PARA FINS DE CONTRATAÇÃO  ENCAMINHAR REMANESCENTES A OUTROS SETORES DA FÁBRICA, PARA TESTES E AVALIAÇÃO PARA FINS DE CONTRATAÇÃO.  ENCERRAR O PROJETO.
  35. 35. MUITO OBRIGADO.

×