Comenius

5.076 visualizações

Publicada em

Apresentação com a estrutura dos capítulos do livro Didatica Magna de Comenius. Interessa-nos particularmente o cap XVI e seus fundamentos pela sua aplicação na evangelização espirita.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.076
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
683
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
65
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Comenius

  1. 1. Comenius { Didática Magna - Tratado da Arte Universal de Ensinar Tudo a TodosLar Escola Espírita Professor Eurípedes BarsanulfoEncontro de EvangelizadoresSertãozinho - 20 de maio 2012
  2. 2.  Principal livro: Didática Magna  Propostas:  Educação realista e permanente  Método pedagógico rápido, económico e sem fadiga;  Ensinamento a partir de experiências quotidianas;  Conhecimento de todas as ciências e de todas as artes;  Ensino unificado.Contribuições
  3. 3.  OS GRAUS DA PREPARAÇÃO PARA A ETERNIDADE SÃO TRÊS:  CONHECER-SE A SI MESMO (E CONSIGO TODAS AS COISAS)  GOVERNAR-SE  DIRIGIR-SE PARA DEUSCap iii – Esta vida não é senão umapreparação para a vida eterna
  4. 4. “Portanto, assim como é certo que a estadia no útero materno é uma preparação para viver no corpo, assim também é certo que a estadia no corpo é uma preparação para aquela vida que será uma continuação da vida presente e durará eternamente. Feliz aquele que sai do útero materno com os membros bem formados! Mil vezes mais feliz aquele que sair desta vida com a alma bem limpa!”Cap iii - Conclusão
  5. 5. Cap IV- Os graus de preparação para a eternidadesão três Daqui se segue que os autênticos requisitos do homem são: 1. que tenha conhecimento de todas as coisas; 2. que seja capaz de dominar as coisas e a si mesmo; 3. que se dirija a si e todas as coisas para Deus, fonte de tudo. Estas três coisas, se as quisermos exprimir por três palavras vulgarmente conhecidas, serão: I. Instrução, II. Virtude, ou seja, honestidade de costumes, III. Religião, ou seja, piedade;
  6. 6. Cap V – As sementes daquelas três coisas sãopostas dentro de nós pela natureza A sabedoria colocou no homem raízes eternas. I. Tornando-o apto para adquirir conhecimento das coisas 1. sua imagem 2. Resumo do universo 3. Dotado de sentidos II. No homem, a raiz da honestidade é a harmonia III. (...) no homem estão as raízes da religião
  7. 7. V - I. Tornando-o apto para adquirirconhecimento das coisas 1. sua imagem (4) 2. Resumo do universo (5) 3. Dotado de sentidos (6) 4. Estimulado pelo desejo de saber. (7) “De onde resulta que muitos, tomando-se a si mesmos por guia, conseguem penetrar no conhecimento das coisas” (ver também isso em Grande Síntese - Pietro Ubaldi)
  8. 8. V - II. No homem, a raiz da honestidade é aharmonia. 1. Com a qual se deleita em toda a parte: em todas as coisas visíveis, 2. A qual se encontra também no homem: tanto relativamente ao corpo, como no que diz respeito à alma “A harmonia perturbada pode remediar-se”
  9. 9. V - III. Que no homem estão as raízes dareligião argumenta-se: 1. pela natureza da sua imagem, 2. pela reverência inata em todos para com a divindade, 3. pelo desejo natural do Sumo Bem (que é Deus) “A graça de Deus não se deve coarctar, mas reconhecer com gratidão.”
  10. 10. “(...) é mais natural e, (...), mas fácil, que o homem se torne sábio, honesto e santo, do que a perversidade adventícia poder impedir o progresso.”V - Conclusão
  11. 11. Capítulo XIII - O FUNDAMENTO DA REFORMA DAS ESCOLAS É A ORDEM EXATA EM TUDO Capítulo XIV - A ORDEM APRIMORADA DAS ESCOLAS DEVE IR BUSCAR-SE À NATUREZA E SER TAL QUE NENHUNS OBSTÁCULOS A POSSAM ENTRAVAR Capítulo XVI - REQUISITOS GERAIS PARA ENSINAR E PARA APRENDER (9 Fundamentos) Capítulo XVII – FUNDAMENTOS PARA ENSINAR E APRENDER COM FACILIDADE (10 Fundamentos) Capítulo XVIII – FUNDAMENTOS PARA ENSINAR E APRENDER SOLIDAMENTEDemais Capítulos
  12. 12. Capítulo XIX – FUNDAMENTOS PARA ENSINAR COM VANTAJOSA RAPIDEZ (8 Problemas) Capítulo XX – MÉTODO PARA ENSINAR AS CIÊNCIAS EM GERAL  Capítulo XXI – MÉTODO PARA ENSINAR AS ARTES  Capítulo XXII – MÉTODO PARA ENSINAR AS LÍNGUAS  Capítulo XXIII – MÉTODO PARA ENSINAR A MORAL  Capítulo XXIV – MÉTODO PARA INCUTIR A PIEDADE  Capítulo XXV a Capítulo XXXIII - escolasDemais Capítulos
  13. 13. Aplicação paraevangelização { Capítulo XVI - Requisitos Gerais Para Ensinar e Para Aprender
  14. 14. Capítulo XVI - REQUISITOS GERAIS PARAENSINAR E PARA APRENDER As coisas naturais crescem espontaneamente. Como devem crescer também as coisas artificiais. A perícia de plantar está na arte. O método de educar deve basear-se na arte. Vê-lo-emos fazendo um paralelo entre as coisas materiais e as coisas artificiais. “5. (...) perscrutemos os caminhos da natureza, servindo-nos do exemplo  de uma ave que faz sair dos ovos os seus filhos; e,  observando como os jardineiros, os pintores e os arquitetos seguem felizmente os vestígios da natureza, facilmente veremos como é que eles devem também ser imitados pelos formadores da juventude”
  15. 15.  Fundamento I da natureza: Nada se faz fora do tempo.  Fundamento II: A matéria antes da forma.  Fundamento III: A matéria deve ser tornada apta para receber a forma.  Fundamento IV: Todas as coisas se formam distintamente e nenhuma confusamente.  Fundamento V: Primeiro as coisas interiores.  Fundamento VI: Primeiro as coisas gerais.  Fundamento VII: Tudo gradualmente; nada por saltos.  Fundamento VIII: Não se deve parar, a não ser depois de terminada a obra.  Fundamento IX: É necessário evitar as coisas contrárias.Fundamentos
  16. 16. As coisas naturais crescem espontaneamente”O reino de Deus é como um homem que lança a semente à terra, eque dorme e se levante noite e dia, e a semente brota e cresce sem elesaber como. Porque a terra por si mesma produz primeiramente aerva, depois a espiga, e por último o trigo grado na espiga. E,quando o fruto está maduro, mete logo a foice, porque está chegado otempo da ceifa» (Marcos, 4, 26 e ss.)”

×