Resumo do capítulo xvi do livro didactica magna

1.495 visualizações

Publicada em

Essa é uma parte do nosso trabalho da disciplina de Fundamentos da Educação Infantil da Profa. Rita de Cássia. Um material muito interessante esse clássico Didactica Magna, de Comenius.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.495
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Resumo do capítulo xvi do livro didactica magna

  1. 1. Resumo do Capítulo XVI do livro DIDACTICA MAGNA, de Comenius (princípio 7, 8 e 9)
  2. 2. Sétimo Princípio  A natureza não precede por saltos, mas gradualmente  Todas as ações exigem o momento oportuno. O homem deve seguir o exemplo da natureza e planejar suas ações, no caso o ensino, de forma que ocorra em sequência de dificuldade, sendo que cada etapa prepare para a etapa seguinte, de forma ordenada, sem que nada seja esquecido ou invertido.  Portanto, os conteúdos e o tempo das aulas deveriam ser bem distribuídos para cada finalidade da etapa em particular.
  3. 3. Oitavo Princípio  Depois de iniciar uma obra a natureza não a interrompe, mas a conclui  Não se pode deixar espaço para que o fio da meada se perca, as matérias devem ser dadas, destrinchando-as, aprofundando-as e concluindo-as sem interrupções, assim como o ferro deve ser batido enquanto quente, pois se esfriar e tiver de reaquecê-lo haverá perda de tempo e matéria.  Portanto, a escola deveria ser um lugar tranquilo e sem distrações para que a educação ocorra de forma contínua. O professor deveria planejar as suas aulas para essa finalidade e o aluno deveria fazer o que deve ser feito.
  4. 4. Nono Princípio  A natureza está sempre atenta para evitar as coisas contrárias e nocivas  “Nunca chegará à essência da verdade quem começar a instruir- se com discussões”  Não seria prudente apresentar a uma criança ou a um jovem uma controvérsia sobre um assunto da qual ele não domine ou nem conheça ainda. Por isso, os conteúdos na forma de livros deveriam ser dados conforme o nível escolar ou de maturidade em que se encontra o indivíduo. Afastar as coisas nocivas ao aprendizado e ao ensino seria evitar as distrações que dificultam esse trabalho e os interesses (subversivos) que desviam da finalidade da escola/aula, como por exemplo, as “más companhias”.

×