UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE 
FACULDADE DE CIÊNCIA DA SAÚDE DO TRAIRI 
Componente curricular: Avaliação Nut...
 Entre os métodos instrumentais utilizados para estimar e/ou medir os 
segmentos distintos do organismo, não só para diag...
Bioimpedância (Bioelectrical Impedance Analysis): Mede o efeito da 
passagem da corrente elétrica e o respectivo efeito ca...
Avalia o percentual de gordura, percentual de massa magra 
e hidratação, permitindo calcular a faixa ideal de peso para o ...
 Há diversos tipos de aparelhos disponíveis: existem aqueles que variam 
entre o número de eletrodos e a posição em que s...
A bioimpedância é útil para informar o 
percentual de gordura em sua totalidade, ou 
seja, mede tanto a gordura que está d...
 É possível o uso de uma única equação para estimar a FFM em indivíduos 
caucasianos, saudáveis, com idades entre 22 e 94...
• Válida para pacientes com IMC até 34 kg/m2. 
• Em obesos mórbidos, a maioria das equações não consegue predizer 
confiav...
 Pacientes gravemente mal-nutridos ou anoréticos 
nervosos (IMC<16 kg/m2) têm resultados afetados 
pelo grau de hidrataçã...
 Os pacientes devem ter sua altura e peso 
aferidos no momento do exame; 
 O paciente deve estar em decúbito dorsal, 
de...
 Após a obtenção do peso (P), altura (Alt), resistência (R) e reactância (Xc), 
aplicando-se as fórmulas expostas nas tab...
• USO DA BIA BIODYNAMICS® MODELO 450 TETRAPOLAR DE 4 PONTOS MONO-FEQUÊNCIA 
(50KHZ) 
1. Ligar o monitor na chave geral, lo...
4. Apertar a tecla “ON”, e após o equipamento realizar seu auto-teste, apertar a tecla 
“DATA” para inserir os dados do pa...
“PHASE” – fornece a resistência (R) e a Reactância (Xc), ângulo de fase e Capacitância 
“MASS” – fornece a Massa Livre de ...
• IMPORTANTE: Os braços não devem tocar a pele do tronco, e as coxas não devem 
se tocar (se necessário, usar bermuda com ...
 Associação Brasileira de Nutrologia Sociedade Brasileira de Nutrição 
Parenteral e Enteral. Utilização da Bioimpedância ...
Bioimpedância
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Bioimpedância

2.547 visualizações

Publicada em

Bioimpedância

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.547
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
32
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Apenas mostras as equações, não precisa explica-las
  • Considero tudo importante, por isso ficou extenso
  • Bioimpedância

    1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE FACULDADE DE CIÊNCIA DA SAÚDE DO TRAIRI Componente curricular: Avaliação Nutricional Docente: Adriana Meireles Discentes: Anna Paula Mota Fharlley Lohann de M. R. da Silva Jairo André Albano da Silva Jarson Pedro da Costa Pereira Luis Henrique Dantas Mendes Renatha Celiana da Silva Brito
    2. 2.  Entre os métodos instrumentais utilizados para estimar e/ou medir os segmentos distintos do organismo, não só para diagnosticar a deficiência ou excesso de compartimentos orgânicos de determinados nutrientes, como também ser um indicador de risco e da evolução terapêutica em diferentes situações clínicas podem ser destacados:  Os radiológicos;  Os relacionados com a utilização do ultrassom;  E aqueles que estimam os compartimentos orgânicos por meio da medida da passagem de uma corrente elétrica pelo corpo. A BIA tem uma variabilidade menor em sua estimação que os outros métodos simples (“skinfold”, IMC – Índice de Massa Corporal), sendo portanto recomendada. Porém, a acurácia da bioimpedância depende de equações validadas para cada população específica.
    3. 3. Bioimpedância (Bioelectrical Impedance Analysis): Mede o efeito da passagem da corrente elétrica e o respectivo efeito causado sobre as células do corpo.  Não-invasivo;  Indolor;  Livre de radiação;  Rápido;  Seguro e simples;  Relativamente barato;  Portátil;  Preciso;  Mais acessível se comparado a métodos sofisticados  DXA (Dual energy X-ray Analysis - absorciometria por dupla emissão de raios X)  TOBEC (Total Body Electrical Conductivity - condutividade elétrica corpórea total)
    4. 4. Avalia o percentual de gordura, percentual de massa magra e hidratação, permitindo calcular a faixa ideal de peso para o indivíduo de acordo com o sexo e idade. É um exame em que uma corrente elétrica passa pelo corpo através de dois pares de eletrodos adesivos colocados na mão e no pé direito, indolor.  O aparelho calcula:  Real % Gordura Corporal e Peso Gordura  % de massa magra e massa magra corporal  Peso total  % Água Corporal  Taxa Metabólica Basal (TMB) – Quanto você gasta em calorias por dia  Índice de Massa Corporal  Relação cintura / quadril
    5. 5.  Há diversos tipos de aparelhos disponíveis: existem aqueles que variam entre o número de eletrodos e a posição em que são colocados, podendo ser essas posições pé-mão, pé-pé ou mão-mão. Esquemas mão-mão ou pé-pé, em geral, são utilizados em aparelhos domésticos, pela sua maior facilidade de uso.  Os aparelhos de bioimpedância também podem ser classificados quanto à região do corpo submetida ao exame ou tipo de frequência utilizada.  Quanto à região examinada, pode ser considerada:  Regional (a corrente atravessa apenas a porção superior ou inferior do corpo como, por exemplo, mão-mão ou pé-pé);  Total (a corrente atravessa todo o corpo) ou segmentar (apenas um segmento corporal ou membro é avaliado).  Quanto ao tipo de frequência utilizada, a bioimpedância pode ser considerada de frequência única (50 kHz) ou multifrequencial (frequências de 5 a 1000 kHz).
    6. 6. A bioimpedância é útil para informar o percentual de gordura em sua totalidade, ou seja, mede tanto a gordura que está debaixo da pele como a gordura que está entre os órgãos.
    7. 7.  É possível o uso de uma única equação para estimar a FFM em indivíduos caucasianos, saudáveis, com idades entre 22 e 94 anos e IMC entre 17 e 34 kg/m2. Deve-se considerar, também, que estas fórmulas devem ser validadas para diferentes etnias, vivendo em condições climáticas e alimentares diferentes.
    8. 8. • Válida para pacientes com IMC até 34 kg/m2. • Em obesos mórbidos, a maioria das equações não consegue predizer confiavelmente a composição corporal e não são reprodutíveis nos indivíduos durante seu seguimento. • A seguinte equação é indicada para estimar a gordura corporal (BF) de obesos brasileiros mórbidos, ou seja: BF(kg) = 23,25 + (0,13 idade) + peso atual + (0,09 R50) - (0,8 altura) Onde BF = gordura corporal, idade em anos, peso atual em kg, R50 = 50 kHz resistência e altura em cm.
    9. 9.  Pacientes gravemente mal-nutridos ou anoréticos nervosos (IMC<16 kg/m2) têm resultados afetados pelo grau de hidratação corporal e devem ser interpretados com cuidado durante a realimentação;  Em obesos, a bioimpedância mostra resultados confiáveis em IMC até 34 kg/m2, ocorrendo erros de medição consideráveis acima desse índice. A análise bioimpedância em pacientes com sobrepeso e obesidade deve ser cautelosa, pois tende a subestimar a porcentagem de gordura do corpo quando esta é maior do que 25% em homens e 33% em mulheres;  A bioimpedância também não é apropriada para situações de hidratação anormal dos tecidos, como nos edemas, ascites ou balanço iônico alterado;  Em doenças neuromusculares, a bioimpedância requer equações validadas específicas, e o seu uso pode ser recomendado para seguimento a longo prazo;  O exame de análise da bioimpedância não é apropriado para detecção de mudanças na composição corporal após um programa de perda de peso, porque pequenas alterações fisiológicas na composição corporal podem não ser detectadas com acurácia;  Doenças que cursam com alterações dermatológicas extensas, como o mixedema no hipotireoidismo, podem invalidar o exame de bioimpedância devido às alterações na resistência elétrica da pele;  Não foi verificada interferência da bioimpedância em marca-passos e desfibriladores, mas há a possibilidade do campo criado pela corrente afetá-lo. Portanto, recomenda-se monitorização cardíaca nesses casos, e na impossibilidade de monitorização, a bioimpedância deve ser contraindicada.
    10. 10.  Os pacientes devem ter sua altura e peso aferidos no momento do exame;  O paciente deve estar em decúbito dorsal, descalço e com os membros inferiores afastados, ficando os pés distantes um do outro em cerca de 30 cm. A dificuldade de afastar a coxa de pessoas obesas (mórbidas) deve ser um fator de dificuldade de análise dos resultados. O paciente deve permanecer em decúbito dorsal em repouso por pelo menos 10 minutos antes do exame;  O paciente deve retirar objetos de metal presos ao corpo, como anéis e brincos;  As condições que dizem respeito à posição do corpo e dos eletrodos devem ser respeitadas. Isto é, os eletrodos devem ser uniformemente posicionados;  O paciente deve suspender o uso de medicamentos diuréticos no mínimo 24 horas antes da realização do teste;  O consumo de alimentos e bebidas deve ser evitado até 4 horas antes de se realizar o teste. Apesar de existir consenso de que o paciente deve estar em jejum de 4 horas e esvaziar a bexiga antes do exame, ainda não há, na literatura, a confirmação de que o jejum por 4 horas seja realmente necessário;  O exame deve ser feito com o paciente em repouso e a prática de exercícios até 8 horas anteriores não é recomendada;  Medicamentos que cursem com retenção hídrica, se possível, devem ser retirados para a realização do exame.
    11. 11.  Após a obtenção do peso (P), altura (Alt), resistência (R) e reactância (Xc), aplicando-se as fórmulas expostas nas tabelas, são estimados os compartimentos corpóreos.  A impedância (Z) é obtida pela fórmula e o ângulo de fase é o arcotangente de
    12. 12. • USO DA BIA BIODYNAMICS® MODELO 450 TETRAPOLAR DE 4 PONTOS MONO-FEQUÊNCIA (50KHZ) 1. Ligar o monitor na chave geral, localizada na parte de trás do equipamento (passar a chave da posição “O” para a posição “I”), e depois usar a tecla ON para ligar o monitor. Esperar até que apareça a mensagem: 2. Conferir se o equipamento está configurado para digitar o peso e estatura em kilogramas/centímetros ou libras/polegadas → apertar 1 vez a tecla “SYS” e em seguida “ENTER” para selecionar as unidades (métrica ou inglês) 3. Conferir a posição dos eletrodos e conectar os cabos: i. Pé direito distal (clip preto) – base do dedo médio ii. Pé direito proximal (clip vermelho) – um pouco acima da articulação do tornozelo, entre os maléolos medial e lateral iii. Mão direita distal (clip preto) – base do dedo médio iv. Mão direita proximal (clip vermelho) – um pouco acima da articulação do punho, coincidindo com o processo estilóide
    13. 13. 4. Apertar a tecla “ON”, e após o equipamento realizar seu auto-teste, apertar a tecla “DATA” para inserir os dados do paciente referentes ao SEXO, IDADE, ALTURA e PESO (nessa ordem). 5. Apertar 1 vez a tecla “TEST” → aparecerá a seguinte mensagem: 6. Apertar mais 1 vez a tecla “TEST” → o visor mostrará a mensagem abaixo: 7. Após 10 segundos mostrará os resultados do teste no visor, conforme apresentado: 8. Para imprimir um relatório completo com todos os parâmetros, apertar a tecla “PRINT”. 9. Para anotar os parâmetros fornecidos pelo visor do monitor, aperte as seguintes teclas:
    14. 14. “PHASE” – fornece a resistência (R) e a Reactância (Xc), ângulo de fase e Capacitância “MASS” – fornece a Massa Livre de Gordura (MLG), Massa Gorda (MG), Massa Celular Corporal (MCC), Massa Extracelular, Relação Massa Extracelular/Massa Celular Corporal “WATER” – fornece a Água Corporal Total - TBW (em litros e em % de massa livre de gordura), Água Intracelular (em litros), Água Extracelular (em litros) “BMI”- fornece o índice de massa corporal (IMC) “BMR” – fornece a taxa metabólica basal – TMB (em kcal) • USO DA BIA INBODY® MODELO R20 TETRAPOLAR DE 8 PONTOS MULTI-FREQUÊNCIA (20 E 100KHZ) 1. Apertar a tecla “InBody” 2. Utilizar as teclas < e > para mover o cursor entre os campos da identificação (ID), idade (Age), altura (Height) e sexo (F/M) 3. Após a entrada dos dados, selecionar o ID do paciente no painel do InBodyR20, posicionar a pessoa sobre o aparelho e apertar a tecla “ENTER”.
    15. 15. • IMPORTANTE: Os braços não devem tocar a pele do tronco, e as coxas não devem se tocar (se necessário, usar bermuda com comprimento na altura dos joelhos) • A medição pelo InBodyR20 dura aproximadamente 30 segundos, e após finalizada, soa um bip e mostra um símbolo piscando no canto inferior direito do mostrador. O resultado é mostrado por cerca de 1 minuto antes do equipamento se auto-desligar e o mostrador se apagar.
    16. 16.  Associação Brasileira de Nutrologia Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral. Utilização da Bioimpedância para Avaliação da Massa Corpórea. Projeto Diretrizes, 2009.  http://www.nutricritical.com/site.php?idPagina=91  http://blog.hfequipamentos.com.br/voce-sabe-o-que-e-bioimpedancia-e- para-que-ela-serve/

    ×