05/09/2014 
1 
Tema: Missão, Visão e Objetivos 
Objetivo: Conhecer os fundamentos e 
componentes da missão e visão 
organi...
05/09/2014 
2 
Considerações básicas para direcionar a 
organização: missão e objetivos 
organizacionais 
 A missão é a r...
05/09/2014 
3 
Competências 
 A visão e a missão precisam se apoiar em um conjunto 
de competências desenvolvidas para ex...
05/09/2014 
4 
Objetivos 
 Há dois tipos de objetivos: 
 a curto e a longo prazo. Os de curto prazo são mais 
específico...
05/09/2014 
5 
Definições Importantes 
Processo de Gestão Estratégica 
Conjunto de incumbências, decisões e ações 
necessá...
05/09/2014 
6 
Flexibilidade Estratégica 
Capacidade de resposta aos vários tipos de 
procura das oportunidades existentes...
05/09/2014 
7 
Resultados Acima da Média: Recursos 
Estratégia ditada por recursos 
e competências únicas 
O que pode a em...
05/09/2014 
8 
Resultados Acima da Média: Formulação e 
Implementação da Estratégia 
Escolher a estratégia que 
melhor per...
05/09/2014 
9 
Contexto Geral 
Aspectos sócio-culturais 
 Mão-de-obra feminina 
 Diversidade da mão-de-obra 
 Atitudes ...
05/09/2014 
10 
Contexto Setorial 
 Um conjunto de fatores que influencia diretamente a 
empresa e a sua ação estratégica...
05/09/2014 
11 
Ameaça de Produtos Substitutos 
 Os produtos substitutos são uma ameaça sempre 
que: 
 Os clientes tenha...
05/09/2014 
12 
Análise da Concorrência 
Competências 
 Quais são as nossas forças e 
fraquezas? 
 Qual é o nosso desemp...
05/09/2014 
13 
Os desafios da Análise Interna 
 Como gerir eficazmente as atuais competências 
enquanto, simultaneamente...
05/09/2014 
14 
ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA 
Análise SWOT 
COMO IDENTIFICAR OS FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO 
• Tecnologia (in...
05/09/2014 
15 
Biblioteca Virtual 
Utilize para pesquisa e aquisição 
de novos conhecimentos a 
Biblioteca Virtual do alu...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Adm estrat aula 2 va

252 visualizações

Publicada em

Adm Estrat

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
252
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Adm estrat aula 2 va

  1. 1. 05/09/2014 1 Tema: Missão, Visão e Objetivos Objetivo: Conhecer os fundamentos e componentes da missão e visão organizacional; Entender os tipos de objetivo organizacionais. Estrutura do Conteúdo: Missão, Visão e Objetivos; Formulação da missão e visão; A Natureza dos Objetivos Organizacionais. Desígnio e Missão Estratégica  Desígnio Estratégico  Vencer batalhas competitivas através da alavancagem dos recursos interno e das competências nucleares Missão Estratégica  A concretização do desígnio estratégico em termos de produtos e mercados Processo de Administração Estratégica Ambiente externo Ambiente interno Implementação da estratégia Formulação da Estratégia Missão estratégica Competitividade Estratégica Informações Estratégicos Ações Estratégicos Resultados Estratégicos Feedback Crenças e Valores Visão Estratégica Administração Estratégica Missão Estratégica Planejamento a Longo Prazo Lacuna T.4 T.3 T.2 T.1 T.0 T.1 T.2 T.3 T.4 T.5 T. (TEMPO) NÍVEL DE DESEMPENHO ORGANIZACIONAL Onde OBJETIVO poderia chegar Onde deverá chegar O que pode acontecer
  2. 2. 05/09/2014 2 Considerações básicas para direcionar a organização: missão e objetivos organizacionais  A missão é a razão de ser da organização, estabelece a meta geral.  É uma etapa crítica para estabelecer a diretriz, pois deve refletir o resultado da análise do ambiente.  Na missão inclui-se o tipo de produto, quem são os clientes e que valores possui.  Ajuda a concentrar esforços para uma direção comum; não pode se basear em propósitos conflitantes, tem que ter base lógica para alocar recursos da organização (humanos, monetários, matéria-prima, etc.) Considerações básicas para direcionar a organização: missão e objetivos organizacionais  Estabelece áreas amplas de responsabilidade por tarefa dentro da organização, atua como base para o desenvolvimento de objetivos organizacionais.  Os tipos de informação variam. São tratados em declaração de missão ou no documento que ela acompanha. Os tópicos incluem:  produtos e serviços da organização  Mercado  Tecnologia  Objetivos  Filosofia  Autoconhecimento  imagem pública Missão  Delimita a sua atuação no espaço de negócio escolhido.  Procura estabelecer uma perspectiva comum sobre o futuro e sobre o papel da organização face à realidade.  É o enunciado do papel que a organização pretende desempenhar em relação às oportunidades e ameaças apresentadas pelo seu ambiente de negócio Pressupostos para a definição da Missão:  Quem é e onde está o nosso cliente?  Quem poderá vir a ser o nosso cliente?  O que podemos fazer para manter os primeiros clientes e conquistar os demais?  O que compra nosso cliente?  Como nossas competências distintivas poderão ser utilizadas para significar vantagem competitiva sustentável? Visão  Como se pretende que a organização seja vista e reconhecida.  É uma projeção das oportunidades futuras do negócio da organização e uma concentração de esforços na sua busca  Onde desejamos colocar a organização e como incorporar as inovações necessárias aos seus objetivos.  É semelhante a um sonho. Mas ao contrário do sonho, ela diz respeito à realidade. Características:  Vinculada à realidade  Flexível  Desafiadora  Compartilhada Fatores a serem considerados na elaboração da visão  Aprendizado sobre o mercado e seu ambiente de atuação  Participação na mente dos consumidores, através da marca  Capacidade de criar e administrar alianças, coalizões e parcerias  Desenvolvimento de competências distintivas  Habilidade em desenvolver e explorar o potencial humano, como suporte aos fatores anteriores. Elementos para a Busca da Visão e Cumprimento da Missão LIDERANÇA SENSO DE URGÊNCIA CENÁRIO E ESTRUTURA CAPACIDADE PARA MUDANÇA VISÃO Comprometimento e Envolvimento Parcerias Propensão para mudança Energização Projetar o que, como, quando e por que; Adequar a estrutura para favorecer a mudança Pessoas, tecnologias e métodos; Know-how e habilidades; Projeto de Gestão
  3. 3. 05/09/2014 3 Competências  A visão e a missão precisam se apoiar em um conjunto de competências desenvolvidas para explorar as oportunidades atuais e buscar as oportunidades futuras.  Competências distintivas (nucleares/centrais) é o conjunto de habilidades e competências que a organização precisa desenvolver e manter tornando-se única.  Resultam da capacidade da organização em harmonizar suas habilidades: humanas, tecnológicas e financeiras. Análise do ambiente Macro Setorial Econômico Porter Social Atratividade Político Ciclo de Vida Tecnológico Concorrência Negócio Missão Visão Análise da Organização -Cadeia de valor -Estratégia genéricas -Competências -Pontos Fortes -Pontos Fracos Objetivos Gerais Ameaças e oportunidades Pontos fortes Pontos Fracos Estra-tégias Gerais Crescimento Desinvestimento Diversificação Objetivos/ Estratégias Funcionais MKT PROD RH FIN Mensuração Mudança Aprendizagem Processo Estratégico Análise Formulação Ambiente x organização Implantação Análise: Negócio: arena onde a organização atua Ameaça de entrada Análise do ambiente Modelo de Porter Rivalidade Poder de Barganha dos Compradores Poder de Barganha dos Fornecedores Ameaça dos Substitutos Estratégias Genéricas: • Liderança em custos • Enfoque • Diferenciação Diagnóstico da Organização Competências organizacionais ESTRATÉGIA ANÁLISE EXTERNA Ameaças e oportunidades ANÁLISE INTERNA Forças e fraquezas ou Competências e recursos Fonte: adaptado de Mills (2004) Diagnóstico da Organização Competências organizacionais Objetivos  Conjunto de recursos coordenados que geram valor à organização, são difíceis de imitar, podem ser transferidos a outras áreas, produtos ou serviços da organização, e impactam o desempenho organizacional em um fator chave a seu sucesso. – Fator chave de sucesso no qual a organização é forte. – A competência é mais alta à medida que for valiosa, sustentável (difícil de ser imitada) e versátil (pode ser usada em outras áreas/ produtos ou serviços). – A competência é composta de recursos articulados. – Competências essenciais: competências muito forte que provêm acesso ao mercado internacional  Os objetivos organizacionais (gerais e específicos) são metas para a qual a organização direciona seus esforços.  Sem objetivos e sua comunicação o comportamento nas organizações podem tomar qualquer direção.  Os administradores devem usar os objetivos para:  diretrizes na tomada de decisões  como guia para aumentar a eficiência organizacional  como guia para avaliar desempenho
  4. 4. 05/09/2014 4 Objetivos  Há dois tipos de objetivos:  a curto e a longo prazo. Os de curto prazo são mais específicos e se refletem a:  o que,  quem,  quando e  onde.  Os objetivos devem ser vários, e não um só, para atingir todas as áreas importantes ao funcionamento. Objetivos  Existem oito áreas-chave:  Posição no mercado (que se está tentando alcançar)  Inovação (quais metas quer atingir)  Produtividade  Níveis de recursos (quantidade de ativos que devem ser mantidos)  Lucratividade  Desempenho e desenvolvimento do administrador  Desempenho e atitude do empregado  Responsabilidade social (retorno para a sociedade) Objetivos  Diversas diretrizes tem sido desenvolvidas para auxiliar com objetivos de alta qualidade: Desenvolver objetivos organizacionais específicos  Estabelecer objetivos organizacionais flexíveis: saber que podem ser modificadas à medida que o ambiente muda  Objetivos mensuráveis: chamado de objetivo organizacional, é declarado  Consistentes a longo prazo: apoiar uns nos outros e coesos com a missão (3 a 5 anos)  Os de curto prazo consistentes com os de longo prazo (de 1 a 2 anos): devem se originar dos de longo prazo Diretrizes  Para estabelecê-la combinar missão e objetivos através da reflexão sobre:  análise do ambiente  missão apropriada  objetivos apropriados  Após analisar as tendências, desenvolver objetivos para a organização como um todo, criar uma hierarquia de objetivos e especificar objetivos individuais.  A hierarquia é para que cada segmento saiba o que executar a curto e a longo prazo.  Os objetivos para cada pessoa são metas que pessoas específicas dentro da organização devem atingir. Auxilia os trabalhadores individuais a saber o que se espera deles. Formulação Objetivos gerais gerais específicas Estratégias gerais Objetivos marketing Objetivos operações Objetivos RH Objetivos finanças Estratégias marketing Estratégias operações Estratégias RH Estratégias finanças Planos de ação Biblioteca Virtual Utilize para pesquisa e aquisição de novos conhecimentos a Biblioteca Virtual do aluno. Há um acervo sobre todas as especialidades que envolvem o curso.
  5. 5. 05/09/2014 5 Definições Importantes Processo de Gestão Estratégica Conjunto de incumbências, decisões e ações necessárias para que a empresa seja competitiva e consiga alcançar resultados acima da média. Competitividade A empresa é competitiva se consegue formular e implementar uma estratégia geradora de valor. Definições Importantes Risco A incerteza do investidor sobre os ganhos e perdas econômicas resultantes de um determinado investimento Administração Estratégica Um processo contínuo e interativo que visa manter a organização como um conjunto apropriadamente integrado ao seu ambiente Estrutura para Análise Estratégica Cenário Competitivo Ambientes hipercompetitivos A natureza fundamental da concorrênciaestá a mudar Dinâmica da manobra estratégica entre combatentes globais e inovadores Posicionamento preço-qualidade, know-how, pioneirismo Proteção ou invasão de mercados (de produto ou geográficos) Cenário Competitivo Emergência da economia global Ambientes hipercompetitivos A natureza fundamental da concorrênciaestá a mudar Mercadorias, serviços, pessoas, know-how e ideias movem-se livremente no mundo. Difusão global de inovações econômicas. Cenário Competitivo Emergência da economia global Rápida mudança tecnológica Ambientes hipercompetitivos São necessários ajustamentos de índole política e cultural. A natureza fundamental da concorrênciaestá a mudar Influência crescente das mudanças tecnológicas e sua difusão A idade da informação Impacto crescente do conhecimento
  6. 6. 05/09/2014 6 Flexibilidade Estratégica Capacidade de resposta aos vários tipos de procura das oportunidades existentes em ambientes concorrências, dinâmicos e incertos. Implica gestão da incerteza e dos riscos inerentes. Flexibilidade Estratégica Strategic Flexibility Flexibilidade estratégica Folga organizacional Reorientação estratégica Capacidade de aprendizagem 1 Estratégia ditada pelo contexto externo Que oportunidades existem? 2 A empresa desenvolve as competências exigidas pelo contexto externo O que pode a empresa fazer face às oportunidades? Global Contexto Organizacional Contexto Concorrencial Tecnológico Contexto Externo Pressupostos O contexto externo possui instrumentos de pressão e restrições que influenciam as estratégias empresariais A maioria das empresas que atua num segmento de mercado é capaz de ascender a recursos estratégicos idênticos e de perseguir estratégias idênticas face a iguais recursos. Pressupostos Os recursos necessários à implementação de estratégias possuem um elevado grau de mobilidade entre empresas. Os decisores são racionais e empenhados em atuar no melhor interesse da organização, o que é demonstrável pela sua atitude de procura da maximização do lucro. Resultados Acima da Média Modelo de Organização Estudo do ambiente externo, especialmente o contexto setorial: • economias de escala • barreiras à entrada • diversificação • diferenciação de produto • grau de concentração na indústria O Contexto Externo
  7. 7. 05/09/2014 7 Resultados Acima da Média: Recursos Estratégia ditada por recursos e competências únicas O que pode a empresa fazer de melhor? Encontrar um contexto onde os ativos sejam potenciados Onde estão as melhores oportunidades? Recursos Resultados Acima da Média: Recursos Identificar os recursos internos – pontos fortes e fracos – e compará-los com a concorrência Recursos: inputs do processo produtivo Modelo Recursos Resultados Acima da Média: Competência Identificar as competências da empresa – o que ela pode fazer melhor que a concorrência Competência: capacidade de realização de uma tarefa ou atividade a partir de um conjunto integrado de recursos Modelo Recursos Competência Atributos dos Recursos e das Competências (Vantagem Competitiva) Valiosos Permitem à empresa explorar oportunidades ou neutralizar ameaças do contexto externo Raros Possuídos por poucos, ou nenhum, dos atuais e potenciais concorrentes A empresa está adequadamente organizada para otimizar os recursos internos e transformá-los em vantagem competitiva Difíceis de imitar Quando a concorrência não os pode obter ou obtém-nos a um custo superior Insubstituíveis Recursos e Competências Resultados Acima da Média: Vantagem Competitiva Identificar o potencial de recursos e competências para obtenção de vantagem competitiva Vantagem Competitiva : capacidade de uma empresa superar a concorrência (pelo menos num fator crítico de sucesso) Modelo Recursos Competências Vantagem Competitiva Resultados Acima da Média: Indústria Atrativa Identificar uma indústria atrativa Indústria atrativa: negócio (indústria) com oportunidades suscetíveis de serem exploradas através dos recursos e competências da empresa Modelo Recursos Competências Vantagem Competitiva Indústria Atrativa
  8. 8. 05/09/2014 8 Resultados Acima da Média: Formulação e Implementação da Estratégia Escolher a estratégia que melhor permita à empresa tirar partido dos seus recursos e competências relativamente às oportunidades do mercado Formulação e implementação estratégica: conjunto de ações estratégicas dirigidas à obtenção de lucros acima da média Modelo de Organização O Contexto Externo Uma Indústria Atrativa Formulação Estratégica Ativos e Competências Implementação Estratégica Resultados Acima da Média Baseado nos Recursos Modelo de Organização O Contexto Externo Uma Indústria Atrativa Formulação Estratégica Ativos e Competências Implementação Estratégica Desempenho superior Desempenho superior: obtenção de resultados acima da média O Contexto Externo: Oportunidades, Ameaças, Concorrência e Análise Competitiva O Contexto Externo Sócio-cultural Contexto Industrial Ameaça novos entrantes e substitutos Poder dos fornecedores e clientes Grau de rivalidade Contexto Concorrencial Tecnológico Análise do Contexto Externo Um processo contínuo que inclui:  “Scanning”: Identificar sinais, tendências e mudanças de contexto.  Monitoramento: Interpretar os dados através de uma prática continuada de observação das mudanças e tendências do mercado.  Previsão: Desenvolver projeções de resultados baseadas na antecipação de mudanças e tendências no mercado.  Avaliação: Identificar o timing e a importância das mudanças e tendências do contexto geral sobre a estratégia e a gestão da empresa. Análise do Contexto Externo Análise do contexto geral Desígnio Estratégico Missão Estratégica The External Environment Análise do contexto setorial Análise da concorrência Contexto Externo
  9. 9. 05/09/2014 9 Contexto Geral Aspectos sócio-culturais  Mão-de-obra feminina  Diversidade da mão-de-obra  Atitudes sobre a vida profissional  Preocupações ambientais  Mudanças nas escolhas de carreira profissional  Mudanças nos critérios de escolha de produtos/ serviços Aspectos econômicos Contexto Geral  Estrutura e conjuntura econômica  Taxa de inflação  Taxa de juro  Orçamento de Estado  Taxa de poupança  Balança comercial  PIB Contexto Geral Aspectos político-legais  Regulação e regulamentação  Fiscalidade  Legislação laboral  Políticas de formação profissional Contexto Geral Aspectos tecnológicos  Inovação industrial e de produto  Aplicação de conhecimentos  Eficiência e enfoque dos gastos públicos e privados em I&D  Novas tecnologias de informação e comunicação Contexto Geral Aspectos globais  Acontecimentos políticos  Mercados críticos  Novos países industrializados  Diferenças culturais e institucionais Contexto Geral Aspectos demográficos  População  Estrutura etária  Distribuição geográfica  Diversidade étnica  Distribuição de rendimentos
  10. 10. 05/09/2014 10 Contexto Setorial  Um conjunto de fatores que influencia diretamente a empresa e a sua ação estratégica e concorrencial.  A interação entre esses fatores determina o grau de intensidade concorrencial na indústria e o seu potencial de rentabilidade.  Ameaça de novos entrantes  Poder de negociação dos fornecedores  Poder de negociação dos compradores  Ameaça de produtos substitutos  Grau de rivalidade na indústria Forças Competitivas  Identificar os concorrentes atuais e potenciais.  Analisar as práticas da concorrência.  Reconhecer que os fornecedores e os clientes podem tornar-se concorrentes.  Identificar os potenciais produtos substitutos e novos concorrentes. Forças Competitivas de Porter Ameaça de entrada Rivalidade Poder de Barganha dos Compradores Poder de Barganha dos Fornecedores Ameaça dos Substitutos Ameaça de Novos Entrantes  Barreiras à entrada  Economias de escala  Diferenciação do produto  Necessidades de capital  Custos de mobilidade  Acesso aos canais de distribuição  Desvantagens de custo independentes da escala  Políticas governamentais  Ameaças de retaliação Poder de Negociação dos Fornecedores  Um grupo fornecedor é poderoso sempre que:  É dominado por um pequeno grupo de grandes empresas (concentração)  O mercado não dispõe de produtos substitutos com qualidade satisfatória  O peso dos compradores no volume de negócios do fornecedor é baixo  Os produtos dos atuais fornecedores são críticos para a nossa cadeia de valor  A qualidade dos atuais fornecedores cria fortes custos de mudança  Os fornecedores representam uma séria ameaça de integração Poder de Negociação dos Compradores  Os compradores (clientes) são poderosos sempre que:  Adquirem uma parte significativa do output da indústria  Representam uma parte significativa do volume de negócios do vendedor  Podem mudar facilmente de fornecedor  Os produtos sejam indiferenciados e os compradores representem uma ameaça de integração a montante
  11. 11. 05/09/2014 11 Ameaça de Produtos Substitutos  Os produtos substitutos são uma ameaça sempre que:  Os clientes tenham baixos custos de mudança  O preço dos produtos substitutos for mais baixo  As qualidades dos produtos substitutos sejam iguais ou superiores Grau de Rivalidade na Indústria  A rivalidade é maior sempre que:  Os concorrentes sejam numerosos e o mercado bem distribuído  A indústria seja madura  Os custos fixos e de armazenagem sejam elevados  O grau de diferenciação e os custos de mudança sejam baixos  As barreiras de saída sejam elevadas Contexto concorrencial “Intelligence” competitivo é a atividade de coleção da informação relevante sobre o mercado e os objetivos, estratégias, pressupostos e competências da concorrência.  O que norteia a concorrência – objetivos futuros  O que a concorrência está a fazer – estratégia atual  O que a concorrência crê sobre si própria e sobre a indústria – pressupostos  O que a concorrência pode ser capaz de fazer - competências Análise da Concorrência Objetivos futuros  Como se comparam as nossas metas com as da concorrência?  Onde se deverão concentrar os esforços no futuro?  Qual a atitude perante o risco? Análise da Concorrência Estratégia presente  Como estamos a concorrer no mercado?  Será que a nossa estratégia atual recomenda mudanças na fórmula competitiva? Análise da Concorrência Pressupostos  Qual o grau de volatilidade do futuro?  Estaremos a funcionar em regime de manutenção?  Que pressupostos utiliza a concorrência sobre si própria e sobre o mercado?
  12. 12. 05/09/2014 12 Análise da Concorrência Competências  Quais são as nossas forças e fraquezas?  Qual é o nosso desempenho comparativo? Análise da Concorrência Objetivos futuros Respostas Estratégia presente Pressupostos Competências  O que fará a concorrência no futuro?  Onde possuímos vantagem sobre a concorrência?  Como evoluirá o relacionamento com os concorrentes? O Contexto Interno: Recursos, Aptidões e Competências Nucleares Sustentabilidade da Vantagem Competitiva  A sustentabilidade de uma vantagem competitiva é função de:  Taxa de obsolescência das competências em consequência de alterações do contexto.  A existência de substitutos para as competências.  O grau de imitabilidade das competências. Análise Externa e Sócio-cultural Tecnológico Interna Contexto Industrial Ameaça novos entrantes e substitutos Poder dos fornecedores e clientes Grau de rivalidade Contexto Concorrencial Através do estudo do contexto externo, as empresas identificam o que poderão vir a fazer Oportunidades e Ameaças Análise Externa e Interna Através do estudo do contexto interno, as empresas identificam o que podem fazer Recursos únicos, aptidões e competências . Pontos Fortes e Fracos (vantagem competitiva sustentada)
  13. 13. 05/09/2014 13 Os desafios da Análise Interna  Como gerir eficazmente as atuais competências enquanto, simultaneamente, se procuram desenvolver novas competências?  Como integrar conjuntos de recursos, aptidões e competências no sentido de criar e oferecer valor aos clientes?  Como aprender a mudar rapidamente? Fatores Condicionantes da Gestão dos Recursos, Aptidões e Competências  Incerteza sobre as características do contexto externo, da indústria, da concorrência e das preferências dos consumidores  Complexidade das inter-relações e dos nexos de causalidade que condicionam o contexto e as percepções da empresa  Conflitos Intra-Organizacionais entre os decisores Atividades primárias Cadeia de Valor Atividades de suporte Infra-estruturas Gestão RH Inovação tecnológica Procurement Serviço Marketing & Vendas Logística de vendas Operações Logística de inputs Análise SWOT : Strenghts (Pontos Fortes), Weaknesses (Pontos Fracos), Opportunities (Oportunidades), Threats (Ameaças / Riscos) Análise Setorial Relacionamentos •Fornecedores •Clientes •Distribuidores Finanças •Tendências de custos •Margens de lucro Estrutura •Concorrência •Nova tecnologia •Barreiras à entrada •Barreiras à saída Mercados •Tamanho do mercado •Crescimento do mercado •Escolha de produtos •Substitutos Empresa FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO São as habilidades e os recursos que você precisa necessariamente ter para vencer. Podem incluir a mais nova tecnologia, o serviço mais simpático, o marketing mais brilhante ou a melhor localização. Limite sua lista de fatores críticos para o sucesso.
  14. 14. 05/09/2014 14 ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA Análise SWOT COMO IDENTIFICAR OS FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO • Tecnologia (internet, processadores para jogos) • Fabricação (commodities - escala, automação) • Recursos Humanos (consultorias - formação acadêmica) • Organização (logística de operação e controle) • Serviços (reputação, confiabilidade) • Localização (fonte de matéria-prima e mercado) •Marketing (imagem da marca) • Distribuição (perecibilidade, exposição nas prateleiras) • Regulamentação (burocracias, legislações, governantes) ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA Análise SWOT OPORTUNIDADES • Grandes mudanças de tecnologia (acompanhar a tendência) • Disponibilidade de novos materiais (fibras naturais coloridas) • Novas categorias de clientes (clientes não atendidos - nichos) • Surtos súbitos de crescimento de mercado (modismos - calçados esportivos) • Novos usos para antigos produtos (mobile para adolescentes) • Acesso a pessoas altamente qualificadas (novos conhecimentos e talentos) • Localizações adicionais (cinemas em shoppings) • Novos modelos organizacionais (terceirizações) • Novos canais de distribuição (internet) • Mudança de leis e regulamentações (abertura de mercado e protecionismo) ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA Análise SWOT AMEAÇAS • Desaceleração de mercados (flexibilidade na adm. da produção) • Custos altos de legislação (a ignorância da lei não é desculpa) • Mudança de tendências (envelhecimento da população, necessidades) • Novos concorrentes (agressivos. talentosos e com desejo de vitória) • Produtos substitutos (obsolescência) • Volatilidade da taxa de câmbio (economia global) • Escassez de matéria-prima (contratos de longo prazo com fornecedores) • Perda de proteção de patentes (remédios genéricos) • Acordos trabalhistas (poder de barganha - barreira de saída) • Preguiça e complacência (miopia gerencial) ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA Análise SWOT POTENCIALIDADES OU FRAQUEZAS AVALIAÇÃO DE CAPACIDADES E RECURSOS • Gerência (habilidade, talento, comprometimento, formação acadêmica, missão, valores, visão, metas e objetivos) • Organização (seleção, treinamento e incentivo aos colaboradores) • Base de clientes (concentração, segmentação, satisfação e lealdade) • Pesquisa e desenvolvimento - P&D (depende do setor) • Operações (instalações de produção, força de trabalho, eficiência do processo de comercialização) • Vendas e marketing (feedback, criatividade, flexibilidade) • Distribuição e entrega (atendendo às necessidades dos clientes) • Situação financeira (administração e planejamento financeiro) Pontos Fortes e Fracos da Empresa Importância para o Setor Capacidades e Recursos Obrigatório Útil Desnecessário Excelente Bom Médio Ruim Fatores Críticos ao Sucesso Pontos Fortes Pontos Fracos Análise SWOT Interna Externa Pontos Fortes Pontos Fracos Oportunidades Riscos 2 Capitalizar 3 Melhorar 4 Monitorar 1 Eliminar
  15. 15. 05/09/2014 15 Biblioteca Virtual Utilize para pesquisa e aquisição de novos conhecimentos a Biblioteca Virtual do aluno. Há um acervo sobre todas as especialidades que envolvem o curso.

×