1º simulado ENEM - Matematica e Linguagens

1.907 visualizações

Publicada em

Simulado ENEM SartreCOC

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.907
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
80
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

1º simulado ENEM - Matematica e Linguagens

  1. 1. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 1 INSTRUÇÃO: Para responder às questões, identifique APENAS UMA alternativa correta e marque a letra correspondente na Folha de Respostas. LINGUAGENS INGLÊS 01.Todo mundo já ouviu falar em robôs. Quem não se identificou com o simpático Wall-E, da Disney, ou o corajoso R2D2, de Guerra na Estrelas? Mas quem pensa que estas simpáticas máquinas só existem em filmes ou livros de ficção científica está redondamente enganado. Eles são utilizados em diversas funções e, cada vez mais, farão parte do nosso dia a dia. Japanese researchers have spent five years developing a humanoid robot system that can understand and respond to simultaneous speakers. They posit a restaurant scenario in which the robot is a waiter. When three people stand before the robot and simultaneously order pork cutlet meals or French dinners, the robot understands at about 70 percent comprehension, responding by repeating each order and giving the total price. This process takes less than two seconds and, crucially, requires no prior voice training. Such auditory powers mark a fundamental challenge in artificial intelligence – how to teach machines to pick out significant sounds amid the hubbub. This is known as the cocktail party effect, and most machines do not do any better than humans who have had a few too many martinis. (Scientific American, August 2010.) Baseado na leitura do texto acima, pesquisadores japoneses desenvolveram um robô que: A) responde a perguntas e dá conselhos às pessoas, em poucos segundos. B) recebe treinamento para produzir fala inteligível. C) consegue adivinhar os desejos das pessoas. D) tem capacidade de interagir com interlocutores diferentes ao mesmo tempo. E) interage prontamente com qualquer pessoa, em várias línguas. 02.Muitas pessoas pensam que muda pouca coisa após se casarem e talvez elas estejam certas mas, pensando bem, será que tanto para os homens quanto para as mulheres é assim mesmo? No Brasil, homens e mulheres têm as mesmas tarefas domésticas na vida de casados? E fora daqui? Maridos e esposas fazem todas estas tarefas domésticas e, também, da mesma forma? Vamos refletir sobre esta questão no texto abaixo. Before I got married Before I got married, I worked for a large company. I was a secretary. Now I’m a housewife. I don’t like it when people say, “Oh, so you don’t work” or “You’re really lucky. I’d like to stay at home all day”. They don’t understand I’m very busy all day. I get up before my husband to fix breakfast for him and the children. Then I take my son Henrique to school. I have another son, Miguel, who is four, so I look after him during the day. I do the laundry, I do the shopping, I do the cleaning, I do the cooking. It’s a very difficult job. (Disponível em: http://www.inglesnapontadalingua.com/) Em relação à descrição de um dia seu típico, a mulher quer mostrar no texto que: A) em nada mudou sua vida após casar e ter filhos. B) está feliz com sua rotina e não se aborrece quando dizem que ela não trabalha. C) não tem as mesmas atribuições que no passado. D) seu companheiro divide as tarefas domésticas e o dia fica leve para ambos. E) não há impacto algum para ela neste novo “trabalho” e que ele é fácil.
  2. 2. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 2 03.Violência urbana é um mal que assola as médias e grandes cidades em vários países do mundo. Esta situação não é corriqueira apenas em nações menos favorecidas economicamente mas também em algumas que são exemplos de estabilidade econômica e de manterem uma distribuição de renda mais justa. Sabemos que a violência também decorre do desemprego e falta de acesso à educação, entre outras coisas. Fight the violence What if gang violence in America could be reduced just by talking? Professor and activist David Kennedy talks with Ben Crair about his new book, Don´t Shoot, criticism of his plan, and the economics of gangs. In 1995, David M. Kennedy went to Boston on behalf of Harvard´s Kennedy School of Government to study violent crime. Like many American cities at that time, Boston was suffering a wave of homicides. After linking up with a special Boston Police Department task force, Kennedy and his team recognized that most of the killing was the work of a small handful of identifiable gang members. Rather than locking them all up, they tried something new: They met with the gang members and community leaders, offered them assistance in getting off the streets, and warned them that, if any single gang member committed another murder, they would crack down on the entire group. Crime dropped almost overnight, and Kennedy´s Operation Ceasefire, as it has come to be known, has been implemented in more than 70 cities, addressing issues from gun violence to drug markets to juvenile robberies. Now, Kennedy recounts his experiences in a new book, Don´t Shoot: One man, a Street Fellowship, and the End of Violence in Inner-City America. Assinale a alternativa que apresenta o motivo correto pelo qual David M. Kennedy foi a Boston. A) prender os membros das gangues. B) proteger os líderes das comunidades. C) instruir-se sobre o problema da criminalidade violenta. D) trabalhar como espião para o governo norte-americano. E) ministrar um curso na Harvard’s Kennedy School of Government. 04.Hagar, O Terrível é famoso por suas frases cheias de pilhéria e polêmica e isto o torna singular nas tirinhas em que aparece. Leia a tirinha acima e escolha a alternativa que sintetiza o pensamento de Hagar: A) Ele decidiu parar de beber por causa do cheiro de cerveja em seu hálito. B) A esposa não é mais prioridade para ele e decidiu pela separação. C) Hagar vai beber apenas cervejas com sabor e cheiro de bala de hortelã. D) Adotar um certo hábito após o consumo de álcool para não incomodar sua esposa. E) Hagar entendeu que sua esposa tem razão e vai beber whiskey.
  3. 3. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 3 05.As crianças levam mochilas cada vez mais pesadas para a escola devido à quantidade de materiais que são usados no dia. Há uma série de problemas que podem advir desse peso em idade tão precoce e que podem trazer danos para a vida inteira. Qual opção abaixo melhor ilustra a ideia central do texto? A) Os alunos não terão problemas tão sérios quanto os pais imaginam porque vão crescer e a coluna deles estará preparada para isto. B) Os alunos podem facilmente exercitar-se mesmo com mochilas pesadas e que não há maiores avarias ósseas ou musculares. C) Meninos e meninas vão ter a mesma energia com ou sem as mochilas pesadas em suas costas durante dias inteiros simplesmente porque são crianças e, devido a isso, energia há de sobra. D) Não faz muita diferença a relação peso/percentagem do que carregam de excedente, o que importa é que o peso é demasiado se pensarmos que elas ainda estão em formação ósseo-muscular. E) As crianças acham divertido sair de casa com as mochilas cheias de objetos como se fossem grandes caramujos carregando suas “casas” nas costas. Heavy backpacks can spell chronic back pain for children My 11 year-old grandsons, Stefan and Tomas, weigh about 80 pounds each. On the 20-minute walk to their middle school and the uphill walk home, they carry backpacks that weigh about 12 pounds each, or 15 percent of their body weight. When extra books or clothing, a musical instrument or other equipment are added, the weight they carry can reach 20 pounds. But whatever the figure, those packs are simply too heavy for their still-forming bones and muscles. Heavy backpacks don’t just sap children of energy that might be better used doing schoolwork or playing sports. Lugging them can also lead to chronic back pain, accidents and possibly lifelong orthopedic damage. Among the risks described by Dr. Pierre D’Hemecourt, a sports medicine specialist at Boston Children’s Hospital, are stress fracture in the back, inflammation of growth cartilage, back and neck strain, and nerve damage in the neck and shoulders. The federal Consumer Product Safety Commission calculated that carrying a 12- pound backpack to and from school and lifting it 10 times a day for an entire school year puts a cumulative load on youngsters’ bodies of 21,600 pounds — the equivalent of six midsized cars. (Disponível em: http://well.blogs.nytimes.com/2012/04/23/heavy-backpacks-can-spell-chronic-back-pain-forchildren/(Adaptado))
  4. 4. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 4 ESPANHOL 01. Vamos a necesitar un cubo más grande Cuando abrimos el grifo en São Paulo y no sale nada, y sabemos que pronto llegará el día que no habrá nada al día siguiente y al otro y al otro y así durante un tiempo que nadie sabe cuánto será, y quien dice saberlo miente, descubrimos que nos han quitado mucho más que el agua. Esta es la parte aterradora. Y es aterradora más allá de las “vidas secas”. El terror es menos por lo que ahora falta y más por lo que nunca hubo. El terror se produce por la pérdida de la fantasía de que todo estaba bajo control. Y, de repente, aquellos que repetían que estábamos bien, muy bien, nos muestran que, en realidad, estamos todos bien perdidos. El estado de torpor de los habitantes de São Paulo ha sido taladrado por la realidad; se ha abierto una grieta que tal vez sea imposible cerrar. En el fondo de este agujero no hay vacío, sino un espejo. Es en este punto donde existe algo fascinante: cuando el habitante de São Paulo se vuelve todos nosotros, encarna al humano de esta época, una catástrofe delante de la catástrofe. Nosotros, el futuro que llegó primero. ¿Qué será de nosotros en este mundo en el que el clima está alterado, en este planeta ahora más hostil por nuestra acción? ¿Qué filosofía produciremos? ¿Y qué significados crearemos? (Fonte: http://internacional.elpais.com/internacional/2015/02/03/actualidad/1422978787_526771.html. Acesso: 30/03/2015) Há meses atrás os moradores de São Paulo foram surpreendidos com a falta de água, realidade que era desconhecida pelos habitantes da região. Da leitura do texto, pode-se depreender que: A) o falta de água expõe a falta de competência dos governos. B) o problema com a água em São Paulo pode ser equiparado com o problema exposto em “Vidas Secas”. C) o que mais assusta é a mentira dos setores responsáveis pelo controle de água. D) solidarizamo-nos com os habitantes de São Paulo e reconhecemos que o mesmo poderia acontecer conosco. E) a hostilidade criada pela falta de água trará uma filosofia mais positiva para o ser humano. 02. (Fonte: http://muhimu.es/wp-content/uploads/2014/08/vi%C3%B1eta-icecubechallenge.jpg. Acesso 30/03/2014) A charge acima tem como mote uma campanha beneficente feita em redes sociais há algum tempo. No que se refere ao uso da água o autor da charge teve a intenção de expor: A) o modismo alimentado pelos novos aparelhos celulares e divulgado nas redes sociais. B) o motivo nobre do desafio do balde. C) a contradição em relação ao uso da água. D) a falta de abrangência da tecnologia E) a opulência de alguns em detrimento da condição precária de outros.
  5. 5. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 5 03. El reto del “cubo de agua” que casi nadie conoce Mientras medio mundo se derrama un cubo de agua encima para formar parte de una cadena viral, el ELA (esclerosis lateral amiotrófica), pasa a un segundo plano y deja en su lugar el morbo de ver a famosos gritando del frío. Sin embargo, la cadena viral olvida que a pesar de la importante labor que está desempeñando en favor del ELA son muchas las voces que alertan que “tirar agua” cuando millones de familias tienen serios problemas de acceso a agua potable y muchas zonas sufren desertización… es un tanto irresponsable. Por eso hoy queríamos ir más allá de la crítica al #icecubechallenge y mostraros una de las iniciativas de diseño social en favor de facilitar la vida a aquellos que deben vivir en un contexto social más desfavorable: El Hippo Water Roller, o rodillo Hipona, es un dispositivo para llevar agua de manera más fácil y eficiente que los métodos tradicionales, especialmente en los países donde el acceso al agua potable es lejano y complicado. Se compone de un recipiente en forma de barril que contiene el agua y puede rodar por el suelo, y un mango conectado al eje del cilindro. Actualmente desplegados en el África rural, su naturaleza simple y construido hace que sea un buen ejemplo de diseño social. (Fonte: http://muhimu.es/pobreza-desarollo/hippo-water-roller/ Acesso 30/03/2015) No texto temos a notícia da criação de um dispositivo para transportar água. O autor do texto tem como intenção maior ao publicar a notícia: A) intensificar a campanha a favor dos portadores de ELA. B) chamar atenção à irresponsabilidade daqueles que desperdiçam água quando há tanta gente em situação precária. C) mostrar uma iniciativa que, embora não tenha sido muito divulgada, busca facilitar a vida de quem necessita transportar água em situações desfavoráveis. D) expor a situação dos desempregados na África rural. E) criticar a campanha viral do #icecubechallenge. 04. La tecnología y la enseñanza Para que los alumnos aprendan de una forma eficaz usando la tecnología deben darse cuatros premisas: que participen activamente, que exista cooperación con los demás estudiantes, que reciban un feedback inmediato de los trabajos o pruebas que realizan y que sepan aplicar lo que aprende en el mundo real. La tecnología les permite, por ejemplo, aprender arqueología siguiendo un proceso de excavación real en Perú; componer música incluso antes de aprender a tocar un instrumento, y crear comunidades virtuales de estudiantes de su edad de colegios de otros países con sus mismos intereses para intercambiar ideas e información. Muchos estudiantes que acceden a las universidades más prestigiosas no son capaces de explicar fenómenos científicos simples. Lo más interesante de cómo puede contribuir la tecnología a mejorar lo que aprenden los alumnos tiene que ver con “las aplicaciones que pueden ayudar a los alumnos a entender los conceptos básicos en temas científicos o matemáticos mediante la representación de los contenidos en formas menos complicadas y de más fácil comprensión”, puntualiza el documento, elaborado por un equipo de expertos. Éstos son algunos ejemplos de cómo hacerlo, que ya se están poniendo en práctica, aunque no de forma generalizada pero sí en numerosos centros de muchos países desarrollados. (Fonte: http://tecnologia.elpais.com/tecnologia/2015/02/24/actualidad/1424790345_946007.html. Acesso 30/03/2015) A tecnologia deve ser uma grande parceira quando se trata de aprendizagem e educação. Através dela o estudante pode ser envolvido numa simulação sobre algo que ocorre na vida real. De acordo com o texto, as modalidades de tecnologia que são mais eficazes para tal objetivo, são: A) os sites educacionais. B) os ambientes de aprendizagem de Universidades prestigiosas. C) através de documentações preparadas por especialistas. D) os aplicativos que podem ajudar aos alunos a entender conceitos básicos. E) os centros educacionais de muitos países desenvolvidos.
  6. 6. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 6 05. Fonte: http://www.google.com.br/imgres?imgurl=http://www.primerbrief.com/wp-content/uploads/2012/05/bicdoctorGR.jpg&imgrefurl= http://www.primerbrief.com/ ?feed%3Drss2%26tag%3Dguido-barna-argentina&h=966&w=1366&tbnid=dD2K9sr3KowfsM: &zoom=1&docid =Z5zyOi_-rG4XNM&ei= 68UhVebGCs38ggSDrYG4Cw&tbm=isch&ved=0CB4QMygCMAI O uso de imagens impactantes faz parte do cabedal de estratégias que as empresas de publicidade podem lançar mão à hora de divulgar um produto/marca. O sentido que pode ser atribuído à imagem acima é o de: A) As possibilidades de uso do produto. B) A discrição do mesmo. C) As marcas deixadas pelo produto serem indeléveis. D) O produto fazer parte da história do consumidor. E) O produto ser durável e valer a pena o investimento. PORTUGUÊS E SUAS TECNOLOGIAS 06. Com exceção de alguns especialistas, todos fomos levados a crer que uma gramática é um compêndio de regras que devem ser seguidas. Ela é praticamente reduzida a uma lista de acertos, o que provoca o surgimento de listas de erros. Uma enormidade de apostilas, sites, blogues de especialistas em ‘reprodução’ fornece a curiosos ou a pseudonecessitados outras listas com as formas que podem e as que não poderiam empregar em seus relatórios (mas empregam...). É verdade que esse tipo de regra (listas?) é uma gramática, mas apenas em um sentido da palavra e que leva em conta apenas uma das funções que tais obras desempenham em sociedades como a nossa. Sua principal função é manter e realimentar o imaginário sobre uma suposta língua correta e bonita, sempre mais antiga. Outra função é contribuir com um ingrediente muito importante para cimentar a ‘unidade nacional’, com a ideia de que somos um povo que falamos uma só língua (tese fácil de desmentir, aliás, mas suficientemente forte para resistir a argumentos e a fatos). (Disponível em http://cienciahoje.uol.com.br/colunas/palavreado/sobre-gramaticas. Acesso em: 04 abr. 2015) A percepção de que, em certos contextos, a gramática é reduzida a uma ou muitas listas deve ser compreendida, no texto acima, como uma: A) representação coerente daquilo que se compreende ser o tratamento mais adequado aos fatos de língua. B) confirmação do real papel da gramática, que está limitado à tarefa de monitoramento dos hábitos linguísticos dos falantes. C) crítica ao fato de muitos manuais se fecharem à análise reflexiva dos fatos de língua. D) marcação da inclinação técnica dos preceitos da gramática normativa, que, de modo rigoroso, conferem cientificidade àquela forma de observar a linguagem humana. E) prova de que os manuais de gramática cumprem, com plenitude, sua tarefa de unificação cultural de uma nação.
  7. 7. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 7 07.A referente obra cinematográfica é uma trama policial bastante interessante. Em seu título, percebe-se um recurso linguístico. Tal recurso é: A) uma hipérbole haja vista que traz explícito um exagero a fim de provocar impacto. B) uma aliteração haja vista a repetição de sons que enfatizam a importância do beijo. C) uma elipse haja vista que a dramaticidade implícita gera interesse no público. D) uma personificação haja vista que “beijos” não podem ter a característica humana de provocar a morte. E) uma antítese haja vista que o teor semântico do termo “beijos” opõe-se claramente ao teor semântico do termo “matam”. Diretor: Gary Fleder Estúdio: Paramount Filmes 08.Em sua concepção mais básica, o conceito de norma linguística define o padrão de comportamento linguístico de um grupo dentro da comunidade linguística. Tomando-se como base o sistema de avaliação subjetiva das variantes linguísticas e as tendências de mudança, a proposição de normas linguísticas distintas dentro de uma mesma comunidade de fala decorreria da possibilidade de se identificar, no seio dessa comunidade, sistemas de avaliação social da variação linguística diferenciados, associados a processos independentes de mudança linguística (LUCCHESI, 2006). Portanto, a proposição de duas normas distintas – a norma culta e a norma popular – como pólos da realidade sociolinguística brasileira fundamenta-se na possibilidade de os falantes de cada uma dessas normas adotarem valores diferentes na avaliação das variantes linguísticas concorrentes no português brasileiro. Bortoni-Ricardo (2005, p. 101), por exemplo, chama a atenção para fato de que, em uma comunidade formada por rurbanos na periferia de Brasília, a variante monotongada do ditongo crescente final de palavras paroxítonas (e.g., paciença por paciência), que constitui um estereótipo para os falantes da norma culta, não é uma marca de estigma para esses falantes da norma popular. (Disponível em http://www.vertentes.ufba.br/projeto/fundamentos. Acesso em: 04 abr. 2015) O discurso do texto acima está estruturado em uma concepção de norma que: A) reduz a compreensão dos fatos de língua a uma perspectiva homogeneizadora, a qual nega a possibilidade de relativização da percepção de erro. B) insiste na manutenção de preconceitos sociais, os quais fundamentam a segregação dos falantes que têm hábitos linguísticos distintos daqueles escolhidos pelos grupos de poder. C) relativiza o valor social dos usos linguísticos, os quais podem ser percebidos de modo diferente a depender daquilo que os grupos sociais definem como padrão de comportamento. D) hierarquiza os valores sociais dos hábitos linguísticos dos falantes, a partir dos preceitos do ideal gramatical, o qual é a base para uma correta avaliação dos fatos de língua. E) limita a avaliação dos fatos de língua a uma comparação com as preferências históricas dos falantes ditos cultos, os quais definem os modelos para o bom uso da língua em contexto formal. 09.
  8. 8. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 8 A campanha exposta acima tem uma finalidade educativa e conscientizadora. Nela percebe-se uma orientação clara para que os “foliões” não corram riscos à vida. Para dar um tom de leveza à mensagem, o enunciador faz uso: A) da polissemia no termo “pegada”, relacionando-o a “pegar” e a outras possibilidades de sentido. B) da ambiguidade do termo “pegar”, referindo-se a “táxi, ônibus ou carona”. C) da homonímia do termo “beber”, que pode significar “tomar” ou “consumir”. D) da polissemia do termo “carnaval”, significando festa, mas também risco. E) do recurso anafórico presente no conectivo “ou”, que retoma os termos “táxi” e “ônibus”. 10. A DUPLA FACE DO “ERRO” GRAMATICAL: A FACE LINGUÍSTICA E A FACE SOCIOCULTURAL Marcos Bagno (UnB – IL – LIV) [...] é preciso sempre lembrar que, do ponto de vista sociocultural, o “erro” existe e sua maior ou menor “gravidade” depende precisamente da distribuição dos falantes dentro da pirâmide das classes sociais, que é também uma pirâmide de variedades linguísticas. Quanto mais baixo estiver um falante na escala social, maior número de “erros” as camadas mais elevadas atribuirão à sua variedade linguística (e a diversas outras características sociais dele). O “erro” linguístico, do ponto de vista sociológico e antropológico, se baseia, portanto, numa avaliação negativa que nada tem de linguística: é uma avaliação estritamente baseada no valor social atribuído ao falante, no seu poder aquisitivo, no seu grau de escolarização, na sua renda mensal, na sua origem geográfica, nos postos de comando que lhe são permitidos ou proibidos, na cor de sua pele, no seu sexo e outros critérios e preconceitos estritamente socioeconômicos e culturais. Por isso é que, muitas vezes, um mesmo suposto erro é considerado como uma “licença poética” quando surge num texto assinado por um autor de renome ou na fala de um membro das classes privilegiadas, e como um “vício de linguagem” ou um “atentado contra a língua” quando se materializa na fala ou na escrita de uma pessoa estigmatizada socialmente. (Disponível em < http://www.stellabortoni.com.br/index.php/artigos/1237-a-iupla-faii-io-iaao-gaamatiial>. Acesso em 04 abr. 2015) Na argumentação de Bagno, a atribuição social dos conceitos de “licença poética” e “vício de linguagem” é motivada: A) pela observação do nível de obediência de um falante às normas gramaticais. B) pelo tipo de cuidado que certos falantes demonstram ter com o cumprimento das regras da gramática. C) pelo valor social dos autores dentro e fora de suas comunidades linguísticas. D) pelo nível de obediência aos padrões literários do momentos histórico em que os textos são produzidos. E) pela filiação ideológica daqueles que avaliam os hábitos linguísticos dos indivíduos em diferentes grupos sociais. 11. Texto I Os Retirante – Cândido Portinari
  9. 9. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 9 Texto II “Na planície avermelhada os juazeiros alargavam duas manchas verdes. Os infelizes tinham caminhado o dia inteiro, estavam cansados e famintos. Ordinariamente andavam pouco, mas como haviam repousado bastante na areia do rio seco, a viagem progredira bem três léguas. Fazia horas que procuravam uma sombra. A folhagem dos juazeiros apareceu longe, através dos galhos pelados da catinga rala. Arrastaram-se para lá, devagar, Sinha Vitória com o filho mais novo escanchado no quarto e o baú de folha na cabeça, Fabiano sombrio, cambaio, o aió a tiracolo, a cuia pendurada numa correia presa ao cinturão, a espingarda de pederneira no ombro. O menino mais velho e a cachorra Baleia iam atrás.” (Vidas Secas, Graciliano Ramos) A partir da relação entre a tela de Portinari e o fragmento de “Vidas Secas”, é possível constatar que: A) os textos dão enfoques diferentes ao mesmo tema: um traz a abordagem social e o outro a abordagem literária. B) a intertextutalidade é constatada, entretanto há mais pontos de divergência do que de convergência. C) Cândido Portinari difere de Graciliano Ramos porque faz um retrato frio e distante da miséria humana. D) se percebe, nos dois textos, a sensibilidade dos autores ao tratarem a questão na miséria produzida pela seca. E) Graciliano descreve detalhes impossíveis de perceber na tela de Portinari, como o ambiente miserável. 12. Uma das grandes contribuições da ciência linguística foi provar a existência de traços universais, presentes em todas as línguas humanas. E poderia ser diferente? Afinal, todos os humanos, apesar de diferenças externas, superficiais (cor da pele, formato dos olhos, textura do cabelo), são biologicamente uma única espécie, dotada das mesmas potencialidades cognitivas, já que o cérebro é o mesmo. Por isso, o grande Lévi-Strauss pôde elaborar uma antropologia que identificava o que há de comum, de similar e de universal nas culturas humanas, apesar das aparentes diferenças. Com isso, aprendemos que as línguas passam pelas mesmas etapas em suas transformações. A mudança linguística é um processo sociocognitivo, isto é, ela se deve a fatores sociais (variação dialetal, contatos entre falantes de línguas diferentes etc.) e a processamentos mentais (analogia, reanálise, metáfora, metonímia, abdução etc.) e ocorre ininterruptamente. Só que ocorre, em cada língua, com ritmos diferentes. (Disponível em < http://marcosbagno.org/category/sociolinguistica/caros-amigos/ >. Acesso em: 04 abr. 2015) Na argumentação acima, a mudança linguística é considerada como: A) prova da constante necessidade de simplificação das normas de fala. B) resultado da conjugação de fatores culturais e naturais. C) consequência dos incontroláveis fluxos históricos e do contato intercultural. D) desdobramento universal da tensão entre um ideal e suas concretas realizações. E) resposta dos falantes à imposição de um padrão inatingível de realização linguística. 13.O letramento é, por outro lado, um processo mais amplo que a alfabetização, embora intimamente relacionado com a existência e ação do código escrito. Pressupõe o uso efetivo das práticas sociais que envolvem a língua escrita. Assim, o indivíduo pode ser alfabetizado, mas não ser letrado, ou seja, ele pode dominar o sistema de escrita (alfabético, ortográfico) e não atender às demandas sociais do mundo letrado. Entra aí o conceito de analfabetismo funcional, deinido pelo IBGE e pelo INEP que, de modo geral, caracteriza o sujeito que foi exposto a algum tipo de metodologia da alfabetização, mas não consegue fazer uso social da língua materna, não sendo capaz de redigir um requerimento, uma declaração, escrever uma carta, encontrar informações em um catálogo telefônico, ler e compreender um contrato de trabalho, por exemplo. (Disponível em < http://www.ufjf.br/revistaedufoco/files/2012/08/Texto-011.pdf >. Acesso em: 04 abr. 2015) É possível concluir, a partir da reflexão acima, que o processo de letramento é caracterizado pela capacidade de: A) decodificação e pronúncia adequada das mensagens escritas que circulam em sociedade. B) compreensão dos textos escritos e monitoramento do uso adequado da língua em seu registro falado. C) leitura e escrita de textos de modo adequado e coerente com os valores e os sentidos estabelecidos socialmente. D) aplicação e atualização das lógicas de escrita aprendidas e apreendidas nos processos de alfabetização. E) identificação e uso dos hábitos linguísticos previstos e valorizados pela modalidade padrão da língua.
  10. 10. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 10 14.Assim como o pensamento filosófico tem grande importância para a história da humanidade e para a reflexão sobre a vida, os ditos populares também produzem reflexões interessantes e contribuem para a cultura de um povo. Em certas situações os pensamentos filosóficos e o conhecimento popular convergem para a mesma ideia. Aponte o dito popular que converge para o pensamento defendido pelo filósofo Jean-Jacques Rousseau: A) “Quem tem telhado de vidro não atira pedras no dos outros.” B) “De grão em grão a galinha enche o papo.” C) “Quem se mistura com os porcos farelos come.” D) “Quem casa quer casa.” E) “Não se atiram pedras aos porcos.” 15.A organização do Projeto de Gramática do Português falado foi uma das consequências imediatas das falhas identificadas no Projeto NURC. Assim, em 1987, a convite da professora Maria Helena de Moura Neves, coordenadora do Grupo de Trabalho de Descrição do Português da Associação Nacional de Pesquisa e Pós- Graduação em Letras e Linguística, apresentei ao respectivo Encontro Nacional, realizado na Universidade Federal do Rio de Janeiro, o Projeto de Gramática do Português Falado, voltado para a preparação coletiva de uma gramática do português falado, com base nos materiais do Projeto NURC/Brasil. Tendo havido boa receptividade à ideia, convoquei em 1988 o I Seminário desse projeto, realizado em Águas de São Pedro (SP), no qual se debateu o plano inicial, que era o de “preparar uma gramática referencial do português culto falado no Brasil, descrevendo seus níveis fonológico, morfológico, sintático e textual”. (Disponível em http://www.museudalinguaportuguesa.org.br/files/mlp/texto_37.pdf. Acesso em: 04 abr. 2015) Ataliba de Castilho apresenta, no texto acima, um brevíssimo histórico das motivações para a produção de uma Gramática do Português Falado. A leitura desse histórico evidencia que: A) a língua falada deve ser preservada em uma gramática, porque ela representa a real essência do idioma. B) a construção de uma gramática do português falado se mostra como um contrassenso linguístico, já que a fala é caracterizada pela ausência de traços que permitam enquadrá-la em algum nível de estruturação. C) a resistência ao registro dos usos da fala é um dos impedimentos para a implementação de tão ambicioso projeto. D) as universidades brasileiras reforçam os preconceitos linguísticos, uma vez que negam as manifestações de linguagem que fogem ou contrariam o padrão escrito formal. E) o português falado pode ser estudado de modo pleno, porque se permite ver em níveis de análises equivalentes àqueles que também servem como base para o estudo da modalidade escrita. 16.Quinta-feira, 09/04/2015 - 11:11 As fortes chuvas que caem em Salvador desde ontem estão causando transtornos para a população. Desde a madrugada de hoje dezenas de ruas estão completamente alagadas em vários pontos da cidade com o trânsito congestionado nas principais avenidas. Na Fonte Nova, sentido a Avenida Bonocô, o alagamento invadiu casas e carros. O trânsito segue parado nas avenidas ACM, Paralela, nos dois sentidos, Bonocô, Orla, sentido Pituba, Garibaldi, Barros Reis e Vasco da Gama, nos dois sentidos. O tráfego também está complicado na região das Sete Portas, Largo do Tanque, Iguatemi e Vale do Nazaré. Segundo previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o dia vai se manter nublado, com pancadas de chuva e trovoadas. (FONTE: http://www.jornaldamidia.com.br/noticias/2015/04/09/Bahia/Confira-as-imagens-dos-transtornos-causados-pelas-chuvas-em- Salvador.shtml ) Considerando as funções que a linguagem possui, pode-se afirmar que o texto transcrito: A) é referencial ou informativo, pois a preocupação está na transmissão da informação de modo claro e objetivo. B) é conativo, pois o leitor é influenciado e sensibilizado a partir da imagem anexada ao texto. C) é emotivo ou expressivo, pois a sensação do enunciador conduz claramente a uma visão mais sentimental do assunto tratado. D) é fático, pois o teor da comunicação é colocado em segundo plano e manter o canal aberto é a prioridade. E) é metalinguístico, pois o jornal está usando o meio de comunicação para fazer referência à comunicação.
  11. 11. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 11 17.Não seria o caso de – em primeiro lugar – a escola (exatamente a escola) começar a mostrar àqueles que se estão formando para a sociedade que não é só nas aulas de matemática, física, química que o aluno tem de pensar? Que são especialmente as aulas de Língua pátria que têm de ser baseadas em atividades reflexivas, porque nelas está a porta – e a chave da porta – de tudo? Que é por elas que o falante vai chegar a saber, realmente, definir melhor suas pendências, escapando da angústia de passar a vida tentando resolver pendências falsas (por exemplo, as de adequação a uma etérea “norma”)? Que na explicitação da gramática está o exercício fundamental sobre o cálculo de produção de sentido na linguagem (que é o que resolve todas as pendências de todos os ramos de conhecimento)? (Disponível em < http://www.abralin.org/revista/RVE1/v13.pdf >. Acesso em: 04 abr. 2015) Na escola, o trabalho com a língua deve ser marcado, segundo o texto, por uma perspectiva: A) normativista, que se volta para a higienização dos hábitos linguísticos dos falantes. B) crítica, que direciona as atividades metalinguísticas para a investigação histórica dos fatos de língua. C) reflexiva, que se pauta em atividades de análise crítica e discussão sobre os usos da língua. D) interdisciplinar, que relaciona os conteúdos da área de linguagens com as experiências de outros campos do saber. E) purista, que reduz as atividades metalinguísticas à busca pela correção e pelo aprimoramento. 18. A ideia de que a variabilidade é uma característica inerente a qualquer sistema linguístico conduz naturalmente à busca por uma explicação para o fato de o falante, ou grupo de falantes, efetuar uma determinada escolha e não outra. Uma justificativa satisfatória para as escolhas realizadas pelos falantes começou a ser delineada com o advento da chamada Sociolinguística, termo cunhado nos anos 50 para designar uma perspectiva de análise que reúne as ideias de linguistas e sociólogos com relação a questões sobre o lugar da língua na sociedade e, em particular, o contexto social da diversidade linguística (Romaine, 2001). Pesquisas desenvolvidas principalmente nos Estados Unidos por William Labov na década de 60, e que originaram a chamada Teoria da Variação Linguística, ou Sociolinguística Quantitativa, foram decisivas na constituição dessa concepção. Ficou claro a partir de então que as escolhas entre dois ou mais sons, palavras ou estruturas não ocorrem simplesmente por opção do falante, mas obedecem a um padrão sistemático regulado por regras especiais, conhecidas como regras variáveis, que expressam a covariação entre elementos do ambiente linguístico e do contexto social. (Disponível em < http://www.pucrs.br/edipucrs/online/pesquisa/pesquisa/artigo9.html >. Acesso em: 04 abr. 2015) A chamada Teoria da Variação Linguística ou Sociolinguística Quantitativa contribui para uma compreensão dos fatos de língua que leva em conta: A) a regularidade observada nas escolhas linguísticas de indivíduos de uma mesma comunidade de fala. B) o reconhecimento da interferência das pré-disposições de ordem psíquica nas escolhas lexicais e estruturação de enunciados. C) a conjugação de fatores linguísticos e sociais nas escolhas dos falantes em seus contextos de comunicação. D) a predominância das motivações sociais sobre as determinações do ambiente linguístico na definição das escolhas de fala. E) a defesa da variação linguística e de uma revisão das lógicas de trabalho com a língua em contexto escolar. 19.Como a língua é considerada reflexo da cultura e determinante de formas de pensamento, o código linguístico não apenas reflete a estrutura de relações sociais, mas também a regula. O homem aprende a ver o mundo pelos discursos que assimila e, na maior parte das vezes, reproduz esses discursos em sua fala. Se a consciência é constituída a partir dos discursos assimilados por cada membro de um grupo social e se o homem é limitado por relações sociais, não há uma individualidade de espírito nem uma individualidade discursiva absoluta. (Disponível em ˂http://www.filologia.org.br/soletras/16/o%20papel%20social%20da%20lingua%20o%20poder%20das %20variedades%20linguisticas.pdf >. Acesso em: 04 abr. 2015) A percepção de que o código linguístico regula a estruturação de relações sociais é confirmada, no texto, pela compreensão de que: A) a língua de uma comunidade é resultado de processos históricos individuais e coletivos. B) a fala dos indivíduos é produto de fatores sociais e de pré-disposições físicas e anatômicas. C) os discursos que significam a existência humana são transmitidos e assimilados pela linguagem. D) os hábitos linguísticos de uma comunidade definem o modo como os falantes dessa comunidades usarão o código verbal. E) as diferentes normas sociais produzem diferentes lógicas de relação entre o falante e a língua.
  12. 12. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 12 20. [...] o imaginário que a sociedade brasileira desenvolveu sobre sua realidade linguística é a principal causa da resistência em acolher a variação linguística, em especial na escola. Nesse imaginário há uma recusa à diversidade. A sociedade só aceita a diversidade que pode folclorizar (as variedades regionais). Aquelas que servem para demarcar fronteiras socioeconômicas e culturais (as que carregam estigma) são demonizadas. A escola reproduz esse imaginário: condena a diversidade, tenta impor um padrão artificial e, com isso, impede que nossas crianças e jovens ampliem sua competência no uso das variedades cultas. Há um longo e árduo caminho para vencermos essa dificuldade. É preciso criticar sem trégua o imaginário que nos impede de reconhecer o rosto linguístico do nosso país. Nossa sociedade ainda ignora sua história e sua realidade sociolinguística. Um dos principais efeitos disso é justamente a incapacidade de nossa escola de oferecer um ensino adequado de português a nossas crianças e jovens. Penso que um aspecto fundamental na formação dos professores de português é justamente conhecer a nossa história e a nossa realidade sociolinguística para que eles não sejam meros reprodutores do imaginário. Saibam compreendê-lo, criticá-lo e saibam construir uma outra pedagogia para a língua materna. (Disponível em < http://www.ufjf.br/praticasdelinguagem/files/2014/01/388-%E2%80%93-393-Entrevista-com- Carlos-Alberto-Faraco.pdf >. Acesso em: 04 abr. 2015.) Na perspectiva de Carlos Alberto Faraco, uma “outra pedagogia para a língua materna” estaria estruturada em uma lógica de: A) ressignificação da noção de erro, que deve ser pensada sempre em função do contexto de produção e recepção do discurso. B) negação da imposição de um padrão artificial da língua. C) revisão da lógica de folclorização das fronteiras linguísticas socioeconômicas e culturais. D) reforma da lógica que preside o trabalho com o padrão do idioma em contexto escolar. E) reposicionamento dos professores de português diante do modo como compreendem a história e a realidade linguística do idioma. 21. (Disponível em < http://www.museudalinguaportuguesa.org.br/files/mlp/texto_16.pdf >. Acesso em: 04 abr. 2015) PORTUGUÊS BRASILEIRO POPULAR PORTUGUÊS BRASILEIRO CULTO PRONÚNCIA DAS VOGAIS E DOS DITONGOS Ditongação das tônicas seguidas de sibilante no final das palavras: mêis, luiz. Essas vogais são preservadas: mês, luz. Átonas iniciais podem nasalar-se: enzame, inducação, inleição. Mantém-se a átona inicial, flutuando sua pronúncia como exame / ízame, educação / iducação. Abertura das átonas pretônicas no Nordeste (còvardi, nòturno nèblina, rècruta), fechamento no Sul (còvardi, noturno, etc). Fechamento maior em palavras dissilábicas, donde filiz, chuver. Mesmos fenômenos. Queda das vogais átonas postônicas nas proparoxítonas: pêzgu, cosca, oclos, pêssego, cócegas, óculos. Com isso, predominam as paroxítonas. Mantêm-se as átonas postônicas na proparoxítonas, que são mais frequentes na fala culta. Vogais átonas finais -e, -o são mantidas em algumas regiões, e fechadas em outras, encontrando-se as pronúncias pente – penti, lobo – lobu. Mesmos fenômenos. Perda da distinção entre ditongos e vogais em contexto palatal: monotongação em caxa, pexe, beijo; ditongação em bandeija, feichar. Não ocorre a perda do ditongo ou a ditongação nesses vocábulos. Desnasalação e monotongação dos ditongos nasais finais: hómi, faláru. Os ditongos nasais são mantidos: homem [òm-ey]. falaram [falárãw]. Monotongação dos ditongos crescente átonos em posição final: ciença, experiença, negoço. Manutenção desses ditongos: ciência , experiência, negócio.
  13. 13. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 13 O quadro anterior, que compara usos do português popular e do português culto, demonstra que: A) os fatores regionais têm impacto nulo na comparação das diferenças sociais entre os falantes do idioma. B) as diferenças de ordem fonético-fonológica são mais recorrentes entre os falantes cultos que entre os falantes populares. C) os processos de monotongação observados entre os falantes populares não se manifestam entre os falantes cultos. D) entre falantes cultos, os processos de variação afetam mais a dimensão morfossintática que a dimensão fonético-fonológica. E) os falantes populares demonstram usos linguísticos mais conservadores com relação ao padrão da língua. 22.Além de ser falado na Bahia, o dialeto baiano, também, é utilizado no estado de Sergipe, além do norte de Minas Gerais e do leste de Goiás e Tocantins. Tem características bem peculiares, inclusive, se comparado aos falares encontrados em outros estados da Região Nordeste. A principal marca é a presença de vogais médias abertas em posição pretônica, além de uma melodia no falar muito particular a esses brasileiros. Devido a isso, o baianês é facilmente identificado como tal por qualquer falante brasileiro (Cf. PACHECO, 2013, p. 186). (Disponível em < http://www.filologia.org.br/revista/60supl/032.pdf >. Acesso em: 04 abr. 2015.) No texto acima, a descrição do dialeto baiano confirma que: A) em um idioma, a variação linguística é mais marcada em comunidades periféricas. B) a escolha por certos usos linguísticos pode estar justificada pela necessidade de um falante mostrar sua identificação com um determinado grupo. C) as convenções geográficas não são, necessariamente, delimitadoras de fronteiras linguísticas. D) os preconceitos sociais são materializados na depreciação dos hábitos linguísticos de menor prestígio social. E) as principais diferenças entre os diferentes dialetos do país têm motivação morfológica ou sintática. 23. O efeito de humor da charge é gerado: A) pela vontade de Mafalda tornar o mundo tão bonito quanto a sua mãe. B) pelo fato de Mafalda ter consciência de que somente um tratamento estético pode tornar o mundo mais belo. C) pela visão otimista de Mafalda: é possível modificar o panorama do mundo. D) pela ideia implícita de que é difícil mudar realmente o panorama do mundo. E) pela tentativa de Mafalda de mostrar às pessoas que elas só se preocupam com a aparência. 24. TEXTO I C A P Í T U L O LXXVIII Sumário das aves que se criam na terra da Bahia de Todos os Santos do Estado do Brasil. Já que temos satisfação com o que está dito no tocante ao arvoredo que há na Bahia de Todos os Santos, e com os frutos, grandezas e estranhezas dela, e ainda que o que se disse é o menos que se pode dizer, por haver muitas mais árvores, convém que se dê conta quais aves se criam entre estes arvoredos, e se mantêm de seus frutos e frescura deles. E peguemos logo da águia como da principal ave de todas as criadas. A águia, a que o gentio chama caburé- açu, é tamanha como as águias da Espanha, tem o corpo pardaço, e as asas pretas; tem o bico revolto, as pernas compridas, as unhas grandes e muito voltadas, de que se fazem apitos; criam em montes altos, onde fazem seus ninhos e põem dois ovos somente; e sustentam os filhos da caça que tomam, de que se mantêm. Tratado descritivo do Brasil, Gabriel Soares de Sousa http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/me003015.pdf
  14. 14. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 14 TEXTO II A literatura no Brasil do século XVI marca o início da relação entre o Brasil colônia e a metrópole Portugal. Essa relação, que é marcada pela subserviência brasileira, possuiu uma literatura: A) informativa e subjetiva, uma vez que o Brasil já tinha o intuito de formar escritores que pudessem dar uma identidade cultural à nação brasileira através, principalmente, da literatura. B) lírica e dramática, visto que o lirismo europeu, através do contato com os portugueses, desembarcava no Brasil através dos colonizadores. C) épica e catequética, já que a colonização dos portugueses gerou grandes histórias de lutas e glórias, todas em nome de Cristo. D) catequética e informativa, pois, nessa época, os portugueses utilizavam de cartas para se comunicarem com a coroa e tinham o intuito de catequizar os índios. E) informativa e dramática, pelo fato dos portugueses objetivarem colocar no teatro os seus grandes feitos em terras brasileiras. 25. (...) Esta terra, Senhor, parece-me que, da ponta que mais contra o sul vimos, até à outra ponta que contra o norte vem, de que nós deste porto houvemos vista, será tamanha que haverá nela bem vinte ou vinte e cinco léguas de costa. Traz ao longo do mar em algumas partes grandes barreiras, umas vermelhas, e outras brancas; e a terra de cima toda chã e muito cheia de grandes arvoredos. De ponta a ponta é toda praia... muito chã e muito formosa. Pelo sertão nos pareceu, vista do mar, muito grande; porque a estender olhos, não podíamos ver senão terra e arvoredos – terra que nos parecia muito extensa. Até agora não pudemos saber se há ouro ou prata nela, ou outra coisa de metal, ou ferro; nem lha vimos. Contudo a terra em si é de muito bons ares frescos e temperados como os de Entre-Douro-e-Minho, porque neste tempo d'agora assim os achávamos como os de lá. Águas são muitas; infinitas. Em tal maneira é graciosa que, querendo-a aproveitar, dar-se-á nela tudo; por causa das águas que tem! Contudo, o melhor fruto que dela se pode tirar parece-me que será salvar esta gente. E esta deve ser a principal semente que Vossa Alteza em ela deve lançar. E que não houvesse mais do que ter Vossa Alteza aqui esta pousada para essa navegação de Calicute bastava. Quanto mais, disposição para se nela cumprir e fazer o que Vossa Alteza tanto deseja, a saber, acrescentamento da nossa fé! E desta maneira dou aqui a Vossa Alteza conta do que nesta Vossa terra vi. E se a um pouco alonguei, Ela me perdoe. Porque o desejo que tinha de Vos tudo dizer, mo fez pôr assim pelo miúdo. E pois que, Senhor, é certo que tanto neste cargo que levo como em outra qualquer coisa que de Vosso serviço for, Vossa Alteza há de ser de mim muito bem servida, a Ela peço que, por me fazer singular mercê, mande vir da ilha de São Tomé a Jorge de Osório, meu genro – o que d'Ela receberei em muita mercê. Beijo as mãos de Vossa Alteza. Deste Porto Seguro, da Vossa Ilha de Vera Cruz, hoje, sexta-feira, primeiro dia de maio de 1500. Pero Vaz de Caminha. Carta de Pero Vaz de Caminha (http://www.culturabrasil.org/zip/carta.pdf)
  15. 15. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 15 O século XVI foi marcado pela expansão marítima de grandes nações europeias, principalmente Portugal e Espanha. Na Carta de Pero Vaz de Caminha, mais conhecida como “Carta do Descobrimento”, percebe-se que as intenções da coroa lusitana eram, principalmente: A) explorar as terras brasileiras com o intuito de usar ao máximo a agricultura e a pecuária, pois Portugal não era uma potência agropecuária. B) examinar o solo brasileiro com o objetivo de achar, somente, ouro e prata, já que era o que tornava as nações mais poderosas. C) analisar os índios brasileiros, procurando entendê-los para, logo após, somente escravizá-los para a extração do ouro e especiarias. D) sondar a presença de ouro e prata e evangelizar, catequizar os índios. E) miudear a nova colônia tendo como foco a disponibilização da mesma para outras nações europeias. 26. TEXTO (http://www.fashionbubbles.com/files/2011/11/Barroco-1.jpg) O Barroco é uma escola literária marcada pelo conflito, desequilíbrio e instabilidade. Iniciada durante a Contrarreforma, esta escola literária representou as dúvidas e inquietações do homem dos séculos XVII e XVIII. Levando em consideração a imagem acima, podemos afirmar que a arte barroca: A) marca a calmaria, o equilíbrio e a razão, oriundas do Renascimento cultural. B) tem como característica marcante a presença do contraste claro-escuro. C) insere na idade moderna uma nova concepção de arte, que privilegia o contorno. D) visa representar o homem da Idade Média, que buscava a valorização dos sentimentos puros. E) preza a representação do homem teocêntrico, por isso a presença dos opostos. 27.A interessante tela reproduzida ao lado mostra uma pintura de uma pintura. Vale lembrar que o “verdadeiro” pintor não aparece na tela, pois é aquele que segura o pincel para que a obra seja criada. Tal recurso caracteriza a função: A) Apelativa. B) Poética. C) Emotiva. D) Referencial. E) Metalinguística. 28. BUSCANDO A CRISTO- Gregório de Matos A vós correndo vou, braços sagrados, Nessa cruz sacrossanta descobertos, Que, para receber-me, estais abertos, E, por não castigar-me, estais cravados. A vós, divinos olhos, eclipsados De tanto sangue e lágrimas abertos, Pois, para perdoar-me, estais despertos, E, por não condenar-me, estais fechados,
  16. 16. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 16 A vós, pregados pés, por não deixar-me, A vós, sangue vertido, para ungir-me, A vós, cabeça baixa, p'ra chamar-me. A vós, lado patente, quero unir-me, A vós, cravos preciosos, quero atar-me, Para ficar unido, atado e firme. (https://sites.google.com/site/literaturabarroca/gregorio-de-matos/poesia-reli) A poesia religiosa de Gregório de Matos representa a instabilidade do homem barroco do século XVII. No poema anterior, percebe-se um eu poético frágil diante de sua condição. Com relação a Gregório de Matos e sua poesia religiosa, pode-se afirmar que: A) ocupa de um eu–lírico conformado com sua situação de pecador, sem intenção de mudá-la, visto que não concordava com os preceitos da Igreja Católica. B) expõe um eu poemático inconformado e disposto a usar de qualquer artifício em busca dos seus objetivos. C) se refere a um eu poético consciente de sua condição de pecador e ciente de que o perdão dos seus pecados é o único caminho para a salvação. D) aborda a situação de conflitante do eu–lírico que, em virtude de suas falhas como cristão, deseja salvar aqueles que mais ama. E) Questiona o poder da Igreja Católica, pois o homem do século XVII já não concordava mais com os mandamentos da igreja cristã. 29.TEXTO Marília de Dirceu - Tomás Antônio Gonzaga Lira XXXIII Morri, ó minha Bela: Não foi a Parca impia, Que na tremenda roca, Sem Ter descanso, fia; Não foi, digo, não foi a Morte feia Quem o ferro moveu, e abriu no peito A palpitante veia. Eu, Marília, respiro; Mas o mal, que suporto, É tão tirano, e forte, Que já me dou por morto: A insolente calúnia depravada Ergueu-se contra mim, vibrou da língua A venenosa espada. Inda, ó Bela, não vejo Cadafalso enlutado, Braço de ferro armado; Mas vivo neste mundo, ó sorte impia, E dele só me mostra a estreita fresta O quando é noite, ou dia. (http://www.triplov.com/poesia/Tomas_Antonio_Gonzaga/Marilia_de_Dirceu/Marilia2/Lira_33.htm)
  17. 17. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 17 Marcado pela estabilidade e equilíbrio, o Arcadismo nega o conflito barroco e parte para a busca do natural e do simples. Considerando o poema acima, de Tomás Antônio Gonzaga, é correto afirmar que o texto: A) apresenta uma visão simples e tranquila da relação amorosa entre o pastor, que é o próprio eu–lírico, e sua amada, representada pela pastora Marília. B) busca o equilíbrio e a razão, já que a escola literária árcade prezava pela tranquilidade, representada pela temática latina “Inutilia truncat”. C) exprime um eu poético tranquilo, sereno e sossegado, que se contenta com sua condição de pastor, apesar da saudade que tem de sua amada. D) expõe uma poesia que representa o pré-romantismo, visto que a mesma é marcada pela melancolia e tristeza, características típicas do Romantismo. E) mostra o inconformismo do eu poemático diante da condição de submissão amorosa, uma vez que o Arcadismo prezava pela serenidade amorosa. 30.Sobre o excerto ao lado, é correto afirmar que: A) é essencialmente denotativo embora haja alguns termos conotativos. B) está utilizando a função poética, sem o emprego da função emotiva. C) emprega conotações, mas caracteriza a função fática. D) utiliza a função emotiva e a função poética, ao mesmo tempo. E) possui um leve tom poético, mas está atrelado ao ímpeto de seduzir o receptor. 31.TEXTO O Quereres- Caetano Veloso Onde queres revólver, sou coqueiro Onde queres dinheiro, sou paixão Onde queres descanso, sou desejo E onde sou só desejo, queres não E onde não queres nada, nada falta E onde voas bem alta, eu sou o chão E onde pisas o chão, minha alma salta E ganha liberdade na amplidão Ah! bruta flor do querer Ah! bruta flor, bruta flor Onde queres o ato, eu sou o espírito E onde queres ternura, eu sou tesão Onde queres o livre, decassílabo E onde buscas o anjo, sou mulher Onde queres prazer, sou o que dói E onde queres tortura, mansidão Onde queres um lar, revolução E onde queres bandido, sou herói (http://www.vagalume.com.br/caetano-veloso/o-quereres.html) Escola literária que surge em plena Contrarreforma, o Barroco marca uma época em que o homem se torna um ser muito intenso, em virtude do momento histórico vivido por este. Analisando a música do cantor e compositor baiano Caetano Veloso, percebemos que a mesma apresenta características barrocas como: A) oposição de ideias, característica do Barroco, onde o ser amado nunca encontra a realização no eu-lírico o que leva a infelicidade e sofrimento do mesmo. B) clareza, visto que, apesar de ser um eu poético cheio de incertezas e insatisfações diante de sua condição subserviente, o mesmo deixa clara a sua posição objetiva dos fatos, sem nenhuma intensidade. C) objetividade, uma vez que o texto apresenta, de forma objetiva, as ideias do interlocutor, que se mostra satisfeito com sua condição de amante. D) sentimentalismo exagerado, pois, pela proximidade com o Romantismo, o Barroco se iguala a estética literária romântica. E) caráter informativo, já que a música apresenta de forma objetiva a intenção do eu poemático, que é declarar suas vontades à amada.
  18. 18. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 18 32. TEXTO 1 TEXTO 2 “O poeta — o árcade — adotava um nome literário-fictício de pastor de ovelhas, no chamado fingimento poético. O espaço lírico sugerido pela leitura dos poemas, então, precisava dar lugar a um campo, a uma vida campesina, a toda uma subjetividade própria desse pastor ficcional; daí surge o bucolismo, em visitação ao que é bucólico (cf. dicionário: relativo à vida natural, do campo e ou dos pastores).” (http://www.filologia.org.br/xiicnlf/textos_completos ) O Arcadismo como escola literária nega por completo o Barroco, partindo para uma concepção diferenciada de literatura e sociedade. Ao analisar os dois textos e levando em consideração as temáticas latinas, podemos afirmar que a que se encaixa melhor é: A) Locus horrendus B) Carpe Diem C) In Illo Tempore D) Fugere Urbem E) Ragion Poética 33. Quanto à expressão “podres poderes”, pode-se dizer que: A) constitui uma hipérbole, pois não há poder podre. B) constitui uma antítese, pois o “poder” é algo bom, e “podre” é um adjetivo negativo. C) constitui um zeugma, pois está implícita a expressão “Morrer e matar” antes de “de raiva” e “de sede”. D) constitui uma metáfora, pois substitui, por semelhança, a expressão “poder mal utilizado”, “poder que mata”. E) constitui uma ambiguidade, pois é impossível compreender com convicção tal expressão. 34.“Minha alma inunda-se de uma serenidade maravilhosa, harmonizando-se com a das doces manhãs primaveris que procuro fruir com todas as minhas forças. Estou só e abandono-me à alegria de viver nesta região criada para as almas iguais à minha. Sou tão feliz, meu amigo, e de tal modo mergulhado no tranquilo sentimento da minha própria existência, que esqueci a minha arte. Neste momento, ser-me-ia impossível desenhar a coisa mais simples; e, no entanto, nunca fui tão grande pintor. Quando em torno de mim os vapores se elevam do meu vale querido, e o sol a pino procura devassar a impenetrável penumbra da minha floresta, mas apenas alguns dos seus raios conseguem insinuar-se no fundo deste santuário; quando, à beira da cascata, ocultas sob os arbustos, descubro rente ao chão mil diferentes espécies de plantazinhas; quando sinto mais perto do meu coração a formigar de um pequeno universo escondido embaixo das ervinhas, e são os insetos, moscardos de formas inumeráveis cuja variedade desafia o observador, e sinto a presença do Todo-Poderoso que nos criou à sua imagem, o sopro do Todo-Amante que nos sustenta e faz flutuar num mundo de ternas delícias ... ;” Os sofrimentos do Jovem Wherter, Johann Wolgang Goethe (http://lelivros.link/book/download-os-sofrimentos-do-jovem-werther-johann-wolfgang-goethe-em-epub-mobi-e-pdf/)
  19. 19. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 19 Na Alemanha do século XVII, surge o primeiro romance com características românticas. Os sofrimentos do Jovem Wherter, de Johann Goethe, dando início ao Romantismo. Considerando o texto anterior, podemos caracterizar e a relação entre o homem e a natureza nesta escola literária, como de: A) Confiança. B) Afinidade. C) Domínio. D) Incerteza; E) Obscuridade. 35.TEXTO 1 It Will Rain ( Irá Chover)- tradução Bruno Mars Se você for me deixar, querida Deixe alguma morfina na minha porta Porque vai ser preciso muita medicação Para perceber que o que nós tínhamos Nós não temos mais Não há religião que possa me salvar Não importa quanto tempo meus joelhos estejam no chão Então mantenha na mente todos os sacrifícios que estou fazendo Para te manter ao meu lado E evitar que você saia pela porta Porque não haverá luz do sol Se eu te perder, querida Não haverá céu claro Se eu te perder, querida Assim como as nuvens Meus olhos farão o mesmo Se você se afastar, todos os dias irá chover Chover, chover (http://www.vagalume.com.br/bruno-mars/it-will-rain-traducao.html#ixzz3WBsk91Dn) TEXTO 2 Os dois textos abordam uma mesma vertente. Considerando ambos, pode-se afirmar que no Romantismo a principal característica era: A) sentimentalismo exagerado, pois o homem romântico negava os valores burgueses e prezava pelo sentimento puro. B) perfeição formal, já que o tema central era o amor, por ser tão sublime, o poeta deveria se preocupar com a estética de sua poesia. C) nacionalismo, porque, por todo o período romântico, as nações procuravam, somente, encontrar uma identidade cultural. D) equilíbrio, por ser burguês, o poeta romântico estava totalmente de acordo com os preceitos da sociedade e, por isso, se encontrava em equilíbrio. E) emoção acima da razão, contudo, por levar em consideração o sentimentalismo, se preocupa e crê numa sociedade melhor.
  20. 20. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 20 36. TEXTO 1 Já vi cruas brigas, De tribos imigas, E as duras fadigas Da guerra provei; Nas ondas mendaces Senti pelas faces Os silvos fugaces Dos ventos que amei. Andei longes terras, Lidei cruas guerras, Vaguei pelas serras Dos vis Aimorés; Vi lutas de bravos, Vi fortes — escravos! De estranhos ignavos Calcados aos pés. TEXTO 2 ÉUGENE DELACROIX (1798-1863): Lez Natchez, 1835 Óleo sobre tela, 90,2 x 116,8 cm. Nova York, Metropolitan Museum Influenciados pela independência do Brasil, em 1822, os escritores românticos escolheram o índio como representante da nacionalidade. O índio brasileiro foi escolhido porque: A) encarnava o espírito de bom moço, daquele que, ao conhecer os valores burgueses irá se adaptar tranquilamente. B) personificava a natureza brasileira; no intuito de valorizar apenas esta, o índio é escolhido. C) figurava ser o primeiro da união das três raças que formam o povo brasileiro, ou seja, marca o início da nossa miscigenação. D) demonstrava a bravura que os brasileiros necessitavam para poder levantar armas contra os invasores europeus. E) encarnava o mito do “bom selvagem”, aquele que, segundo o estudioso austríaco Carl Friedrich von Martius, após estudos realizados no Brasil, seria o único a representar a nação.
  21. 21. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 21 37. TEXTO 1 Longe de ti- Castro Alves Quando longe de ti eu vegeto, Nessas horas de largos instantes, O ponteiro, que passa os quadrantes, Marca séculos, se esquece de andar. Fito o céu — é uma nave sem lâmpada. Fito a terra — é uma várzea sem flores. O universo é um abismo de dores, Se a madona não brilha no altar. Então lembro os momentos passados. Lembro então tuas frases queridas, Como o infante que as pedras luzidas Uma a uma desfia na mão. Como a virgem que as joias de noiva Conta alegre a sorrir de alegria, Conto os risos que deste-me um dia E que eu guardo no meu coração. Lembro ainda o lugar onde estavas... Teu cabelo, teu rir, teu vestido... De teu lábio o fulgor incendido... Destas mãos a beleza ideal... Lembro ainda em teus olhos, querida, Este olhar de tão lânguido raios, Este olhar que me mata em desmaios Doce, terno, amoroso, fatal!... (http://www.jornaldepoesia.jor.br/calves18.html#longe) TEXTO 2 Boa Noite-Castro Alves Boa noite, Maria! Eu vou, me embora. A lua nas janelas bate em cheio. Boa noite, Maria! É tarde... é tarde. Não me apertes assim contra teu seio. Boa noite! ... E tu dizes - Boa noite. Mas não digas assim por entre beijos... Mas não mo digas descobrindo o peito, — Mar de amor onde vagam meus desejos! A terceira geração romântica, mais conhecida como Condoreira, é marcada pela preocupação social, visão diferente das demais gerações românticas. Tendo como base os textos acima, podemos afirmar que a geração condoreira: A) inicia luta contra a abolição dos escravos e a proclamação da república. B) começa uma nova concepção de amor, um amor carnalizado e não mais somente idealizado. C) combate o amor idealizado, negando-o totalmente, prezando somente pelo erótico. D) idealiza uma nova sociedade, em que a burguesia perderia espaço para uma nova nobreza. E) carnaliza o amor, tendo como maior nome o poeta Casimiro de Abreu, que marca uma revolução na sociedade brasileira do século XIX.
  22. 22. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 22 38.TEXTO Senhora- José de Alencar As senhoras não gostam da valsa, senão pelo prazer de sentirem-se arrebatadas no turbilhão. Há uma delícia, uma voluptuosidade pura e inocente, nessa embriaguez da velocidade. Aos volteios rápidos, a mulher sente nascer-lhe as asas, e pensa que voa; rompe-se o casulo de seda, desfralda-se a borboleta. Mas é justamente aí que está o perigo. Esse enlevo inocente da dança, entrega a mulher palpitante, inebriada, às tentações do cavalheiro, delicado embora, mas homem, que ela sem querer está provocando com o casto requebro de seu talhe e traspassando com as tépidas emanações de seu corpo. O que é a valsa, mostrava-o aquele formoso par que girava na sala; e ao qual entretanto defendia dos olhos maliciosos a casta e santa auréola da graça conjugal, com que Deus os abençoara. Fernando arrependia-se de ter cedido ao desejo da mulher e começava, ele um dos impertérritos valsistas da Corte, a recear a vertigem. Seu olhar alucinado pelas fascinações de que se coroava naquele instante a beleza de Aurélia, tentou desviar-se e vagou pela sala. Voltou porém atraído por força poderosa e embebeu-se no êxtase da adoração. Quando a mão de Aurélia calcava-lhe no ombro, transmitindo-lhe com a branda e macia pressão o seu doce calor, era como se todo seu organismo estivesse ali, naquele ponto em que um fluido magnético o punha em comunicação com a moça. Depois essa estranha sensação tornou-se ainda mais intensa. Já não tinha consciência de si para perceber distintamente a pressão dos dedos em seu ombro. O que se passava nele era uma verdadeira intuscepção da forma peregrina dessa mulher, que ele via em face, mas sentia dentro em si. Aurélia não consente, como outras, que seu cavalheiro a conchegue ao peito. Entre os bustos de ambos mantém-se a distância necessária para que não se unam com o volver da dança; e tanto que deixam passagem à claridade do gás. Entretanto a sensação viva que Fernando experimenta neste momento é a do contato estreito, íntimo, do talhe palpitante da moça, como se o tivesse fechado em seus braços; sua calma, semelhante ao molde que concebe a cera branda, vazava em si formosa estátua e recebia o seu toque mavioso. (http://www3.universia.com.br/conteudo/literatura/Senhora_de_jose_de_alencar.pdf) Maior nome não só do romance urbano, mas de toda prosa romântica brasileira, José de Alencar, em “Senhora”, aborda a temática mais importante do Romantismo: o amor. Em seu romance, e com base no texto acima, pode- se afirmar que os romances românticos urbanos: A) dispõem um final feliz ou ideal e a prevalência do amor verdadeiro. B) criticam a burguesia de forma feroz e sagaz. C) apresentam, de forma realista, a sociedade brasileira, na intenção de enaltecê-la. D) enaltecem a condição subserviente do cavalheiro diante da dama, mesmo na valsa. E) decretam que é a vez da mulher deixar o homem submisso, valorizando a inversão de papéis. 39. (LUÍS VAZ DE CAMÕES) Na estrofe transcrita, percebe-se, em mais de um momento, a supressão de um termo anteriormente citado. Tal supressão caracteriza a figura de linguagem conhecida como: A) Elipse B) Paradoxo C) Pleonasmo D) Sinestesia E) Zeugma
  23. 23. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 23 40.(ENEM - 2009) (BROWNE, C. hagar, o horrível. Jornal O GLOBO. Segundo Caderno. 20 fev. 2009) A linguagem da tirinha revela: A) o uso de expressões linguísticas e vocabulário próprios de épocas antigas. B) o uso de expressões linguísticas inseridas no registro mais formal da língua. C) o caráter coloquial expresso pelo uso do tempo verbal no segundo quadrinho. D) o uso de um vocabulário específico para situações comunicativas de emergência. E) a intenção comunicativa dos personagens: a de estabelecer a hierarquia entre eles. 41.TEXTO “As ondas amarguradas Encostam a cabeça na pedra do cais Até as ondas possuem Uma pedra para descansar a cabeça. Eu na verdade possuo Todas as pedras que há no mundo, Mas não descanso.” (Murilo Mendes. Fragmento do Poema “Mas”.) As figuras de linguagem são recursos intensamente utilizados na construção do texto poético. Nos quatro primeiros versos do fragmento acima, nota-se predominância de: A) antítese, pois há uma oposição entre o termo “ondas” e a palavra “amargurada”. B) metonímia, pois o poema traz a ideia de que o termo “pedras” é a parte do todo que é o problema. C) personificação, pois atribuem-se características humanas a seres inanimados. D) hipérbole, pois há um exagero quando se coloca que “até as ondas possuem uma pedra para descansar a cabeça.”. E) gradação, pois o sentido do texto ganha intensidade à medida que as palavras são colocadas. 42. Pequenos tormentos da vida De cada lado da sala de aula, pelas janelas altas, O azul convida os meninos, as nuvens desenrolam-se, lentas como quem vai inventando preguiçosamente uma história sem fim... Sem fim é a aula: e nada acontece, nada... Bocejos e moscas. Se, ao menos, pensa Margarida, se ao menos um avião entrasse por uma janela e saísse por outra! (Mário Quintana. "Poesias")
  24. 24. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 24 Na cena retratada no texto, o sentimento do tédio: A) faz com que os meninos contem histórias. B) leva os alunos a produzirem bocejos, contra a monotonia da aula. C) acaba estimulando a fantasia, criando a expectativa de algum imprevisto mágico. D) prevalece de modo absoluto, impedindo até mesmo a distração ou o exercício do pensamento. E) surge a partir da morosidade da aula, em contraste com o movimento acelerado das nuvens e das moscas. 43.Observe, atentamente, a mensagem a seguir: No que diz respeito às funções da linguagem, percebe-se que predomina no texto a: A) emotiva, pois visa comover o público em relação ao cotidiano das pessoas que fumam. B) referencial, pois pretende informar o público acerca dos males que acometem os fumantes. C) metalinguística, pois explica os males causados pela fumaça tóxica. D) conativa, pois de modo impactante mostra os malefícios do cigarro. E) poética, pois os perigos do cigarro são apresentados de modo criativo, inventivo, numa linguagem inaugural. 44. Para criticar a possível aprovação de um novo imposto pelos deputados, o cartunista adotou como estratégias: A) polissemia das palavras e onomatopeia. B) traços caricaturais e eufemismo. C) paradoxo e repetição de palavras. D) metonímia e círculo vicioso. E) preterição e prosopopeia.
  25. 25. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 25 45.(ENEM) A figura é uma adaptação da bandeira nacional. O uso dessa imagem no anúncio tem como principal objetivo: A) mostrar à população que a Mata Atlântica é mais importante para o país do que a ordem e o progresso. B) criticar a estética da bandeira nacional, que não reflete com exatidão a essência do país que representa. C) informar à população sobre a alteração que a bandeira oficial do país sofrerá. D) alertar a população para o desmatamento da Mata Atlântica e fazer um apelo para que as derrubadas acabem. E) incentivar as campanhas ambientalistas e ecológicas em defesa da Amazônia.
  26. 26. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 26 MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS 46.A noção de FUNÇÃO foi-se construindo e aperfeiçoando ao longo de vários séculos. Todavia, a utilização de eixos cartesianos para a representação de uma função surgiu no século XVII com o matemático e filósofo René Descartes. Esta invenção feita em 1637 veio permitir estabelecer a correspondência entre pontos do plano e pares de números, assim como representar graficamente as relações entre duas variáveis. (Fonte: http://www.grupoescolar.com/pesquisa/a-historia-das-funcoes.html) Com base nos conhecimentos de função, se f(x) = 2x – 9 e g(x) = x² + 5x + 3, o valor da soma dos valores absolutos (módulo) das raízes da equação f(g(x)) = g(x) é: A) 4 B) 5 C) 6 D) 7 E) 8 47.A evolução da luz: as lâmpadas LED já substituem com grandes vantagens a velha invenção de Thomas Edison. A tecnologia do LED é bem diferente das lâmpadas incandescentes e das fluorescente. A lâmpada LED é fabricada com material semicondutor semelhante ao usado nos chip de computador. Quando percorrido por uma corrente elétrica, ele emite luz. O resultado é uma peça muito menor, que consome menos energia e tem uma durabilidade maior. Enquanto uma lâmpada comum tem vida útil de 1.000 horas e uma fluorescente de 10.000 horas, a LED rende entre 20.000 e 100.000 horas de uso ininterrupto. Há um problema, contudo: a lâmpada LED ainda custa mais caro, apesar de seu preço cair pela metade a cada dois anos. Essa tecnologia não está se tornando apenas mais barata. Está também mais eficiente, iluminando mais com a mesma quantidade de energia. Uma lâmpada incandescente converte em luz apenas 5% da energia elétrica que consome. As lâmpadas LED convertem até 40%. Essa diminuição no desperdício de energia traz benefícios evidentes ao meio ambiente. (A evolução da luz. Veja, 19 dez. 2007. Disponível em: http://veja.abril.com.br/191207/p_188.shtml Acessado em: 18 out.2008.) Considerando que a lâmpada LED rende 100 mil horas, a escala de tempo que melhor reflete a duração dessa lâmpada é o: A) dia. B) ano. C) decênio D) século E) milênio 48.Sendo A = { (x, y) ∈ R X R / x ≤ 4}, B = { (x, y) ∈ R X R / y ≥ –x } e C = { (x, y) ∈ R x R / y ≤ x }. O valor da área que representa A ∩ B ∩ C é: A) 8 u.a. B) 10 u.a. C) 12 u.a. D) 14 u.a. E) 16 u.a. 49.O gráfico abaixo apresenta os lucros anuais (em milhões de reais) em 2008 e 2009 de três empresas A, B e C de um mesmo setor. A média aritmética dos crescimentos percentuais dos lucros entre 2008 e 2009 das três empresas foi de aproximadamente: A) 9,7% B) 9,3% C) 8,9% D) 8,5% E) 8,1%
  27. 27. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 27            3x 4xx 42x xf 2 50.Uma cooperativa de colheita propôs a um fazendeiro um contrato de trabalho nos seguintes termos: a cooperativa forneceria 12 trabalhadores e 4 máquinas, em um regime de trabalho de 6 horas diárias, capazes de colher 20 hectares de milho por dia, ao custo de R$ 10,00 por trabalhador por dia de trabalho, e R$ 1.000,00 pelo aluguel diário de cada máquina. O fazendeiro argumentou que fecharia contrato se a cooperativa colhesse 180 hectares de milho em 6 dias, com gasto inferior a R$ 25.000,00. Para atender às exigência do fazendeiro e supondo que o ritmo dos trabalhadores e das máquinas seja constante, a cooperativa deveria: A) manter sua proposta. B) oferecer 4 máquinas a mais. C) oferecer 6 trabalhadores a mais. D) aumentar a jornada de trabalho para 9 horas diárias. E) reduzir em R$ 400,00 o valor do aluguel diário de uma máquina. 51.Muitos já ouviram falar sobre o Triângulo das Bermudas, mas poucos sabem os mistérios presente naquele ponto do planeta. Primeiramente, para você que ainda não conhece a localização do Triângulo, essa região está situada numa área onde fenômenos naturais são constantes, então, cabe a você acreditar que todos os desaparecimentos lá ocorridos foram devidos a fenômenos sobrenaturais ou naturais. Considerando a região do Triângulo das Bermudas com lados de 5000 km, a área limitada por essa região em km² vale aproximadamente: (considere 3  1,7) A) 12.625.000 B) 11.625.000 C) 10.625.000 D) 9.625.000 E) 13.625.000 52.Função é um dos conceitos mais importantes da Matemática. Uma relação entre dois conjuntos, onde todos os elementos do conjunto de partida têm um único correspondente no conjunto de chegada. Também pode ser uma lei que para cada valor x é correspondido por um elemento y, também denotado por ƒ(x). Existem inúmeros tipos de funções matemáticas, entre as principais temos: função sobrejetora, função injetora, função bijetora, função trigonométrica, função linear, função modular, função quadrática, função exponencial, função logarítmica, função polinomial, dentre inúmeras outras. Cada função é definida por leis generalizadas e propriedades específicas. Considere a função real definida pela lei: se x < – 2 se – 2 ≤ x ≤ 2 se x > 2 O valor do numérico da expressão f(3) + f (1) . f(0) – f(–10) é: A) 8 B) 12 C) 28 D) 30 E) 38 53.O par ordenado A         2 124x 3x;x 2 pertence a bissetriz do segundo quadrante. O(s) valor(es) possível (is) para x é: A) – 3 ou – 2 B) 3 C) 2 D) 3 ou 2 E) – 2
  28. 28. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 28 54.O meio de locomoção mais antigo e rudimentar é o próprio ato de caminhar. Depois disso, algumas invenções permitiram o deslocamento mais fácil e rápido, como a roda, trenó, canoa etc. Desde o início da história, os veículos destinavam-se apenas ao transporte de bens, depois passaram a ser usados para transportar o homem e seus pertences, e, por último, foram desenvolvidos os veículos para transporte exclusivos de pessoas. Na Inglaterra surgiu a primeira lei de trânsito – a da “Bandeira Vermelha” – em 1836. Limitava em 10 km/h a velocidade máxima e obrigava que um homem precedesse o veículo com uma bandeira vermelha para alertar os pedestres. Crédito: dailymail.co.uk Nos dias atuais é impossível trafegar pelas ruas e estradas sem uma sinalização adequada. Suponha que seja colocado no primeiro quadrante do plano cartesiano o sinal abaixo. O simétrico desse sinal em relação ao eixo das ordenadas será representado por: A) B) C) D) E) 55.O triângulo retângulo ABC, da figura, representa um terreno com área igual a 760 m2. A região sombreada foi demarcada para construção de uma casa e o restante do terreno ficou reservado para lazer. Sabendo-se que M e N são pontos médios dos catetos do triângulo ABC, pode-se afirmar que a área do triângulo ONC é igual, em m2, a: A) 180 B) 190 C) 250 D) 300 E) 380
  29. 29. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 29 56.De acordo com a Organização Mundial de Saúde, um Índice de Massa Corporal inferior a 18,5 pode indicar que uma pessoa está em risco nutricional. Há, inclusive, um projeto de lei tramitando no Senado Federal, e uma lei já aprovada no Estado de Santa Catarina, proibindo a participação em eventos de modelos que apresentem esse índice inferior a 18,5. O Índice de Massa Corporal de uma pessoa, abreviado por IMC, é calculado através da expressão: IMC = 2 h m em que m representa a massa da pessoa, em quilogramas, e h sua altura, em metros. Dessa forma, um modelo que possua IMC = 18,5 e massa corporal de 55,5 kg, tem aproximadamente que altura? A) 1,85 m. B) 1,81 m. C) 1,79 m. D) 1,73 m. E) 1,69 m. 57.Certo dia, para a execução de uma tarefa de reflorestamento, dois auxiliares de serviços de campo foram incumbidos de plantar 324 mudas de árvores em uma reserva florestal. Dividiram a tarefa entre si, na razão inversa de suas respectivas idades: 24 e 30 anos. Assim, o número de mudas que coube ao mais jovem deles foi: A) 140 B) 180 C) 160 D) 170 E) 180 58.Após um aumento de 16% no salário, um estagiário passou a receber R$ 556,80. Dessa forma, o seu salário antes do referido aumento era de: A) R$ 520,00 B) R$ 480,00 C) R$ 390,00 D) R$ 510,00 E) R$ 495,00 59.Com base na análise da tabela abaixo, sobre a pontuação final dos 6 primeiros colocados no último Campeonato Brasileiro de Futebol, a mediana e a moda das pontuações desses times são iguais, respectivamente, a: ÚNICO PG J V E D GP GC SG % 1o Cruzeiro 80 38 24 8 6 67 38 29 70 2o São Paulo 70 38 20 10 8 59 40 19 61 3o Internacional 69 38 21 6 11 53 41 12 61 4o Corinthians 69 38 19 12 7 49 31 18 61 5o Atlético-MG 62 38 17 11 10 51 38 13 54 6o Fluminense 61 38 17 10 11 61 42 19 54 A) 61 e 69 B) 62 e 69 C) 69 e 62 D) 69 e 69 E) 69 e 61
  30. 30. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 30 60.A prefeitura de uma cidade montou uma árvore de Natal cujo suporte é mostrado no esboço matemático a seguir, no qual OM representa um mastro vertical fincado em uma superfície plana e os segmentos AM, BM, CM e DM representam os cabos de aço que ligam o topo do mastro a ganchos que os prendiam no solo Se cada cabo de aço tem 12,5 m de comprimento e cada gancho distava 7,5 m do pé do mastro, então a medida da altura do mastro, em metros, é: A) 9,5 B) 10 C) 10,5 D) 11 E) 11,5 61.A figura ao lado representa uma região quadrada plana, OABC, cuja área mede 169 m2, na qual se deseja construir dois espaços para treinamento de ginástica. Na parte quadrada AEFG, com área de 25 m2, serão instaladas barras paralelas, enquanto na outra, SFDC, também quadrada, serão instaladas barras assimétricas. De acordo com essas informações, a área da região destinada às barras assimétricas mede: A) 64 m2 B) 66 m2 C) 80 m2 D) 89 m2 E) 105 m2 62.Abaixo seguem as notas obtidas por um candidato em um vestibular para Medicina. Caso haja empate entre candidatos, o desvio-padrão será utilizado como critério de desempate. Assim, o desvio-padrão das notas desse candidato é: Linguagens: 7,5 Matemática: 6,5 Ciências Naturais: 6,0 Ciências Humanas: 8,0 A) 2 5 B) 10 C) 4 105 D) 4 10 E) 2 5 63.A marca de uma empresa fabricante de chocolates é formada por um triângulo. A depender da quantidade de unidades de chocolate por embalagem, as caixinhas que contêm o produto mudam de tamanho e, consequentemente, a marca da empresa também, sempre de forma proporcional. Considere que um tipo de caixinha tenha essa marca com os seus lados medindo 2 cm, 3 cm e 4 cm, enquanto que uma outra, tenha a marca da empresa com um perímetro de 27 cm. Dessa forma, o menor lado da marca da segunda caixinha tem: A) 12 cm B) 9 cm C) 8 cm D) 6 cm E) 5 cm
  31. 31. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 31 64.Considere que a sala da casa de Abelardino tenha o formato de um trapézio isósceles PQRS, com PS = QR = 13 m, base menor RS = 10 m e altura 5 m. Assim, a área ocupada por essa sala, em m², é igual a: A) 110 B) 112 C) 120 D) 125 E) 130 65.Uma quadra de tênis tem o formato de um retângulo com dimensões iguais a 20 m e 15 m. Dessa forma, a distância de um vértice dessa quadra até a diagonal da mesma que não contenha tal vértice, em metros, é igual a: A) 10 B) 13 C) 11 D) 12 E) 15 66.Em época de feriados prolongados, como a Semana Santa, a procura por hotéis e resorts em lugares com praia aumenta bastante. É um bom período para passear com a família e descansar um pouco. A família de Abelardino viajou para um hotel no qual a piscina tinha o formato de um trapézio retângulo, de base maior medindo 15 m, base menor 10 m e altura 12 m. O contorno da piscina desse hotel vale: A) 55 m B) 54 m C) 52 m D) 51 m E) 50 m 67.Seis reservatórios cilíndricos, superiormente abertos e idênticos (A, B, C, D, E e F) estão apoiados sobre uma superfície horizontal plana e ligados por válvulas (V) nas posições indicadas na figura a seguir. Com as válvulas (V) fechadas, cada reservatório contém água até o nível (h) indicado na figura. Todas as válvulas são, então, abertas, o que permite a passagem livre da água entre os reservatórios, até que se estabeleça o equilíbrio hidrostático. Nesta situação final, o nível da água, em dm, será igual a: A) 6,0 nos reservatórios de A a E e 3,0 no reservatório F. B) 5,5 nos reservatórios de A a E e 3,0 no reservatório F. C) 6,0 em todos os reservatórios. D) 5,5 em todos os reservatórios. E) 5,0 nos reservatórios de A a E e 3,0 no reservatório F.
  32. 32. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 32 68.Na figura, sendo r//s, o valor de x é: A) 140o B) 130o C) 120o D) 110o E) 100o 69.(SSE-SP) A figura abaixo parece ter relevo mas, na verdade, é uma figura plana formada por vários losangos congruentes entre si. Sobre os ângulos internos de cada um desses losangos, é verdade que: A) os quatros são congruentes. B) dois medem 45º e dois medem 135º. C) dois medem 60º e dois medem 120º. D) dosi medem 30º e dois medem 150º. E) os quatro são distintos. 70.O valor de y na figura a seguir é: A) 29º 18’ B) 54º 10’ C) 37º 26’ D) 90º E) 12º 42’ 71.A conta de um cliente em um restaurante foi de R$37,95, incluindo a taxa de serviço de 10%. A conta foi refeita, sem a cobrança da taxa, e o cliente pagou X reais e Y centavos. Nessas condições, X + Y é igual: A) 34 B) 39 C) 49 D) 84 E) 50 72.Um automóvel gasta 10 litros de combustível para percorrer 65 km. Num percurso de 910 km a quantidade consumida, em litros de combustível, será de: A) 1,4 B) 14 C) 140 D) 240 E) 1400
  33. 33. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 33 73.A delegação brasileira segue com um bom desempenho no Campeonato Mundial de Atletismo Paralímpico, após o encerramento das atividades do quarto dia. O país é o quarto no quadro de medalhas, atrás apenas de Rússia, Estados Unidos e Grã-Bretanha. Até agora, são 9 medalhas de ouro e 22 no total. A edição de 2013 é disputada em Lyon, na França, e conta com a participação mais de mil atletas, de 99 países. A delegação brasileira é composta de 35 integrantes PAÍS OURO PRATA BRONZE TOTAL 1. Rússia 10 7 7 24 2. Estados Unidos 9 8 9 26 3. Grã-Bretanha 9 6 2 17 4. Brasil 9 4 9 22 5. Ucrânia 7 3 2 12 Supondo que a média do total das medalhas obtidas pelo Brasil se mantenha a mesma após os dez dias de competição, então o número total de medalhas da delegação brasileira no Campeonato Mundial de Atletismo Paralímpico de 2013 seria de: A) 45 B) 55 C) 50 D) 65 E) 60 74.Uma pessoa aplicou o capital de R$ 1.200,00 a uma taxa de 2% ao mês de juros simples, durante 14 meses. Logo os juros e o montante dessa aplicação são, respectivamente: A) R$ 336,00 e R$ 1536 ,00 B) R$ 256,00 e R$ 1456,00 C) R$ 100,00 e R$ 1300,00 D) R$ 336,00 e R$ 1500,00 E) R$ 256,00 e R$ 1536,00 75.O teodolito é um instrumento de precisão óptico que mensura ângulos verticais e horizontais, aplicado em diversos setores como na navegação, na construção civil, na agricultura e na meteorologia. De um ponto A, um agrimensor usando um teodolito enxerga o topo T do morro, conforme um ângulo de 45º. Ao se aproximar 50 metros do morro, ela passa a ver o topo T conforme um ângulo de 60º. Usando 713 , , a altura aproximada do morro é de: A) 65,18 m B) 71,43 m C) 111,43 m D) 121,43 m E) 131,43 m 76.O preço de venda de determinado produto tem a seguinte composição: 60% referentes ao custo, 10% referentes ao lucro e 30% referentes a impostos. Em decorrência da crise econômica, houve um aumento de 10% no custo desse produto, porém, ao mesmo tempo, ocorreu uma redução de 20% no valor dos impostos. Para aumentar as vendas do produto, o fabricante decidiu, então, reduzir seu lucro à metade. É correto afirmar, portanto, que, depois de todas essas alterações, o preço do produto sofreu redução de: A) 5%. B) 10%. C) 11%. D) 19%. E) 34%.
  34. 34. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 34 77.É sabido que os preços da maioria dos produtos varia de acordo com a época do ano. Por exemplo: no período que antecede o Natal, há uma alta dos preços, sendo que logo após essa data, há uma desvalorização natural, para que os comerciantes consigam se desfazer das mercadorias que não saíram do estoque. Considere uma bolsa que custava R$ 240,00. Antes do Natal, ela sofre um aumento de 20%, logo após sofrendo uma desvalorização de 10%. O preço desse produto ao final dessas variações é, em reais: A) 260,00 B) 259,20 C) 258,80 D) 257,60 E) 258,20 78.A estrutura de um telhado tem a forma de um prisma triangular reto, conforme o esquema abaixo. Sabendo que são necessárias 20 telhas por metro quadrado para cobrir esse telhado, assinale a alternativa que mais se aproxima da quantidade de telhas necessárias para construí-los. (use 3 = 1,7) A) 2030 B) 2040 C) 4060 D) 4080 E) 5712 79.No mês de novembro, o consumo de energia elétrica de certa residência aumentou 25% em relação ao do mês de outubro desse mesmo ano. Se o aumento corresponde a 80 kWh, o consumo do mês de outubro, em kWh, foi igual a: A) 240 B) 280 C) 320 D) 360 E) 400 80.O desmatamento é responsável por 3/4 das emissões brasileiras de dióxido de carbono (CO2), o principal gás do aquecimento global. Assim, a redução do desmatamento reduz também a emissão de CO2. Segundo o governo, para cada hectare de floresta que ficou de pé, 360 toneladas de CO2 deixaram de ser lançados na atmosfera. (O Estado de S. Paulo, 14.05.2008) A figura acima mostra uma área de floresta com a forma de um losango, cujas dimensões estão em quilômetros, e cujo perímetro mede 40 km. Se essa área não for desmatada, deixarão de ser lançados na atmosfera, segundo os dados utilizados pelo governo (360 t/ha), aproximadamente, dados 1 ha = 10 000 m2 . A) 4,5 milhões de t de CO2 B) 4,2 milhões de t de CO2 C) 3,8 milhões de t de CO2 D) 3,5 milhões de t de CO2 E) 2,9 milhões de t de CO2
  35. 35. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 35 81.O projeto de uma casa é apresentado em forma retangular e dividido em quatro cômodos, também retangulares, conforme ilustra a figura: Figura 3: Projeto de uma casa de 4 cômodos Sabendo que a área do banheiro (wc) é igual a 3 m2 e que as áreas dos quartos 1 e 2 são, respectivamente, 9 m2 e 8 m2, então a área total do projeto desta casa, em metros quadrados, é igual a: A) 24 B) 32 C) 44 D) 72 E) 56 82.Em um curso de inglês, as turmas são montadas por meio da distribuição das idades dos alunos. O gráfico abaixo representa a quantidade de alunos por suas idades. A porcentagem de alunos com que será formada uma turma com idade maior ou igual a 18 anos é: A) 11% B) 20% C) 45% D) 55% E) 65% 83.Dois casais foram ao centro de convivência de uma Universidade para lanchar. O primeiro casal pagou R$ 5,40 por duas latas de refrigerantes e uma porção de batatas fritas. O segundo casal pagou R$ 9,60 por três latas de refrigerantes e duas batatas fritas. Sendo assim, podemos afirmar que, nesse local e nesse dia, a diferença entre o preço de uma lata de refrigerante e o preço de uma porção de batatas fritas era de: A) R$ 2,00 B) R$ 1,80 C) R$ 1,75 D) R$ 1,50 E) R$ 1,25
  36. 36. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 36 84.Se K abelhas, trabalhando K meses do ano, durante K dias do mês e durante K horas por dia, produzem K litros de mel; então o número de litros de mel produzidos por W abelhas, trabalhando W horas por dia, em W dias e em W meses do ano, será A) 2 3 W K B) 3 5 K W C) 3 4 W K D) 4 3 K W E) 3 4 K W 85.O síndico de um edifício em reunião no último mês de Março de 2015, chamou atenção dos presentes na reunião. Para o alto consumo de água durante os primeiros meses do ano. Em sua explicação ele relatou que a empresa fornecedora de água possui diferentes tarifas para diferentes consumos, ou seja. Até 10 m³ (tarifa mínima), o preço é constante. A partir desse volume, a cada 1 m³ consumido a mais o preço aumenta. Baseado nesses dados, o gráfico que melhor representa o valor da conta de água em função do consumo é: A) D) B) E) C) 86.Neste plano cartesiano, estão representados os gráficos das funções y = f(x) e y = g(x) ambas definidas no intervalo aberto ]0, 6[: Seja S o subconjunto de números reais definido por S = {x ∈ R; f (x) .g (x) ˂ 0}, então é correto afirmar que S é: A) { x  R; 2 < x < 3} U { x  R; 5 < x < 6} B) { x  R; 1 < x < 2} U { x  R; 4 < x < 5} C) { x  R; 0 < x < 2} U { x  R; 3 < x < 5} D) { x  R; 0< x < 1} U { x  R; 3 < x < 6} E) { x  R; 0 < x < 2} U { x  R; 3 < x < 4}
  37. 37. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 37 87.Feito um exame de sangue em um grupo de 200 pessoas, constatou-se o seguinte: 80 delas têm sangue com fator Rh negativo, 65 têm sangue tipo O e 25 têm tipo O com fator Rh negativo. O número de pessoas com sangue de tipo diferente de O e com fator Rh positivo é: A) 80 B) 78 C) 75 D) 70 E) 60 88.Dois revendedores A e B, que já vinham dando um desconto de R$ 1.500,00 no preço X de determinado tipo de carro, resolveram dar mais um desconto, de 18%, e calcularam os novos preços da seguinte forma:  A passou a dar, sobre X, o desconto de R$ 1.500,00, seguido do desconto de 18%, resultando XA.  B passou a dar, sobre X, o desconto de 18%, seguido do desconto de R$ 1.500,00, resultando XB. Com base nessas informações, pode-se concluir que: A) Xa – XB = R$ 270,00 B) XA – XB = R$ 320,00 C) XB – XA = R$ 270,00 D) XB – XA = R$ 320,00 E) XA = XB 89.Numa cidade, constatou-se que todas as pessoas que gostam de música clássica, não gostam de música sertaneja. Verificou-se ainda, que 5% da população gostam de música clássica e de rock, que 10% gostam de rock e de música sertaneja, que 25% gostam de rock, que 50% gostam de música sertaneja e que 30% gostam de música clássica. O percentual de habitantes da cidade que não curtem nenhum dos gêneros musicais citados é: A) 20% B) 18% C) 15% D) 12% E) 10% 90.Certo imperador romano nasceu no ano 63 a.C., assumiu o governo aos 36 anos de idade e governou até morrer, no ano 14 d.C. . Seu império durou: A) 36 anos B) 38 anos C) 40 anos D) 41 anos E) 63 anos
  38. 38. SARTRE COC — Simulado ENEM — 1/2015 38 RESOLUÇÃO COMENTADA LINGUAGENS INGLÊS 01.D- Lê-se: “…a humanoid robot system that can understand and respond to simultaneous speakers…” 02.C- Ela pontua a quantidade enorme de atividades que HOJE tem diariamente. Nas linhas 01 e 02, a autora explica que antes tinha um emprego de secretária numa grande empresa mas hoje faz diversas coisas ao longo do dia e que esta nova função – DONA-DE-CASA – é um trabalho muito difícil. 03.C- David M. Kennedy foi para Boston a fim de adquirir maiores conhecimentos sobre os motivos da violência na cidade. Ele foi fazer este estudo em nome da Harvard´s Kennedy School of Government. 04.D- Hagar não diz que vai parar de beber. Ele argumenta que vai comer balas de hortelã cujo intuito é retirar o cheiro de álcool da boca. Desta forma, mostra que adotou um exercício durante o retorno para casa cujo objetivo é não ter o cheiro de álcool em seu hálito. 05.D- Nas linhas 05 e 06, é possível ver a relação que o autor estabelece entre o peso que as crianças levam nas mochilas e o fato delas AINDA estarem em formação dos seus corpos tanto no campo ortopédico quanto no muscular. ESPANHOL 01.D- O texto afirma que no fundo do poço não existe um vazio, ou seja, que quando olhamos o problema em São Paulo temos a certeza que é algo que pode acontecer com todos. E diz mais: “todos nós nos transformamos em um habitante de São Paulo.” 02.C- A intenção do autor foi a de expor a contradição no uso da água, enquanto alguns se engajam em campanhas humanitárias e desperdiçam água, milhões caminham muito quilômetros em busca desse mesmo balde que os outros desperdiçaram. 03.C- Muito além da crítica ao #icecubechallenge, o texto visa divulgar a iniciativa de designers que criaram um dispositivo para que a água seja transportada de maneira menos incômoda, substituindo o uso do balde. 04.D- No âmbito da tecnologia são os aplicativos que ajudam aos estudantes a entender os conceitos básicos dos temas que estão estudando. 05.D- Da campanha publicitária entende-se que o produto faz parte da história do consumidor. Percebe-se isso através da assinatura usada na imagem, na qual vê-se a assinatura do indivíduo quando parece ser mais jovem e depois da vírgula já aparece a palavra “Doutor” escrita, dando-nos a ideia do crescimento do indivíduo. PORTUGUÊS 06.C- Uma lista não promove reflexão, apenas dita hábitos ou comportamentos. 07.E- Fica evidente que “beijos” remete ao sentido de ação carinhosa, acolhedora. Enquanto isso, o termo “matam” faz referência a um ato agressivo e ameaçador. 08.C-O conceito de norma está associado à questão do prestígio de determinados hábitos linguísticos no interior das comunidades de fala. 09.A- O termo “pegada” está fazendo referência ao “ato de pegar” e “ritmo, levada”. 10.C- As diferentes avaliações são motivadas “no valor social atribuído ao falante, no seu poder aquisitivo, no seu grau de escolarização, na sua renda mensal, na sua origem geográfica, nos postos de comando que lhe são permitidos ou proibidos, na cor de sua pele, no seu sexo e outros critérios e preconceitos estritamente socioeconômicos e culturais” 11.D- Tanto na tela quanto no fragmento do romance, fica evidente a maneira sensível e detalhada como os artistas tratam o tema da miséria e da seca. 12.B- Leia-se: “A mudança linguística é um processo sociocognitivo, isto é, ela se deve a fatores sociais (variação dialetal, contatos entre falantes de línguas diferentes etc.) e a processamentos mentais (analogia, reanálise, metáfora, metonímia, abdução etc.) e ocorre ininterruptamente. Só que ocorre, em cada língua, com ritmos diferentes”. 13.C- O Letramento gera a capacidade de uso da língua em contexto social, tanto na perspectiva da leitura, quanto na perspectiva da produção textual. 14.C- Observe que o ditado “quem se mistura com os porcos farelos come” remete ao poder que o grupo exerce sobre o indivíduo e de como essa influência pode ser negativa (corrupta). 15.E- A fala tem uma gramática, que, como na escrita, mostra-se nos níveis “fonológico, morfológico, sintático e textual”. 16.A- O texto tem a preocupação de transmitir informação, de modo totalmente objetivo e sem inserções de sentimentos. 17.C- Toda a argumentação do texto se volta para uma defesa de que, em contexto escolar, as atividades metalinguísticas devem ser voltadas para a reflexão, para a problematização.

×