SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 77
ECOLOGIA
Prof. Emanuel
Objetivo de estudo Prof. Emanuel
Entender os
princípios de
funcionamento
da natureza
Para prever
suas reações
as mudanças
Para usar a
natureza a
favor da
humanidade
Buscando a
sustentabilidade
no uso dos
recursos
naturais
Sustentabilidade Prof. Emanuel
Sustentabilidade Prof. Emanuel
Corresponde ao tamanho das áreas produtivas de terra e
água, necessárias para gerar produtos, bens e serviços
que sustentam determinados estilos de vida
Demanda da população
Área biologicamente produtiva disponível para atender às
necessidades da Humanidade
Sustentabilidade Prof. Emanuel
BIOCAPACIDADE
Disponibilidade natural de
recursos
Sustentabilidade Prof. Emanuel
Pegada Brasileira X biocapacidade
Ecologia
Divisão da ecologia
Ecobiose - Estuda as relações
dos seres vivos com o meio
Alelobiose - Estuda as relações
dos seres vivos entre si
Prof. Emanuel
Conceitos básicos Prof. Emanuel
Fator Abiótico Fator Biótico
Conceitos básicos Prof. Emanuel
BIÓTICO
ABIÓTICO
A indissociabilidade do mundo biótico
com o abiótico é a base da dinâmica
ambiental
Conceitos básicos Prof. Emanuel
Limite de tolerância (Valência ecologica)
Capacidade de tolerar variações de fatores
ambientais. Interfere na capacidade de colonizar
diferentes ambientes
EURIbionte ESTENObionte
Prof. Emanuel
Fator
abiótico Euri + ______ Esteno + ______
Luz Eurifótico Estenofótico
Conceitos básicos
Prof. Emanuel
Fator
abiótico Euri + ______ Esteno + ______
Salinidade Eurihalino Estenohalino
Conceitos básicos
Prof. Emanuel
Fator
abiótico Euri + ______ Esteno + ______
Euribárico EstenobáricoPressão
Conceitos básicos
Prof. Emanuel
Fator
abiótico Euri + ______ Esteno + ______
Euritérmico EstenotérmicoTemperatura
Conceitos básicos
OBS. Classificação quanto a temperatura corporal
a) Pecilotérmicos (Sangue frio): Temperatura corporal
variável.
Ex. Invertebrados, peixes, anfíbios e répteis
Prof. Emanuel
Ectotermia
Conceitos básicos
b) Homeotérmicos (Sangue quente): Temperatura
corporal constante.
Ex. Aves e mamíferos
OBS. Classificação quanto a temperatura corporal
Prof. Emanuel
Endotermia
Conceitos básicos
Prof. Emanuel
10º 20º 30º 40º
10º
20º
30º
40º
Lince (endotérmico)
Cobra (ectotérmico)
Temperatura ambiental
Temperatura
corporal
Conceitos básicos
Prof. Emanuel
Pecilotermico/Ectotérmico
Baixa demanda calórica
Necessita pouco alimento
Sem mecanismos termorreguladores
Baixa valência ecológica
Conceitos básicos
Prof. Emanuel
Homeotermico/Endotérmico
Mecanismos de termorregulação
Maior valência ecológica
Alta demanda calórica
Necessita muito alimento
Conceitos básicos
Conceitos básicos Prof. Emanuel
Hábitat Nicho ecológico
Conceitos básicos Prof. Emanuel
Equivalência
ecológica
Exclusão
competitiva
Conceitos básicos Prof. Emanuel
Sobreposição de nicho Competição
Leão (Panthera leo)
Guepardo (Aciononyx jubatus )
Leopardo (Panthera pardus)
Antílope
Na savana africana, existem três grandes felinos
competindo pelo mesmo recurso ambiental
Conceitos básicos Prof. Emanuel
O gráfico da figura I mostra a distribuição de três esquilos que vivem
nas mesmas árvores de ua floresta, e o da figura II mostra os
alimentos preferidos por essas espécies.
a) Com base nas informações
fornecidas , dê dois motivos que
expliquem por que as três
espécies podem coexistir no
mesmo ambiente
b) Supondo que uma 4ª espécie
de esquilo fosse introduzida no
mesmo local, explique como essa
espécie poderia coexistir nesse
ambiente
Classificação dos seres de hábitat aquático:
a) Plâncton – Seres que
flutuam na água
Ex. Fitoplâncton
b) Nécton – Seres que
nadam na massa hidríca
Ex. Peixes,tartarugas
c) Benton – Seres que vivem
no fundo do ambiente
aquático
Ex. Fitobenton, Lagosta
Plâncton
Nécton
Benton
Prof. Emanuel
Conceitos básicos
Níveis de organização ecológicosProf. Emanuel
Biosfera
Ecossistema
Comunidade
População
Organismo
• Conjunto de seres vivos da mesma espécie
que interagem em uma mesma unidade de
área
Estudo das populações Prof. Emanuel
Estudo das populações Prof. Emanuel
Estrutura populacional Prof. Emanuel
• Dimensão
• Composição
• Dinâmica
Densidade populacional
D = _N_
A
N = nº de indivíduos
A = Área/volume
 N + I > M + E → Aumenta a densidade
 N + I < M + E → Reduz a densidade
 N + I = M + E → Densidade estável
Prof. Emanuel
O crescimento populacional é avaliado a partir de
dois fatores:
a) Potencial biótico (PB): Capacidade máxima de
crescimento da população em condições ideais
Crescimento populacional Prof. Emanuel
Crescimento exponencial
Reprodução máxima e
sobrevivência total
b) Resistência ambiental (RA): Soma dos fatores
limitantes do meio
Crescimento populacional Prof. Emanuel
Adversidades que limitam
o crescimento
Resistência
ambiental
Crescimento populacional Prof. Emanuel
• PB > RA
• PB < RA
• PB = RA
População cresce
População reduz
População em homeostasia
Crescimento populacional Prof. Emanuel
Pop. Exótica Pop. Endêmica
Crescimento populacional Prof. Emanuel
Praga é todo organismo vivo que compete com
uma atividade humana
Uso de predadores e parasitas para controlar
pragas
Redução do uso de
produtos químicos
Crescimento populacional Prof. Emanuel
Controle biológico
• Conjunto de populações que interagem
em uma mesma unidade de área
Comunidades ou biocenoses Prof. Emanuel
Zonas ecótones Prof. Emanuel
Zona de transição entre comunidades distintas
Ecótone
Zonas ecótones Prof. Emanuel
Pradaria FlorestaEcótone
Alta
Biodiversidade
Ecótone ou ecótono Prof. Emanuel
Ecótone Manguezal Prof. Emanuel
• Zona de interseção entre a
terra e o ambiente aquático
(mar e rio)
• Local favorável à proteção,
alimentação e reprodução
(berçários).
• Recebe fluxo de água doce,
sedimentos e nutrientes da
terra e dos rios.
• Exporta água e matéria
orgânica para o mar.
Ecótone Manguezal Prof. Emanuel
 É a sucessão de comunidades até que seja
atingido o equilíbrio (homeostasia)
• Etapas:
a) Ecese – comunidade pioneira
b) Série ou sere – comunidade intermediária
c) Clímax – comunidade final em equilíbrio
Sucessão ecológica Prof. Emanuel
Sucessão ecológica Prof. Emanuel
Sucessão ecológica Prof. Emanuel
Rocha Nua
Ecese
Líquens Gramíneas Arbustos Árvore
BIODIVERSIDADE E ESTABILIDADE AMBIENTAL
Série
Clímax
Substrato
aberto
Ecese Sere Clímax
Alterações nas
Condições ambientais
Variação das condições ambientais
Sucessão ecológica Prof. Emanuel
Biodiversidade
Ecese Clímax Ecese Clímax
Ecese Clímax
Biodiversidade Baixa Alta
Biomassa Mínima Máxima
PPL Alta Nula
Sucessão ecológica Prof. Emanuel
PPL = PPB - Respiração(Fotossintese)
Produtividade Primária
Líquida
Produção Consumo
Sucessão ecológica Prof. Emanuel
Rocha Nua
Ecese
Líquens Gramíneas Arbustos Árvore
BIODIVERSIDADE E ESTABILIDADE AMBIENTAL
Série
Clímax
F > R F = R
Sucessão ecológica
 Tipos de sucessão:
a) Sucessão primária – iniciada em áreas
que nunca haviam sido habitadas
• Ex. Sucessão iniciada em rocha nua
b) Sucessão secundária – iniciada em áreas
anteriormente habitadas
• Ex. Sucessão após uma queimada
Prof. Emanuel
Sucessão primária Sucessão secundária
Prof. Emanuel
Sucessão ecológica Prof. Emanuel
Primária
Secundária
Sucessão ecológica Prof. Emanuel
Desmatamento
 Perda da
biodiversidade
 Perda do potencial
farmacêutico e genético
 Erosão
 Assoreamento
 Redução do índice
pluviométrico
Alterações climáticas
 Proliferação de
doenças
 Desertificação
• Qualquer unidade de área onde exista
fluxo de energia e ciclos de matéria entre
os fatores bióticos e abióticos
Ecossistema Prof. Emanuel
Meio
biótico
Ecossistema
(bioma)
Meio
abiótico
Ecossistema Prof. Emanuel
Ecossistemas brasileiros Prof. Emanuel
Amazônia
Cerrado
Pantanal
Mata atlântica
Pampas(campos)
Caatinga
Zona costeira e
marinha
Ecossistema
 Nos ecossistemas a MATÉRIA CICLA e
a ENERGIA FLUI de forma unidirecional
Matéria Energia
Prof. Emanuel
Fatores bióticos do ecossistema
 Os fatores bióticos podem ser classificados
como:
a) Produtores – São autotróficos e produtores de
matéria orgânica
Ex. Vegetais, seres quimiossintetizantes
Prof. Emanuel
Algas Cianobactérias Vegetais bactérias
Fotossintetizantes Quimiossintetizantes
Matéria
orgânica
Matéria
orgânica
Fatores bióticos do ecossistema
b) Consumidores – São heterotróficos
dependentes direta ou indiretamente dos
produtores
Ex. Animais herbívoros,carnívoros e onívoros
Prof. Emanuel
Fatores bióticos do ecossistema
c) Decompositores ou biorredutores – Degradam e
reciclam a matéria orgânica
Ex. Bactérias e fungos saprófitos
Prof. Emanuel
• É uma sequência de indivíduos onde um serve
de alimento para o outro
Cadeia alimentar
• Nível trófico – É a posição ocupada pelo ser
dentro da cadeia
Prof. Emanuel
PRODUTOR
1º nível
CONSUMIDOR 1º
2º nível
CONSUMIDOR 2º
3º nível
CONSUMIDOR 3º
4º nível
Cadeia alimentar Prof. Emanuel
Cadeia alimentar Prof. Emanuel
Cadeia alimentar Prof. Emanuel
Teias alimentares
Associação de diversas cadeias alimentares
Prof. Emanuel
Fluxo de energia na cadeia
• O sol é a fonte primária de energia dos ecossistemas
• O fluxo de energia na cadeia alimentar é unidirecional e
decrescente
Prof. Emanuel
Alga Crustáceo Peixe
10.000Kcal 1000Kcal 100Kcal
Fluxo de energia na cadeia Prof. Emanuel
Energia
consumida e
dissipada
P
C1
C2
A Energia Transferida segue um fluxo unidirecional
e decrescente
O produtor converte energia
luminosa em energia química
Pirâmides ecológicas Prof. Emanuel
• São representações quantitativas das cadeias
alimentares
C2
C1
P
C2
C1
P
A base sempre é ocupada pelo produtor
Base Clássica Base Invertida
Quantificação Decrescente Quantificação Crescente
Pirâmides ecológicas
a) Pirâmide de energia
• Representação da quantidade de energia
transferida de um nível para outro
• Não possui base invertida
Prof. Emanuel
Capim
Gafanhoto
Sapo
b) Pirâmide de números
• Representa a quantidade de seres em cada
nível trófico
• Pode possuir base invertida
Pirâmides ecológicas Prof. Emanuel
8 corujas
3000 carrapatos
Pirâmides ecológicas Prof. Emanuel
É o conjunto de todos os biociclos do Planeta
Biosfera Prof. Emanuel
Epinociclo
Terras emersas
Limnociclo
Águas doces
Talassociclo
Águas salgadas
Biosfera
 Epinociclo
• Foi dividido em duas províncias:
a) Província epígea
b) Província hipogea
Biosfera Prof. Emanuel
 Limnociclo
Foi dividido em duas províncias:
a) Província lêntica (águas paradas)
b) Província lótica (águas correntes)
Biosfera
Fitolimno
Prof. Emanuel
Biosfera
Fitolimno
Prof. Emanuel
Biosfera
 Talassociclo
Prof. Emanuel
Biosfera
 Talassociclo
• Divisão quanto a penetração de luz
Prof. Emanuel
Zona Fótica
Biosfera
OBS. Região de ressurgência
Movimento vertical de ascendência de águas ricas em
nutrientes oriundas de regiões mais profundas.
Prof. Emanuel

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Classificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres VivosClassificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres Vivos
 
Ecologia - Introdução
Ecologia - IntroduçãoEcologia - Introdução
Ecologia - Introdução
 
Sucessão ecológica
Sucessão ecológicaSucessão ecológica
Sucessão ecológica
 
Classificação biológica
Classificação biológicaClassificação biológica
Classificação biológica
 
Adaptação dos seres vivos
Adaptação dos seres vivosAdaptação dos seres vivos
Adaptação dos seres vivos
 
Ecologia 3º ano
Ecologia 3º anoEcologia 3º ano
Ecologia 3º ano
 
Reino Animal
Reino AnimalReino Animal
Reino Animal
 
Fluxo de Energia
Fluxo de EnergiaFluxo de Energia
Fluxo de Energia
 
Aula Classificação dos Seres Vivos
Aula Classificação dos Seres VivosAula Classificação dos Seres Vivos
Aula Classificação dos Seres Vivos
 
Introdução a genetica
Introdução a geneticaIntrodução a genetica
Introdução a genetica
 
Aula ecologia.
Aula ecologia.Aula ecologia.
Aula ecologia.
 
Aulão a origem da vida
Aulão a origem da vidaAulão a origem da vida
Aulão a origem da vida
 
Níveis de organização dos seres vivos
Níveis de organização dos seres vivosNíveis de organização dos seres vivos
Níveis de organização dos seres vivos
 
Fluxo de energia e pirâmides ecológicas
Fluxo de energia e pirâmides ecológicasFluxo de energia e pirâmides ecológicas
Fluxo de energia e pirâmides ecológicas
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
 
Aula Citologia
Aula CitologiaAula Citologia
Aula Citologia
 
Aula Relações Ecológicas
Aula Relações EcológicasAula Relações Ecológicas
Aula Relações Ecológicas
 
Evolução biológica
Evolução biológicaEvolução biológica
Evolução biológica
 
Fluxo de matéria e de energia nos ecossistemas
Fluxo de matéria e de energia nos ecossistemasFluxo de matéria e de energia nos ecossistemas
Fluxo de matéria e de energia nos ecossistemas
 
A biologia da conservação
A biologia da conservaçãoA biologia da conservação
A biologia da conservação
 

Semelhante a Ecologia e princípios da sustentabilidade

Revisão ENEM - Ecologia (aula do dia 27.07)
Revisão ENEM - Ecologia (aula do dia 27.07)Revisão ENEM - Ecologia (aula do dia 27.07)
Revisão ENEM - Ecologia (aula do dia 27.07)emanuel
 
Biologia - Luciana.pdf
Biologia - Luciana.pdfBiologia - Luciana.pdf
Biologia - Luciana.pdfRogrioArajo31
 
Ecologia- Enem compacto
Ecologia- Enem compactoEcologia- Enem compacto
Ecologia- Enem compactoemanuel
 
6 ano a b -c
6 ano a   b -c6 ano a   b -c
6 ano a b -cprofluiza
 
conceitos em ecologia
conceitos em ecologiaconceitos em ecologia
conceitos em ecologiaChiara Lubich
 
Ecologia power point
Ecologia   power pointEcologia   power point
Ecologia power pointSuely namaste
 
1.1. modulo a1.1 divers.organ.resumo
1.1. modulo a1.1 divers.organ.resumo1.1. modulo a1.1 divers.organ.resumo
1.1. modulo a1.1 divers.organ.resumoLeonor Vaz Pereira
 
Aula Ecologia.ppt
Aula Ecologia.pptAula Ecologia.ppt
Aula Ecologia.pptcelembio
 
Aula Ecologia energia básico para os ano
Aula Ecologia energia básico para os anoAula Ecologia energia básico para os ano
Aula Ecologia energia básico para os anoTainTeixeiraBiolouka
 
Revisão de Ecologia
Revisão de Ecologia   Revisão de Ecologia
Revisão de Ecologia emanuel
 
Revisão ENEM IV - Ecologia
Revisão ENEM IV -  EcologiaRevisão ENEM IV -  Ecologia
Revisão ENEM IV - Ecologiaemanuel
 
Aula 1 ecologia conceitos fundamentaisok
Aula 1 ecologia conceitos fundamentaisokAula 1 ecologia conceitos fundamentaisok
Aula 1 ecologia conceitos fundamentaisokluanarodriguessh
 
Apostila de ecologia
Apostila de ecologiaApostila de ecologia
Apostila de ecologiaPaulo Lobo
 
Slide de biodiversidade iury souza.
Slide de biodiversidade iury souza.Slide de biodiversidade iury souza.
Slide de biodiversidade iury souza.netolimask89
 
1 agroecossistemas e propriedades estruturais de comunidades
1 agroecossistemas e propriedades estruturais de comunidades1 agroecossistemas e propriedades estruturais de comunidades
1 agroecossistemas e propriedades estruturais de comunidadesigor-oliveira
 

Semelhante a Ecologia e princípios da sustentabilidade (20)

Revisão ENEM - Ecologia (aula do dia 27.07)
Revisão ENEM - Ecologia (aula do dia 27.07)Revisão ENEM - Ecologia (aula do dia 27.07)
Revisão ENEM - Ecologia (aula do dia 27.07)
 
Biologia - Luciana.pdf
Biologia - Luciana.pdfBiologia - Luciana.pdf
Biologia - Luciana.pdf
 
Ecologia socorro
Ecologia socorroEcologia socorro
Ecologia socorro
 
Ecologia- Enem compacto
Ecologia- Enem compactoEcologia- Enem compacto
Ecologia- Enem compacto
 
Ecologia
Ecologia Ecologia
Ecologia
 
3 4 intro ecologia
3 4 intro ecologia3 4 intro ecologia
3 4 intro ecologia
 
6 ano a b -c
6 ano a   b -c6 ano a   b -c
6 ano a b -c
 
conceitos em ecologia
conceitos em ecologiaconceitos em ecologia
conceitos em ecologia
 
Ecologia power point
Ecologia   power pointEcologia   power point
Ecologia power point
 
1.1. modulo a1.1 divers.organ.resumo
1.1. modulo a1.1 divers.organ.resumo1.1. modulo a1.1 divers.organ.resumo
1.1. modulo a1.1 divers.organ.resumo
 
Aula Ecologia.ppt
Aula Ecologia.pptAula Ecologia.ppt
Aula Ecologia.ppt
 
Aula Ecologia energia básico para os ano
Aula Ecologia energia básico para os anoAula Ecologia energia básico para os ano
Aula Ecologia energia básico para os ano
 
A infinita variedade da vida
A infinita variedade da vidaA infinita variedade da vida
A infinita variedade da vida
 
Revisão de Ecologia
Revisão de Ecologia   Revisão de Ecologia
Revisão de Ecologia
 
Revisão ENEM IV - Ecologia
Revisão ENEM IV -  EcologiaRevisão ENEM IV -  Ecologia
Revisão ENEM IV - Ecologia
 
Aula 1 ecologia conceitos fundamentaisok
Aula 1 ecologia conceitos fundamentaisokAula 1 ecologia conceitos fundamentaisok
Aula 1 ecologia conceitos fundamentaisok
 
Apostila de ecologia
Apostila de ecologiaApostila de ecologia
Apostila de ecologia
 
Slide de biodiversidade iury souza.
Slide de biodiversidade iury souza.Slide de biodiversidade iury souza.
Slide de biodiversidade iury souza.
 
Ecologia
EcologiaEcologia
Ecologia
 
1 agroecossistemas e propriedades estruturais de comunidades
1 agroecossistemas e propriedades estruturais de comunidades1 agroecossistemas e propriedades estruturais de comunidades
1 agroecossistemas e propriedades estruturais de comunidades
 

Mais de emanuel

Revisão bahiana 2ª etapa
Revisão bahiana 2ª etapaRevisão bahiana 2ª etapa
Revisão bahiana 2ª etapaemanuel
 
Revisão ENEM EVOLUÇÃO
Revisão ENEM EVOLUÇÃORevisão ENEM EVOLUÇÃO
Revisão ENEM EVOLUÇÃOemanuel
 
3° simulado ENEM - matematica e linguagens
3° simulado ENEM -  matematica e linguagens3° simulado ENEM -  matematica e linguagens
3° simulado ENEM - matematica e linguagensemanuel
 
3º simulado enem - ciencias humanas e naturais
3º simulado enem -  ciencias humanas e naturais3º simulado enem -  ciencias humanas e naturais
3º simulado enem - ciencias humanas e naturaisemanuel
 
Noções de Biotecnologia
Noções de BiotecnologiaNoções de Biotecnologia
Noções de Biotecnologiaemanuel
 
Noções de Cladistica
Noções de CladisticaNoções de Cladistica
Noções de Cladisticaemanuel
 
Sistema digestório e circulatório
Sistema digestório e circulatórioSistema digestório e circulatório
Sistema digestório e circulatórioemanuel
 
2º simulado Enem - Matematica e Linguagens
2º simulado Enem - Matematica e Linguagens2º simulado Enem - Matematica e Linguagens
2º simulado Enem - Matematica e Linguagensemanuel
 
2º simulado Enem- Ciências Humanas e Naturais
2º simulado Enem- Ciências Humanas e Naturais2º simulado Enem- Ciências Humanas e Naturais
2º simulado Enem- Ciências Humanas e Naturaisemanuel
 
1º simulado Enem Compacto
1º simulado   Enem Compacto 1º simulado   Enem Compacto
1º simulado Enem Compacto emanuel
 
Simulado Bahiana 2015.1
Simulado Bahiana 2015.1Simulado Bahiana 2015.1
Simulado Bahiana 2015.1emanuel
 
1º simulado ENEM - Matematica e Linguagens
1º simulado ENEM - Matematica e Linguagens1º simulado ENEM - Matematica e Linguagens
1º simulado ENEM - Matematica e Linguagensemanuel
 
1º simulado ENEM - Humanas e Naturais
1º simulado ENEM - Humanas e Naturais1º simulado ENEM - Humanas e Naturais
1º simulado ENEM - Humanas e Naturaisemanuel
 
Câncer ( arquivo atualizado)
Câncer ( arquivo atualizado)Câncer ( arquivo atualizado)
Câncer ( arquivo atualizado)emanuel
 
Lista de Histologia Animal
Lista de Histologia AnimalLista de Histologia Animal
Lista de Histologia Animalemanuel
 
Reino Monera 2015
Reino Monera 2015Reino Monera 2015
Reino Monera 2015emanuel
 
Aula dica 2014
Aula dica 2014Aula dica 2014
Aula dica 2014emanuel
 
Aula Dica 2014 - Lâminas
Aula Dica 2014 - Lâminas Aula Dica 2014 - Lâminas
Aula Dica 2014 - Lâminas emanuel
 
Gabarito s4 sim_teste_2014
Gabarito s4 sim_teste_2014Gabarito s4 sim_teste_2014
Gabarito s4 sim_teste_2014emanuel
 
Av1 matemática e linguagens - 17-05
Av1   matemática e linguagens - 17-05Av1   matemática e linguagens - 17-05
Av1 matemática e linguagens - 17-05emanuel
 

Mais de emanuel (20)

Revisão bahiana 2ª etapa
Revisão bahiana 2ª etapaRevisão bahiana 2ª etapa
Revisão bahiana 2ª etapa
 
Revisão ENEM EVOLUÇÃO
Revisão ENEM EVOLUÇÃORevisão ENEM EVOLUÇÃO
Revisão ENEM EVOLUÇÃO
 
3° simulado ENEM - matematica e linguagens
3° simulado ENEM -  matematica e linguagens3° simulado ENEM -  matematica e linguagens
3° simulado ENEM - matematica e linguagens
 
3º simulado enem - ciencias humanas e naturais
3º simulado enem -  ciencias humanas e naturais3º simulado enem -  ciencias humanas e naturais
3º simulado enem - ciencias humanas e naturais
 
Noções de Biotecnologia
Noções de BiotecnologiaNoções de Biotecnologia
Noções de Biotecnologia
 
Noções de Cladistica
Noções de CladisticaNoções de Cladistica
Noções de Cladistica
 
Sistema digestório e circulatório
Sistema digestório e circulatórioSistema digestório e circulatório
Sistema digestório e circulatório
 
2º simulado Enem - Matematica e Linguagens
2º simulado Enem - Matematica e Linguagens2º simulado Enem - Matematica e Linguagens
2º simulado Enem - Matematica e Linguagens
 
2º simulado Enem- Ciências Humanas e Naturais
2º simulado Enem- Ciências Humanas e Naturais2º simulado Enem- Ciências Humanas e Naturais
2º simulado Enem- Ciências Humanas e Naturais
 
1º simulado Enem Compacto
1º simulado   Enem Compacto 1º simulado   Enem Compacto
1º simulado Enem Compacto
 
Simulado Bahiana 2015.1
Simulado Bahiana 2015.1Simulado Bahiana 2015.1
Simulado Bahiana 2015.1
 
1º simulado ENEM - Matematica e Linguagens
1º simulado ENEM - Matematica e Linguagens1º simulado ENEM - Matematica e Linguagens
1º simulado ENEM - Matematica e Linguagens
 
1º simulado ENEM - Humanas e Naturais
1º simulado ENEM - Humanas e Naturais1º simulado ENEM - Humanas e Naturais
1º simulado ENEM - Humanas e Naturais
 
Câncer ( arquivo atualizado)
Câncer ( arquivo atualizado)Câncer ( arquivo atualizado)
Câncer ( arquivo atualizado)
 
Lista de Histologia Animal
Lista de Histologia AnimalLista de Histologia Animal
Lista de Histologia Animal
 
Reino Monera 2015
Reino Monera 2015Reino Monera 2015
Reino Monera 2015
 
Aula dica 2014
Aula dica 2014Aula dica 2014
Aula dica 2014
 
Aula Dica 2014 - Lâminas
Aula Dica 2014 - Lâminas Aula Dica 2014 - Lâminas
Aula Dica 2014 - Lâminas
 
Gabarito s4 sim_teste_2014
Gabarito s4 sim_teste_2014Gabarito s4 sim_teste_2014
Gabarito s4 sim_teste_2014
 
Av1 matemática e linguagens - 17-05
Av1   matemática e linguagens - 17-05Av1   matemática e linguagens - 17-05
Av1 matemática e linguagens - 17-05
 

Último

Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturaPizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturagomescostamma
 
Aula 10 - A condição feminina - 26-03.pptx
Aula 10 - A condição feminina - 26-03.pptxAula 10 - A condição feminina - 26-03.pptx
Aula 10 - A condição feminina - 26-03.pptxMarceloDosSantosSoar3
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
Camões, poesia, lírica camoniana. Lusíadas, Camões épico.pdf
Camões, poesia, lírica camoniana. Lusíadas, Camões épico.pdfCamões, poesia, lírica camoniana. Lusíadas, Camões épico.pdf
Camões, poesia, lírica camoniana. Lusíadas, Camões épico.pdfssuserf541be
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e Américawilson778875
 
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.pptDaniloConceiodaSilva
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do BrasilMary Alvarenga
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMHenrique Pontes
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Mary Alvarenga
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesGilbraz Aragão
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxRomero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxLuisCarlosAlves10
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 

Último (20)

Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturaPizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
 
Aula 10 - A condição feminina - 26-03.pptx
Aula 10 - A condição feminina - 26-03.pptxAula 10 - A condição feminina - 26-03.pptx
Aula 10 - A condição feminina - 26-03.pptx
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
Camões, poesia, lírica camoniana. Lusíadas, Camões épico.pdf
Camões, poesia, lírica camoniana. Lusíadas, Camões épico.pdfCamões, poesia, lírica camoniana. Lusíadas, Camões épico.pdf
Camões, poesia, lírica camoniana. Lusíadas, Camões épico.pdf
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e América
 
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das Religiões
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
 
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxRomero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 

Ecologia e princípios da sustentabilidade

  • 2. Objetivo de estudo Prof. Emanuel Entender os princípios de funcionamento da natureza Para prever suas reações as mudanças Para usar a natureza a favor da humanidade Buscando a sustentabilidade no uso dos recursos naturais
  • 4. Sustentabilidade Prof. Emanuel Corresponde ao tamanho das áreas produtivas de terra e água, necessárias para gerar produtos, bens e serviços que sustentam determinados estilos de vida Demanda da população
  • 5. Área biologicamente produtiva disponível para atender às necessidades da Humanidade Sustentabilidade Prof. Emanuel BIOCAPACIDADE Disponibilidade natural de recursos
  • 6. Sustentabilidade Prof. Emanuel Pegada Brasileira X biocapacidade
  • 7. Ecologia Divisão da ecologia Ecobiose - Estuda as relações dos seres vivos com o meio Alelobiose - Estuda as relações dos seres vivos entre si Prof. Emanuel
  • 8. Conceitos básicos Prof. Emanuel Fator Abiótico Fator Biótico
  • 9. Conceitos básicos Prof. Emanuel BIÓTICO ABIÓTICO A indissociabilidade do mundo biótico com o abiótico é a base da dinâmica ambiental
  • 10. Conceitos básicos Prof. Emanuel Limite de tolerância (Valência ecologica) Capacidade de tolerar variações de fatores ambientais. Interfere na capacidade de colonizar diferentes ambientes EURIbionte ESTENObionte
  • 11. Prof. Emanuel Fator abiótico Euri + ______ Esteno + ______ Luz Eurifótico Estenofótico Conceitos básicos
  • 12. Prof. Emanuel Fator abiótico Euri + ______ Esteno + ______ Salinidade Eurihalino Estenohalino Conceitos básicos
  • 13. Prof. Emanuel Fator abiótico Euri + ______ Esteno + ______ Euribárico EstenobáricoPressão Conceitos básicos
  • 14. Prof. Emanuel Fator abiótico Euri + ______ Esteno + ______ Euritérmico EstenotérmicoTemperatura Conceitos básicos
  • 15. OBS. Classificação quanto a temperatura corporal a) Pecilotérmicos (Sangue frio): Temperatura corporal variável. Ex. Invertebrados, peixes, anfíbios e répteis Prof. Emanuel Ectotermia Conceitos básicos
  • 16. b) Homeotérmicos (Sangue quente): Temperatura corporal constante. Ex. Aves e mamíferos OBS. Classificação quanto a temperatura corporal Prof. Emanuel Endotermia Conceitos básicos
  • 17. Prof. Emanuel 10º 20º 30º 40º 10º 20º 30º 40º Lince (endotérmico) Cobra (ectotérmico) Temperatura ambiental Temperatura corporal Conceitos básicos
  • 18. Prof. Emanuel Pecilotermico/Ectotérmico Baixa demanda calórica Necessita pouco alimento Sem mecanismos termorreguladores Baixa valência ecológica Conceitos básicos
  • 19. Prof. Emanuel Homeotermico/Endotérmico Mecanismos de termorregulação Maior valência ecológica Alta demanda calórica Necessita muito alimento Conceitos básicos
  • 20. Conceitos básicos Prof. Emanuel Hábitat Nicho ecológico
  • 21. Conceitos básicos Prof. Emanuel Equivalência ecológica Exclusão competitiva
  • 22. Conceitos básicos Prof. Emanuel Sobreposição de nicho Competição Leão (Panthera leo) Guepardo (Aciononyx jubatus ) Leopardo (Panthera pardus) Antílope Na savana africana, existem três grandes felinos competindo pelo mesmo recurso ambiental
  • 23. Conceitos básicos Prof. Emanuel O gráfico da figura I mostra a distribuição de três esquilos que vivem nas mesmas árvores de ua floresta, e o da figura II mostra os alimentos preferidos por essas espécies. a) Com base nas informações fornecidas , dê dois motivos que expliquem por que as três espécies podem coexistir no mesmo ambiente b) Supondo que uma 4ª espécie de esquilo fosse introduzida no mesmo local, explique como essa espécie poderia coexistir nesse ambiente
  • 24. Classificação dos seres de hábitat aquático: a) Plâncton – Seres que flutuam na água Ex. Fitoplâncton b) Nécton – Seres que nadam na massa hidríca Ex. Peixes,tartarugas c) Benton – Seres que vivem no fundo do ambiente aquático Ex. Fitobenton, Lagosta Plâncton Nécton Benton Prof. Emanuel Conceitos básicos
  • 25. Níveis de organização ecológicosProf. Emanuel Biosfera Ecossistema Comunidade População Organismo
  • 26. • Conjunto de seres vivos da mesma espécie que interagem em uma mesma unidade de área Estudo das populações Prof. Emanuel
  • 27. Estudo das populações Prof. Emanuel
  • 28. Estrutura populacional Prof. Emanuel • Dimensão • Composição • Dinâmica
  • 29. Densidade populacional D = _N_ A N = nº de indivíduos A = Área/volume  N + I > M + E → Aumenta a densidade  N + I < M + E → Reduz a densidade  N + I = M + E → Densidade estável Prof. Emanuel
  • 30. O crescimento populacional é avaliado a partir de dois fatores: a) Potencial biótico (PB): Capacidade máxima de crescimento da população em condições ideais Crescimento populacional Prof. Emanuel Crescimento exponencial Reprodução máxima e sobrevivência total
  • 31. b) Resistência ambiental (RA): Soma dos fatores limitantes do meio Crescimento populacional Prof. Emanuel Adversidades que limitam o crescimento Resistência ambiental
  • 32.
  • 34. • PB > RA • PB < RA • PB = RA População cresce População reduz População em homeostasia Crescimento populacional Prof. Emanuel Pop. Exótica Pop. Endêmica
  • 35. Crescimento populacional Prof. Emanuel Praga é todo organismo vivo que compete com uma atividade humana
  • 36. Uso de predadores e parasitas para controlar pragas Redução do uso de produtos químicos Crescimento populacional Prof. Emanuel Controle biológico
  • 37. • Conjunto de populações que interagem em uma mesma unidade de área Comunidades ou biocenoses Prof. Emanuel
  • 38. Zonas ecótones Prof. Emanuel Zona de transição entre comunidades distintas Ecótone
  • 39. Zonas ecótones Prof. Emanuel Pradaria FlorestaEcótone Alta Biodiversidade
  • 40. Ecótone ou ecótono Prof. Emanuel
  • 42. • Zona de interseção entre a terra e o ambiente aquático (mar e rio) • Local favorável à proteção, alimentação e reprodução (berçários). • Recebe fluxo de água doce, sedimentos e nutrientes da terra e dos rios. • Exporta água e matéria orgânica para o mar. Ecótone Manguezal Prof. Emanuel
  • 43.  É a sucessão de comunidades até que seja atingido o equilíbrio (homeostasia) • Etapas: a) Ecese – comunidade pioneira b) Série ou sere – comunidade intermediária c) Clímax – comunidade final em equilíbrio Sucessão ecológica Prof. Emanuel
  • 45. Sucessão ecológica Prof. Emanuel Rocha Nua Ecese Líquens Gramíneas Arbustos Árvore BIODIVERSIDADE E ESTABILIDADE AMBIENTAL Série Clímax
  • 46. Substrato aberto Ecese Sere Clímax Alterações nas Condições ambientais Variação das condições ambientais Sucessão ecológica Prof. Emanuel Biodiversidade Ecese Clímax Ecese Clímax
  • 47. Ecese Clímax Biodiversidade Baixa Alta Biomassa Mínima Máxima PPL Alta Nula Sucessão ecológica Prof. Emanuel PPL = PPB - Respiração(Fotossintese) Produtividade Primária Líquida Produção Consumo
  • 48. Sucessão ecológica Prof. Emanuel Rocha Nua Ecese Líquens Gramíneas Arbustos Árvore BIODIVERSIDADE E ESTABILIDADE AMBIENTAL Série Clímax F > R F = R
  • 49. Sucessão ecológica  Tipos de sucessão: a) Sucessão primária – iniciada em áreas que nunca haviam sido habitadas • Ex. Sucessão iniciada em rocha nua b) Sucessão secundária – iniciada em áreas anteriormente habitadas • Ex. Sucessão após uma queimada Prof. Emanuel
  • 50. Sucessão primária Sucessão secundária Prof. Emanuel
  • 51. Sucessão ecológica Prof. Emanuel Primária Secundária
  • 52. Sucessão ecológica Prof. Emanuel Desmatamento  Perda da biodiversidade  Perda do potencial farmacêutico e genético  Erosão  Assoreamento  Redução do índice pluviométrico Alterações climáticas  Proliferação de doenças  Desertificação
  • 53. • Qualquer unidade de área onde exista fluxo de energia e ciclos de matéria entre os fatores bióticos e abióticos Ecossistema Prof. Emanuel Meio biótico Ecossistema (bioma) Meio abiótico
  • 55. Ecossistemas brasileiros Prof. Emanuel Amazônia Cerrado Pantanal Mata atlântica Pampas(campos) Caatinga Zona costeira e marinha
  • 56. Ecossistema  Nos ecossistemas a MATÉRIA CICLA e a ENERGIA FLUI de forma unidirecional Matéria Energia Prof. Emanuel
  • 57. Fatores bióticos do ecossistema  Os fatores bióticos podem ser classificados como: a) Produtores – São autotróficos e produtores de matéria orgânica Ex. Vegetais, seres quimiossintetizantes Prof. Emanuel Algas Cianobactérias Vegetais bactérias Fotossintetizantes Quimiossintetizantes Matéria orgânica Matéria orgânica
  • 58. Fatores bióticos do ecossistema b) Consumidores – São heterotróficos dependentes direta ou indiretamente dos produtores Ex. Animais herbívoros,carnívoros e onívoros Prof. Emanuel
  • 59. Fatores bióticos do ecossistema c) Decompositores ou biorredutores – Degradam e reciclam a matéria orgânica Ex. Bactérias e fungos saprófitos Prof. Emanuel
  • 60. • É uma sequência de indivíduos onde um serve de alimento para o outro Cadeia alimentar • Nível trófico – É a posição ocupada pelo ser dentro da cadeia Prof. Emanuel
  • 61. PRODUTOR 1º nível CONSUMIDOR 1º 2º nível CONSUMIDOR 2º 3º nível CONSUMIDOR 3º 4º nível Cadeia alimentar Prof. Emanuel
  • 64. Teias alimentares Associação de diversas cadeias alimentares Prof. Emanuel
  • 65. Fluxo de energia na cadeia • O sol é a fonte primária de energia dos ecossistemas • O fluxo de energia na cadeia alimentar é unidirecional e decrescente Prof. Emanuel
  • 66. Alga Crustáceo Peixe 10.000Kcal 1000Kcal 100Kcal Fluxo de energia na cadeia Prof. Emanuel Energia consumida e dissipada P C1 C2 A Energia Transferida segue um fluxo unidirecional e decrescente O produtor converte energia luminosa em energia química
  • 67. Pirâmides ecológicas Prof. Emanuel • São representações quantitativas das cadeias alimentares C2 C1 P C2 C1 P A base sempre é ocupada pelo produtor Base Clássica Base Invertida Quantificação Decrescente Quantificação Crescente
  • 68. Pirâmides ecológicas a) Pirâmide de energia • Representação da quantidade de energia transferida de um nível para outro • Não possui base invertida Prof. Emanuel Capim Gafanhoto Sapo
  • 69. b) Pirâmide de números • Representa a quantidade de seres em cada nível trófico • Pode possuir base invertida Pirâmides ecológicas Prof. Emanuel 8 corujas 3000 carrapatos
  • 71. É o conjunto de todos os biociclos do Planeta Biosfera Prof. Emanuel Epinociclo Terras emersas Limnociclo Águas doces Talassociclo Águas salgadas Biosfera
  • 72.  Epinociclo • Foi dividido em duas províncias: a) Província epígea b) Província hipogea Biosfera Prof. Emanuel
  • 73.  Limnociclo Foi dividido em duas províncias: a) Província lêntica (águas paradas) b) Província lótica (águas correntes) Biosfera Fitolimno Prof. Emanuel
  • 76. Biosfera  Talassociclo • Divisão quanto a penetração de luz Prof. Emanuel Zona Fótica
  • 77. Biosfera OBS. Região de ressurgência Movimento vertical de ascendência de águas ricas em nutrientes oriundas de regiões mais profundas. Prof. Emanuel