CIÊNCIAS HUMANAS E NATURAIS
BIOLOGIA
01.
(http://mccorreia.com/enfermidades/leishmaniose_tegumentar.htm)
A leishmaniose te...
2
04. Vírus (do latim virus, "veneno" ou "toxina") são pequenos agentes infecciosos (20-300 ηm de diâmetro) que apresentam...
3
07. Observe o esquema da rede alimentar abaixo. Considerando a possibilidade de que você possa inserir-se nessa teia, em...
4
10. As sardinhas da Califórnia foram comercializadas pela primeira vez no começo do século XX. Em 1930, mais de 60.000
t...
5
13. As vitaminas são um conjunto de moléculas orgânicas que desempenham, dependendo de suas características químicas,
pa...
6
15. A figura ilustra as principais atividades e interações de diversos grupos de insetos.
Uma análise ecológica da ilust...
7
QUÍMICA
16. (ENEM) O armazenamento de certas vitaminas no organismo apresenta grande dependência de sua solubilidade. Po...
8
18. A morfina, um sólido, incolor e brilhante na temperatura ambiente, é o principal alcaloide dos vinte encontrados no ...
9
21. O sal faz uma grande viagem até chegar à nossa mesa.
No Brasil, as principais salinas produtoras de sal marinho estã...
10
24. A capacidade que um átomo tem de atrair elétrons de outro átomo, quando os dois formam uma ligação química, é
denom...
11
27. O cobalto e os seus compostos têm variadíssimas aplicações. São largamente usados quer em laboratório quer na indús...
12
29. O gráfico mostra a radioatividade numa amostra de radio fármaco contendo Tl-201, usado em diagnóstico por imagem do...
13
FÍSICA
31. Em geral, brinquedos como montanha-russa, plataformas que despencam das alturas e similares – com quedas liv...
14
35. Em uma prova olímpica de arremesso de peso, um atleta lançou de um mesmo ponto, mas em momentos diferentes, o
mesmo...
15
38. Em uma escola, as lâmpadas são associadas de acordo com o esquema abaixo.
Como essas lâmpadas funcionam como resist...
16
40. A figura abaixo representa esquematicamente um conjunto de lâmpadas coloridas utilizadas em árvores de Natal. Na
lâ...
17
42. Escavações arqueológicas revelam descobertas sobre a Odontologia
Descobertas recentes apresentadas por arqueólogos ...
18
45. As primeiras fibras ópticas foram desenvolvidas no início da década de 1950 e logo foram utilizadas na medicina,
pr...
19
FILOSOFIA / SOCIOLOGIA
46.
Há uma dúvida se é melhor sermos amados do que temidos, ou vice-versa. Deve-se responder que...
20
49. “Sob os teus olhos, Eneas dirigirá rude guerra, aniquilará tribos ferozes; dará aos seus guerreiros muralhas e leis...
21
52. Para a mitologia grega [...] “Zeus ocupa o trono do universo. Agora o mundo está ordenado. Alguns deuses disputaram...
22
55. A teologia natural, segundo Tomás de Aquino (1225-1274), é uma parte da filosofia, é a parte que ele elaborou mais
...
23
GEOGRAFIA
56. A Terceira Revolução Industrial consolidou-se com o aprofundamento da globalização. Nesse contexto, torno...
24
58. G-20 adota linha dura para combater crise
Grupo anuncia maior controle para o sistema financeiro. Cercada de expect...
25
61.
A análise do mapa e os conhecimentos sobre a OMC, organização internacional que dispõe, atualmente, de mais de 150
...
26
64.
Imagens, mostram que cerca de 50% da área original desse domínio morfoclimático brasileiro já estão desmatados. Sua...
27
67. Para o geógrafo Aziz Nacib Ab’Sáber, o domínio morfoclimático e fitogeográfico pode ser entendido como um conjunto
...
28
A partir da leitura do texto e da observação do mapa, é correto afirmar que, no Brasil:
A) cada vez mais, a floresta é ...
29
72. Os climogramas 1 e 2 indicam dois tipos climáticos que ocorrem no Brasil.
Os dois tipos climáticos representados pe...
30
HISTÓRIA
73.
Michelangelo começou cedo na arte de dissecar cadáveres. Tinha apenas 13 anos quando participou das primei...
31
75.
(Copérnico, por Jan Matejko- http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Jan_Matejko-Astronomer_Copernicus-Conversation_w...
32
78. Observe a imagem, leia o texto a seguir, sobre algumas das razões que levaram à chamada Revolução Gloriosa, e respo...
33
81.
(http://www.canalkids.com.br/cultura/historia/galinha.htm/ acessado em 23/04/2014.)
A partir da imagem e relacionad...
34
83. O açúcar e o ouro, cada qual em sua época, garantiram para Portugal a posse, ocupação e exploração de um vasto terr...
35
87.
(http://4.bp.blogspot.com/-Jbv5epC4g4M/TzhEtEpEFtI/AAAAAAAAGbk/KG-12vfcNoU/s1600/Carne+seca+Debret.jpg- Acessado em...
36
89. Os movimentos ocorridos no Brasil colonial, do século XVII até a primeira metade do século XVIII, anteriores a
Inco...
37
RESOLUÇÃO COMENTADA
BIOLOGIA
01. E. A leishmaniose tegumentar é causada por protozoários do gênero Leishmania e apresen...
38
QUÍMICA
16. C. A vitamina que necessita de maior suplementação diária é a mais solúvel em água, logo é a de número III,...
39
FÍSICA
31. B.
m7,2H
2.10.H012
2.a.∆.vv
2
2
0
2
=
+=
+=
32. D. Como os movimentos são executados no vácuo, a força resul...
40
45. A.
.2=n
2
n
=
2
2
n
n
=°45sen
n
n
=Lsen
CASCA
CASCA
NÚCLEO
CASCA
MAIOR
MENOR)
41
FILOSOFIA/SOCIOLOGIA
46. C. Sócrates e Aristóteles foram pensadores do período clássico. Dentre os pensadores restantes...
AV1  - ciências humanas e naturais- II bimestre
AV1  - ciências humanas e naturais- II bimestre
AV1  - ciências humanas e naturais- II bimestre
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

AV1 - ciências humanas e naturais- II bimestre

3.815 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.815
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
89
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

AV1 - ciências humanas e naturais- II bimestre

  1. 1. CIÊNCIAS HUMANAS E NATURAIS BIOLOGIA 01. (http://mccorreia.com/enfermidades/leishmaniose_tegumentar.htm) A leishmaniose tegumentar é uma importante parasitose com incidência anual de mais de 20 000 casos no Brasil. Essa doença é causada por uma espécie de: A) bactéria e é transmitida por um mosquito do gênero Phlebotomus. B) vírus e é transmitida por um mosquito do gênero Aedes. C) bactéria e é transmitida por um percevejo do gênero Triatoma. D) protozoário e é transmitida por um mosquito do gênero Culex. E) protozoário e é transmitida por um mosquito do gênero Lutzomyia. 02. Bactérias combatem causador da malária dentro do mosquito Bactérias que vivem naturalmente no intestino de mosquitos foram modificadas geneticamente para bloquear o desenvolvimento do parasita que causa malária. O parasita tem um complexo ciclo de vida, tanto no mosquito que transmite a doença quanto no organismo humano. Ele ataca o fígado e os glóbulos vermelhos do sangue humano, e parte do seu desenvolvimento se dá no intestino e nas glândulas salivares das fêmeas de mosquitos do gênero Anopheles. O Plasmodium convive naturalmente com as bactérias da espécie Pantoea agglomerans. Os cientistas produziram mudanças em proteínas delas que poderiam atacar o parasita. Uma das bactérias modificadas produziu o melhor efeito, reduzindo em 98% a formação de oocistos, os gametas femininos do Plasmodium. Os experimentos envolveram a mais letal espécie de parasita causador da malária em seres humanos, o Plasmodium falciparum. (FSP-25/07/2012) O texto narra um experimento envolvendo uma das principais doenças de natureza endêmica – a malária. Esse experimento possibilitará: A) que o mosquito se torne hospedeiro intermediário do Plasmodium, dificultando o ciclo evolutivo do parasita. B) que o tratamento da malária seja feito com antibióticos, pois a doença passará a ser causada por uma bactéria. C) que a fase sexuada do ciclo biológico do Plasmodium seja comprometida, no organismo do hospedeiro definitivo. D) que os merozoitos infectantes das hemácias não sejam formados no organismo do hospedeiro definitivo. E) que todas os tipos de malária sejam erradicadas a curto prazo, caracterizando o experimento como um processo profilático ideal. 03. Leia o texto a seguir. O Ministério da Saúde passou a oferecer a partir de setembro de 2013, em toda a rede pública de saúde, a vacina contra a catapora. Assim, como para todas as vacinas atenuadas, esta também é contraindicada para gestantes, pessoas imunodeficientes e prematuros. (Disponível em: <http://www.einstein.br/einstein-saude/proteja-se>. Acesso em: 3 de nov. 2013. (Adaptado).) A contraindicação referida no texto se justifica, pois a resposta imune estimulada por essa vacina é: A) ativa, naturalmente adquirida por bactéria atenuada. B) ativa, artificialmente adquirida por vírus atenuado. C) passiva, artificialmente adquirida por anticorpos monoclonais. D) passiva, naturalmente adquirida por peptídeos virais sintéticos. E) ativa, naturalmente adquirida por antígenos completamente inativos.
  2. 2. 2 04. Vírus (do latim virus, "veneno" ou "toxina") são pequenos agentes infecciosos (20-300 ηm de diâmetro) que apresentam genoma constituído de uma ou várias moléculas de ácido nucleico, as quais possuem a forma de fita simples ou dupla. Os ácidos nucleicos dos vírus geralmente apresentam-se revestidos por um envoltório protetor e em alguns casos por um envelope com marcadores de superfície. A imagem A representa um vírus não envelopado e a imagem B um vírus envelopado. Os vírus pertencem a um grupo de estruturas infecciosas que: A) são cultivados em meios de cultura celulares ou não, pois reproduzem-se em ambiente intra ou extracelular. B) possuem um capsídeo que no vírus A é representado por 2 e no vírus B por 5, e apresentam um genoma representado por 3 em ambos os vírus. C) possuem estabilidade genômica, preservando sempre a sua identidade genética inalterada. D) são visualizados preferencialmente na microscopia óptica e possuem metabolismo próprio apenas no interior da célula hospedeira. E) podem usar a maquinaria celular do organismo hospedeiro, alterando o metabolismo e comprometendo a homeostasia celular. 05. A influenza é uma importante virose respiratória que voltou a apresentar novos subtipos virais no ano de 2013, como mostra o trecho abaixo: “O novo vírus H7N9 da gripe aviária já fez 32 mortos na China.” (“Diário do Nordeste”, maio de 2013.) Diante deste fato, os países entram em estado de alerta e solicitam à população a adoção de medidas preventivas, tais como: A) usar calçados fechados, higienizar as mãos após tossir ou espirrar e usar máscaras. B) cobrir nariz e boca quando espirrar, usar máscaras e calçados fechados. C) higienizar as mãos, cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir e usar máscaras. D) usar lenços descartáveis para higiene nasal e sair às ruas com toucas descartáveis. E) evitar tocar olhos, nariz e boca, higienizar as mãos e usar toucas descartáveis. 06. Comer insetos – por que não? Em 2013, a Organização das Nações Unidas realizou uma conferência para incentivar o consumo de insetos; esta foi a segunda reunião sobre o assunto – a primeira foi realizada em 2008 na Tailândia. “Não queremos substituir totalmente a carne da dieta, mas precisamos de outras fontes de nutrientes já que, até 2020, o consumo de carne no mundo deve dobrar”, explica o professor Arnold Van Huis, da Universidade de Wageningen, na Holanda, e consultor da FAO, a agência de alimentos da ONU. A criação de gado e porco ocupa espaço, consome muita água e comida e libera 18% dos gases que contribuem para o efeito estufa. “Já os insetos comestíveis que estamos estudando, além de fonte de proteína, gordura e micronutrientes, são menos poluentes e convertem alimento de forma muito mais eficiente. (http://info.abril.com.br/multimidia/infograficos/comer-insetos/ Texto: Paula Rothman( modificado).) As fontes de proteínas ingeridas (oriundas de insetos, vacas, cães ou porcos) são indiferente para nossa nutrição, no plano celular, uma vez que: A) as funções das proteínas ingeridas são mantidas no organismo humano. B) as proteínas perdem somente a estrutura terciária no processo digestivo. C) as proteínas absorvidas são inativadas no sangue, antes de serem hidrolisadas. D) as proteínas ingeridas serão digeridas e apenas os aminoácidos são absorvidos pelas células. E) as proteínas são utilizadas preferencialmente como fonte de energia pelas células.
  3. 3. 3 07. Observe o esquema da rede alimentar abaixo. Considerando a possibilidade de que você possa inserir-se nessa teia, em diferentes posições. Pode-se concluir que você: A) em 1, 5 e 8, seria heterotrófico e estaria em um nível trófico com baixa disponibilidade energética. B) em nenhuma posição como herbívoro seria também carnívoro C) na posição 2, poderia entrar em competição intraespecífica com um indivíduo de 3. D) em apenas três posições seria consumidor primário e endotérmico. E) na posição 6, seria consumidos terciário e ocuparia o terceiro nível trófico. 08. (Fonte: http://aprendaecrie.blogspot.com.br/2012/07/retirado-do-blog-httpensinar-aprender.html) A ação antrópica observada na imagem acima tem muitas consequências para os seres vivos que dependem dos organismos autotróficos destruídos. Entre essas consequências destaca-se: A) a redução na PPB do ecossistema. B) o aumento no sequestro de gás carbônico. C) uma maior área de evapotranspiração. D) o aumento da biodiversidade local. E) o aumento da disponibilidade de hábitats naturais. 09. O capim é uma das gramíneas que compõe a vegetação dos cerrados, presentes em grande parte do território brasileiro. A fauna variada que vive nessas regiões inclui onças que se alimentam do veado campeiro, um herbívoro, e emas, aves onívoras, mas que têm preferência por insetos e lagartixas. Essas aves não possuem inimigos naturais, por isso servem de alimento apenas para detritívoros e comedores de carniça, como o gavião preto. Nesse ambiente, também vivem insetos com diversos hábitos alimentares, além de cupins que se alimentam de folhas secas de capim e constituem fonte de proteínas para aves, como o sabiá, e para lagartixas (presas de cobras), especializadas em capturar insetos. Considerando conceitos ecológicos básicos e as informações presentes no texto, nesse ecossistema: A) a energia absorvida e a matéria produzida pelo capim permanecem na mesma proporção em todos os organismos mencionados, podendo ser reciclada pelos decompositores. B) o veado campeiro e os cupins por serem herbívoros são consumidores primários ocupando o primeiro nível trófico. C) as emas, por serem onívoras, não ocupam apenas um nível trófico, podendo ser consideradas como consumidores primários, secundários ou terciários. D) o gavião preto vive como comensal das emas. E) os animais citados formam uma mesma sociedade.
  4. 4. 4 10. As sardinhas da Califórnia foram comercializadas pela primeira vez no começo do século XX. Em 1930, mais de 60.000 toneladas eram trazidas à superfície terrestre, a cada ano. Em 1950, poucas sardinhas restaram. Curiosamente a quantidade de outro peixe – a anchova – cresceu rapidamente. A relação existente entre a sardinha e a anchova é de: A) mutualismo. B) competição. C) comensalismo. D) amensalismo. E) protocooperação. 11. Sabe-se que os organismos estão constantemente retirando da natureza os elementos químicos de que necessitam. No entanto, de uma forma ou de outra, esses elementos acabam sempre voltando ao ambiente. O processo contínuo de retirada e devolução de elementos químicos à natureza constitui os chamados ciclos biogeoquímicos da matéria. Nesses ciclos: A) o carbono fixado pela fotossíntese fica aprisionado de forma definitiva no componente biótico do ecossistema. B) os principais processos biológicos relacionados com a liberação de O2 para a atmosfera são a respiração, a decomposição anaeróbica e a combustão. C) encontramos átomos de oxigênio nos mais variados compostos minerais e orgânicos, mas sua presença na forma de moléculas de oxigênio gasoso (O2) – forma como é usado na respiração e na combustão – independe da ação dos produtores fotossintetizantes. D) os decompositores são elementos dispensáveis na dinâmica da matéria uma vez que a mesma é sintetizada pelos produtores. E) a contínua reciclagem de elementos como o carbono, o nitrogênio e oxigênio, confere uma relativa auto-suficiência à biosfera, permitindo a manutenção da vida ao longo dos tempos. 12. Observe a charge que ilustra uma aula de campo sobre a Doença de Chagas ou Tripanossomíase americana. Entre as informações apresentadas na charge incluem-se: A) uma descrição do hábitat, de dados do nicho ecológico e papel biológico do barbeiro na doença. B) a classificação do agente etiológico da doença como um ser do Reino Monera por ser flagelado. C) a demonstração que a nomenclatura taxonômica gera confusões e precisa ser reorganizada. D) a descrição da única medida profilática ideal para a Tripanossomíase americana. E) a explicação que a hematofagia é o mecanismo direto de contaminação do ser humano pelo barbeiro.
  5. 5. 5 13. As vitaminas são um conjunto de moléculas orgânicas que desempenham, dependendo de suas características químicas, papéis distintos, portanto importantes para o bom funcionamento do corpo humano. Abaixo, estão apresentadas as estruturas químicas de algumas dessas moléculas. Tendo em vista que as vitaminas são importantes reguladores do metabolismo humano e que tanto sua falta quanto o seu excesso podem promover muitos malefícios a sua saúde, pode-se inferir que A) a carência de vitamina B1 na dieta leva ao raquitismo infantil e xerodermia. B) o excesso de vitamina D na dieta provoca deformação dentária e osteoporose. C) o acréscimo de vitamina C na dieta leva a problemas hemorrágicos e anemia. D) o decréscimo de vitamina K na dieta promove anemia. E) a deficiência de vitamina A na dieta provoca problemas visuais e dermatites. 14. Bombeiros e voluntários estão perdendo a batalha contra o fogo, que, há mais de duas semanas, devasta a mata nativa nos municípios de Piatã, Abaíra, Rio de Contas e Livramento de Nossa Senhora, na Chapada Diamantina Meridional, a 730 km de Salvador. Pequenos e grandes animais silvestres fogem desesperadamente da mata em direção às cidades e rodovias. A fuga dos animais reflete o drama das agressões ao meio ambiente, que também perde, diariamente, entre três a cinco hectares de espécies em extinção da flora, como madeiras nobres, orquídeas e bromélias. Uma consequência imediata da ação do fogo na mata é: A) a eliminação dos seres ectotérmicos e a preservação dos endotérmicos. B) a manutenção, sem perdas, da flora e da fauna resistentes ao calor. C) a deterioração dos níveis iniciais das cadeias alimentares, propiciando o aumento das populações dos carnívoros superiores. D) a perda do potencial evolutivo nas espécies que surgirão com novas colonizações após cessar o fogo através da sucessão ecológica. E) a redução no tamanho de populações endêmicas nas áreas consumidas pelo fogo.
  6. 6. 6 15. A figura ilustra as principais atividades e interações de diversos grupos de insetos. Uma análise ecológica da ilustração permite: A) concluir que a dispersão de sementes pelas formigas é mais intensa que os efeitos predatórios desses insetos. B) afirmar que as abelhas têm pequena participação na perpetuação e dispersão das plantas. C) concluir que relações desarmônicas constituem a única função ecológica das vespas. D) inferir que na cadeia alimentar as abelhas ocupam o segundo nível trófico. E) afirmar que o mutualismo nas abelhas, formigas e vespas beneficia uma única espécie.
  7. 7. 7 QUÍMICA 16. (ENEM) O armazenamento de certas vitaminas no organismo apresenta grande dependência de sua solubilidade. Por exemplo, vitaminas hidrossolúveis devem ser incluídas na dieta diária, enquanto vitaminas lipossolúveis são armazenadas em quantidades suficientes para evitar doenças causadas pela sua carência. A seguir são apresentadas as estruturas químicas de cinco vitaminas necessárias ao organismo. Dentre as vitaminas apresentadas na figura, aquele que necessita de maior suplementação diária é: A) I B) II C) III D) IV E) V 17. (ENEM) Segundo dados do Balanço Energético Nacional de 2008, do Ministério das Minas e Energia, a matriz energética brasileira é composta por hidrelétrica (80%), termelétrica (19,9%) e eólica (0,1%). Nas termelétricas, esse percentual é dividido conforme o combustível usado, sendo: gás natural (6,6%), biomassa (5,3%), derivados de petróleo (3,3%), energia nuclear (3,1%) e carvão mineral (1,6%). Com a geração de eletricidade da biomassa, pode-se considerar que ocorre uma compensação do carbono liberado na queima do material vegetal pela absorção desse elemento no crescimento das plantas. Entretanto, estudos indicam que as emissões de metano (CH4) das hidrelétricas podem ser comparáveis às emissões de CO2 das termelétricas. (MORET, A. S.; FERREIRA, I. A. As hidrelétricas do Rio Madeira e os impactos socioambientais da eletrificação no Brasil. Revista Ciência Hoje. v. 45, no 265, 2009 (adaptado).) No Brasil, em termos do impacto das fontes de energia no crescimento do efeito estufa, quanto à emissão de gases, as hidrelétricas seriam consideradas como uma fonte: A) limpa de energia, contribuindo para minimizar os efeitos deste fenômeno. B) eficaz de energia, tomando-se o percentual de oferta e os benefícios verificados. C) limpa de energia, não afetando ou alterando os níveis dos gases do efeito estufa. D) poluidora, colaborando com níveis altos de gases de efeito estufa em função de seu potencial de oferta. E) alternativa, tomando-se por referência a grande emissão de gases de efeito estufa das demais fontes geradoras.
  8. 8. 8 18. A morfina, um sólido, incolor e brilhante na temperatura ambiente, é o principal alcaloide dos vinte encontrados no ópio e o maior responsável pelos efeitos narcóticos deste. É usado na Medicina como poderoso calmante da dor. Sua fórmula estrutural é: A morfina: A) nas C.N.T.P. ocupa um volume molar de 22,4 L. B) apresenta carbonos com hibridização sp, sp2 e sp3 . C) é um hidrocarboneto de caráter anfótero. D) apresenta as funções orgânicas fenol e enol. E) apresenta as funções orgânicas éter e álcool. 19. Frequentemente, toma-se conhecimento de notícias sobre acidentes com navios petroleiros. Os vazamentos de petróleo, geralmente, são identificados por grandes manchas negras que se formam sobre a superfície dos oceanos, causando sérios prejuízos à vida marinha. Essas manchas ocorrem porque o petróleo é BASICAMENTE constituído por uma mistura de: A) hidrocarbonetos insolúveis em água. B) macromoléculas solúveis em água. C) sais solúveis em água. D) vegetais insolúveis em água. E) compostos orgânicos solúveis em água e mais densos que ela. 20. Petrobras produz 1o óleo de Tupi A Petrobras iniciou a produção de óleo no Polo Pré-Sal da Bacia de Santos. O primeiro óleo de Tupi foi retirado na presença do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, do presidente da Petrobras, de toda a diretoria da Companhia, e de representantes dos sócios no bloco exploratório, BG e Galp Energia. Pela manhã, em dois helicópteros, os executivos visitaram o navio-plataforma FPSO BW Cidade de São Vicente, onde foi retirada amostra do petróleo da região do pré-sal. O petróleo: A) é um material viscoso, de densidade superior à da água, a 25°C e 1 atm, resultante apenas de transformações químicas de restos orgânicos de animais e de vegetais. B) e a água salgada formam uma mistura homogênea que pode ser separada em seus constituintes por destilação fracionada. C) representa uma fonte renovável de energia, facilmente substituída pela energia solar. D) e a utilização dos seus derivados como fonte de energia, contribui mais intensamente para o aquecimento do planeta do que a obtenção de energia através de reações nucleares. E) assim como o formol, a acetona e a glicerina são misturas homogêneas de ponto de fusão e ebulição constante. CÁLCULOS
  9. 9. 9 21. O sal faz uma grande viagem até chegar à nossa mesa. No Brasil, as principais salinas produtoras de sal marinho estão localizadas nos estados do Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Ceará e Piauí; ficando os estados de Alagoas e Bahia responsáveis pela extração de sal-gema de minas. Acredite, essa substância que hoje temos fartamente à disposição foi um dos bens mais desejados da história humana. Apesar de encher os oceanos, brotar de nascentes e rechear camadas subterrâneas, o sal já foi motivo de verdadeira obsessão e de guerras entre povos e nações. Quimicamente, a definição de sal é bem simples: trata-se de uma substância produzida pela reação de um ácido com uma base. Como há muitos ácidos e bases, há vários tipos diferentes de substâncias que podem ser chamadas de sal. O que chamamos popularmente de sal de cozinha, ou simplesmente sal, é o cloreto de sódio, que pode ser formado a partir da reação do ácido clorídrico com a soda cáustica (hidróxido de sódio). A água do mar é a principal fonte desse sal, porém ele também pode ser encontrado em jazidas subterrâneas, fontes e lagos salgados. (super.abril.com.br/ciencia/imperio-sal-443351.shtml. Acesso em: 16.08.2013) O sal: A) é denominado cloreto de sódio, quando produto da reação entre ácido clorídrico e hidróxido de sódio. B) pode ser encontrado somente em jazidas subterrâneas, fontes e lagos. C) tem, como principal fonte, uma reação entre um ácido e uma base. D) vem de salinas presentes em todos os estados do país. E) é obtido por uma reação química entre dois ácidos. 22. O ácido oxálico está presente em produtos utilizados para remover manchas de ferrugem em tecidos. A fórmula estrutural desse ácido é: O exame dessa fórmula mostra que, na molécula de ácido oxálico, existem entre os átomos ligações: A) iônicas. B) de hidrogênio. C) covalentes. D) metálicas. E) dativas. 23. Você sabe como é possível imprimir uma foto em uma caneca? Ou como uma imagem em uma camisa fica pronta tão rápido? Por causa de uma técnica que usa a mudança de estado físico chamada de sublimação! Na estampa sublimática, a tinta para sublimação que está no papel transfer em seu estado sólido entra em contato com o tecido ou superfície do produto e através de calor e pressão evapora penetrando nas fibras do tecido, ou demais superfícies. A mudança de fase denominada sublimação ocorre, por exemplo, quando: A) o gelo seco é exposto ao ar ambiente. B) a água é retirada da geladeira. C) um prego enferruja com a exposição ao ar úmido. D) uma porção de açúcar comum é aquecida até carbonizar-se. E) uma estátua de mármore é corroída pela chuva ácida. CÁLCULOS
  10. 10. 10 24. A capacidade que um átomo tem de atrair elétrons de outro átomo, quando os dois formam uma ligação química, é denominada eletronegatividade. Esta é uma das propriedades químicas consideradas no estudo da polaridade das ligações. Entre compostos H2O, H2S e H2Se, a ordem crescente da polaridade é: A) H2Se < H2O < H2S B) H2S < H2Se < H2O C) H2S < H2O < H2Se D) H2O < H2Se < H2S E) H2Se < H2S < H2O 25. Como usualmente definido na Química, a medida da polaridade das ligações químicas é feita pelo momento dipolar representado pelo vetor momento dipolar. A molécula de BF3 apresenta três ligações covalentes polares e independentes entre um átomo de boro e um átomo de flúor, e podem ser representadas como vetores. A polaridade da ligação entre o boro e o flúor e a representação plana dessa molécula são, respectivamente: A) Polar e D) Apolar e B) Polar e E) Apolar e C) Polar e 26. O governo do Japão aprovou formalmente um plano básico de energia em virtude do qual continuará utilizando a eletricidade gerada pela fissão nuclear, o que vai contra os planos do Executivo anterior que, após o acidente de Fukushima, pretendia eliminar a utilização desse tipo de energia até 2030. A geração de eletricidade através da fissão do núcleo do átomo tem pontos positivos, como por exemplo, a não emissão de gases estufa, porém a implantação de uma usina nuclear pode afetar o potencial pesqueiro de uma região devido: A) ao lançamento sistemático de resíduos radioativos nas águas de rios, mares e lagos, provocando assim a morte de seres aquáticos. B) a utilização da água de rios e lagos para o consumo dos funcionários da usina. C) ao lançamento de substâncias detergentes na água de rios e lagos após a limpeza periódica do reator. D) ao uso da água para a refrigeração que, ao retornar ao meio ambiente com uma temperatura mais elevada, provoca a diminuição da concentração do oxigênio. E) a emissão de radiação por parte dos núcleos menores que se formal durante a fissão do átomo. CÁLCULOS
  11. 11. 11 27. O cobalto e os seus compostos têm variadíssimas aplicações. São largamente usados quer em laboratório quer na indústria como catalisadores; por exemplo, o molibdato de cobalto é um catalisador muito utilizado na indústria petrolífera. Quanto aos isótopos radioativos deste elemento, aquele que mais aplicações têm é o Co-60, que constitui atualmente a fonte de radioatividade mais utilizada. O cobalto 60, que é empregado na esterilização a frio de substâncias alimentares, é formado e posteriormente utilizado, de acordo com os processos a seguir, que deixam claro que: A) o coblato-60 é um radioisótopo alfa emissor. B) o cobalto-60 é formado quando o núcleo de cobalto-59 é bombardeado por um nêutron. C) a transformação do cobalto-60 em níquel-60 ocorre devido a fenômenos químicos. D) a transformação do cobalto-60 em níquel-60 ocorre quando o núcleo do cobalto emite uma partícula que é idêntica a um núcleo de um átomo de hélio. E) o cobalto-60 sofre decaimento diferente daquele que ocorre na transformação de carbono-14 em nitrogênio-14. 28. As radiações nucleares podem ser extremamente perigosas ao ser humano, dependendo da dose, pois promovem a destruição das células, queimaduras e alterações genéticas. Em 1913, os cientistas Frederick Soddy e Kasimir Fajans estabeleceram as leis das desintegrações por partículas alfa e beta. O elemento químico tório-232 (90Th232 ) ao emitir uma partícula alfa, com base no trecho da Classificação Periódica a seguir, transforma-se no elemento: A) Ra228 88 B) Rn228 88 C) Ra226 88 D) Rn222 86 E) Bi210 83 CÁLCULOS
  12. 12. 12 29. O gráfico mostra a radioatividade numa amostra de radio fármaco contendo Tl-201, usado em diagnóstico por imagem do miocárdio. A abscissa mostra o número de dias decorridos a partir da produção desse fármaco e a ordenada mostra a radioatividade correspondente naquele dia. Para que aconteça a desintegração de 75% de uma dada amostra do radio fármaco serão necessários, aproximadamente: A) três dias B) seis dias C) doze dias D) dez dias E) dois dias 30. As propriedades físicas da matéria podem associar-se segundo critérios diferentes, sendo um deles o que as classifica em: PROPRIEDADES CARACTERÍSTICAS INTENSIVAS São independentes da quantidade de substância que constitui o corpo. EXTENSIVAS São dependentes da quantidade de substância que constitui o corpo. Das propriedades a seguir, a única classificada como extensiva é a: A) densidade. B) temperatura de fusão. C) temperatura de ebulição. D) dureza. E) massa. CÁLCULOS
  13. 13. 13 FÍSICA 31. Em geral, brinquedos como montanha-russa, plataformas que despencam das alturas e similares – com quedas livres ou sobe-e-desce desenfreado – são vetados a idosos, hipertensos e gestantes. O turbilhão de emoções despertado pode causar reações que vão além do aumento da adrenalina e são capazes de provocar lesões cerebrais. Uma plataforma de 100 kg que despenca das alturas a partir do repouso, em queda livre (considere g =10 m/s2 ), e atinge, em um ponto P da trajetória, velocidade igual a 12 m/s: A) realiza movimento retilíneo uniforme durante a queda. B) percorre, até o ponto P, uma distância igual a 7,2 m. C) desloca-se, até o ponto P, sob ação de força resultante nula. D) alcança o ponto P em apenas 0,6s. E) atinge o ponto P com aceleração equivalente à metade da aceleração da gravidade. 32. Discutindo acerca do movimento dos corpos e da queda livre, dois estudantes resolvem realizar uma verificação experimental. Dois corpos, A e B, de massas mA = 1 kg e mB = 2 kg, são simultaneamente lançados na vertical, para cima, com a mesma velocidade inicial, a partir do solo. Desprezando-se a resistência do ar, eles puderam observar e concluir que: A) A atinge uma altura menor do que B e volta ao solo ao mesmo tempo que B. B) A atinge uma altura menor do que B e volta ao solo antes de B. C) A atinge uma altura igual à de B e volta ao solo antes de B. D) A atinge uma altura igual à de B e volta ao solo ao mesmo tempo que B. E) A atinge uma altura maior do que B e volta ao solo depois de B. 33. Há cem anos, mais especificamente em julho de 1914, dava-se início à Primeira Guerra Mundial, em que a tecnologia associada aos armamentos mudou o rumo da História. A tecnologia dos aviões, por exemplo, avançou bastante durante a Primeira Guerra Mundial. Logo no começo, aviões ainda carregavam apenas uma pessoa, o piloto, mas logo muitos deles tornaram-se capazes de carregar um passageiro extra. Engenheiros criaram motores mais poderosos e criaram aeronaves cuja aerodinâmica era sensivelmente melhor do que as aeronaves pré-guerra. Para efeito de comparação, no começo da guerra, os aviões não passavam de 110 km/h. No final da guerra, muitos já alcançavam 230 km/h, ou até mais. Considere um avião de bombardeio que precisa soltar um tonel de aço com materiais explosivos sobre um posto de observação inimiga. A velocidade horizontal do avião é constante e igual a 180 km/h e sua altitude é de 2.000 m. Desprezando-se a resistência do ar, a distância horizontal que separa o avião do alvo inimigo, no instante do lançamento, vale: (Considere g = 10 m/s2 ) A) Zero B) 400 m C) 1.000 m D) 1.600 m E) 2.000 m 34. Durante uma manifestação contra a realização da Copa do Mundo em 2014, no Brasil, um jovem joga livremente uma pedra para cima, numa direção que forma um ângulo de 30° com a horizontal no campo gravitacional terrestre, considerado uniforme. Ignorando-se o atrito com o ar, no ponto mais alto alcançado pela pedra, o módulo de: A) sua aceleração é zero. B) sua velocidade é zero. C) sua velocidade atinge um mínimo, mas não é zero. D) sua velocidade atinge um máximo. E) seu vetor posição, em relação ao ponto de partida, é máximo. CÁLCULOS
  14. 14. 14 35. Em uma prova olímpica de arremesso de peso, um atleta lançou de um mesmo ponto, mas em momentos diferentes, o mesmo objeto em três situações distintas: apesar de a velocidade inicial do lançamento ter sido a mesma sempre, os ângulos de lançamento foram 20°, 40° e 70°, conforme situação a seguir. Desta forma: A) o ângulo de 70° proporcionou o maior alcance dentre os casos citados. B) o objeto, no lançamento a 70°, apresenta o menor tempo de voo dentre os casos citados. C) o objeto, no lançamento a 40°, apresenta o maior tempo de voo dentre os casos citados. D) o lançamento a 20° e a 40° produziram o mesmo alcance. E) o lançamento a 40° obteve o maior alcance dentre os casos citados. 36. Os circuitos elétricos possuem vários sistemas para adaptação e funcionamento adequado, podendo-se garantir que em circuitos de corrente alternada existam dispositivos elétricos com capacidade de armazenamento de energia, outros com capacidade de controlar a passagem de corrente elétrica, ou ainda com a capacidade de proteger todo um circuito elétrico... Entretanto, mesmo com toda a tecnologia sistêmica e capacidade de proteção e segurança, deparamo-nos ainda com pequenos curto-circuitos e sobrecargas de aparelhagens das mais simples. Entre os equipamentos adequados para o funcionamento de um circuito: A) um conhecido dispositivo de proteção de um sistema é o interruptor. B) o dispositivo responsável pelo efeito joule é o televisor. C) aquele que não estiver recebendo corrente elétrica está em um provável curto-circuito. D) a tomada de uma residência é um reostato. E) o disjuntor tem função oposta ao fusível. 37. Na cozinha de uma residência, tem-se uma configuração de distribuição de energia com um fusível F e o posicionamento de cinco aparelhos, conforme o esquema abaixo, em que aparecem, em sequência, a batedeira, o liquidificador, a geladeira e duas lâmpadas. As potências específicas indicadas para cada aparelho, bem como a amperagem do fusível, estão relacionadas da seguinte forma: Batedeira: 200 W; liquidificador: 200 W; geladeira: 200 W; cada lâmpada: 100 W; fusível: suporta no máximo 5A. Para um funcionamento adequado, é necessário que: A) apenas a batedeira, a geladeira e o liquidificador sejam ligados simultaneamente para que o fusível não queime. B) o circuito está em série. C) o circuito é misto. D) os aparelhos e lâmpadas estão sujeitos à mesma diferença de potencial. E) a corrente que passa na batedeira é maior que no liquidificador. CÁLCULOS
  15. 15. 15 38. Em uma escola, as lâmpadas são associadas de acordo com o esquema abaixo. Como essas lâmpadas funcionam como resistores iguais (R) e a corrente i1 = 1A, então, o valor da corrente i2 corresponde a: A) 0,5A B) 1A C) 1,5A D) 6A E) 7,5A 39. Na sala de um consultório odontológico, para aperfeiçoar a iluminação de todo o ambiente, um dentista distribuiu as lâmpadas da seguinte maneira: Contudo, as lâmpadas poderiam ser substituídas por uma única, que possui um valor correspondente a: A) 4Ω B) 2,5Ω C) 5,5Ω D) 2Ω E) 3,5Ω CÁLCULOS
  16. 16. 16 40. A figura abaixo representa esquematicamente um conjunto de lâmpadas coloridas utilizadas em árvores de Natal. Na lâmpada 4, foi instalado um dispositivo pisca-pisca. Quando essa lâmpada se apaga, também se apagam: A) apenas as Lâmpadas 2 e 8. B) apenas as Lâmpadas 3 e 5. C) apenas as Lâmpadas 6 e 7. D) apenas as Lâmpadas 2, 3 e 5. E) apenas as Lâmpadas 1, 7 e 8. 41. O Forno Solar Ele não usa gás, nem lenha, nem energia elétrica: o calor que cozinha o alimento vem diretamente do sol, cujos raios multiplicam-se ao encontrar as superfícies espelhadas do forno. Em 1990, a associação internacional Solar Cookers distribuiu fornos desse tipo a 28 mil famílias no Quênia e, oito anos depois, constatou que cerca de 20% delas ainda usavam os painéis como equipamento principal da "cozinha". Quase seis mil famílias, que estariam queimando lenha, adotaram a cozinha sustentável. Apesar de ecologicamente correto, em alguns momentos o processo pode ser demorado. Suponha que, num dia nublado, este forno leve 30 minutos para levar à ebulição certa porção de água, consumindo 18.104 J de energia térmica. Desta forma, um forno elétrico, de resistência igual a 10Ω, percorrido por uma corrente elétrica constante de 10A, ao produzir o mesmo aquecimento, teria, em relação ao forno solar: A) 10 vezes maior potência e a panela deve estar sobre o foco do espelho. B) 10 vezes maior potência e a panela deve estar sobre o centro de curvatura. C) 10 vezes menor potência e a panela deve estar sobre o centro de curvatura. D) 10 vezes menor potência e a panela deve estar sobre o foco do espelho. E) a mesma potência e a panela deve estar sobre o centro de curvatura. CÁLCULOS
  17. 17. 17 42. Escavações arqueológicas revelam descobertas sobre a Odontologia Descobertas recentes apresentadas por arqueólogos e antropólogos franceses revelaram que aldeões paquistaneses que viveram há 9500 anos, durante o Período Neolítico, usavam brocas de pedra para abrir buracos nos próprios dentes. Pesquisas mostraram que as antigas civilizações da Mesopotâmia, que se estabeleceram entre os rios Tigre e Eufrates, foram as primeiras a mencionar um verme responsável pela destruição das estruturas dentárias. A lenda do “verme do mal” não só evoluiu como se transformou em verdade científica ao longo dos séculos, confirmada por escritores e especialistas — a “famosa” cárie. Apesar de as enfermidades da época serem as mesmas de hoje, as cáries tornaram-se mais frequentes à medida que a dieta primitiva de carne e vegetais duros foi sendo substituída pelos alimentos mais açucarados. Considere que, durante um tratamento de cárie nos dias atuais, um dentista segure um espelho côncavo, de raio de curvatura 4,0 cm, a 1,0 cm de uma pequena obturação. A ampliação obtida vale: A) 2,0 B) 4,0 C) 6,0 D) 8,0 E) 10,0 43. Admite-se que toda a água existente hoje na Terra escapou do seu interior como resultado de atividade vulcânica. O vapor se acumulou na atmosfera, em camadas, formando uma nuvem impenetrável que originou, posteriormente, fortes chuvas. Essa nuvem envolveu a Terra primitiva por muito tempo, constituindo uma barreira à luz solar. Essas informações contêm evidências de que: A) a água escapou do interior da Terra primitiva mediante processos de condensação. B) as nuvens da atmosfera primitiva, ao absorverem calor, originaram fortes chuvas. C) as nuvens que envolviam a Terra, em seus primórdios, dificultavam a ocorrência de refração luminosa na atmosfera. D) a luz solar se propagava em linha reta através das nuvens presentes na atmosfera primitiva. E) a água límpida existente hoje na superfície terrestre constitui um meio translúcido, que impossibilita a reflexão e a absorção da luz. 44. Analisando o comportamento da luz em meios gasosos, um pesquisador descobriu que o índice de refração (n) de um gás depende de sua pressão (P), conforme o gráfico a seguir. Qual dos seguintes gráficos melhor representaria a velocidade da luz (v) no gás, em função de sua pressão? A) D) B) E) C) CÁLCULOS
  18. 18. 18 45. As primeiras fibras ópticas foram desenvolvidas no início da década de 1950 e logo foram utilizadas na medicina, principalmente para exames de estômago e esôfago. O tubo desse aparelho, chamado endoscópio, é formado por um feixe de fibra óptica de vidro que inserido pela garganta do paciente permite a visão direta e detalhada da mucosa que reveste o aparelho digestivo. A figura representa uma das extremidades da fibra óptica de um endoscópio em que o ângulo limite de incidência sobre a casca é igual a 45o e o índice de refração do núcleo igual a 2,00. O valor do índice de refração da casca para que possibilite a visão direta da mucosa do aparelho digestivo vale: A) 2 B) 22 C) 2 2 D) 3 2 E) 2 23 CÁLCULOS
  19. 19. 19 FILOSOFIA / SOCIOLOGIA 46. Há uma dúvida se é melhor sermos amados do que temidos, ou vice-versa. Deve-se responder que gostaríamos de ter ambas as coisas, sendo amados e temidos; mas, como é difícil juntar as duas coisas, se tivermos que renunciar a uma delas, é muito mais seguro sermos temidos do que amados... O texto acima é do filósofo que relaciona ao pensamento político moderno, principalmente, separando a política da moral. Qual o nome desse filósofo? A) Aristóteles. B) Descartes. C) Maquiavel. D) Sócrates. E) Hume. 47. No início do Império Romano, a religião era politeísta, sendo que o culto ao Imperador era de enorme significado, uma vez que legitimava o poder que exercia. Aqueles que se recusavam a venerá-lo como um deus, sofriam terríveis perseguições até o começo do século IV. Eles eram os: A) muçulmanos. B) estrangeiros. C) invasores bárbaros. D) cristãos. E) escravos. 48. De cidade em cidade, de civilização em civilização, a ciência viaja com as caravanas de mercadores, os exércitos invasores e os viajantes solitários. A matemática dos gregos, entre eles Pitágoras, chegou até nós por meio de Alexandria, cidade egípcia às margens do Nilo. Ali um grego chamado Euclides, que chegou à cidade no ano 300 a.C., escreveu um dos livros mais copiados e traduzidos de toda a História: Elementos de Geometria. A história dessa cidade e da “viagem” do conhecimento grego se confunde com a trajetória dos macedônios. (Flavio Campos e Renan Garcia Miranda, A escrita da História) A respeito dos macedônios comandados por Filipe II e depois por seu filho Alexandre Magno, pode-se afirmar que foram: A) um povo guerreiro, que acabou dominado pelos exércitos romanos de César e Marco Antônio, após décadas de resistência. B) grandes matemáticos, que souberam aplicar seus conhecimentos na construção de algumas das maravilhas da Antiguidade. C) conquistadores da Grécia, que expandiram seu império para o Oriente e promoveram o que passou a ser conhecido como Helenismo. D) precursores da cultura grega; atribui-se aos seus filósofos e pensadores a criação do pensamento mítico. E) grandes mercadores, responsáveis por disseminar junto aos gregos os avanços técnicos da arquitetura egípcia.
  20. 20. 20 49. “Sob os teus olhos, Eneas dirigirá rude guerra, aniquilará tribos ferozes; dará aos seus guerreiros muralhas e leis. Depois dele, seu filho Ascânio (que se chamará também Júlio) deixará Lavínio para estabelecer o seu trono no rochedo de Alba, que ele cercará de sólidas muralhas. A sacerdotisa, de família real, cara a Marte, terá dois filhos gêmeos.” O texto de Virgílio trata da fundação mítica de: A) Roma. B) Esparta. C) Atenas. D) Constantinopla. E) Cartago. 50. Alguns dos autores patrísticos foram Tertuliano, Justino, Orígenes, Boécio e, o mais importante deles, Agostinho de Hipona. Santo Agostinho via o homem como um ser corrompido, de tendência natural à se encaminhar para o mal, cabendo à graça e intervenção divina para ser salvo. Argumentava ao favor da superioridade da alma sobre o corpo, e quando o homem se sujeita em servir Deus, ele está livre, pois o pecado o escraviza. A fé iluminaria o ser humano, se sobrepondo até sobre a razão. (http://oblogfilosofia.blogspot.com.br/2012/01/patristica.html) A Patrística, filosofia cristã dos primeiros séculos, poderia ser definida como: A) retomada do pensamento de Platão, conforme os modelos teológicos: judaico e cristão, estabelecendo estreita relação entre filosofia e religião. B) configuração de um novo horizonte filosófico, proposto por Santo Agostinho, inspirado em Aristóteles, de modo a resgatar a importância das coisas sensíveis, da materialidade. C) adaptação do pensamento aristotélico, conforme os moldes teológicos da época. Conforme também a necessidade de separar fé da razão. D) criação de uma escola filosófica, que visava combater aos ataques dos pagãos, rompendo com o dualismo grego. E) Tomás de Aquino, diante da filosofia de Platão estabelece a conciliação desta filosofia com as certezas da fé cristã. 51. A reflexão ética como tal teve início na Grécia antiga, quando os pensadores procuravam o fundamento moral de acordo com uma compreensão da realidade puramente racional. Aristóteles se destacou nesse contexto e exerceu forte influência no pensamento ocidental. Segundo sua teoria, todas as atividades humanas aspiram a um fim (telos) que para o filósofo é a: A) benevolência. B) felicidade. C) virtude. D) paixão. E) morte.
  21. 21. 21 52. Para a mitologia grega [...] “Zeus ocupa o trono do universo. Agora o mundo está ordenado. Alguns deuses disputaram entre si, alguns triunfaram. Tudo que havia de ruim no céu etéreo foi expulso, ou para a prisão do tártaro ou para a terra, entre os mortais. E os homens, o que aconteceu com eles? Quem são eles?” (VERNANT, Jean Pierre. O universo, os deuses, os homens. São Paulo: Companhia das Letras, 2000) A ordem, em todas as suas acepções, é o grande objeto do espanto filosófico. Causam maravilhamento a ordem das leis naturais que a ciência descobre, a ordem manifesta nas proporções e harmonias da obra de arte e a ordem das ações justas na vida moral e política da sociedade. Antes da filosofia, os mitos já expressavam esse maravilhamento, porém com diferenças importantes. Sobre esse assunto, é correto afirmar que o mito: A) Enuncia de modo argumentativo a escala de valores de uma sociedade pré-crítica científica. B) Estabelece parâmetros de abordagem dos fenômenos naturais sobre bases estritamente lógicas, como o princípio de não contradição. C) Busca explicações suficientes sobre o lugar do homem no mundo, apelando ao sagrado. D) Possui uma grande densidade teológico-moral, dando a cada membro do grupo autonomia para decidir e atuar sem limites objetivos. E) A conduta adequada para se alcançar a felicidade, no entanto, é conhecida como doutrina do meio termo. 53. Leia o texto a seguir. A República de Veneza e o Ducado de Milão ao norte, o reino de Nápoles ao sul, os Estados papais e a república de Florença no centro formavam ao final do século XV o que se pode chamar de mosaico da Itália sujeita a constantes invasões estrangeiras e conflitos internos. Nesse cenário, o florentino Maquiavel desenvolveu reflexões sobre como aplacar o caos e instaurar a ordem necessária para a unificação e a regeneração da Itália. (Adaptado de: SADEK, M. T. “Nicolau Maquiavel: o cidadão sem fortuna, o intelectual de virtú”. In: WEFORT, F. C. (Org.). Clássicos da política. v.2. São Paulo: Ática, 2003. p.11-24.) Com base no texto e nos conhecimentos sobre a filosofia política de Maquiavel, a função do soberano era promover: A) a anarquia e a desordem no Estado são aplacadas com a existência de um Príncipe que age segundo a moralidade convencional e cristã. B) a estabilidade do Estado resultado de ações humanas concretas que pretendem evitar a barbárie, mesmo que a realidade seja móvel e a ordem possa ser desfeita. C) compreensão da história como retilínea, portanto a ordem é resultado necessário do desenvolvimento e aprimoramento humano, sendo impossível que o caos se repita. D) a ordem na política é inevitável, uma vez que o âmbito dos assuntos humanos é resultante da materialização de uma vontade superior e divina. E) ordem natural e eterna em todas as questões humanas e em todo o fazer político, de modo que a estabilidade e a certeza são constantes nessa dimensão. 54. Leia o texto a seguir. Justiça e Estado apresentam-se como elementos indissociáveis na filosofia política hobbesiana. Ao romper com a concepção de justiça defendida pela tradição aristotélico-escolástica, Hobbes propõe uma nova moralidade relacionada ao poder político e sua constituição jurídica. O Estado surge pelo pacto para possibilitar a justiça e, na conformidade com a lei, se sustenta por meio dela. No Leviatã (caps. XIV-XV), a justiça hobbesiana fundamenta-se, em última instância, na lei natural concernente à autoconservação, da qual deriva a segunda lei que impõe a cada um a renúncia de seu direito a todas as coisas, para garantir a paz e a defesa de si mesmo. Desta, por sua vez, implica a terceira lei natural: que os homens cumpram os pactos que celebrarem. Segundo Hobbes, “onde não há poder comum não há lei, e onde não há lei não há injustiça. Na guerra, a força e a fraude são as duas virtudes cardeais”. (HOBBES, T. Leviatã. Trad. J. Monteiro e M. B. N. da Silva. São Paulo: Nova Cultural, 1997. Coleção Os Pensadores, cap. XIII.) Com base no texto e nos conhecimentos sobre o pensamento de Hobbes, é correto afirmar que: A) a humanidade é capaz, sem que haja um poder coercitivo que a mantenha submissa, de consentir na observância da justiça e das outras leis de natureza a partir do pacto constitutivo do Estado. B) a justiça tem sua origem na celebração de pactos de confiança mútua, pelos quais os cidadãos, ao renunciarem sua liberdade em prol de todos, removem o medo de quando se encontravam na condição natural de guerra. C) a justiça é definida como observância das leis naturais e, portanto, a injustiça consiste na submissão ao poder coercitivo que obriga igualmente os homens ao cumprimento dos seus pactos. D) as noções de justiça e de injustiça, como as de bem e de mal, têm lugar a partir do momento em que os homens vivem sob um poder soberano, capaz de evitar uma condição de guerra generalizada de todos. E) a justiça torna-se vital para a manutenção do Estado na medida em que as leis que a efetivam sejam criadas, por direito natural, pelos súditos com o objetivo de assegurar solidariamente a paz e a segurança de todos.
  22. 22. 22 55. A teologia natural, segundo Tomás de Aquino (1225-1274), é uma parte da filosofia, é a parte que ele elaborou mais profundamente em sua obra e na qual ele se manifesta como um gênio verdadeiramente original. Se trata de física, de fisiologia ou dos meteoros, Tomás é simplesmente aluno de Aristóteles, mas se se trata de Deus, da origem das coisas e de seu retorno ao Criador, Tomás é ele mesmo. Ele sabe, pela fé, para que limite se dirige, contudo, só progride graças aos recursos da razão. (GILSON, Etienne. A Filosofia na Idade Média, São Paulo: Martins Fontes, 1995, p. 657.) De acordo com o texto acima, é correto afirmar que: A) a obra de Tomás de Aquino é uma mera repetição da obra de Aristóteles. B) Tomás de Aquino parte da revelação divina (Bíblia) para entender a natureza das coisas. C) as verdades reveladas não podem de forma alguma ser compreendidas pela razão humana. D) é necessário procurar a concordância entre razão e fé, apesar da distinção entre ambas. E) é necessário procurar a discordância entre razão e fé, apesar da igualdade entre ambas.
  23. 23. 23 GEOGRAFIA 56. A Terceira Revolução Industrial consolidou-se com o aprofundamento da globalização. Nesse contexto, tornou-se hegemônica a configuração do espaço mundial determinada, dentre outros aspectos, pelo meio técnico-científico- informacional, segundo assinala o professor Milton Santos. Essa configuração pode ser representada a partir do mapa a seguir. Considerando o exposto, conclui-se que a Organização do Espaço Mundial representada no mapa está corretamente caracterizada em: A) A distribuição irregular da tecnologia no espaço mundial significa uma situação momentânea, pois o próprio tempo histórico se encarregará de resolver essa irregularidade. B) A distribuição irregular do saber tecnológico está relacionada ao histórico determinismo ambiental, em que os países de clima frio detêm maior conhecimento tecnológico do que aqueles de áreas tropicais. C) A distribuição regular da tecnologia no espaço mundial ocorre de maneira diferenciada, quando se compara com o desenvolvimento socioeconômico, pois os países inovadores de tecnologias são economicamente desenvolvidos. D) A distribuição homogênea da tecnologia no espaço mundial reproduz o fato de que os países mais ricos sempre investiram mais em educação do que os países pobres. E) A ocorrência de desenvolvimento de uma nova Divisão Internacional do Trabalho estabelece a histórica dominação dos países ricos sobre os pobres, através do controle da técnica, da ciência e da informação. 57. O local e o global determinam-se reciprocamente, umas vezes de modo congruente e consequente, outras de modo desigual e desencontrado. Mesclam-se e tensionam-se singularidades, particularidades e universalidades. Conforme Anthony Giddens, “A globalização pode assim ser definida como a intensificação das relações sociais em escala mundial, que ligam localidades distantes de tal maneira que acontecimentos locais são modelados por eventos ocorrendo a muitas milhas de distância e vice-versa. Este é um processo dialético porque tais acontecimentos locais podem se deslocar numa direção inversa às relações muito distanciadas que os modelam. A transformação local é, assim, uma parte da globalização”. (Octávio Ianni, Estudos Avançados. USP. São Paulo, 1994. Adaptado.) Neste texto, escrito no final do século XX, o autor refere-se a um processo que persiste no século atual. A partir desse texto, pode-se inferir que esse processo leva à: A) intensificação do convívio e das relações afetivas presenciais. B) maior troca de saberes entre gerações. C) retração do ambientalismo como reação à sociedade de consumo. D) padronização de determinados hábitos da vida cotidiana. E) melhor distribuição de renda no planeta, favorecendo os países do Sul.
  24. 24. 24 58. G-20 adota linha dura para combater crise Grupo anuncia maior controle para o sistema financeiro. Cercada de expectativas, a reunião do G-20, grupo que congrega os países mais ricos e os principais emergentes do mundo, chegou ao fim, em Londres, com o consenso da necessidade de combate aos paraísos fiscais e da criação de novas regras de fiscalização para o sistema financeiro. Além disso, os líderes concordaram, dentre várias medidas, em injetar US$ 1,1 trilhão na economia para debelar a crise. (Adaptado de http://zerohora.clicrbs.com.br) A passagem da década de 1980 para a de 1990 ficou marcada como um momento histórico no qual se esgotou um arranjo geopolítico e teve início uma nova ordem política internacional, cuja configuração mais clara ainda está em andamento. Conforme se observa na notícia, essa Nova Ordem Geopolítica possui a seguinte característica marcante: A) diminuição dos fluxos internacionais de capital. B) aumento do número de polos de poder mundial. C) redução das desigualdades sociais entre o Norte e o Sul. D) crescimento da probabilidade de conflitos entre países centrais e periféricos. E) redução do poder dos grandes conglomerados. 59. A intensificação do comércio mundial, resultante da expansão e da fragmentação do processo produtivo das multinacionais, aliada à queda das barreiras fiscais em diferentes países, fomentou a formação de alianças e dos blocos econômicos regionais. Sobre as diferenças socioeconômicas no interior dos Blocos Econômicos e entre eles o(a): A) NAFTA apresenta forte integração econômica e cultural, o que pode ser observado no uso do idioma inglês como segunda língua da população do México – país integrante do bloco –, bem como na livre circulação de pessoas dentro dos países que o formam, tal como ocorre na União Europeia. B) APEC apresenta reduzidas diferenças socioeconômicas no seu interior, consequência do desenvolvimento acelerado e harmônico de seus membros que expandiram seus mercados e aproximaram suas economias ao contexto norte- americano. C) União Europeia, oriunda do antiga Comunidade Econômica Europeia, apresenta, se comparado aos demais blocos, menor desnível socioeconômico interno, ao passo que o NAFTA possui maior desnível socioeconômico interno, em virtude da crescente dependência e vulnerabilidade econômica mexicana. D) MERCOSUL constitui uma zona de livre comércio, sendo que as mercadorias fabricadas nos seus países-membros circulam entre eles totalmente isentas de tarifa de importação, contudo, não se chegou ainda hoje a um acordo entre seus componentes, sobre a livre circulação de pessoas dentro do bloco. E) formação da União Europeia representa um novo tipo de colonialismo, caracterizado pela deteriorização das condições de vida dos trabalhadores europeus, principalmente dos países recém introduzidos no bloco. Destaca-se, neste contexto, a intensificação de problemas sociais (desemprego, violência urbana dentre outros) a exemplo da Alemanha e Espanha. 60. Encontro do BRICS ocorrerá nos dias 15 e 16 de julho de 2014 no Brasil Nos dias 15 e 16 de julho deste ano, o Ceará será o centro das atenções. Nesse período acontecerá o Encontro do BRICS que reunirá os chefes de estado dos cinco países que compõem o grupo, e ainda ministros, secretários e empresários. O termo BRICS tem sido utilizado para designar os países Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Sobre esses países, é correto afirmar que: A) formam um bloco econômico que, a exemplo do Mercosul e da União Europeia, estão estabelecendo um conjunto de tratados e acordos visando a integração da economia. B) são considerados países emergentes, embora possuam diferenças expressivas entre si, no que diz respeito a população, território, recursos naturais e industrialização. C) sua importância como bloco econômico e político tem reformulado a geopolítica mundial e rivalizado com outras entidades supranacionais, a exemplo da ONU. D) uma das suas características é a semelhança no regime político adotado, mostrando que o mundo ainda se divide por questões de natureza ideológica. E) sua emergência como bloco foi consequência da alta capacidade em articular necessidades globais com interesses regionais, acima dos interesses econômicos e políticos.
  25. 25. 25 61. A análise do mapa e os conhecimentos sobre a OMC, organização internacional que dispõe, atualmente, de mais de 150 países membros, envolvidos com as questões de comércio internacional. Sobre a OMC, entende-se atualmente que: A) o principal objetivo da organização é normatizar e ampliar o comércio internacional. B) a organização tem sua sede localizada na Itália, em Roma, e foi criada para substituir o Pacto de Varsóvia, após a Segunda Guerra Mundial. C) a OMC agrega todos os países da África, da Europa e da América, com exceção do Caribe. D) a atuação da Instituição é pautada em acordos bilaterais entre os blocos regionais, o que favorece o protecionismo e aumenta as restrições. E) a OMC realiza conferências mundiais a cada cinco anos e conseguiu eliminar o protecionismo no comércio internacional. 62. Musa paradisíaca Hoje, na quitanda, vi duas donas de casa pondo as mãos na cabeça: “Trinta e seis 1 cruzeiros por uma dúzia de bananas! É o fim do mundo!” E a conversa continuava nesse tom. Mas eu fui e paguei prazerosamente o preço de um cacho dourado. Tudo está pela hora da morte, concordo. Naquele tempo, naquele lugar, uma banana era uma novidade e uma raridade. Por isso me empachei de bananas até quase estourar. Foi oos dez anos de idade, a minha primeira grande impressão gastronômica do Trópico de Capricórnio... – e nunca mais me refiz dela. Até hoje (BELINKI, Tatiana. Olhos de ver. São Paulo: Moderna, 1996. Adaptado) 1 cruzeiro: moeda utilizada no Brasil à época em que a crônica foi escrita Segundo a escritora Tatiana Belinki: Foi aos dez anos de idade, a minha primeira grande impressão gastronômica do Trópico de Capricórnio – e nunca mais me refiz dela. Essa linha imaginária: A) divide a Terra em dois hemisférios: Norte e Sul. B) divide a Terra em dois hemisférios: Oriental e Ocidental. C) passa pela Rússia, em função da incidência da luz do Sol. D) estabelece o limite entre a zona tropical e a zona temperada do sul. E) estabelece o limite entre a zona tropical e a zona temperada do norte. 63. Análises da astronomia moderna mostram que a Terra executa mais movimentos que aqueles costumamos estudar. Sobre os principais movimentos executados pelo nosso planeta e suas consequências: A) afirmamos que a rotação é um movimento que a Terra realiza em torno de si mesma o que dura exatamente 24 horas, e sua velocidade é nula nos polos. B) entendemos que os solstícios correspondem às épocas do ano em que os hemisférios Norte e Sul da Terra são desigualmente iluminados. C) percebe-se que no dia 21 de junho o Sol encontra-se sobre o Trópico de Capricórnio, marcando o início do Equinócio de Verão no Hemisfério Norte. D) concluímos que os solstícios correspondem às épocas do ano em que os hemisférios Norte e Sul são igualmente iluminados. E) percebe-se que no dia 23 de setembro o Sol encontra-se no zênite do Trópico de Câncer, fato que determina o início da primavera no Hemisfério Norte.
  26. 26. 26 64. Imagens, mostram que cerca de 50% da área original desse domínio morfoclimático brasileiro já estão desmatados. Sua biodiversidade também está ameaçada, fato que o aponta como um dos “hotspots” identificados no País. A utilização de tecnologias modernas para corrigir os solos ácidos possibilitou a intensificação da produção agrícola, o que vem acelerando a devastação desse domínio. O texto acima refere-se ao domínio morfoclimático do(a): A) Amazônia. B) Cerrado. C) Caatinga. D) Araucária. E) Mata Atlântica. 65. “A extração de madeira, especialmente do pau-brasil, os ciclos do açúcar e café e o desmatamento para instalação de indústrias são eventos de nossa história que contribuíram para a degradação desse bioma.” (www.eco.ib.usp.br) O texto refere-se ao bioma da(o): A) Mata Atlântica. B) Caatinga. C) Cerrado. D) Pantanal. E) Floresta Amazônica. 66. Quem já viajou pelo interior do Brasil, através de estados como Minas Gerais, Goiás, Tocantins, Bahia, Mato Grosso ou Mato Grosso do Sul, certamente atravessou extensos chapadões, cobertos por uma vegetação de pequenas árvores retorcidas, dispersas em meio a um tapete de gramíneas. Durante os meses quentes de verão, quando as chuvas se concentram e os dias são mais longos, tudo ali é muito verde. No inverno, ao contrário, o capim amarelece e seca; quase todas as árvores e arbustos, por sua vez, trocam a folhagem senescente* por outra totalmente nova. (Leopoldo Magno Coutinho. Disponível em http://ecologia.ib.usp.br/ Acesso em: 13.08.2013. Adaptado) *senescente: que passa por processo de envelhecimento O domínio natural que o texto descreve é a(o): A) Mata Atlântica. B) Pantanal. C) Caatinga. D) Cerrado. E) Pampa.
  27. 27. 27 67. Para o geógrafo Aziz Nacib Ab’Sáber, o domínio morfoclimático e fitogeográfico pode ser entendido como um conjunto espacial extenso, com coerente grupo de feições do relevo, tipos de solo, formas de vegetação e condições climático- hidrológicas. São características do domínio morfoclimático dos Mares de Morros: A) relevo com morros residuais; solos litólicos; vegetação formada por cactáceas, bromeliáceas e árvores; clima semiárido. B) relevo com topografia mamelonar; solos latossólicos; floresta latifoliada tropical; climas tropical e subtropical úmido. C) relevo de chapadas e extensos chapadões; solos latossólicos; vegetação com arbustos de troncos e galhos retorcidos; clima tropical. D) relevo de planaltos ondulados; manchas de terra roxa; vegetação de pinhais altos, esguios e imponentes; clima temperado úmido de altitude. E) relevo baixo com suaves ondulações; terrenos basálticos; vegetação herbácea; clima subtropical. 68. Leia. O fenômeno dos “rios voadores” “Rios voadores” são cursos de água atmosféricos, invisíveis, que passam por cima de nossas cabeças transportando umidade e vapor de água da bacia Amazônica para outras regiões do Brasil. A Floresta Amazônica funciona como uma bomba d’água. Ela “puxa” para dentro do continente umidade evaporada do Oceano Atlântico que, ao seguir terra adentro, cai como chuva sobre a floresta. Pela ação da evapotranspiração da floresta, as árvores e o solo devolvem a água da chuva para a atmosfera na forma de vapor de água, que volta a cair novamente como chuva mais adiante. O Projeto Rios Voadores busca entender mais sobre a evapotranspiração da Floresta Amazônica e a importante contribuição da umidade gerada por ela no regime de chuvas do Brasil.
  28. 28. 28 A partir da leitura do texto e da observação do mapa, é correto afirmar que, no Brasil: A) cada vez mais, a floresta é substituída por agricultura ou pastagem, procedimento que promove o desenvolvimento econômico, sem influenciar, significativamente, o clima na América do Sul. B) os recursos hídricos são abundantes e os regimes fluviais não serão alterados, apesar das mudanças climáticas que ameaçam modificar o regime de chuvas na América do Sul. C) o atual desenvolvimento da Amazônia não afeta o sistema hidrológico, devido à aplicação de medidas rigorosas contra o desmatamento e danos à biodiversidade da floresta. D) os mecanismos climatológicos devem ser considerados na avaliação dos riscos decorrentes de ações como o desmatamento, as queimadas, a abertura de novas fronteiras agrícolas e a liberação dos gases do efeito estufa. E) a circulação atmosférica é dominada por massas de ar carregadas de umidade que, encontrando a barreira natural formada pelos Andes, precipitam-se na encosta leste, alimentando as bacias hidrográficas do país. 69. A Mata Atlântica é uma cobertura vegetal que se estende ao longo do litoral brasileiro passando por várias regiões do país e possui uma diversidade biológica, que se justifica por estar localizada em áreas: A) com muitas unidades de conservação. B) litorâneas com bastante umidade. C) de diferentes altitudes. D) de clima tropical úmido e tropical de altitude. E) de diferentes altitudes com ocorrência de chuvas regulares. 70. Ao pensar em sua infância, José sente-se nostálgico e se lembra da vegetação característica da região onde morava: árvores de cascas grossas e galhos retorcidos, e com raízes muito profundas. Entre uma árvore e outra, havia espaço suficiente para correr e, no inverno seco, a vegetação ganhava aspecto amarelado e, no verão chuvoso, tudo voltava a ficar verdinho. Atualmente, a vegetação de que José se recorda não existe mais, tornou-se uma extensa plantação de soja. É correto concluir que José passou sua infância no estado do(de): A) Acre. B) Goiás. C) Roraima. D) Rio Grande do Sul. E) Rio Grande do Norte. 71. Leia o texto a seguir. [...] Pensei que seguindo o rio eu jamais me perderia: ele é o caminho mais certo, de todos o melhor guia. Mas como segui-lo agora que interrompeu a descida? Vejo que o Capibaribe, como os rios lá de cima, é tão pobre que nem sempre pode cumprir sua sina e no verão também corta, com pernas que não caminham. […] (MELO NETO, João Cabral de. Morte e Vida Severina. Recife: Fundaj, Editora Massangana, 2009. p. 14. (Adaptado).) No trecho do poema, o retirante faz alusão a uma característica comum a vários cursos d'água que drenam o sertão nordestino, que os diferencia em relação ao padrão mais comum no território brasileiro. Essa característica compreende a: A) velocidade do fluxo das águas nas terras altas. B) perenidade do fluxo das águas durante todo o ano. C) intermitência do fluxo das águas na estiagem. D) exogenia do fluxo das águas em direção ao mar. E) endogenia do fluxo das águas em direção ao interior.
  29. 29. 29 72. Os climogramas 1 e 2 indicam dois tipos climáticos que ocorrem no Brasil. Os dois tipos climáticos representados pelos climogramas 1 e 2, são, respectivamente: A) equatorial, com chuvas abundantes e pequena amplitude térmica ao longo do ano; e subtropical, com chuvas bem distribuídas ao longo do ano e grande variação térmica. B) tropical típico, com duas estações bem definidas, verão chuvoso e inverno seco; e subtropical, com chuvas bem distribuídas ao longo do ano e grande variação térmica. C) tropical típico, com duas estações bem definidas, verão chuvoso e inverno seco; e equatorial, com chuvas abundantes e pequena amplitude térmica ao longo do ano. D) tropical típico, com duas estações bem definidas, verão seco e inverno com temperaturas amenas; e equatorial, com chuvas abundantes e pequena amplitude térmica ao longo do ano. E) equatorial, com chuvas abundantes e pequena amplitude térmica ao longo do ano; e tropical continental, com pequena interferência das massas de ar oceânicas.
  30. 30. 30 HISTÓRIA 73. Michelangelo começou cedo na arte de dissecar cadáveres. Tinha apenas 13 anos quando participou das primeiras sessões. A ligação do artista com a medicina foi reflexo da efervescência cultural e científica do Renascimento. A prática da dissecação, que se encontrava dormente havia 1.400 anos, foi retomada e exerceu influência decisiva sobre a arte que então se produzia. (Clayton Levy, "Pesquisadores dissecam lição de anatomia de Michelangelo". Jornal da Unicamp, n. 256, junho de 2004/ http://www.unicamp.br/unicamp/unicamp_hoje/ju/junho2004/ju256pag1.html. Acessado em 11/06/2010.) O texto e a imagem apresentam características de uma época em transformação, que refletia um contexto que retomava uma concepção marcada pela: A) abrangência de uma nova mentalidade que passou a integrar todas as camadas sociais em contraposição ao sistema feudal que, até seu apogeu, dividia a sociedade em estamentos isolados uns dos outros em todos os sentidos. B) transição do antropocentrismo para o teocentrismo, demonstrada em obras de arte, a exemplo de pinturas, que passaram a ter como tema o homem no seu cotidiano. C) retomada dos valores humanistas da Antiguidade Clássica, criticidade, racionalismo, naturalismo, mesmo reafirmando o deísmo cristão. D) origem rural, com financiamento pelos senhores feudais, que percebiam no Renascimento uma estratégia de enfrentamento para deter a burguesia que, naquele momento histórico, aliada aos reis, pretendia tirar-lhes o poder político. E) crítica à visão antropocêntrica de mundo imposta pelos reis que, ao unificarem seus reinos formando os Estados Modernos, passaram também a impor uma visão de mundo que os colocava como divinos e passíveis de serem adorados. 74. Vou-me embora pra Pasárgada Lá sou amigo do rei Lá tenho a mulher que eu quero Na cama que escolherei Vou-me embora pra Pasárgada (BANDEIRA, Manoel. "Vou-me embora pra Pasárgada". In: VOU-ME EMBORA PRA PASÁRGADA E OUTROS POEMAS. Rio de Janeiro, Ediouro, 1997.) O reino imaginário de Pasárgada e os privilégios dos amigos do rei podem ser comparados à situação da nobreza europeia com a formação das Monarquias Nacionais Modernas. A razão fundamental do apoio que esta nobreza forneceu ao rei, no intuito de manter-se "amiga" do mesmo, conservando inúmeras regalias, relaciona-se ao contexto: A) identificado com a subordinação dos negócios da burguesia emergente aos interesses da nobreza fundiária, obstaculizando o desenvolvimento das atividades comerciais. B) fundamentado na manutenção de forças militares locais que atuaram como verdadeiras milícias aristocráticas na repressão aos levantes camponeses. C) marcado pela composição de um corpo burocrático que absorve a nobreza, tornando esse segmento autônomo em relação às atividades agrícolas que são assumidas pelo capital mercantil. D) refletido pelo completo restabelecimento das relações feudo-vassálicas, freando temporariamente o processo de assalariamento da mão de obra e de entrada do capital mercantil no campo. E) caracterizado pela repressão que as monarquias empreenderiam às revoltas camponesas, restabelecendo a ordem no meio rural em proveito da aristocracia agrária.
  31. 31. 31 75. (Copérnico, por Jan Matejko- http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Jan_Matejko-Astronomer_Copernicus-Conversation_with_God.jpg- acessado em 23/04/2014.) (...) Depois de longas investigações, convenci-me por fim de que o Sol é uma estrela fixa rodeada de planetas que giram em volta dela e de que ela é o centro e a chama. Que, além dos planetas principais, há outros de segunda ordem que circulam primeiro como satélites em redor dos planetas principais e com estes em redor do Sol. (...) Não duvido de que os matemáticos sejam da minha opinião, se quiserem dar-se ao trabalho de tomar conhecimento, não superficialmente, mas duma maneira aprofundada, das demonstrações que darei nesta obra. Se alguns homens ligeiros e ignorantes quiserem cometer contra mim o abuso de invocar alguns passos da Escritura (sagrada), a que torçam o sentido, desprezarei os seus ataques: as verdades matemáticas não devem ser julgadas senão por matemáticos. (COPÉRNICO, N. De Revolutionibus orbium caelestium) Aqueles que se entregam à prática sem ciência são como o navegador que embarca em um navio sem leme nem bússola. Sempre a prática deve fundamentar-se em boa teoria. Antes de fazer de um caso uma regra geral, experimente-o duas ou três vezes e verifique se as experiências produzem os mesmos efeitos. Nenhuma investigação humana pode se considerar verdadeira ciência se não passa por demonstrações matemáticas. (VINCI, Leonardo da. Carnets) O aspecto a ser ressaltado na imagem e em ambos os textos para exemplificar o racionalismo moderno é: A) o bloqueio da ciência pelos princípios bíblicos. B) o princípio da autoridade e da tradição. C) a importância da experiência e da observação. D) o senso crítico e revolucionário para se chegar a Deus. E) a fé como única guia das descobertas. 76. “Depois que a Bíblia foi traduzida para o inglês, todo homem, ou melhor todo rapaz e toda rapariga, capaz de ler o inglês, convenceram-se de que falavam com Deus onipotente e que entendiam o que Ele dizia.” (Thomas Hobbes) O Comentário, no contexto das transformações europeias, entre os séculos XVI e XVII, de Thomas Hobbes: A) ressalta o papel positivo da liberdade religiosa para o fortalecimento do absolutismo monárquico. B) ironiza uma das consequências da Reforma, que levou ao livre exame da Bíblia e à alfabetização dos fiéis. C) critica a diminuição da religiosidade, resultante do incentivo à leitura da Bíblia pelas igrejas protestantes. D) elogia a decisão dos reis absolutistas, Carlos I e Jaime I, ao permitir que seus súditos escolhessem entre as várias igrejas. E) alude à atitude do papado, o qual, por causa da Reforma, instruiu os leigos a que não deixassem de ler a Bíblia. 77. O capitalismo, na Inglaterra, no curso de seu desenvolvimento, estabeleceu uma profunda relação entre: A) a morosidade com que Cromwell implantou sua política econômica e a preservação do Anglicanismo como religião oficial, que contribuiu para a curta duração de seu governo. B) o fortalecimento da economia e da Igreja Católica, a partir do estabelecimento de acordos com Cromwell, que fortaleceu o catolicismo junto à burguesia com o Ato de Supremacia. C) a descentralização política de Elizabeth, pela transição do feudalismo, que ficou à mercê das demais potências europeias, às quais foi obrigada a conceder uma série de vantagens comerciais. D) a vitória de Elizabeth sobre a Espanha e o apoio aos corsários, a ascensão de Cromwell e os Atos de Navegação, além do crescimento do calvinismo e da mentalidade empreendedora burguesa. E) o campesinato, que teve como particularidade o retrocesso do puritanismo religioso, e o direito de voto no parlamento a partir da vitória militar sobre a “invencível armada espanhola”.
  32. 32. 32 78. Observe a imagem, leia o texto a seguir, sobre algumas das razões que levaram à chamada Revolução Gloriosa, e responda à questão a seguir: (http://historiavivaveracruz.blogspot.com.br/2010_10_01_archive.html- acessado em 23/04/2014.) “Satisfeitos com a política de Carlos II contra a Holanda, os capitalistas ingleses não se sentiam entretanto contentes com a sua atitude, e ainda menos com a de Jaime II, em relação à França, que se transformara na mais temível concorrente da Inglaterra no comércio e as colônias. (...) A luta econômica contra a França, a luta por uma religião mais adaptada ao espírito capitalista, provocaram a revolução de 1688.” (MOUSNIER, R. História Geral das Civilizações. Os séculos XVI e XVII. São Paulo: Difel, 1973. v. 9, p. 324.) A imagem e o texto referem-se a Revolução Gloriosa de 1688/1689, na Inglaterra, marcando a história política dos sistemas de governo à medida que: A) representou a limitação do poder real, e o respeito ao parlamento, que simbolizava autonomia e o contrato entre o soberano e a sociedade. B) representou a vitória de setores reacionários no espectro inglês e o retorno à descentralização típica do mundo medieval. C) foi o momento no qual o anglicanismo afirmou-se realmente como religião de Estado na Inglaterra. D) significou, após a afirmação temporária de governos protestantes, um retorno à tradição britânica de governos católicos. E) representou a vitória da teoria da separação dos três poderes e de um estado democrático baseado no sufrágio universal. 79. “Da armada dependem as colônias, das colônias depende o comércio, do comércio, a capacidade de um Estado manter exércitos numerosos, aumentar a sua população e tornar possíveis as mais gloriosas e úteis empresas”. Essa afirmação do duque de Choiseul (1719-1785) expressa bem a natureza e o caráter do: A) liberalismo e suas práticas autossuficientes. B) escravismo em sua concepção clássica. C) feudalismo e seus efeitos nas áreas coloniais. D) mercantilismo e sua aplicabilidade nas relações entre as metrópole e suas colônias. E) racionalismo e sua aplicação na relação equitativa entre as metrópole europeias. 80. “Durante o século XII, toda a extensão da Flandres converteu-se em um país de tecelões e batedores. O trabalho de lã, que até então se havia praticado somente nos campos, concentrou-se nas aglomerações mercantis que se fundavam por toda parte e animou um comércio cujo progresso era incessante. Formaram-se assim as incipientes manufaturas de Bruges, Ypres, Lille, Douai e Arras.” (Henri Pirenne) A rica região de Flandres foi objeto de disputas entre grandes nações europeias durante a Guerra dos Cem anos. A sua importância como centro produtor e de comércio teve sua origem: A) nas ligas de mercadores que enfraqueceram o desenvolvimento mercantil da Liga Hanseática. B) nas mudanças econômicas europeias, que exigiram adaptações e mudanças no regime mercantilista do Estado Absolutista. C) nas invasões bárbaras, que aceleraram a formação de "vilas" durante o Baixo Império Romano. D) na política de cercamentos, que foi lançada na Inglaterra pela rainha Elizabeth I no início da Idade Moderna. E) no Renascimento Comercial, que atingiu a Europa a partir do século XI.
  33. 33. 33 81. (http://www.canalkids.com.br/cultura/historia/galinha.htm/ acessado em 23/04/2014.) A partir da imagem e relacionado-a a estruturação do sistema colonial português na Idade Moderna, o chamado “exclusivo colonial” visava, sobretudo: A) restringir a tarefa de doutrinação dos indígenas americanos exclusivamente aos membros da Companhia de Jesus, assegurando, dessa forma, o poder real entre os povos nativos. B) estimular o comércio direto entre as colônias e os países exportadores de produtos manufaturados, como no caso da ampla relação entre Brasil e Inglaterra durante a Idade Moderna. C) reservar a grupos ou a companhias privilegiadas, ou mesmo ao Estado, o comércio externo das colônias, tanto o de importação quanto o de exportação. D) orientar a produção agrícola conforme as exigências da população colonial, evitando por esse meio crises de abastecimento de alimentos nos centros urbanos. E) estimular nas colônias uma política de industrialização que permitisse à Metrópole concorrer com suas rivais industrializadas. 82. (Massacre de São Bartolomeu - François Dubois) Diversas tensões e diversos conflitos europeus ocorridos nos séculos XVI e XVII foram motivados ou intensificados por questões de natureza religiosa. Dentre eles, um dos mais conhecidos episódios é a “Noite de São Bartolomeu”, de 24 de agosto de 1572. A) Trata-se do massacre de judeus, em Amsterdã, por católicos holandeses, que precedeu o estabelecimento do Tribunal do Santo Ofício nas Províncias Unidas. B) Trata-se da noite de celebração, na França, do acordo entre protestantes e católicos, que pôs fim a anos de intensos conflitos entre seguidores das duas religiões. C) Trata-se da cerimônia de encerramento do Concílio de Trento, quando se decidiu pela condenação das ideias luteranas e pela perseguição de seus seguidores. D) Trata-se da decisão tomada pelos monarcas Habsburgos no sentido de banir os protestantes do território do império holandês. E) Trata-se do massacre de milhares huguenotes (protestantes), que intensificou, na França, a animosidade entre católicos e protestantes.
  34. 34. 34 83. O açúcar e o ouro, cada qual em sua época, garantiram para Portugal a posse, ocupação e exploração de um vasto território, estimulando o povoamento da Colônia e o tráfico negreiro; foram ainda elementos fundamentais para certa opulência barroca e um relativo progresso material. Todavia, apesar dessas semelhanças, a economia aurífera colonial avançou em direção própria e se diferenciou das demais atividades econômicas, pois: A) a extração de ouro e diamantes proporcionou à Colônia um crescimento econômico continuado ao longo do século XVIII, sufocando as demais atividades produtivas. B) a mineração não teve efeito multiplicador no desenvolvimento de atividades econômicas secundárias. C) interiorizou a formação de um mercado consumidor e propiciou um surto urbano significativo. D) no mercado externo, o ouro brasileiro não resistiu à concorrência da prata das minas de Potosí, no Alto Peru. E) a atividade mineradora não influenciou a revolta dos colonizados contra a opressão dos colonizadores. 84. (http://www.brasilescola.com/historiab/revolta-filipe-santos.htm- acessado em 25/04/2014.) A política tributária nas áreas mineradoras do Brasil colônia era marcada: A) pela atuação da Coroa que buscava controlar totalmente a extração do ouro através do dízimo, imposto cobrado pela Câmara Municipal. B) por uma cobrança não rigorosa de impostos sobre as áreas mineradoras o que contribuiu para o contrabando. C) pela cobrança de impostos ser feita diretamente pelos ministros da coroa portuguesa, que vinham à colônia para fazer o serviço. D) pela cobrança intensa por parte da Coroa de diversos impostos sobre as áreas mineradoras, sendo o mais importante deles o Quinto. E) por impostos altíssimos, e pelo contrabando ainda maior, estimulado pela coroa lusitana. 85. “E o pior é que a maior parte do ouro que se tira das minas passa em pó e em moedas para os reinos estranhos e a menor é a que fica em Portugal e nas cidades do Brasil, salvo o que se gasta em cordões, arrecadas e outros brincos, dos quais se vêem hoje carregadas as mulatas de mau viver e as negras, muito mais que as senhoras.” (André João Antonil. “Cultura e opulência do Brasil”, 1711.) No trecho transcrito, o autor denuncia: A) o controle do ouro por funcionários reais preocupados em esbanjar dinheiro e dominar o poder local. B) a corrupção dos proprietários de lavras no desvio de ouro para comprar mais escravos. C) a transferência do ouro brasileiro para outros países em decorrência de acordos comerciais internacionais favoravéis à Portugal. D) a ausência de controle fiscal português no Brasil e o desvio de ouro para o exterior pelos escravos e mineradores ingleses. E) o prejuízo para a metrópole gerado pelo contrabando do ouro brasileiro. 86. Com as descobertas auríferas no final do século XVII, a sociedade colonial brasileira sofreu uma série de transformações, entre elas: A) o aparecimento de núcleos urbanos e arraiais que não possuíam nenhum tipo de controle sobre a produção do ouro e cooperavam para que ocorresse o contrabando. B) o aumento demográfico, resultado da vinda de imigrantes atraídos para as regiões mineradoras; porém, sem alterar o caráter predominantemente rural do Brasil colonial. C) a autonomia da região mineradora em relação ao abastecimento de produtos manufaturados e alimentícios comercializados pela população local. D) a construção e melhoria das vias de comunicação, para interligar a região das minas ao porto da capital, Salvador, e permitir a vinda de tropeiros e imigrantes. E) a menor mobilidade e flexibilidade social, graças ao caráter urbano da exploração mineradora, que permitiu o surgimento de uma classe de homens livres.
  35. 35. 35 87. (http://4.bp.blogspot.com/-Jbv5epC4g4M/TzhEtEpEFtI/AAAAAAAAGbk/KG-12vfcNoU/s1600/Carne+seca+Debret.jpg- Acessado em: 25/04/2014.) E, não havendo nas minas outra moeda mais que ouro em pó, o menos que se pedia e dava por qualquer coisa eram oitavas [cerca de 3 gramas e meia]. [Porei] aqui um rol [...] dos preços das coisas que [...] lá se vendiam no ano 1703 [...] Por um boi, cem oitavas. Por uma mão de sessenta espigas de milho, trinta oitavas. Por uma alqueire de farinha de mandioca, quarenta oitavas. Por um queijo do Alentejo, três a quatro oitavas. Por uma cara de açúcar [açúcar em forma de disco] de uma arroba, 32 oitavas. Por um barrilote de vinho, carga de um escravo, cem oitavas... (André João Antonil. “Cultura e opulência do Brasil por suas drogas e minas”, 1711). As informações apresentadas na imagem e pelo cronista do século XVIII demonstram que o regime alimentar da população da região das Minas Gerais era: A) insuficiente durante todo o período minerador para o conjunto da população, formada por funcionários lusitanos e escravos. B) submetido a uma situação de carestia dos gêneros alimentícios, fato que inviabilizou a continuidade da exploração aurífera na região. C) dependente de gêneros extraídos da natureza local, aplicando-se para isso conhecimentos adquiridos com os índios. D) composto por gêneros nativos da América, produtos transplantados pelos colonizadores para o solo americano e mercadorias importadas. E) controlado pela legislação da Metrópole, que reservava o mercado consumidor das minas para as mercadorias europeias. 88. Charles Bentley (1806-1854) Aldeia indígena na fronteira do Brasil com a Guiana (http://www.multirio.rj.gov.br/historia/modulo01/imagens/imagem6-09-amp.html- Acessado em: 25/04/2014.) No século XVIII, o governo português incorporou a maior parte da Amazônia ao seu domínio. A ampliação dessa fronteira da colônia portuguesa deveu-se: A) ao início da exploração e exportação da borracha. B) aos acordos políticos entre Portugal e França. C) à exploração e comercialização das drogas do sertão. D) à expulsão dos jesuítas favoráveis à dominação espanhola. E) às lutas de resistência das populações indígenas.
  36. 36. 36 89. Os movimentos ocorridos no Brasil colonial, do século XVII até a primeira metade do século XVIII, anteriores a Inconfidência Mineira, podem ser classificados como: A) movimentos anticoloniais, expressando o projeto de separação da Colônia da dominação metropolitana. B) movimentos essencialmente nacionalistas, por defenderem a formação de uma nação brasileira unificada em torno de um governo local. C) lutas de colonos em defesa do território conquistado aos indígenas e aos quilombolas, ameaçados de perda, por pressão da Igreja. D) episódios pan-americanos, visto estarem articulados a outros movimentos anticoloniais existentes na América colonial. E) conflitos de colonos contra a metrópole, em geral relacionados à intensa exploração fiscal e à aplicação de medidas monopolistas. 90. “A principal fraqueza dos movimentos revolucionários ocorridos antes da Independência residia no profundo receio que os líderes destes movimentos tinham em relação às massas populares.” (VIOTTI da COSTA, Emília. “Introdução ao Estudo da Emancipação Política do Brasil”. São Paulo: DIFEL, 1984).) A consideração da autora é particularmente visível na(o): A) Conjuração Baiana. B) Guerra dos Mascates. C) Movimento das Bandeiras. D) Inconfidência Mineira. E) Guerra dos Emboabas.
  37. 37. 37 RESOLUÇÃO COMENTADA BIOLOGIA 01. E. A leishmaniose tegumentar é causada por protozoários do gênero Leishmania e apresenta como vetor fêmeas de mosquitos do gênero Lutzomyia 02. C. A bactéria reduz em 98% a formação de oocistos (gametas femininos) comprometendo a fase sexuada do ciclo no organismo do mosquito. 03. B. As vacinas vivas atenuadas têm como desvantagem o risco de poder induzir sintomas ou até, em raros casos, a manifestação da doença em certos grupos. 04. E. Os vírus são estruturas supra-moleculares que só reproduzem no interior das células hospedeiras. Ao parasitá-la utilizam a sua maquinaria, podem comprometer a homestasia. 05. C. A contaminação direta ou indireta pelo influenza está relacionada com as gotículas respiratórias. Portanto, medidas que envolvam tal secreção podem ser profiláticas para novos casos. 06. D. Para as células, a origem e os tipos da proteína são indiferentes, pois a proteína ingerida será digerida e apenas os aminoácidos serão absorvidos. 07. D. Apenas na posição 5 (gafanhoto) você seria consumidor primário e não seria endotérmico. 08. A. A destruição dos vegetais reduz, por serem fotoautótrofos, a produção de matéria orgânica (PPB). 09. C. As emas são onívoras, logo podem alimentar-se de capim (consumidoras primárias), de insetos (consumidoras secundárias) e de lagartixas (consumidoras terciárias) 10. B. A relação existente entre a sardinha e a anchova é de competição. 11. E. Os ciclos da matéria fornecem de forma contínua os elementos químicos necessários para a manutenção da vida na biosfera. 12. A. A charge fala do local de vida (hábitat), estilo de vida (nicho) e função barbeiro na gênese da Doença de Chagas. 13. E. A carência da vitamina A provoca problemas visuais (ex.: cegueira noturna) e dermatites. 14. E. A consequência mais imediata do processo de incêndio na região seria a redução das populações endêmicas com redução da biodiversidade. 15. E. O esquema indica que as abelhas são herbívoras, ocupando apenas o segundo nível trófico.
  38. 38. 38 QUÍMICA 16. C. A vitamina que necessita de maior suplementação diária é a mais solúvel em água, logo é a de número III, pois tem maior número de hidroxilas e menor cadeia carbônica. 17.D. De acordo com o texto, as emissões de metano das hidrelétricas são comparáveis com as de CO2 das termelétricas e a hidrelétricas responde por 80% da matriz energética brasileira. 18. E. A morfina apresenta a função éter e a função álcool. 19. A. O petróleo é uma mistura constituída principalmente por hidrocarbonetos insolúveis em água. 20. D. A combustão dos derivados do petróleo lança na atmosfera gás carbônico, o que não acontece com as usinas nucleares. Nessas instalações, a energia elétrica é produzida sem o lançamento direto de gases estufa para a atmosfera. 21. A. O texto faz referência literal ao sal como cloreto de sódio resultante da reação entre ácido clorídrico e hidróxido de sódio. Estão incorretas as alternativas: [B], porque pode também ser encontrado no oceano; [C], porque a reação entre um ácido e uma base é o processo de formação do sal e não sua fonte; [D], porque as salinas não estão em todos os estados do Brasil; [E], porque a reação química ocorre entre um ácido e uma base. 22. C. O exame dessa fórmula mostra que, na molécula de ácido oxálico, existem entre os átomos ligações de compartilhamento de pares eletrônicos, ou seja, covalentes. 23. A. A sublimação é o processo de mudança do estado sólido para o estado gasoso. Em condições ambientes de temperatura e pressão, o CO2 em estado sólido (gelo seco) sofre sublimação. 24. E. A eletronegatividade em uma família aumenta com a diminuição do número atômico. Portanto, o oxigênio é mais eletronegativo do que o enxofre que, por sua vez, é mais eletronegativo do que o selênio. 25. A. A molécula BF3 apresenta geometria trigonal plana, o boro (elemento central) por não apresentar, par de elétrons livres, seus ligantes irão apresentar a máxima repulsão, formando ângulos de 120° entre si. A ligação entre o boro e o flúor por ser entre elementos com diferente eletronegatividade é polar. 26. D. A instalação de uma usina nuclear pode provocar poluição térmica pela devolução ao meio aquático de uma quantidade de água com temperatura superior à inicial. A solubilidade do gás oxigênio na água é menor em temperaturas mais altas. 27. B. Fazendo-se na primeira equação 59 + x = 60 e 27 + y = 27, temos 0n1 . 28. A. Fazendo-se x + 4 = 232 (x = 228) e t + 2 = 90 (y = 88), obtém-se 88Ra228 . 29. B. Para desintegrar 75% devem restar 25%. Logo serão necessárias duas meias vidas. Pelo gráfico, a meia vida é de aproximadamente 3 dias. O gabarito então 2x3 = 6 dias. 30. E. A massa depende da quantidade da amostra, ou seja, quanto maior a quantidade, maior a massa.
  39. 39. 39 FÍSICA 31. B. m7,2H 2.10.H012 2.a.∆.vv 2 2 0 2 = += += 32. D. Como os movimentos são executados no vácuo, a força resultante é a própria força peso e, consequentemente, ambos se movimentam sob ação da aceleração da gravidade, que é independente de suas massas: .g= m g.m = m P = m F =a R 33. C. Na direção horizontal, a velocidade é constante (MU) e vale vX = 180 km/h = 50 m/s. Assim: m.1000A 10 2.2000 50.A g 2.H .vA .TvA v.t∆S X QUEDAX = = = = = 34. C. Na altura máxima, a componente vertical vY da velocidade é nula, mas ainda existe a componente horizontal vX, que proporciona o avanço do objeto. 35. E. Dentre os valores apresentados, o de 40° proporcionou o maior alcance, pois é o valor que mais se aproximou de 45°, em que o alcance é o máximo possível. 36. C. Quando uma resistência está em curto-circuito, não há passagem de corrente elétrica. 37. D. Os aparelhos e as lâmpadas estão associados em série, portanto possuem a mesma ddp. 38. D Em I, i1 = U/Req → 1 = 6/3R → R = 2 Ω. Em II, i2 = U/Req → i2 = 6/(R/2) = 12/R = 12/2 = 6 A. 39. B As resistências de 1 Ω estão em série, portanto Req = 3 Ω, que por sua vez, está em paralelo com R = 3 Ω, logo Req’ = 1,5 Ω. Ora, os outros dois resistores de 0,5 Ω estão em série com Req’ = 1,5 Ω, daí, temos que Req’’ = 0,5 + 0,5 + 1,5 = 2,5 Ω. 40. B. O ramo ao qual pertence a lâmpada 4 tem as lâmpadas 3 e 5 associadas em série, portanto a corrente elétrica é a mesma. Logo, quando 4 apaga por ausência de corrente momentânea, as demais (3 e 5) sofrem o mesmo processo. 41. A. Potência do forno solar: .W100= s1800 J10.18 = s60.30 J10.18 = t∆ E =Pot 44 Potência do forno elétrico: .W1000=10.10=i.R=Pot 22 Logo, o forno elétrico é dez vezes mais potente que o forno solar. 42. A. 2.= 1 2 = d d =A cm.2=d 1 1 + d 1 = 2 1 d 1 + d 1 = f 1 o i i i oi 43. C. Como esta nuvem densa constituiu-se em uma barreira à penetração da luz solar, constata-se que a refração da luz, que consistiria no avanço da mesma através das diferentes camadas, seria minimizada. 44. C. Como a velocidade da luz é inversamente proporcional ao índice de refração absoluto do gás, um aumento na pressão o tornaria mais denso, aumentando juntamente o valor do índice e diminuindo a velocidade de propagação da luz.
  40. 40. 40 45. A. .2=n 2 n = 2 2 n n =°45sen n n =Lsen CASCA CASCA NÚCLEO CASCA MAIOR MENOR)
  41. 41. 41 FILOSOFIA/SOCIOLOGIA 46. C. Sócrates e Aristóteles foram pensadores do período clássico. Dentre os pensadores restantes, apesar de todos representarem a filosofia moderna, somente Maquiavel foi expoente do pensamento político. É de certo consenso, inclusive, considerar que ele foi o precursor do pensamento político moderno por considerar a política como uma esfera autônoma, não relacionada à moral cristã. 47. D. Ao longo da história da Roma antiga a religião era politeísta, ou seja, acreditava-se em vários deuses. Com a implantação do Império Romano em 27 a.C., o politeísmo era defendido pelos imperadores que, por sua vez, eram cultuados como deus. Desta forma, o politeísmo religioso era utilizado para legitimar o poder do imperador. Com a expansão das ideias cristãs para o interior do império romano bem como para a cidade de Roma, o imperador sentiu-se ameaçado e começou a perseguição aos cristãos dentro do império. As ideias cristãs abalaram as estruturas do Império Romano uma vez que o cristianismo criticou a escravidão e defendia que o imperador não deveria ser cultuado como deus. 48. C. Em 338 a.C., Filipe II da Macedônia venceu os gregos na batalha de Queroneia. Seu filho, Alexandre o Grande, assumiu o império em 336 a.C. e, ao longo de 13 anos, conquistou um grande império, fundindo a cultura grega com a cultura oriental. Trata-se do último período da história grega conhecido como período Helenístico. 49. A. O texto de Virgilio narra de forma mitológica a formação do povo romano. 50. A. A Patrística não rompe com o dualismo grego, tem Santo Agostinho como seu principal representante e corresponde a uma retomada do pensamento de Platão e do seu idealismo, que foi adaptado ao cristianismo. 51. B. A alternativa B é a única correta, pois eudemonismo deriva da palavra grega eudaimonia (felicidade). A conduta adequada para se alcançar a felicidade, no entanto, é conhecida como doutrina do meio termo. Assim, na busca pela felicidade, o Homem deve agir sem exageros, pois apenas desse modo ele demonstrará que possui virtudes. 52. C. Ainda que seja bastante diferente do conhecimento filosófico, o mito corresponde a uma forma de conhecimento ordenador e que explica o lugar do homem no mundo por meio de relações entre o sagrado e o profano. 53. B. Maquiavel é considerado fundador da filosofia política moderna, pois muitas das suas afirmações se contrapõem à filosofia política clássica. Basicamente, a sua reflexão se preocupa muito mais com problemas efetivos, e muito menos com reflexões utópicas. De modo que a eficiência deve ser buscada na pobreza mesma das nossas cidades como elas são, e não na possível riqueza das nossas cidades como elas poderiam ser. 54. D. Cabe ao soberano julgar sobre o bem e o mal, sobre o justo e o injusto; ninguém pode discordar, pois tudo o que o soberano faz é resultado do investimento da autoridade consentida pelo súdito, em suma, o homem abdica da liberdade dando plenos poderes ao Estado absoluto a fim de proteger a sua própria vida. 55. D. Santo Tomás de Aquino separa a fé e a razão, garantindo que cada uma tenha o seu mérito. A fé tem seu mérito quando trata das questões relacionadas com o divino; já a razão tem seu mérito quando trata das questões relacionadas com a natureza. A fé não possui mérito para tratar das questões que a razão é capaz de indicar provas suficientes, do mesmo modo a razão não possui mérito para tratar daquilo que é questão de fé. Porém, Tomás de Aquino também afirma que as verdades doutrinais – aquelas que dependem da fé – são geralmente confirmadas pela razão, de tal maneira que a razão pode ser útil para o fortalecimento da fé.

×