Bi rads - mamografia

31.683 visualizações

Publicada em

2 comentários
9 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
31.683
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
295
Comentários
2
Gostaram
9
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Bi rads - mamografia

  1. 1. BI-RADSDécio Farias Novaes Junior R1 Radiologia- FMJ
  2. 2. Mamografia:• Deve ser realizada em duas incidências (crânio- caudal e médio lateral) bilateralmente.• Pode haver a necessidade de complementação com compressão localizada, magnificação.• A analise da mamografia deve levar em conta a idade da paciente, paridade, ciclo menstrual, utilização de hormônios, perda de peso, cirurgia mamária prévia e o motivo pela qual foi solicitada.
  3. 3. Crânio-Caudal
  4. 4. Médio Lateral Obliqua:
  5. 5. Breast Imaging Reporting and Data System.• Desenvolvido pelo American College of radiology em 1992.• Sistematização dos laudos de mamografia, facilitando a comunicação entre o radiologista e o clínico.• Feito basicamente para lesões subclínicas .• Ultima atualização 2003 (incluiu também a USG e RM).• Todo laudo agora deve sair com recomendações.
  6. 6. BI-RADS®:• Setores:• I. Léxicos de imagens da Mama.• II. Sistema de laudos.• III. Segmento e monitoramento.• IV. Coletas de dados.• V. Apêndice
  7. 7. Sistema de laudos:• Indicação do exame.• Composição mamária.• Achados (em ordem de importância).• Comparação com exames anteriores.• Classificação pela categoria BI-RADS®.• Recomendações.
  8. 8. I. Indicação do exame:• Rastreamento ou diagnóstico.• Rastreamento: Exame realizado rotineiramente e sem queixas clínicas pertinentes.• Diagnóstico: Queixas pertinentes, alterações palpáveis, complementação (compressão, magnificação), acompanhamento de BI-RADS® 3 pra frente, controle de RT e QT.
  9. 9. II. Composição mamária:• Tipo I: Predominantemente adiposa (até 25% de tecido glandular).• Tipo II: Tecido fibro-glandular esparso (de 25 a 50 %).• Tipo III: Heterogênea e densa (de 50 a 75%).• Tipo IV: Alta densidade (mais 75 %).• *Quanto maior a densidade menos sensível o exame.
  10. 10. II. Composição mamária:
  11. 11. III: Achados:• Nódulos/Massas.• Calcificações.• Assimetria focal/ Densidade assimétrica.• Assimetria vascular.• Distorção arquitetural.• Inversão do mamilo.• Retração ou espessamento da pele.• Adenopatia axilar.
  12. 12. Achados :1. Forma dos nódulos/Massas: – Oval. – Redonda. – Lobulada. – Irregular.
  13. 13. Forma dos nódulos/Massas:
  14. 14. Nódulos :2. Margem: – Circunscrita (> 75% de visibilidade). – Obscurecida (por sobreposição de tecidos adjacentes >25%). – Microlobulada. – Indistinta/ mal definido (por possível infiltrado tumoral). – Espiculada (linhas irradiadas da margem de um nódulo).
  15. 15. Margem:
  16. 16. Nódulos :• Densidade*: » Hipodenso. » Isodenso. » Hiperdenso. * (Em relação ao tecido glandular mamário)
  17. 17. Densidade:
  18. 18. Calcificações:Benignos:• De pele.• Vasculares.• Grosseiras (em pipoca).• Tipo Bastão (lineares, orientada em direção à papila).• Redondas.• Puntiforme( se <0,5 mm).• Tipo “Casca de ovo”(centro radiotransparente).• Em leite de Cálcio.• De Pontos cirúrgicos.• Distrófica (grosseiras > 0,5mm).
  19. 19. Puntiforme ou arredondadas: Tipo “Casca de ovo”
  20. 20. Calcificações:Secretora/ intraductais Grosseira / Popcorn
  21. 21. Vasculares:
  22. 22. Distróficas:
  23. 23. Calcificações:Intermediário:• Amorfas/indistintas: pequenas, aparência imprecisa, se agrupadas, regional, linear ou segmentar  biopsia.• Heterogêneas grosseiras: > 0,5 mm, podem associar-se a malignidade, áreas de fibrose, fibroadenoma ou traumas (calcificações distroficas em desenvolvimento).
  24. 24. Calcificações: Amorfas/ indistintas
  25. 25. Calcificações:Heterogêneas e grosseiras
  26. 26. Calcificações:Alta probabilidade de malignidade:• Pleomórficas finas: Variam de tamanho (< 0,5mm).• Finas lineares ou ramificadas: aparência segue o preenchimento do lumem de um ducto envolvido por câncer.
  27. 27. Calcificações: Finas lineares ou RamificadasFinas e Pleomórficas
  28. 28. Calcificações:• Distribuição: – Difusa. – Regional. – Agrupadas (5 em volume < 1cc). – Linear. – Segmentar.
  29. 29. Distorção Arquitetural:• Distorção da arquiteturanormal, sem nenhum nódulovisível.•Linhas finas ou espiculadasirradiando-se de um ponto, eretração ou distorção focalda margem do parênquima.•Pode também estarassociada a nódulo,assimetria ou calcificações.• Biopsia indicada.
  30. 30. Casos Especiais:• Estrutura tubular assimétrica (ducto dilatado).• Linfinodo intramamário.• Assimetria Global.• Assimetria Focal.
  31. 31. Assimetria:• Focal: Pequena área (menor que 1 quadrante), maior densidade mamária, sem bordos convexos, rodeado por tecido mamário normal.• Global: grande volume (maior que um quadrante), maior densidade, sem massas ou distorção arquitetural.
  32. 32. Assimetria:
  33. 33. Achados Associados:• Retração de pele.• Retração de papila (quando estável, na ausência de quaisquer outros achados suspeitos, não é sinal de malignidade)• Espessamento de pele (focal ou difuso, e > 2mm)
  34. 34. Achados Associados:• Espessamento trabecular (septos fibrosos).• Lesão da pele (devem ser marcadas pelo técnico com marcador radiopaco e registrado na ficha do paciente).• Adenopatia axilar (aumentados e não substituidos por gordura).
  35. 35. BI-RADS® Categorias:• Categoria 0  achados inconclusivos.• A mamografia necessita de complementação, seja por meio de incidências complementares, seja com outros métodos de imagem.• Categoria I não há alteração detectável ao exame.• Sugere-se controle anual.
  36. 36. BI-RADS® I:
  37. 37. BI-RADS® Categorias:• Categoria II (achados benignos) os achados descrito no exame são claramente benignos.• Calcificações anelares, vasculares, em pipoca”, em “Leite de cálcio”, em microcistos, múltiplas secretórias, cutâneas, em fios de sutura.• Sugestão de conduta é a realização de mamografia anual.
  38. 38. BI-RADS® II:
  39. 39. BI-RADS® Categorias:• Categoria III (achados provavelmente benignos)  nesta categoria incluem lesões que não podem ser classificadas definitivamente como benignas.• O Risco de malignidade corresponde de 3 a 5%.• Como nódulos nessa categoria, temos nódulos sólido, circunscrito, não calcificado, com forma redonda, oval ou macrolobulada.• Como microcalcificações temos as redondas ou ovais, de mesmo tamanho, difusamente distribuídas.
  40. 40. BI-RADS® Categorias:• Categoria III continuação:• Recomendação de exame mamográficos em intervalos mais curtos durante algum tempo, para observação da estabilidade ou não da lesão.• Dependendo da ansiedade de cada paciente e da história pessoal de cada uma, a investigação histológica pode ser indicada para o esclarecimento diagnóstico definitivo.
  41. 41. BI-RADS® III:
  42. 42. BI-RADS® Categorias:• Categoria IV: achados suspeitos.• Neste grupo são incluídas aquelas lesões com algum grau de suspeição e cerca de 20 a 30% delas podem ser efetivamente malignas. A avaliação histológica deve ser indicada. Esta categoria é dividida em 4 A (suspeita leve), 4 B (suspeita moderada) e 4 C (suspeita forte).
  43. 43. BI-RADS® Categorias:• Categoria IV continuação: Como lesões dessa categoria temos nódulo sólido, redondo, oval ou macrolobulado com calcificações associadas, alguma irregularidade das margens microlobulações e/ou mais de 25 % de suas margens obscurecidas.• As microcalcificações são: – Com distribuição regional, segmentar, linear ou focal, mesmo que apresente morfologia uniforme. – Agrupadas, e algumas apresentam morfologia diferente das demais. – Puntiformes, de tamanhos variados e agrupadas – Agrupadas que não estavam presentes no exame anterior.
  44. 44. BI-RADS® IV:
  45. 45. BI-RADS® Categorias:• Categoria V: (achados altamente suspeitos de malignidade)• Entre 80 a 90 % dos achados neste grupo correspondem a lesões malignas. Como a chance de malignidade é muito alta a investigação histológica é obrigatória.• Tipicamente nos casos de nódulos é irregular com espiculação, com ou sem calcificação, e as microcalcificões são lineares e vermiforme, desenhando trajeto dos ductos ou pleomórficas.
  46. 46. BI-RADS® V:
  47. 47. BI-RADS® Categorias:• Categoria VI: Lesões já biopsiadas, com diagnóstico de malignidade, mas sem sua retirada ou tratamento definitivo.
  48. 48. Obrigado!

×