SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 79
LAPAROTOMIA E
FECHAMENTO
LAPAROTOMIA
LAPAROTOMIA
 Abertura cirúrgica da cavidade abdominal
 1809 Ephraim McDowel ressecou um TU de
ovário
LAPAROTOMIA
 Vários tipos de aberturas visando acessar um
órgão através da menor abertura possível
 CELIOTOMIA
LAPAROTOMIA
 A evolução da anestesiologia possibilitou as
manobras de abertura e fechamento da
parede abdominal, com maior segurança e
conforto.
 O melhor conhecimento da anatomia da
parede abdominal e os mecanismos de
cicatrização, aliado á melhoria da técnica
operatória, reduziram a frequência e a
gravidade das complicações após
laparotomias.
Etapas da laparotomia
 1. Laparotomia - abertura cirúrgica da
cavidade abdominal
 2. Exploraçãoinventario da cavidade
abdominal para avaliar a extensão da
patologia e para identificar outras possíveis
patologias não diagnosticadas previamente
 3. Realização da cirurgia propriamente dita
Etapas da laparotomia
 4. Inventário ou revisão da cavidade
abdominal para que se tenha certeza de que a
cirurgia esta completa e bem feita e para
verificar se não foram esquecidos corpos
estranhos na cavidade (compressas, gazes,
agulhas, etc)
 5. Fechamento da cavidade
INDICAÇÕES
Via de acesso a órgãos intra-
abdominais em operações eletivas.
Via de drenagem de coleções.
Método diagnostico – Laparotomia
exploradora ou Laparoscopias.
INCISÃO IDEAL
Acesso fácil ao órgão visado
Sufuciente espaço para que as manobras cirúrgicas seja
executadas com segurança
Permitir ampliação rápida, quando necessário
Pouco traumatismo
Possibilitar a reconstituição da parede de maneira perfeita,
sob o aspecto anatômico, funcional e estético
CLASSIFICAÇÃO
LONGITUDINAIS
TRANSVERSAIS
OBLÍQUAS
TORACO-ABDOMINAIS
TORACO-FRENO-ABDOMINAIS
INCISÕES COMBINADAS
CLASSIFICAÇÃO
 LONGITUDINAIS
 Incisão de extensão variável que passa pela
linha alba ou paralela a ela.
 MEDIANA
 Supra-umbilical
 Infra-umbilical
 Xifopúbica
CLASSIFICAÇÃO
 LONGITUDINAIS
 MEDIANA
 Incisão da pele, subcutâneo, linha alba e
peritônio
 Sutura em plano único
CLASSIFICAÇÃO
CLASSIFICAÇÃO
 LONGITUDINAIS
 PARAMEDIANA
 PARARRETAL INTERNA (Lennander)
ou EXTERNA (Jalaguier)
 Supra-umbilical
 Para-umbilical
 Infra-umbilical
 Xifopúbica
CLASSIFICAÇÃO
CLASSIFICAÇÃO
 LONGITUDINAIS
 PARAMEDIANA
 TRANSRETAL
 Pararretal externa
 Supra-umbilical
 Infra-umbilical
CLASSIFICAÇÃO
CLASSIFICAÇÃO
 TRANSVERSAIS
 Incisões perpendiculares ao plano sagital
 SUPRA-UMBILICAL
 Parcial (Sprengel)
 Total
 INFRA-UMBILICAL
 Parcial (Pfannestiel, Cherney)
 Total (Gurd)
CLASSIFICAÇÃO
CLASSIFICAÇÃO
 OBLÍQUAS
 Subcostal
 Diagonal epigástrica
 Estrelada supra-umbilical
 Estrelada infraumbilical (Mc Burney)
 Lombo-abdominais
CLASSIFICAÇÃO
CLASSIFICAÇÃO
 INCISÕES COMBINADAS
 Geralmente cirurgias complexas
CLASSIFICAÇÃO
ESCOLHA DA INCISÃO
 SITUAÇÃO DA CIRURGIA
 ELETIVA X EMERGÊNCIA
 ÓRGÃO A SER ABORDADO
 TIPO DE CIRURGIA
 NECESSIDADE DE AMPLIAÇÃP OU
ABORDAGEM DE OUTROS ORGÃOS
 CONDIÇÕES DE FECHAMENTO
 NECESSIDADE DE DRENAGEM OU
OSTOMAS
 RESULTADO ESTÉTICO
ESCOLHA DA INCISÃO
ESCOLHA DA INCISÃO
INCISÕES ESPECÍFICAS
 Incisão de Kocher (oblíqua subcostal direita)
 Própria para cirúrgias no fígado, na vesicula
biliar e na árvore biliar.
 Incisão de pele, subcutâneo, musculatura
(obliquos e transverso)
 Desvantagem – Dor pós-operatória- pq
secciona a musculatura (por isso
laparoscopica é melhor opcao);
INCISÕES ESPECÍFICAS
 Incisão de Rockey-Davis (transversa)
 Incisão de McBurney (obliqua)
INCISÕES ESPECÍFICAS
 Incisão de McBurney (obliqua)
INCISÕES ESPECÍFICAS
 Incisão de Pfannestiel
 Incisão transversal abaixo do umbigo e
apenas 1 dedo acima da sínfese púbica
 Incisão arqueada (tranversal) na pele e
aponeurose
 Divulsão da musculatura- longitudinal
 Cesareanas, cirúrgias ginecológicas e
urológicas
INCISÕES ESPECÍFICAS
 Incisão de Pfannestiel
LAPAROSCOPIA
 À partir de 1988, o avanço tecnológico na
área médica permitiu o desenvolvimento
da vídeolaparoscopia, que vem
gradativamente substituindo a laparotomia
convencional em vários procedimentos
intracavitários.
 O método consiste em pequenas incisões
na parede abdominal e o uso de
equipamentos ótico-eletrônicos.
COMPLICAÇÕES
• Deiscência
• Evisceração
• Eventração ou Hérnia incisional
COMPLICAÇÕES
• Causas:
• Desnutrição
• infecção
• Má-técnica
COMPLICAÇÕES
• Prevenção
• Preservar vascularização
• Técnica cirúrgica adequada e
asséptica
• Melhorar estado geral do paciente
quando possível
• Correção das deiscências
• Sutura com pontos de reforço
FECHAMENTO DO ABDOME
 Restituir forma e função da parede
 Deve ser rápido, fácil, eficaz e menos oneroso
 Fechar os bordos e evitar infecção
 Resistir às forças tensionais
TÉCNICA E FIOS: POR
PLANOS
 PERITÔNIO
 Sem suturas ou chuleio simples, agulha cilíndrica,
usar fio absorvível (poligalactina, poliglicólico ou
categute)
 MÚSCULOS
 Aproximação apenas, pontos simples ou em X,
agulha cilíndrica e fio absorvível (poligalactina,
poliglicólico ou categute)
 APONEUROSES
 Suturas com agulhas triangulares, ponto em X, em U
ou sutura contínua (chuleio simples ou ancorado), fios
inabsorvíveis (prolene, seda ou nylon) ou absorvíveis
(poligalactina, poliglicólico)
TÉCNICA E FIOS: POR
PLANOS
 SUBCUTÂNEO
 Aproximação apenas se existir espaço morto (fios
absorvíveis)
 PELE
 Pontos separados de fios inabsorvíveis (nylon) ou
absorvíveis incolores
Fechar, mas com critério
 Peritoneostomia
 Bolsa de Bogotá
PARA PENSAR
 GRANDES CIRURGIÕES, GRANDES
INCISÕES
 O QUE IMPORTA É O RESULTADO, NÃO A
CICATRIZ
 O COMPROMISSO DO CIRURGIÃO É COM
O PACIENTE, E NÃO COM A INCISÃO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Sinais do Raio X de Tórax
Sinais do Raio X de TóraxSinais do Raio X de Tórax
Sinais do Raio X de Tórax
 
Tipos de anestesia
Tipos de anestesiaTipos de anestesia
Tipos de anestesia
 
REMIT
REMITREMIT
REMIT
 
instrumentação e paramentação cirúrgica
instrumentação e paramentação cirúrgicainstrumentação e paramentação cirúrgica
instrumentação e paramentação cirúrgica
 
Cirurgia toracica
Cirurgia toracicaCirurgia toracica
Cirurgia toracica
 
Instrumentais Cirúrgicos AULA 6
Instrumentais Cirúrgicos AULA 6Instrumentais Cirúrgicos AULA 6
Instrumentais Cirúrgicos AULA 6
 
Sindrome do abdome agudo
Sindrome do abdome agudoSindrome do abdome agudo
Sindrome do abdome agudo
 
Laparotomia Pré Trans e Pós !
Laparotomia Pré Trans e Pós !Laparotomia Pré Trans e Pós !
Laparotomia Pré Trans e Pós !
 
Equipe cirúrgica
Equipe cirúrgicaEquipe cirúrgica
Equipe cirúrgica
 
Trauma torácico
Trauma torácicoTrauma torácico
Trauma torácico
 
Pós Operatório e Complicações Cirúrgicas
Pós Operatório e Complicações CirúrgicasPós Operatório e Complicações Cirúrgicas
Pós Operatório e Complicações Cirúrgicas
 
Abdome agudo
Abdome agudoAbdome agudo
Abdome agudo
 
Nós e Suturas
Nós e SuturasNós e Suturas
Nós e Suturas
 
Mesa e Material Cirurgico
Mesa e Material CirurgicoMesa e Material Cirurgico
Mesa e Material Cirurgico
 
Avaliação pré operatória
Avaliação pré operatóriaAvaliação pré operatória
Avaliação pré operatória
 
Período Pós Operatório AULA 7
Período Pós Operatório AULA 7Período Pós Operatório AULA 7
Período Pós Operatório AULA 7
 
Semiologia de Abdome II
Semiologia de Abdome IISemiologia de Abdome II
Semiologia de Abdome II
 
PROPEDÊUTICA DE ABDOME 2-Prof.Alambert
PROPEDÊUTICA DE ABDOME 2-Prof.AlambertPROPEDÊUTICA DE ABDOME 2-Prof.Alambert
PROPEDÊUTICA DE ABDOME 2-Prof.Alambert
 
Radiografia de tórax aula2-padrãoacinar-intersticial
Radiografia de tórax   aula2-padrãoacinar-intersticialRadiografia de tórax   aula2-padrãoacinar-intersticial
Radiografia de tórax aula2-padrãoacinar-intersticial
 
Mecanismo do parto
Mecanismo do partoMecanismo do parto
Mecanismo do parto
 

Semelhante a Laparotomia e fechamento

Assistência de Enfermagem em Cirurgias via Biliares e Pâncreas
Assistência de Enfermagem em Cirurgias via Biliares e PâncreasAssistência de Enfermagem em Cirurgias via Biliares e Pâncreas
Assistência de Enfermagem em Cirurgias via Biliares e PâncreasBruno Cavalcante Costa
 
20131021 ro2014 tabela procedimentos rol
20131021 ro2014 tabela procedimentos rol20131021 ro2014 tabela procedimentos rol
20131021 ro2014 tabela procedimentos rolTudo Sobre Floripa
 
Rol 2014 de cobertura dos planos de saúde
Rol 2014 de cobertura dos planos de saúdeRol 2014 de cobertura dos planos de saúde
Rol 2014 de cobertura dos planos de saúdeJornal do Commercio
 
Lista de novos procedimentos oferecidos por planso de saúde - ANS 2014
Lista de novos procedimentos oferecidos por planso de saúde - ANS 2014Lista de novos procedimentos oferecidos por planso de saúde - ANS 2014
Lista de novos procedimentos oferecidos por planso de saúde - ANS 2014Priscila Yazbek Marques
 
tipo de Hernias
tipo de Hernias tipo de Hernias
tipo de Hernias Caike Pinho
 
Manual do-paciente-hernia-umbilical-ettinger-1-1
Manual do-paciente-hernia-umbilical-ettinger-1-1Manual do-paciente-hernia-umbilical-ettinger-1-1
Manual do-paciente-hernia-umbilical-ettinger-1-1edylla
 
Apendicite aguda ufop
Apendicite aguda ufopApendicite aguda ufop
Apendicite aguda ufopkalinine
 
TRAUMATISMO ABDOMINAL E PE_LVICO.pptx
TRAUMATISMO ABDOMINAL E PE_LVICO.pptxTRAUMATISMO ABDOMINAL E PE_LVICO.pptx
TRAUMATISMO ABDOMINAL E PE_LVICO.pptxPriscila Cunha
 
Apendicectomia e Hérnia inguinal
Apendicectomia e Hérnia inguinalApendicectomia e Hérnia inguinal
Apendicectomia e Hérnia inguinalvinibatera
 
Aula 01 -Clínica Cirúrgica.pptx
Aula 01 -Clínica Cirúrgica.pptxAula 01 -Clínica Cirúrgica.pptx
Aula 01 -Clínica Cirúrgica.pptxAdrianoCosta696471
 
assistencia-enfermagem-cirurgica.ppt
assistencia-enfermagem-cirurgica.pptassistencia-enfermagem-cirurgica.ppt
assistencia-enfermagem-cirurgica.pptgizaraposo
 
Assistencia enfermagem-cirurgica
Assistencia enfermagem-cirurgicaAssistencia enfermagem-cirurgica
Assistencia enfermagem-cirurgicaFatianeSantos
 
assistencia-enfermagem-cirurgica.ppt
assistencia-enfermagem-cirurgica.pptassistencia-enfermagem-cirurgica.ppt
assistencia-enfermagem-cirurgica.pptbianca375788
 
Laparoscopia em Uro-ginecologia
Laparoscopia em Uro-ginecologiaLaparoscopia em Uro-ginecologia
Laparoscopia em Uro-ginecologiaUrovideo.org
 
IMPRIMIR - ABDOM. CLASE 01.04.2024 (2).pdf
IMPRIMIR - ABDOM. CLASE 01.04.2024 (2).pdfIMPRIMIR - ABDOM. CLASE 01.04.2024 (2).pdf
IMPRIMIR - ABDOM. CLASE 01.04.2024 (2).pdfLucianaGuimares30
 

Semelhante a Laparotomia e fechamento (20)

Assistência de Enfermagem em Cirurgias via Biliares e Pâncreas
Assistência de Enfermagem em Cirurgias via Biliares e PâncreasAssistência de Enfermagem em Cirurgias via Biliares e Pâncreas
Assistência de Enfermagem em Cirurgias via Biliares e Pâncreas
 
20131021 ro2014 tabela procedimentos rol
20131021 ro2014 tabela procedimentos rol20131021 ro2014 tabela procedimentos rol
20131021 ro2014 tabela procedimentos rol
 
Rol 2014 de cobertura dos planos de saúde
Rol 2014 de cobertura dos planos de saúdeRol 2014 de cobertura dos planos de saúde
Rol 2014 de cobertura dos planos de saúde
 
Lista de novos procedimentos oferecidos por planso de saúde - ANS 2014
Lista de novos procedimentos oferecidos por planso de saúde - ANS 2014Lista de novos procedimentos oferecidos por planso de saúde - ANS 2014
Lista de novos procedimentos oferecidos por planso de saúde - ANS 2014
 
Lista completa de procedimentos
Lista completa de procedimentosLista completa de procedimentos
Lista completa de procedimentos
 
tipo de Hernias
tipo de Hernias tipo de Hernias
tipo de Hernias
 
Manual do-paciente-hernia-umbilical-ettinger-1-1
Manual do-paciente-hernia-umbilical-ettinger-1-1Manual do-paciente-hernia-umbilical-ettinger-1-1
Manual do-paciente-hernia-umbilical-ettinger-1-1
 
Cirurgias gástricas
Cirurgias gástricasCirurgias gástricas
Cirurgias gástricas
 
Apendicite aguda ufop
Apendicite aguda ufopApendicite aguda ufop
Apendicite aguda ufop
 
ROL ANS 2014
ROL ANS 2014ROL ANS 2014
ROL ANS 2014
 
TRAUMATISMO ABDOMINAL E PE_LVICO.pptx
TRAUMATISMO ABDOMINAL E PE_LVICO.pptxTRAUMATISMO ABDOMINAL E PE_LVICO.pptx
TRAUMATISMO ABDOMINAL E PE_LVICO.pptx
 
Avaliação crítica das técnicas cirúrgica s para correção da
Avaliação crítica das técnicas cirúrgica s para correção daAvaliação crítica das técnicas cirúrgica s para correção da
Avaliação crítica das técnicas cirúrgica s para correção da
 
Apendicectomia e Hérnia inguinal
Apendicectomia e Hérnia inguinalApendicectomia e Hérnia inguinal
Apendicectomia e Hérnia inguinal
 
Aula 01 -Clínica Cirúrgica.pptx
Aula 01 -Clínica Cirúrgica.pptxAula 01 -Clínica Cirúrgica.pptx
Aula 01 -Clínica Cirúrgica.pptx
 
assistencia-enfermagem-cirurgica.ppt
assistencia-enfermagem-cirurgica.pptassistencia-enfermagem-cirurgica.ppt
assistencia-enfermagem-cirurgica.ppt
 
Assistencia enfermagem-cirurgica
Assistencia enfermagem-cirurgicaAssistencia enfermagem-cirurgica
Assistencia enfermagem-cirurgica
 
assistencia-enfermagem-cirurgica.ppt
assistencia-enfermagem-cirurgica.pptassistencia-enfermagem-cirurgica.ppt
assistencia-enfermagem-cirurgica.ppt
 
Aula 1.ppt
Aula 1.pptAula 1.ppt
Aula 1.ppt
 
Laparoscopia em Uro-ginecologia
Laparoscopia em Uro-ginecologiaLaparoscopia em Uro-ginecologia
Laparoscopia em Uro-ginecologia
 
IMPRIMIR - ABDOM. CLASE 01.04.2024 (2).pdf
IMPRIMIR - ABDOM. CLASE 01.04.2024 (2).pdfIMPRIMIR - ABDOM. CLASE 01.04.2024 (2).pdf
IMPRIMIR - ABDOM. CLASE 01.04.2024 (2).pdf
 

Mais de Fernando de Oliveira Dutra (10)

Assepsia e antissepsia
Assepsia e antissepsiaAssepsia e antissepsia
Assepsia e antissepsia
 
Posicionamento paciente
Posicionamento pacientePosicionamento paciente
Posicionamento paciente
 
TÉCNICA OPERATÓRIA
TÉCNICA OPERATÓRIATÉCNICA OPERATÓRIA
TÉCNICA OPERATÓRIA
 
Constipação intestinal
Constipação intestinalConstipação intestinal
Constipação intestinal
 
Abdome agudo
Abdome agudoAbdome agudo
Abdome agudo
 
Nauseas e vomitos
Nauseas e vomitosNauseas e vomitos
Nauseas e vomitos
 
Derivações intestinais sem video
Derivações intestinais sem videoDerivações intestinais sem video
Derivações intestinais sem video
 
Apendicite aguda
Apendicite agudaApendicite aguda
Apendicite aguda
 
Ostomias
OstomiasOstomias
Ostomias
 
SÍNTESE E FIOS DE SUTURA
SÍNTESE E FIOS DE SUTURASÍNTESE E FIOS DE SUTURA
SÍNTESE E FIOS DE SUTURA
 

Laparotomia e fechamento

Notas do Editor

  1. A primeira pessoa a remover com sucesso um tumor de ovário, ele tem sido chamado de "o pai da ovariotomy” Fundador da cirurgia abdominal
  2. LAPAROTOMIA – secção do flanco Celiotomia seria o termo mais correto CELIO – Abdomen TOMIA – Corte Celiotomia, que significa precisamente incisão da parede abdominal em qualquer região
  3. 5 ETAPAS
  4. Ptos captonados- pontos que fortalecem sutura na pele.
  5. Abaixo da linha umbilical (linha arqueada) so tem aponeurose anterior .Acima da CU tem aponeurose ant e post do reto (entao demora mais para acessar peritoneo e cav abd.
  6. Incisoes longitudinais mediana- incisao mais rapida para acessar cav abdominal.
  7. **LEMBRAR Q SO TEM APONEUROSE ANT ABAIXO DA CU.
  8. Terminacoes torácicas inervam ate reto do abdome. Ilio hipog e ilio-ing logo abaixo. Genito-femoral= lembrar das hernias inguinais.
  9. Indicacoes de incisoes dependem do tipo de cirurgia: se é de urgencia ou n, se tem q drenar, se vai ter que vasculhar melhor o abd p fazer diagnostico de CA por ex. (ex= laparoscopia se n tem ctz de apendicite pq pode ser abcesso tubo-ovariano roto e se fizesse mc burney ia ter que ampliar a incisao para abordar o ovario, e ia ficar cictriz mto grande; já se tem peritonite difusa tem que fazer laparotomia para conseguir ter acesso d toda cav para lavagem, drenagem e observação dos orgaos.)
  10. Não existe incisao ideal!
  11. São 6 tipos
  12. PELE, APONEUROSE, SUBCUTANEO.
  13. Lennander (paramediana interna) na foto.  lesao vascular e nervosa é menor (pq n lesa os nervos que irrigam o reto abd) Jalaguier (externa) quando vai lateralmente ao reto abdominal.
  14. Transretal= secciona no meio do reto abdominal.
  15. Pfannestiel- transversal infraumbilical
  16. 2 cm do rebordo costal do lado dir
  17. kocher ampliada= chevron; + incisao longitudinal (q tem outro nome) Tóraco-freno laparotomias
  18. Escolha da Incisão
  19. Estetica ruim pq a incisao longitudinal abdominal é contra as linhas de langer
  20. Incisões especificas
  21. As vezes no lobo hepatico esq tem que ampliar a kocher e vira a chevron;
  22. Pto de mc burney- terco distal da linha entre (n lembro) DAVIS- horiz (transversal) Mc burney- diagnonal
  23. Combinacao da transversal + abertura da musculatura de forma longitudinal
  24. Vamos falar um pouco de laparoscopia agora
  25. Vamos para complicações agora
  26. Eventracao ocorre logo no incio (dias após cirurgia)- pele fechada, mas aponeurose deve ter aberto e saiu conteudo abdominal; já eviscerar abre tdas as camadas, inclusive a pele;
  27. Infeccao de ferida operatoria
  28. Hernia incisional
  29. Evisceracao;
  30. Poligalactina é o vicryl. Melhor usar o inabsorvivel em aponeuroses!!! Pq o vicryl demora +- 20 dias p absorver, entao pode voltar a hernia (hernia incisional);
  31. Para finalizar, pense nisso...
  32. Sempre a MENOR INCISAO É A MAIS ADEQUADA; a cicatriz é importante! Tem compromisso com a incisao tbm!