Textual fundamentos da pisocopedagogia

78 visualizações

Publicada em

textual para slides sobre psicopedagogia

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
78
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Textual fundamentos da pisocopedagogia

  1. 1. • FUNDAMENTOSDA PISOCOPEDAGOGIA • CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃOEMPSICOPEDAGOGIA • PROFESSORA TANIA SARMENTO • Psicopedagogia:História,Conceituação,Campode Atuaçãoe Referencial Teórico • Comopodemosdefinirpsicopedagogia? • Área do conhecimentoque ocupa-se do processo de aprendizagemhumana: seus padrões normais e patológicos considerandoa influênciadomeio - família,escola e sociedade - no seu desenvolvimento,utilizandoprocedimentosprópriosda Psicopedagogia. • Qual é funçãode um psicopedagogo? • Reintegrarosujeitoasua vidaescolarnormal • E por que a aprendizagemé tão importante ao ponto de ter sido necessárioa criação de uma área de conhecimento? • RESPOSTA A aprendizagem,afinal,é responsável pelainserçãoda pessoano mundo da cultura. Mediante a aprendizagem,o indivíduose incorpora ao mundocultural, com uma participação ativa, ao se apropriar de conhecimentose técnicas,construindo em sua interioridade umuniversode representaçõessimbólicas. • Mas comoesta áreado conhecimentosurgiu? Surgiu da necessidade explicarofracasso escolar e também de compreensãodo processode aprendizagem e seusdistúrbiose evolui devidoa existênciade recursos,para atender esta demanda. Podemosdizerque a Psicopedagogia uma aplicação da psicologiaa Pedagogia? A respostaé NÃO • Vamos entenderestaresposta caminhando por várias questõeshistóricase teóricas • Históriada psicopedagogia • Historicamente a psicopedagogiasurgiu na fronteira entre a pedagogiae a psicologia na Europa, em1946, sendofundados os primeiroscentros psicopedagógicosporJ Boutoniere George Mauco, com direção médicae pedagógica. • Unindoconhecimentosda área de Psicologia,Medicinae Pedagogia,essescentros tentavam readaptar crianças com comportamentossocialmente inadequadosna escolaou no lar e atendercrianças consideradasinaptas dentro do sistema educacional convencional.
  2. 2. • Atribuíam como causas destescomportamentosaspectos de ordem interna,as chamadas DisfunçõesCerebraisMínimas( DCM) e de ordem externacomo a desnutrição. • Na literatura francesa influenciaas ideiassobre psicopedagogiana Argentina (a qual, por sua vez,influenciaa práxisbrasileira) • Foi na década de 1970 que surgiram, em BuenosAires,os Centros de Saúde Mental, onde equipesde psicopedagogosatuavam fazendodiagnósticoe tratamento conseguindoresultadosapós um ano. • Mas desenvolveramdistúrbiosde personalidade comodeslocamentode sintoma. Resolveramentão incluiro olhar e a escuta clínicapsicanalítica,perfil atual do psicopedagogoargentino(Id. Ibid.,2000, p.41). • Na Argentina,apsicopedagogiatemumcaráterdiferenciadodapsicopedagogiano Brasil.Sãoaplicadostestesde usocorrente,“algunsdosquaisnãosendopermitidos aos brasileiros...”(Id.Ibid.,p.42),por serconsideradode usoexclusivodospsicólogos (cf.BOSSA,p. 58). “... • Brasil,particularmentedurante adécadade 1970, foi amplamente difundidoorótulo de Disfunção Cerebral Mínimapara as criançasque apresentavam, comosintoma proeminente,distúrbiosnaescolaridade”(Kiguel,1991, p. 22). • Vamosfazeruma crítica a estaformulação: Pedagogia/Psicologia • Se o fracasso estavaligadoa disfunçõesneurológicasoudesnutrição,comoele se ligavaa fatorespedagógicosoupedagógicos. • Há entãouma contradiçãoaqui certo? • Se no Brasil,o objetode estudo estavaligadosomenteaosDCM’s,uma concepção organicistanoentendimentodestaproblemática,porque se afirma,aomesmotempo, serpreocupaçãoda psicologiae dapedagogia? • Se a psicopedagogianãopode serpensada simplesmentecomoumaaplicaçãoda psicologiaàpedagogia,oque é então? Para responderestapergunta,convémpercorrerumcaminhoemque é precisopensarsobre o seuobjetode estudo,sobre asteoriasque fundamentaramaconcepçãode homeme na interdisciplinaridade. • 1 OBJETO DE ESTUDO DA PSICOPEDAGOGIA • O OBJETO DE ESTUDO DA PSICOPEDAGOGIA A definiçãodoobjetode estudodapsicopedagogiapassouporfasesdistintas,assimcomoos demaisaspectosdessaáreade estudo.Emdiferentesmomentoshistóricose emdiferentes
  3. 3. referenciaisteóricos,que repercutemnasproduçõescientíficas,esseobjetofoientendidode váriasformas • Para Kiguel (1991, p. 24): (...)oobjetocentral de estudodapsicopedagogiaestáse estruturandoemtornodo processo de aprendizagemhumana: seus padrões evolutivosnormaise patológicos – bemcomo a influênciadomeio(família,escola,sociedade) noseu desenvolvimento. • De acordocom Neves(1991, p. 12): (...)apsicopedagogiaestudao atode aprendere ensinar,levandosempre emcontaas realidadesinternae externada aprendizagem,tomadasemconjunto.E,mais,procurando estudara construção doconhecimentoemtodaa suacomplexidade,procurando colocarem pé de igualdade os aspectos cognitivos,afetivose sociais que lhe estãoimplícitos. • SegundoScoz(1992, p. 2): (...)apsicopedagogiaestuda oprocessode aprendizageme suas dificuldades e é emuma ação profissionaldeve englobarvárioscampos do conhecimento,integrando-ose sintetizando-os. • Para Golbert(1995, p. 13): (...) oobjetode estudodapsicopedagogiadeveserentendidoapartirde doisenfoques: • O enfoque preventivoconsideraoobjetode estudodapsicopedagogiaé a pessoaa ser educada,seus processosde desenvolvimentoe asalterações de tais processos. Focalizaas possibilidadesdoaprender,numsentidoamplo(família,comunidade,etc.) • O enfoque terapêutico consideraoobjetode estudodapsicopedagogiaa identificação,análise,elaboraçãode uma metodologiade diagnósticoe tratamento das dificuldadesde aprendizagem. • AliciaFernández(1990a,p. 11), ao citar Sara Paín, coloca: (...) oproblemadaaprendizagemé nossaplataformade lançamentoparaconstruirumateoria psicopedagógica. Ela não consideraque se deve partirdapatologiade aprendizageme sim dosujeitoque aprende,do sujeitoque não aprende,suas personalidadese os problemasde aprendizagem. • SegundoJorge Visca(1987): (...) oobjetode estudodapsicopedagogiaé o processode aprendizageme seus recursos diagnósticos,corretores e preventivospróprios. • Para Kubinstein(1992,p.103): - Para ele historicamente esseobjetode estudofoi entendidode DUASformas: • Um primeiromomento
  4. 4. REEDUCAÇÃO:até 1970 fracassoescolarligadoa déficitsneurológicos(DCM) e se priorizavaa reeducaçãocom avaliaçãode destesdéficitse suarecuperação. OBJETO DE ESTUDO: sujeitoque nãopodiaaprender. CONCEPÇÃO:nãoaprenderporque faltavaalgo ESTUDAVA-SE:regularidadesemgrandesgruposde determinadasidadescomoobjetivode acentuara uniformidade e reduzirasdiferenças • 2º MOMENTO • NOÇÃODE NÃO-APRENDIZAGEMMUDA: agora é carregadode significados. • OBJETO DE ESTUDO: sujeitoaprendente. • CONCEPÇÃO:aprendizagemdepende de: - Equipamentobiológico - Disposiçãoafetivae intelectual - Da relaçãocom o outro - Das condiçõessocioculturais • Marina Müller(1984, p. 7 e 8) diz que é importante refletir-se sobre oobjetode estudoespecíficodapedagogiae dapsicologia: PARA A PSICOLOGIA: - como se incrementamosconhecimentos entramemcontradiçãoe sãosubstituídos; - que leisregemestesprocessos; - que influênciasafetivase representaçõesinconscientesosacompanham; - que dificuldadesinterferemouimpedem; - de que maneiraé possível favorecerasaprendizagensoutratar suasalterações. • PARA A PEDAGOGIA: - O que é educar,o que é ensinare aprender; - como se desenvolvemestasatividades; - como incidemsubjetivamente ossistemas e métodoseducativos; - quaisas problemáticasestruturaisque intervêmnosurgimentode transtornosda aprendizageme nofracassoescolar;
  5. 5. - que propostasde mudança surgem. - “O sujeitoque aprende” – dizMarina Müller– “é motivode perguntaspara os psicopedagogos,e destinatáriode suaatividade profissional”. • Qual é o consenso entre eles? Que a concepção de aprendizagemresultade uma visão de homem, e é em razão desta que acontece a práxis psicopedagógica. Esta visão vai alémdos limitesda psicologiae da própria pedagogia. • CONCLUINDO,OOBJETO DE ESTUDO DA PSICOPEDAGOGIA... • ENFOQUE CLÍNICO • OBJETO DE ESTUDO: Aqui oobjetode estudoé o sujeitoaprendente,que deve ser compreendido:oque,comoe por que aprende.OPptemque criar umasituaçãoque favoreçaa aprendizagem • ENFOQUE PREVENTIVO • OBJETO DE ESTUDO: passaa sero processode aprendizagemconsiderandotodasas variáveisque interferemnesteprocesso(família,escola,instituiçõesnãoformais, • RESPONDA: • QUE OUTRAS ÁREASDO CONHECIMENTOPODEMAJUDAR O TRABALHO PSICOPEDAGÓGICO? • Interdisciplinaridade • Busca conhecimentoemoutros campos e enquanto cria seupróprio objeto de estudoe delimitaseucampo de ação (Bossa, 2000, p. 23). • O campo desse conhecimentorecebe tambéminfluênciasdapsicanálise,da lingüística, da psicologia, da psicanálise,dapedagogia,da semiótica,daneuropsicologia,da fisiologia,dafilosofia,da fonoaudiologiae da medicina. • Portantopossui umcaráter interdisciplinar • ATUALMENTE • CONCEPÇÃO:consideraque disposiçõesafetivase intelectuaisinterferemnasrelações do sujeitocomomeio,influenciandoe sendoinfluenciadopelascondições socioculturaisdeste sujeitoe deste meio. • OBJETO DE ESTUDO: o processode aprendizagem:comose aprende,asalterações,os fatoresa que estácondicionado,osobstáculos(comoreconhecê-los,tratá-lose preveni-los) • CONCLUÍMOSQUE O OBJETODE ESTUDO É...
  6. 6. Processode aprendizagemhumana: seuspadrões normais e patológicos,fatoresque o condicionam,os obstáculos á aprendizagem(como reconhecê-los,tratá-lose preveni-los) considerandoa influênciadomeio - família,escolae sociedade - no seu desenvolvimento, utilizandoprocedimentosprópriosda Psicopedagogia. • CAMPOSDE ATUÇÃO PSICOPEDAGÓGICA O ESPAÇO ONDE SE DÁ O TRABALHO PSICOPEDAGÓGICO • MODO DE ABORDARO SEU OBJETO DE ESTUDO • Estudodo processode aprendizagem, diagnósticoe tratamentodosseusobstáculos( PESQUISA) ,trabalhar o processode aprendizagememinstituiçõesde indivíduosou grupose realizarprocessosde orientaçãoeducacional,vocacional e ocupacional,tanto na formaindividual ouemgrupo(INSTITUCIONAL) e atendimentoindividualizadoem consultórios( CLÍNICO) • TRABALHODE PESQUISA • OBJETIVO:criar um corpoteóricopara a Psicopedagogiaatravésde estudosreferentes ao processode aprendizagem, sobre aavaliaçãodapráticapsicopedagógicae sobre a aplicaçãoteóricaque dará maisconsistênciaaosconhecimentospsicopedagógicos. • TRABALHOCLÍNICOOU TERAPÊUTICO: Sujeitoque estuda outro sujeito • O psicopedagogodevereconhecerseuprocessode aprendizagem, seuslimites,suas competências,principalmente aintrapessoal e ainterpessoal,poisseuobjetode estudoé um outrosujeito,sendoessencial oconhecimentoe possibilidade de diferenciaçãodoque é pertinente de cadaum. • TRABALHOCLÍNICOOU TERAPÊUTICO: • OBJETIVO:identificaraestruturado sujeito,suastransformaçõesnotempo, influênciasdoseumeionestastransformaçõese seurelacionamentocomo aprender • FOCO: - Compreenderossintomasde umnão-aprender; - Deve compreendercomoo sujeitoaprende,oque aprende,porquê aprende; - Comosua relaçãocom o aprenderfavorece ounãoa aprendizagem. • Numalinhaterapêuticaele... • Trata dasdificuldadesde aprendizagem,diagnosticando,desenvolvendotécnicas remediativas,orientandopaise professores,estabelecendocontatocomoutros profissionaisde outrasáreas,poistaisdificuldadessãomultifatoriaisemsuaorigeme, muitasvezes,noseutratamento. • Conhecimentosnecessários
  7. 7. • Teoriasque expliquemcomose dáa aprendizagem • Quaisas leisque regemeste processo • O que favorece e o que o compromete oprocesso:asinfluênciasemocionais,sociais, pedagógicase orgânicas. • O que é aprendere o que é ensinar • Quaismétodose sistemaseducativosque existemneste processo • TRABALHOINSTITUCIONALOU PREVENTIVO • OBJETO DE ESTUDO: instituiçãoonde se dáa aprendizagem. • São avaliados: - Processosdidáticos; - Processosmetodológicos; - Dinâmicainstitucionalque interfere no processode aprendizagem. Comporta3 níveisde prevenção: • Numalinhapreventivaele... • Prepara profissionaisdaeducação,ouatuar dentrodaprópriaescola. • Detectarpossíveisperturbaçõesnoprocessode aprendizagem; • Participarda dinâmicadasrelaçõesdacomunidade educativaafimde favorecero processode integraçãoe troca; • Promoverorientaçõesmetodológicasde acordocom as característicasdos indivíduos e grupos; • Realizarprocessode orientaçãoeducacional,vocacionale ocupacional,tantonaforma individualquantoemgrupo. Pode ocorrer emtrê níveis: • 1º NÍVEL OBJETIVO:Tentardiminuirafrequênciadosproblemasde aprendizagem. • FOCO: - didáticae metodologias; - formaçãode professores; - Orientaçãoaosprofessores;
  8. 8. - Aconselhamentoaospais. • 2º NÍVEL • OBJETIVO:diminuiroutratarde problemasde aprendizagemjá instalados. • FOCO:realizaro diagnósticodogrupoe para detectarcausase interviratravésdo planode ação para eliminá-los • 3º NÍVEL • OBJETIVO:eliminarostranstornosjáinstaladosde formaclínica,ouseja,problemas instaladosespecificamente emumalunoougrupode alunosdiretamenteparase evitaro aparecimentode outros. • IMPORTANTELEMBRAR QUE • TrabalhoClínicoé tambémpreventivo,lidandocomalgunstranstornos,pode evitaro aparecimentode outros. • TrabalhoPreventivoé tambémclínico,considera asingularidade de cadaprocesso. • FORMAÇÃO DO PSICOPEDAGOGO • A PsicopedagogianoBrasil  Surgiua 30 anos direcionadaapesquisase reflexõessobre apráticaeducacional;  1970 emPernambucoprimeirocursode EspecializaçãoLatoSensuemPsicopedagogia;  1979 PrimeiroCursoanível de Pós-GraduaçãodoInstitutoSedesSapientia  1990 Surge na RegiãoSul e Sudeste ReeducaçãoPsicológica • ATUALMENTE... • Em 2005 foi reconhecidoo primeirocurso de graduação empsicopedagogia, oferecidopelaPUC/RS. Nessaépoca o Brasil já contava com outros cursos em andamento: no CentroUniversitárioLa Salle,(Canoas,RS) , no CentroUniversitário FIEO (Osasco, São Paulo).Alémdesses, em 2006 foi recomendadopela CAPESo primeiromestrado acadêmico com área de concentração em psicopedagogia • A regulamentaçãobrasileiratemavançadoa partirdo Projetode Lei nº 128/2000 e da Lei nº 10.891. Entretanto,a regulamentaçãode qualquernovaprofissão,aexemplo das tentativasde regulamentaçãodapsicanálisenoBrasi,têmencontradoumaforte barreiraconstitucional,poisoArt.5º da ConstituiçãoBrasileiraprevê o"livre exercício profissional",sendoentendidoque é desnecssárioe onerosoparaoEstado a regulamentaçãode profissões, excetoquandoháriscoeminente paraasociedade. • FORMAÇÃO
  9. 9. 1) Precisater segundograue pós graduação empsicopedagogiaeminstituiçãoreconhecida 2) Precisaconhecerosprincípios, atribuiçõese responsabilidadese importânciadosigilo prescritasnocódigode ética 3)Precisaterbom relacionamentocomoscolegase outros especialistas 4)Precisarespeitarlimitesde atuação 5)Precisade conhecimentosde váriasáreas 6) Precisaserhumilde • Teoriasque fundamentamotrabalhopsicopedagógico:conhecimentos arespeitodo CORPO, ORGANISMO,INTELIGENCIAE DESEJO EPISTEMOLOGIA CONVERGENTE • REFERENCIAL TEÓRICO Está apoiadona teoriada EpistemologiaConvergente,propostaporJorge Visca, fundamentadaemtrêsoutrasescolas,asaber: PsicologiaSocial de Enrique Pichon-Rivière TeoriaCognitivaDesenvolvimentista,com o seuprincipal representante,JeanPiaget A Psicanálise.(escuta,transferênciae contratransferência) • Epistemologiaconvergente • Concebe aaprendizagemcomouma construçãointrapsíquica,comcontinuidade genéticae diferençasevolutivas,resultante dasprecondiçõesenergético-estruturais do sujeitoe ascircunstânciasdomeio. • O pensamentovistocomoumsistemacompostoporumaduplaestrutura:umalógico- conceitual,estudadaespecialmenteporPiagete seuscolaboradorescognitivistas,que tema funçãode construira objetividade,e outrasimbólico-dramáticaestudadapela psicanálise (óticalaicana),onde oobjetivoé osujeitododesejo(BOUYER,2004) • DIMENSÕES NO PROCESSODE APRENDIZAGEMQUE SE RELACIONAMCOM ESTAS TEORIAS • a) EMOCIONAL: • Está ligada ao desenvolvimentoafetivoe suarelação com a construção do conhecimentoe a expressãodeste através de uma produção gráfica ou escrita. A PSICANÁLISEé a área que embasaesta dimensão,trata dos aspectos inconscientes envolvidosnoato de aprender, permitindo-noslevaremconta a face desejante do sujeito.
  10. 10. • O não aprenderpode expressarumadificuldade narelaçãodacriança com seugrupo de amigosou com a sua família,sendoosintomade algoque não vai bemnesta dinâmica. • B) COGNITIVA: • Está relacionadaaodesenvolvimentodasestruturascognoscitivasdosujeitoaplicadas emdiferentessituações.Nodomíniodestadimensão,estão:amemória,aatenção,a percepçãoe outros fatoresque usualmente sãoclassificadoscomofatores intelectuais. • A Epistemologiae aPsicologiaGenéticasãoas áreasde panode fundoparaeste aspecto.Encarrega-se de analisare descreveroprocessoconstrutivodoconhecimento pelosujeitoem interaçãocomosoutrosobjetos. • C) ORGÂNICA : • Está relacionadaà constituiçãobiofisiológicadosujeitoque aprende. • A MEDICINA e,em especial,algumasáreas específicascontribuempara o embasamentodeste aspecto. Os fundamentosda Neolinguísticapossibilitama compreensãodos mecanismoscerebraisque subjazemao aprimoramento das atividadesmentais. Sujeitoscomalteraçãonosórgãossensoriaisterãooprocessode aprendizagemdiferente de outros,poisprecisamdesenvolveroutrosrecursosparacaptar material paraprocessaras informações. • A LINGÜÍSTICA • É a área que atravessa todas as dimensões.Apresentaa compreensãoda linguagem como um dos meiosque caracteriza o tipicamente humanoe cultural: a língua enquantocódigo disponível atodos os membros de uma sociedade e a fala como fenômenosubjetivo,evolutivoe historiadode acesso à estrutura simbólica. D) A DIMENSÃO PEDAGÓGICA • Está relacionadaao conteúdo,metodologia,dinâmicade sala de aula, técnicas educacionaise avaliaçõesaos quaiso sujeitoé submetidono seuprocesso de aprendizagemsistemática. E) SOCIAL • Está relacionadaà perspectivada sociedade,onde estão inseridasa família,o grupo social e a instituiçãode ensino.Encarrega-se da constituição dos sujeitos,que responde às relaçõesfamiliares,grupais e institucionais. Em condiçõessocioculturaise econômicasespecíficase que contextualizamtoda a aprendizagem.A Teoria da psicologiasocial de Pichon-Riviéri se relacionnacom esta dimensão
  11. 11. Um exemplode sintomado não aprenderrelacionadoa este aspecto pode acontecer pelo fato de o sujeitoestar vivendorealidadesemdoisgrupos de ideologiae prática com muitas diferenças. • CONCEPÇÕESDE APRENDIZAGEM • ConcepçãoRacionalistade aprendizagem • Na concepçãoracionalista,aaprendizagemé frutodacapacidade internadoaluno.Ele é,ou não,“inteligente”porque já nasceucoma capacidade,ounão, de aprender.Sua aprendizagemtambémestarárelacionadaà maturaçãobiológica,sópodendo aprenderdeterminadosconteúdosquandotiveraprontidão necessáriaparaisso.O alunojá traz uma capacidade inatapara aprender • Quandonão aprende,é consideradoincapaz,se aprendediz-seque temumbomgrau de quociente intelectual (Q.I.).Nestaconcepção,opapel doprofessoré de organizadordoconteúdo,levandoemconsideraçãoaidade doindivíduo. • Concepçãoda Análise doComportamento • De acordocom a concepçãoda Análise doComportamento,oprocessode aprendizagem acontece narelaçãoentre oobjetode conhecimentoe oaluno.O professorprogramaa formacomo o objetode conhecimentoseráorganizado, respeitandoascaracterísticasindividuaisdoaluno • O objetivoé que oalunose interesse peloprocessode conhecimentoe ajasobre o objetode conhecimento.Apesardoque algunscríticoserroneamente afirmam,para os analistasdocomportamento,oalunonãodeve assumirumaposiçãopassiva durante o aprendizado.Pelocontrário,responderaquestões,formularquestõese relacionardiferentesconteúdosé fundamental • Concepção Construtivista Essa concepção,define a aprendizagemcomo um processode troca mútua entre o meioe o indivíduo,tendoo outro como mediador.O aluno é um elementoativoque age e constrói sua aprendizagem.Cabe ao professorinstigar o sujeito,desafiando,mobilizando, questionandoe utilizandoos “erros” de forma construtiva, garantindo assim uma reelaboração das hipóteseslevantadas,favorecendoa construção do conhecimento • A Psicopedagogiadefendeque “paraque hajaaprendizagem, intervêmonível cognitivoe o desejante,alémdoorganismoe docorpo”(Fernández,1991, p.74), por issoaproxima-se dosreferenciaisteóricosdo construtivismo,poisfocaasubjetivação, enfatizandoo interacionismo; • Portanto,o problemade aprendizagemdeveserdiagnosticado,prevenidoe curado,a partir dosdoispersonagens(quemaprende e quemensina) e no vínculo.(Fernández, 1991, p.99). • ATIVIDADE2: RESPONDA
  12. 12. • Quandopensamossobre umacriança com problemasde aprendizagemqual seriasua primeirareflexãoarespeito? • RESPOSTA:Cada profissional pode identificar-secomumacorrente teóricae esta embasaseuenquadramentoe cadaescolhadeterminaráseusprocedimentospráticos • O FRACASSO DA / NA ESCOLA, CAUSASE CONSEQUÊNCIAS. • CARÊNCIA CULTURAL • MISÉRIA; • PRIVAÇÃOALIMENTAR; • DESNUTRIÇÃO; • PROBLEMAS CEREBRAIS • DIFICULDADE DE COMUNICAÇÃO A) METODOLOGIA B) ESTRUTURA FÍSICA E MATERIAL DA ESCOLA C) PROBLEMAS EMOCIONAIS(relaçãoprofessor/alunos) D) MUDANÇASDE ESCOLA E DE PROFESSORES E) CURRÍCULO • LEMBRE-SE • O foco da escolhadaprocedimentoé areação da criança diante dele.Porexemplo:o sintomanumaabordagempsicanalíticavem carregadode significados. • O diagnósticovaiaparacada profissional devido: - A sua formação - Aosmarcos referenciaisque sustentamsuapráticae com os quaisse identifica - Reconhecerque arelaçãopsicopedagogo/sujeitoé transferencial. - Transtornoda aprendizagemé dinâmicocomoodesenvolvimentoinfantil. • MODALIDADE DE APRENDIZAGEM • MODALIDADE DE APRENDIZAGEM • Condiçãoe limitesparaconhecer • Esquemaoumatriz operacional
  13. 13. • Se constrói a partirdas interaçõescomo mundoe com o outro partindode elaboraçõessimplesparaasmaiscomplexas • Esta em umnível inconsciente que depende dodesejode conhecer:epistemofilia( quemsou,como compreendoomundoque me cerca. • PAPELDO PSICOPEDAGOGO • O QUE É AVALIAR? AÇÃOQUE VISA ENTENDERO PROCESSOEDUCATIVOPARA POSSIBILITARODIAGNÓSTICOEA INTERVENÇÃO INVESTIGARA QUEIXA • COMO AVALIAR • 1) OBSERVANDO: aulas,recreio,cadernos,atividadesescolares,posturade professores,pais,funcionários,gestorese depoisanalisá-los • 2) LEVANTAMENTO DE DADOS: buscar informaçõessobre aqueixaemboletins escolares,relatóriosde outrosprofissionais,conselhode classe. • 3) ENTREVISTAS: pode serestruturadaou não,deve serfeitacomtodosos envolvidos e se faz necessárioumboainterpretaçãodasrespostas. • 4) ANÁLISES: de documentos,planejamentos,cronogramas,calendários,currículos, etc. • 5) ESTUDOS: doPPPe do regimento • 6) REUNIÕES: investigararealidade atravésdasreuniões • 7) APLICAÇÃO DA TÉCNICA PROJETIVA PSICOPEDAGÓGICAPARELHA EDUCATIVA - aplicaçãofeitaindividualmente comoobjetivode pesquisarovínculoque osalunos mantinhamcoma aprendizagem; • OBJETIVODA AVALIAÇÃODIAGNÓSTICA Entenderoque está acontecendoe proporintervençõesque conduzamamudanças Investigarnãosóproblemasmastambémcapacidades • O diagnósticopsicopedagógicobuscainvestigar,pesquisarparaaveriguarquaissãoos obstáculosque estãolevandoosujeitoàsituaçãode nãoaprender,aprendercom lentidãoe/oucomdificuldade;esclarece umaqueixadoprópriosujeito,dafamíliaou da escola.(WeissapudScoz,1991, p. 94). • ATRÁSDE UM SINTOMA HÁ UM SUJEITO QUE DESEJA SER OUVIDO. • PROCEDIMENTOSDO DIAGNÓSTICOCLINICO
  14. 14. 1. queixa,contrato, enquadramento; 2. EntrevistaOperativa Centrada na Aprendizagem(E.O.C.A.); 3. primeirosistemade hipóteses; 4. seleçãodosinstrumentosde pesquisa; 5. segundosistemade hipóteses; 6. seleçãode instrumentosde pesquisacomplementares(quandonecessário); 7. linhade pesquisapara anamnese; 8. informaçõescomplementares; 9. terceirosistemade hipótesesouhipótese diagnósticacom indicaçõese prognóstico 10. devolutivae 11. informe psicopedagógico. • O QUE É INTERVENÇÃO É FEITA APÓSAVALIAÇÃODIAGNÓSTICA COMA FINALIDADEDE PROMOVERO ATO DE APRENDER.AUXILIARA ESCOLA OU ALUNO A CRIAR MECANISMOSQUE MELHOREM O SEU DESEMPENHO NO PROCESSOENSINOAPRENDIZAGEM 6PROPOSTA DE INTERVENÇÃO SEGUNDOHAWARD GARDNER: consideraas inteligências múltiplas. COMO FAZER? Propõem-se váriasformasde ensinaromesmoconteúdoparaatenderasdiferentes inteligências. Pesquisa-se asatividadesque elesmaisgostamde fazere utilizarestasatividadespara melhorardesempenhoescolar.

×