Pse hanseniase

1.751 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Pse hanseniase

  1. 1. PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABAIANINHA SECRETARIA DE SAÚDE SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA AGRAVOS NEGLIGENCIADOS HANSENÍASE WALTER MARCELO OLIVEIRA DE CARVALHO
  2. 2. HANSENÍASE  Doença infectocontagiosa de evolução lenta, que se manisfesta através de  sintomas dermato-neurológicos: pele e nervos periféricos (olhos, mãos e pés).
  3. 3. Agente Etiológico Mycobacterium leprae Parasita intracelular obrigatório, com afinidade por células cutâneas e nervosas periféricas,
  4. 4. O homem é considerado a fonte única de infecção. 1) Contágio - através de uma pessoa doente portadora do bacilo não tratada. 2) Via de eliminação e porta de entrada – vias aéreas superiores. É necessário contato íntimo e prolongado. Modo de Transmissão:
  5. 5. Definição de um caso Pessoa que apresenta uma ou mais de uma das seguintes características: • Lesão (ões) de pele com alteração da sensibilidade; • Acometimento de nervo (s) com espessamento neural; • Baciloscopia positiva.
  6. 6. Classificação: Ministério da Saúde: • Hanseníase paucibacilar – PB – até 5 lesões �I �T • Hanseníase multibacilar – MB – mais de 5 lesões �V �D
  7. 7. Tratamento: Esquema PB Rifampicina: 01 dose mensal de 600mg (02 cápsulas de 300mg), com administração supervisionada; Dapsona: uma dose mensal de 100mg supervisionada e uma dose mensal autoadministrada. Duração: 06 doses em até 9 meses e alta por cura.
  8. 8. TratamentoTratamento  Esquema MB  Rifampicina: uma dose mensal de 600mg (2 cápsulas de 300mg), com administração supervisionada;  Clofazimina: uma dose mensal de 600mg (3 cápsulas de 100mg), com administração supervisionada e uma dose diária de 50mg autoadministrada;  Dapsona: uma dose mensal de 100mg supervisionada e uma dose diária autoadministrada.  • Duração: 12 doses em até 18 meses e alta por cura.
  9. 9. Aspectos Clínicos • Hanseníase Indeterminada
  10. 10. Hanseníase Indeterminada
  11. 11. Hanseníase Indeterminada
  12. 12. Hanseníase Tuberculóide 
  13. 13. Hanseníase Dimorfa
  14. 14. Hanseníase Dimorfa
  15. 15. Hanseníase Dimorfa
  16. 16. Hanseníase Dimorfa
  17. 17. Hanseníase Virchowiana
  18. 18. Deformidades
  19. 19. Úlcera Plantar
  20. 20. Abscesso de nervo
  21. 21. Vacina É a única vacina de medida profilática, e é a mais antiga e mais expandida das vacinas em utilização. A vacina é produzida através de subcepas vivas atenuadas de Mycobacterium bovis.
  22. 22. Quimioprofilaxia • Quimioprofilaxia primária: pacientes não-infectados. • Quimioprofilaxia secundária: pacientes com tuberculose infecção.
  23. 23. Diagnóstico  Sugerido pelos sinais e sintomas clínicos  Raio X do tórax  Teste de tuberculina  Esfregaço de catarro pelo método de Ziehl-Neelsen

×