Por uma educação "humanizadora"

376 visualizações

Publicada em

Apresentação feita para aula a disciplina de "Tecnologias e Práticas Educativas", em que pediu-se que fosse simulado uma intenção favorável ou contrária ao uso de tecnologia na sala de aula.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Por uma educação "humanizadora"

  1. 1. Por uma educação “humanizadora” PUC Minas – ICH / Curso de Letras Disciplina: Tecnologia e Práticas Educativas Aluna: Raquel Sacramento Papel: Tecnófoba
  2. 2. Introdução O advento das novas tecnologias contribuiu no desenvolvimento de variados setores de nossa sociedade. Entretanto, discutiremos, a seguir, os inúmeros problemas gerados pelo uso de computadores e internet, especialmente, no que se diz respeito à educação brasileira.
  3. 3. Os computadores já estão nas casas. Segundo pesquisa publicada pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), cerca de 45 % dos brasileiros tinham computador em casa em 2012. Logo, tudo aquilo que a escola pode oferecer com relação a letramento digital seria desnecessário, uma vez que percebe-se que cada dia mais as crianças têm conhecimento avançado de tecnologias.
  4. 4. Computador é para se divertir! No computador estão disponíveis várias opções de entretenimento para todas as idades, tais como jogos online, facebook, twitter e instagram. Sabemos que aquilo que interessa às crianças e aos adolescentes não é a quantidade de informação contida na internet. O que realmente os atrai no mundo virtual são os jogos e as redes sociais.
  5. 5. Não se pode controlar como a internet está sendo utilizada. Se nós, adultos, não conseguimos nos controlar muito bem no uso do computador, não podemos esperar esta maturidade das crianças. As escolas não têm como verificar se os alunos estão de fato fazendo a atividade solicitada ou se estão utilizando o tempo precioso de estudos para outras atividades.
  6. 6. A tecnologia “poda” a imaginação. Os recursos digitais fazem com seja desnecessário que as crianças criem imagens por si próprias, o que faz com a imaginação infantil não seja devidamente desenvolvida. Antigamente, as crianças precisavam criar suas próprias brincadeiras e histórias para se divertir e não sofreram traumas psicológicos por isso.
  7. 7. Relacionamentos virtuais não são reais. Incentivar que os alunos utilizem computadores na escola para se comunicarem não é saudável. Precisamos incentiva-los a construírem e manterem relacionamento com seus familiares e amigos reais, uma vez que, na internet, as pessoas não são verdadeiras e “vendem” uma vida que não possuem na realidade.
  8. 8. Tecnologia é caro! Todos sabem que não há recursos suficientes para sustentar a educação pública. Insistir em que as escolas precisam ter computadores é desconsiderar o fato de existem muitas demandadas educacionais urgentes. Adquirir as máquinas e arcar com os custos de manutenção e internet não é uma realidade possível nas escolas brasileiras atuais.
  9. 9. Conclusão É absolutamente indispensável que se reformule todo o sistema educacional no país. Não podemos acreditar que a inclusão da tecnologia no ambiente escolar seja capaz de sanar os inúmeros problemas da escola básica. Professores, mais do que tablets, precisam de bons salários e valorização.
  10. 10. Referências • OLHAR DIGITAL. Disponível em: http://olhardigital.uol.com.br/noticia/internet-no-brasil-45- das-casas-possuem-computador-e-38-acessam-a-rede/ 26560. Acesso em 29/08/2014, às 14:10. • SETZER, V. W. Um revisão de argumento a favor do uso de computadores. Disponível em: http://www.ich.pucminas.br/pged/db/wq/wq_pmv/index.ht m. Acesso em 28/08/2014, às 11:35. • ALVES, A. S. Os computadores e a educação: aspectos gerais. Disponível em: http://www.ich.pucminas.br/pged/db/wq/wq_pmv/index.ht m. Acesso em 28/08/2014, às 15:35.

×