SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 7
Baixar para ler offline
Ambientes Virtuais e Mídias de Comunicação: Tarefa das Semanas 5 e 6
Aluno: Jovert Nunes Freire - Grupo 65
Tutora: Andrea Cristina de Souza Carneiro
Planejamento da Aula: Fundamentos do Design Instrucional para EaD.
1. Descrição do tema:
FUNDAMENTOS DO DESIGN INSTRUCIONAL PARA EAD
Imagem: Print Screen do Sumário da Aula no Ambiente de Prática AVMC 4 2013 (65)
1
Antes de conceituar Design Instrucional. é preciso ter uma noção do que é o “projeto
instrucional”. Na área de educação, é o conjunto de métodos, técnicas e recursos utilizados em
processos de ensino-aprendizagem. Esse campo de estudo trata do ensino-aprendizagem em
qualquer contexto, desde o ensino clássico até tendências contemporâneas quanto ao uso de
tecnologia, passando pelo treinamento individual, aplicado a empresas ou ainda militar. É na ação
de execução do projeto instrucional que se emprega o design instrucional na concepção de cursos e
aulas individuais ou na construção de materiais didáticos como apostilas, vídeos, mapas conceituais,
simuladores, jogos e softwares ou, de modo mais genérico, em qualquer objeto de aprendizagem.
De acordo com FILATRO (2000) , o design instrucional corresponde à “ação intencional e
sistemática de ensino, envolvendo o planejamento, o desenvolvimento e a utilização de métodos,
técnicas, atividades, materiais e produtos educacionais em situações didáticas específicas, para
facilitar a aprendizagem humana a partir dos princípios de aprendizagem e instrução conhecidos”.
Um segundo momento marcante na história do design instrucional, ocorre no fim dos anos 90
com a popularização das tecnologias computacionais e o nascimento das práticas de ensino à
distância, onde o termo começa a aparecer na literatura referindo-se principalmente a profissionais
desenvolvedores de E-learning e EAD. No Brasil o primeiro curso de formação em design
instrucional, da Universidade Federal de Juiz de Fora, foi iniciado em 2005,oferecido como uma
pós-graduação para profissionais de educação. O currículo do curso era direcionado para o
planejamento, desenvolvimento, e avaliação do ensino à distância. Em Janeiro de 2009, o ministério
do trabalho incluiu a profissão de design instrucional na Classificação Brasileira de Ocupações.
Diferentes teorias de ensino-aprendizagem dão margem a diferentes abordagens em sala de aula
e, por conseguinte, devem moldar o material didático utilizado. Considerações de fundo cognitivo e
psicológico podem sugerir adaptações específicas na comunicação entre instrutor e aluno.
Características sócio-culturais e disponibilidade de recursos também afetam o trabalho: por
exemplo, a utilização de computadores é afetada pela aceitação e familiaridade com sua operação,
banda de internet e conhecimento de informática. A escolha dos objetivos de aprendizagem é um
elemento central de todo o processo. Assim, a memorização de informações é mais associada com
uma linha comportamentalista (behaviorismo) e em geral requer meios mais simples. Já a análise de
um dado conteúdo se identifica com o ensino baseado em problemas e torna indicado o uso de
vivências ou, na falta dessa, o emprego de simulações. Objetivos de aprendizagem podem ser
identificados, por exemplo, pela taxonomia ou hierarquia de Benjamin Bloom.
Esses objetivos
requerem tratar a influência de diversos aspectos e fatores envolvidos em uma situação de ensino-
aprendizagem.
2
2. Objetivos a serem atingidos
A aula visa capacitar o aluno a:
o Avaliar a ergonomia de interface e características dos Ambientes Virtuais;
o Selecionar objetos de aprendizagem e conciliá-los com as abordagens pedagógicas;
o Projetar atividades que explore a interação como mecanismo de aprendizagem;
o Construir objetos de aprendizagem interativos e
o Avaliar pedagogicamente o DI e utilizá-lo em atividades de aprendizagem.
3. Descrição dos itens da aula:
3.1 Descrição dos objetos de aprendizagem que compõem a aula:
1. Vídeo “Fundamentos do Design Instrucional: produção de material didático para EAD”
2. PDF “Minicurso: Desenho Instrucional de Projetos em EaD”
3. Vídeo “Modelos em EaD: 07 Design Educacional”
4. Mapa Conceitual: “Design Instrucional”
3.2 Descrição do que será pedido como tarefa:
A tarefa se concentra sobre um desafio que levará o aluno a se apropriar de conhecimentos
teóricos para aplicá-los na prática: a elaboração de atividades de dois tipos diferentes.
As duas atividades em questão deverão se relacionar unicamente aos objetos educacionais que
compõem a aula, e serão estruturadas com os seguintes tipos:
- uma questão de múltipla escolha de caráter objetivo, seguida de gabarito comentado;
- uma questão discursiva, seguida de resposta comentada.
Observação: As duas questões deverão ser enviadas em um arquivo único, sem exceder uma
página em Times New Roman 12, espaço 1,5.
3.3 Descrição do que será discutido no fórum:
Neste fórum de discussão, iremos abordar um ponto relacionado ao DI e suas implicações para a
prática pedagógica. Nas salas de aula presenciais, é possível “conhecer” cada aluno e, assim, obter
um "feedback" imediato de forma a respeitar seu ritmo de desenvolvimento, seus interesses e seu
estilo cognitivo. Nesse contexto, um dos potenciais da educação à distância seria, justamente, o de
permitir ao professor personalizar e individualizar o processo educacional, mas para isso é
necessário haver um ambiente motivador e uma interface que facilite a interação dos alunos.
Esse tema será discutido sob algumas regras, onde o aluno deve:
3
Ação: Elaborar uma reflexão própria sobre o potencial do Design Instrucional como fator
motivacional em EaD. (até sexta 30ago13, às 23h55min)
Réplica: Discutir a proposta apresentada por um colega, apresentando uma breve reflexão que
embase sua concordância, sua discordância ou tecendo um comentário livre do que já foi exposto.
(até segunda 02set13, às 23h55min)
Informações complementares ao aluno:
. Ele deve exercitar a sua capacidade de edição, procurando não exceder 120 palavras em cada uma
das postagens previstas acima;
. Compreender que a avaliação do fórum será integrada igualmente pelas ações e réplicas postadas
dentro dos prazos previstos para cada uma dessas etapas, já que estas foram concebidas para
garantir um fluxo bem distribuído ao longo da semana e mais propício ao amadurecimento das
discussões propostas;
. Saber que o último dia de funcionamento do fórum (terça-feira 03set13, às 23h55mim) será
sempre reservado para eventuais tréplicas e para a elaboração e a publicação de um "post" de
fechamento pelo tutor, sob forma de panorama sintético de toda a discussão ocorrida.
3.4 Descrições de como os recursos midiáticos escolhidos se inserem no tema.
 Vídeos: O vídeo atrai os alunos, mas não modifica a relação pedagógica. Através do
dinamismo de sua linguagem, aproxima a EaD do aluno, sob um contexto de lazer e
entretenimento. Segundo José Manuel Moran (1995), especialista em mudanças na educação
presencial e a distância, os vídeos significam descanso e não "aula" para os alunos, o que modifica
a postura, as expectativas em relação ao seu uso: “Vídeo significa também uma forma de contar
multilinguística, de superposição de códigos e significações, predominantemente audiovisuais,
mais próxima da sensibilidade e prática do homem urbano e, ainda, distante da linguagem
educacional, mais apoiada no discurso verbal-escrito.” Na aula, os vídeos indicados têm um
importante papel como material instrucional.
 PDFs: PDF significa Formato Portátil de Documento, um formato de arquivo que permite a
visualização de documentos, independente do programa de origem. Assim, um documento criado
no Word e convertido para PDF pode ser visualizado em outros dispositivos independente da sua
instalação. A grande vantagem, é a capacidade de manter a qualidade do arquivo original, seja um
texto ou uma imagem. Existem vários programas para produzir arquivos PDFs. Acrobat Reader é o
4
programa de leitura de PDF. Na aula, foram disponibilizados vários materiais instrucionais neste
formato de documento.
 HTML: Os documentos em protocolo HTML são arquivos de texto simples que podem ser
criados e editados em qualquer editor de textos comum, como o Bloco de Notas do Windows, ou o
TextEdit, do Macintosh. Para facilitar a produção de documentos, no mercado existem editores
HTML específicos, com recursos sofisticados, que facilitam a realização de tarefas repetitivas,
inserção de objetos, elaboração de tabelas e outros recursos. O protocolo HTML possibilitou a
elaboração dos Hipertextos, que surgiram através das possibilidades de interatividade da internet,
interconectando informações que complementam o tema original. Com o tempo, também se
tornaram uma forma de pesquisa, quando, ao navegar pela internet vamos encontrando endereços
de sites, palavras sublinhadas, ícones piscando e muitos outros atrativos que nos levam a clicar com
o mouse e navegar, no chamado efeito hipertextual, pelo ciberespaço. Da mesma forma, ele pode
estar presente num documento, onde se inserem palavras-chaves que levam a outros documentos.
Enfim, as partes de um hipertexto fazem sentido, mesmo sendo deslocadas do tema central e
possibilitam a livre escolha. Na aula, o protocolo HTML e os hipertextos desempenham
importantes papéis orientadores das pesquisas e nas informações complementares.
3.5 Definir o valor de cada uma dessas atividades.
Grade de Avaliação das Atividades da Aula - Total da Participação: 20,0 Pontos. Sendo:
- Estrutura e Conteúdo da Tarefa: 10,0 Pontos
1.O texto segue de forma coerente o modelo de estrutura proposto no modelo:
Introdução, Desenvolvimento e Conclusões. (2,0)
2.O texto apresenta boa síntese em relação à aula (textos e vídeos). (3,0)
3.As conclusões estão de acordo com as discussões do fórum. (4,0)
4.O texto cita as referências corretamente. (1,0)
- Participação no Fórum de discussão: 10,0 Pontos
1.Participou com uma ou mais mensagens significativas. (4,0)
2.Comentou a mensagem do tutor ou de um colega. (3,0)
3.Contribuiu com conteúdo extra de acordo com o assunto discutido. (3,0)
5
4. Referências:
Bibliográficas:
 FILATRO, Andrea - Minicurso: Desenho Instrucional de Projetos em EaD - Disponível em:
http://www.portal.rn.gov.br - Acesso em 21 ago. 2013.
 MATTAR, João - Vídeo: Modelos em EaD: 07 Design Educacional - Disponível em:
http://www.youtube.com - Acesso em 21 ago. 2013.
 BRASILEIRO, Cristiane - Aula 4: Recursos e Atividades em Ambientes Virtuais -
Disponível em: http://pigead.lanteuff.org (Acesso Restrito) - Acesso em 14 Ago. 2013
 MORAN, José Manuel - O vídeo na sala de aula - Disponível em
http://www.eca.usp.br/moran/vidsal.htm - Acesso em: 24 mai. 2013.
 NEVES, Marcus e outros - Design Instrucional Construtivista - Simpósio SEAD 2012 -
Disponível em: http://sistemas3.sead.ufscar.br - Acesso em 22 Ago. 2013.
 DOIMO, Angela Regina - Desenvolvimento Afetivo e a Aprendizagem - Disponível em:
http://www.unijales.edu.br - Acesso em 22 Ago. 2013.
 SILVA, Robson Santos - Fundamentos do Design Instrucional para EaD - Disponível em:
http://www.slideshare.net - Acesso em 22 Ago. 2013.
Fontes consultadas e Materiais de Estudos:
Disponíveis em:
 Cmap: Design Instrucional
 Site: Professor TIC
 PDF: Wikipedia - Design Instrucional
 Imagem: Desenho Instrucional em EaD
 Imagem: Esquema DI
 Imagem: Design Didático
 Imagem: Brain - Mercedes Benz
 Portal do Professor: Tecnologias simples e gratuitas
 Vídeo: Fundamentos do Design Instrucional
 Vídeo: Matriz de Design Instrucional
 Vídeo: Matriz de Design Instrucional
 PDF: Relatório de Atividades - Design Educacional
Acessos em: Ago. 2013.
6
4. Referências:
Bibliográficas:
 FILATRO, Andrea - Minicurso: Desenho Instrucional de Projetos em EaD - Disponível em:
http://www.portal.rn.gov.br - Acesso em 21 ago. 2013.
 MATTAR, João - Vídeo: Modelos em EaD: 07 Design Educacional - Disponível em:
http://www.youtube.com - Acesso em 21 ago. 2013.
 BRASILEIRO, Cristiane - Aula 4: Recursos e Atividades em Ambientes Virtuais -
Disponível em: http://pigead.lanteuff.org (Acesso Restrito) - Acesso em 14 Ago. 2013
 MORAN, José Manuel - O vídeo na sala de aula - Disponível em
http://www.eca.usp.br/moran/vidsal.htm - Acesso em: 24 mai. 2013.
 NEVES, Marcus e outros - Design Instrucional Construtivista - Simpósio SEAD 2012 -
Disponível em: http://sistemas3.sead.ufscar.br - Acesso em 22 Ago. 2013.
 DOIMO, Angela Regina - Desenvolvimento Afetivo e a Aprendizagem - Disponível em:
http://www.unijales.edu.br - Acesso em 22 Ago. 2013.
 SILVA, Robson Santos - Fundamentos do Design Instrucional para EaD - Disponível em:
http://www.slideshare.net - Acesso em 22 Ago. 2013.
Fontes consultadas e Materiais de Estudos:
Disponíveis em:
 Cmap: Design Instrucional
 Site: Professor TIC
 PDF: Wikipedia - Design Instrucional
 Imagem: Desenho Instrucional em EaD
 Imagem: Esquema DI
 Imagem: Design Didático
 Imagem: Brain - Mercedes Benz
 Portal do Professor: Tecnologias simples e gratuitas
 Vídeo: Fundamentos do Design Instrucional
 Vídeo: Matriz de Design Instrucional
 Vídeo: Matriz de Design Instrucional
 PDF: Relatório de Atividades - Design Educacional
Acessos em: Ago. 2013.
6

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gcd atividade 4 pesquisa e avaliação do polo uab sjbv - final jvt
Gcd atividade 4   pesquisa e avaliação do polo uab sjbv - final jvtGcd atividade 4   pesquisa e avaliação do polo uab sjbv - final jvt
Gcd atividade 4 pesquisa e avaliação do polo uab sjbv - final jvtJovert Freire
 
UMA INVESTIGAÇÃO DO USO DE REDES SOCIAIS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA
UMA INVESTIGAÇÃO DO USO DE REDES SOCIAIS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIAUMA INVESTIGAÇÃO DO USO DE REDES SOCIAIS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA
UMA INVESTIGAÇÃO DO USO DE REDES SOCIAIS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIAJovert Freire
 
Proposta de intervenção pedagógica - PIP - Cristiano Lage
Proposta de intervenção pedagógica - PIP - Cristiano LageProposta de intervenção pedagógica - PIP - Cristiano Lage
Proposta de intervenção pedagógica - PIP - Cristiano LageCristiano Esperto Lage
 
Guia de materiais didáticos
Guia de materiais didáticosGuia de materiais didáticos
Guia de materiais didáticosRaphael Araujo
 
Projecto de tese | Doutoramento em Ciências da Comunicação (UBI 2011)
Projecto de tese | Doutoramento em Ciências da Comunicação (UBI 2011)Projecto de tese | Doutoramento em Ciências da Comunicação (UBI 2011)
Projecto de tese | Doutoramento em Ciências da Comunicação (UBI 2011)Marco Pinheiro
 
Es1 5 pre-projeto_intervenção_cláudia
Es1 5 pre-projeto_intervenção_cláudiaEs1 5 pre-projeto_intervenção_cláudia
Es1 5 pre-projeto_intervenção_cláudiaCláudia Sousa Silva
 
Educação digital e internet. desafios ao professor de aprender, ensinar e apr...
Educação digital e internet. desafios ao professor de aprender, ensinar e apr...Educação digital e internet. desafios ao professor de aprender, ensinar e apr...
Educação digital e internet. desafios ao professor de aprender, ensinar e apr...Telma da Silva Barbosa
 
PÔSTER: UMA INVESTIGAÇÃO DO USO DE REDES SOCIAIS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO A DISTÂ...
PÔSTER: UMA INVESTIGAÇÃO DO USO DE REDES SOCIAIS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO A DISTÂ...PÔSTER: UMA INVESTIGAÇÃO DO USO DE REDES SOCIAIS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO A DISTÂ...
PÔSTER: UMA INVESTIGAÇÃO DO USO DE REDES SOCIAIS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO A DISTÂ...Jovert Freire
 
Artigo redes sociais peer-review_13.02.2014_versãosubmetida
Artigo redes sociais peer-review_13.02.2014_versãosubmetidaArtigo redes sociais peer-review_13.02.2014_versãosubmetida
Artigo redes sociais peer-review_13.02.2014_versãosubmetidaElizabeth Batista
 
Blended learning caminho natural para as ies
Blended learning caminho natural para as iesBlended learning caminho natural para as ies
Blended learning caminho natural para as iesInge Suhr
 
Tic em blog na formacao docente superior narrativa de um formador
Tic em blog na formacao docente superior narrativa de um formadorTic em blog na formacao docente superior narrativa de um formador
Tic em blog na formacao docente superior narrativa de um formadorJOAO AURELIANO
 
A Coordenação e a Avaliação da Qualidade
A Coordenação e a Avaliação da QualidadeA Coordenação e a Avaliação da Qualidade
A Coordenação e a Avaliação da QualidadeMilena Jorge
 
Tecnologias digitais como suporte à aprendizagem de estudantes do Ensino Supe...
Tecnologias digitais como suporte à aprendizagem de estudantes do Ensino Supe...Tecnologias digitais como suporte à aprendizagem de estudantes do Ensino Supe...
Tecnologias digitais como suporte à aprendizagem de estudantes do Ensino Supe...Marta Pinto
 
45rj 03 is-apresentacao-grupo-a
45rj 03 is-apresentacao-grupo-a45rj 03 is-apresentacao-grupo-a
45rj 03 is-apresentacao-grupo-aanaluciakiv
 
Santana do Livramento - Lucélia Barbosa Alves
Santana do Livramento - Lucélia Barbosa AlvesSantana do Livramento - Lucélia Barbosa Alves
Santana do Livramento - Lucélia Barbosa AlvesCursoTICs
 
Proinfo: Curso Redes de Aprendizagem
Proinfo: Curso Redes de AprendizagemProinfo: Curso Redes de Aprendizagem
Proinfo: Curso Redes de AprendizagemReinaldo Paes
 

Mais procurados (20)

Gcd atividade 4 pesquisa e avaliação do polo uab sjbv - final jvt
Gcd atividade 4   pesquisa e avaliação do polo uab sjbv - final jvtGcd atividade 4   pesquisa e avaliação do polo uab sjbv - final jvt
Gcd atividade 4 pesquisa e avaliação do polo uab sjbv - final jvt
 
UMA INVESTIGAÇÃO DO USO DE REDES SOCIAIS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA
UMA INVESTIGAÇÃO DO USO DE REDES SOCIAIS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIAUMA INVESTIGAÇÃO DO USO DE REDES SOCIAIS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA
UMA INVESTIGAÇÃO DO USO DE REDES SOCIAIS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA
 
Material Didatico Ead
Material Didatico EadMaterial Didatico Ead
Material Didatico Ead
 
Proposta de intervenção pedagógica - PIP - Cristiano Lage
Proposta de intervenção pedagógica - PIP - Cristiano LageProposta de intervenção pedagógica - PIP - Cristiano Lage
Proposta de intervenção pedagógica - PIP - Cristiano Lage
 
Guia de materiais didáticos
Guia de materiais didáticosGuia de materiais didáticos
Guia de materiais didáticos
 
Projecto de tese | Doutoramento em Ciências da Comunicação (UBI 2011)
Projecto de tese | Doutoramento em Ciências da Comunicação (UBI 2011)Projecto de tese | Doutoramento em Ciências da Comunicação (UBI 2011)
Projecto de tese | Doutoramento em Ciências da Comunicação (UBI 2011)
 
Es1 5 pre-projeto_intervenção_cláudia
Es1 5 pre-projeto_intervenção_cláudiaEs1 5 pre-projeto_intervenção_cláudia
Es1 5 pre-projeto_intervenção_cláudia
 
Educação digital e internet. desafios ao professor de aprender, ensinar e apr...
Educação digital e internet. desafios ao professor de aprender, ensinar e apr...Educação digital e internet. desafios ao professor de aprender, ensinar e apr...
Educação digital e internet. desafios ao professor de aprender, ensinar e apr...
 
material didatico para educacao a distancia
material didatico para educacao a distanciamaterial didatico para educacao a distancia
material didatico para educacao a distancia
 
PÔSTER: UMA INVESTIGAÇÃO DO USO DE REDES SOCIAIS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO A DISTÂ...
PÔSTER: UMA INVESTIGAÇÃO DO USO DE REDES SOCIAIS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO A DISTÂ...PÔSTER: UMA INVESTIGAÇÃO DO USO DE REDES SOCIAIS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO A DISTÂ...
PÔSTER: UMA INVESTIGAÇÃO DO USO DE REDES SOCIAIS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO A DISTÂ...
 
Artigo redes sociais peer-review_13.02.2014_versãosubmetida
Artigo redes sociais peer-review_13.02.2014_versãosubmetidaArtigo redes sociais peer-review_13.02.2014_versãosubmetida
Artigo redes sociais peer-review_13.02.2014_versãosubmetida
 
Blended learning caminho natural para as ies
Blended learning caminho natural para as iesBlended learning caminho natural para as ies
Blended learning caminho natural para as ies
 
Tic em blog na formacao docente superior narrativa de um formador
Tic em blog na formacao docente superior narrativa de um formadorTic em blog na formacao docente superior narrativa de um formador
Tic em blog na formacao docente superior narrativa de um formador
 
Cartilha do tutor
Cartilha do tutorCartilha do tutor
Cartilha do tutor
 
Modulo1
Modulo1Modulo1
Modulo1
 
A Coordenação e a Avaliação da Qualidade
A Coordenação e a Avaliação da QualidadeA Coordenação e a Avaliação da Qualidade
A Coordenação e a Avaliação da Qualidade
 
Tecnologias digitais como suporte à aprendizagem de estudantes do Ensino Supe...
Tecnologias digitais como suporte à aprendizagem de estudantes do Ensino Supe...Tecnologias digitais como suporte à aprendizagem de estudantes do Ensino Supe...
Tecnologias digitais como suporte à aprendizagem de estudantes do Ensino Supe...
 
45rj 03 is-apresentacao-grupo-a
45rj 03 is-apresentacao-grupo-a45rj 03 is-apresentacao-grupo-a
45rj 03 is-apresentacao-grupo-a
 
Santana do Livramento - Lucélia Barbosa Alves
Santana do Livramento - Lucélia Barbosa AlvesSantana do Livramento - Lucélia Barbosa Alves
Santana do Livramento - Lucélia Barbosa Alves
 
Proinfo: Curso Redes de Aprendizagem
Proinfo: Curso Redes de AprendizagemProinfo: Curso Redes de Aprendizagem
Proinfo: Curso Redes de Aprendizagem
 

Semelhante a Avmc tarefa semana 5 e 6 Tarefa das Semanas 5 e 6 criando um curso no ambiente virtual de aprendizagem moodle final jvt

7 Senaed Objetos Aprendizagem
7 Senaed Objetos Aprendizagem7 Senaed Objetos Aprendizagem
7 Senaed Objetos AprendizagemABED Senaed
 
Objetos Aprendizagem Senaed2009
Objetos Aprendizagem Senaed2009Objetos Aprendizagem Senaed2009
Objetos Aprendizagem Senaed2009Breno Trautwein
 
Proinfo integrado aqz
Proinfo integrado aqzProinfo integrado aqz
Proinfo integrado aqzEvenio Matos
 
A atuação do designer de interação na aproximação social entre aluno e profe...
A atuação do designer de interação na aproximação  social entre aluno e profe...A atuação do designer de interação na aproximação  social entre aluno e profe...
A atuação do designer de interação na aproximação social entre aluno e profe...Silvia Ferreira
 
ProInfo Integrado
ProInfo IntegradoProInfo Integrado
ProInfo Integradodonicleo
 
Tematica 3 joão pinto (Epowerpoint)
Tematica 3    joão pinto (Epowerpoint)Tematica 3    joão pinto (Epowerpoint)
Tematica 3 joão pinto (Epowerpoint)joaoppinto
 
O computador na sociedade do conhecimento cap5
O computador na sociedade do conhecimento   cap5O computador na sociedade do conhecimento   cap5
O computador na sociedade do conhecimento cap5Renata de Sousa
 
Gioseli zorzan
Gioseli zorzanGioseli zorzan
Gioseli zorzanequipetics
 
Apresentação do Curso Introdução a Educação Digital
Apresentação do Curso Introdução a Educação DigitalApresentação do Curso Introdução a Educação Digital
Apresentação do Curso Introdução a Educação DigitalJoseCicero
 
Fundamentos do design instrucional para ead
Fundamentos do design instrucional para eadFundamentos do design instrucional para ead
Fundamentos do design instrucional para eadEAD Amazon
 
Slideintroduoaeducaodigital
SlideintroduoaeducaodigitalSlideintroduoaeducaodigital
Slideintroduoaeducaodigitalmarciom26
 
Slideintroduoaeducaodigital
SlideintroduoaeducaodigitalSlideintroduoaeducaodigital
SlideintroduoaeducaodigitalAndrea DE Brito
 
Apresentação ied 2014
Apresentação ied 2014Apresentação ied 2014
Apresentação ied 2014Elainemat
 
Apresentação ied 2014
Apresentação ied 2014Apresentação ied 2014
Apresentação ied 2014mardasrour
 
Apresentacao Geral
Apresentacao GeralApresentacao Geral
Apresentacao GeralMônix Sousa
 
Tutorial moodle trt rs
Tutorial moodle trt rsTutorial moodle trt rs
Tutorial moodle trt rsleonardo2710
 

Semelhante a Avmc tarefa semana 5 e 6 Tarefa das Semanas 5 e 6 criando um curso no ambiente virtual de aprendizagem moodle final jvt (20)

7 Senaed Objetos Aprendizagem
7 Senaed Objetos Aprendizagem7 Senaed Objetos Aprendizagem
7 Senaed Objetos Aprendizagem
 
Objetos Aprendizagem Senaed2009
Objetos Aprendizagem Senaed2009Objetos Aprendizagem Senaed2009
Objetos Aprendizagem Senaed2009
 
Proinfo integrado aqz
Proinfo integrado aqzProinfo integrado aqz
Proinfo integrado aqz
 
A atuação do designer de interação na aproximação social entre aluno e profe...
A atuação do designer de interação na aproximação  social entre aluno e profe...A atuação do designer de interação na aproximação  social entre aluno e profe...
A atuação do designer de interação na aproximação social entre aluno e profe...
 
ProInfo Integrado
ProInfo IntegradoProInfo Integrado
ProInfo Integrado
 
Introducao ao Moodle
Introducao ao MoodleIntroducao ao Moodle
Introducao ao Moodle
 
Tematica 3 joão pinto (Epowerpoint)
Tematica 3    joão pinto (Epowerpoint)Tematica 3    joão pinto (Epowerpoint)
Tematica 3 joão pinto (Epowerpoint)
 
O computador na sociedade do conhecimento cap5
O computador na sociedade do conhecimento   cap5O computador na sociedade do conhecimento   cap5
O computador na sociedade do conhecimento cap5
 
Gioseli zorzan
Gioseli zorzanGioseli zorzan
Gioseli zorzan
 
Apresentação do Curso Introdução a Educação Digital
Apresentação do Curso Introdução a Educação DigitalApresentação do Curso Introdução a Educação Digital
Apresentação do Curso Introdução a Educação Digital
 
Fundamentos do design instrucional para ead
Fundamentos do design instrucional para eadFundamentos do design instrucional para ead
Fundamentos do design instrucional para ead
 
Minicurso Magistra
Minicurso MagistraMinicurso Magistra
Minicurso Magistra
 
Slideintroduoaeducaodigital
SlideintroduoaeducaodigitalSlideintroduoaeducaodigital
Slideintroduoaeducaodigital
 
Slideintroduoaeducaodigital
SlideintroduoaeducaodigitalSlideintroduoaeducaodigital
Slideintroduoaeducaodigital
 
STNB-Projeto-EAD
STNB-Projeto-EADSTNB-Projeto-EAD
STNB-Projeto-EAD
 
Mesa 4 c
Mesa 4 cMesa 4 c
Mesa 4 c
 
Apresentação ied 2014
Apresentação ied 2014Apresentação ied 2014
Apresentação ied 2014
 
Apresentação ied 2014
Apresentação ied 2014Apresentação ied 2014
Apresentação ied 2014
 
Apresentacao Geral
Apresentacao GeralApresentacao Geral
Apresentacao Geral
 
Tutorial moodle trt rs
Tutorial moodle trt rsTutorial moodle trt rs
Tutorial moodle trt rs
 

Mais de Jovert Freire

Cv jovert nunesfreire2016
Cv jovert nunesfreire2016Cv jovert nunesfreire2016
Cv jovert nunesfreire2016Jovert Freire
 
Mtc tarefa 1 definição da área do tema para formação de grupo de estudo - f...
Mtc tarefa 1   definição da área do tema para formação de grupo de estudo - f...Mtc tarefa 1   definição da área do tema para formação de grupo de estudo - f...
Mtc tarefa 1 definição da área do tema para formação de grupo de estudo - f...Jovert Freire
 
Gcd atividade 6 curso de marketing digital - planejamento micro curso - fin...
Gcd atividade 6   curso de marketing digital - planejamento micro curso - fin...Gcd atividade 6   curso de marketing digital - planejamento micro curso - fin...
Gcd atividade 6 curso de marketing digital - planejamento micro curso - fin...Jovert Freire
 
Gcd atividade 5 curso de marketing digital - equipe multidisciplinar - fina...
Gcd atividade 5   curso de marketing digital - equipe multidisciplinar - fina...Gcd atividade 5   curso de marketing digital - equipe multidisciplinar - fina...
Gcd atividade 5 curso de marketing digital - equipe multidisciplinar - fina...Jovert Freire
 
Gcd atividade 1 - pesquisa programas ea d - final jvt
Gcd   atividade 1 - pesquisa programas ea d - final jvtGcd   atividade 1 - pesquisa programas ea d - final jvt
Gcd atividade 1 - pesquisa programas ea d - final jvtJovert Freire
 
Gcd atividade 3 - apresentação slide - conhecendo a cead - final jvt
Gcd   atividade 3 - apresentação slide - conhecendo a cead - final jvtGcd   atividade 3 - apresentação slide - conhecendo a cead - final jvt
Gcd atividade 3 - apresentação slide - conhecendo a cead - final jvtJovert Freire
 
Gcd atividade 2 - representação gráfica - final jvt
Gcd   atividade 2 - representação gráfica - final jvtGcd   atividade 2 - representação gráfica - final jvt
Gcd atividade 2 - representação gráfica - final jvtJovert Freire
 
Devemos avaliar a memorização de conceitos
Devemos avaliar a memorização de conceitosDevemos avaliar a memorização de conceitos
Devemos avaliar a memorização de conceitosJovert Freire
 
Tanto esperava de ti, meu mestre!
Tanto esperava de ti, meu mestre!Tanto esperava de ti, meu mestre!
Tanto esperava de ti, meu mestre!Jovert Freire
 
Avmc tarefa semana 3 recursos de aprendizagem youtube final jvt
Avmc tarefa semana 3 recursos de aprendizagem youtube final jvtAvmc tarefa semana 3 recursos de aprendizagem youtube final jvt
Avmc tarefa semana 3 recursos de aprendizagem youtube final jvtJovert Freire
 
Avmc tarefa semana 2 análise crítica da interface gráfica de um site educacio...
Avmc tarefa semana 2 análise crítica da interface gráfica de um site educacio...Avmc tarefa semana 2 análise crítica da interface gráfica de um site educacio...
Avmc tarefa semana 2 análise crítica da interface gráfica de um site educacio...Jovert Freire
 
Avmc tarefa da semana 1 salvando vidas para a plenitude final jvt
Avmc tarefa da semana 1 salvando vidas para a plenitude final jvtAvmc tarefa da semana 1 salvando vidas para a plenitude final jvt
Avmc tarefa da semana 1 salvando vidas para a plenitude final jvtJovert Freire
 
Avmc tarefa 4 Planejamento da Aula: Fundamentos do Design Instrucional para E...
Avmc tarefa 4 Planejamento da Aula: Fundamentos do Design Instrucional para E...Avmc tarefa 4 Planejamento da Aula: Fundamentos do Design Instrucional para E...
Avmc tarefa 4 Planejamento da Aula: Fundamentos do Design Instrucional para E...Jovert Freire
 
Pmd tarefa 6 criando elementos periféricos final jvt
Pmd tarefa 6 criando elementos periféricos final jvtPmd tarefa 6 criando elementos periféricos final jvt
Pmd tarefa 6 criando elementos periféricos final jvtJovert Freire
 
Pmd tarefa 5 elaborando atividades para ead 2 final jvt
Pmd tarefa 5 elaborando atividades para ead 2   final jvtPmd tarefa 5 elaborando atividades para ead 2   final jvt
Pmd tarefa 5 elaborando atividades para ead 2 final jvtJovert Freire
 
Pmd tarefa 2 fazendo adaptações da linguagem final jvt2
Pmd tarefa 2 fazendo adaptações da linguagem final jvt2Pmd tarefa 2 fazendo adaptações da linguagem final jvt2
Pmd tarefa 2 fazendo adaptações da linguagem final jvt2Jovert Freire
 
Pmd tarefa 3 reconhecento atividades autênticas final jvt
Pmd tarefa 3 reconhecento atividades autênticas final jvtPmd tarefa 3 reconhecento atividades autênticas final jvt
Pmd tarefa 3 reconhecento atividades autênticas final jvtJovert Freire
 
Dcfa tarefa 5 praticando a polidez final jvt
Dcfa tarefa 5   praticando a polidez final jvtDcfa tarefa 5   praticando a polidez final jvt
Dcfa tarefa 5 praticando a polidez final jvtJovert Freire
 
Dcfa tarefa 4 elaborando atividades final jvt
Dcfa tarefa 4 elaborando atividades final jvtDcfa tarefa 4 elaborando atividades final jvt
Dcfa tarefa 4 elaborando atividades final jvtJovert Freire
 
Dcfa tarefa 3 três motivações que funcionaram final jvt
Dcfa tarefa 3 três motivações que funcionaram final jvtDcfa tarefa 3 três motivações que funcionaram final jvt
Dcfa tarefa 3 três motivações que funcionaram final jvtJovert Freire
 

Mais de Jovert Freire (20)

Cv jovert nunesfreire2016
Cv jovert nunesfreire2016Cv jovert nunesfreire2016
Cv jovert nunesfreire2016
 
Mtc tarefa 1 definição da área do tema para formação de grupo de estudo - f...
Mtc tarefa 1   definição da área do tema para formação de grupo de estudo - f...Mtc tarefa 1   definição da área do tema para formação de grupo de estudo - f...
Mtc tarefa 1 definição da área do tema para formação de grupo de estudo - f...
 
Gcd atividade 6 curso de marketing digital - planejamento micro curso - fin...
Gcd atividade 6   curso de marketing digital - planejamento micro curso - fin...Gcd atividade 6   curso de marketing digital - planejamento micro curso - fin...
Gcd atividade 6 curso de marketing digital - planejamento micro curso - fin...
 
Gcd atividade 5 curso de marketing digital - equipe multidisciplinar - fina...
Gcd atividade 5   curso de marketing digital - equipe multidisciplinar - fina...Gcd atividade 5   curso de marketing digital - equipe multidisciplinar - fina...
Gcd atividade 5 curso de marketing digital - equipe multidisciplinar - fina...
 
Gcd atividade 1 - pesquisa programas ea d - final jvt
Gcd   atividade 1 - pesquisa programas ea d - final jvtGcd   atividade 1 - pesquisa programas ea d - final jvt
Gcd atividade 1 - pesquisa programas ea d - final jvt
 
Gcd atividade 3 - apresentação slide - conhecendo a cead - final jvt
Gcd   atividade 3 - apresentação slide - conhecendo a cead - final jvtGcd   atividade 3 - apresentação slide - conhecendo a cead - final jvt
Gcd atividade 3 - apresentação slide - conhecendo a cead - final jvt
 
Gcd atividade 2 - representação gráfica - final jvt
Gcd   atividade 2 - representação gráfica - final jvtGcd   atividade 2 - representação gráfica - final jvt
Gcd atividade 2 - representação gráfica - final jvt
 
Devemos avaliar a memorização de conceitos
Devemos avaliar a memorização de conceitosDevemos avaliar a memorização de conceitos
Devemos avaliar a memorização de conceitos
 
Tanto esperava de ti, meu mestre!
Tanto esperava de ti, meu mestre!Tanto esperava de ti, meu mestre!
Tanto esperava de ti, meu mestre!
 
Avmc tarefa semana 3 recursos de aprendizagem youtube final jvt
Avmc tarefa semana 3 recursos de aprendizagem youtube final jvtAvmc tarefa semana 3 recursos de aprendizagem youtube final jvt
Avmc tarefa semana 3 recursos de aprendizagem youtube final jvt
 
Avmc tarefa semana 2 análise crítica da interface gráfica de um site educacio...
Avmc tarefa semana 2 análise crítica da interface gráfica de um site educacio...Avmc tarefa semana 2 análise crítica da interface gráfica de um site educacio...
Avmc tarefa semana 2 análise crítica da interface gráfica de um site educacio...
 
Avmc tarefa da semana 1 salvando vidas para a plenitude final jvt
Avmc tarefa da semana 1 salvando vidas para a plenitude final jvtAvmc tarefa da semana 1 salvando vidas para a plenitude final jvt
Avmc tarefa da semana 1 salvando vidas para a plenitude final jvt
 
Avmc tarefa 4 Planejamento da Aula: Fundamentos do Design Instrucional para E...
Avmc tarefa 4 Planejamento da Aula: Fundamentos do Design Instrucional para E...Avmc tarefa 4 Planejamento da Aula: Fundamentos do Design Instrucional para E...
Avmc tarefa 4 Planejamento da Aula: Fundamentos do Design Instrucional para E...
 
Pmd tarefa 6 criando elementos periféricos final jvt
Pmd tarefa 6 criando elementos periféricos final jvtPmd tarefa 6 criando elementos periféricos final jvt
Pmd tarefa 6 criando elementos periféricos final jvt
 
Pmd tarefa 5 elaborando atividades para ead 2 final jvt
Pmd tarefa 5 elaborando atividades para ead 2   final jvtPmd tarefa 5 elaborando atividades para ead 2   final jvt
Pmd tarefa 5 elaborando atividades para ead 2 final jvt
 
Pmd tarefa 2 fazendo adaptações da linguagem final jvt2
Pmd tarefa 2 fazendo adaptações da linguagem final jvt2Pmd tarefa 2 fazendo adaptações da linguagem final jvt2
Pmd tarefa 2 fazendo adaptações da linguagem final jvt2
 
Pmd tarefa 3 reconhecento atividades autênticas final jvt
Pmd tarefa 3 reconhecento atividades autênticas final jvtPmd tarefa 3 reconhecento atividades autênticas final jvt
Pmd tarefa 3 reconhecento atividades autênticas final jvt
 
Dcfa tarefa 5 praticando a polidez final jvt
Dcfa tarefa 5   praticando a polidez final jvtDcfa tarefa 5   praticando a polidez final jvt
Dcfa tarefa 5 praticando a polidez final jvt
 
Dcfa tarefa 4 elaborando atividades final jvt
Dcfa tarefa 4 elaborando atividades final jvtDcfa tarefa 4 elaborando atividades final jvt
Dcfa tarefa 4 elaborando atividades final jvt
 
Dcfa tarefa 3 três motivações que funcionaram final jvt
Dcfa tarefa 3 três motivações que funcionaram final jvtDcfa tarefa 3 três motivações que funcionaram final jvt
Dcfa tarefa 3 três motivações que funcionaram final jvt
 

Último

CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTEJoaquim Colôa
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesGilbraz Aragão
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º BimestreProfaCintiaDosSantos
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfceajajacu
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...MANUELJESUSVENTURASA
 
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSUM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSdjgsantos1981
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 

Último (20)

CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das Religiões
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
 
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
 
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSUM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 

Avmc tarefa semana 5 e 6 Tarefa das Semanas 5 e 6 criando um curso no ambiente virtual de aprendizagem moodle final jvt

  • 1. Ambientes Virtuais e Mídias de Comunicação: Tarefa das Semanas 5 e 6 Aluno: Jovert Nunes Freire - Grupo 65 Tutora: Andrea Cristina de Souza Carneiro Planejamento da Aula: Fundamentos do Design Instrucional para EaD. 1. Descrição do tema: FUNDAMENTOS DO DESIGN INSTRUCIONAL PARA EAD Imagem: Print Screen do Sumário da Aula no Ambiente de Prática AVMC 4 2013 (65) 1
  • 2. Antes de conceituar Design Instrucional. é preciso ter uma noção do que é o “projeto instrucional”. Na área de educação, é o conjunto de métodos, técnicas e recursos utilizados em processos de ensino-aprendizagem. Esse campo de estudo trata do ensino-aprendizagem em qualquer contexto, desde o ensino clássico até tendências contemporâneas quanto ao uso de tecnologia, passando pelo treinamento individual, aplicado a empresas ou ainda militar. É na ação de execução do projeto instrucional que se emprega o design instrucional na concepção de cursos e aulas individuais ou na construção de materiais didáticos como apostilas, vídeos, mapas conceituais, simuladores, jogos e softwares ou, de modo mais genérico, em qualquer objeto de aprendizagem. De acordo com FILATRO (2000) , o design instrucional corresponde à “ação intencional e sistemática de ensino, envolvendo o planejamento, o desenvolvimento e a utilização de métodos, técnicas, atividades, materiais e produtos educacionais em situações didáticas específicas, para facilitar a aprendizagem humana a partir dos princípios de aprendizagem e instrução conhecidos”. Um segundo momento marcante na história do design instrucional, ocorre no fim dos anos 90 com a popularização das tecnologias computacionais e o nascimento das práticas de ensino à distância, onde o termo começa a aparecer na literatura referindo-se principalmente a profissionais desenvolvedores de E-learning e EAD. No Brasil o primeiro curso de formação em design instrucional, da Universidade Federal de Juiz de Fora, foi iniciado em 2005,oferecido como uma pós-graduação para profissionais de educação. O currículo do curso era direcionado para o planejamento, desenvolvimento, e avaliação do ensino à distância. Em Janeiro de 2009, o ministério do trabalho incluiu a profissão de design instrucional na Classificação Brasileira de Ocupações. Diferentes teorias de ensino-aprendizagem dão margem a diferentes abordagens em sala de aula e, por conseguinte, devem moldar o material didático utilizado. Considerações de fundo cognitivo e psicológico podem sugerir adaptações específicas na comunicação entre instrutor e aluno. Características sócio-culturais e disponibilidade de recursos também afetam o trabalho: por exemplo, a utilização de computadores é afetada pela aceitação e familiaridade com sua operação, banda de internet e conhecimento de informática. A escolha dos objetivos de aprendizagem é um elemento central de todo o processo. Assim, a memorização de informações é mais associada com uma linha comportamentalista (behaviorismo) e em geral requer meios mais simples. Já a análise de um dado conteúdo se identifica com o ensino baseado em problemas e torna indicado o uso de vivências ou, na falta dessa, o emprego de simulações. Objetivos de aprendizagem podem ser identificados, por exemplo, pela taxonomia ou hierarquia de Benjamin Bloom. Esses objetivos requerem tratar a influência de diversos aspectos e fatores envolvidos em uma situação de ensino- aprendizagem. 2
  • 3. 2. Objetivos a serem atingidos A aula visa capacitar o aluno a: o Avaliar a ergonomia de interface e características dos Ambientes Virtuais; o Selecionar objetos de aprendizagem e conciliá-los com as abordagens pedagógicas; o Projetar atividades que explore a interação como mecanismo de aprendizagem; o Construir objetos de aprendizagem interativos e o Avaliar pedagogicamente o DI e utilizá-lo em atividades de aprendizagem. 3. Descrição dos itens da aula: 3.1 Descrição dos objetos de aprendizagem que compõem a aula: 1. Vídeo “Fundamentos do Design Instrucional: produção de material didático para EAD” 2. PDF “Minicurso: Desenho Instrucional de Projetos em EaD” 3. Vídeo “Modelos em EaD: 07 Design Educacional” 4. Mapa Conceitual: “Design Instrucional” 3.2 Descrição do que será pedido como tarefa: A tarefa se concentra sobre um desafio que levará o aluno a se apropriar de conhecimentos teóricos para aplicá-los na prática: a elaboração de atividades de dois tipos diferentes. As duas atividades em questão deverão se relacionar unicamente aos objetos educacionais que compõem a aula, e serão estruturadas com os seguintes tipos: - uma questão de múltipla escolha de caráter objetivo, seguida de gabarito comentado; - uma questão discursiva, seguida de resposta comentada. Observação: As duas questões deverão ser enviadas em um arquivo único, sem exceder uma página em Times New Roman 12, espaço 1,5. 3.3 Descrição do que será discutido no fórum: Neste fórum de discussão, iremos abordar um ponto relacionado ao DI e suas implicações para a prática pedagógica. Nas salas de aula presenciais, é possível “conhecer” cada aluno e, assim, obter um "feedback" imediato de forma a respeitar seu ritmo de desenvolvimento, seus interesses e seu estilo cognitivo. Nesse contexto, um dos potenciais da educação à distância seria, justamente, o de permitir ao professor personalizar e individualizar o processo educacional, mas para isso é necessário haver um ambiente motivador e uma interface que facilite a interação dos alunos. Esse tema será discutido sob algumas regras, onde o aluno deve: 3
  • 4. Ação: Elaborar uma reflexão própria sobre o potencial do Design Instrucional como fator motivacional em EaD. (até sexta 30ago13, às 23h55min) Réplica: Discutir a proposta apresentada por um colega, apresentando uma breve reflexão que embase sua concordância, sua discordância ou tecendo um comentário livre do que já foi exposto. (até segunda 02set13, às 23h55min) Informações complementares ao aluno: . Ele deve exercitar a sua capacidade de edição, procurando não exceder 120 palavras em cada uma das postagens previstas acima; . Compreender que a avaliação do fórum será integrada igualmente pelas ações e réplicas postadas dentro dos prazos previstos para cada uma dessas etapas, já que estas foram concebidas para garantir um fluxo bem distribuído ao longo da semana e mais propício ao amadurecimento das discussões propostas; . Saber que o último dia de funcionamento do fórum (terça-feira 03set13, às 23h55mim) será sempre reservado para eventuais tréplicas e para a elaboração e a publicação de um "post" de fechamento pelo tutor, sob forma de panorama sintético de toda a discussão ocorrida. 3.4 Descrições de como os recursos midiáticos escolhidos se inserem no tema.  Vídeos: O vídeo atrai os alunos, mas não modifica a relação pedagógica. Através do dinamismo de sua linguagem, aproxima a EaD do aluno, sob um contexto de lazer e entretenimento. Segundo José Manuel Moran (1995), especialista em mudanças na educação presencial e a distância, os vídeos significam descanso e não "aula" para os alunos, o que modifica a postura, as expectativas em relação ao seu uso: “Vídeo significa também uma forma de contar multilinguística, de superposição de códigos e significações, predominantemente audiovisuais, mais próxima da sensibilidade e prática do homem urbano e, ainda, distante da linguagem educacional, mais apoiada no discurso verbal-escrito.” Na aula, os vídeos indicados têm um importante papel como material instrucional.  PDFs: PDF significa Formato Portátil de Documento, um formato de arquivo que permite a visualização de documentos, independente do programa de origem. Assim, um documento criado no Word e convertido para PDF pode ser visualizado em outros dispositivos independente da sua instalação. A grande vantagem, é a capacidade de manter a qualidade do arquivo original, seja um texto ou uma imagem. Existem vários programas para produzir arquivos PDFs. Acrobat Reader é o 4
  • 5. programa de leitura de PDF. Na aula, foram disponibilizados vários materiais instrucionais neste formato de documento.  HTML: Os documentos em protocolo HTML são arquivos de texto simples que podem ser criados e editados em qualquer editor de textos comum, como o Bloco de Notas do Windows, ou o TextEdit, do Macintosh. Para facilitar a produção de documentos, no mercado existem editores HTML específicos, com recursos sofisticados, que facilitam a realização de tarefas repetitivas, inserção de objetos, elaboração de tabelas e outros recursos. O protocolo HTML possibilitou a elaboração dos Hipertextos, que surgiram através das possibilidades de interatividade da internet, interconectando informações que complementam o tema original. Com o tempo, também se tornaram uma forma de pesquisa, quando, ao navegar pela internet vamos encontrando endereços de sites, palavras sublinhadas, ícones piscando e muitos outros atrativos que nos levam a clicar com o mouse e navegar, no chamado efeito hipertextual, pelo ciberespaço. Da mesma forma, ele pode estar presente num documento, onde se inserem palavras-chaves que levam a outros documentos. Enfim, as partes de um hipertexto fazem sentido, mesmo sendo deslocadas do tema central e possibilitam a livre escolha. Na aula, o protocolo HTML e os hipertextos desempenham importantes papéis orientadores das pesquisas e nas informações complementares. 3.5 Definir o valor de cada uma dessas atividades. Grade de Avaliação das Atividades da Aula - Total da Participação: 20,0 Pontos. Sendo: - Estrutura e Conteúdo da Tarefa: 10,0 Pontos 1.O texto segue de forma coerente o modelo de estrutura proposto no modelo: Introdução, Desenvolvimento e Conclusões. (2,0) 2.O texto apresenta boa síntese em relação à aula (textos e vídeos). (3,0) 3.As conclusões estão de acordo com as discussões do fórum. (4,0) 4.O texto cita as referências corretamente. (1,0) - Participação no Fórum de discussão: 10,0 Pontos 1.Participou com uma ou mais mensagens significativas. (4,0) 2.Comentou a mensagem do tutor ou de um colega. (3,0) 3.Contribuiu com conteúdo extra de acordo com o assunto discutido. (3,0) 5
  • 6. 4. Referências: Bibliográficas:  FILATRO, Andrea - Minicurso: Desenho Instrucional de Projetos em EaD - Disponível em: http://www.portal.rn.gov.br - Acesso em 21 ago. 2013.  MATTAR, João - Vídeo: Modelos em EaD: 07 Design Educacional - Disponível em: http://www.youtube.com - Acesso em 21 ago. 2013.  BRASILEIRO, Cristiane - Aula 4: Recursos e Atividades em Ambientes Virtuais - Disponível em: http://pigead.lanteuff.org (Acesso Restrito) - Acesso em 14 Ago. 2013  MORAN, José Manuel - O vídeo na sala de aula - Disponível em http://www.eca.usp.br/moran/vidsal.htm - Acesso em: 24 mai. 2013.  NEVES, Marcus e outros - Design Instrucional Construtivista - Simpósio SEAD 2012 - Disponível em: http://sistemas3.sead.ufscar.br - Acesso em 22 Ago. 2013.  DOIMO, Angela Regina - Desenvolvimento Afetivo e a Aprendizagem - Disponível em: http://www.unijales.edu.br - Acesso em 22 Ago. 2013.  SILVA, Robson Santos - Fundamentos do Design Instrucional para EaD - Disponível em: http://www.slideshare.net - Acesso em 22 Ago. 2013. Fontes consultadas e Materiais de Estudos: Disponíveis em:  Cmap: Design Instrucional  Site: Professor TIC  PDF: Wikipedia - Design Instrucional  Imagem: Desenho Instrucional em EaD  Imagem: Esquema DI  Imagem: Design Didático  Imagem: Brain - Mercedes Benz  Portal do Professor: Tecnologias simples e gratuitas  Vídeo: Fundamentos do Design Instrucional  Vídeo: Matriz de Design Instrucional  Vídeo: Matriz de Design Instrucional  PDF: Relatório de Atividades - Design Educacional Acessos em: Ago. 2013. 6
  • 7. 4. Referências: Bibliográficas:  FILATRO, Andrea - Minicurso: Desenho Instrucional de Projetos em EaD - Disponível em: http://www.portal.rn.gov.br - Acesso em 21 ago. 2013.  MATTAR, João - Vídeo: Modelos em EaD: 07 Design Educacional - Disponível em: http://www.youtube.com - Acesso em 21 ago. 2013.  BRASILEIRO, Cristiane - Aula 4: Recursos e Atividades em Ambientes Virtuais - Disponível em: http://pigead.lanteuff.org (Acesso Restrito) - Acesso em 14 Ago. 2013  MORAN, José Manuel - O vídeo na sala de aula - Disponível em http://www.eca.usp.br/moran/vidsal.htm - Acesso em: 24 mai. 2013.  NEVES, Marcus e outros - Design Instrucional Construtivista - Simpósio SEAD 2012 - Disponível em: http://sistemas3.sead.ufscar.br - Acesso em 22 Ago. 2013.  DOIMO, Angela Regina - Desenvolvimento Afetivo e a Aprendizagem - Disponível em: http://www.unijales.edu.br - Acesso em 22 Ago. 2013.  SILVA, Robson Santos - Fundamentos do Design Instrucional para EaD - Disponível em: http://www.slideshare.net - Acesso em 22 Ago. 2013. Fontes consultadas e Materiais de Estudos: Disponíveis em:  Cmap: Design Instrucional  Site: Professor TIC  PDF: Wikipedia - Design Instrucional  Imagem: Desenho Instrucional em EaD  Imagem: Esquema DI  Imagem: Design Didático  Imagem: Brain - Mercedes Benz  Portal do Professor: Tecnologias simples e gratuitas  Vídeo: Fundamentos do Design Instrucional  Vídeo: Matriz de Design Instrucional  Vídeo: Matriz de Design Instrucional  PDF: Relatório de Atividades - Design Educacional Acessos em: Ago. 2013. 6