Alguns Conceitos de Física
Prof Carlos Priante
Força e Peso
FORÇA
• É um agente físico capaz de produzir ou
alterar o movimentos de corpos.
• Depende de sua direção (vertical e horiz...
Força Peso
“Todos nós estamos “presos ao chão” por causa da existência de
uma Força de Atração do Campo Gravitacional da T...
𝑃
𝑃 𝑃
𝑃
𝑃
𝑃
𝐹
𝑃
A Força Peso é SEMPRE VERTICAL PARA BAIXO em relação à Terra.
TodasasimagensdesseslideforamproduzidaspeloP...
Em deslocamentos
horizontais ou repouso, a
força resultante vertical é
zero. Nesse caso, N = P.
Força Normal
É a força de ...
A Força Normal é SEMPRE PERPENDICULAR à superfície de apoio.
𝑁 = 0
Pois o corpo não está
apoiado em nenhuma
superfície
𝑁
𝐹...
O que de fato as balanças medem?
Quando subimos numa balança, costumamos
dizer que vamos nos pesar. Mas balanças, por
defi...
As balanças de farmácia, que são as
mais comuns, medem a Força Normal
e não o Peso.
O que de fato as balanças medem?
A bal...
E agora?
Elevador descendo acelerado.
O que indica a leitura?
O que indica a
leitura?
Consideremos a seguinte
situação:
Se nos pusermos em cima de
uma balança, dentro de um
elevador subindo, os nossos
pés exe...
Força de Atrito
• Quando um corpo, ao se deslocar, mantém sua superfície em
contato com a de outro corpo.
• A força de atr...
Força Centrípeta
• Quando um corpo faz uma trajetória curva, surge uma força
com direção reta que passa pelo ponto da traj...
Determinação de Resultante
• Quando duas forças são aplicadas em um mesmo
corpo, ambas em mesma direção e sentidos,
soma-s...
T
A
R
E
F
A
Trabalho e potencia de uma força
• Uma força aplicada em um corpo realiza um trabalho quando
produz um deslocamento no cor...
• Quando a intensidade da força é paralela ao deslocamento
(espaço percorrido):
• EX.: Qual o trabalho realizado por um fo...
• Para que uma força realize certo trabalho é necessário um
intervalo de tempo.
• Isto define a rapidez com que o trabalho...
TAREFA
Máquinas Mecânicas
• Máquinas são capazes de aplicar um força mecânica pra
desenvolver uma tarefa.
• As máquinas podem ser...
 Qualquer alavanca apresenta os seguintes elementos:
 força potente (P) força aplicada na alavanca
 força resistente (R...
Os três tipos de alavanca
Existem três tipos de alavanca e elas se diferenciam de acordo
com a posição da força potente, d...
Classifique as alavancas
• Tesoura - Interfixa
• Pinça- inter potente
• Grampeador – inter resistente
INTERFIXA
INTERFIXA
INTERESISTENTE
INTERFIXA
INTERFIXA
INTERFIXA
INTERFIXA
INTERESISTENTE
R= 10m PxBP= RXBR
90x4=60xX
360/60=X X=6m +4m=10m
R= 5kgf PxBP= RXBR
0,80xX=12x0,40
4,8/=X X=6
• Roldana ou Polia: São discos com um canal por meio do qual
passa um fio ou corda, em que está presa uma carga.
• A rolda...
• As roldanas móveis diminuem a intensidade do esforço
necessário para sustentar um corpo, pois parte desse
esforço é feit...
R= 8,5
68
34
17
8,5
• Plano inclinado: Carregando um pilha de livros (do Harry
Potter) você poderá optar por utilizar uma de duas rampas. A
pr...
• Um operário empurra um pneu de 20 kg de
massa, com velocidade constante sob uma
rampa de deslocamento vertical de 4,0 m....
TAREFA DESAFIO
R= 15kgf
PxBP=RxBR
30x2=4xX
60/4=X
x= 15Kgf
60
30
Grandezas Físicas
Grandezas
• É tudo aquilo que pode ser medido, ou seja, lhe atribuir
um valor numérico e unidade. Ex: velocidade, massa,
t...
Classificação de grandezas físicas
•GRANDEZA FUNDAMENTAL: grandeza primitiva. Exemplos:
comprimento, massa, tempo, tempera...
•GRANDEZA ESCALAR: definidas pelo valor numérico e
pela unidade de medida; não se associa às noções de direção e
sentido.
...
Vetor
• Para representar uma grandeza vetorial é necessário indicar não só a
intensidade (módulo- 25s, 10kg) mas também a ...
UNIDADES DE MEDIDAS
•Medir uma grandeza física significa compara-la
como uma outra grandeza de mesma espécie, um
padrão.
•...
UNIDADES DE COMPRIMENTO
1010
UNIDADES DE MASSA
UNIDADES DE TEMPO
Unidade de Volume
Sistema Internacional de Unidades
(SI)
As sete unidades fundamentais do SI são:
Além das unidades fundamentais, há as unidades derivadas.
Seguem alguns exemplos:
Múltiplos e submúltiplos do SI
Notação Científica
• A notação científica serve para expressar números muito
grandes ou muito pequenos. O segredo é multip...
151 000 0,12000003
200 876660000045
0,000990 6754200000
0,100000 0,0000043562772
300 000 000 000 236,788
1,51 x105
2 x102
...
As três Leis de Newton
Aplicações no cotidiano
Primeira lei de Newton
(Princípio da inércia)
"Todo corpo permanece em seu estado de repouso, ou de
movimento uniforme em ...
Aplicação
Quando o ônibus freia, os passageiros tendem, por
inércia, a prosseguir com a velocidade que tinham, em
relação ...
Aplicação
Quando o cão entra em movimento, o menino em
repouso em relação ao solo, tende a permanecer em
repouso. Note que...
Aplicação
Por inércia, o cavaleiro tende a
prosseguir com sua velocidade.
Segunda lei de Newton
(Princípio fundamental da
Dinâmica)
amFR


Quanto maior a intensidade da força aplicada sobre u...
1º Caso FR tem o mesmo sentido da velocidade V.
Neste caso a aceleração a também tem o mesmo sentido de V e o movimento é ...
Quanto maior a força aplicada, maior a aceleração!
Quanto maior a massa de um corpo, maior a
força necessária para imprimi...
• As forças na natureza existem aos pares.
• Um segundo corpo que sofre a ação do
primeiro corpo, devolve a força na mesma...
 As forças de ação e reação entre os corpos são
denominadas forças de interação. A toda ação corresponde
uma reação. apli...
 Ao andarmos nossos pés aplicam uma força sobre o solo e
consequentemente o solo responde com uma força igual,
empurrando...
 O helicóptero é um aparelho capaz de levantar vôo na vertical
por possuir uma hélice na parte superior, que funciona com...
Movimentos
Cinemática
• Qualquer corpo que realiza um movimento é chamado de
móvel. Seja um átomo, um carro, um navio ou uma galáxia....
Posição
• É a localização de um móvel em relação a um referencial
(marco zero).
• Ex: No sistema de quilometragem crescent...
Distância
• A posição do móvel modifica-se à medida que ele se
desloca no espaço.
• O espaço percorrido é a distancia entr...
• É todo o trajeto percorrido.
DESLOCAMENTO ESCALAR (S):
S = S – So
S = Deslocamento escalar
S = Posição final do móvel
S0 = Posição inicial do móvel
...
• É uma linha reta entre a posição inicial e final.
Trajetória
• Quando um corpo se move, ele ocupa varias posições.
• Se juntarmos todas estas posições criamos uma linha
des...
À medida que a bomba cai o avião se desloca para frente. Assim, se
uma pessoa dentro do avião olhar para baixo verá a bomb...
Intervalo de tempo
• Ao percorrer um trajetória o móvel demora um certo tempo.
• O intervalo de tempo Δt é o tempo decorri...
Velocidade
• A relação entre o espaço percorrido e o intervalo de tempo nos
dá a medida da rapidez com que foi realizado o...
Exercício
Considere um automóvel que faz uma viagem de Curitiba a São
Paulo gastando um tempo de 6h e depois de São Paulo ...
• A velocidade deste carro, a cada instante, é indicada pelo
velocímetro e é chamada de velocidade instantânea.
• A veloci...
Transformação
A velocidade pode ser medida em várias unidades:
Km/h, m/s, cm/s, m/h
A unidade usada pelo sistema internaci...
Movimento Retilíneo e Uniforme
MRU
Um corpo realiza MRU quando sua velocidade é constante e
diferente de zero com aceleraç...
TIPOS DE MOVIMENTO RETILÍNIO UNIFORME
1- MOVIMENTO PROGRESSIVO: É AQUELE CUJO DESLOCAMENTO DO
MÓVEL SE DÁ NO SENTIDO DA OR...
MOVIMENTO RETRÓGRADO: É AQUELE CUJO DESLOCAMENTO DO MÓVEL
SE DÁ NO SENTIDO CONTRÁRIO AO DA ORIENTAÇÃO DA TRAJETÓRIA.
x x0
...
• EX.1: Dois automóveis A e B, de dimensões desprezíveis, movem-
se em movimento uniforme com velocidades VA = 25 m/s e VB...
• EX.2: A distância entre dois automóveis vale 300km. Eles
andam um ao encontro do outro com velocidades constantes de
60 ...
É o movimento em que a velocidade escalar é variável e a aceleração é
constante e não nula.
A velocidade varia em quantida...
Movimento de Queda Livre
• Denomina-se Queda Livre o movimento vertical,
próximo à superfície da Terra, quando um corpo de...
Lançamento Vertical
• Quando um corpo é arremessado para cima
ou para baixo, com uma velocidade inicial não
nula, chamamos...
Lançamento vertical para cima
• À medida que um corpo lançado para cima sobe, sua
velocidade escalar diminui até que se an...
Lançamento vertical para baixo
• Ao contrário do lançamento vertical para cima, o lançamento
vertical para baixo é um movi...
Aceleração
• Nem sempre a velocidade é constante. A variação da
velocidade em um certo tempo é chamada de aceleração.
• Ac...
Aula de Física: Conceitos, Grandezas, Força, Cinemática, Leis de Newton
Aula de Física: Conceitos, Grandezas, Força, Cinemática, Leis de Newton
Aula de Física: Conceitos, Grandezas, Força, Cinemática, Leis de Newton
Aula de Física: Conceitos, Grandezas, Força, Cinemática, Leis de Newton
Aula de Física: Conceitos, Grandezas, Força, Cinemática, Leis de Newton
Aula de Física: Conceitos, Grandezas, Força, Cinemática, Leis de Newton
Aula de Física: Conceitos, Grandezas, Força, Cinemática, Leis de Newton
Aula de Física: Conceitos, Grandezas, Força, Cinemática, Leis de Newton
Aula de Física: Conceitos, Grandezas, Força, Cinemática, Leis de Newton
Aula de Física: Conceitos, Grandezas, Força, Cinemática, Leis de Newton
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aula de Física: Conceitos, Grandezas, Força, Cinemática, Leis de Newton

2.498 visualizações

Publicada em

Aula de Física: Conceitos, Grandezas, Força, Cinemática, Leis de Newton

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.498
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
138
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula de Física: Conceitos, Grandezas, Força, Cinemática, Leis de Newton

  1. 1. Alguns Conceitos de Física Prof Carlos Priante
  2. 2. Força e Peso
  3. 3. FORÇA • É um agente físico capaz de produzir ou alterar o movimentos de corpos. • Depende de sua direção (vertical e horizontal) e seu sentido (direita, esquerda, cima e baixo) • Intensidade ou módulo: diz se a força é o suficiente para provocar a ação desejada. SI= N (Newton)
  4. 4. Força Peso “Todos nós estamos “presos ao chão” por causa da existência de uma Força de Atração do Campo Gravitacional da Terra que nos puxa, na vertical, para baixo, com a aceleração gravitacional...”.
  5. 5. 𝑃 𝑃 𝑃 𝑃 𝑃 𝑃 𝐹 𝑃 A Força Peso é SEMPRE VERTICAL PARA BAIXO em relação à Terra. TodasasimagensdesseslideforamproduzidaspeloProf.LeandroLima
  6. 6. Em deslocamentos horizontais ou repouso, a força resultante vertical é zero. Nesse caso, N = P. Força Normal É a força de reação que uma superfície exerce sobre um corpo nela apoiado. Ela tem esse nome por sempre formar um ângulo de 90º com a superfície. P  N  Imagem:Stannered/Domínio Público
  7. 7. A Força Normal é SEMPRE PERPENDICULAR à superfície de apoio. 𝑁 = 0 Pois o corpo não está apoiado em nenhuma superfície 𝑁 𝐹 𝑁 𝑁 𝑁 TodasasimagensdesseslideforamproduzidaspeloProf.LeandroLima
  8. 8. O que de fato as balanças medem? Quando subimos numa balança, costumamos dizer que vamos nos pesar. Mas balanças, por definição, medem massa. Então o correto seria dizer que "vamos nos massar". A forma que a balança nos dá a massa do corpo depende do seu funcionamento.
  9. 9. As balanças de farmácia, que são as mais comuns, medem a Força Normal e não o Peso. O que de fato as balanças medem? A balança mede a NORMAL, mas nos informa o que seria a massa de um objeto único que estivesse colocado sobre ela. A balança deve estar na horizontal, para medir corretamente, pois, caso contrário, pode dar medidas erradas Imagem:EvanBench/CreativeCommonsAttribution 2.0Generic Imagem: Berthold Werner / GNU Free Documentaion License
  10. 10. E agora? Elevador descendo acelerado. O que indica a leitura? O que indica a leitura?
  11. 11. Consideremos a seguinte situação: Se nos pusermos em cima de uma balança, dentro de um elevador subindo, os nossos pés exercerão uma pressão maior sobre a balança – que registrará um peso superior ao medido com a balança no chão (figura a, ao lado). Num elevador descendo acelerado, sentiremos a gravidade mais fraca. (figura b, abaixo). Atenção
  12. 12. Força de Atrito • Quando um corpo, ao se deslocar, mantém sua superfície em contato com a de outro corpo. • A força de atrito é a representação da resistência ao movimento do corpo. • Esta força depende da força normal do corpo e da rugosidade das superfícies envolvidas.
  13. 13. Força Centrípeta • Quando um corpo faz uma trajetória curva, surge uma força com direção reta que passa pelo ponto da trajetória em que está o corpo e pelo centro da curva desta trajetória. • Sem a força centrípeta que puxa o corpo ao centro, este corpo passa a ter uma trajetória reta e sai pela tangente.
  14. 14. Determinação de Resultante • Quando duas forças são aplicadas em um mesmo corpo, ambas em mesma direção e sentidos, soma-se as intensidades: R=F1+F2 Quando duas forças são aplicadas em um mesmo corpo, em mesma direção e em sentidos opostos, subtrai-se as intensidades: R=F1-F2 (maior menos a menor)
  15. 15. T A R E F A
  16. 16. Trabalho e potencia de uma força • Uma força aplicada em um corpo realiza um trabalho quando produz um deslocamento no corpo, atraves da transferencia de energia de um corpo a outro. • Utilizamos a letra grega tau minúscula (t) para expressar trabalho. • A unidade de Trabalho no SI é o Joule (J) • Quando uma força tem a mesma direção do movimento o trabalho realizado é positivo: >0; • Quando uma força tem direção oposta ao movimento o trabalho realizado é negativo: <0.
  17. 17. • Quando a intensidade da força é paralela ao deslocamento (espaço percorrido): • EX.: Qual o trabalho realizado por um força de 10N para levantar um livro do Harry Potter caido no chão e coloca-lo numa estante que está a 12m ? t= 10 x 2 t= 20J (Nxm)
  18. 18. • Para que uma força realize certo trabalho é necessário um intervalo de tempo. • Isto define a rapidez com que o trabalho é realizado e recebe o nome de Potencia. Unidade watt W (1W= 1J/s) P= T P= F x Δd P= F x Vm Δt Δt • EX.: Qual a potência média que um corpo desenvolve quando aplicada a ele uma força de 12N, por um percurso de 30m, sendo que o tempo gasto para percorrê-lo foi 10s?
  19. 19. TAREFA
  20. 20. Máquinas Mecânicas • Máquinas são capazes de aplicar um força mecânica pra desenvolver uma tarefa. • As máquinas podem ser simples como: • Alavanca: uma barra que pode girar sobre um ponto de apoio. A aplicação de uma força em um dos lados da barra produz o movimento em outro ponto. Quanto maior a distancia entre o ponto de aplicação da força e do ponto de apoio, menor será a intensidade necessária para o movimento.
  21. 21.  Qualquer alavanca apresenta os seguintes elementos:  força potente (P) força aplicada na alavanca  força resistente (R) força que a máquina exerce em oposição à força potente  ponto de apoio (O): local onde a alavanca se apoia quando em uso (fulcro)  braço potência(BP): distância entre a força potente (P) e o ponto de apoio;  braço resistente (BR): distância entre a força resistente (R) e o ponto de apoio;
  22. 22. Os três tipos de alavanca Existem três tipos de alavanca e elas se diferenciam de acordo com a posição da força potente, da força de resistência e do ponto de apoio. • Interfixa = ponto de apoio entre a Força potente e a força de resistência. • Inter-resistente = a força resistente está entre o ponto de apoio e a força potente. • Interpotente= entre o ponto de apoio e a força resistente
  23. 23. Classifique as alavancas • Tesoura - Interfixa • Pinça- inter potente • Grampeador – inter resistente
  24. 24. INTERFIXA INTERFIXA INTERESISTENTE INTERFIXA INTERFIXA
  25. 25. INTERFIXA INTERFIXA INTERESISTENTE
  26. 26. R= 10m PxBP= RXBR 90x4=60xX 360/60=X X=6m +4m=10m R= 5kgf PxBP= RXBR 0,80xX=12x0,40 4,8/=X X=6
  27. 27. • Roldana ou Polia: São discos com um canal por meio do qual passa um fio ou corda, em que está presa uma carga. • A roldana fixa facilita a realização de um esforço pois muda a direção da força. • A força necessária para equilibrar o corpo é igual à força realizada pela pessoa. Entretanto, para levantar a carga, temos que puxar para baixo (a favor da gravidade), o que facilita o trabalho.
  28. 28. • As roldanas móveis diminuem a intensidade do esforço necessário para sustentar um corpo, pois parte desse esforço é feito pelo teto, que sustenta o conjunto. • Com uma roldana móvel, a força necessária para equilibrar a carga é dividida por dois (21). • Com duas roldanas móveis, a força necessária é dividida por quatro (22). • Com três, é dividida por oito (23), e assim sucessivamente.
  29. 29. R= 8,5 68 34 17 8,5
  30. 30. • Plano inclinado: Carregando um pilha de livros (do Harry Potter) você poderá optar por utilizar uma de duas rampas. A primeira é bem inclinada, e a outra tem inclinação suave. • Para evitar a fadiga e fazer menos esforço, provavelmente você escolheria a mais suave. • Planos inclinados facilitam muito o levantamento de pesos. Quanto menor a inclinação, menor a força.
  31. 31. • Um operário empurra um pneu de 20 kg de massa, com velocidade constante sob uma rampa de deslocamento vertical de 4,0 m.. Considerando um, que ocorre em 25 s, determine: • (g = 10 m/s2) • a) o trabalho realizado pela força do operário; • T=mgh T= 20x10x4 T=800J
  32. 32. TAREFA DESAFIO R= 15kgf PxBP=RxBR 30x2=4xX 60/4=X x= 15Kgf 60 30
  33. 33. Grandezas Físicas
  34. 34. Grandezas • É tudo aquilo que pode ser medido, ou seja, lhe atribuir um valor numérico e unidade. Ex: velocidade, massa, tempo, etc. • Toda grandeza possui um padrão ou uma regra a ser seguidos. • Após definir um padrão, é atribuído a grandeza uma unidade de medida (múltiplos e submúltiplos), criando assim os instrumentos de medida.
  35. 35. Classificação de grandezas físicas •GRANDEZA FUNDAMENTAL: grandeza primitiva. Exemplos: comprimento, massa, tempo, temperatura, etc. •GRANDEZA DERIVADA: definida por relações entre as grandezas fundamentais. Exemplos: velocidade, aceleração, força, trabalho, etc. Ex: •Grandeza Fundamental: comprimento (unidade=metro) •Grandeza Derivada: área (metro ao quadrado) volume (metro cúbico)
  36. 36. •GRANDEZA ESCALAR: definidas pelo valor numérico e pela unidade de medida; não se associa às noções de direção e sentido. Exemplos: temperatura, massa, tempo, energia, etc. •GRANDEZA VETORIAL: Necessita de direção, sentido, de valor numérico e de unidade de medida. Exemplos: força, impulso, quantidade de movimento, velocidade, aceleração, etc. Tipos de Grandezas
  37. 37. Vetor • Para representar uma grandeza vetorial é necessário indicar não só a intensidade (módulo- 25s, 10kg) mas também a direção e o sentido da grandeza. • Para isso utiliza-se o Vetor. • A reta indica a direção e a seta o sentido. • Ex: uma pedra lançada na vertical, cai na vertical, ou seja na mesma direção mas com sentidos diferentes. Na subida ela foi para cima e na volta o sentido foi para baixo.
  38. 38. UNIDADES DE MEDIDAS •Medir uma grandeza física significa compara-la como uma outra grandeza de mesma espécie, um padrão. •Este padrão é a unidade de medida. •No Brasil, o sistema de unidade oficial é o Sistema Internacional de unidades, conhecido como SI.
  39. 39. UNIDADES DE COMPRIMENTO 1010
  40. 40. UNIDADES DE MASSA
  41. 41. UNIDADES DE TEMPO
  42. 42. Unidade de Volume
  43. 43. Sistema Internacional de Unidades (SI) As sete unidades fundamentais do SI são:
  44. 44. Além das unidades fundamentais, há as unidades derivadas. Seguem alguns exemplos:
  45. 45. Múltiplos e submúltiplos do SI
  46. 46. Notação Científica • A notação científica serve para expressar números muito grandes ou muito pequenos. O segredo é multiplicar um numero pequeno por uma potência de 10. • A forma de uma Notação científica é: m . 10 e, onde m significa mantissa e E significa ordem de grandeza. • 200 000 000 000 » 2,00 000 000 000 (a vírgula avançou 11 casas para a esquerda, então em notação científica este numero fica: 2 . 1011 ) • 0,0000000586 » movendo a virgula para direita » 5,86 (avanço de 8 casas) » 5,86 . 10-8
  47. 47. 151 000 0,12000003 200 876660000045 0,000990 6754200000 0,100000 0,0000043562772 300 000 000 000 236,788 1,51 x105 2 x102 9,90 x10-4 1 x10-1 3 x1011
  48. 48. As três Leis de Newton Aplicações no cotidiano
  49. 49. Primeira lei de Newton (Princípio da inércia) "Todo corpo permanece em seu estado de repouso, ou de movimento uniforme em linha reta, a menos que seja obrigado a mudar seu estado por forças impressas nele“  Isso significa que um ponto material isolado possui velocidade vetorial constante.  Inércia é a propriedade da matéria de resistir a qualquer variação em sua velocidade.
  50. 50. Aplicação Quando o ônibus freia, os passageiros tendem, por inércia, a prosseguir com a velocidade que tinham, em relação ao solo. Assim, são atirados para frente em relação ao ônibus.
  51. 51. Aplicação Quando o cão entra em movimento, o menino em repouso em relação ao solo, tende a permanecer em repouso. Note que em relação ao carrinho o menino é atirado para trás.
  52. 52. Aplicação Por inércia, o cavaleiro tende a prosseguir com sua velocidade.
  53. 53. Segunda lei de Newton (Princípio fundamental da Dinâmica) amFR   Quanto maior a intensidade da força aplicada sobre um corpo, proporcionalmente maior será a aceleração que o corpo alcança. F= intensidade da força m= massa do corpo a= aceleração adquirida
  54. 54. 1º Caso FR tem o mesmo sentido da velocidade V. Neste caso a aceleração a também tem o mesmo sentido de V e o movimento é acelerado, isto é, o módulo de V aumenta com o tempo. 2º Caso FR tem sentido contrário da velocidade V. Neste caso, a aceleração a tem sentido oposto ao de V e o movimento é retardado, isto é, o módulo de V diminui com o tempo.
  55. 55. Quanto maior a força aplicada, maior a aceleração! Quanto maior a massa de um corpo, maior a força necessária para imprimir determinada aceleração Quanto menor a massa de um corpo, maior a será a aceleração
  56. 56. • As forças na natureza existem aos pares. • Um segundo corpo que sofre a ação do primeiro corpo, devolve a força na mesma intensidade que recebeu. a) têm a mesma intensidade; b) têm a mesma direção; c) têm sentidos opostos; Terceira lei de Newton (Ação e reação)
  57. 57.  As forças de ação e reação entre os corpos são denominadas forças de interação. A toda ação corresponde uma reação. aplica-se a 3ª Lei de Newton.
  58. 58.  Ao andarmos nossos pés aplicam uma força sobre o solo e consequentemente o solo responde com uma força igual, empurrando nosso pés
  59. 59.  O helicóptero é um aparelho capaz de levantar vôo na vertical por possuir uma hélice na parte superior, que funciona como propulsor. Quando o motor é ligado, a hélice principal gira, impulsionando o ar para baixo. Pelo princípio da ação e reação, o ar aplica na hélice uma força de reação para cima.
  60. 60. Movimentos
  61. 61. Cinemática • Qualquer corpo que realiza um movimento é chamado de móvel. Seja um átomo, um carro, um navio ou uma galáxia. • As principais referencias e grandezas que caracterizam um movimento são:  Posição do corpo  Espaço percorrido (distancia)  Trajetória  Intervalo de tempo  Velocidade  Aceleração
  62. 62. Posição • É a localização de um móvel em relação a um referencial (marco zero). • Ex: No sistema de quilometragem crescente das estradas estaduais é usado a capital como ponto referencial.
  63. 63. Distância • A posição do móvel modifica-se à medida que ele se desloca no espaço. • O espaço percorrido é a distancia entre duas posições ocupadas pelo móvel durante o movimento. Δd= di + d + d+ ... +df  delta d (delta e): espaço (distancia) percorrido  df (e): posição final  di (e0): posição inicial
  64. 64. • É todo o trajeto percorrido.
  65. 65. DESLOCAMENTO ESCALAR (S): S = S – So S = Deslocamento escalar S = Posição final do móvel S0 = Posição inicial do móvel É importante ressaltar que deslocamento escalar e distância percorrida são conceitos diferentes. Enquanto o deslocamento escalar é uma simples comparação entre a posição inicial e a posição final, a distância percorrida é a soma de todos os espaços percorridos pelo móvel.
  66. 66. • É uma linha reta entre a posição inicial e final.
  67. 67. Trajetória • Quando um corpo se move, ele ocupa varias posições. • Se juntarmos todas estas posições criamos uma linha descrevendo o caminho do corpo. • O comprimento dessa trajetória depende do total de espaço percorrido.
  68. 68. À medida que a bomba cai o avião se desloca para frente. Assim, se uma pessoa dentro do avião olhar para baixo verá a bomba cair em linha reta, ao passo que um observador parado no chão verá a bomba cair em forma de um arco parabólico. Errouuuu
  69. 69. Intervalo de tempo • Ao percorrer um trajetória o móvel demora um certo tempo. • O intervalo de tempo Δt é o tempo decorrido entre dois instantes (posições) de uma trajetória. Δt= tf – ti ou Δt= t – t0
  70. 70. Velocidade • A relação entre o espaço percorrido e o intervalo de tempo nos dá a medida da rapidez com que foi realizado o movimento. • Esta é a velocidade média Vm : A velocidade média é definida então como sendo a distância total percorrida pelo objeto em movimento dividida pelo tempo total gasto no percurso. *A velocidade média não é uma constante S = Deslocamento escalar Vm = Velocidade escalar média t = Tempo gasto
  71. 71. Exercício Considere um automóvel que faz uma viagem de Curitiba a São Paulo gastando um tempo de 6h e depois de São Paulo ao Rio de Janeiro gastando um tempo de 6,5h. A velocidade media de cada percurso será?
  72. 72. • A velocidade deste carro, a cada instante, é indicada pelo velocímetro e é chamada de velocidade instantânea. • A velocidade instantânea é a velocidade do corpo em um instante muito pequeno de tempo. • No percurso do automóvel a velocidade deste varia em diversos momentos, ora aumentando ora diminuindo.
  73. 73. Transformação A velocidade pode ser medida em várias unidades: Km/h, m/s, cm/s, m/h A unidade usada pelo sistema internacional de unidades é o m/s. E para fazer a transformação de Km/h para m/s basta usarmos a regra abaixo:
  74. 74. Movimento Retilíneo e Uniforme MRU Um corpo realiza MRU quando sua velocidade é constante e diferente de zero com aceleração nula. Percorre distancias iguais em intervalos de tempo iguais 0 x0 x A função horária da posição que representa o movimento é dada por: S = S0 + V.t
  75. 75. TIPOS DE MOVIMENTO RETILÍNIO UNIFORME 1- MOVIMENTO PROGRESSIVO: É AQUELE CUJO DESLOCAMENTO DO MÓVEL SE DÁ NO SENTIDO DA ORIENTAÇÃO DA TRAJETÓRIA. x0 x S AUMENTA NO DECORRER DO TEMPO E V > O Velocidade Relativa: 1-Dois corpos na mesma direção e sentido, subtraem-se as velocidades.
  76. 76. MOVIMENTO RETRÓGRADO: É AQUELE CUJO DESLOCAMENTO DO MÓVEL SE DÁ NO SENTIDO CONTRÁRIO AO DA ORIENTAÇÃO DA TRAJETÓRIA. x x0 S DIMINUI NO DECORRER DO TEMPO E V < O 2- Dois corpos na mesma direção e sentido contrário somam-se as velocidades
  77. 77. • EX.1: Dois automóveis A e B, de dimensões desprezíveis, movem- se em movimento uniforme com velocidades VA = 25 m/s e VB = 15 m/s, no mesmo sentido. No instante t = 0, os carros ocupam as posições indicadas na figura. Determine depois de quanto tempo A alcança B. 100 m VA VB RESOLUÇÃO VR= VA – VB Como o deslocamento vale 100m , temos: VR = 25- 15 = 10 m/s 10 = 100/ t logo t = 10 s Vm = X t
  78. 78. • EX.2: A distância entre dois automóveis vale 300km. Eles andam um ao encontro do outro com velocidades constantes de 60 km/h e 90 km/h. Ao fim de quanto tempo se encontrarão ? RESOLUÇÃO 60 km/h 90 km/h 300 km VR= VA + VB VR= 60+ 90 = 150 km/h 150 = 300 t t= 2h VR= VA + VB Vr = X t
  79. 79. É o movimento em que a velocidade escalar é variável e a aceleração é constante e não nula. A velocidade varia em quantidades iguais e em intervalos de tempo iguais  As funções horárias são: 1-Equação Horária da Velocidade: permite saber a velocidade instantânea da partícula em um determinado instante t: V = V0 + at V0 V Movimento Uniformemente Variado (MRUV)
  80. 80. Movimento de Queda Livre • Denomina-se Queda Livre o movimento vertical, próximo à superfície da Terra, quando um corpo de massa m é abandonado no vácuo ou em uma região onde desprezamos a resistência do ar. • A queda livre é um movimento uniformemente variado, sua aceleração é constante e igual a 9,8 m/s2 • Na queda, o módulo da velocidade do corpo aumenta, o movimento é acelerado, e, portanto, o sinal da aceleração é positivo
  81. 81. Lançamento Vertical • Quando um corpo é arremessado para cima ou para baixo, com uma velocidade inicial não nula, chamamos o movimento de Lançamento vertical. • Também é um movimento uniformemente variado como na queda livre, em que a aceleração é a da gravidade.
  82. 82. Lançamento vertical para cima • À medida que um corpo lançado para cima sobe, sua velocidade escalar diminui até que se anule no ponto de altura máxima. Isso ocorre porque o movimento é retardado, ou seja, o movimento se dá contra a ação da gravidade.
  83. 83. Lançamento vertical para baixo • Ao contrário do lançamento vertical para cima, o lançamento vertical para baixo é um movimento acelerado, pois está na mesma direção e sentido da aceleração gravitacional. • Assim, a velocidade de um corpo lançado verticalmente para baixo aumenta à medida que o corpo desce.
  84. 84. Aceleração • Nem sempre a velocidade é constante. A variação da velocidade em um certo tempo é chamada de aceleração. • Aceleração média = variação da velocidade durante um intervalo de tempo am = Δv Δt Δv= Vf – Vi am = Vf – Vi Δt am = m/s am = m x 1 = m/s2 s s s

×