Inteligencia emocional

2.877 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.877
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
37
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
202
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Inteligencia emocional

  1. 1. Inteligência Emocional e suas implicações nas relações interpessoais
  2. 2. inteligência emocional é um tipo de inteligência que envolve as habilidades para perceber, entender e influenciar as emoções. Inclui a inteligência interpessoal e a inteligência do intra pessoal.
  3. 3. • Inteligência emocional, é medida frequentemente como um Quociente de inteligência Emocional ou um QE emocional e descreve uma habilidade, para perceber, para avaliar, e controlar as emoções de si mesmo, de outro, e dos grupos.
  4. 4. O que é a Inteligência Emocional? Este conceito foi introduzido nos anos 90 pelos académicos norte- americanos Peter Salovey e John Mayer e mais tarde impulsionado pelo psicólogo Daniel Goleman, autor de diversos best-sellers sobre este tema..
  5. 5. O que é a Inteligência Emocional? Inteligência Emocional é a capacidade de se auto-conhecer e lidar bem consigo mesmo e de conhecer e lidar bem com os outros, seja nas relações familiares, como sociais ou profissionais.
  6. 6. Inteligência Emocional • caracteriza a maneira como cada um lida com as suas emoções e com as emoções que o rodeiam. • envolve tudo o que está relacionado com a capacidade de perceber e exprimir a emoção, assimilá-la ao pensamento, compreender e raciocinar com ela, e saber regulá-la em si e nos outros.
  7. 7. Que competências compõem a Inteligência Emocional? Daniel Goleman distingue cinco áreas distintas que compõem a inteligência emocional: 1. Auto-Conhecimento Emocional: saber reconhecer um sentimento enquanto ele ocorre, tomando consciência das suas próprias emoções;
  8. 8. 2. Controlo Emocional: capacidade de lidar com as próprias emoções, adequando-as a cada situação;
  9. 9. 3. Auto-Motivação: dirigir emoções para objectivos determinados;
  10. 10. 4. Empatia: saber reconhecer as emoções nas outras pessoas;
  11. 11. 5. Habilidade nos relacionamentos inter-pessoais.
  12. 12. • As três primeiras acima referem-se a Inteligência Intra-Pessoal (Auto- Conhecimento Emocional; Controlo Emocional e Auto-Motivação) • As duas últimas, a Inteligência Inter- Pessoal (Empatia e Habilidade nos relacionamentos inter-pessoais)
  13. 13. Inteligência Inter- Pessoal • habilidade de compreender os outros; a maneira de como aceitar e conviver com o outro.
  14. 14. Inteligência Intra- Pessoal • capacidade de relacionamento consigo mesmo. Habilidade de administrar os seus sentimentos e emoções a favor de seus projectos.
  15. 15. Podemos aperfeiçoar a nossa Inteligência Emocional? O ideal é que a Inteligência Emocional seja desenvolvida logo a partir da infância, no meio familiar. No entanto é possível ser aperfeiçoada durante toda a vida, inclusive na idade adulta. Identificando as suas principais “falhas” emocionais, poderá conseguir aprender a ser um melhor ouvinte ou a controlar as suas emoções, com algum treino e persistência.
  16. 16. O que é mais importante: o Q.I. ou a Inteligência Emocional (Q.E.)? O QI e a inteligência emocional são capacidades distintas, mas não são capacidades opostas. O importante é saber articulá-las entre si, usando as emoções para facilitar a razão e usando a razão para gerir as emoções. Há uma relação entre o nosso intelecto racional e aspectos da inteligência emocional, o que torna relativamente raras as pessoas com alto QI e baixa inteligência emocional, e vice-versa. Assim, concluímos que sem a inteligência emocional, o nosso intelecto não pode dar o melhor de si e que o Q.I e o Q.E são parceiros na vida mental.
  17. 17. Como se distingue um profissional com alto Q.E.? • Sobretudo, pelas suas capacidades de interacção com os outros. • Por norma, este profissional sabe trabalhar bem em equipa, é criativo e com iniciativa, adaptando-se facilmente às mudanças e capaz de superar frustrações com facilidade. • Por outro lado, as pessoas com uma inteligência emocional acima da média, além de comunicativas e solidárias, têm geralmente uma notável capacidade de assumir responsabilidades.
  18. 18. • As pessoas com a inteligência emocional bem desenvolvida, têm maiores probabilidades de se sentirem realizadas tanto na sua vida profissional como pessoal. • São na generalidade pessoas leais e capazes de gerar uma grande empatia à sua volta e, simultaneamente, mais facilmente integradas na dinâmica organizacional.
  19. 19. Quais as mais-valias de uma empresa “emocionalmente inteligente”? • Os efeitos da inteligência emocional podem ser medidos a vários níveis. A criação de um clima empresarial emocionalmente positivo impulsiona a motivação, o desempenho e a iniciativa dos colaboradores, o que acaba por se traduzir num aumento da própria produtividade.

×