SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 14
Baixar para ler offline
Emoções e Sentimentos
Uma visão analítico-comportamental
Qual a importância do relato de
sentimentos em nosso ambiente
cultural?
⦿ Saber como o outro se sente em relação ao que dizemos e
fazemos.
⦿ A demonstração dos sentimentos possibilita saber qual é a
melhor maneira de agir perante o outro, de modo que
obtenhamos a reação desejada.
(RICO, GOLFETO & HAMASAKI, 2012)
RELEMBRANDO...
⦿Eventos públicos e privados
⦿Públicos: respostas podem ser observadas por outras pessoas.
⦿Privado: respostas acessíveis apenas à pessoa que se comporta
Visão tradicional acerca das
emoções
⦿ As emoções controlam e são
causas dos nossos comportamentos.
Visão do Behaviorismo Radical
⦿ Diverge em dois pontos: a natureza do que é sentido e a relação
entre os sentimentos e o comportamento.
⦿ As emoções explicam e nem são a causa do comportamento.
⦿ Função do analista do comportamento
Por qual motivo atribuímos às
emoções as causas dos nossos
comportamentos?
O que são sentimentos e como
aprendemos a prestar atenção a eles?
⦿ História de condicionamento
⦿ Respondente
⦿ Operante
⦿ Exemplos:
⦿ Fobias
⦿ Medo de pássaro morto (SKINNER, 1953/2003).
⦿ Experimento do Pequeno Albert.
Relato de sentimentos
I. Modelar o relato privado a partir de uma resposta
pública.
I. Modelar o relato a partir de uma evento público
antecedente.
I. Uso de metáforas
I. Relatar o que sentimos sem necessariamente termos que
nos remeter aos nomes de sentimentos.
(SKINNER, 1945/1961; 1957/1978; Apud RICO, GOLFETO & HAMASAKI, 2012)
Por que o que eu sinto é diferente do
que o outro sente?
Descrição de sentimentos
❑ Alegria
❑ Pode surgir em situações nas quais as respostas produzem
reforçadores positivos com alta intensidade.
❑ Tristeza
❑ Geralmente se relaciona com término de reforçadores.
❑ Raiva
❑ Surge geralmente na presença de estimulação aversiva ou
quando somos privados de um evento reforçador.
• Medo
• Ocorre quando o estímulo aversivo está presente no ambiente.
• Amor
• Algo nos proporciona uma variedade de reforçadores ou
reforços de alta intensidade.
Emoções X Sentimentos
Referências
RICO, GOLFETO, HAMASAKI. Sentimentos. In: Moreira, M. B. &
Hübner, M. M. C. Fundamentos de Psicologia: Temas Clássicos de
Psicologia sob a Ótica da Análise do Comportamento. Rio de Janeiro :
Guanabara Koogan, 2012.
SKINNER, B. F. Emoção. In: _____. Ciência e Comportamento Humano.
São Paulo, Martins Fontes, 2003.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação Inteligência Emocional
Apresentação Inteligência EmocionalApresentação Inteligência Emocional
Apresentação Inteligência Emocionalanaediteaires
 
Autoconhecimento
AutoconhecimentoAutoconhecimento
AutoconhecimentoDalila Melo
 
Palestra inteligência emocional no combate ao stress no trabalho
Palestra inteligência emocional no combate ao stress no trabalhoPalestra inteligência emocional no combate ao stress no trabalho
Palestra inteligência emocional no combate ao stress no trabalhoDoroteiaSouza
 
A importância da inteligência emocional no trabalho
A importância da inteligência emocional no trabalhoA importância da inteligência emocional no trabalho
A importância da inteligência emocional no trabalhoinovaDay .
 
Inteligência Emocional (2).pptx
Inteligência Emocional (2).pptxInteligência Emocional (2).pptx
Inteligência Emocional (2).pptxElidaine
 
Relacionalmento interpessoal
Relacionalmento interpessoalRelacionalmento interpessoal
Relacionalmento interpessoalLeandro Lopes
 
Empatia - A arte de se colocar no lugar do outro
Empatia - A arte de se colocar no lugar do outroEmpatia - A arte de se colocar no lugar do outro
Empatia - A arte de se colocar no lugar do outroVera Lessa
 
Como Lidar com as emoções
Como Lidar com as emoçõesComo Lidar com as emoções
Como Lidar com as emoçõesDora Guiseline
 
Relacionamento interpessoal e equipes de trabalho
Relacionamento interpessoal e equipes de trabalhoRelacionamento interpessoal e equipes de trabalho
Relacionamento interpessoal e equipes de trabalhoBruno Morais Lopes
 
Inteligência emocional e o perfil do empreendedor
Inteligência emocional e o perfil do empreendedorInteligência emocional e o perfil do empreendedor
Inteligência emocional e o perfil do empreendedorYonara Mateus
 
Freud e os mecanismos de defesa
Freud e os mecanismos de defesaFreud e os mecanismos de defesa
Freud e os mecanismos de defesaFábio Vasconcelos
 

Mais procurados (20)

Apresentação Inteligência Emocional
Apresentação Inteligência EmocionalApresentação Inteligência Emocional
Apresentação Inteligência Emocional
 
As Emoções e a Inteligência Emocional
As Emoções e a Inteligência EmocionalAs Emoções e a Inteligência Emocional
As Emoções e a Inteligência Emocional
 
AS EMOÇÕES
AS EMOÇÕESAS EMOÇÕES
AS EMOÇÕES
 
PERSONALIDADE
PERSONALIDADEPERSONALIDADE
PERSONALIDADE
 
Ansiedade
AnsiedadeAnsiedade
Ansiedade
 
Autoconhecimento
AutoconhecimentoAutoconhecimento
Autoconhecimento
 
Gerir emoções
Gerir emoçõesGerir emoções
Gerir emoções
 
Palestra inteligência emocional no combate ao stress no trabalho
Palestra inteligência emocional no combate ao stress no trabalhoPalestra inteligência emocional no combate ao stress no trabalho
Palestra inteligência emocional no combate ao stress no trabalho
 
A importância da inteligência emocional no trabalho
A importância da inteligência emocional no trabalhoA importância da inteligência emocional no trabalho
A importância da inteligência emocional no trabalho
 
Inteligência Emocional (2).pptx
Inteligência Emocional (2).pptxInteligência Emocional (2).pptx
Inteligência Emocional (2).pptx
 
Inteligência emocional
Inteligência emocionalInteligência emocional
Inteligência emocional
 
Como cuidar da minha saúde mental?
Como cuidar da minha saúde mental?Como cuidar da minha saúde mental?
Como cuidar da minha saúde mental?
 
Relacionalmento interpessoal
Relacionalmento interpessoalRelacionalmento interpessoal
Relacionalmento interpessoal
 
Empatia - A arte de se colocar no lugar do outro
Empatia - A arte de se colocar no lugar do outroEmpatia - A arte de se colocar no lugar do outro
Empatia - A arte de se colocar no lugar do outro
 
Emoção
EmoçãoEmoção
Emoção
 
Como Lidar com as emoções
Como Lidar com as emoçõesComo Lidar com as emoções
Como Lidar com as emoções
 
Relacionamento interpessoal e equipes de trabalho
Relacionamento interpessoal e equipes de trabalhoRelacionamento interpessoal e equipes de trabalho
Relacionamento interpessoal e equipes de trabalho
 
Inteligência emocional e o perfil do empreendedor
Inteligência emocional e o perfil do empreendedorInteligência emocional e o perfil do empreendedor
Inteligência emocional e o perfil do empreendedor
 
Freud e os mecanismos de defesa
Freud e os mecanismos de defesaFreud e os mecanismos de defesa
Freud e os mecanismos de defesa
 
Auto cuidado
Auto cuidadoAuto cuidado
Auto cuidado
 

Semelhante a Comportamento, Emoções e Sentimentos

Sentimentos sob a ótica da Análise do Comportamento.
Sentimentos sob a ótica da Análise do Comportamento.Sentimentos sob a ótica da Análise do Comportamento.
Sentimentos sob a ótica da Análise do Comportamento.Iara Andriele Carvalho
 
Emoções, Sentimentos e Afectos
Emoções, Sentimentos e AfectosEmoções, Sentimentos e Afectos
Emoções, Sentimentos e Afectosguested634f
 
IGT_Corporeidade_experimento corporal
IGT_Corporeidade_experimento corporalIGT_Corporeidade_experimento corporal
IGT_Corporeidade_experimento corporalFlora Couto
 
Psicanalise freud
Psicanalise   freudPsicanalise   freud
Psicanalise freudDani Silva
 
24-201-2017-desenvolvimentoemocionaleaprendizagem-reginamigliori.ppt
24-201-2017-desenvolvimentoemocionaleaprendizagem-reginamigliori.ppt24-201-2017-desenvolvimentoemocionaleaprendizagem-reginamigliori.ppt
24-201-2017-desenvolvimentoemocionaleaprendizagem-reginamigliori.pptfcodacruz1919
 
Processos Emocionais
Processos EmocionaisProcessos Emocionais
Processos EmocionaisJorge Barbosa
 
Processos Emocionais
Processos EmocionaisProcessos Emocionais
Processos EmocionaisJorge Barbosa
 
Introdução à psicologia
Introdução à psicologiaIntrodução à psicologia
Introdução à psicologiaLaércio Góes
 
Sonhos - um recurso clínico analítico-comportamental
Sonhos - um recurso clínico analítico-comportamentalSonhos - um recurso clínico analítico-comportamental
Sonhos - um recurso clínico analítico-comportamentalDenilso Paixão
 
Neurolinguística na aprendizagem ap
Neurolinguística na aprendizagem apNeurolinguística na aprendizagem ap
Neurolinguística na aprendizagem apIFCE - Tianguá
 
HABILIDADES SOCIOEMOCIONAIS.pptx
HABILIDADES SOCIOEMOCIONAIS.pptxHABILIDADES SOCIOEMOCIONAIS.pptx
HABILIDADES SOCIOEMOCIONAIS.pptxRafaella Cristine
 
HABILIDADES SOCIOEMOCIONAIS.pptx
HABILIDADES SOCIOEMOCIONAIS.pptxHABILIDADES SOCIOEMOCIONAIS.pptx
HABILIDADES SOCIOEMOCIONAIS.pptxRafaella Cristine
 
Seminário percepção
Seminário   percepçãoSeminário   percepção
Seminário percepçãoItala Daniella
 
Texto44 P7
Texto44 P7Texto44 P7
Texto44 P7renatotf
 

Semelhante a Comportamento, Emoções e Sentimentos (20)

Enoções
EnoçõesEnoções
Enoções
 
Sentimentos sob a ótica da Análise do Comportamento.
Sentimentos sob a ótica da Análise do Comportamento.Sentimentos sob a ótica da Análise do Comportamento.
Sentimentos sob a ótica da Análise do Comportamento.
 
Emoções, Sentimentos e Afectos
Emoções, Sentimentos e AfectosEmoções, Sentimentos e Afectos
Emoções, Sentimentos e Afectos
 
IGT_Corporeidade_experimento corporal
IGT_Corporeidade_experimento corporalIGT_Corporeidade_experimento corporal
IGT_Corporeidade_experimento corporal
 
3 vida afetiva
3 vida afetiva3 vida afetiva
3 vida afetiva
 
Psicanalise freud
Psicanalise   freudPsicanalise   freud
Psicanalise freud
 
Psicologia: Cognição
Psicologia:  Cognição Psicologia:  Cognição
Psicologia: Cognição
 
24-201-2017-desenvolvimentoemocionaleaprendizagem-reginamigliori.ppt
24-201-2017-desenvolvimentoemocionaleaprendizagem-reginamigliori.ppt24-201-2017-desenvolvimentoemocionaleaprendizagem-reginamigliori.ppt
24-201-2017-desenvolvimentoemocionaleaprendizagem-reginamigliori.ppt
 
Processos Emocionais
Processos EmocionaisProcessos Emocionais
Processos Emocionais
 
Processos Emocionais
Processos EmocionaisProcessos Emocionais
Processos Emocionais
 
Introdução à psicologia
Introdução à psicologiaIntrodução à psicologia
Introdução à psicologia
 
Modulo3
Modulo3Modulo3
Modulo3
 
Sonhos - um recurso clínico analítico-comportamental
Sonhos - um recurso clínico analítico-comportamentalSonhos - um recurso clínico analítico-comportamental
Sonhos - um recurso clínico analítico-comportamental
 
Neurolinguística na aprendizagem ap
Neurolinguística na aprendizagem apNeurolinguística na aprendizagem ap
Neurolinguística na aprendizagem ap
 
Treinamento_IE.pptx
Treinamento_IE.pptxTreinamento_IE.pptx
Treinamento_IE.pptx
 
A Prática do Coaching
A Prática do CoachingA Prática do Coaching
A Prática do Coaching
 
HABILIDADES SOCIOEMOCIONAIS.pptx
HABILIDADES SOCIOEMOCIONAIS.pptxHABILIDADES SOCIOEMOCIONAIS.pptx
HABILIDADES SOCIOEMOCIONAIS.pptx
 
HABILIDADES SOCIOEMOCIONAIS.pptx
HABILIDADES SOCIOEMOCIONAIS.pptxHABILIDADES SOCIOEMOCIONAIS.pptx
HABILIDADES SOCIOEMOCIONAIS.pptx
 
Seminário percepção
Seminário   percepçãoSeminário   percepção
Seminário percepção
 
Texto44 P7
Texto44 P7Texto44 P7
Texto44 P7
 

Último

Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mentalADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mentalSilvana Silva
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptxErivaldoLima15
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfAnaGonalves804156
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 

Último (20)

Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mentalADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
(76- ESTUDO MATEUS) A ACLAMAÇÃO DO REI..
(76- ESTUDO MATEUS) A ACLAMAÇÃO DO REI..(76- ESTUDO MATEUS) A ACLAMAÇÃO DO REI..
(76- ESTUDO MATEUS) A ACLAMAÇÃO DO REI..
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 

Comportamento, Emoções e Sentimentos

  • 1. Emoções e Sentimentos Uma visão analítico-comportamental
  • 2. Qual a importância do relato de sentimentos em nosso ambiente cultural?
  • 3. ⦿ Saber como o outro se sente em relação ao que dizemos e fazemos. ⦿ A demonstração dos sentimentos possibilita saber qual é a melhor maneira de agir perante o outro, de modo que obtenhamos a reação desejada. (RICO, GOLFETO & HAMASAKI, 2012)
  • 4. RELEMBRANDO... ⦿Eventos públicos e privados ⦿Públicos: respostas podem ser observadas por outras pessoas. ⦿Privado: respostas acessíveis apenas à pessoa que se comporta
  • 5. Visão tradicional acerca das emoções ⦿ As emoções controlam e são causas dos nossos comportamentos.
  • 6. Visão do Behaviorismo Radical ⦿ Diverge em dois pontos: a natureza do que é sentido e a relação entre os sentimentos e o comportamento. ⦿ As emoções explicam e nem são a causa do comportamento. ⦿ Função do analista do comportamento
  • 7. Por qual motivo atribuímos às emoções as causas dos nossos comportamentos?
  • 8. O que são sentimentos e como aprendemos a prestar atenção a eles? ⦿ História de condicionamento ⦿ Respondente ⦿ Operante ⦿ Exemplos: ⦿ Fobias ⦿ Medo de pássaro morto (SKINNER, 1953/2003). ⦿ Experimento do Pequeno Albert.
  • 9. Relato de sentimentos I. Modelar o relato privado a partir de uma resposta pública. I. Modelar o relato a partir de uma evento público antecedente. I. Uso de metáforas I. Relatar o que sentimos sem necessariamente termos que nos remeter aos nomes de sentimentos. (SKINNER, 1945/1961; 1957/1978; Apud RICO, GOLFETO & HAMASAKI, 2012)
  • 10. Por que o que eu sinto é diferente do que o outro sente?
  • 11. Descrição de sentimentos ❑ Alegria ❑ Pode surgir em situações nas quais as respostas produzem reforçadores positivos com alta intensidade. ❑ Tristeza ❑ Geralmente se relaciona com término de reforçadores. ❑ Raiva ❑ Surge geralmente na presença de estimulação aversiva ou quando somos privados de um evento reforçador.
  • 12. • Medo • Ocorre quando o estímulo aversivo está presente no ambiente. • Amor • Algo nos proporciona uma variedade de reforçadores ou reforços de alta intensidade.
  • 14. Referências RICO, GOLFETO, HAMASAKI. Sentimentos. In: Moreira, M. B. & Hübner, M. M. C. Fundamentos de Psicologia: Temas Clássicos de Psicologia sob a Ótica da Análise do Comportamento. Rio de Janeiro : Guanabara Koogan, 2012. SKINNER, B. F. Emoção. In: _____. Ciência e Comportamento Humano. São Paulo, Martins Fontes, 2003.