Educação Física e Lazer

4.646 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.646
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
792
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
267
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Educação Física e Lazer

  1. 1. PROF. CLEVERLAN FEIJÓ CREF: 007182-G/CEARÁ
  2. 2.  O que significa lazer?
  3. 3.  Lazer é um conjunto de ocupações às quais o indivíduo pode entregar-se de livre vontade, seja para repousar, seja para divertir-se, recrear-se e entreterse, ou ainda, para desenvolver sua informação ou formação desinteressada, sua participação social voluntária ou sua livre capacidade criadora após livrarse ou desembaraçar-se das obrigações profissionais, familiares e sociais." (Dumazedier, 1976).  A palavra lazer deriva do latim licere, ou seja, "ser lícito", "ser permitido".
  4. 4.  Poderíamos definir lazer, como uma forma de você utilizar seu tempo dedicando-se a uma atividade que você goste de fazer, o que não significa que seja sempre uma mesma atividade. Esta atividade pode ser uma entre tantas outras.
  5. 5.  O lazer é um fenômeno moderno, que emerge em decorrência do desenvolvimento do modelo de produção fabril (as fábricas nas décadas finais do século XVIII), é uma das consequências da Primeira Revolução Industrial.
  6. 6.  No decorrer da história sempre existiram atividades relacionadas à diversão, no entanto, somente quando a jornada de trabalho se torna estruturada, bem definida diariamente (com hora de entrada, almoço, e de saída), é que podemos identificar o surgimento de um tempo disponível que se estabelece a partir do que sobra, não só da rotina de trabalho, como também de outras tarefas domésticas cotidianas.
  7. 7.  O lazer é um direito social assegurado pela Constituição Federal (em seu artigo 6º) a todos os cidadãos, contudo a atual organização da sociedade, seus modos e jornadas de trabalho sem limites privam o trabalhador deste, afastando-o cada vez mais da vida social, do convívio com o mundo extra trabalho.  O lazer o dignifica, proporcionando um tempo para si, com a família, com amigos e para participar da sociedade.
  8. 8.  E o que é tempo livre?
  9. 9.  O tempo livre é uma das principais fontes de criação artística e do pensamento filosófico, o que pode ser observado ao longo da história.  Na Grécia, o tempo livre que definiu o desenvolvimento da cultura, da ética e da moral ocidental. Em Atenas, os seus cidadãos tinham o tempo liberado para o ócio e para a criação.
  10. 10.  Esse tempo além de ser necessário ao descanso do corpo e reposição das energias, também permite o encontro do trabalhador com sua vida social, consigo, com sua família e com a sociedade.  Karl Marx afirmava que a redução da jornada é condição preliminar para uma vida emancipada, com um bom aproveitamento do tempo, do tempo de trabalho, do auto-controle sobre o tempo de trabalho e o tempo de vida.
  11. 11.  A Igreja há muito tempo já se manifestou pela Encíclica Rerum Novarum que o labor do homem deve ter limites, no mesmo sentido em que o Criador conforme as Escrituras Sagradas, descansou no sétimo dia para contemplar o resultado do seu trabalho.  Já no Novo Testamento, Jesus Cristo reforça o entendimento do descanso necessário principalmente para guardar às “coisas de Deus”, não se limitando a fazer o bem ao próximo.
  12. 12.  O repouso por vezes recebeu o mesmo significado de lazer até o século XX, até o conceito de lazer ter seu significado estendido, abrangendo atividades com respeito às necessidades do corpo e do espírito.  O descanso libera da fadiga, assim o lazer repara deteriorações físicas e nervosas das obrigações do cotidiano e do trabalho, ou seja, recuperação da fadiga física ou nervosa e liberação de tensões.
  13. 13.  Tempo de trabalho  Tempo de não trabalho  Tempo de lazer
  14. 14.  Poderíamos afirmar que existem poucos equipamentos de lazer distribuídos pelas cidades brasileiras?  Ou seria melhor dizer que os equipamentos que existem muitas vezes são mal aproveitados?  Ou, ainda, que o problema maior é a própria distribuição de tais equipamentos pelos bairros e distritos de cada cidade?
  15. 15.   A questão dos equipamentos de lazer é bastante complexa, sendo um dos problemas mais significativos no que se refere à restrição da possibilidade de acesso às vivências de lazer. Não por acaso, é comum que as comunidades constantemente reivindiquem a construção de novos espaços públicos, para que possam aproveitar melhor seus momentos de não trabalho.
  16. 16.  [...] somente 7% dos municípios brasileiros possuem cinemas. [...] 68% das cidades não dispõem de teatros. Contudo, em 98% das cidades é disponibilizado o sinal de um dos canais de televisão mais conhecidos (MELO; PERES, 2009).  A ação da indústria do entretenimento é bastante poderosa.
  17. 17.  Interesses físicos: esportes em geral, que podem ser praticados na natureza (rapel, montanhismo, etc.), em quadras e campos (handebol, vôlei, futebol), lutas, esportes radicais e danças.
  18. 18.  Interesses artísticos: artes plásticas (pintura, esculturas, desenhar, etc.), cinema, teatro, música.
  19. 19.  Interesses manuais: culinária, marcenaria, tricô e crochê, corte e costura, jardinagem, artesanato.
  20. 20.  Interesses intelectuais: jogos intelectuais (xadrez, dama, etc.), cursos de formação, palestras, leitura.
  21. 21.  Interesses sociais: espetáculos. encontros, festas,
  22. 22.  Interesses turísticos: viagens, passeios.  Interesses digitais: tecnologia, internet.
  23. 23. [...] A gente não quer só comida A gente quer comida Diversão e arte A gente não quer só comida A gente quer saída Para qualquer parte... A gente não quer só comida A gente quer bebida Diversão, balé A gente não quer só comida A gente quer a vida Como a vida quer... Bebida é água! Comida é pasto! Você tem sede de que? Você tem fome de que?... [...]

×