EDUCOMUNICAÇÃO / CULTURA DIGITAL
PALESTRA : SABER 2.0 | EDITORA FTD

ROTEIRO

Abertura: Uma provocação de Woody Allen
[Vid...
EDUCOMUNICAÇÃO / CULTURA DIGITAL
PALESTRA : SABER 2.0 | EDITORA FTD

educação formal para um modelo mais plural e flexível...
EDUCOMUNICAÇÃO / CULTURA DIGITAL
PALESTRA : SABER 2.0 | EDITORA FTD

evoluídos, algo como os mutantes do filme X Men. Para...
EDUCOMUNICAÇÃO / CULTURA DIGITAL
PALESTRA : SABER 2.0 | EDITORA FTD

11 – Colaborativismo
A cultura colaborativa é o foco ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Roteiro da Palestra Saber 2.0 por Gilmar R. Silva

696 visualizações

Publicada em

Roteiro da palestra Saber 2.0 ministrada pelo jornalista e educador Gilmar R. Silva

Público alvo: Professores dos ensinos fundamental e médio

Saiba quem já contratou:

SESC SP | Editora FTD | Colégios Anglo | Colégios Ressureição

Mais informações: http://gilmarrenato.wix.com/laranjapontocom

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
696
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Roteiro da Palestra Saber 2.0 por Gilmar R. Silva

  1. 1. EDUCOMUNICAÇÃO / CULTURA DIGITAL PALESTRA : SABER 2.0 | EDITORA FTD ROTEIRO Abertura: Uma provocação de Woody Allen [Video] Trecho de Annie Hall. O filme logo no inicio traz um monólogo no qual o protagonista rememorando sua infância diz que: “ QUEM NÃO SABE, ENSINA, E QUEM NÃO SABE ENSINAR ENSINA EDUCAÇÃO FÍSICA”. Ao que eu então provoco os participantes: É UM PIADA ANTIGA, O FILME É DE 77, MAS CONVENHAMOS PROFESSOR, QUANTAS VEZES VOCÊ JÁ NÃO OUVIU ESSA MÁXIMA? E então com a provocação exposta, prometo voltar ao vídeo no final da palestra. Começam os Slides 1 – Tudo é tão incrível e ninguém está feliz A questão da nostalgia será trabalhada. O mito de que o passado sempre é melhor do que o presente é colocado à prova. Histórias como viagens espaciais, emissões de documentos instantâneos e a revolução que os celulares estão fazendo na sociedade servem de gancho para apresentar o lado positivo da tecnologia, sobretudo, no tocante a área do conhecimento. 2 – O Otimismo é a mola mestra da nossa evolução Com o gancho de que escritores de ficção cientifica estão escrevendo estórias mais otimistas com relação ao futuro da sociedade tecnocientífica, apresento a questão do otimismo, do acreditar na educação multimídia, porque acreditar nesta é condição sinequanon para que o ensino moderno complete a transição do modelo secular da Rua Pasteur, nº 191, Vila Ferraz, Campos do Jordão – SP (12) 9184 – 2291 / 8140 – 9894 www.laranjacomunicacao.com
  2. 2. EDUCOMUNICAÇÃO / CULTURA DIGITAL PALESTRA : SABER 2.0 | EDITORA FTD educação formal para um modelo mais plural e flexível, no qual as novas tecnologias são só mais uma das opções, não o modelo padrão. 3 – Geração Y ? Para lecionar no século XXI é necessário entender como pensa o jovem da era digital. Para apresentar esse jovem aos participantes será exibido o vídeo “We all want to be Young” produzido pela agência de Pesquisa & Tendências Box 1824. 4 – A Geração pós-digital quer apenas fazer e está fazendo A GERAÇÃO Y saca tudo de tecnologia e se apresenta um tanto pretensiosa e desafiadora quando comparada às gerações anteriores. Isso incomoda muitos professores, por isso nesta parte da palestra busco ilustrar que as habilidades com as novas tecnologias e o “tal” pretensiosismo não é falta de respeito, apenas resultado da revolução digital à qual as escolas não se prepararam para enfrentar. 5 – O Paradigma do Trabalho A questão do educar para o vestibular e por conseqüência para o mercado de trabalho será discutida neste tópico. Temas como a precarização do trabalho ( Segundo a OIT Organização Internacional do Trabalho – ao fim de 2013 haverá 209 milhões de desempregados no mundo), a economia solidária, a cultura colaborativa e o trabalho freelancer pautam a reflexão. 6 - Castrando gênios A questão da Teoria das Múltiplas inteligências será apresentada a fim de questionar o modelo padrão do ensino formal, que trabalha em cima de respostas padrão. Para tanto apresento um estudo do pesquisador Ken Robinson que questiona a validade das respostas padrão, defendendo o “Pensamento Divergente”, que por sua vez pauta-se na ideia de que existem várias respostas possíveis para uma questão. Algo que vai ao encontro da sociedade que está se desenhando, a saber a de menos empregos formais, na qual aptidões como criatividade, proatividade e o colaborativismo serão imprescindíveis para inserção dos alunos de hoje na vida em sociedade que vem se desenhando. 7 – Tecnologia é magia | Nossos alunos: mutantes O que o nosso telefone celular faz hoje era inimaginável há 5 anos atrás; pensar em voar há um século atrás então, seria tido como coisa de maluco. Hoje porem, acontece, tecnologia é mágica. E seres humanos nascidos na era digital são seres Rua Pasteur, nº 191, Vila Ferraz, Campos do Jordão – SP (12) 9184 – 2291 / 8140 – 9894 www.laranjacomunicacao.com
  3. 3. EDUCOMUNICAÇÃO / CULTURA DIGITAL PALESTRA : SABER 2.0 | EDITORA FTD evoluídos, algo como os mutantes do filme X Men. Para os mais jovens podermos voar e nos comunicar com qualquer pessoa do globo é algo comum, natural. No entanto, muitos professores se portam como os cidadãos da saga X Men, sentem medo e bradam palavras para desqualificar, “domesticar” e erradicar os “poderes”/habilidades da geração Y, os “OS MUTANTES”. Quando na verdade deveriam trabalhar a fim de colaborar no desenvolvimento de tais habilidades. Essa provocação pauta o slide e serve de gancho para o próximo... 8 – Lições do professor Xavier Professor Xavier é o diretor da Escola de Mutantes. Trabalha a fim de desenvolver as habilidades dos alunos, mas sem esquecer disciplinas tradicionais. Os alunos da escola de Mutantes não aprendem só a como controlar seus poderes como também aprendem História da América, Filosofia, Matemática, Química, Física.... Xavier não deixa de lado a educação formal, pelo contrário, a estimula, mas sempre fazendo a ponte entre as habilidades de seus alunos e as disciplinas tradicionais, ora apresentando temas ora indicando caminhos. Professor Xavier é um conector! 9 – Conectivismo Pautado no trabalho do pesquisador canadense George Siemens apresento o conectivismo, linha pedagógica que defende a atuação do professor como um tutor, o que basicamente consiste em: PRESTAR UMA BOA ORIENTAÇÃO PARA QUE OS ALUNOS SEJAM EFICIENTES EM SUAS BUSCAS POR CONHECIMENTO NA REDE, SABENDO AFERIR O QUE É BOM DO QUE É RUIM, E AQUILO QUE LHES CABE DO QUE NÃO LHES CABE. BEM COMO, A QUAIS FERRAMENTAS E FONTES(PESSOAIS E INSTITUCIONAIS) DEVEM RECORRER PARA DESENVOLVEREM SUAS APTIDÕES E INTERESSES. Também será exibido um vídeo curto bastante didático, porém nada maçante 10 – Livre Saber A questão da cultura livre e da internet como fonte riquíssima para o conhecimento será discutida. Como gancho será utilizado o exemplo de sites de instituições de ensino conceituadas(muitas delas particulares) e que disponibilizam suas aulas de graça na internet. Rua Pasteur, nº 191, Vila Ferraz, Campos do Jordão – SP (12) 9184 – 2291 / 8140 – 9894 www.laranjacomunicacao.com
  4. 4. EDUCOMUNICAÇÃO / CULTURA DIGITAL PALESTRA : SABER 2.0 | EDITORA FTD 11 – Colaborativismo A cultura colaborativa é o foco da reflexão neste slide, para tanto é colocado para os participantes que não basta simplesmente adaptar material pedagógico do suporte físico(livros/apostilas) para o digital. É fundamental colocar o estudante/aluno no processo de construção do aprendizado. Daí o por quê da utilização de blogs, podcasts, redes sociais e wiki-sites serem uma boa aposta para os educadores, pois com tais ferramentas os professores podem estabelecer um diálogo com os alunos e dar forma às atividades juntos. 12 – Cultura Remix A recombinação e mistura de elementos enquanto matriz da inovação. A reflexão junto a este slide busca explicar para os participantes porque os nativos digitais(alunos) vêem na pirataria algo natural, comum, e não um crime. O debate aqui gira em torno da frase “copiar não é roubar”. Encerramento Termino a palestra recuperando o video da abertura. Dou play no mesmo, mas antes que o personagem comece a zombar dos educadores dou pause e me direciono aos participantes contando uma pequena vontade pessoal: FRENTE A FRENTE COM O PERSONAGEM ALVY DE WOODY ALLEN EM ANNIE HALL , APÓS SEU GRACEJO SOBRE PROFESSORES EU O INTERROMPERIA. ALVY: QUEM NÃO SABE FAZER, ENSINA E QUEM NÃO SABE ENSINAR, ENSINA EDUC... EU: UM MINUTO ALVY, VOCÊ ESTÁ ERRADO. NÃO SABE NADA SOBRE O QUE É SER UM EDUCADOR NO SÉCULO XXI. SOU PROFESSOR, NÃO SOU UM FRUSTRADO, ADORO COLABORAR NO DESENVOLVIMENTO DAS HABILIDADES DOS MEUS ALUNOS. EU AMO ENSINAR. PRAZER ALVY , SOU UM PROFESSOR Y. E então, me dirigindo aos participantes diria: “Pessoal da FTD, é esse o espírito!” Perguntas??? Rua Pasteur, nº 191, Vila Ferraz, Campos do Jordão – SP (12) 9184 – 2291 / 8140 – 9894 www.laranjacomunicacao.com

×