Tumores benignos da mama

10.577 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.577
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
55
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tumores benignos da mama

  1. 1. 22/11/2011 TUMORES BENIGNOS DA MAMA Tumores Benignos • NEOPLÁSICOS • NÃO-NEOPLÁSICOS da Mama Fibroadenoma Tumor filóide Cistos Galactocele Papiloma intraductal Harmatomas Pedro Vitor Lopes Costa Cicatriz radial LipomaFIBROADENOMA • Crescimento estimulado pelo estrogênio• Tumor benigno Mais freqüente em mulheres jovens proliferação do estroma ( tec. Conjuntivo) Aumento na gravidez e com uso de ACO parênquima ( epitélio de ductos e lóbulos) • Assintomático • Tumor: móvel, indolor, consistência• Prevalência incerta: 10-20% firme, bem definido• Mulheres jovens (< 30 anos)• Crescimento lento • Mamografia: imagem nodular, contornos• Não ultrapassa 4 cm regulares, densidade homogênea e elevada,calcificações grosseiras Semelhante ao cisto • Ultra-sonografia: diferencia lesão sólida de cística • Fibroadenoma juvenil Em adolescentes Atinge grandes volumes ►deformidades Tratamento : • Expectante ou • Exérese cirúrgica Desejo da paciente (cancerofobia) palpável 1
  2. 2. 22/11/2011TUMOR FILÓIDE PAPILOMA INTRADUCTAL• Fibroadenoma hipercelular (estroma) • Proliferação do epitélio ductal com eixo• Prevalência: 1% dos tumores de mama vasculoconjuntivo • Na região sub-areolar• Idade mais elevada: 40 anos • Único• Grandes volumes ► distensão e necrose • Mulheres dos 30 - 50 anos de pele• Benignos, limítrofes e malignos (10%) • Descarga papilar seroso/sanguinolento• Recidivas freqüentes ( até 20%) • Tumor (2/3 dos casos) Tratamento:• Tratamento: Exérese da lesão (incisão periareolar) exérese cirúrgica com margens Afastar câncer HARMATOMA • Tumor benigno Combinação anormal dos tecidos da mama Quantidade variável de tecido glandular , tecido conjuntivo e gordura Raros Apresentação clínica e de imagem semelhante ao fibroadenoma Tratamento: exérese cirúrgica CICATRIZ RADIAL • Lesão esclerosante complexa • Pode simular carcinoma na mamografia e na histologia • Mamografia: lesão espiculada • Afastar câncer através de biópsia 2
  3. 3. 22/11/2011 LIPOMA GALACTOCELE• Proliferação benigna das células • Dilatação do ducto lactífero pelo lipídicas acúmulo lácteo secundário a obstrução• Nódulo amolecido, bem-delimitado • Lesão cística amolecida• Pode atingir grandes volumes • Lactantes • Sem sinais flogísticos• Tratamento: Exérese da lesão com diagnóstico • Tratamento: macroscópico Aspiração por agulha grossa Drenagem (conteúdo espesso) CISTOS • Lesão encapsulada de conteúdo líquido Microcistos (< 1 cm) Macrocistos (> 1 cm) • Prevalência: dos 35 aos 50 anos Macrocistos (palpáveis) ► 5% Microcistos (US) ►70% • Móvel, fibroelástico, regiões centrais da mama, pré-menopausa, leve dor• Mamografia: imagem nodular, contornos Tratamento: bem definidos, hiperdenso • expectante ou • Punção aspirativa• Ultra-sonografia: diferencia nódulo de Cisto palpáveis e dolorosos cisto Afastar câncer Imagem anecóica, arredondada, Massa residual pós-punção contornos bem definidos, com reforço Liquido sanguinolento acústico posterior Cisto complexo: papilas, septações, paredes irregulares 3
  4. 4. 22/11/2011 4

×