Aula 8: Dra. Gisele Martins (Oncologista Pediátrica)

1.123 visualizações

Publicada em

Treinamento Passos que Salvam

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.123
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
46
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 8: Dra. Gisele Martins (Oncologista Pediátrica)

  1. 1. Tumores Abdominais Gisele Eiras Martins oncopediatra
  2. 2. Massas Abdominais 10,90% 8,20% 6,90% 6,30% 4,70% 3% 3,30% 21% 0,40% 1,30% 3,70% 30,20% LEUCEMIAS TUMORES DE SNC LINFOMAS TUMORES S. NERV. SIMPÁTICO SARCOMAS DE PARTES MOLES TUMORES RENAIS TUMORES ÓSSEOS RETINOBLASTOMA TUMORES DE CÉLULAS GERMINATIVAS CARCINOMAS TUMORES HEPÁTICOS OUTROS Linet et al.,1999
  3. 3. Massas Abdominais •Massa palpável é o achado mais comum em tumores sólidos malignos ; •Todamassaexigeumapropedêuticacorretaparagarantirdiagnósticoprecoce; •Umaabordagemsistemáticaecuidadosapermitindodiagnósticodeformarápidaeeficientee,consequentemente,tratamentorápidoeadequado. PizzoA.PePoplackG.D,2011
  4. 4. Massas Abdominais •Asconsideraçõesdiagnósticasemétodoavaliaçãosãodeterminadospelaidade,história,sintomaseexamefísico; •PROGNÓSTICO:extensão da doença ao diagnóstico ,tipo e biologia tumoral e efetividade do tratamento . Diagnósticoacuradoerápidootimizaaschancesdecura
  5. 5. Massas abdominais Causas não neoplásicas –Trato urinário •hidronefrose •rins multicísticos •trombose de veia renal •bexigoma –Trato gastro-intestinal •“bolo” de Ascaris •fecaloma •bezoares •cisto mesentérico –Outras: abscessos/coleções
  6. 6. Pizzo A. P e Poplack G. D, 2011
  7. 7. Massas abdominais Idade : •Período Neonatal : -malformações congênitas-bom prognóstico -tumores malignos são incomuns •1-5 anos : pico de incidência dos tumores malignos : Neuroblastoma( 7%) , Tumor de Wilms(5,4%) e Linfoma não Hodgkin (5,9%) •5 anos e adolescentes : LNH –Burkitt PizzoA. P e PoplackG. D, 2011.
  8. 8. Massas abdominais NEOPLASIAS ABDOMINAIS Rim Nefroblastoma; Sarcoma de células claras Sistema Nervoso Periférico (simpático): Neuroblastoma; Tumores de Supra Renal. Fígado Hepatoblastoma; Hepatocarcinoma. Ovário Disgerminomas; Teratomas. Linfomas Outros Rabdomiossarcoma. Pizzo A. P e Poplack G. D, 2011.
  9. 9. Qual a melhor maneira de encaminhamento e/ou diagnóstico ? Palpação cuidadosa ! História clínica
  10. 10. Massas abdominais História clínica: Aguda x Crônica Tipo de dor e duração idade Sintomas relacionados »Anorexia (doenças sistêmicas –depressão); »Vômitos (HIC, ITU, Gravidez); »Constipação (Hipotiroidismo) »Dor abdominal (Pielonefrite, Pneumonia) »Icterícia (Doença hemolítica, Síndrome de Gilbert, Sepsis) Exame físico : Estado geral Palpação Tamanho, mobilidade e consistência da massa
  11. 11. Massas abdominais Imagem cedida por Márcio Lopes Miranda
  12. 12. Massas abdominais Quando visualiza-se a massa, o volume é muito maior ! Imagem cedida por Márcio Lopes Miranda
  13. 13. Massas AbdominaisExames complementares •Rxsimples abdominal (AP e perfil) ; •RX tórax ; •USG e/ou TC abdominal; •Urina 1; •Outros: VMA, HVA, DHL, -HCG, - fetoproteína.
  14. 14. Massas abdominais Hidronefrose Imagem cedida por Márcio Lopes Miranda
  15. 15. Massas abdominais Áscaris Abscesso Imagem cedida por Márcio Lopes Miranda
  16. 16. Massas abdominais Wilms Neuroblastoma Imagem cedida por Márcio Lopes Miranda
  17. 17. Patologia Diagnóstico histopatológico google.com.br
  18. 18. Neuroblastoma •originário das células nervosas indiferenciadas da crista neural ; •tumor sólido extracranial mais comum da infância ; •8-10 % das neoplasias da infância .
  19. 19. Neuroblastoma •1 caso/7000 nascidos vivos USA; •1,1 masc:1 fem ; •Média idade-19 meses (raro após 10) .
  20. 20. Neuroblastoma Quadro clínico -local primário do tumor ; –65% abdomen (2/3 SR e 1/3 gânglios simpáticos) ; –grandes massas que ultrapassam a linha média .
  21. 21. Neuroblastoma •Relacionados liberação catecolaminas: sudorese,irritabilidade, rubor facial, HAS, taquicardia; •Relacionados a disseminação sistêmica : dor óssea, anemia, sangramento, emagrecimento, nódulos subcutâneos,proptose e equimose periorbitária.
  22. 22. Neuroblastoma •Síndrome Horner; •OMAS (opsomioclonus); •Síndrome VIP .
  23. 23. Neuroblastoma Imagem cedida dr Roberto Augusto Plaza Teixeira
  24. 24. Neuroblastoma •Laboratório –exames gerais –DHL, ferritina, metabólitos de catecolaminas (VMA/HVA) •Imagem –USG –TC -calcificações freqüentes/ massa pouco capsulada, com tendência a infiltrar o espaço extra-duralpelo forâmen intervertebral e envolver vasos retroperitoneais, ultrapassando linha média •Biópsia
  25. 25. Tumor de Wilms •500 casos novos/ano ; •Tumor renal mais frequente; •7% das neoplasias da infância ; •idade 2-5 anos ; •bilateral 6-7 % dos casos .
  26. 26. Tumor de Wilms Associação : Anomalias congênitas-10% casos –aniridia –hemi-hipertrofia –malformações genito-urinárias(criptorquidismo, hipospádia) Síndromes : Deleções Cr.11 –11p13: »WAGR(Wilms, Aniridia, Má-formaçõesGeniturinárias, Retadardomental). »Denys –Drash(Wilms, má-formaçõesgeniturinárias, Nefropatia). –11p15: »Beckwith-Wiedemann(Neoplasias embrionárias; hemi- hipertrofia; macroglossia; visceromegalias).
  27. 27. Quadro clínico •massa silenciosa,raramente atravessa linha média ; •hematúria 18-24 % (macro e micro) ; •HAS : 25% casos ; •raramente com manifestações de doença metastática .
  28. 28. Conduta •Imagem –USG –TC abdômen -grande massa sólida, heterogênea, de contornos bem definidos, marginada por pseudo cápsula de parênquima renal comprimido/ raramente tem calcificações/distorce sistema coletor central ; -Biópsia/Ressecção . •Estadiamento –RX/TC tórax . •Tratamento –Cirurgia + Quimioterapia ±Radioterapia .
  29. 29. Tumor de Wilms
  30. 30. Tumores hepáticos •0,5-2% de todas as neoplasias pediátricas; •Hepatoblastoma e hepatocarcinoma .
  31. 31. Tumores hepáticos •Quadro clínico: -Massas abdominais assintomáticas ; -Anorexia, letargia, palidez , icterícia ; -Distensão abdominal ; -Hepatomegalia .
  32. 32. Hepatoblastoma •Tumor embrionário do fígado ( 80%) ; •Crianças < 5 anos (média 1 ano) ; •Associação com síndrome de Beckwith- Wiedemann, polipose adenomatosa familiar, sind fetal alcoólica.
  33. 33. Hepatoblastoma
  34. 34. Hepatocarcinoma •10-14 anos (média 12 anos) ; •Associação com infecção pelo vírus da Hepatite B, tirosinemia hereditária, cirrose biliar e def 1-antitripsina.
  35. 35. Hepatocarcinoma Sintomas mais exuberantes Imagem cedida dr Roberto Augusto Plaza Teixeira
  36. 36. Tumores abdominais TW NB idade 4 anos 2 anos tamanho nãoultrapassa linha média ultrapassa sintomas poucos Muitos anomalias congênitas sim Não MO não sim ProduçãoVMA não sim
  37. 37. Tumores abdominais TUMOR DE WILMS –RENAL –DISTORÇÃO DE SISTEMA PIELOCALICIAL –NÃO TEM CALCIFICAÇÕES NEUROBLASMA –SUPRARENAL –DESLOCA SISTEMA PIELOCALICIAL –CALCIFICAÇÕES FREQÜENTES
  38. 38. Como conduzir o diagnóstico ? Palpação abdominal cuidadosa ExamesLaboratoriais-Desnecessários Examesde Imagem–Comprovaçãodo examefísico Encaminhar para a Oncologia Pediátrica •Diagnóstico correto •Tecido fresco para citogenética •Tratamento imediato
  39. 39. LMT, 2a masc. Massa emHipocôndrioE. Anemia e emagrecimento. Hd: Neuroblastoma? Wilms? Mielograma Neuroblastoma Imagem cedida por Márcio Lopes Miranda
  40. 40. Imagem cedida por Márcio Lopes Miranda LMT, 2a –Iniciou Quimioterapia Pré-QT Irressecável ao diagnóstico Pós-QT Possibilitou a abordagem cirúrgica
  41. 41. JPSR, 2 anos1mcefaléia 2 mesesproptose/febre/dor óssea Sinusite/TCE por espancamento craniectomia Neuroblastoma
  42. 42. L.A.R.T, 2 a 6 mpuericultura assintomática Tumor Wilms
  43. 43. P.F.S , 11meses3 meses equimose olho esqmassa abdominalnefrectomia Neuroblastoma
  44. 44. Porque encaminhar para um Centro Oncológico Pediátrico ? Abordagem multidisciplinar Realização de Biópsia de congelação – Histopatologia (marcadores tumorais) - Processamento imediato do tecido fresco Estadiamento correto! Qualidade da amostra Diagnóstico imediato avaliação das margens Diagnóstico preciso Imagem cedida por Márcio Lopes Miranda
  45. 45. Conclusões assintomática -TW hematúria, disúria, HAS -renais palidez, fraqueza, irritabilidade -NB obstruções TGU -RMS virilização -adrenocorticais Massa abdominal
  46. 46. Me examinePeça o exame adequadoSeja rápidoMe encaminhe para o profissional corretoMe agrida o necessárioSeja competenteComprometa-seCuide de mim! Imagem cedida por Márcio Lopes Miranda

×