Carcinoma ductal in situ apresentação

2.291 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.291
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
49
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Carcinoma ductal in situ apresentação

  1. 1. Carcinoma Ductal In Situ: CONTROVÉRSIAS E CONDUTA Universidade Federal do Rio de Janeiro Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia Orientador: Drº Augusto Rocha Residente:Thays Clarindo 21/02/2014
  2. 2. Anatomia da Mama Estroma / Colágeno Gordura Glándulas mamárias
  3. 3. Anatomia da Mama 12 -15 Ductos 40 Lóbulos 10-100 Ácinos Unidade Funcional
  4. 4. Anatomia da Mama Dérmico Subdérmico Interlobar Pré-peitoral Drenagem Linfática
  5. 5. Carcinoma Ductal in Situ - Proliferação clonal de células malignas - No interior do ducto mamário - Sem invasão além da membrana basal - CA de mama estágio 0 (Tis N0 Mo)
  6. 6. Carcinoma Ductal in Situ (CDIS) - 25 – 30% de todos os cânceres de mama nos EUA - Identificada no rastreio mamográfico - Maior rastreio = Maior incidência - Associado a calcificações pleomórficas lineares ou ramificadas
  7. 7. Gênese Tumoral • Indefinida • Desequilíbrios cromossômicos • Marcadores moleculares: - Receptor de estrogênio (presente em mais de 70% dos CDIS) - HER2/ neu proto oncogene (25% dos canceres de mama apresentam expressão aumentada)
  8. 8. N Engl J Med 2004;350:1430-41.
  9. 9. Fatores de Risco • Sexo feminino • Menarca precoce • Idade avançada • Doenças benignas prévias • História Familiar • Nuliparidade • Primiparidade tardia • Mutação nos genes BRCA1 e 2 • Terapia de reposição hormonal • Síndromes genéticas (CA mama/ovário hereditário, Li-Fraumeni p53, Peutz-Jeghers LKB1)
  10. 10. CDIS - Classificação Tipo morfológico Presença ou ausência de comedonecrose Gradação Nuclear
  11. 11. CDIS - Classificação Tipo Morfológico Cribriforme Sólido Micropapilar Comedo
  12. 12. Tipo morfológico - Micropapilar
  13. 13. Tipo morfológico MICROPAPILAR CRIBRIFORME
  14. 14. Tipo morfológico - Cribriforme
  15. 15. CDIS - Classificação Comedonecrose Presente Ausente
  16. 16. Presença ou ausência de comedonecrose
  17. 17. CDIS - Classificação Grau Nuclear Baixo Alto
  18. 18. Grau Nuclear – Alto Grau
  19. 19. CDIS de Baixo Grau x CDIS de Alto Grau RE HER / p53 Baixo grau: 90% <20% Alto Grau 25% 67%
  20. 20. Crescimento do CDIS BAIXO GRAU • Crescimento descontínuo • Calcificações irregulares • Intervalos de até 1cm entre os focos tumorais ALTO GRAU • Crescimento contínuo • Crescimento regular • Intervalos < 5mm
  21. 21. Manifestações Clínicas • Massas palpáveis • Espessamentos • Descargas papilares Atualmente 90% dos CDIS são diagnosticados antes das manifestações clínicas
  22. 22. Tratamento
  23. 23. Tratamento
  24. 24. Conduta no Carcinoma Ductal in situ Recomendações
  25. 25. Mamografia e outras imagens Imagem pré-op Extensão da doença Imagem contralateral Afastar doença bilateral simutânea Radiografia da peça Confirmar excisão microcalcificações Imagem após cirurgia Confirmar remoção áreas suspeitas Vigilância anual Recorrência CA contralateral
  26. 26. Avaliação Patológica Exclusão de câncer invasivo Grau Nuclear Tamanho e extensão Presença de comedonecrose Arquitetura tumoral Medição de margens Status do receptor (RE)
  27. 27. Considerações - Margens
  28. 28. Tratament0 Cirúrgico Cirurgia conservadora Extensão/ Calcificções/ Radioterapia posterior/ Resultado estético/ Preferência do paciente Biópsia excisional Orientação cuidadosa da amostra, remover o CDIS com margens negativas Reexcisão Conforme necessário para obter margens negativas Mastectomia simples Se a paciente não é candidata para a cirurgia conservadora
  29. 29. Cirurgia axilar BLS e EA Não indicados rotineiramente BLS Mastectomia, ou alto risco de CDI
  30. 30. Radioterapia Mastectomia Não indicada Cirurgia conservadora Indicada
  31. 31. Terapia Hormonal Adjuvante Cirurgia Conservadora Receptor Hormonal Positivo Tamoxifeno
  32. 32. Considerações - Tamoxifeno
  33. 33. Abordagens experimentais Baixo risco Excisão simples Não indicar radioterapia
  34. 34. Abordagens experimentais Novas abordagens de tratamentos adjuvantes sistêmicos
  35. 35. • http://www.webpathology.com/case.asp?case=289 • http://www.febrasgo.org.br/site/?page_id=52 - Manual de orientação • Selecting IndividualizedTreatment for Patients With Ductal Carcinoma in Situ of the Breast:The Search Continues; Lawrence J. Solin, Albert Einstein Medical Center, Philadelphia, PA; See accompanying article on page 600 • Ductal Carcinoma in Situ of the Breast; Harold J. Burstein, M.D., Ph.D., Kornelia Polyak, M.D., Ph.D., Julia S.Wong, M.D., Susan C. Lester, M.D., Ph.D., and Carolyn M. Kaelin, M.D. • Ductal Carcinoma In Situ of the Breast; Richard J. Lee,1 LauraA.Vallow,1 Sarah A.McLaughlin,2 Katherine S.Tzou,1 Stephanie L. Hines,3 and Jennifer L. Peterson1 • http://www.inca.gov.br/rbc/n_56/v02/pdf/11_revisao_de_literatura_microcalcifica%E 7%F5es_mamarias.pdf • http://www.nccn.org/default.aspx • http://www1.inca.gov.br/inca/Arquivos/livro_orientacao_laudo_sismama.pdf Bibliografia

×