O Realismo - Professora Vivian Trombini

646 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
646
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
30
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O Realismo - Professora Vivian Trombini

  1. 1. Profª Vivian Trombini
  2. 2. 1) Como se definiu o projeto literário do Realismo  De que modo a Revolução Industrial favoreceu o surgimento da estética realista.  Como o indivíduo perdeu lugar para a sociedade no centro da obra literária.  Por que a idealização romântica foi substituída por uma postura racional e objetiva. 2) Como se caracterizou o Realismo de Machado de Assis.  Como Machado de Assis revelou em sua obra comportamentos da elite do Segundo Reinado.  Qual é a importância do diálogo com o leitor na ficção machadiana.
  3. 3. Riqueza e miséria, crescimento desordenado dos centros urbanos, mudança radical nos meios de transporte e comunicação, grandes avanços científicos. A Revolução Industrial transformou a face da Europa e trouxe consigo a urgência de uma nova estética, capaz de refletir esse processo. O Realismo responde a essa necessidade.
  4. 4.  Observe o retrato da camponesa. Como você a descreveria?  Que impressão essa mulher provoca no observador?  Que aspectos da imagem podem causar impacto no observador do quadro?  Você diria que esse é um retrato idealizado de uma camponesa? Justifique.
  5. 5. A Revolução Industrial está diretamente associada ao nascimento da estética realista. A industrialização acentuou a distinção entre burguesia e o proletariado.
  6. 6. William Bouguereau, A pequena pedinte, 1880. óleo sobre tela, 73,6 x116,8 cm.
  7. 7.  1800 – população da Europa = 190 milhões  1900 – 460 milhões  Declínio dos tipos tradicionais de lavoura e uso de máquinas.  Camponeses expulsos do interior rumo às cidades em busca de emprego em indústrias e fábricas.  Resultado? Epidemias, mendicância, prostituição...
  8. 8.  Invenção do telégrafo  Máquinas movidas a vapor  Comércio e indústria fabril tornaram-se o centro dos interesses econômicos, mostrando que o triunfo do capitalismo era, agora, irreversível.
  9. 9.  Adam Smith: Se fossem removidas todas as restrições ao comércio e ao capital, o desenvolvimento econômico aconteceria naturalmente. Um estado liberalistaestado liberalista tinha a função de preservar a lei, manter a ordem e defender a nação. Laissez-faireLaissez-faire é a expressão-símbolo do liberalismoliberalismo econômicoeconômico, na versão mais pura de capitalismocapitalismo de que o mercado deve funcionar livremente, sem interferência.
  10. 10.  Thomas Malthus: Afirmava que a pobreza era uma espécie de lei natural, ainda que cruel. O descompasso entre crescimento populacional e a produção de alimentos gerava um estado de pobreza inevitável.
  11. 11.  Karl Marx e a luta de classes: Bases teóricas para uma nova organização social. Procurou identificar, no estudo das relações de trabalho e de produção, os fatores que determinavam as condições de vida da população. 1848 – Manifesto comunista, escrito junto com Engels. A obra conclamava as classes trabalhadoras a insurgirem-se contra o sistema capitalista, que os oprimia e condenava à miséria. Busca por uma sociedade mais igualitária. As pessoas, juntas, trabalhariam pelo bem comum.
  12. 12.  Analisar a nova organização social e econômica, detectando suas causas e denunciando suas consequências.  Novo parâmetro de interpretação da realidade.  A objetividade tomou o lugar do subjetivismo romântico e valorização da emoção foi abandonada.  Em lugar de tratar dos dramas individuais, o olhar realista focalizará a sociedade e os comportamentos coletivos.
  13. 13.  Produzir, por meio da arte, uma representação da realidade que permitia condenar o que há de mau na sociedade.  Necessidade de se compreender a origem de práticas e comportamentos sociais negativos.  Os escritores devem adotar a razão e a objetividade como lentes através das quais observam a realidade.  Revelam a burguesia hipócrita e fútil, que explora o proletariado enquanto professa o amor à justiça e à igualdade. Esse comportamento será denunciado em boa parte dos romances escritos nesse período.
  14. 14.  Folhetins RACIONALISMO E OBJETIVIDADE  Abandono da idealização  Analisar a realidade  Texto literário oferece descrições e informações factuais
  15. 15.  O passado e as origens não são mais foco  Referência – Marcas da contemporaneidade. ex: Bentinho, em “Dom Casmurro”, encontra D. Pedro II, quando o ônibus que está para a fim de dar passagem ao coche imperial. PS: Mesma estratégia do romance romântico. A diferença é que, nos textos realistas, a introdução de dados da época costuma ser acompanhada de crítica.
  16. 16.  Procura a verdade na realidade concreta, material, e não nos sentimentos e na imaginação  Sociedade = objeto de interesse imediato e sua análise e compreensão dependem da capacidade de se aterem a fatos verdadeiros e comportamentos observáveis
  17. 17.  Observar como se comportavam as pessoas e analisar se o comportamento tinha relação com problemas sociais  Análise das motivações que poderiam gerar certos comportamentos  Personagens construídos de modo coerente com seu meio social, cultural, econômico e político.
  18. 18.  Temas do interesse de todos  Um tema muito recorrente é o adultério, mostrando que as historinhas românticas de amores perfeitos só existem nos livros  Outros temas são: opressão, corrupção, mundo da política, futilidade das elites
  19. 19.  Fazer descrições isentas de opinião, para que o leitor faça sua análise e tome suas conclusões  Machado de Assis estabelece “diálogos” com o leitor

×