SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 27
DANÇA CLÁSSICA E
DANÇA DE SALÃO
PROFESSORAVIVIANTROMBINI
 Dança é a arte de se expressar com o corpo por
meio do movimento ritmado, geralmente
acompanhado por música. Desde a Antiguidade, a
dança era uma forma de expressão corporal e de
comunicação. Com o tempo, as sociedades
desenvolveram sua própria dança, cada qual com
suas motivações e características.
O QUE É DANÇA?
PROFESSORAVIVIANTROMBINI
DANÇA CLÁSSICA
 COMEÇA NO RENASCIMENTO
 SÉCULOS XVIII E XIX –
ESPETÁCULOS – SAPATILHAS –
HOMENS E MULHERES.
 ACOMPANHAMENTO DE
ORQUESTRAS.
 DANÇAR ENCENANDO
NARRATIVAS (DOM QUIXOTE,
O LAGO DOS CISNES)
https://www.youtube.com/watch?v=jsbUt0T1Pw8
https://www.youtube.com/watch?v=xzob7d5BoTE
DANÇA DE SALÃO
PROFESSORAVIVIANTROMBINI
 Diversos tipos de danças executadas por um
casal.
 As danças de salão são praticadas como forma
de entretenimento, integração social e
competitivamente como desporto.
 A dança de salão tem origem nos bailes das
cortes reais na Europa.
 A dança de casal foi levada pelos colonizadores
para as diversas regiões das Américas.
DANÇA DE SALÃO
 Internacionalmente, para fins de competição, a expressão "dança
de salão" se restringe a certas danças, de acordo com as categorias
- International Standard e International Latin - definidas pelo
Conselho Mundial de Dança (WDC, na sigla em inglês). As danças
praticadas nesses estilos são: a valsa lenta (ou valsa inglesa), o
tango internacional (diverso do tango argentino), a valsa (também
chamada de valsa vienense), o foxtrote e o quickstep (International
Standard); o samba (diferente das modalidades de samba
brasileiro), o chachachá, a rumba, o paso-doble e o jive
(International Latin). A dança de salão de competição é conhecida
no mundo todo como "Dancesport" ou "Ballroom Dance"
https://www.youtube.com/watch?v=5w_IfDVdyrc
DEFINIÇÃO
A coreografia é
complexa.
Segundo Henrique
Discépolo, "o tango é
um pensamento triste
que se pode dançar".
TANGO
https://www.youtube.com/watch?v=-7XwK2ytJFQ
HISTÓRICO
Sua origem encontra-se na
área de Rio da Prata, nas
cidades de Buenos Aires e
Montevidéu.
O tango descende da
habanera (estilo musical
cubano) e se interpretava
nos prostíbulos de Buenos
Aires e Montevidéu.
TANGO
HISTÓRICO
 Nessa época inicial era
dançado por dois homens, daí
o fato dos rosto virados, sem
se olhar.
 Nos anos 1910, com o sucesso
em Paris foi aceito pela
aristocracia platina.
 Patrimônio Cultural da
Humanidade da UNESCO em
2009.
TANGO
CARACTERÍSTICAS
O Tango mescla o drama, a paixão, a
sensualidade, a agressividade, é sempre e
totalmente triste.
Como dança é "firme“ (masculino), a
mulher é sempre submissa.
TANGO
ESTILOS
 Tango-canção (Tangos
feitos para musicar uma
letra);
 Tango milonga (parte
superior do corpo está em
constante contato);
 Tango canyengue (tango
bailado nas ruas,
identidade mais
descontraída).
TANGO
PRINCIPAIS COMPOSITORES
TANGO
CARLOS GARDEL CARLOS DI SARLI
DEFINIÇÃO
Salsa, em espanhol,
significa "tempero" e
a adoção do nome
quis transmitir a ideia
de uma música com
"sabor".
SALSA
HISTÓRICO
Começou em Nova Iorque por volta dos
anos 1960.
Um grupo de jovens músicos visando
criar uma sonoridade que tivesse um
"sabor" latino-americano.
No Brasil, a salsa foi difundida pelo
bailarino Fernando Claumann.
SALSA
CARACTERÍSTICAS
 A salsa é uma mescla de
ritmos afro-caribenhos, tais
como o mambo e a rumba
cubanos, com a bomba
porto-riquenhas.
 Instrumentos típicos: piano,
trompete, trombone,
guitarra, saxofone, entre
outros.
SALSA
ESTILOS
Os principais estilos de
salsa são: salsa erótica,
salsa-merengue, etc.
SALSA
PRINCIPAIS COMPOSITORES
SALSA
Tito Puente (EUA)
Celia Cruz (CUBA)
DEFINIÇÃO
A valsa tem origem
na palavra alemã
“waltzen” (dar
voltas).
VALSA
HISTÓRICO
 A valsa surgiu na Áustria e na Alemanha.
 A princípio, a valsa era vista como vulgar pela
elite.
 No fim do século XVIII, a valsa passou a ser
aceita pela alta sociedade.
 A valsa chegou ao Brasil com a transferência da
corte portuguesa ao país, em 1808.
VALSA
CARACTERÍSTICAS
As valsas são muito utilizadas em bailes de
debutantes e casamentos.
VALSA
PRINCIPAIS COMPOSITORES INTERNACIONAIS
VALSA
Johann
Strauss II
Frédéric
Chopin
Marek
Weber
PRINCIPAIS COMPOSITORES NACIONAIS
VALSA
Villa Lobos
Carlos Gomes

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Dança de salão.
Dança de salão.Dança de salão.
Dança de salão.
 
FUNK - MOVIMENTO CULTURAL
FUNK - MOVIMENTO CULTURALFUNK - MOVIMENTO CULTURAL
FUNK - MOVIMENTO CULTURAL
 
História da Música Brasileira
História da Música BrasileiraHistória da Música Brasileira
História da Música Brasileira
 
Dança de rua
Dança de ruaDança de rua
Dança de rua
 
História do Teatro
História do TeatroHistória do Teatro
História do Teatro
 
Danças brasileiras
Danças brasileirasDanças brasileiras
Danças brasileiras
 
Dança de salão: história da dança de salão, origem da dança de salão, tipos d...
Dança de salão: história da dança de salão, origem da dança de salão, tipos d...Dança de salão: história da dança de salão, origem da dança de salão, tipos d...
Dança de salão: história da dança de salão, origem da dança de salão, tipos d...
 
Estilos Musicais
Estilos MusicaisEstilos Musicais
Estilos Musicais
 
Música
MúsicaMúsica
Música
 
O que é arte?!
O que é arte?!O que é arte?!
O que é arte?!
 
O que é a arte
O que é a arteO que é a arte
O que é a arte
 
Apostila ensino médio danca
Apostila ensino médio dancaApostila ensino médio danca
Apostila ensino médio danca
 
Hip hop
Hip hopHip hop
Hip hop
 
A dança através dos tempos
A dança através dos temposA dança através dos tempos
A dança através dos tempos
 
Prova de arte1 9 ano
Prova de arte1 9 anoProva de arte1 9 ano
Prova de arte1 9 ano
 
Artes Dança/ Danças Regionais e Atividades
Artes Dança/ Danças Regionais e AtividadesArtes Dança/ Danças Regionais e Atividades
Artes Dança/ Danças Regionais e Atividades
 
Danças regionais
Danças regionaisDanças regionais
Danças regionais
 
Teatro
TeatroTeatro
Teatro
 
Danças Urbanas 2023.pptx
Danças Urbanas 2023.pptxDanças Urbanas 2023.pptx
Danças Urbanas 2023.pptx
 
Artes Visuais
Artes VisuaisArtes Visuais
Artes Visuais
 

Semelhante a DANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃO

Conceito de dança Professor Rodrigo Costa
Conceito de dança Professor Rodrigo CostaConceito de dança Professor Rodrigo Costa
Conceito de dança Professor Rodrigo CostaRODRIGO COSTA DE LIMA
 
Danças de Salão - 9ª ano.pptx
Danças de Salão - 9ª ano.pptxDanças de Salão - 9ª ano.pptx
Danças de Salão - 9ª ano.pptxFrancimaraCerqueira
 
Atividades Rítmicas e Dança conceitos iniciais
Atividades Rítmicas e Dança conceitos iniciaisAtividades Rítmicas e Dança conceitos iniciais
Atividades Rítmicas e Dança conceitos iniciaiscoletivoddois
 
201004261420historiadadanca
201004261420historiadadanca201004261420historiadadanca
201004261420historiadadancaMaria Manuel
 
Texto sobre dança classica
Texto sobre dança classicaTexto sobre dança classica
Texto sobre dança classicalululimavidal
 
ABORDAGEM HISTÓRICA DAS DANÇAS DE SALÃO INTERNACIONAIS (TANGO, BOLERO...).pptx
ABORDAGEM HISTÓRICA DAS DANÇAS DE SALÃO INTERNACIONAIS (TANGO, BOLERO...).pptxABORDAGEM HISTÓRICA DAS DANÇAS DE SALÃO INTERNACIONAIS (TANGO, BOLERO...).pptx
ABORDAGEM HISTÓRICA DAS DANÇAS DE SALÃO INTERNACIONAIS (TANGO, BOLERO...).pptxThiagoBarroso26
 
A dança é uma das três principais artes
A dança é uma das três principais artesA dança é uma das três principais artes
A dança é uma das três principais artesCATEUS
 
Trabalho final antropologia imagem
Trabalho final antropologia imagemTrabalho final antropologia imagem
Trabalho final antropologia imagemJosé Marques
 
Dancas brasileiras de_matriz_africana
Dancas brasileiras de_matriz_africanaDancas brasileiras de_matriz_africana
Dancas brasileiras de_matriz_africanaMara Virginia
 

Semelhante a DANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃO (20)

Novas Direções - Dança
Novas Direções - DançaNovas Direções - Dança
Novas Direções - Dança
 
Conceito de dança Professor Rodrigo Costa
Conceito de dança Professor Rodrigo CostaConceito de dança Professor Rodrigo Costa
Conceito de dança Professor Rodrigo Costa
 
dança de salão
dança de salãodança de salão
dança de salão
 
Danças de Salão - 9ª ano.pptx
Danças de Salão - 9ª ano.pptxDanças de Salão - 9ª ano.pptx
Danças de Salão - 9ª ano.pptx
 
Flamenco 3º manhã
Flamenco 3º  manhãFlamenco 3º  manhã
Flamenco 3º manhã
 
Atividades Rítmicas e Dança conceitos iniciais
Atividades Rítmicas e Dança conceitos iniciaisAtividades Rítmicas e Dança conceitos iniciais
Atividades Rítmicas e Dança conceitos iniciais
 
201004261420historiadadanca
201004261420historiadadanca201004261420historiadadanca
201004261420historiadadanca
 
Texto sobre dança classica
Texto sobre dança classicaTexto sobre dança classica
Texto sobre dança classica
 
ABORDAGEM HISTÓRICA DAS DANÇAS DE SALÃO INTERNACIONAIS (TANGO, BOLERO...).pptx
ABORDAGEM HISTÓRICA DAS DANÇAS DE SALÃO INTERNACIONAIS (TANGO, BOLERO...).pptxABORDAGEM HISTÓRICA DAS DANÇAS DE SALÃO INTERNACIONAIS (TANGO, BOLERO...).pptx
ABORDAGEM HISTÓRICA DAS DANÇAS DE SALÃO INTERNACIONAIS (TANGO, BOLERO...).pptx
 
A dança é uma das três principais artes
A dança é uma das três principais artesA dança é uma das três principais artes
A dança é uma das três principais artes
 
Tango
TangoTango
Tango
 
Agrp4
Agrp4Agrp4
Agrp4
 
Trabalho final antropologia imagem
Trabalho final antropologia imagemTrabalho final antropologia imagem
Trabalho final antropologia imagem
 
Danca anos finais2
Danca anos finais2Danca anos finais2
Danca anos finais2
 
Trabalho De Artes
Trabalho De ArtesTrabalho De Artes
Trabalho De Artes
 
Dancas brasileiras de_matriz_africana
Dancas brasileiras de_matriz_africanaDancas brasileiras de_matriz_africana
Dancas brasileiras de_matriz_africana
 
Dança no campo artistíco
Dança no campo artistícoDança no campo artistíco
Dança no campo artistíco
 
[Danca][26 05][2a]gabarito (1)
[Danca][26 05][2a]gabarito (1)[Danca][26 05][2a]gabarito (1)
[Danca][26 05][2a]gabarito (1)
 
AULA DE ARTE DANÇA.pptx
AULA DE ARTE DANÇA.pptxAULA DE ARTE DANÇA.pptx
AULA DE ARTE DANÇA.pptx
 
[Danca][26 05][2a]gabarito
[Danca][26 05][2a]gabarito[Danca][26 05][2a]gabarito
[Danca][26 05][2a]gabarito
 

Mais de VIVIAN TROMBINI

Mais de VIVIAN TROMBINI (20)

PAS UEM - 1º ANO
PAS UEM - 1º ANOPAS UEM - 1º ANO
PAS UEM - 1º ANO
 
CARTAS - UEM - PAS 2
CARTAS - UEM - PAS 2CARTAS - UEM - PAS 2
CARTAS - UEM - PAS 2
 
CARTAS - UEM - PAS
CARTAS - UEM  - PASCARTAS - UEM  - PAS
CARTAS - UEM - PAS
 
Teatro brasileiro
Teatro brasileiroTeatro brasileiro
Teatro brasileiro
 
Revisão de literatura - UEM - 2017
Revisão de literatura - UEM - 2017Revisão de literatura - UEM - 2017
Revisão de literatura - UEM - 2017
 
VANGUARDAS EUROPEIAS
VANGUARDAS EUROPEIASVANGUARDAS EUROPEIAS
VANGUARDAS EUROPEIAS
 
GÊNEROS LITERÁRIOS
GÊNEROS LITERÁRIOSGÊNEROS LITERÁRIOS
GÊNEROS LITERÁRIOS
 
Resumo
ResumoResumo
Resumo
 
ARTE - UEM - CONHECIMENTOS GERAIS
ARTE - UEM - CONHECIMENTOS GERAISARTE - UEM - CONHECIMENTOS GERAIS
ARTE - UEM - CONHECIMENTOS GERAIS
 
Dissertação
DissertaçãoDissertação
Dissertação
 
Redação - UEM - 2016 - inverno
Redação - UEM - 2016 - invernoRedação - UEM - 2016 - inverno
Redação - UEM - 2016 - inverno
 
Arte contemporânea
Arte contemporâneaArte contemporânea
Arte contemporânea
 
Musica brasileira
Musica brasileiraMusica brasileira
Musica brasileira
 
Revisão de literatura - UEM
Revisão de literatura - UEMRevisão de literatura - UEM
Revisão de literatura - UEM
 
Teatro brasileiro
Teatro brasileiroTeatro brasileiro
Teatro brasileiro
 
Memórias postumas de brás cubas
Memórias postumas de brás cubasMemórias postumas de brás cubas
Memórias postumas de brás cubas
 
AULA 5 - ARTE - 1º E.M
AULA 5 - ARTE - 1º E.MAULA 5 - ARTE - 1º E.M
AULA 5 - ARTE - 1º E.M
 
AULA 4 - ARTE - 1º E.M
AULA 4 - ARTE - 1º E.MAULA 4 - ARTE - 1º E.M
AULA 4 - ARTE - 1º E.M
 
AULA 3 - ARTE - 1º E.M
AULA 3 - ARTE - 1º E.MAULA 3 - ARTE - 1º E.M
AULA 3 - ARTE - 1º E.M
 
AULA 2 - ARTE - 1º E.M
AULA 2 - ARTE - 1º E.MAULA 2 - ARTE - 1º E.M
AULA 2 - ARTE - 1º E.M
 

Último

Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfKelly Mendes
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...marioeugenio8
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................mariagrave
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docxSílvia Carneiro
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguaKelly Mendes
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresAna Isabel Correia
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024azulassessoria9
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfGisellySobral
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 

Último (20)

Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 

DANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃO

  • 1. DANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃO PROFESSORAVIVIANTROMBINI
  • 2.  Dança é a arte de se expressar com o corpo por meio do movimento ritmado, geralmente acompanhado por música. Desde a Antiguidade, a dança era uma forma de expressão corporal e de comunicação. Com o tempo, as sociedades desenvolveram sua própria dança, cada qual com suas motivações e características. O QUE É DANÇA?
  • 4. DANÇA CLÁSSICA  COMEÇA NO RENASCIMENTO  SÉCULOS XVIII E XIX – ESPETÁCULOS – SAPATILHAS – HOMENS E MULHERES.  ACOMPANHAMENTO DE ORQUESTRAS.  DANÇAR ENCENANDO NARRATIVAS (DOM QUIXOTE, O LAGO DOS CISNES) https://www.youtube.com/watch?v=jsbUt0T1Pw8 https://www.youtube.com/watch?v=xzob7d5BoTE
  • 5.
  • 7.  Diversos tipos de danças executadas por um casal.  As danças de salão são praticadas como forma de entretenimento, integração social e competitivamente como desporto.  A dança de salão tem origem nos bailes das cortes reais na Europa.  A dança de casal foi levada pelos colonizadores para as diversas regiões das Américas. DANÇA DE SALÃO
  • 8.  Internacionalmente, para fins de competição, a expressão "dança de salão" se restringe a certas danças, de acordo com as categorias - International Standard e International Latin - definidas pelo Conselho Mundial de Dança (WDC, na sigla em inglês). As danças praticadas nesses estilos são: a valsa lenta (ou valsa inglesa), o tango internacional (diverso do tango argentino), a valsa (também chamada de valsa vienense), o foxtrote e o quickstep (International Standard); o samba (diferente das modalidades de samba brasileiro), o chachachá, a rumba, o paso-doble e o jive (International Latin). A dança de salão de competição é conhecida no mundo todo como "Dancesport" ou "Ballroom Dance"
  • 10. DEFINIÇÃO A coreografia é complexa. Segundo Henrique Discépolo, "o tango é um pensamento triste que se pode dançar". TANGO https://www.youtube.com/watch?v=-7XwK2ytJFQ
  • 11. HISTÓRICO Sua origem encontra-se na área de Rio da Prata, nas cidades de Buenos Aires e Montevidéu. O tango descende da habanera (estilo musical cubano) e se interpretava nos prostíbulos de Buenos Aires e Montevidéu. TANGO
  • 12.
  • 13. HISTÓRICO  Nessa época inicial era dançado por dois homens, daí o fato dos rosto virados, sem se olhar.  Nos anos 1910, com o sucesso em Paris foi aceito pela aristocracia platina.  Patrimônio Cultural da Humanidade da UNESCO em 2009. TANGO
  • 14.
  • 15. CARACTERÍSTICAS O Tango mescla o drama, a paixão, a sensualidade, a agressividade, é sempre e totalmente triste. Como dança é "firme“ (masculino), a mulher é sempre submissa. TANGO
  • 16. ESTILOS  Tango-canção (Tangos feitos para musicar uma letra);  Tango milonga (parte superior do corpo está em constante contato);  Tango canyengue (tango bailado nas ruas, identidade mais descontraída). TANGO
  • 18. DEFINIÇÃO Salsa, em espanhol, significa "tempero" e a adoção do nome quis transmitir a ideia de uma música com "sabor". SALSA
  • 19. HISTÓRICO Começou em Nova Iorque por volta dos anos 1960. Um grupo de jovens músicos visando criar uma sonoridade que tivesse um "sabor" latino-americano. No Brasil, a salsa foi difundida pelo bailarino Fernando Claumann. SALSA
  • 20. CARACTERÍSTICAS  A salsa é uma mescla de ritmos afro-caribenhos, tais como o mambo e a rumba cubanos, com a bomba porto-riquenhas.  Instrumentos típicos: piano, trompete, trombone, guitarra, saxofone, entre outros. SALSA
  • 21. ESTILOS Os principais estilos de salsa são: salsa erótica, salsa-merengue, etc. SALSA
  • 22. PRINCIPAIS COMPOSITORES SALSA Tito Puente (EUA) Celia Cruz (CUBA)
  • 23. DEFINIÇÃO A valsa tem origem na palavra alemã “waltzen” (dar voltas). VALSA
  • 24. HISTÓRICO  A valsa surgiu na Áustria e na Alemanha.  A princípio, a valsa era vista como vulgar pela elite.  No fim do século XVIII, a valsa passou a ser aceita pela alta sociedade.  A valsa chegou ao Brasil com a transferência da corte portuguesa ao país, em 1808. VALSA
  • 25. CARACTERÍSTICAS As valsas são muito utilizadas em bailes de debutantes e casamentos. VALSA