SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 7
Baixar para ler offline
1




           UM MIX ENTRE O APRENDIZADO PRESENCIAL E VIRTUAL
                Eixo Tecnológico: Metodologias integradoras e projetos de trabalho
           ESTELA SALES BUENO DE OLIVEIRA – e-mail: estela.oliveira6@etec.sp.gov.br
                        ETEC GETÚLIO VARGAS /SÃO PAULO ANO 2012


1.     RESUMO
A temática sobre utilização dos AVAS (Ambientes Virtuais de Aprendizagem) vem se
tornando cada vez mais enfatizada, sendo objeto de estudo, inclusive, em outras áreas, tais
como: EaD (Ensino a Distância) e TICS (Tecnologias da Informações e Comunicações).O
objetivo geral é demonstrar, através de uma pesquisa, que a utilização dos AVAS agrega valor
ao conhecimento extraclasse para os alunos do curso Técnico em Administração. O desafio
então passou a ser “como fazer”. Optou-se por uma entrevista com um grupo piloto de alunos
que já utilizam no Módulo II de Administração em Gestão Empresarial, a plataforma
Pbworks. Através do feedback dos alunos, observou-se as vantagens, gargalos e sugestões de
melhoria no uso do referido AVA . Durante o projeto, através dos resultados da entrevista
realizada, no período de 20/04/2012 a 02/05/2012, via Google docs, o avanço na comunicação
extraclasse (sem ruídos) entre o professor x aluno, organização das atividades docentes,
disponibilidade de material para pesquisa e melhoria nas articulações do corpo discente.
Palavras-Chave: AVA (Ambiente Virtual de Aprendizagem), Ead (Ensino a Distância),
Educação, Comunicação e Cibercultura.


2.     INTRODUÇÃO
É sabido que as tecnologias estão seguindo o rumo convergente para que um só produto
forneça toda a gama de serviços em um só equipamento, ou seja, a multifuncionalidade dele.
Essa nova tendência irá trazer a integralização da comunicação e principalmente a sua difusão
de forma mais democrática, caracterizando o aspecto da socialização da informação, gerando
também uma acessibilidade e inclusão para pessoas portadoras de qualquer tipo de deficiência
ou mobilidade reduzida. A motivação para a realização deste estudo surgiu da atração pelo
tema bem como do desejo de compartilhar reflexões e possíveis descobertas no que se refere à
utilização dos AVAS (Ambientes Virtuais de Aprendizagem ), como ferramenta de apoio para
a formação extra curricular dos alunos do Curso Técnico em Administração, a plataforma
escolhida para a implementação e a consequente atuação docente nesse cenário remoto. As
reflexões são também um resultado da experiência adquirida - ora como docente, ora
ocupando o papel de aluno virtual nos cursos de capacitação realizados pelo próprio Centro
2




Paula Souza . Outra perspectiva, também de relevância é que o fator tempo é algo que se
precisa otimizar, muitos dos que buscam um curso de EaD ( Ensino a Distância) possuem essa
característica: A busca por facilitadores na ampliação do aprendizado.
Além da introdução apresentada, o trabalho fica assim estruturado: Justificativa, Objetivos –
Geral e Específicos, Materiais e Métodos, Resultados e discussões, Considerações em que,
finalmente, são apresentadas conclusões, as recomendações e as limitações da análise
seguidas das sugestões.
2.1. Contextualização e problema da pesquisa
No contexto das mudanças no formato do ensino, uma ferramenta vem sendo utilizada de
forma atual como instrumento de trabalho extraclasse, os AVAS ( Ambientes Virtuais de
Aprendizagem) na intenção de construir, com características necessárias e adequado ao
cumprimento da missão da Educação no País. A qualidade desse produto depende da
funcionalidade do ambiente interno composto pela relação discente e docente. Estes últimos,
detentores do insumo específico e necessário ao processamento desse produto - o capital
intelectual - com o qual esses trabalhadores contribuem com a maior parte. Como caracterizar
o formato da EaD ( Ensino a Distância) como fomento no aspecto funcional da plataforma?
Saviani (2007) traz um entendimento prático sobre educação: “como um processo que se
caracteriza por uma atividade mediadora no seio da prática social global. Tem-se como
premissa básica que a educação está sempre referida a uma sociedade concreta,
historicamente situada.”. O que vem de encontro a proposta do ensino remoto, ou seja, do
ambiente virtual de aprendizado. O conceito de ensino a distância foi elaborado por vários
autores, sendo que, destacamos a seguir, a posição de Lorenzo Garcia Aretio ( 1994):
      “ o ensino a distância é um sistema tecnológico de comunicação bidirecional que pode ser
     massivo e que substitua a interação pessoa, na sala de aula, de professor e aluno, como meio
     preferencial de ensino, pela ação sistemática e conjunta de diversos recursos didáticos e pelo
     apoio de uma organização e tutoria que propiciam a aprendizagem independente e flexível de
     alunos.”

Trazendo à luz o que ele retrata, o ensino a distância utiliza-se de um sistema cooperação
integrada, que vai muito mais além do que a utilização da tecnologia da informação, ele
envolve todo os atores desse processo: professores, alunos, infraestrutura, TI, recursos
didáticos, e a organização que se planeja para atender as necessidades desse ambiente virtual
de ensino. Os AVAS poderão servir de ferramentas de motivação para os alunos do curso
técnico em Administração na construção do conhecimento extracurricular? Segundo
Marcovitch (apud ALVES, 1996, p.15), “a formação integral do Administrador será exercida
por três agentes: dirigentes motivados, professores competentes e pesquisadores dedicados”.
3




Percebe-se o valor que se dá na colaboração desses três atores para a formação do perfil
discente na figura do técnico em administração. Nesse contexto, o papel do professor ganha
importância, utilizando-se da prática de pesquisa na busca de temas atuais que possibilitem a
formação integral do administrador como elemento desencadeador e facilitador do processo
junto aos seus alunos. Outro aspecto é investimento em tecnologia, as instituições de ensino
precisam formar parcerias estratégicas para a busca de fomento em infraestrutura e
capacitação do capital humano. Esta tomada de consciência de que o investimento feito em
tecnologia corre o risco de se tornar um passivo para as instituições caso não ocorra
simultaneamente com o investimento no homem. Fomentar o capital intelectual é uma visão
estratégica e de grande utilização pelas instituições que querem manter-se sustentáveis e
inovar proporcionando um aumento em suas atividades de               pesquisas. Trazendo para o
contexto o que narra os autores Kanaane e Ortigoso (2001;73) apud Bauer (1999):
       “O potencial para que uma empresa se torne auto organizante (organização de aprendizagem)
       reside em suas redes informais de interação entre as pessoas (pois, as redes formais são
       geradoras de sua ordem necessárias, portanto, não à inovação espontânea, mas a continuidade
       daquilo que já é feito). A emergência do novo é assim, um atributo do sistema, e é um produto
       não dos indivíduos , mas das interações entre eles. “

2.2 Outros Estudos:
       A Cibercultura como fator propulsor do projeto
A Cibercultura tem trazido benefícios na dinâmica do uso da internet como ferramenta de
apoio para o ensino. Nela os ambientes interagem, se conectam de forma que a comunicação
se torne acessível para todos. Dessa forma, a democratização das informações fica mais
próxima de uma realidade, mesmo que o meio seja virtual ou remoto. Logo, as informações
são socialmente partilhadas, independentemente do local espacial que a pessoa esteja. Quem
não seguir o fluxo da utilização desse meio fica alheio ao espírito do tempo, produzindo
exclusão social ou exclusão da cibercultura. Nessa inclusão encontramos um ator coadjuvante
mas que precisa ficar pronto para atuar: o professor. Moran (2007) “ O professor precisa
adquirir a competência da gestão dos tempos a distância combinados com o presencial”. Por
que Moran traz esse contexto? Porque é ainda na sala de aula que o professor mede as reais
necessidades do aluno, nada irá substituir o olhar do aluno em dúvida com a disciplina, qual o
vídeo que mais irá ajudar esse aluno? Não somente a sala de aula precisa do AVA, mas o
AVA precisa da sala de aula. A cibercultura traduz a necessidade do uso das redes de
comunicação, mas não traz a necessidade individual do aluno, na cibercultura ele é um grupo
na sala de aula ele é apenas o indivíduo.
4




      A avaliação por meio do uso dos AVAS
Configura-se como um tópico polêmico, pois cada docente acredita no formato que utiliza
para avaliar o seu aluno. Nos ambiente s virtuais a avaliação toma outro formato, mais
dinâmico, mais flexível e também como um meio contínuo, ou seja, conforme a participação
do aluno nas atividades solicitadas virtualmente. Ex. Respondendo um fórum, quizquestion,
chats e etc. Moran (2007) analisa a avaliação como uma atividade meio, e não fim : “ ..
importante realizar atividades que se somassem, integrassem e concluíssem ao longo do
curso. E que era importante equilibrar planejamento e improvisação.” Quem conhece o
processo de ensino a distância, sabe de certa forma, que o aluno virtual participa de tudo que
fomenta a sua curiosidade. Durante o trabalho semipresencial, o professor na sala de aula
consegue diagnosticar as necessidades do aluno e estimular a pesquisa, e através da
plataforma vai alimentando a sua sede de informações. Por exemplo, em uma sala de curso
técnico em administração, as atualidades do setor fomentam curiosidade, cabe ao professor
buscar essas informações e “linká-las” em sua sala de aula virtual.


3. JUSTIFICATIVA:
O estudo se justifica pela relevância do tema e, embora seja um estudo de caso, teve a
pretensão de contribuir para que essa área de conhecimento virtual tenha, nos rumos
estabelecidos, mais transparência e passos mais concretos e também, pelo fato de que já se
utiliza o método de interface entre o ensino virtual e presencial, sendo que foram verificadas
melhorias ao aprendizado e principalmente diminuição nos ruídos causados pela comunicação
irregular e criação de uma cibercultura educacional.


4. OBJETIVO GERAL
O objetivo geral é demonstrar, através da pesquisa, que a utilização dos AVAS agrega valor
ao conhecimento extraclasse para os alunos dos cursos Técnicos em Administração e afins,
evidenciando o uso desta ferramenta de forma prática.


5. OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Demonstrar, através de atitudes práticas os benefícios gerados com a utilização de um AVA
(Ambiente Virtual de Aprendizagem). Identificar e caracterizar os AVAS utilizados aos novos
modelos de ensino remoto.    Estudar a utilização dos AVAS nos cursos Técnicos em
Administração e afins como meios de fomento das disciplinas extracurriculares ou
complementares. Proporcionar aos docentes uma nova ferramenta de apoio, quebrando os
5




paradigmas sobre a atuação docente presencial e não presencial. Conciliar esse novo perfil
do aluno, que já utiliza o cenário virtual em suas relações sociais e motivá-lo a adequar-se ao
uso do AVA como ferramenta de apoio para a difusão de informações extracurriculares.


6.      MATERIAIS E MÉTODOS
Foram percebidos alguns prismas, a exemplo de que não se poderia falar dos AVAS sem ao
menos    traçar as linhas gerais da ambiência em que ele acontece - o seu entorno – e
caracterizá-los. Nesse sentido, sentiu-se a necessidade de examinar o EaD ( Ensino a
Distância), que comportam a utilização massiva das plataformas, a fim de captar as
informações necessárias ao estudo da maneira a mais fiel possível . Definida a base de dados
que foram coletados por uma pesquisa feita através do Google Docs, com uma amostra dos
alunos que utilizaram a ferramenta, foi possível planejar as etapas para o desenvolvimento do
trabalho, para elencar as características dos alunos que utilizavam os AVAS. Ferramenta
utilizada: plataforma Pbworks, como viabilizador do projeto. Aos poucos se definiu os
aspectos que podem ser apontados como característicos do grupo em estudo: o aprimoramento
dos conteúdos extracurriculares, o nível de qualidade para o ensino técnico, a ampliação de
informações, que muitas vezes em sala tornam-se dispersas do que em uma sala virtual e o
meio que cada vez mais está sendo utilizado de forma flexível e de acesso mais socializado,
como por exemplo: sem distinção de classes, raças e etc.


7.      RESULTADOS E DISCUSSÕES
No período de 20/04/2012 a 02/05/2012 foi aplicado um questionário, obtendo-se 16
respostas dos alunos que participaram do projeto.




Deste universo 88% dos alunos acreditam que trouxe muito mais vantagens a utilização da
ferramenta de apoio contra 19% que acharam mais desvantagens.




As vantagens mais destacadas foram: Maior envolvimento dos alunos com pesquisas,
interatividade, melhoria no relacionamento professor x aluno. Ampliou-se também a visão
6




crítica no perfil do aluno de forma que ao fazer uma análise mais profunda o aluno percebeu a
necessidade de um embasamento teórico. Outro aspecto, os ruídos foram mitigados na
comunicação do grupo estudado. Para evidenciar melhor os resultados os próprios alunos
elaboraram     um     vídeo     que     se    encontra     disponível   no    seguinte    endereço:
http://www.youtube.com/watch?v=ZSbmVe-Dzvg. Por ora, ficam as questões: Qual é a
melhor plataforma para a otimização e desenvolvimento das salas de aulas remotas? O
mecanismo utilizado, avaliação remota, traduz uma realidade dos resultados positivos no
aprendizado adquirido? Qual a influência da utilização do idioma na plataforma? Estas
reflexões poderiam induzir a constatar a necessidade de uma reformulação de critérios para
avaliação dos alunos do ensino formal e talvez até reestruturá-lo em torno de um novo modelo
que possa responder mais adequadamente à realidade dos programas curriculares,
introduzindo como ferramenta que irá aliar ao novo perfil do aluno.


8. CONSIDERAÇÕES FINAIS
O objetivo geral proposto para esta pesquisa acredita-se que tenha sido atingido, uma vez que
os resultados elencados através da entrevista apresentaram              o perfil dos alunos que
constituíram o universo pesquisado, aqui representado pela entrevista realizada com a amostra
desses alunos do Curso Técnico em Administração 2º Módulo - da ETEC XYZ, as vantagens
e desvantagens da utilização da ferramenta de apoio extra sala. Que assim, sirvam como
subsídios para que ampliem os debates entre a comunidade acadêmica e a utilização dos
AVAS visando o aprimoramento do sistema. Encontramos nas palavras de Lévy (1999), o
sentido desse novo formato de sociedade interativa, Lévy (1999) afirma que:
      “Nesta nova era, as vozes não se apagarão, pois diferentemente das sociedades orais e escritas,
      onde seus legados eram a qualquer momento apagados, ou simplesmente jogados fora como
      objetos a mando de seus superiores, agora as inúmeras vozes que ressoam no ciberespaço
      continuarão a se fazer ouvir e a gerar respostas.”
Esse estudo, além de apontar tal constatação encoraja a afirmar que as experiências com o uso
dos AVAS, contribuíram muito mais em benefícios do que desvantagens melhorando a
qualidade do ensino, e capacitando o aluno com uma bagagem extracurricular, além da sala de
aula. Recomenda-se, portanto, que sejam desenvolvidas outras formas de avaliação, que se
incluam outros itens abrangendo novos indicadores usando informações mais qualitativas e
subjetivas.
7




REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
ALVES, Cláudio. A formação do Administrador frente aos Desafios da Gestão: A função da
escola na motivação e capacitação de empreendedores. 1996. Dissertação (Mestrado) -
Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1996.
KANAANE, Roberto e ORTIGOSO, Sandra. 2001. Manual de Treinamento e
Desenvolvimento do Potencial Humano. s.l. : Atlas, 2001.
LÉVY, Pierre. Introdução: Dilúvios. In: CIBERCULTURA. São Paulo: Editora 34 Ltda,
1999.
MORAN, José Manuel. A educação que desejamos. Papirus, 2007.
SAVIANI, Dermeval – 17 ed. Revista – Campinas SP: Autores Associados,
2007 – Coleção educação contemporânea
ARETIO, G. Educação a distância (EAD)- conceituação, 1994. Disponível em:
<http://www.cciencia.ufrj.br/educnet.eduead.htm> Acesso em: 30.mai.2012
Acesso em fev. 2002.
http://Moodle.com
http://pbworks.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Novas Tecnologias Aplicadas a Educação
Novas Tecnologias Aplicadas a EducaçãoNovas Tecnologias Aplicadas a Educação
Novas Tecnologias Aplicadas a EducaçãoMargareth Maciel
 
OBA-MC: um modelo de objeto de aprendizagem centrado no processo de ensino-ap...
OBA-MC: um modelo de objeto de aprendizagem centrado no processo de ensino-ap...OBA-MC: um modelo de objeto de aprendizagem centrado no processo de ensino-ap...
OBA-MC: um modelo de objeto de aprendizagem centrado no processo de ensino-ap...Thiago Reis da Silva
 
Apropriaçãoo das tecnologias um fenomeno em espiral
Apropriaçãoo das tecnologias  um fenomeno em espiralApropriaçãoo das tecnologias  um fenomeno em espiral
Apropriaçãoo das tecnologias um fenomeno em espiralDeusirene Magalhaes de Araujo
 
O contributo das plataformas educativas no ensino e formação de professores e...
O contributo das plataformas educativas no ensino e formação de professores e...O contributo das plataformas educativas no ensino e formação de professores e...
O contributo das plataformas educativas no ensino e formação de professores e...Luis Borges Gouveia
 
São João do Polêsine - Marcelo Nunes da Silva Fernandes
São João do Polêsine - Marcelo Nunes da Silva FernandesSão João do Polêsine - Marcelo Nunes da Silva Fernandes
São João do Polêsine - Marcelo Nunes da Silva FernandesCursoTICs
 
Universidades Corporativas
Universidades  CorporativasUniversidades  Corporativas
Universidades CorporativasFatima Melca
 
G1 poster vf
G1 poster vfG1 poster vf
G1 poster vfZiinha
 
Comunicação e linguagem no AVA
Comunicação e linguagem no AVAComunicação e linguagem no AVA
Comunicação e linguagem no AVAmaritania.linux
 
Jorge teixeira prova_tac
Jorge teixeira prova_tacJorge teixeira prova_tac
Jorge teixeira prova_tacJorge Teixeira
 
Grelha observacao tic
Grelha observacao ticGrelha observacao tic
Grelha observacao ticCélia Eiras
 
Procedimentos e Critérios de Avaliação Pedagógica num Contexto Online
Procedimentos e Critérios de Avaliação Pedagógica num Contexto Online Procedimentos e Critérios de Avaliação Pedagógica num Contexto Online
Procedimentos e Critérios de Avaliação Pedagógica num Contexto Online Elizabeth Batista
 
PÔSTER: UMA INVESTIGAÇÃO DO USO DE REDES SOCIAIS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO A DISTÂ...
PÔSTER: UMA INVESTIGAÇÃO DO USO DE REDES SOCIAIS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO A DISTÂ...PÔSTER: UMA INVESTIGAÇÃO DO USO DE REDES SOCIAIS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO A DISTÂ...
PÔSTER: UMA INVESTIGAÇÃO DO USO DE REDES SOCIAIS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO A DISTÂ...Jovert Freire
 
ERC tic marcos ton versao final dez 12
ERC tic marcos ton versao final dez 12ERC tic marcos ton versao final dez 12
ERC tic marcos ton versao final dez 12Marcos Ton Coaching
 
Web 2.0 e desenvolvimento profissional de professores
Web 2.0 e desenvolvimento profissional de professoresWeb 2.0 e desenvolvimento profissional de professores
Web 2.0 e desenvolvimento profissional de professoresPaula Antunes
 

Mais procurados (20)

Novas Tecnologias Aplicadas a Educação
Novas Tecnologias Aplicadas a EducaçãoNovas Tecnologias Aplicadas a Educação
Novas Tecnologias Aplicadas a Educação
 
OBA-MC: um modelo de objeto de aprendizagem centrado no processo de ensino-ap...
OBA-MC: um modelo de objeto de aprendizagem centrado no processo de ensino-ap...OBA-MC: um modelo de objeto de aprendizagem centrado no processo de ensino-ap...
OBA-MC: um modelo de objeto de aprendizagem centrado no processo de ensino-ap...
 
Web ufpel 1
Web ufpel 1Web ufpel 1
Web ufpel 1
 
Apropriaçãoo das tecnologias um fenomeno em espiral
Apropriaçãoo das tecnologias  um fenomeno em espiralApropriaçãoo das tecnologias  um fenomeno em espiral
Apropriaçãoo das tecnologias um fenomeno em espiral
 
O contributo das plataformas educativas no ensino e formação de professores e...
O contributo das plataformas educativas no ensino e formação de professores e...O contributo das plataformas educativas no ensino e formação de professores e...
O contributo das plataformas educativas no ensino e formação de professores e...
 
avaliar on line
avaliar on lineavaliar on line
avaliar on line
 
São João do Polêsine - Marcelo Nunes da Silva Fernandes
São João do Polêsine - Marcelo Nunes da Silva FernandesSão João do Polêsine - Marcelo Nunes da Silva Fernandes
São João do Polêsine - Marcelo Nunes da Silva Fernandes
 
Universidades Corporativas
Universidades  CorporativasUniversidades  Corporativas
Universidades Corporativas
 
G1 poster vf
G1 poster vfG1 poster vf
G1 poster vf
 
Comunicação e linguagem no AVA
Comunicação e linguagem no AVAComunicação e linguagem no AVA
Comunicação e linguagem no AVA
 
Jorge teixeira prova_tac
Jorge teixeira prova_tacJorge teixeira prova_tac
Jorge teixeira prova_tac
 
Grelha observacao tic
Grelha observacao ticGrelha observacao tic
Grelha observacao tic
 
Reflexão Final
Reflexão FinalReflexão Final
Reflexão Final
 
Plataformas de Aprendizagem
Plataformas de AprendizagemPlataformas de Aprendizagem
Plataformas de Aprendizagem
 
Módulo 7
Módulo 7Módulo 7
Módulo 7
 
Procedimentos e Critérios de Avaliação Pedagógica num Contexto Online
Procedimentos e Critérios de Avaliação Pedagógica num Contexto Online Procedimentos e Critérios de Avaliação Pedagógica num Contexto Online
Procedimentos e Critérios de Avaliação Pedagógica num Contexto Online
 
PÔSTER: UMA INVESTIGAÇÃO DO USO DE REDES SOCIAIS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO A DISTÂ...
PÔSTER: UMA INVESTIGAÇÃO DO USO DE REDES SOCIAIS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO A DISTÂ...PÔSTER: UMA INVESTIGAÇÃO DO USO DE REDES SOCIAIS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO A DISTÂ...
PÔSTER: UMA INVESTIGAÇÃO DO USO DE REDES SOCIAIS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO A DISTÂ...
 
STNB-Projeto-EAD
STNB-Projeto-EADSTNB-Projeto-EAD
STNB-Projeto-EAD
 
ERC tic marcos ton versao final dez 12
ERC tic marcos ton versao final dez 12ERC tic marcos ton versao final dez 12
ERC tic marcos ton versao final dez 12
 
Web 2.0 e desenvolvimento profissional de professores
Web 2.0 e desenvolvimento profissional de professoresWeb 2.0 e desenvolvimento profissional de professores
Web 2.0 e desenvolvimento profissional de professores
 

Destaque

Seleção de cavalos para Equoterapia
Seleção de cavalos para EquoterapiaSeleção de cavalos para Equoterapia
Seleção de cavalos para EquoterapiaEquo Saúde Minas
 
Visita virtual 3D - casa de rui barbosa
Visita virtual 3D - casa de rui barbosaVisita virtual 3D - casa de rui barbosa
Visita virtual 3D - casa de rui barbosaLuanaBalthazar
 
Bullying virtual
Bullying virtualBullying virtual
Bullying virtualiesfa
 
O uso do computador em sala de aula trabalho virtual
O uso do computador em sala de aula trabalho virtualO uso do computador em sala de aula trabalho virtual
O uso do computador em sala de aula trabalho virtualJeane Dias
 
A Sala de Aula Virtual e a Organização do Trabalho Pedagógico - Rosana Amaro ...
A Sala de Aula Virtual e a Organização do Trabalho Pedagógico - Rosana Amaro ...A Sala de Aula Virtual e a Organização do Trabalho Pedagógico - Rosana Amaro ...
A Sala de Aula Virtual e a Organização do Trabalho Pedagógico - Rosana Amaro ...rosanaead
 
Monitorização Hemodinamica
Monitorização HemodinamicaMonitorização Hemodinamica
Monitorização HemodinamicaRodrigo Biondi
 
Aula+sinais+vitais carmen
Aula+sinais+vitais carmenAula+sinais+vitais carmen
Aula+sinais+vitais carmendrilopez
 
MonitorizaçãO HemodinâMica
MonitorizaçãO HemodinâMicaMonitorizaçãO HemodinâMica
MonitorizaçãO HemodinâMicagalegoo
 
Monitorização Hemodinâmica Não-Invasiva
Monitorização Hemodinâmica Não-InvasivaMonitorização Hemodinâmica Não-Invasiva
Monitorização Hemodinâmica Não-Invasivaresenfe2013
 
Equoterapia parte 3
Equoterapia   parte 3Equoterapia   parte 3
Equoterapia parte 3clinicansl
 
15118905 monitorizacao-invasiva-e-nao-invasiva
15118905 monitorizacao-invasiva-e-nao-invasiva15118905 monitorizacao-invasiva-e-nao-invasiva
15118905 monitorizacao-invasiva-e-nao-invasivaMateus Camargo
 
OnCity - A cidade virtual
OnCity - A cidade virtualOnCity - A cidade virtual
OnCity - A cidade virtualVinícius Luiz
 

Destaque (18)

Seleção de cavalos para Equoterapia
Seleção de cavalos para EquoterapiaSeleção de cavalos para Equoterapia
Seleção de cavalos para Equoterapia
 
Edital concurso TST 2012
Edital concurso TST 2012Edital concurso TST 2012
Edital concurso TST 2012
 
Artigo bioterra v16_n2_07
Artigo bioterra v16_n2_07Artigo bioterra v16_n2_07
Artigo bioterra v16_n2_07
 
Equoterapiatcc
EquoterapiatccEquoterapiatcc
Equoterapiatcc
 
Visita virtual 3D - casa de rui barbosa
Visita virtual 3D - casa de rui barbosaVisita virtual 3D - casa de rui barbosa
Visita virtual 3D - casa de rui barbosa
 
Bullying virtual
Bullying virtualBullying virtual
Bullying virtual
 
O uso do computador em sala de aula trabalho virtual
O uso do computador em sala de aula trabalho virtualO uso do computador em sala de aula trabalho virtual
O uso do computador em sala de aula trabalho virtual
 
A Sala de Aula Virtual e a Organização do Trabalho Pedagógico - Rosana Amaro ...
A Sala de Aula Virtual e a Organização do Trabalho Pedagógico - Rosana Amaro ...A Sala de Aula Virtual e a Organização do Trabalho Pedagógico - Rosana Amaro ...
A Sala de Aula Virtual e a Organização do Trabalho Pedagógico - Rosana Amaro ...
 
Promotor Virtual
Promotor VirtualPromotor Virtual
Promotor Virtual
 
Monitorização Hemodinamica
Monitorização HemodinamicaMonitorização Hemodinamica
Monitorização Hemodinamica
 
Aula+sinais+vitais carmen
Aula+sinais+vitais carmenAula+sinais+vitais carmen
Aula+sinais+vitais carmen
 
MonitorizaçãO HemodinâMica
MonitorizaçãO HemodinâMicaMonitorizaçãO HemodinâMica
MonitorizaçãO HemodinâMica
 
Monitorização Hemodinâmica Não-Invasiva
Monitorização Hemodinâmica Não-InvasivaMonitorização Hemodinâmica Não-Invasiva
Monitorização Hemodinâmica Não-Invasiva
 
Aula sinais vitais
Aula sinais vitaisAula sinais vitais
Aula sinais vitais
 
Trabalho pedagogia
Trabalho pedagogiaTrabalho pedagogia
Trabalho pedagogia
 
Equoterapia parte 3
Equoterapia   parte 3Equoterapia   parte 3
Equoterapia parte 3
 
15118905 monitorizacao-invasiva-e-nao-invasiva
15118905 monitorizacao-invasiva-e-nao-invasiva15118905 monitorizacao-invasiva-e-nao-invasiva
15118905 monitorizacao-invasiva-e-nao-invasiva
 
OnCity - A cidade virtual
OnCity - A cidade virtualOnCity - A cidade virtual
OnCity - A cidade virtual
 

Semelhante a Um mix entre o aprendizado presencial e virtual estela s buenoetecgvdocx

Artigo/ensaio, Internet e inclusão: otimismos exacerbados e lucidez pedagógica
 Artigo/ensaio,  Internet e inclusão: otimismos exacerbados e lucidez pedagógica Artigo/ensaio,  Internet e inclusão: otimismos exacerbados e lucidez pedagógica
Artigo/ensaio, Internet e inclusão: otimismos exacerbados e lucidez pedagógicaAlan Ciriaco
 
Sobradinho - Ana Paula Coe Fagundes
Sobradinho - Ana Paula Coe FagundesSobradinho - Ana Paula Coe Fagundes
Sobradinho - Ana Paula Coe FagundesCursoTICs
 
Apresentacao UNIFESP Alexandre Assis_Matricula 108464.pptx
Apresentacao UNIFESP Alexandre Assis_Matricula 108464.pptxApresentacao UNIFESP Alexandre Assis_Matricula 108464.pptx
Apresentacao UNIFESP Alexandre Assis_Matricula 108464.pptxlaraamaral26
 
MONOGRAFIA - PIGEAD LANTE UFF - ELIEZER ALVES VILELA
MONOGRAFIA - PIGEAD LANTE UFF - ELIEZER ALVES VILELAMONOGRAFIA - PIGEAD LANTE UFF - ELIEZER ALVES VILELA
MONOGRAFIA - PIGEAD LANTE UFF - ELIEZER ALVES VILELAEliézer Alves Vilela .´.
 
Entrevista final 2
Entrevista final 2Entrevista final 2
Entrevista final 2Nuno Maria
 
Ambientes virtuais de aprendizagem (ava) e redes sociais joao paulo
Ambientes virtuais de aprendizagem (ava) e redes sociais  joao pauloAmbientes virtuais de aprendizagem (ava) e redes sociais  joao paulo
Ambientes virtuais de aprendizagem (ava) e redes sociais joao pauloMARA DAISY ALVES RIBEIRO
 
Pedagogia do e learning e o papel do professor on-line
Pedagogia do e learning e o papel do professor on-linePedagogia do e learning e o papel do professor on-line
Pedagogia do e learning e o papel do professor on-lineAparecida Dias
 
Comparação das plataformas de aprendizagem
Comparação das plataformas de aprendizagemComparação das plataformas de aprendizagem
Comparação das plataformas de aprendizagemMarcelo Gomes
 
Socialização ava na_escola_pública
Socialização ava na_escola_públicaSocialização ava na_escola_pública
Socialização ava na_escola_públicaAmorim Albert
 
Artigo redes sociais peer-review_13.02.2014_versãosubmetida
Artigo redes sociais peer-review_13.02.2014_versãosubmetidaArtigo redes sociais peer-review_13.02.2014_versãosubmetida
Artigo redes sociais peer-review_13.02.2014_versãosubmetidaElizabeth Batista
 
Blended learning caminho natural para as ies
Blended learning caminho natural para as iesBlended learning caminho natural para as ies
Blended learning caminho natural para as iesInge Suhr
 
Modelos de avaliacao de ambientes virtuais de aprendizagem
Modelos de avaliacao de ambientes virtuais de aprendizagemModelos de avaliacao de ambientes virtuais de aprendizagem
Modelos de avaliacao de ambientes virtuais de aprendizagemjoao jose saraiva da fonseca
 

Semelhante a Um mix entre o aprendizado presencial e virtual estela s buenoetecgvdocx (20)

97
9797
97
 
Artigo/ensaio, Internet e inclusão: otimismos exacerbados e lucidez pedagógica
 Artigo/ensaio,  Internet e inclusão: otimismos exacerbados e lucidez pedagógica Artigo/ensaio,  Internet e inclusão: otimismos exacerbados e lucidez pedagógica
Artigo/ensaio, Internet e inclusão: otimismos exacerbados e lucidez pedagógica
 
Sobradinho - Ana Paula Coe Fagundes
Sobradinho - Ana Paula Coe FagundesSobradinho - Ana Paula Coe Fagundes
Sobradinho - Ana Paula Coe Fagundes
 
Apresentacao UNIFESP Alexandre Assis_Matricula 108464.pptx
Apresentacao UNIFESP Alexandre Assis_Matricula 108464.pptxApresentacao UNIFESP Alexandre Assis_Matricula 108464.pptx
Apresentacao UNIFESP Alexandre Assis_Matricula 108464.pptx
 
MONOGRAFIA - PIGEAD LANTE UFF - ELIEZER ALVES VILELA
MONOGRAFIA - PIGEAD LANTE UFF - ELIEZER ALVES VILELAMONOGRAFIA - PIGEAD LANTE UFF - ELIEZER ALVES VILELA
MONOGRAFIA - PIGEAD LANTE UFF - ELIEZER ALVES VILELA
 
Entrevista final 2
Entrevista final 2Entrevista final 2
Entrevista final 2
 
Ambientes virtuais de aprendizagem (ava) e redes sociais joao paulo
Ambientes virtuais de aprendizagem (ava) e redes sociais  joao pauloAmbientes virtuais de aprendizagem (ava) e redes sociais  joao paulo
Ambientes virtuais de aprendizagem (ava) e redes sociais joao paulo
 
Pedagogia do e learning e o papel do professor on-line
Pedagogia do e learning e o papel do professor on-linePedagogia do e learning e o papel do professor on-line
Pedagogia do e learning e o papel do professor on-line
 
Comparação das plataformas de aprendizagem
Comparação das plataformas de aprendizagemComparação das plataformas de aprendizagem
Comparação das plataformas de aprendizagem
 
Mesa 4 c
Mesa 4 cMesa 4 c
Mesa 4 c
 
Socialização ava na_escola_pública
Socialização ava na_escola_públicaSocialização ava na_escola_pública
Socialização ava na_escola_pública
 
Redes
RedesRedes
Redes
 
Artigo redes sociais peer-review_13.02.2014_versãosubmetida
Artigo redes sociais peer-review_13.02.2014_versãosubmetidaArtigo redes sociais peer-review_13.02.2014_versãosubmetida
Artigo redes sociais peer-review_13.02.2014_versãosubmetida
 
Ambientes Virtuais
Ambientes VirtuaisAmbientes Virtuais
Ambientes Virtuais
 
Blended learning caminho natural para as ies
Blended learning caminho natural para as iesBlended learning caminho natural para as ies
Blended learning caminho natural para as ies
 
Almeida
AlmeidaAlmeida
Almeida
 
Almeida
AlmeidaAlmeida
Almeida
 
Modelos de avaliacao de ambientes virtuais de aprendizagem
Modelos de avaliacao de ambientes virtuais de aprendizagemModelos de avaliacao de ambientes virtuais de aprendizagem
Modelos de avaliacao de ambientes virtuais de aprendizagem
 
Unidade 3
Unidade 3Unidade 3
Unidade 3
 
Chat
ChatChat
Chat
 

Mais de Estela Sales

LOGÍSTICA REVERSA E SUSTENTABILIDADE:GARGALOS E A IMPORTÂNCIA DIANTE DO CENÁR...
LOGÍSTICA REVERSA E SUSTENTABILIDADE:GARGALOS E A IMPORTÂNCIA DIANTE DO CENÁR...LOGÍSTICA REVERSA E SUSTENTABILIDADE:GARGALOS E A IMPORTÂNCIA DIANTE DO CENÁR...
LOGÍSTICA REVERSA E SUSTENTABILIDADE:GARGALOS E A IMPORTÂNCIA DIANTE DO CENÁR...Estela Sales
 
LOGÍSTICA REVERSA E SUSTENTABILIDADE:GARGALOS E A IMPORTÂNCIA DIANTE DO CENÁR...
LOGÍSTICA REVERSA E SUSTENTABILIDADE:GARGALOS E A IMPORTÂNCIA DIANTE DO CENÁR...LOGÍSTICA REVERSA E SUSTENTABILIDADE:GARGALOS E A IMPORTÂNCIA DIANTE DO CENÁR...
LOGÍSTICA REVERSA E SUSTENTABILIDADE:GARGALOS E A IMPORTÂNCIA DIANTE DO CENÁR...Estela Sales
 
Trilha das flores um caso de sucesso
Trilha das flores um caso de sucessoTrilha das flores um caso de sucesso
Trilha das flores um caso de sucessoEstela Sales
 
Ambientes virtuais de aprendizagem (ava)
Ambientes virtuais de aprendizagem (ava)Ambientes virtuais de aprendizagem (ava)
Ambientes virtuais de aprendizagem (ava)Estela Sales
 
Afetividade e interatividade na ea d
Afetividade e interatividade na ea dAfetividade e interatividade na ea d
Afetividade e interatividade na ea dEstela Sales
 
Inovação e as ies
Inovação e as iesInovação e as ies
Inovação e as iesEstela Sales
 
Logística reversa
Logística reversaLogística reversa
Logística reversaEstela Sales
 

Mais de Estela Sales (9)

LOGÍSTICA REVERSA E SUSTENTABILIDADE:GARGALOS E A IMPORTÂNCIA DIANTE DO CENÁR...
LOGÍSTICA REVERSA E SUSTENTABILIDADE:GARGALOS E A IMPORTÂNCIA DIANTE DO CENÁR...LOGÍSTICA REVERSA E SUSTENTABILIDADE:GARGALOS E A IMPORTÂNCIA DIANTE DO CENÁR...
LOGÍSTICA REVERSA E SUSTENTABILIDADE:GARGALOS E A IMPORTÂNCIA DIANTE DO CENÁR...
 
LOGÍSTICA REVERSA E SUSTENTABILIDADE:GARGALOS E A IMPORTÂNCIA DIANTE DO CENÁR...
LOGÍSTICA REVERSA E SUSTENTABILIDADE:GARGALOS E A IMPORTÂNCIA DIANTE DO CENÁR...LOGÍSTICA REVERSA E SUSTENTABILIDADE:GARGALOS E A IMPORTÂNCIA DIANTE DO CENÁR...
LOGÍSTICA REVERSA E SUSTENTABILIDADE:GARGALOS E A IMPORTÂNCIA DIANTE DO CENÁR...
 
Trilha das flores um caso de sucesso
Trilha das flores um caso de sucessoTrilha das flores um caso de sucesso
Trilha das flores um caso de sucesso
 
Coordenação ead
Coordenação eadCoordenação ead
Coordenação ead
 
Ambientes virtuais de aprendizagem (ava)
Ambientes virtuais de aprendizagem (ava)Ambientes virtuais de aprendizagem (ava)
Ambientes virtuais de aprendizagem (ava)
 
Afetividade e interatividade na ea d
Afetividade e interatividade na ea dAfetividade e interatividade na ea d
Afetividade e interatividade na ea d
 
Inovação e as ies
Inovação e as iesInovação e as ies
Inovação e as ies
 
Logística reversa
Logística reversaLogística reversa
Logística reversa
 
Empregabilidade
EmpregabilidadeEmpregabilidade
Empregabilidade
 

Um mix entre o aprendizado presencial e virtual estela s buenoetecgvdocx

  • 1. 1 UM MIX ENTRE O APRENDIZADO PRESENCIAL E VIRTUAL Eixo Tecnológico: Metodologias integradoras e projetos de trabalho ESTELA SALES BUENO DE OLIVEIRA – e-mail: estela.oliveira6@etec.sp.gov.br ETEC GETÚLIO VARGAS /SÃO PAULO ANO 2012 1. RESUMO A temática sobre utilização dos AVAS (Ambientes Virtuais de Aprendizagem) vem se tornando cada vez mais enfatizada, sendo objeto de estudo, inclusive, em outras áreas, tais como: EaD (Ensino a Distância) e TICS (Tecnologias da Informações e Comunicações).O objetivo geral é demonstrar, através de uma pesquisa, que a utilização dos AVAS agrega valor ao conhecimento extraclasse para os alunos do curso Técnico em Administração. O desafio então passou a ser “como fazer”. Optou-se por uma entrevista com um grupo piloto de alunos que já utilizam no Módulo II de Administração em Gestão Empresarial, a plataforma Pbworks. Através do feedback dos alunos, observou-se as vantagens, gargalos e sugestões de melhoria no uso do referido AVA . Durante o projeto, através dos resultados da entrevista realizada, no período de 20/04/2012 a 02/05/2012, via Google docs, o avanço na comunicação extraclasse (sem ruídos) entre o professor x aluno, organização das atividades docentes, disponibilidade de material para pesquisa e melhoria nas articulações do corpo discente. Palavras-Chave: AVA (Ambiente Virtual de Aprendizagem), Ead (Ensino a Distância), Educação, Comunicação e Cibercultura. 2. INTRODUÇÃO É sabido que as tecnologias estão seguindo o rumo convergente para que um só produto forneça toda a gama de serviços em um só equipamento, ou seja, a multifuncionalidade dele. Essa nova tendência irá trazer a integralização da comunicação e principalmente a sua difusão de forma mais democrática, caracterizando o aspecto da socialização da informação, gerando também uma acessibilidade e inclusão para pessoas portadoras de qualquer tipo de deficiência ou mobilidade reduzida. A motivação para a realização deste estudo surgiu da atração pelo tema bem como do desejo de compartilhar reflexões e possíveis descobertas no que se refere à utilização dos AVAS (Ambientes Virtuais de Aprendizagem ), como ferramenta de apoio para a formação extra curricular dos alunos do Curso Técnico em Administração, a plataforma escolhida para a implementação e a consequente atuação docente nesse cenário remoto. As reflexões são também um resultado da experiência adquirida - ora como docente, ora ocupando o papel de aluno virtual nos cursos de capacitação realizados pelo próprio Centro
  • 2. 2 Paula Souza . Outra perspectiva, também de relevância é que o fator tempo é algo que se precisa otimizar, muitos dos que buscam um curso de EaD ( Ensino a Distância) possuem essa característica: A busca por facilitadores na ampliação do aprendizado. Além da introdução apresentada, o trabalho fica assim estruturado: Justificativa, Objetivos – Geral e Específicos, Materiais e Métodos, Resultados e discussões, Considerações em que, finalmente, são apresentadas conclusões, as recomendações e as limitações da análise seguidas das sugestões. 2.1. Contextualização e problema da pesquisa No contexto das mudanças no formato do ensino, uma ferramenta vem sendo utilizada de forma atual como instrumento de trabalho extraclasse, os AVAS ( Ambientes Virtuais de Aprendizagem) na intenção de construir, com características necessárias e adequado ao cumprimento da missão da Educação no País. A qualidade desse produto depende da funcionalidade do ambiente interno composto pela relação discente e docente. Estes últimos, detentores do insumo específico e necessário ao processamento desse produto - o capital intelectual - com o qual esses trabalhadores contribuem com a maior parte. Como caracterizar o formato da EaD ( Ensino a Distância) como fomento no aspecto funcional da plataforma? Saviani (2007) traz um entendimento prático sobre educação: “como um processo que se caracteriza por uma atividade mediadora no seio da prática social global. Tem-se como premissa básica que a educação está sempre referida a uma sociedade concreta, historicamente situada.”. O que vem de encontro a proposta do ensino remoto, ou seja, do ambiente virtual de aprendizado. O conceito de ensino a distância foi elaborado por vários autores, sendo que, destacamos a seguir, a posição de Lorenzo Garcia Aretio ( 1994): “ o ensino a distância é um sistema tecnológico de comunicação bidirecional que pode ser massivo e que substitua a interação pessoa, na sala de aula, de professor e aluno, como meio preferencial de ensino, pela ação sistemática e conjunta de diversos recursos didáticos e pelo apoio de uma organização e tutoria que propiciam a aprendizagem independente e flexível de alunos.” Trazendo à luz o que ele retrata, o ensino a distância utiliza-se de um sistema cooperação integrada, que vai muito mais além do que a utilização da tecnologia da informação, ele envolve todo os atores desse processo: professores, alunos, infraestrutura, TI, recursos didáticos, e a organização que se planeja para atender as necessidades desse ambiente virtual de ensino. Os AVAS poderão servir de ferramentas de motivação para os alunos do curso técnico em Administração na construção do conhecimento extracurricular? Segundo Marcovitch (apud ALVES, 1996, p.15), “a formação integral do Administrador será exercida por três agentes: dirigentes motivados, professores competentes e pesquisadores dedicados”.
  • 3. 3 Percebe-se o valor que se dá na colaboração desses três atores para a formação do perfil discente na figura do técnico em administração. Nesse contexto, o papel do professor ganha importância, utilizando-se da prática de pesquisa na busca de temas atuais que possibilitem a formação integral do administrador como elemento desencadeador e facilitador do processo junto aos seus alunos. Outro aspecto é investimento em tecnologia, as instituições de ensino precisam formar parcerias estratégicas para a busca de fomento em infraestrutura e capacitação do capital humano. Esta tomada de consciência de que o investimento feito em tecnologia corre o risco de se tornar um passivo para as instituições caso não ocorra simultaneamente com o investimento no homem. Fomentar o capital intelectual é uma visão estratégica e de grande utilização pelas instituições que querem manter-se sustentáveis e inovar proporcionando um aumento em suas atividades de pesquisas. Trazendo para o contexto o que narra os autores Kanaane e Ortigoso (2001;73) apud Bauer (1999): “O potencial para que uma empresa se torne auto organizante (organização de aprendizagem) reside em suas redes informais de interação entre as pessoas (pois, as redes formais são geradoras de sua ordem necessárias, portanto, não à inovação espontânea, mas a continuidade daquilo que já é feito). A emergência do novo é assim, um atributo do sistema, e é um produto não dos indivíduos , mas das interações entre eles. “ 2.2 Outros Estudos:  A Cibercultura como fator propulsor do projeto A Cibercultura tem trazido benefícios na dinâmica do uso da internet como ferramenta de apoio para o ensino. Nela os ambientes interagem, se conectam de forma que a comunicação se torne acessível para todos. Dessa forma, a democratização das informações fica mais próxima de uma realidade, mesmo que o meio seja virtual ou remoto. Logo, as informações são socialmente partilhadas, independentemente do local espacial que a pessoa esteja. Quem não seguir o fluxo da utilização desse meio fica alheio ao espírito do tempo, produzindo exclusão social ou exclusão da cibercultura. Nessa inclusão encontramos um ator coadjuvante mas que precisa ficar pronto para atuar: o professor. Moran (2007) “ O professor precisa adquirir a competência da gestão dos tempos a distância combinados com o presencial”. Por que Moran traz esse contexto? Porque é ainda na sala de aula que o professor mede as reais necessidades do aluno, nada irá substituir o olhar do aluno em dúvida com a disciplina, qual o vídeo que mais irá ajudar esse aluno? Não somente a sala de aula precisa do AVA, mas o AVA precisa da sala de aula. A cibercultura traduz a necessidade do uso das redes de comunicação, mas não traz a necessidade individual do aluno, na cibercultura ele é um grupo na sala de aula ele é apenas o indivíduo.
  • 4. 4  A avaliação por meio do uso dos AVAS Configura-se como um tópico polêmico, pois cada docente acredita no formato que utiliza para avaliar o seu aluno. Nos ambiente s virtuais a avaliação toma outro formato, mais dinâmico, mais flexível e também como um meio contínuo, ou seja, conforme a participação do aluno nas atividades solicitadas virtualmente. Ex. Respondendo um fórum, quizquestion, chats e etc. Moran (2007) analisa a avaliação como uma atividade meio, e não fim : “ .. importante realizar atividades que se somassem, integrassem e concluíssem ao longo do curso. E que era importante equilibrar planejamento e improvisação.” Quem conhece o processo de ensino a distância, sabe de certa forma, que o aluno virtual participa de tudo que fomenta a sua curiosidade. Durante o trabalho semipresencial, o professor na sala de aula consegue diagnosticar as necessidades do aluno e estimular a pesquisa, e através da plataforma vai alimentando a sua sede de informações. Por exemplo, em uma sala de curso técnico em administração, as atualidades do setor fomentam curiosidade, cabe ao professor buscar essas informações e “linká-las” em sua sala de aula virtual. 3. JUSTIFICATIVA: O estudo se justifica pela relevância do tema e, embora seja um estudo de caso, teve a pretensão de contribuir para que essa área de conhecimento virtual tenha, nos rumos estabelecidos, mais transparência e passos mais concretos e também, pelo fato de que já se utiliza o método de interface entre o ensino virtual e presencial, sendo que foram verificadas melhorias ao aprendizado e principalmente diminuição nos ruídos causados pela comunicação irregular e criação de uma cibercultura educacional. 4. OBJETIVO GERAL O objetivo geral é demonstrar, através da pesquisa, que a utilização dos AVAS agrega valor ao conhecimento extraclasse para os alunos dos cursos Técnicos em Administração e afins, evidenciando o uso desta ferramenta de forma prática. 5. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Demonstrar, através de atitudes práticas os benefícios gerados com a utilização de um AVA (Ambiente Virtual de Aprendizagem). Identificar e caracterizar os AVAS utilizados aos novos modelos de ensino remoto. Estudar a utilização dos AVAS nos cursos Técnicos em Administração e afins como meios de fomento das disciplinas extracurriculares ou complementares. Proporcionar aos docentes uma nova ferramenta de apoio, quebrando os
  • 5. 5 paradigmas sobre a atuação docente presencial e não presencial. Conciliar esse novo perfil do aluno, que já utiliza o cenário virtual em suas relações sociais e motivá-lo a adequar-se ao uso do AVA como ferramenta de apoio para a difusão de informações extracurriculares. 6. MATERIAIS E MÉTODOS Foram percebidos alguns prismas, a exemplo de que não se poderia falar dos AVAS sem ao menos traçar as linhas gerais da ambiência em que ele acontece - o seu entorno – e caracterizá-los. Nesse sentido, sentiu-se a necessidade de examinar o EaD ( Ensino a Distância), que comportam a utilização massiva das plataformas, a fim de captar as informações necessárias ao estudo da maneira a mais fiel possível . Definida a base de dados que foram coletados por uma pesquisa feita através do Google Docs, com uma amostra dos alunos que utilizaram a ferramenta, foi possível planejar as etapas para o desenvolvimento do trabalho, para elencar as características dos alunos que utilizavam os AVAS. Ferramenta utilizada: plataforma Pbworks, como viabilizador do projeto. Aos poucos se definiu os aspectos que podem ser apontados como característicos do grupo em estudo: o aprimoramento dos conteúdos extracurriculares, o nível de qualidade para o ensino técnico, a ampliação de informações, que muitas vezes em sala tornam-se dispersas do que em uma sala virtual e o meio que cada vez mais está sendo utilizado de forma flexível e de acesso mais socializado, como por exemplo: sem distinção de classes, raças e etc. 7. RESULTADOS E DISCUSSÕES No período de 20/04/2012 a 02/05/2012 foi aplicado um questionário, obtendo-se 16 respostas dos alunos que participaram do projeto. Deste universo 88% dos alunos acreditam que trouxe muito mais vantagens a utilização da ferramenta de apoio contra 19% que acharam mais desvantagens. As vantagens mais destacadas foram: Maior envolvimento dos alunos com pesquisas, interatividade, melhoria no relacionamento professor x aluno. Ampliou-se também a visão
  • 6. 6 crítica no perfil do aluno de forma que ao fazer uma análise mais profunda o aluno percebeu a necessidade de um embasamento teórico. Outro aspecto, os ruídos foram mitigados na comunicação do grupo estudado. Para evidenciar melhor os resultados os próprios alunos elaboraram um vídeo que se encontra disponível no seguinte endereço: http://www.youtube.com/watch?v=ZSbmVe-Dzvg. Por ora, ficam as questões: Qual é a melhor plataforma para a otimização e desenvolvimento das salas de aulas remotas? O mecanismo utilizado, avaliação remota, traduz uma realidade dos resultados positivos no aprendizado adquirido? Qual a influência da utilização do idioma na plataforma? Estas reflexões poderiam induzir a constatar a necessidade de uma reformulação de critérios para avaliação dos alunos do ensino formal e talvez até reestruturá-lo em torno de um novo modelo que possa responder mais adequadamente à realidade dos programas curriculares, introduzindo como ferramenta que irá aliar ao novo perfil do aluno. 8. CONSIDERAÇÕES FINAIS O objetivo geral proposto para esta pesquisa acredita-se que tenha sido atingido, uma vez que os resultados elencados através da entrevista apresentaram o perfil dos alunos que constituíram o universo pesquisado, aqui representado pela entrevista realizada com a amostra desses alunos do Curso Técnico em Administração 2º Módulo - da ETEC XYZ, as vantagens e desvantagens da utilização da ferramenta de apoio extra sala. Que assim, sirvam como subsídios para que ampliem os debates entre a comunidade acadêmica e a utilização dos AVAS visando o aprimoramento do sistema. Encontramos nas palavras de Lévy (1999), o sentido desse novo formato de sociedade interativa, Lévy (1999) afirma que: “Nesta nova era, as vozes não se apagarão, pois diferentemente das sociedades orais e escritas, onde seus legados eram a qualquer momento apagados, ou simplesmente jogados fora como objetos a mando de seus superiores, agora as inúmeras vozes que ressoam no ciberespaço continuarão a se fazer ouvir e a gerar respostas.” Esse estudo, além de apontar tal constatação encoraja a afirmar que as experiências com o uso dos AVAS, contribuíram muito mais em benefícios do que desvantagens melhorando a qualidade do ensino, e capacitando o aluno com uma bagagem extracurricular, além da sala de aula. Recomenda-se, portanto, que sejam desenvolvidas outras formas de avaliação, que se incluam outros itens abrangendo novos indicadores usando informações mais qualitativas e subjetivas.
  • 7. 7 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ALVES, Cláudio. A formação do Administrador frente aos Desafios da Gestão: A função da escola na motivação e capacitação de empreendedores. 1996. Dissertação (Mestrado) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1996. KANAANE, Roberto e ORTIGOSO, Sandra. 2001. Manual de Treinamento e Desenvolvimento do Potencial Humano. s.l. : Atlas, 2001. LÉVY, Pierre. Introdução: Dilúvios. In: CIBERCULTURA. São Paulo: Editora 34 Ltda, 1999. MORAN, José Manuel. A educação que desejamos. Papirus, 2007. SAVIANI, Dermeval – 17 ed. Revista – Campinas SP: Autores Associados, 2007 – Coleção educação contemporânea ARETIO, G. Educação a distância (EAD)- conceituação, 1994. Disponível em: <http://www.cciencia.ufrj.br/educnet.eduead.htm> Acesso em: 30.mai.2012 Acesso em fev. 2002. http://Moodle.com http://pbworks.com