SlideShare uma empresa Scribd logo
A igreja, através da ED, maior agência de
Educação Religiosa, não pode deixar de fora
de seu currículo as crianças de 0 a 2 anos.
Alguns podem questionar: Por que ensinar os
bebês? Por que não esperar que completem 3
anos, quando já podem falar para que
utilizem a revista do maternal? Deixe- nos
apontar algumas razões bíblicas:
• Deus escolhe alguns para o
ministério já no ventre da mãe
(Jr 1.5).
• Ainda no ventre, a criança
pode experimentar o poder de
Deus (Lc 1.41).
Precisamos educá-las segundo os preceitos
das Sagradas Escrituras.
Mas como ensinar os bebês?
Como educar nessa fase?
Cabe aos educadores que trabalham no
berçário levar a criança a criar uma
imagem positiva de si e a fortalecer a
auto-estima. Para isso, a criança
precisa conhecer o próprio corpo, suas
potencialidades e seus limites.
Desenvolver a comunicação e a
interação social.
No começo do
ano, principalmente no mês
de fevereiro, é uma
choradeira no berçário. Os
bebês choram por falta da
mamãe, e por estarem em
ambientes e pessoas
diferentes. Estranham e
choram mesmo
E o mais importante: aprender
que existe um único Deus
criador que nos ama e que
enviou Jesus, seu único filho
para nos salvar.
Nesta fase, a criança aprende através dos
cânticos, ao ouvir uma
história, observando, tocando.Todos os
momentos vividos pela criança são
educativos Quando o bebê ouve uma história
e tenta repetir palavras, também está
desenvolvendo as linguagens oral e
escrita, mesmo que ainda não
Sempre você deve inovar nas
contações de histórias, observe
o exemplo dessa caixa de
faqueiros pintada e coberta por
dentro com veludo. Fixar os
bonecos com velcro. E a história
contada foi a "Criação do
Mundo".
Olha só que legal!
Apresentação com os fantoches
(casa de fantoche) entram em cena.
Bom mesmo é ver os pequenos com
um livro na mão, e com uma história
pronta para ser contada. Bom
mesmo é ver os olhinhos do bebê
curioso, com um sorriso
encantado, tentando descobrir a
magia do lúdico ao contar uma
história. Alías, bom mesmo é ouvir
uma história seja com
fantoches, livros.... não importa qual
maneira, desde que ela seja
contada.
No berçário fique atenta
as ilustrações, pois elas
ajudam a chamar atenção
para os livros e a contar
enredo. As figuras
grandes, coloridas e bonitas
aprimoram a percepção visual
SENTAR E FICAR NA ALTURA DOS OLHOS DA
CÇA
EDUCADORA CALMA, CHEIA DO ESPIRITO
SANTO
RECEPÇÃO DAS CRIANÇAS;
MUSIQUINHA DE BOAS VINDAS
MUSIQUINHA COM O NOME DELES
ESTÁ ALI PARA SERVIR A AJESUS,
HISTÓRIA: MOSRAR O PORQUINHO.
EM SEGUIDA: O FILHO PRÓDIGO
JÁ IMAGINOU O QUE
ACONTECERIA SE TRÁTASSEMOS
A NOSSA BÍBLIA DO JEITO QUE
TRATAMOS O NOSSO CELULAR?
E SE SEMPRE
CARREGÁSSEMOS A
NOSSA BÍBLIA NO BOLSO
OU NA BOLSA?
E SE DÉSEMOS UMAS
OLHADAS NELA
VÁRIAS VEZES AO DIA?
E SE VOLTÁSSEMOS PARA
APANHÁ-LA QUANDO A
ESQUECEMOS EM CASA, NO
ESCRITÓRIO...?
E SE A USÁSSEMOS PARA
ENVIAR MENSAGENS AOS
NOSSOS AMIGOS?
E SE A TRATÁSSEMOS
COMO SE NÃO
PUDÉSSEMOS VIVER
SEM ELA?
E SE A DÉSSEMOS DE
PRESENTE ÀS
CRIANÇAS?
E SE A USÁSSEMOS
QUANDO
VIAJAMOS?
E SE LANÇÁSSEMOS
MÃO DELA EM CASO
DE EMERGÊNCIA?
MAIS UMA COISA:
Ao contrário do celular, a
BÍBLIA não fica sem sinal.
Ela “pega” em qualquer
lugar.
Não é preciso se
preocupar com a falta de
crédito porque JESUS já
pagou a conta e os
créditos não têm fim
E o melhor de tudo
Não cai a ligação e
a carga da bateria é
para toda a vida.
“BUSCAI AO SENHOR
ENQUANTO SE PODE
ACHAR, INVOCAI-O
ENQUANTO ESTÁ
PERTO”
(Is. 55:6)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

EMEI PQ'Ninos - Sacola da leitura
EMEI PQ'Ninos - Sacola da leituraEMEI PQ'Ninos - Sacola da leitura
EMEI PQ'Ninos - Sacola da leitura
SMEC PANAMBI-RS
 
Projeto leitura terezinha
Projeto leitura   terezinhaProjeto leitura   terezinha
Projeto leitura terezinha
sylvio
 
Apresentação do slide do projeto literatura infantil
Apresentação do slide do projeto literatura infantilApresentação do slide do projeto literatura infantil
Apresentação do slide do projeto literatura infantil
Rosimeire Rodrigues
 
4 projeto contos e encantos
4 projeto contos e encantos4 projeto contos e encantos
4 projeto contos e encantos
juniorfuleragem
 
Atividades da Biblioteca
Atividades da BibliotecaAtividades da Biblioteca
Atividades da Biblioteca
Mônica Inácio
 
Ativ2apresprojetoleituranaeducaçãoinfantiljoviana
Ativ2apresprojetoleituranaeducaçãoinfantiljovianaAtiv2apresprojetoleituranaeducaçãoinfantiljoviana
Ativ2apresprojetoleituranaeducaçãoinfantiljoviana
joana06darc
 
Projeto Leitura é Fonte de Saber
Projeto Leitura é Fonte de Saber Projeto Leitura é Fonte de Saber
Projeto Leitura é Fonte de Saber
School
 
Apresentação projeto leitura
Apresentação projeto leituraApresentação projeto leitura
Apresentação projeto leitura
Dirceliaprofa
 

Mais procurados (20)

Contos de fadas na educação infantil
Contos de fadas na educação infantilContos de fadas na educação infantil
Contos de fadas na educação infantil
 
Maleta+de+leitura
Maleta+de+leituraMaleta+de+leitura
Maleta+de+leitura
 
EMEI PQ'Ninos - Sacola da leitura
EMEI PQ'Ninos - Sacola da leituraEMEI PQ'Ninos - Sacola da leitura
EMEI PQ'Ninos - Sacola da leitura
 
Projeto clássico infantil slides
Projeto clássico infantil slidesProjeto clássico infantil slides
Projeto clássico infantil slides
 
Projeto leitura terezinha
Projeto leitura   terezinhaProjeto leitura   terezinha
Projeto leitura terezinha
 
Projeto Conta que eu conto
Projeto Conta que eu contoProjeto Conta que eu conto
Projeto Conta que eu conto
 
Projeto Contos
Projeto  ContosProjeto  Contos
Projeto Contos
 
Apresentação do slide do projeto literatura infantil
Apresentação do slide do projeto literatura infantilApresentação do slide do projeto literatura infantil
Apresentação do slide do projeto literatura infantil
 
4 projeto contos e encantos
4 projeto contos e encantos4 projeto contos e encantos
4 projeto contos e encantos
 
Atividades da Biblioteca
Atividades da BibliotecaAtividades da Biblioteca
Atividades da Biblioteca
 
Projeto de contação de histórias
Projeto de contação de históriasProjeto de contação de histórias
Projeto de contação de histórias
 
A arte de contar histórias andrea e patricia
A arte de contar histórias  andrea e patriciaA arte de contar histórias  andrea e patricia
A arte de contar histórias andrea e patricia
 
Projeto literatura infantil
Projeto literatura infantilProjeto literatura infantil
Projeto literatura infantil
 
Atividades desenvolvidas na biblioteca
Atividades desenvolvidas na bibliotecaAtividades desenvolvidas na biblioteca
Atividades desenvolvidas na biblioteca
 
CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS
CONTAÇÃO DE HISTÓRIASCONTAÇÃO DE HISTÓRIAS
CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS
 
Ativ2apresprojetoleituranaeducaçãoinfantiljoviana
Ativ2apresprojetoleituranaeducaçãoinfantiljovianaAtiv2apresprojetoleituranaeducaçãoinfantiljoviana
Ativ2apresprojetoleituranaeducaçãoinfantiljoviana
 
PROJETO DE LEITURA: UM PALCO PARA A LINGUAGEM ORAL E ESCRITA
PROJETO DE LEITURA: UM PALCO PARA A LINGUAGEM ORAL E ESCRITAPROJETO DE LEITURA: UM PALCO PARA A LINGUAGEM ORAL E ESCRITA
PROJETO DE LEITURA: UM PALCO PARA A LINGUAGEM ORAL E ESCRITA
 
Projeto Leitura é Fonte de Saber
Projeto Leitura é Fonte de Saber Projeto Leitura é Fonte de Saber
Projeto Leitura é Fonte de Saber
 
Projeto De Literatura Infantil Da Branca De Neve
Projeto De Literatura Infantil Da Branca De NeveProjeto De Literatura Infantil Da Branca De Neve
Projeto De Literatura Infantil Da Branca De Neve
 
Apresentação projeto leitura
Apresentação projeto leituraApresentação projeto leitura
Apresentação projeto leitura
 

Destaque

PNAIC - Refletindo sobre a ortografia na sala de aula
PNAIC - Refletindo sobre a ortografia na sala de aulaPNAIC - Refletindo sobre a ortografia na sala de aula
PNAIC - Refletindo sobre a ortografia na sala de aula
ElieneDias
 
Ano 2 pnaic 3º encontro blog2
Ano 2 pnaic 3º encontro blog2Ano 2 pnaic 3º encontro blog2
Ano 2 pnaic 3º encontro blog2
miesbella
 
PNAIC - O trabalho com ortografia na escola
PNAIC - O trabalho com ortografia na escolaPNAIC - O trabalho com ortografia na escola
PNAIC - O trabalho com ortografia na escola
ElieneDias
 
PNAIC - Ano 3 unidade 3
PNAIC - Ano 3 unidade 3PNAIC - Ano 3 unidade 3
PNAIC - Ano 3 unidade 3
ElieneDias
 
Pnaic oficial encontro 5 Fabiana Esteves Duque de Caxias
Pnaic oficial encontro 5 Fabiana Esteves Duque de CaxiasPnaic oficial encontro 5 Fabiana Esteves Duque de Caxias
Pnaic oficial encontro 5 Fabiana Esteves Duque de Caxias
Fabiana Esteves
 

Destaque (20)

Dona Licinha conto1
Dona Licinha    conto1Dona Licinha    conto1
Dona Licinha conto1
 
Atividade 3 5_eunice slides a formiga e a neve c
Atividade 3 5_eunice slides a formiga e  a neve   cAtividade 3 5_eunice slides a formiga e  a neve   c
Atividade 3 5_eunice slides a formiga e a neve c
 
Corrigido planejando as visitas às salas de aula -
Corrigido planejando as visitas às salas de aula -Corrigido planejando as visitas às salas de aula -
Corrigido planejando as visitas às salas de aula -
 
Eunice
EuniceEunice
Eunice
 
A arte de contar histórias
A arte de contar históriasA arte de contar histórias
A arte de contar histórias
 
PNAIC - Refletindo sobre a ortografia na sala de aula
PNAIC - Refletindo sobre a ortografia na sala de aulaPNAIC - Refletindo sobre a ortografia na sala de aula
PNAIC - Refletindo sobre a ortografia na sala de aula
 
Ano 2 pnaic 3º encontro blog2
Ano 2 pnaic 3º encontro blog2Ano 2 pnaic 3º encontro blog2
Ano 2 pnaic 3º encontro blog2
 
1 power~1
1 power~11 power~1
1 power~1
 
PNAIC - O trabalho com ortografia na escola
PNAIC - O trabalho com ortografia na escolaPNAIC - O trabalho com ortografia na escola
PNAIC - O trabalho com ortografia na escola
 
PNAIC - Ano 3 unidade 3
PNAIC - Ano 3 unidade 3PNAIC - Ano 3 unidade 3
PNAIC - Ano 3 unidade 3
 
Hipóteses da psicogênese da língua escrita segundo emília
Hipóteses da psicogênese da língua escrita segundo emíliaHipóteses da psicogênese da língua escrita segundo emília
Hipóteses da psicogênese da língua escrita segundo emília
 
Letra uber
Letra uberLetra uber
Letra uber
 
Pacto nacional unidade 3 ano 1
Pacto nacional unidade 3 ano 1Pacto nacional unidade 3 ano 1
Pacto nacional unidade 3 ano 1
 
O menino que_aprendeu_a_ler[1]
O menino que_aprendeu_a_ler[1]O menino que_aprendeu_a_ler[1]
O menino que_aprendeu_a_ler[1]
 
Ativ.1ºano exibição modoexib.leit.
Ativ.1ºano exibição modoexib.leit.Ativ.1ºano exibição modoexib.leit.
Ativ.1ºano exibição modoexib.leit.
 
Apresentação1 dia d correto dia dos pais 2013 correto
Apresentação1 dia d correto dia dos pais 2013 corretoApresentação1 dia d correto dia dos pais 2013 correto
Apresentação1 dia d correto dia dos pais 2013 correto
 
Expandindo a qualidade da educação pública de minas gerais
Expandindo a qualidade da educação pública de minas geraisExpandindo a qualidade da educação pública de minas gerais
Expandindo a qualidade da educação pública de minas gerais
 
Pnaic oficial encontro 5 Fabiana Esteves Duque de Caxias
Pnaic oficial encontro 5 Fabiana Esteves Duque de CaxiasPnaic oficial encontro 5 Fabiana Esteves Duque de Caxias
Pnaic oficial encontro 5 Fabiana Esteves Duque de Caxias
 
Planejamento anual 2 ano fund
Planejamento anual 2 ano fundPlanejamento anual 2 ano fund
Planejamento anual 2 ano fund
 
Mensagem dia dos pais
Mensagem dia dos paisMensagem dia dos pais
Mensagem dia dos pais
 

Semelhante a Trabahando com crianças do berçário

5 liliane mendes duarte professor inovador
5 liliane mendes duarte professor inovador5 liliane mendes duarte professor inovador
5 liliane mendes duarte professor inovador
SimoneHelenDrumond
 
7117434 guia-basico-de-evangelismo-infantil
7117434 guia-basico-de-evangelismo-infantil7117434 guia-basico-de-evangelismo-infantil
7117434 guia-basico-de-evangelismo-infantil
Jonas Fernandes
 

Semelhante a Trabahando com crianças do berçário (20)

Artigo11
Artigo11Artigo11
Artigo11
 
Gmc
GmcGmc
Gmc
 
A importância de ouvir histórias na educação infantil
A importância de ouvir histórias na educação infantilA importância de ouvir histórias na educação infantil
A importância de ouvir histórias na educação infantil
 
Projeto Contos e Encantos
Projeto Contos e EncantosProjeto Contos e Encantos
Projeto Contos e Encantos
 
Educação Cristã, Responsabilidade dos Pais
Educação Cristã, Responsabilidade dos PaisEducação Cristã, Responsabilidade dos Pais
Educação Cristã, Responsabilidade dos Pais
 
5 liliane mendes duarte professor inovador
5 liliane mendes duarte professor inovador5 liliane mendes duarte professor inovador
5 liliane mendes duarte professor inovador
 
Liliane mendes duarte professor inovador
Liliane mendes duarte professor inovadorLiliane mendes duarte professor inovador
Liliane mendes duarte professor inovador
 
Contos infantis
Contos infantisContos infantis
Contos infantis
 
Elizangela ativ3slide
Elizangela ativ3slideElizangela ativ3slide
Elizangela ativ3slide
 
Elizangela ativ3slide
Elizangela ativ3slideElizangela ativ3slide
Elizangela ativ3slide
 
Elizangela ativ3slide
Elizangela ativ3slideElizangela ativ3slide
Elizangela ativ3slide
 
O Desenvolvimento dos Sentidos na Criança O Papel do Arteterapeuta Utilizando...
O Desenvolvimento dos Sentidos na Criança O Papel do Arteterapeuta Utilizando...O Desenvolvimento dos Sentidos na Criança O Papel do Arteterapeuta Utilizando...
O Desenvolvimento dos Sentidos na Criança O Papel do Arteterapeuta Utilizando...
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Aula 4 prece
Aula 4   preceAula 4   prece
Aula 4 prece
 
Edição n. 50 do CH Noticias - Agosto/2019
Edição n. 50 do CH Noticias - Agosto/2019Edição n. 50 do CH Noticias - Agosto/2019
Edição n. 50 do CH Noticias - Agosto/2019
 
7117434 guia-basico-de-evangelismo-infantil
7117434 guia-basico-de-evangelismo-infantil7117434 guia-basico-de-evangelismo-infantil
7117434 guia-basico-de-evangelismo-infantil
 
A arte de contar e ler história bíblica 2
A arte de contar e ler história bíblica 2A arte de contar e ler história bíblica 2
A arte de contar e ler história bíblica 2
 
Viver com crianças
Viver com crianças Viver com crianças
Viver com crianças
 

Mais de Eunice Mendes de Oliveira

Caderno de boas práticas dos especialistas em educação
Caderno de boas práticas dos especialistas em educaçãoCaderno de boas práticas dos especialistas em educação
Caderno de boas práticas dos especialistas em educação
Eunice Mendes de Oliveira
 

Mais de Eunice Mendes de Oliveira (20)

Apresentação1 autoestima AUTOESTIMA
Apresentação1 autoestima AUTOESTIMA Apresentação1 autoestima AUTOESTIMA
Apresentação1 autoestima AUTOESTIMA
 
Apresentação flexibilização curricular
Apresentação flexibilização curricularApresentação flexibilização curricular
Apresentação flexibilização curricular
 
DIA D 2014 - A COMUNIDADE ESCOLAR - O dia d e o pip 2
DIA D 2014 - A COMUNIDADE ESCOLAR - O dia d e o pip 2DIA D 2014 - A COMUNIDADE ESCOLAR - O dia d e o pip 2
DIA D 2014 - A COMUNIDADE ESCOLAR - O dia d e o pip 2
 
Mensagem ao professor
Mensagem ao professorMensagem ao professor
Mensagem ao professor
 
Falarcomdeu sco
Falarcomdeu scoFalarcomdeu sco
Falarcomdeu sco
 
Aprendizagem orquideas
Aprendizagem orquideasAprendizagem orquideas
Aprendizagem orquideas
 
Minicurso de alfabetização s r e
Minicurso de alfabetização s r eMinicurso de alfabetização s r e
Minicurso de alfabetização s r e
 
Ortografização ok
Ortografização okOrtografização ok
Ortografização ok
 
Dinâmica boas vindas!
Dinâmica boas vindas!Dinâmica boas vindas!
Dinâmica boas vindas!
 
Minicurso de alfabetização s r e
Minicurso de alfabetização s r eMinicurso de alfabetização s r e
Minicurso de alfabetização s r e
 
Planejamento pip 2014 apresent março
Planejamento pip 2014 apresent marçoPlanejamento pip 2014 apresent março
Planejamento pip 2014 apresent março
 
Planejamento pip 2014 apresent março
Planejamento pip 2014 apresent marçoPlanejamento pip 2014 apresent março
Planejamento pip 2014 apresent março
 
Caderno de boas práticas dos especialistas em educação
Caderno de boas práticas dos especialistas em educaçãoCaderno de boas práticas dos especialistas em educação
Caderno de boas práticas dos especialistas em educação
 
Apresen tação o supervisor escolar em ação- adilaine- - cópia
Apresen tação o supervisor escolar em ação- adilaine- - cópiaApresen tação o supervisor escolar em ação- adilaine- - cópia
Apresen tação o supervisor escolar em ação- adilaine- - cópia
 
P18kui0ru717g0avh1aav14hu4go4
P18kui0ru717g0avh1aav14hu4go4P18kui0ru717g0avh1aav14hu4go4
P18kui0ru717g0avh1aav14hu4go4
 
Atividade de leitura_e_escrita[1]
Atividade de leitura_e_escrita[1]Atividade de leitura_e_escrita[1]
Atividade de leitura_e_escrita[1]
 
Apresentação2
Apresentação2Apresentação2
Apresentação2
 
Apresentação flexibilização curricular
Apresentação flexibilização curricularApresentação flexibilização curricular
Apresentação flexibilização curricular
 
Apresenta..[1]
Apresenta..[1]Apresenta..[1]
Apresenta..[1]
 
Sondagem 110130111547-phpapp02
Sondagem 110130111547-phpapp02Sondagem 110130111547-phpapp02
Sondagem 110130111547-phpapp02
 

Último

AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
ssuserbb4ac2
 
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
edjailmax
 
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkO QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
LisaneWerlang
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
rarakey779
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Pastor Robson Colaço
 

Último (20)

Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorRecurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
 
Apresentação Formação em Prevenção ao Assédio
Apresentação Formação em Prevenção ao AssédioApresentação Formação em Prevenção ao Assédio
Apresentação Formação em Prevenção ao Assédio
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
Junho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
Junho Violeta - Sugestão de Ações na IgrejaJunho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
Junho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
 
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkO QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisAmérica Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 

Trabahando com crianças do berçário

  • 1. A igreja, através da ED, maior agência de Educação Religiosa, não pode deixar de fora de seu currículo as crianças de 0 a 2 anos. Alguns podem questionar: Por que ensinar os bebês? Por que não esperar que completem 3 anos, quando já podem falar para que utilizem a revista do maternal? Deixe- nos apontar algumas razões bíblicas:
  • 2. • Deus escolhe alguns para o ministério já no ventre da mãe (Jr 1.5). • Ainda no ventre, a criança pode experimentar o poder de Deus (Lc 1.41).
  • 3. Precisamos educá-las segundo os preceitos das Sagradas Escrituras. Mas como ensinar os bebês? Como educar nessa fase? Cabe aos educadores que trabalham no berçário levar a criança a criar uma imagem positiva de si e a fortalecer a auto-estima. Para isso, a criança precisa conhecer o próprio corpo, suas potencialidades e seus limites. Desenvolver a comunicação e a interação social.
  • 4. No começo do ano, principalmente no mês de fevereiro, é uma choradeira no berçário. Os bebês choram por falta da mamãe, e por estarem em ambientes e pessoas diferentes. Estranham e choram mesmo
  • 5. E o mais importante: aprender que existe um único Deus criador que nos ama e que enviou Jesus, seu único filho para nos salvar. Nesta fase, a criança aprende através dos cânticos, ao ouvir uma história, observando, tocando.Todos os momentos vividos pela criança são educativos Quando o bebê ouve uma história e tenta repetir palavras, também está desenvolvendo as linguagens oral e escrita, mesmo que ainda não
  • 6. Sempre você deve inovar nas contações de histórias, observe o exemplo dessa caixa de faqueiros pintada e coberta por dentro com veludo. Fixar os bonecos com velcro. E a história contada foi a "Criação do Mundo". Olha só que legal!
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 10.
  • 11.
  • 12.
  • 13.
  • 14.
  • 15. Apresentação com os fantoches (casa de fantoche) entram em cena. Bom mesmo é ver os pequenos com um livro na mão, e com uma história pronta para ser contada. Bom mesmo é ver os olhinhos do bebê curioso, com um sorriso encantado, tentando descobrir a magia do lúdico ao contar uma história. Alías, bom mesmo é ouvir uma história seja com fantoches, livros.... não importa qual maneira, desde que ela seja contada.
  • 16. No berçário fique atenta as ilustrações, pois elas ajudam a chamar atenção para os livros e a contar enredo. As figuras grandes, coloridas e bonitas aprimoram a percepção visual
  • 17. SENTAR E FICAR NA ALTURA DOS OLHOS DA CÇA EDUCADORA CALMA, CHEIA DO ESPIRITO SANTO RECEPÇÃO DAS CRIANÇAS; MUSIQUINHA DE BOAS VINDAS MUSIQUINHA COM O NOME DELES ESTÁ ALI PARA SERVIR A AJESUS, HISTÓRIA: MOSRAR O PORQUINHO. EM SEGUIDA: O FILHO PRÓDIGO
  • 18. JÁ IMAGINOU O QUE ACONTECERIA SE TRÁTASSEMOS A NOSSA BÍBLIA DO JEITO QUE TRATAMOS O NOSSO CELULAR?
  • 19. E SE SEMPRE CARREGÁSSEMOS A NOSSA BÍBLIA NO BOLSO OU NA BOLSA? E SE DÉSEMOS UMAS OLHADAS NELA VÁRIAS VEZES AO DIA?
  • 20. E SE VOLTÁSSEMOS PARA APANHÁ-LA QUANDO A ESQUECEMOS EM CASA, NO ESCRITÓRIO...? E SE A USÁSSEMOS PARA ENVIAR MENSAGENS AOS NOSSOS AMIGOS?
  • 21. E SE A TRATÁSSEMOS COMO SE NÃO PUDÉSSEMOS VIVER SEM ELA? E SE A DÉSSEMOS DE PRESENTE ÀS CRIANÇAS?
  • 22. E SE A USÁSSEMOS QUANDO VIAJAMOS? E SE LANÇÁSSEMOS MÃO DELA EM CASO DE EMERGÊNCIA?
  • 23. MAIS UMA COISA: Ao contrário do celular, a BÍBLIA não fica sem sinal. Ela “pega” em qualquer lugar.
  • 24. Não é preciso se preocupar com a falta de crédito porque JESUS já pagou a conta e os créditos não têm fim
  • 25. E o melhor de tudo Não cai a ligação e a carga da bateria é para toda a vida.
  • 26. “BUSCAI AO SENHOR ENQUANTO SE PODE ACHAR, INVOCAI-O ENQUANTO ESTÁ PERTO” (Is. 55:6)