SlideShare uma empresa Scribd logo
RenascimentoRenascimento
O Renascimento é um movimento cultural, com manifestaçõesO Renascimento é um movimento cultural, com manifestações
artísticas, literárias e científicas, originário do século XIV, queartísticas, literárias e científicas, originário do século XIV, que
reflete na cultura as transformações políticas, econômicas ereflete na cultura as transformações políticas, econômicas e
sociais pelas quais passava a Europa, desde fins da Idadesociais pelas quais passava a Europa, desde fins da Idade
Média.Retrata a transição da cultura medieval teocêntrica paraMédia.Retrata a transição da cultura medieval teocêntrica para
novos valores.novos valores.
A origem do termoA origem do termo
•• RENASCERRENASCER →→ o termo renascimento origina-se na busca pelo “RENASCER” deo termo renascimento origina-se na busca pelo “RENASCER” de
uma cultura pré-feudal: a dos GRECO-ROMANOS, da Antigüidade, voltada para auma cultura pré-feudal: a dos GRECO-ROMANOS, da Antigüidade, voltada para a
valorização dos homens, de suas descobertas e conquistas.valorização dos homens, de suas descobertas e conquistas.
Para os renascentistas, a cultura clássica representava o respeito pelasPara os renascentistas, a cultura clássica representava o respeito pelas
qualidades superiores do ser humano. Acusavam a Idade Média de terqualidades superiores do ser humano. Acusavam a Idade Média de ter
sido uma época na qual o ser humano era visto apenas como um pecadorsido uma época na qual o ser humano era visto apenas como um pecador
desprezível.desprezível.
A inadequação do termoA inadequação do termo
A expressão idade das Trevas é considerada inadequada pois:A expressão idade das Trevas é considerada inadequada pois:
•• A cultura na Idade MédiaA cultura na Idade Média →→ a ideia de que a Idade Média é a Idade das Trevas ea ideia de que a Idade Média é a Idade das Trevas e
desprovida de manifestações culturais é carregada de preconceito. A cultura medievaldesprovida de manifestações culturais é carregada de preconceito. A cultura medieval
é vasta e rica.é vasta e rica.
O contexto de surgimentoO contexto de surgimento
►►Como já foi dito antes, o Renascimento reflete na cultura as transformaçõesComo já foi dito antes, o Renascimento reflete na cultura as transformações
políticaspolíticas,, econômicaseconômicas ee sociaissociais pelas quais passou a Europa, desde fins dopelas quais passou a Europa, desde fins do
período medieval:período medieval:
Vejamos algumas dessas transformações:Vejamos algumas dessas transformações:
•• Renascimento comercialRenascimento comercial →→ oo florescimento do comércio, o crescimento das cidadesflorescimento do comércio, o crescimento das cidades
dariam à sociedade feudal uma nova dinâmica.dariam à sociedade feudal uma nova dinâmica.
•• Ascensão da burguesia →Ascensão da burguesia → a burguesia estimulou o florescimento de uma novaa burguesia estimulou o florescimento de uma nova
cultura, já que ela poderia garantir-lhe prestígio e posição compatível com o seucultura, já que ela poderia garantir-lhe prestígio e posição compatível com o seu
poder econômico. Mas além da burguesia,poder econômico. Mas além da burguesia, príncipespríncipes ee papaspapas também patrocinaram ostambém patrocinaram os
artistas, sendo, por isso, chamados deartistas, sendo, por isso, chamados de mecenas.mecenas.
•• As Grandes NavegaçõesAs Grandes Navegações →→ nessa época, Portugal já praticava suas Grandesnessa época, Portugal já praticava suas Grandes
Navegações, que exigiam avanços nos conhecimentos geográfico e astronômico,Navegações, que exigiam avanços nos conhecimentos geográfico e astronômico,
além do aperfeiçoamento das técnicas de navegação.além do aperfeiçoamento das técnicas de navegação.
•• A imprensaA imprensa →→ de grande importância para a divulgação das obras da Renascença foide grande importância para a divulgação das obras da Renascença foi
a utilização da imprensa, aperfeiçoada pelo alemão Johannes Gutenberg (1440). Issoa utilização da imprensa, aperfeiçoada pelo alemão Johannes Gutenberg (1440). Isso
aumentou a circulação das obras literárias.aumentou a circulação das obras literárias.
O horizonte dos homens estava se ampliando. Com tantas experiências novas,O horizonte dos homens estava se ampliando. Com tantas experiências novas,
tantas maneiras diversas de viver, a maneira de compreender as coisas iriatantas maneiras diversas de viver, a maneira de compreender as coisas iria
mudar. Os historiadores chamam esta nova maneira de ver o mundo demudar. Os historiadores chamam esta nova maneira de ver o mundo de
Renascimento, que contrastava com a visão de mundo medieval.Renascimento, que contrastava com a visão de mundo medieval.
Itália: o berço da RenascençaItália: o berço da Renascença
►►O Renascimento Cultural foi um fenômeno europeu, mas seu surgimento deu-seO Renascimento Cultural foi um fenômeno europeu, mas seu surgimento deu-se
na Itália, onde foi mais ativo. São fatores explicam o pioneirismo italiano:na Itália, onde foi mais ativo. São fatores explicam o pioneirismo italiano:
•• Renascimento comercial e mecenatoRenascimento comercial e mecenato →→ após as Cruzadas, a Itália se manteveapós as Cruzadas, a Itália se manteve
como centro comercial, possibilitando o desenvolvimento de uma burguesia fortecomo centro comercial, possibilitando o desenvolvimento de uma burguesia forte
para atuar como mecenas, além disso permitiu a integração dos italianos com outrospara atuar como mecenas, além disso permitiu a integração dos italianos com outros
centros comerciais.centros comerciais.
O Renascimento comercialO Renascimento comercial
•• Herança da antiguidade clássicaHerança da antiguidade clássica →→ havia na região elementos da Antiguidadehavia na região elementos da Antiguidade
Clássica: monumentos e esculturas do Império Romano. Essa proximidade com asClássica: monumentos e esculturas do Império Romano. Essa proximidade com as
“fontes clássicas” favorecia os artistas e intelectuais que buscavam inspiração na“fontes clássicas” favorecia os artistas e intelectuais que buscavam inspiração na
cultura greco-romana.cultura greco-romana.
•• Influência dos intelectuais bizantinosInfluência dos intelectuais bizantinos →→ após a queda de Constantinopla,após a queda de Constantinopla,
muitos intelectuais bizantinos fugiram para as cidades italianas, levando consigomuitos intelectuais bizantinos fugiram para as cidades italianas, levando consigo
textos da cultura clássica preservados por Bizâncio.textos da cultura clássica preservados por Bizâncio.
Características do RenascimentoCaracterísticas do Renascimento
•• O HumanismoO Humanismo →→ os renascentistas colocaram o homem no centro do universoos renascentistas colocaram o homem no centro do universo
(antropocentrismo), valorizando suas ideias, conquistas e anatomia. Valorizavam o(antropocentrismo), valorizando suas ideias, conquistas e anatomia. Valorizavam o
corpo humano e ao contrário dos medievais, apreciavam desenhar corpos comcorpo humano e ao contrário dos medievais, apreciavam desenhar corpos com
exatidão realista. Michelangelo até ousou pintar Cristo musculoso e nu.exatidão realista. Michelangelo até ousou pintar Cristo musculoso e nu.
•• RacionalismoRacionalismo →→ valorizavam o uso da razão, e não da fé, para explicar os fenômenos;valorizavam o uso da razão, e não da fé, para explicar os fenômenos;
•• ExperimentalismoExperimentalismo →→ proposta de confirmação científica dos fenômenos ou descobertasproposta de confirmação científica dos fenômenos ou descobertas
através da experiência.através da experiência.
•• UniversalismoUniversalismo →→ a busca permanente do conhecimento total, ou seja, dos váriosa busca permanente do conhecimento total, ou seja, dos vários
setores do conhecimento;setores do conhecimento;
•• HedonismoHedonismo →→ valorização dos prazeres da vida – e ovalorização dos prazeres da vida – e o individualismoindividualismo, que consiste na, que consiste na
supervalorização da ação individual e na consideração das diferenças individuaissupervalorização da ação individual e na consideração das diferenças individuais
entre as pessoas para despertar o espírito de competição.entre as pessoas para despertar o espírito de competição.
•• ClassicismoClassicismo →→ o classicismo é outra característica do renascimento já que oo classicismo é outra característica do renascimento já que o
movimento pregava o resgate dos valores da antiguidade clássica greco-romana.movimento pregava o resgate dos valores da antiguidade clássica greco-romana.
Diferença entre o pensamento medieval e o renascentistaDiferença entre o pensamento medieval e o renascentista
Pensamento medievalPensamento medieval Pensamento renascentistaPensamento renascentista
TeocentrismoTeocentrismo AntropocentrismoAntropocentrismo
Verdade = Bíblia e dogmatismoVerdade = Bíblia e dogmatismo Verdade = razão, experimentação e observaçãoVerdade = razão, experimentação e observação
ConformismoConformismo Crença no progressoCrença no progresso
Natureza = fonte de pecadoNatureza = fonte de pecado Natureza = beleza onde o homem se insereNatureza = beleza onde o homem se insere
AscetismoAscetismo HedonismoHedonismo
Arte renascentista: mudança de técnicas e temasArte renascentista: mudança de técnicas e temas
►►Vejamos algumas características da arte renascentista:Vejamos algumas características da arte renascentista:
•• A PerspectivaA Perspectiva →→ a técnica foi desenvolvida pelos pintores renascentistasa técnica foi desenvolvida pelos pintores renascentistas e tinhae tinha
o objetivo de criar a ideia deo objetivo de criar a ideia de tridimensionalidadetridimensionalidade ee profundidadeprofundidade..
•• Pintura a óleoPintura a óleo →→ aa pintura a óleo contribuiu para dar mais realidade às obras.pintura a óleo contribuiu para dar mais realidade às obras.
•• Os temasOs temas →→ nesse aspecto os renascentistas privilegiavam temas relacionados ànesse aspecto os renascentistas privilegiavam temas relacionados à
mitologia grega,mitologia grega, cenas do cotidianocenas do cotidiano e ae a exaltação do corpo humano.exaltação do corpo humano.
•• Assinatura das obrasAssinatura das obras →→ abandonando do anonimato e a humildadeabandonando do anonimato e a humildade
medieval.medieval.
Jan Van Eyck (1390-1441) e o Casal ArnolfiniJan Van Eyck (1390-1441) e o Casal Arnolfini
►► Características:Características:
- Cotidiano- Cotidiano
-Tridimensionalidade-Tridimensionalidade
- Realismo- Realismo
- Individualismo- Individualismo
Michelangelo Buonarroti (1475-1564)Michelangelo Buonarroti (1475-1564)
As criações de Michelângelo estão entre as mais célebres da arte , destacando-se:As criações de Michelângelo estão entre as mais célebres da arte , destacando-se:
•• A PietáA Pietá
(Basílica de São Pedro)(Basílica de São Pedro)
•• O DaviO Davi
•• MoisésMoisés
AA escultura foi criada para comporescultura foi criada para compor
o túmulo da papa Júlio IIo túmulo da papa Júlio II
•• O Teto da CapelaO Teto da Capela
SistinaSistina
A criação deA criação de
AdãoAdão
Detalhe da CapelaDetalhe da Capela
SistinaSistina
•• O pecado OriginalO pecado Original
e a Expulsão doe a Expulsão do
ParaísoParaíso
Detalhe da CapelaDetalhe da Capela
SistinaSistina
Rafael Sanzio (1483-1520)Rafael Sanzio (1483-1520)
•• Escola deEscola de
AtenasAtenas
Foi pintado sobFoi pintado sob
encomendaencomenda
do Vaticano. Édo Vaticano. É
visto como avisto como a
personificaçãopersonificação
do classicismodo classicismo
renascentistarenascentista

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Paleolítico e Neolítico
Paleolítico e NeolíticoPaleolítico e Neolítico
Paleolítico e Neolítico
Carlos Vieira
 
Nascimento da burguesia
Nascimento da burguesiaNascimento da burguesia
Nascimento da burguesia
Liliane França
 
A sociedade medieval
A sociedade medievalA sociedade medieval
A sociedade medieval
Susana Simões
 
F3 a cultura e o iluminismo em portugal
F3 a cultura e o iluminismo em portugalF3 a cultura e o iluminismo em portugal
F3 a cultura e o iluminismo em portugal
Vítor Santos
 
Reforma religiosa
Reforma religiosaReforma religiosa
Reforma religiosa
Daniel Alves Bronstrup
 
Reforma e contrarreforma
Reforma e contrarreformaReforma e contrarreforma
Reforma e contrarreforma
Fabiana Tonsis
 
Origem e difusão do cristianismo
Origem e difusão do cristianismoOrigem e difusão do cristianismo
Origem e difusão do cristianismo
Carlos Pinheiro
 
Sociedade Medieval
Sociedade MedievalSociedade Medieval
Sociedade Medieval
Carlos Vieira
 
Invasões bárbaras e formação da europa moderna
Invasões bárbaras e formação da europa modernaInvasões bárbaras e formação da europa moderna
Invasões bárbaras e formação da europa moderna
Fatima Freitas
 
02 história a_revisões_módulo_2
02 história a_revisões_módulo_202 história a_revisões_módulo_2
02 história a_revisões_módulo_2
Vítor Santos
 
28 reforma protestante e contra reforma
28   reforma protestante e contra reforma28   reforma protestante e contra reforma
28 reforma protestante e contra reforma
Carla Freitas
 
Decadência do Império Romano
Decadência do Império RomanoDecadência do Império Romano
Decadência do Império Romano
Vítor Santos
 
Renascimento (2)
Renascimento (2)Renascimento (2)
Renascimento (2)
cattonia
 
Reforma e contrarreforma
Reforma e contrarreformaReforma e contrarreforma
Reforma e contrarreforma
Teresa Maia
 
O Antigo Regime
O Antigo RegimeO Antigo Regime
O Antigo Regime
Luisa Jesus
 
Imperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismoImperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismo
Paulo Alexandre
 
A Revolução Científica
A Revolução CientíficaA Revolução Científica
A Revolução Científica
Rui Neto
 
A sociedade medieval parte 1
A sociedade medieval  parte 1A sociedade medieval  parte 1
A sociedade medieval parte 1
Carla Teixeira
 
Sociedade medieval
Sociedade medievalSociedade medieval
Sociedade medieval
Maria Barroso
 
Slide cruzadas
Slide cruzadasSlide cruzadas
Slide cruzadas
Isabel Aguiar
 

Mais procurados (20)

Paleolítico e Neolítico
Paleolítico e NeolíticoPaleolítico e Neolítico
Paleolítico e Neolítico
 
Nascimento da burguesia
Nascimento da burguesiaNascimento da burguesia
Nascimento da burguesia
 
A sociedade medieval
A sociedade medievalA sociedade medieval
A sociedade medieval
 
F3 a cultura e o iluminismo em portugal
F3 a cultura e o iluminismo em portugalF3 a cultura e o iluminismo em portugal
F3 a cultura e o iluminismo em portugal
 
Reforma religiosa
Reforma religiosaReforma religiosa
Reforma religiosa
 
Reforma e contrarreforma
Reforma e contrarreformaReforma e contrarreforma
Reforma e contrarreforma
 
Origem e difusão do cristianismo
Origem e difusão do cristianismoOrigem e difusão do cristianismo
Origem e difusão do cristianismo
 
Sociedade Medieval
Sociedade MedievalSociedade Medieval
Sociedade Medieval
 
Invasões bárbaras e formação da europa moderna
Invasões bárbaras e formação da europa modernaInvasões bárbaras e formação da europa moderna
Invasões bárbaras e formação da europa moderna
 
02 história a_revisões_módulo_2
02 história a_revisões_módulo_202 história a_revisões_módulo_2
02 história a_revisões_módulo_2
 
28 reforma protestante e contra reforma
28   reforma protestante e contra reforma28   reforma protestante e contra reforma
28 reforma protestante e contra reforma
 
Decadência do Império Romano
Decadência do Império RomanoDecadência do Império Romano
Decadência do Império Romano
 
Renascimento (2)
Renascimento (2)Renascimento (2)
Renascimento (2)
 
Reforma e contrarreforma
Reforma e contrarreformaReforma e contrarreforma
Reforma e contrarreforma
 
O Antigo Regime
O Antigo RegimeO Antigo Regime
O Antigo Regime
 
Imperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismoImperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismo
 
A Revolução Científica
A Revolução CientíficaA Revolução Científica
A Revolução Científica
 
A sociedade medieval parte 1
A sociedade medieval  parte 1A sociedade medieval  parte 1
A sociedade medieval parte 1
 
Sociedade medieval
Sociedade medievalSociedade medieval
Sociedade medieval
 
Slide cruzadas
Slide cruzadasSlide cruzadas
Slide cruzadas
 

Destaque

Atividades de revisão: a Era Vargas
Atividades de revisão: a Era VargasAtividades de revisão: a Era Vargas
Atividades de revisão: a Era Vargas
Rodrigo Luiz
 
Resolução de questões
Resolução de questõesResolução de questões
Resolução de questões
Rodrigo Luiz
 
A contracultura
A contraculturaA contracultura
A contracultura
Rodrigo Luiz
 
Imperialismo do século xix
Imperialismo do século xixImperialismo do século xix
Imperialismo do século xix
Rodrigo Luiz
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Rodrigo Luiz
 
Independência da américa portuguesa
Independência da américa portuguesaIndependência da américa portuguesa
Independência da américa portuguesa
Rodrigo Luiz
 
Mesopotâmia
MesopotâmiaMesopotâmia
Mesopotâmia
Rodrigo Luiz
 
Grandes navegações
Grandes navegaçõesGrandes navegações
Grandes navegações
Rodrigo Luiz
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
Rodrigo Luiz
 
A américa pré colombiana
A américa pré colombianaA américa pré colombiana
A américa pré colombiana
Rodrigo Luiz
 
Hebreus
HebreusHebreus
Hebreus
Rodrigo Luiz
 
Revolução Chinesa
Revolução ChinesaRevolução Chinesa
Revolução Chinesa
Rodrigo Luiz
 
Descolonizaçao da África e da Ásia
Descolonizaçao da  África e da ÁsiaDescolonizaçao da  África e da Ásia
Descolonizaçao da África e da Ásia
Rodrigo Luiz
 
Primeira Guerra
Primeira GuerraPrimeira Guerra
Primeira Guerra
Rodrigo Luiz
 
A Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulãoA Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulão
Rodrigo Luiz
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
Rodrigo Luiz
 
Arte Renascentista
Arte RenascentistaArte Renascentista
Arte Renascentista
nandacruz
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
Rodrigo Luiz
 
O renascimento
O renascimentoO renascimento
O renascimento
Fátima da História
 
O gênero canção e aludicidade nas aulas de língua portuguesa projeto face u...
O gênero canção e aludicidade nas aulas de língua portuguesa projeto face   u...O gênero canção e aludicidade nas aulas de língua portuguesa projeto face   u...
O gênero canção e aludicidade nas aulas de língua portuguesa projeto face u...
UNEB
 

Destaque (20)

Atividades de revisão: a Era Vargas
Atividades de revisão: a Era VargasAtividades de revisão: a Era Vargas
Atividades de revisão: a Era Vargas
 
Resolução de questões
Resolução de questõesResolução de questões
Resolução de questões
 
A contracultura
A contraculturaA contracultura
A contracultura
 
Imperialismo do século xix
Imperialismo do século xixImperialismo do século xix
Imperialismo do século xix
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Independência da américa portuguesa
Independência da américa portuguesaIndependência da américa portuguesa
Independência da américa portuguesa
 
Mesopotâmia
MesopotâmiaMesopotâmia
Mesopotâmia
 
Grandes navegações
Grandes navegaçõesGrandes navegações
Grandes navegações
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
 
A américa pré colombiana
A américa pré colombianaA américa pré colombiana
A américa pré colombiana
 
Hebreus
HebreusHebreus
Hebreus
 
Revolução Chinesa
Revolução ChinesaRevolução Chinesa
Revolução Chinesa
 
Descolonizaçao da África e da Ásia
Descolonizaçao da  África e da ÁsiaDescolonizaçao da  África e da Ásia
Descolonizaçao da África e da Ásia
 
Primeira Guerra
Primeira GuerraPrimeira Guerra
Primeira Guerra
 
A Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulãoA Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulão
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
 
Arte Renascentista
Arte RenascentistaArte Renascentista
Arte Renascentista
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
 
O renascimento
O renascimentoO renascimento
O renascimento
 
O gênero canção e aludicidade nas aulas de língua portuguesa projeto face u...
O gênero canção e aludicidade nas aulas de língua portuguesa projeto face   u...O gênero canção e aludicidade nas aulas de língua portuguesa projeto face   u...
O gênero canção e aludicidade nas aulas de língua portuguesa projeto face u...
 

Semelhante a Renascimento

Renascimento Cultural na Idade Moderna PDF
Renascimento Cultural na Idade Moderna PDFRenascimento Cultural na Idade Moderna PDF
Renascimento Cultural na Idade Moderna PDF
RafaelaMartins72608
 
Renascimento (capítulo 18)
Renascimento (capítulo 18)Renascimento (capítulo 18)
Renascimento (capítulo 18)
Wilton Moretto
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
Lua Soriano
 
Renascimento.pdf
Renascimento.pdfRenascimento.pdf
Renascimento.pdf
ssusera065a2
 
Os Tempos Modernos (Renascimento e Reforma)
Os Tempos Modernos (Renascimento e Reforma)Os Tempos Modernos (Renascimento e Reforma)
Os Tempos Modernos (Renascimento e Reforma)
Bruno Marques
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
guest2306886
 
A volta ao Mundo
A volta ao MundoA volta ao Mundo
A volta ao Mundo
vaniasilvaaa
 
RENASCIMENTO
RENASCIMENTO RENASCIMENTO
RENASCIMENTO
Ramiro Reis
 
O renascimento e a formação da mentalidade moderna
O renascimento e a formação da mentalidade modernaO renascimento e a formação da mentalidade moderna
O renascimento e a formação da mentalidade moderna
JosPedroSilva11
 
Renascimento Cultural e Científico
Renascimento Cultural e CientíficoRenascimento Cultural e Científico
Renascimento Cultural e Científico
Claudenilson da Silva
 
O Renascimento
O RenascimentoO Renascimento
O Renascimento
João Lima
 
Os Tempos Modernos
Os Tempos Modernos Os Tempos Modernos
Os Tempos Modernos
Bruno Marques
 
Apontamentos de arte
Apontamentos de arteApontamentos de arte
Apontamentos de arte
mmdaaraujo
 
Renascimento - História
Renascimento - HistóriaRenascimento - História
Renascimento - História
Thepatriciamartins12
 
Renascimento cultural-convertido
Renascimento cultural-convertidoRenascimento cultural-convertido
Renascimento cultural-convertido
Anne Fabriele
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
vr1a2011
 
21ºrenascimento cultural
21ºrenascimento cultural21ºrenascimento cultural
21ºrenascimento cultural
Ajudar Pessoas
 
LITERATURA -HUMANISMO E CLASSICISMO
LITERATURA -HUMANISMO E CLASSICISMOLITERATURA -HUMANISMO E CLASSICISMO
LITERATURA -HUMANISMO E CLASSICISMO
Sônia Guedes
 
Atividade de História - O Humanismo e o Renascimento
Atividade  de História - O Humanismo e  o Renascimento Atividade  de História - O Humanismo e  o Renascimento
Atividade de História - O Humanismo e o Renascimento
Mary Alvarenga
 
Renascimento parte1
Renascimento parte1Renascimento parte1
Renascimento parte1
Carla Teixeira
 

Semelhante a Renascimento (20)

Renascimento Cultural na Idade Moderna PDF
Renascimento Cultural na Idade Moderna PDFRenascimento Cultural na Idade Moderna PDF
Renascimento Cultural na Idade Moderna PDF
 
Renascimento (capítulo 18)
Renascimento (capítulo 18)Renascimento (capítulo 18)
Renascimento (capítulo 18)
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Renascimento.pdf
Renascimento.pdfRenascimento.pdf
Renascimento.pdf
 
Os Tempos Modernos (Renascimento e Reforma)
Os Tempos Modernos (Renascimento e Reforma)Os Tempos Modernos (Renascimento e Reforma)
Os Tempos Modernos (Renascimento e Reforma)
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
A volta ao Mundo
A volta ao MundoA volta ao Mundo
A volta ao Mundo
 
RENASCIMENTO
RENASCIMENTO RENASCIMENTO
RENASCIMENTO
 
O renascimento e a formação da mentalidade moderna
O renascimento e a formação da mentalidade modernaO renascimento e a formação da mentalidade moderna
O renascimento e a formação da mentalidade moderna
 
Renascimento Cultural e Científico
Renascimento Cultural e CientíficoRenascimento Cultural e Científico
Renascimento Cultural e Científico
 
O Renascimento
O RenascimentoO Renascimento
O Renascimento
 
Os Tempos Modernos
Os Tempos Modernos Os Tempos Modernos
Os Tempos Modernos
 
Apontamentos de arte
Apontamentos de arteApontamentos de arte
Apontamentos de arte
 
Renascimento - História
Renascimento - HistóriaRenascimento - História
Renascimento - História
 
Renascimento cultural-convertido
Renascimento cultural-convertidoRenascimento cultural-convertido
Renascimento cultural-convertido
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
 
21ºrenascimento cultural
21ºrenascimento cultural21ºrenascimento cultural
21ºrenascimento cultural
 
LITERATURA -HUMANISMO E CLASSICISMO
LITERATURA -HUMANISMO E CLASSICISMOLITERATURA -HUMANISMO E CLASSICISMO
LITERATURA -HUMANISMO E CLASSICISMO
 
Atividade de História - O Humanismo e o Renascimento
Atividade  de História - O Humanismo e  o Renascimento Atividade  de História - O Humanismo e  o Renascimento
Atividade de História - O Humanismo e o Renascimento
 
Renascimento parte1
Renascimento parte1Renascimento parte1
Renascimento parte1
 

Mais de Rodrigo Luiz

Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
Rodrigo Luiz
 
Cultura, religião e arte na grécia
Cultura, religião e arte na gréciaCultura, religião e arte na grécia
Cultura, religião e arte na grécia
Rodrigo Luiz
 
Imperialismo do século XIX
Imperialismo do século XIXImperialismo do século XIX
Imperialismo do século XIX
Rodrigo Luiz
 
Hebreus
HebreusHebreus
Hebreus
Rodrigo Luiz
 
As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2
As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2
As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2
Rodrigo Luiz
 
Governos poplistas no brasil
Governos poplistas no brasilGovernos poplistas no brasil
Governos poplistas no brasil
Rodrigo Luiz
 
Guerra Fria
Guerra FriaGuerra Fria
Guerra Fria
Rodrigo Luiz
 
Governos militares
Governos militaresGovernos militares
Governos militares
Rodrigo Luiz
 
Segunda guerra
Segunda guerraSegunda guerra
Segunda guerra
Rodrigo Luiz
 
Crise do império e proclamação da república
Crise do império e proclamação da repúblicaCrise do império e proclamação da república
Crise do império e proclamação da república
Rodrigo Luiz
 
A era vargas (1930 1945)-2
A era vargas (1930 1945)-2A era vargas (1930 1945)-2
A era vargas (1930 1945)-2
Rodrigo Luiz
 
Da origem do homem aos primeiros estados
Da origem do homem aos primeiros estadosDa origem do homem aos primeiros estados
Da origem do homem aos primeiros estados
Rodrigo Luiz
 
O mundo árabe 2
O mundo árabe 2O mundo árabe 2
O mundo árabe 2
Rodrigo Luiz
 

Mais de Rodrigo Luiz (13)

Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Cultura, religião e arte na grécia
Cultura, religião e arte na gréciaCultura, religião e arte na grécia
Cultura, religião e arte na grécia
 
Imperialismo do século XIX
Imperialismo do século XIXImperialismo do século XIX
Imperialismo do século XIX
 
Hebreus
HebreusHebreus
Hebreus
 
As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2
As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2
As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2
 
Governos poplistas no brasil
Governos poplistas no brasilGovernos poplistas no brasil
Governos poplistas no brasil
 
Guerra Fria
Guerra FriaGuerra Fria
Guerra Fria
 
Governos militares
Governos militaresGovernos militares
Governos militares
 
Segunda guerra
Segunda guerraSegunda guerra
Segunda guerra
 
Crise do império e proclamação da república
Crise do império e proclamação da repúblicaCrise do império e proclamação da república
Crise do império e proclamação da república
 
A era vargas (1930 1945)-2
A era vargas (1930 1945)-2A era vargas (1930 1945)-2
A era vargas (1930 1945)-2
 
Da origem do homem aos primeiros estados
Da origem do homem aos primeiros estadosDa origem do homem aos primeiros estados
Da origem do homem aos primeiros estados
 
O mundo árabe 2
O mundo árabe 2O mundo árabe 2
O mundo árabe 2
 

Último

CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
Manuais Formação
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Demetrio Ccesa Rayme
 
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
y6zh7bvphf
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
ConservoConstrues
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
MarcoAurlioResende
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
JakiraCosta
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Militao Ricardo
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
Ailton Barcelos
 

Último (20)

CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
 
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
 

Renascimento

  • 1. RenascimentoRenascimento O Renascimento é um movimento cultural, com manifestaçõesO Renascimento é um movimento cultural, com manifestações artísticas, literárias e científicas, originário do século XIV, queartísticas, literárias e científicas, originário do século XIV, que reflete na cultura as transformações políticas, econômicas ereflete na cultura as transformações políticas, econômicas e sociais pelas quais passava a Europa, desde fins da Idadesociais pelas quais passava a Europa, desde fins da Idade Média.Retrata a transição da cultura medieval teocêntrica paraMédia.Retrata a transição da cultura medieval teocêntrica para novos valores.novos valores.
  • 2. A origem do termoA origem do termo •• RENASCERRENASCER →→ o termo renascimento origina-se na busca pelo “RENASCER” deo termo renascimento origina-se na busca pelo “RENASCER” de uma cultura pré-feudal: a dos GRECO-ROMANOS, da Antigüidade, voltada para auma cultura pré-feudal: a dos GRECO-ROMANOS, da Antigüidade, voltada para a valorização dos homens, de suas descobertas e conquistas.valorização dos homens, de suas descobertas e conquistas. Para os renascentistas, a cultura clássica representava o respeito pelasPara os renascentistas, a cultura clássica representava o respeito pelas qualidades superiores do ser humano. Acusavam a Idade Média de terqualidades superiores do ser humano. Acusavam a Idade Média de ter sido uma época na qual o ser humano era visto apenas como um pecadorsido uma época na qual o ser humano era visto apenas como um pecador desprezível.desprezível.
  • 3. A inadequação do termoA inadequação do termo A expressão idade das Trevas é considerada inadequada pois:A expressão idade das Trevas é considerada inadequada pois: •• A cultura na Idade MédiaA cultura na Idade Média →→ a ideia de que a Idade Média é a Idade das Trevas ea ideia de que a Idade Média é a Idade das Trevas e desprovida de manifestações culturais é carregada de preconceito. A cultura medievaldesprovida de manifestações culturais é carregada de preconceito. A cultura medieval é vasta e rica.é vasta e rica.
  • 4.
  • 5.
  • 6. O contexto de surgimentoO contexto de surgimento ►►Como já foi dito antes, o Renascimento reflete na cultura as transformaçõesComo já foi dito antes, o Renascimento reflete na cultura as transformações políticaspolíticas,, econômicaseconômicas ee sociaissociais pelas quais passou a Europa, desde fins dopelas quais passou a Europa, desde fins do período medieval:período medieval: Vejamos algumas dessas transformações:Vejamos algumas dessas transformações: •• Renascimento comercialRenascimento comercial →→ oo florescimento do comércio, o crescimento das cidadesflorescimento do comércio, o crescimento das cidades dariam à sociedade feudal uma nova dinâmica.dariam à sociedade feudal uma nova dinâmica. •• Ascensão da burguesia →Ascensão da burguesia → a burguesia estimulou o florescimento de uma novaa burguesia estimulou o florescimento de uma nova cultura, já que ela poderia garantir-lhe prestígio e posição compatível com o seucultura, já que ela poderia garantir-lhe prestígio e posição compatível com o seu poder econômico. Mas além da burguesia,poder econômico. Mas além da burguesia, príncipespríncipes ee papaspapas também patrocinaram ostambém patrocinaram os artistas, sendo, por isso, chamados deartistas, sendo, por isso, chamados de mecenas.mecenas.
  • 7. •• As Grandes NavegaçõesAs Grandes Navegações →→ nessa época, Portugal já praticava suas Grandesnessa época, Portugal já praticava suas Grandes Navegações, que exigiam avanços nos conhecimentos geográfico e astronômico,Navegações, que exigiam avanços nos conhecimentos geográfico e astronômico, além do aperfeiçoamento das técnicas de navegação.além do aperfeiçoamento das técnicas de navegação. •• A imprensaA imprensa →→ de grande importância para a divulgação das obras da Renascença foide grande importância para a divulgação das obras da Renascença foi a utilização da imprensa, aperfeiçoada pelo alemão Johannes Gutenberg (1440). Issoa utilização da imprensa, aperfeiçoada pelo alemão Johannes Gutenberg (1440). Isso aumentou a circulação das obras literárias.aumentou a circulação das obras literárias. O horizonte dos homens estava se ampliando. Com tantas experiências novas,O horizonte dos homens estava se ampliando. Com tantas experiências novas, tantas maneiras diversas de viver, a maneira de compreender as coisas iriatantas maneiras diversas de viver, a maneira de compreender as coisas iria mudar. Os historiadores chamam esta nova maneira de ver o mundo demudar. Os historiadores chamam esta nova maneira de ver o mundo de Renascimento, que contrastava com a visão de mundo medieval.Renascimento, que contrastava com a visão de mundo medieval.
  • 8. Itália: o berço da RenascençaItália: o berço da Renascença ►►O Renascimento Cultural foi um fenômeno europeu, mas seu surgimento deu-seO Renascimento Cultural foi um fenômeno europeu, mas seu surgimento deu-se na Itália, onde foi mais ativo. São fatores explicam o pioneirismo italiano:na Itália, onde foi mais ativo. São fatores explicam o pioneirismo italiano: •• Renascimento comercial e mecenatoRenascimento comercial e mecenato →→ após as Cruzadas, a Itália se manteveapós as Cruzadas, a Itália se manteve como centro comercial, possibilitando o desenvolvimento de uma burguesia fortecomo centro comercial, possibilitando o desenvolvimento de uma burguesia forte para atuar como mecenas, além disso permitiu a integração dos italianos com outrospara atuar como mecenas, além disso permitiu a integração dos italianos com outros centros comerciais.centros comerciais.
  • 9. O Renascimento comercialO Renascimento comercial
  • 10. •• Herança da antiguidade clássicaHerança da antiguidade clássica →→ havia na região elementos da Antiguidadehavia na região elementos da Antiguidade Clássica: monumentos e esculturas do Império Romano. Essa proximidade com asClássica: monumentos e esculturas do Império Romano. Essa proximidade com as “fontes clássicas” favorecia os artistas e intelectuais que buscavam inspiração na“fontes clássicas” favorecia os artistas e intelectuais que buscavam inspiração na cultura greco-romana.cultura greco-romana.
  • 11. •• Influência dos intelectuais bizantinosInfluência dos intelectuais bizantinos →→ após a queda de Constantinopla,após a queda de Constantinopla, muitos intelectuais bizantinos fugiram para as cidades italianas, levando consigomuitos intelectuais bizantinos fugiram para as cidades italianas, levando consigo textos da cultura clássica preservados por Bizâncio.textos da cultura clássica preservados por Bizâncio.
  • 12. Características do RenascimentoCaracterísticas do Renascimento •• O HumanismoO Humanismo →→ os renascentistas colocaram o homem no centro do universoos renascentistas colocaram o homem no centro do universo (antropocentrismo), valorizando suas ideias, conquistas e anatomia. Valorizavam o(antropocentrismo), valorizando suas ideias, conquistas e anatomia. Valorizavam o corpo humano e ao contrário dos medievais, apreciavam desenhar corpos comcorpo humano e ao contrário dos medievais, apreciavam desenhar corpos com exatidão realista. Michelangelo até ousou pintar Cristo musculoso e nu.exatidão realista. Michelangelo até ousou pintar Cristo musculoso e nu.
  • 13. •• RacionalismoRacionalismo →→ valorizavam o uso da razão, e não da fé, para explicar os fenômenos;valorizavam o uso da razão, e não da fé, para explicar os fenômenos; •• ExperimentalismoExperimentalismo →→ proposta de confirmação científica dos fenômenos ou descobertasproposta de confirmação científica dos fenômenos ou descobertas através da experiência.através da experiência. •• UniversalismoUniversalismo →→ a busca permanente do conhecimento total, ou seja, dos váriosa busca permanente do conhecimento total, ou seja, dos vários setores do conhecimento;setores do conhecimento; •• HedonismoHedonismo →→ valorização dos prazeres da vida – e ovalorização dos prazeres da vida – e o individualismoindividualismo, que consiste na, que consiste na supervalorização da ação individual e na consideração das diferenças individuaissupervalorização da ação individual e na consideração das diferenças individuais entre as pessoas para despertar o espírito de competição.entre as pessoas para despertar o espírito de competição. •• ClassicismoClassicismo →→ o classicismo é outra característica do renascimento já que oo classicismo é outra característica do renascimento já que o movimento pregava o resgate dos valores da antiguidade clássica greco-romana.movimento pregava o resgate dos valores da antiguidade clássica greco-romana.
  • 14. Diferença entre o pensamento medieval e o renascentistaDiferença entre o pensamento medieval e o renascentista Pensamento medievalPensamento medieval Pensamento renascentistaPensamento renascentista TeocentrismoTeocentrismo AntropocentrismoAntropocentrismo Verdade = Bíblia e dogmatismoVerdade = Bíblia e dogmatismo Verdade = razão, experimentação e observaçãoVerdade = razão, experimentação e observação ConformismoConformismo Crença no progressoCrença no progresso Natureza = fonte de pecadoNatureza = fonte de pecado Natureza = beleza onde o homem se insereNatureza = beleza onde o homem se insere AscetismoAscetismo HedonismoHedonismo
  • 15. Arte renascentista: mudança de técnicas e temasArte renascentista: mudança de técnicas e temas ►►Vejamos algumas características da arte renascentista:Vejamos algumas características da arte renascentista: •• A PerspectivaA Perspectiva →→ a técnica foi desenvolvida pelos pintores renascentistasa técnica foi desenvolvida pelos pintores renascentistas e tinhae tinha o objetivo de criar a ideia deo objetivo de criar a ideia de tridimensionalidadetridimensionalidade ee profundidadeprofundidade..
  • 16. •• Pintura a óleoPintura a óleo →→ aa pintura a óleo contribuiu para dar mais realidade às obras.pintura a óleo contribuiu para dar mais realidade às obras. •• Os temasOs temas →→ nesse aspecto os renascentistas privilegiavam temas relacionados ànesse aspecto os renascentistas privilegiavam temas relacionados à mitologia grega,mitologia grega, cenas do cotidianocenas do cotidiano e ae a exaltação do corpo humano.exaltação do corpo humano. •• Assinatura das obrasAssinatura das obras →→ abandonando do anonimato e a humildadeabandonando do anonimato e a humildade medieval.medieval.
  • 17. Jan Van Eyck (1390-1441) e o Casal ArnolfiniJan Van Eyck (1390-1441) e o Casal Arnolfini ►► Características:Características: - Cotidiano- Cotidiano -Tridimensionalidade-Tridimensionalidade - Realismo- Realismo - Individualismo- Individualismo
  • 18. Michelangelo Buonarroti (1475-1564)Michelangelo Buonarroti (1475-1564) As criações de Michelângelo estão entre as mais célebres da arte , destacando-se:As criações de Michelângelo estão entre as mais célebres da arte , destacando-se: •• A PietáA Pietá (Basílica de São Pedro)(Basílica de São Pedro)
  • 20. •• MoisésMoisés AA escultura foi criada para comporescultura foi criada para compor o túmulo da papa Júlio IIo túmulo da papa Júlio II
  • 21. •• O Teto da CapelaO Teto da Capela SistinaSistina
  • 22. A criação deA criação de AdãoAdão Detalhe da CapelaDetalhe da Capela SistinaSistina
  • 23. •• O pecado OriginalO pecado Original e a Expulsão doe a Expulsão do ParaísoParaíso Detalhe da CapelaDetalhe da Capela SistinaSistina
  • 24. Rafael Sanzio (1483-1520)Rafael Sanzio (1483-1520) •• Escola deEscola de AtenasAtenas Foi pintado sobFoi pintado sob encomendaencomenda do Vaticano. Édo Vaticano. É visto como avisto como a personificaçãopersonificação do classicismodo classicismo renascentistarenascentista