SlideShare uma empresa Scribd logo
Governos MilitaresGovernos Militares
Em 1964, as forças armadas assumiram o controle do país e passou a decidirEm 1964, as forças armadas assumiram o controle do país e passou a decidir
quem ocuparia o cargo de presidente da república. O regime militar durouquem ocuparia o cargo de presidente da república. O regime militar durou
até 1985, e nesse período cinco generais ocuparam a presidência:até 1985, e nesse período cinco generais ocuparam a presidência:
Características gerais do períodoCaracterísticas gerais do período
Os militares no poderOs militares no poder
►► Com a deposição de Jango, o presidente da câmara, Ranieri Mazzilli,Com a deposição de Jango, o presidente da câmara, Ranieri Mazzilli,
ocupou provisoriamente o cargo de presidente, mas o poder estava de fatoocupou provisoriamente o cargo de presidente, mas o poder estava de fato
com os militares.com os militares.
▪▪ O AI-1O AI-1 →→ editado em 9 de abril, deu ao Executivo o direito de cassareditado em 9 de abril, deu ao Executivo o direito de cassar
mandatos, suspender direitos políticos e modificar a Constituição. Tambémmandatos, suspender direitos políticos e modificar a Constituição. Também
definiu eleições indiretas para a escolha do presidente.definiu eleições indiretas para a escolha do presidente.
▪▪ Eleições para presidenteEleições para presidente →→ no dia 11 de abril, o Congresso Nacional,no dia 11 de abril, o Congresso Nacional,
sob pressão dos militares, elegeu para presidência da república o marechalsob pressão dos militares, elegeu para presidência da república o marechal
Humberto de Alencar Castelo Branco.Humberto de Alencar Castelo Branco.
Governo de Castelo Branco (1964-1967)Governo de Castelo Branco (1964-1967)
O governo Castelo Branco foi imediatamente reconhecido pelos EUA eO governo Castelo Branco foi imediatamente reconhecido pelos EUA e
contou com o apoio de grandes empresários brasileiros e empresascontou com o apoio de grandes empresários brasileiros e empresas
multinacionais. Esse apoio foi dado em razão damultinacionais. Esse apoio foi dado em razão da Doutrina de SegurançaDoutrina de Segurança
NacionalNacional elaborada pela ESG.elaborada pela ESG.
O início da repressãoO início da repressão
►► Logo no início de seu governo, Castelo Branco tomou medidas comLogo no início de seu governo, Castelo Branco tomou medidas com
objetivo de se alinhar aos EUA e de reprimir os movimentos democráticosobjetivo de se alinhar aos EUA e de reprimir os movimentos democráticos
ou socialistas. São exemplos dessas medidas:ou socialistas. São exemplos dessas medidas:
▪▪ O fechamento de sindicatos e da UNE;O fechamento de sindicatos e da UNE;
▪▪ Cassação de mandatos e suspensão de direitos políticos;Cassação de mandatos e suspensão de direitos políticos;
▪▪ Rompimento das relações diplomáticas com Cuba;Rompimento das relações diplomáticas com Cuba;
▪▪ Extinção da Lei de Remessa de Lucros.Extinção da Lei de Remessa de Lucros.
Combate à inflaçãoCombate à inflação
Para combater a inflação, Castelo Branco criou oPara combater a inflação, Castelo Branco criou o PPrograma derograma de AAçãoção
EEconômica doconômica do GGoverno. O PAEG se baseou em três pilares:overno. O PAEG se baseou em três pilares:
▪▪ Favorecimento do capital estrangeiro;Favorecimento do capital estrangeiro;
▪▪ Restrições ao crédito;Restrições ao crédito;
▪▪ Redução do salário dos trabalhadores e fim da estabilidadeRedução do salário dos trabalhadores e fim da estabilidade
de emprego (FGTS);de emprego (FGTS);
▪▪ Repressão aos movimentos trabalhistas.Repressão aos movimentos trabalhistas.
O aumento do autoritarismoO aumento do autoritarismo
►►Em 1965, foram realizadas eleições para os governos estaduais, e asEm 1965, foram realizadas eleições para os governos estaduais, e as
oposições ao regime militar conseguiram significativas vitórias. O governooposições ao regime militar conseguiram significativas vitórias. O governo
federal decidiu, então, tomar novas medidas repressoras.federal decidiu, então, tomar novas medidas repressoras.
O AI-2O AI-2 →→ conferiu mais poderes ao presidente para cassar mandatos econferiu mais poderes ao presidente para cassar mandatos e
direitos políticos e extinguia todos os partidos, criando apenas dois:direitos políticos e extinguia todos os partidos, criando apenas dois:
▪▪ ARENAARENA →→ a Aliança Renovadora Nacional era o partido que apoiava oa Aliança Renovadora Nacional era o partido que apoiava o
governo.governo.
▪▪ MDB →MDB → o Movimento Democrático Brasileiro era o partido da oposição,o Movimento Democrático Brasileiro era o partido da oposição,
porém uma oposição dentro dos limites considerados “aceitáveis”.porém uma oposição dentro dos limites considerados “aceitáveis”.
Os finadosOs finados
PSD - PTB – UDNPSD - PTB – UDN
PSP - PDC – MTRPSP - PDC – MTR
PTN - PST - PSBPTN - PST - PSB
PRP - PR - PL - PRTPRP - PR - PL - PRT
▪▪ A Lei de Segurança NacionalA Lei de Segurança Nacional →→ a lei foi criada para enquadrar comoa lei foi criada para enquadrar como
inimigos da pátria aqueles que se opunham ao governo militar.inimigos da pátria aqueles que se opunham ao governo militar.
▪▪ O AI-3O AI-3 →→ estabeleceu o fim das eleições diretas para governadores,estabeleceu o fim das eleições diretas para governadores,
prefeitos capitais e cidades consideradas “áreas de segurança nacional”.prefeitos capitais e cidades consideradas “áreas de segurança nacional”.
▪▪ O AI-4O AI-4 →→ deu poderes ao executivo para produzir uma nova constituiçãodeu poderes ao executivo para produzir uma nova constituição
queque incorporou os Atos Institucionais tornando-os permanentes.incorporou os Atos Institucionais tornando-os permanentes. AA
Constituição de 1967 tinha como objetivo fortalecer o poder executivo emConstituição de 1967 tinha como objetivo fortalecer o poder executivo em
detrimento do legislativo e do judiciário.detrimento do legislativo e do judiciário.
Governo Costa e Silva (1967-1969)Governo Costa e Silva (1967-1969)
Em 1967, o comando militarEm 1967, o comando militar
escolheu como novoescolheu como novo
presidente, o marechalpresidente, o marechal
Artur da Costa e Silva. AArtur da Costa e Silva. A
escolha foi referendadaescolha foi referendada
pelos membros da Arena nopelos membros da Arena no
Congresso. Como protestoCongresso. Como protesto
os membros do MDBos membros do MDB
retiraram-se da votação.retiraram-se da votação.
Cresce a oposiçãoCresce a oposição
►► Durante o governo Costa e Silva, apesar da repressão, aumentaram asDurante o governo Costa e Silva, apesar da repressão, aumentaram as
manifestações contrárias à ditadura militar:manifestações contrárias à ditadura militar:
▪▪ OsOs estudantes organizaram passeatas;estudantes organizaram passeatas;
▪▪ OsOs operários organizaram greves contra o arrocho salarial;operários organizaram greves contra o arrocho salarial;
▪▪ OsOs políticos de oposição também atacaram a violência de ditadurapolíticos de oposição também atacaram a violência de ditadura
1. A passeata dos 100 mil1. A passeata dos 100 mil
►► Em 1968, no Rio de Janeiro, mais de 100 mil pessoas saíram às ruas emEm 1968, no Rio de Janeiro, mais de 100 mil pessoas saíram às ruas em
protesto contra a política repressiva do governo. Tais passeatas foramprotesto contra a política repressiva do governo. Tais passeatas foram
desencadeadas pelo assassinato do estudante Édson Luís, pela polícia.desencadeadas pelo assassinato do estudante Édson Luís, pela polícia.
2. O discurso do deputado Márcio Moreira Alves2. O discurso do deputado Márcio Moreira Alves
No Congresso, o deputado Márcio Moreira (MDB) fez um discurso contra aNo Congresso, o deputado Márcio Moreira (MDB) fez um discurso contra a
repressão militar e propôs à população o boicote à parada de 7 de setembro.repressão militar e propôs à população o boicote à parada de 7 de setembro.
Trecho do discurso de Márcio Moreira AlvesTrecho do discurso de Márcio Moreira Alves
Vem aí o 7 de setembro. Os militares procuram explorar oVem aí o 7 de setembro. Os militares procuram explorar o
patriotismo do povo e pedirão aos colégios que desfilem junto com ospatriotismo do povo e pedirão aos colégios que desfilem junto com os
algozes dos estudantes. Seria necessário que os pais sealgozes dos estudantes. Seria necessário que os pais se
conscientizassem que a presença de seus filhos nesse desfile é umconscientizassem que a presença de seus filhos nesse desfile é um
auxilio aos carrascos que os espancam nas ruas. Portanto, que cadaauxilio aos carrascos que os espancam nas ruas. Portanto, que cada
um boicotasse esse desfile. Esse boicote pode passar também àsum boicotasse esse desfile. Esse boicote pode passar também às
moças que dançam com os cadetes e namoram os jovens oficiais.moças que dançam com os cadetes e namoram os jovens oficiais.
A reação dos militaresA reação dos militares
▪▪ Fechamento do Congresso NacionalFechamento do Congresso Nacional →→ os militares exigiram que oos militares exigiram que o
deputado Marcio Moreira fosse processado, como a câmara negou adeputado Marcio Moreira fosse processado, como a câmara negou a
autorização para o processo, o Congresso foi fechado.autorização para o processo, o Congresso foi fechado.
..
O Ato Institucional Nº 5O Ato Institucional Nº 5
►►Nesse contexto de reação, os militares decretaram o AI-5, o maisNesse contexto de reação, os militares decretaram o AI-5, o mais
terrível instrumento repressão do regime militar. Vejamos algumas deterrível instrumento repressão do regime militar. Vejamos algumas de
suas medidassuas medidas::
▪▪ Censura dos meios de comunicação;Censura dos meios de comunicação;
▪▪ Podia cassar mandatos e suspender direito políticos por 10 anos;Podia cassar mandatos e suspender direito políticos por 10 anos;
▪▪ Afastar ministros do Supremo Tribunal Federal;Afastar ministros do Supremo Tribunal Federal;
▪▪ Fechar o Congresso Nacional e as assembleias municipais e estaduais;Fechar o Congresso Nacional e as assembleias municipais e estaduais;
▪▪ Suspendeu o direito deSuspendeu o direito de habeas corpushabeas corpus..
A crise sucessóriaA crise sucessória
Em meio à guerra civil, o governo enfrentava uma crise política. Em 1969,Em meio à guerra civil, o governo enfrentava uma crise política. Em 1969,
Costa e Silva se retirou da presidência por motivos de saúde. Em seu lugar,Costa e Silva se retirou da presidência por motivos de saúde. Em seu lugar,
deveria assumir o vice, o civil Pedro Aleixo. Porém, o Comando das Forçasdeveria assumir o vice, o civil Pedro Aleixo. Porém, o Comando das Forças
Armadas impediu a posse de Aleixo e nomeou para cargo uma Junta deArmadas impediu a posse de Aleixo e nomeou para cargo uma Junta de
Ministros Militares. Após intensos debates entre a linha dura e a "Sorbonne";Ministros Militares. Após intensos debates entre a linha dura e a "Sorbonne";
o general Emilio Garrastazu Médici foi indicado para o cargo.o general Emilio Garrastazu Médici foi indicado para o cargo.
Governo Médici (1969-1974): anos de chumboGoverno Médici (1969-1974): anos de chumbo
No governo Médici,No governo Médici,
período conhecidoperíodo conhecido
como “anos decomo “anos de
chumbo” , o poderchumbo” , o poder
ditatorial e a violênciaditatorial e a violência
contra a oposiçãocontra a oposição
foram ainda maiores.foram ainda maiores.
A luta armadaA luta armada
O AI-5 e o exemplo da Revolução Cubana motivaram parte da oposição aO AI-5 e o exemplo da Revolução Cubana motivaram parte da oposição a
partir para formas de resistência mais radicais. Surgiram grupospartir para formas de resistência mais radicais. Surgiram grupos
guerrilheiros que promoveram sequestros e assaltaram bancos para financiarguerrilheiros que promoveram sequestros e assaltaram bancos para financiar
as ações de resistência. Vários grupos atuaram nesse período.as ações de resistência. Vários grupos atuaram nesse período.
Ação Libertadora Nacional (ANL)Ação Libertadora Nacional (ANL)
A ALN era liderada peloA ALN era liderada pelo
ex-deputado e ex-ex-deputado e ex-
membro do PCB Carlosmembro do PCB Carlos
Marighella.Marighella.
Vanguarda Popular Revolucionária (VPR)Vanguarda Popular Revolucionária (VPR)
A VPR era lideradaA VPR era liderada
pelo ex-capitão dopelo ex-capitão do
Exército CarlosExército Carlos
Lamarca)Lamarca)
Governos militares
O sequestro de Charles Burke ElbrickO sequestro de Charles Burke Elbrick
Em troca da vida doEm troca da vida do
embaixador dosembaixador dos
EUA, osEUA, os
sequestradoressequestradores
exigiram aexigiram a
libertação de 15libertação de 15
presos políticos.presos políticos.
Os presos políticosOs presos políticos
A máquina de repressão e torturaA máquina de repressão e tortura
►►Para a repressão aos movimentos de guerrilha, os militares estruturaramPara a repressão aos movimentos de guerrilha, os militares estruturaram
órgãos de informações e de tortura.órgãos de informações e de tortura.
▪▪ DOI →DOI → Destacamento de Operações e InformaçõesDestacamento de Operações e Informações
▪▪ Codi →Codi → Centro de Operações de Defesa InternaCentro de Operações de Defesa Interna
▪▪ OBAN →OBAN → Operação BandeiranteOperação Bandeirante
Os métodos de torturaOs métodos de tortura
No início da décadaNo início da década
de 1970, o Brasilde 1970, o Brasil
viveu o período maisviveu o período mais
violento da ditadura.violento da ditadura.
A censura estavaA censura estava
institucionalizada, e ainstitucionalizada, e a
tortura e ostortura e os
assassinatosassassinatos
tornaram-setornaram-se
comuns.comuns.
Afogamento na calda da verdadeAfogamento na calda da verdade
O torturado tinha aO torturado tinha a
cabeçacabeça
mergulhada emmergulhada em
um balde ouum balde ou
tanque cheio detanque cheio de
água com detritoságua com detritos
(urina, fezes,(urina, fezes,
vômitosvômitos).).
Choque elétricoChoque elétrico
O Choque Elétrico foiO Choque Elétrico foi
um dos métodos deum dos métodos de
tortura mais utilizados.tortura mais utilizados.
Os fios eram ligadosOs fios eram ligados
ao corpo nu,ao corpo nu,
normalmente nasnormalmente nas
partes sexuais, alémpartes sexuais, além
dos ouvidos, dentes,dos ouvidos, dentes,
língua e dedoslíngua e dedos..
A propagandaA propaganda
O governo Médici destacou-se por ter sido o mais repressivo.O governo Médici destacou-se por ter sido o mais repressivo.
Mas para encobrir o clima de terror, montou-se um aparato deMas para encobrir o clima de terror, montou-se um aparato de
propaganda que tinha como base a ideia de cooperação dospropaganda que tinha como base a ideia de cooperação dos
brasileiros para o engrandecimento da nação.brasileiros para o engrandecimento da nação.
OsOs slogansslogans ufanistasufanistas
A Copa do Mundo de 1970A Copa do Mundo de 1970
A auge daA auge da
campanhacampanha
publicitária foipublicitária foi
atingido quando aatingido quando a
seleção brasileiraseleção brasileira
conquistou a copaconquistou a copa
do Mundo de 1970do Mundo de 1970
AA música Pra frente Brasilmúsica Pra frente Brasil era repetida em todo paísera repetida em todo país
Noventa milhões em açãoNoventa milhões em ação
Pra frente Brasil, do meu coraçãoPra frente Brasil, do meu coração
Todos juntos vamos pra frente BrasilTodos juntos vamos pra frente Brasil
Salve a seleçãoSalve a seleção
De repente é aquelaDe repente é aquela
Corrente pra frente,Corrente pra frente,
Parece que todo Brasil deu a mãoParece que todo Brasil deu a mão
Todos ligados na mesma emoçãoTodos ligados na mesma emoção
Tudo é um só coraçãoTudo é um só coração...”...”
Miguel Gustavo, 1970.Miguel Gustavo, 1970.
Governos militares
E o sucesso no futebol encobria os problemas do paísE o sucesso no futebol encobria os problemas do país
O milagre econômicoO milagre econômico
►►O governo Médici também é caracterizado pelo elevado crescimentoO governo Médici também é caracterizado pelo elevado crescimento
econômico. Isso se deu devido a vários fatores:econômico. Isso se deu devido a vários fatores:
▪▪ Captação de empréstimos no exterior;Captação de empréstimos no exterior;
▪▪ Arrocho salarial;Arrocho salarial;
▪▪ Investimentos estrangeiros na indústria automobilística e deInvestimentos estrangeiros na indústria automobilística e de
eletrodomésticos;eletrodomésticos;
▪▪ Concessão de créditos para o consumo.Concessão de créditos para o consumo.
As obras faraônicasAs obras faraônicas
O Brasil tornou-seO Brasil tornou-se
conhecido pelasconhecido pelas
grandes obras. Ograndes obras. O
governo não mediagoverno não media
esforços paraesforços para
viabilizar obrasviabilizar obras
faraônicas, quefaraônicas, que
transmitiam atransmitiam a
imagem de um paísimagem de um país
em crescimento.em crescimento.
A hidrelétrica de ItaipuA hidrelétrica de Itaipu
A rodovia TransamazônicaA rodovia Transamazônica
Consequências do milagreConsequências do milagre
A política econômicaA política econômica
do regime militardo regime militar
orientava-se pelaorientava-se pela
ideia de que eraideia de que era
preciso a riquezapreciso a riqueza
crescer, para depoiscrescer, para depois
distribuí-la. Adistribuí-la. A
riqueza cresceu,riqueza cresceu,
mas nunca foimas nunca foi
distribuídadistribuída..
Governo Geisel (1974-1979)Governo Geisel (1974-1979)
Geisel integrava um grupo deGeisel integrava um grupo de
militares favoráveis à devoluçãomilitares favoráveis à devolução
gradual do poder aos civis. Ogradual do poder aos civis. O
presidente dizia-se disposto apresidente dizia-se disposto a
promover uma aberturapromover uma abertura “lenta,“lenta,
gradual e seguragradual e segura””..
A abertura democráticaA abertura democrática
●● Diminuição da censura sobre os meios de comunicação;Diminuição da censura sobre os meios de comunicação;
●● Em 1974 garantiu eleições livres para senador, deputadoEm 1974 garantiu eleições livres para senador, deputado
e vereador;e vereador;
►►O MDB alcançou uma vitória significativa deixandoO MDB alcançou uma vitória significativa deixando
assustados os militares da linha dura.assustados os militares da linha dura.
A reação da linha duraA reação da linha dura
►► Os assassinatosOs assassinatos::
▪▪ O jornalistaO jornalista
Vladimir HerzogVladimir Herzog
▪▪ O operário ManuelO operário Manuel
Fiel FilhoFiel Filho
O II Plano Nacional de DesenvolvimentoO II Plano Nacional de Desenvolvimento
▪▪ ObjetivoObjetivo →→ expansão das indústrias de bens de produçãoexpansão das indústrias de bens de produção
(equipamentos pesados, aço, cobre, energia elétrica etc.)(equipamentos pesados, aço, cobre, energia elétrica etc.)
▪▪ Causas do fracasso →Causas do fracasso → o plano exigia recursos externos e ao plano exigia recursos externos e a
conjuntura não era favorável devido à crise do petróleoconjuntura não era favorável devido à crise do petróleo..
O retorno da abertura democráticaO retorno da abertura democrática
►►Pressionado pela oposição e pelos problemas econômicos,Pressionado pela oposição e pelos problemas econômicos,
Geisel retomou sua disposição em promover a aberturaGeisel retomou sua disposição em promover a abertura
democrática.democrática.
▪▪ O fim do AI5 e demais atos institucionais.O fim do AI5 e demais atos institucionais.
O recuoO recuo
▪▪ A Lei FalcãoA Lei Falcão →→ a lei limitava a propaganda eleitoral dosa lei limitava a propaganda eleitoral dos
candidatos no rádio e na TV.candidatos no rádio e na TV.
▪▪ Os Senadores BiônicosOs Senadores Biônicos →→ ddefiniu que 1/3 dos senadoresefiniu que 1/3 dos senadores
seriam escolhidos diretamente pelo presidenteseriam escolhidos diretamente pelo presidente
Governo Figueiredo (1979 -1985)Governo Figueiredo (1979 -1985)
As críticas aoAs críticas ao
autoritarismoautoritarismo
cresciam ecresciam e
FigueiredoFigueiredo
assumiu oassumiu o
compromissocompromisso
de realizar ade realizar a
aberturaabertura
democráticademocrática
O novo sindicalismoO novo sindicalismo
Nesse processo deNesse processo de
abertura surgiu umabertura surgiu um
novo sindicalismo quenovo sindicalismo que
atuava de maneiraatuava de maneira
independente doindependente do
EstadoEstado
As greves do período tinham dois objetivos:As greves do período tinham dois objetivos:
▪▪ Pelo fim do autoritarismoPelo fim do autoritarismo
▪▪ Contra o achatamento salarialContra o achatamento salarial
Os primeiros resultadosOs primeiros resultados
▪▪ A anistiaA anistia →→ perdão para os punidos pela ditadura militar.perdão para os punidos pela ditadura militar.
Muitos que estavam no exílio puderam voltar e quem perdeu seusMuitos que estavam no exílio puderam voltar e quem perdeu seus
direitos políticos foi reabilitado.direitos políticos foi reabilitado.
▪▪ Fim do bipartidarismo →Fim do bipartidarismo → foram criados novos partidosforam criados novos partidos
tendo surgido:tendo surgido:
PMDB – PDS – PT – PDT – PP - PTBPMDB – PDS – PT – PDT – PP - PTB
▪▪ Eleições diretas para governadorEleições diretas para governador
Os problemas econômicosOs problemas econômicos
No plano econômico, o governo Figueiredo,No plano econômico, o governo Figueiredo,
ainda com Delfim Neto como ministroainda com Delfim Neto como ministro
do Planejamento, não foi capaz dedo Planejamento, não foi capaz de
equacionar três problemasequacionar três problemas
principalmente:principalmente:
▪▪ Dívida externaDívida externa →→ ao obter empréstimos com o FMI ,oao obter empréstimos com o FMI ,o
governo teve de se submeter aos ajustes do banco e sem podergoverno teve de se submeter aos ajustes do banco e sem poder
pagar o governo contraía mais dívidas.pagar o governo contraía mais dívidas.
▪▪ Inflação →Inflação → bateu recordes históricos superando a taxa de 200%bateu recordes históricos superando a taxa de 200%
ao ano.ao ano.
▪▪ Desemprego →Desemprego → a falta de investimentos no setor produtivoa falta de investimentos no setor produtivo
resultou em desempregoresultou em desemprego
A reação da linha duraA reação da linha dura
A linha dura não aceitava o fim da ditadura, e a estratégia então eraA linha dura não aceitava o fim da ditadura, e a estratégia então era
amedrontar a sociedade com práticas terroristas.amedrontar a sociedade com práticas terroristas.
Diretas jáDiretas já
Em 1983, a ditadura agonizava com a inflação, recessão eEm 1983, a ditadura agonizava com a inflação, recessão e
desemprego. E a oposição tentou apressar a redemocratização:desemprego. E a oposição tentou apressar a redemocratização:
▪▪ A Emenda Dante de OliveiraA Emenda Dante de Oliveira →→ tal emenda Dante defendia astal emenda Dante defendia as
eleições diretas para presidente.eleições diretas para presidente.
As passeatasAs passeatas
Os comíciosOs comícios
O resultadoO resultado
Para aprovar uma emenda constitucional, eramPara aprovar uma emenda constitucional, eram
necessários 2/3 dos votos do plenário.necessários 2/3 dos votos do plenário.
A emenda conseguiu maioria,A emenda conseguiu maioria,
mas acabou derrotadamas acabou derrotada
As eleições de 1984As eleições de 1984
Candidato do PMDBCandidato do PMDB Candidato do PDSCandidato do PDS

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ditadura Militar
Ditadura MilitarDitadura Militar
Ditadura Militar
guest12728e
 
Revoltas na República Velha
Revoltas na República VelhaRevoltas na República Velha
Revoltas na República Velha
Edenilson Morais
 
Proclamação da república
Proclamação da repúblicaProclamação da república
Proclamação da república
Fabiana Tonsis
 
República Populista (1946-1964)
República Populista (1946-1964)República Populista (1946-1964)
República Populista (1946-1964)
Edenilson Morais
 
O governo Jânio Quadros (1961)
O governo Jânio Quadros (1961)O governo Jânio Quadros (1961)
O governo Jânio Quadros (1961)
Edenilson Morais
 
Janio quadros e joão goulart
Janio quadros e joão goulartJanio quadros e joão goulart
Janio quadros e joão goulart
harlissoncarvalho
 
Período Democrático (1945-1964)
Período Democrático (1945-1964)Período Democrático (1945-1964)
Período Democrático (1945-1964)
Janaína Tavares
 
Redemocratização brasil
Redemocratização brasilRedemocratização brasil
Redemocratização brasil
Fabiana Tonsis
 
3° ano República da Espada
3° ano   República da Espada3° ano   República da Espada
3° ano República da Espada
Daniel Alves Bronstrup
 
Segundo reinado (1840 1889)
Segundo reinado (1840 1889)Segundo reinado (1840 1889)
Segundo reinado (1840 1889)
Isaquel Silva
 
Getulio vargas
Getulio vargasGetulio vargas
Getulio vargas
maida marciano
 
O Governo JK
O Governo JKO Governo JK
O Governo JK
liveofwarrior
 
O segundo governo vargas
O segundo governo vargasO segundo governo vargas
O segundo governo vargas
Edenilson Morais
 
Primeira República
Primeira RepúblicaPrimeira República
Primeira República
isameucci
 
Nova República
Nova RepúblicaNova República
Nova República
Elaine Bogo Pavani
 
A ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasilA ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasil
Fatima Freitas
 
O governo Eurico Gaspar Dutra (1946-1950)
O governo Eurico Gaspar Dutra (1946-1950)O governo Eurico Gaspar Dutra (1946-1950)
O governo Eurico Gaspar Dutra (1946-1950)
Edenilson Morais
 
Era Vargas (1930-1945)
Era Vargas (1930-1945)Era Vargas (1930-1945)
Era Vargas (1930-1945)
Elton Zanoni
 
Brasil república
Brasil repúblicaBrasil república
Brasil república
dmflores21
 
O governo João Goulart (1961-1964)
O governo João Goulart (1961-1964)O governo João Goulart (1961-1964)
O governo João Goulart (1961-1964)
Edenilson Morais
 

Mais procurados (20)

Ditadura Militar
Ditadura MilitarDitadura Militar
Ditadura Militar
 
Revoltas na República Velha
Revoltas na República VelhaRevoltas na República Velha
Revoltas na República Velha
 
Proclamação da república
Proclamação da repúblicaProclamação da república
Proclamação da república
 
República Populista (1946-1964)
República Populista (1946-1964)República Populista (1946-1964)
República Populista (1946-1964)
 
O governo Jânio Quadros (1961)
O governo Jânio Quadros (1961)O governo Jânio Quadros (1961)
O governo Jânio Quadros (1961)
 
Janio quadros e joão goulart
Janio quadros e joão goulartJanio quadros e joão goulart
Janio quadros e joão goulart
 
Período Democrático (1945-1964)
Período Democrático (1945-1964)Período Democrático (1945-1964)
Período Democrático (1945-1964)
 
Redemocratização brasil
Redemocratização brasilRedemocratização brasil
Redemocratização brasil
 
3° ano República da Espada
3° ano   República da Espada3° ano   República da Espada
3° ano República da Espada
 
Segundo reinado (1840 1889)
Segundo reinado (1840 1889)Segundo reinado (1840 1889)
Segundo reinado (1840 1889)
 
Getulio vargas
Getulio vargasGetulio vargas
Getulio vargas
 
O Governo JK
O Governo JKO Governo JK
O Governo JK
 
O segundo governo vargas
O segundo governo vargasO segundo governo vargas
O segundo governo vargas
 
Primeira República
Primeira RepúblicaPrimeira República
Primeira República
 
Nova República
Nova RepúblicaNova República
Nova República
 
A ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasilA ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasil
 
O governo Eurico Gaspar Dutra (1946-1950)
O governo Eurico Gaspar Dutra (1946-1950)O governo Eurico Gaspar Dutra (1946-1950)
O governo Eurico Gaspar Dutra (1946-1950)
 
Era Vargas (1930-1945)
Era Vargas (1930-1945)Era Vargas (1930-1945)
Era Vargas (1930-1945)
 
Brasil república
Brasil repúblicaBrasil república
Brasil república
 
O governo João Goulart (1961-1964)
O governo João Goulart (1961-1964)O governo João Goulart (1961-1964)
O governo João Goulart (1961-1964)
 

Destaque

A Revolução no Brasil [1964]
A Revolução no Brasil [1964]A Revolução no Brasil [1964]
A Revolução no Brasil [1964]
momengtonoticia
 
Ditadura militar no Brasil
Ditadura militar no BrasilDitadura militar no Brasil
Ditadura militar no Brasil
Joice Belini
 
Fenícios
FeníciosFenícios
Fenícios
eunamahcado
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
eunamahcado
 
Brasil Conteudo para 3ª série Médio
Brasil Conteudo para 3ª série MédioBrasil Conteudo para 3ª série Médio
Brasil Conteudo para 3ª série Médio
eunamahcado
 
As tres peneiras de socrates
As tres peneiras de socratesAs tres peneiras de socrates
As tres peneiras de socrates
eunamahcado
 
áFrica síntese histórica
áFrica síntese históricaáFrica síntese histórica
áFrica síntese histórica
eunamahcado
 
Hebreus
HebreusHebreus
Hebreus
eunamahcado
 
Revisão de história 2º ano
Revisão de história 2º anoRevisão de história 2º ano
Revisão de história 2º ano
eunamahcado
 
áFrica síntese histórica
áFrica síntese históricaáFrica síntese histórica
áFrica síntese histórica
eunamahcado
 
Revisão de história 1º ano
Revisão de história 1º anoRevisão de história 1º ano
Revisão de história 1º ano
eunamahcado
 
Golpe de 1964 ppt
Golpe de 1964 pptGolpe de 1964 ppt
Golpe de 1964 ppt
Eraldo Fonseca
 
Revisão para prova bimestral de geografia 2º bimestre
Revisão para prova bimestral de geografia 2º bimestreRevisão para prova bimestral de geografia 2º bimestre
Revisão para prova bimestral de geografia 2º bimestre
eunamahcado
 
Os persas
Os persasOs persas
Os persas
eunamahcado
 
República democrática
República democráticaRepública democrática
República democrática
eunamahcado
 
Governo de geisel
Governo de geiselGoverno de geisel
Governo de geisel
Ketlin Stringhini
 
Médici e a Ditadura Militar.
Médici e a Ditadura Militar.Médici e a Ditadura Militar.
Médici e a Ditadura Militar.
João Medeiros
 
Industrialização+brasileira 1
Industrialização+brasileira 1Industrialização+brasileira 1
Industrialização+brasileira 1
eunamahcado
 
Ditadura militar 1964 1985
Ditadura militar 1964 1985Ditadura militar 1964 1985
Ditadura militar 1964 1985
luciana
 
Revisão de história 3º ano
Revisão de história 3º anoRevisão de história 3º ano
Revisão de história 3º ano
eunamahcado
 

Destaque (20)

A Revolução no Brasil [1964]
A Revolução no Brasil [1964]A Revolução no Brasil [1964]
A Revolução no Brasil [1964]
 
Ditadura militar no Brasil
Ditadura militar no BrasilDitadura militar no Brasil
Ditadura militar no Brasil
 
Fenícios
FeníciosFenícios
Fenícios
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Brasil Conteudo para 3ª série Médio
Brasil Conteudo para 3ª série MédioBrasil Conteudo para 3ª série Médio
Brasil Conteudo para 3ª série Médio
 
As tres peneiras de socrates
As tres peneiras de socratesAs tres peneiras de socrates
As tres peneiras de socrates
 
áFrica síntese histórica
áFrica síntese históricaáFrica síntese histórica
áFrica síntese histórica
 
Hebreus
HebreusHebreus
Hebreus
 
Revisão de história 2º ano
Revisão de história 2º anoRevisão de história 2º ano
Revisão de história 2º ano
 
áFrica síntese histórica
áFrica síntese históricaáFrica síntese histórica
áFrica síntese histórica
 
Revisão de história 1º ano
Revisão de história 1º anoRevisão de história 1º ano
Revisão de história 1º ano
 
Golpe de 1964 ppt
Golpe de 1964 pptGolpe de 1964 ppt
Golpe de 1964 ppt
 
Revisão para prova bimestral de geografia 2º bimestre
Revisão para prova bimestral de geografia 2º bimestreRevisão para prova bimestral de geografia 2º bimestre
Revisão para prova bimestral de geografia 2º bimestre
 
Os persas
Os persasOs persas
Os persas
 
República democrática
República democráticaRepública democrática
República democrática
 
Governo de geisel
Governo de geiselGoverno de geisel
Governo de geisel
 
Médici e a Ditadura Militar.
Médici e a Ditadura Militar.Médici e a Ditadura Militar.
Médici e a Ditadura Militar.
 
Industrialização+brasileira 1
Industrialização+brasileira 1Industrialização+brasileira 1
Industrialização+brasileira 1
 
Ditadura militar 1964 1985
Ditadura militar 1964 1985Ditadura militar 1964 1985
Ditadura militar 1964 1985
 
Revisão de história 3º ano
Revisão de história 3º anoRevisão de história 3º ano
Revisão de história 3º ano
 

Semelhante a Governos militares

Regime militar2
Regime militar2Regime militar2
Regime militar2
Bruno E Geyse Ornelas
 
Ditadura militar2
Ditadura militar2Ditadura militar2
Ditadura militar2
Gunterta
 
Brasil ditadura militar 1964 a 1985 pdf
Brasil ditadura militar 1964 a 1985   pdfBrasil ditadura militar 1964 a 1985   pdf
Brasil ditadura militar 1964 a 1985 pdf
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Governos de castello branco e costa e silva
Governos de castello branco e costa e silvaGovernos de castello branco e costa e silva
Governos de castello branco e costa e silva
Kelly Leite
 
1321536720144
13215367201441321536720144
1321536720144
Julio Sosa
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Período Ditatorial (1964 1985)
Período Ditatorial (1964 1985)Período Ditatorial (1964 1985)
Período Ditatorial (1964 1985)
Daniel Florence
 
BRASIL - O GOLPE E A DITADURA MILITAR.pptx
BRASIL - O GOLPE E A DITADURA MILITAR.pptxBRASIL - O GOLPE E A DITADURA MILITAR.pptx
BRASIL - O GOLPE E A DITADURA MILITAR.pptx
juliocesardiasolivei
 
Ditadura militar brasileira 1964 1985
Ditadura militar brasileira 1964   1985Ditadura militar brasileira 1964   1985
Ditadura militar brasileira 1964 1985
Ócio do Ofício
 
A Ditadura Militar No Brasil
A Ditadura Militar No BrasilA Ditadura Militar No Brasil
A Ditadura Militar No Brasil
brunourbino
 
A ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasilA ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasil
Fatima Freitas
 
Regime Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
Regime Militar no Brasil - Prof. Altair AguilarRegime Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
Regime Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
Evaldo Lopes
 
a-ditadura-militar-no-brasil.pdf
a-ditadura-militar-no-brasil.pdfa-ditadura-militar-no-brasil.pdf
a-ditadura-militar-no-brasil.pdf
ReginaldoRossettodaS
 
3ano-ditaduraedemocracianobrasil-210929030546.pptx
3ano-ditaduraedemocracianobrasil-210929030546.pptx3ano-ditaduraedemocracianobrasil-210929030546.pptx
3ano-ditaduraedemocracianobrasil-210929030546.pptx
RobsonAbreuProfessor
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
Privada
 
A ditadura militar e a educacao no brasil revisado
A ditadura militar e a educacao no brasil revisadoA ditadura militar e a educacao no brasil revisado
A ditadura militar e a educacao no brasil revisado
Qualificar Empreendedorismo Educacional
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
Francisco Rodrigues
 
O circuito de produção e o espaço industrial
O circuito de produção e  o espaço industrialO circuito de produção e  o espaço industrial
O circuito de produção e o espaço industrial
Gilberto Pires
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar

Semelhante a Governos militares (20)

Regime militar2
Regime militar2Regime militar2
Regime militar2
 
Ditadura militar2
Ditadura militar2Ditadura militar2
Ditadura militar2
 
Brasil ditadura militar 1964 a 1985 pdf
Brasil ditadura militar 1964 a 1985   pdfBrasil ditadura militar 1964 a 1985   pdf
Brasil ditadura militar 1964 a 1985 pdf
 
Governos de castello branco e costa e silva
Governos de castello branco e costa e silvaGovernos de castello branco e costa e silva
Governos de castello branco e costa e silva
 
1321536720144
13215367201441321536720144
1321536720144
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
 
Período Ditatorial (1964 1985)
Período Ditatorial (1964 1985)Período Ditatorial (1964 1985)
Período Ditatorial (1964 1985)
 
BRASIL - O GOLPE E A DITADURA MILITAR.pptx
BRASIL - O GOLPE E A DITADURA MILITAR.pptxBRASIL - O GOLPE E A DITADURA MILITAR.pptx
BRASIL - O GOLPE E A DITADURA MILITAR.pptx
 
Ditadura militar brasileira 1964 1985
Ditadura militar brasileira 1964   1985Ditadura militar brasileira 1964   1985
Ditadura militar brasileira 1964 1985
 
A Ditadura Militar No Brasil
A Ditadura Militar No BrasilA Ditadura Militar No Brasil
A Ditadura Militar No Brasil
 
A ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasilA ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasil
 
Regime Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
Regime Militar no Brasil - Prof. Altair AguilarRegime Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
Regime Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
 
a-ditadura-militar-no-brasil.pdf
a-ditadura-militar-no-brasil.pdfa-ditadura-militar-no-brasil.pdf
a-ditadura-militar-no-brasil.pdf
 
3ano-ditaduraedemocracianobrasil-210929030546.pptx
3ano-ditaduraedemocracianobrasil-210929030546.pptx3ano-ditaduraedemocracianobrasil-210929030546.pptx
3ano-ditaduraedemocracianobrasil-210929030546.pptx
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
 
A ditadura militar e a educacao no brasil revisado
A ditadura militar e a educacao no brasil revisadoA ditadura militar e a educacao no brasil revisado
A ditadura militar e a educacao no brasil revisado
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
 
O circuito de produção e o espaço industrial
O circuito de produção e  o espaço industrialO circuito de produção e  o espaço industrial
O circuito de produção e o espaço industrial
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
 

Mais de Rodrigo Luiz

Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
Rodrigo Luiz
 
Cultura, religião e arte na grécia
Cultura, religião e arte na gréciaCultura, religião e arte na grécia
Cultura, religião e arte na grécia
Rodrigo Luiz
 
Imperialismo do século xix
Imperialismo do século xixImperialismo do século xix
Imperialismo do século xix
Rodrigo Luiz
 
A contracultura
A contraculturaA contracultura
A contracultura
Rodrigo Luiz
 
Revolução Chinesa
Revolução ChinesaRevolução Chinesa
Revolução Chinesa
Rodrigo Luiz
 
Grandes navegações
Grandes navegaçõesGrandes navegações
Grandes navegações
Rodrigo Luiz
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
Rodrigo Luiz
 
Atividades de revisão: a Era Vargas
Atividades de revisão: a Era VargasAtividades de revisão: a Era Vargas
Atividades de revisão: a Era Vargas
Rodrigo Luiz
 
A Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulãoA Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulão
Rodrigo Luiz
 
A américa pré colombiana
A américa pré colombianaA américa pré colombiana
A américa pré colombiana
Rodrigo Luiz
 
Descolonizaçao da África e da Ásia
Descolonizaçao da  África e da ÁsiaDescolonizaçao da  África e da Ásia
Descolonizaçao da África e da Ásia
Rodrigo Luiz
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Rodrigo Luiz
 
Independência da américa portuguesa
Independência da américa portuguesaIndependência da américa portuguesa
Independência da américa portuguesa
Rodrigo Luiz
 
Imperialismo do século XIX
Imperialismo do século XIXImperialismo do século XIX
Imperialismo do século XIX
Rodrigo Luiz
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
Rodrigo Luiz
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
Rodrigo Luiz
 
Primeira Guerra
Primeira GuerraPrimeira Guerra
Primeira Guerra
Rodrigo Luiz
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
Rodrigo Luiz
 
Hebreus
HebreusHebreus
Hebreus
Rodrigo Luiz
 
Hebreus
HebreusHebreus
Hebreus
Rodrigo Luiz
 

Mais de Rodrigo Luiz (20)

Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Cultura, religião e arte na grécia
Cultura, religião e arte na gréciaCultura, religião e arte na grécia
Cultura, religião e arte na grécia
 
Imperialismo do século xix
Imperialismo do século xixImperialismo do século xix
Imperialismo do século xix
 
A contracultura
A contraculturaA contracultura
A contracultura
 
Revolução Chinesa
Revolução ChinesaRevolução Chinesa
Revolução Chinesa
 
Grandes navegações
Grandes navegaçõesGrandes navegações
Grandes navegações
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Atividades de revisão: a Era Vargas
Atividades de revisão: a Era VargasAtividades de revisão: a Era Vargas
Atividades de revisão: a Era Vargas
 
A Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulãoA Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulão
 
A américa pré colombiana
A américa pré colombianaA américa pré colombiana
A américa pré colombiana
 
Descolonizaçao da África e da Ásia
Descolonizaçao da  África e da ÁsiaDescolonizaçao da  África e da Ásia
Descolonizaçao da África e da Ásia
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Independência da américa portuguesa
Independência da américa portuguesaIndependência da américa portuguesa
Independência da américa portuguesa
 
Imperialismo do século XIX
Imperialismo do século XIXImperialismo do século XIX
Imperialismo do século XIX
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
 
Primeira Guerra
Primeira GuerraPrimeira Guerra
Primeira Guerra
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
 
Hebreus
HebreusHebreus
Hebreus
 
Hebreus
HebreusHebreus
Hebreus
 

Último

IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 

Governos militares

  • 1. Governos MilitaresGovernos Militares Em 1964, as forças armadas assumiram o controle do país e passou a decidirEm 1964, as forças armadas assumiram o controle do país e passou a decidir quem ocuparia o cargo de presidente da república. O regime militar durouquem ocuparia o cargo de presidente da república. O regime militar durou até 1985, e nesse período cinco generais ocuparam a presidência:até 1985, e nesse período cinco generais ocuparam a presidência:
  • 2. Características gerais do períodoCaracterísticas gerais do período
  • 3. Os militares no poderOs militares no poder ►► Com a deposição de Jango, o presidente da câmara, Ranieri Mazzilli,Com a deposição de Jango, o presidente da câmara, Ranieri Mazzilli, ocupou provisoriamente o cargo de presidente, mas o poder estava de fatoocupou provisoriamente o cargo de presidente, mas o poder estava de fato com os militares.com os militares. ▪▪ O AI-1O AI-1 →→ editado em 9 de abril, deu ao Executivo o direito de cassareditado em 9 de abril, deu ao Executivo o direito de cassar mandatos, suspender direitos políticos e modificar a Constituição. Tambémmandatos, suspender direitos políticos e modificar a Constituição. Também definiu eleições indiretas para a escolha do presidente.definiu eleições indiretas para a escolha do presidente. ▪▪ Eleições para presidenteEleições para presidente →→ no dia 11 de abril, o Congresso Nacional,no dia 11 de abril, o Congresso Nacional, sob pressão dos militares, elegeu para presidência da república o marechalsob pressão dos militares, elegeu para presidência da república o marechal Humberto de Alencar Castelo Branco.Humberto de Alencar Castelo Branco.
  • 4. Governo de Castelo Branco (1964-1967)Governo de Castelo Branco (1964-1967) O governo Castelo Branco foi imediatamente reconhecido pelos EUA eO governo Castelo Branco foi imediatamente reconhecido pelos EUA e contou com o apoio de grandes empresários brasileiros e empresascontou com o apoio de grandes empresários brasileiros e empresas multinacionais. Esse apoio foi dado em razão damultinacionais. Esse apoio foi dado em razão da Doutrina de SegurançaDoutrina de Segurança NacionalNacional elaborada pela ESG.elaborada pela ESG.
  • 5. O início da repressãoO início da repressão ►► Logo no início de seu governo, Castelo Branco tomou medidas comLogo no início de seu governo, Castelo Branco tomou medidas com objetivo de se alinhar aos EUA e de reprimir os movimentos democráticosobjetivo de se alinhar aos EUA e de reprimir os movimentos democráticos ou socialistas. São exemplos dessas medidas:ou socialistas. São exemplos dessas medidas: ▪▪ O fechamento de sindicatos e da UNE;O fechamento de sindicatos e da UNE; ▪▪ Cassação de mandatos e suspensão de direitos políticos;Cassação de mandatos e suspensão de direitos políticos; ▪▪ Rompimento das relações diplomáticas com Cuba;Rompimento das relações diplomáticas com Cuba; ▪▪ Extinção da Lei de Remessa de Lucros.Extinção da Lei de Remessa de Lucros.
  • 6. Combate à inflaçãoCombate à inflação Para combater a inflação, Castelo Branco criou oPara combater a inflação, Castelo Branco criou o PPrograma derograma de AAçãoção EEconômica doconômica do GGoverno. O PAEG se baseou em três pilares:overno. O PAEG se baseou em três pilares: ▪▪ Favorecimento do capital estrangeiro;Favorecimento do capital estrangeiro; ▪▪ Restrições ao crédito;Restrições ao crédito; ▪▪ Redução do salário dos trabalhadores e fim da estabilidadeRedução do salário dos trabalhadores e fim da estabilidade de emprego (FGTS);de emprego (FGTS); ▪▪ Repressão aos movimentos trabalhistas.Repressão aos movimentos trabalhistas.
  • 7. O aumento do autoritarismoO aumento do autoritarismo ►►Em 1965, foram realizadas eleições para os governos estaduais, e asEm 1965, foram realizadas eleições para os governos estaduais, e as oposições ao regime militar conseguiram significativas vitórias. O governooposições ao regime militar conseguiram significativas vitórias. O governo federal decidiu, então, tomar novas medidas repressoras.federal decidiu, então, tomar novas medidas repressoras. O AI-2O AI-2 →→ conferiu mais poderes ao presidente para cassar mandatos econferiu mais poderes ao presidente para cassar mandatos e direitos políticos e extinguia todos os partidos, criando apenas dois:direitos políticos e extinguia todos os partidos, criando apenas dois: ▪▪ ARENAARENA →→ a Aliança Renovadora Nacional era o partido que apoiava oa Aliança Renovadora Nacional era o partido que apoiava o governo.governo. ▪▪ MDB →MDB → o Movimento Democrático Brasileiro era o partido da oposição,o Movimento Democrático Brasileiro era o partido da oposição, porém uma oposição dentro dos limites considerados “aceitáveis”.porém uma oposição dentro dos limites considerados “aceitáveis”.
  • 8. Os finadosOs finados PSD - PTB – UDNPSD - PTB – UDN PSP - PDC – MTRPSP - PDC – MTR PTN - PST - PSBPTN - PST - PSB PRP - PR - PL - PRTPRP - PR - PL - PRT
  • 9. ▪▪ A Lei de Segurança NacionalA Lei de Segurança Nacional →→ a lei foi criada para enquadrar comoa lei foi criada para enquadrar como inimigos da pátria aqueles que se opunham ao governo militar.inimigos da pátria aqueles que se opunham ao governo militar. ▪▪ O AI-3O AI-3 →→ estabeleceu o fim das eleições diretas para governadores,estabeleceu o fim das eleições diretas para governadores, prefeitos capitais e cidades consideradas “áreas de segurança nacional”.prefeitos capitais e cidades consideradas “áreas de segurança nacional”. ▪▪ O AI-4O AI-4 →→ deu poderes ao executivo para produzir uma nova constituiçãodeu poderes ao executivo para produzir uma nova constituição queque incorporou os Atos Institucionais tornando-os permanentes.incorporou os Atos Institucionais tornando-os permanentes. AA Constituição de 1967 tinha como objetivo fortalecer o poder executivo emConstituição de 1967 tinha como objetivo fortalecer o poder executivo em detrimento do legislativo e do judiciário.detrimento do legislativo e do judiciário.
  • 10. Governo Costa e Silva (1967-1969)Governo Costa e Silva (1967-1969) Em 1967, o comando militarEm 1967, o comando militar escolheu como novoescolheu como novo presidente, o marechalpresidente, o marechal Artur da Costa e Silva. AArtur da Costa e Silva. A escolha foi referendadaescolha foi referendada pelos membros da Arena nopelos membros da Arena no Congresso. Como protestoCongresso. Como protesto os membros do MDBos membros do MDB retiraram-se da votação.retiraram-se da votação.
  • 11. Cresce a oposiçãoCresce a oposição ►► Durante o governo Costa e Silva, apesar da repressão, aumentaram asDurante o governo Costa e Silva, apesar da repressão, aumentaram as manifestações contrárias à ditadura militar:manifestações contrárias à ditadura militar: ▪▪ OsOs estudantes organizaram passeatas;estudantes organizaram passeatas; ▪▪ OsOs operários organizaram greves contra o arrocho salarial;operários organizaram greves contra o arrocho salarial; ▪▪ OsOs políticos de oposição também atacaram a violência de ditadurapolíticos de oposição também atacaram a violência de ditadura
  • 12. 1. A passeata dos 100 mil1. A passeata dos 100 mil ►► Em 1968, no Rio de Janeiro, mais de 100 mil pessoas saíram às ruas emEm 1968, no Rio de Janeiro, mais de 100 mil pessoas saíram às ruas em protesto contra a política repressiva do governo. Tais passeatas foramprotesto contra a política repressiva do governo. Tais passeatas foram desencadeadas pelo assassinato do estudante Édson Luís, pela polícia.desencadeadas pelo assassinato do estudante Édson Luís, pela polícia.
  • 13. 2. O discurso do deputado Márcio Moreira Alves2. O discurso do deputado Márcio Moreira Alves No Congresso, o deputado Márcio Moreira (MDB) fez um discurso contra aNo Congresso, o deputado Márcio Moreira (MDB) fez um discurso contra a repressão militar e propôs à população o boicote à parada de 7 de setembro.repressão militar e propôs à população o boicote à parada de 7 de setembro.
  • 14. Trecho do discurso de Márcio Moreira AlvesTrecho do discurso de Márcio Moreira Alves Vem aí o 7 de setembro. Os militares procuram explorar oVem aí o 7 de setembro. Os militares procuram explorar o patriotismo do povo e pedirão aos colégios que desfilem junto com ospatriotismo do povo e pedirão aos colégios que desfilem junto com os algozes dos estudantes. Seria necessário que os pais sealgozes dos estudantes. Seria necessário que os pais se conscientizassem que a presença de seus filhos nesse desfile é umconscientizassem que a presença de seus filhos nesse desfile é um auxilio aos carrascos que os espancam nas ruas. Portanto, que cadaauxilio aos carrascos que os espancam nas ruas. Portanto, que cada um boicotasse esse desfile. Esse boicote pode passar também àsum boicotasse esse desfile. Esse boicote pode passar também às moças que dançam com os cadetes e namoram os jovens oficiais.moças que dançam com os cadetes e namoram os jovens oficiais.
  • 15. A reação dos militaresA reação dos militares ▪▪ Fechamento do Congresso NacionalFechamento do Congresso Nacional →→ os militares exigiram que oos militares exigiram que o deputado Marcio Moreira fosse processado, como a câmara negou adeputado Marcio Moreira fosse processado, como a câmara negou a autorização para o processo, o Congresso foi fechado.autorização para o processo, o Congresso foi fechado. ..
  • 16. O Ato Institucional Nº 5O Ato Institucional Nº 5 ►►Nesse contexto de reação, os militares decretaram o AI-5, o maisNesse contexto de reação, os militares decretaram o AI-5, o mais terrível instrumento repressão do regime militar. Vejamos algumas deterrível instrumento repressão do regime militar. Vejamos algumas de suas medidassuas medidas:: ▪▪ Censura dos meios de comunicação;Censura dos meios de comunicação; ▪▪ Podia cassar mandatos e suspender direito políticos por 10 anos;Podia cassar mandatos e suspender direito políticos por 10 anos; ▪▪ Afastar ministros do Supremo Tribunal Federal;Afastar ministros do Supremo Tribunal Federal; ▪▪ Fechar o Congresso Nacional e as assembleias municipais e estaduais;Fechar o Congresso Nacional e as assembleias municipais e estaduais; ▪▪ Suspendeu o direito deSuspendeu o direito de habeas corpushabeas corpus..
  • 17. A crise sucessóriaA crise sucessória Em meio à guerra civil, o governo enfrentava uma crise política. Em 1969,Em meio à guerra civil, o governo enfrentava uma crise política. Em 1969, Costa e Silva se retirou da presidência por motivos de saúde. Em seu lugar,Costa e Silva se retirou da presidência por motivos de saúde. Em seu lugar, deveria assumir o vice, o civil Pedro Aleixo. Porém, o Comando das Forçasdeveria assumir o vice, o civil Pedro Aleixo. Porém, o Comando das Forças Armadas impediu a posse de Aleixo e nomeou para cargo uma Junta deArmadas impediu a posse de Aleixo e nomeou para cargo uma Junta de Ministros Militares. Após intensos debates entre a linha dura e a "Sorbonne";Ministros Militares. Após intensos debates entre a linha dura e a "Sorbonne"; o general Emilio Garrastazu Médici foi indicado para o cargo.o general Emilio Garrastazu Médici foi indicado para o cargo.
  • 18. Governo Médici (1969-1974): anos de chumboGoverno Médici (1969-1974): anos de chumbo No governo Médici,No governo Médici, período conhecidoperíodo conhecido como “anos decomo “anos de chumbo” , o poderchumbo” , o poder ditatorial e a violênciaditatorial e a violência contra a oposiçãocontra a oposição foram ainda maiores.foram ainda maiores.
  • 19. A luta armadaA luta armada O AI-5 e o exemplo da Revolução Cubana motivaram parte da oposição aO AI-5 e o exemplo da Revolução Cubana motivaram parte da oposição a partir para formas de resistência mais radicais. Surgiram grupospartir para formas de resistência mais radicais. Surgiram grupos guerrilheiros que promoveram sequestros e assaltaram bancos para financiarguerrilheiros que promoveram sequestros e assaltaram bancos para financiar as ações de resistência. Vários grupos atuaram nesse período.as ações de resistência. Vários grupos atuaram nesse período.
  • 20. Ação Libertadora Nacional (ANL)Ação Libertadora Nacional (ANL) A ALN era liderada peloA ALN era liderada pelo ex-deputado e ex-ex-deputado e ex- membro do PCB Carlosmembro do PCB Carlos Marighella.Marighella.
  • 21. Vanguarda Popular Revolucionária (VPR)Vanguarda Popular Revolucionária (VPR) A VPR era lideradaA VPR era liderada pelo ex-capitão dopelo ex-capitão do Exército CarlosExército Carlos Lamarca)Lamarca)
  • 23. O sequestro de Charles Burke ElbrickO sequestro de Charles Burke Elbrick Em troca da vida doEm troca da vida do embaixador dosembaixador dos EUA, osEUA, os sequestradoressequestradores exigiram aexigiram a libertação de 15libertação de 15 presos políticos.presos políticos.
  • 24. Os presos políticosOs presos políticos
  • 25. A máquina de repressão e torturaA máquina de repressão e tortura ►►Para a repressão aos movimentos de guerrilha, os militares estruturaramPara a repressão aos movimentos de guerrilha, os militares estruturaram órgãos de informações e de tortura.órgãos de informações e de tortura. ▪▪ DOI →DOI → Destacamento de Operações e InformaçõesDestacamento de Operações e Informações ▪▪ Codi →Codi → Centro de Operações de Defesa InternaCentro de Operações de Defesa Interna ▪▪ OBAN →OBAN → Operação BandeiranteOperação Bandeirante
  • 26. Os métodos de torturaOs métodos de tortura No início da décadaNo início da década de 1970, o Brasilde 1970, o Brasil viveu o período maisviveu o período mais violento da ditadura.violento da ditadura. A censura estavaA censura estava institucionalizada, e ainstitucionalizada, e a tortura e ostortura e os assassinatosassassinatos tornaram-setornaram-se comuns.comuns.
  • 27. Afogamento na calda da verdadeAfogamento na calda da verdade O torturado tinha aO torturado tinha a cabeçacabeça mergulhada emmergulhada em um balde ouum balde ou tanque cheio detanque cheio de água com detritoságua com detritos (urina, fezes,(urina, fezes, vômitosvômitos).).
  • 28. Choque elétricoChoque elétrico O Choque Elétrico foiO Choque Elétrico foi um dos métodos deum dos métodos de tortura mais utilizados.tortura mais utilizados. Os fios eram ligadosOs fios eram ligados ao corpo nu,ao corpo nu, normalmente nasnormalmente nas partes sexuais, alémpartes sexuais, além dos ouvidos, dentes,dos ouvidos, dentes, língua e dedoslíngua e dedos..
  • 29. A propagandaA propaganda O governo Médici destacou-se por ter sido o mais repressivo.O governo Médici destacou-se por ter sido o mais repressivo. Mas para encobrir o clima de terror, montou-se um aparato deMas para encobrir o clima de terror, montou-se um aparato de propaganda que tinha como base a ideia de cooperação dospropaganda que tinha como base a ideia de cooperação dos brasileiros para o engrandecimento da nação.brasileiros para o engrandecimento da nação.
  • 31. A Copa do Mundo de 1970A Copa do Mundo de 1970 A auge daA auge da campanhacampanha publicitária foipublicitária foi atingido quando aatingido quando a seleção brasileiraseleção brasileira conquistou a copaconquistou a copa do Mundo de 1970do Mundo de 1970
  • 32. AA música Pra frente Brasilmúsica Pra frente Brasil era repetida em todo paísera repetida em todo país Noventa milhões em açãoNoventa milhões em ação Pra frente Brasil, do meu coraçãoPra frente Brasil, do meu coração Todos juntos vamos pra frente BrasilTodos juntos vamos pra frente Brasil Salve a seleçãoSalve a seleção De repente é aquelaDe repente é aquela Corrente pra frente,Corrente pra frente, Parece que todo Brasil deu a mãoParece que todo Brasil deu a mão Todos ligados na mesma emoçãoTodos ligados na mesma emoção Tudo é um só coraçãoTudo é um só coração...”...” Miguel Gustavo, 1970.Miguel Gustavo, 1970.
  • 34. E o sucesso no futebol encobria os problemas do paísE o sucesso no futebol encobria os problemas do país
  • 35. O milagre econômicoO milagre econômico ►►O governo Médici também é caracterizado pelo elevado crescimentoO governo Médici também é caracterizado pelo elevado crescimento econômico. Isso se deu devido a vários fatores:econômico. Isso se deu devido a vários fatores: ▪▪ Captação de empréstimos no exterior;Captação de empréstimos no exterior; ▪▪ Arrocho salarial;Arrocho salarial; ▪▪ Investimentos estrangeiros na indústria automobilística e deInvestimentos estrangeiros na indústria automobilística e de eletrodomésticos;eletrodomésticos; ▪▪ Concessão de créditos para o consumo.Concessão de créditos para o consumo.
  • 36. As obras faraônicasAs obras faraônicas O Brasil tornou-seO Brasil tornou-se conhecido pelasconhecido pelas grandes obras. Ograndes obras. O governo não mediagoverno não media esforços paraesforços para viabilizar obrasviabilizar obras faraônicas, quefaraônicas, que transmitiam atransmitiam a imagem de um paísimagem de um país em crescimento.em crescimento.
  • 37. A hidrelétrica de ItaipuA hidrelétrica de Itaipu
  • 38. A rodovia TransamazônicaA rodovia Transamazônica
  • 39. Consequências do milagreConsequências do milagre A política econômicaA política econômica do regime militardo regime militar orientava-se pelaorientava-se pela ideia de que eraideia de que era preciso a riquezapreciso a riqueza crescer, para depoiscrescer, para depois distribuí-la. Adistribuí-la. A riqueza cresceu,riqueza cresceu, mas nunca foimas nunca foi distribuídadistribuída..
  • 40. Governo Geisel (1974-1979)Governo Geisel (1974-1979) Geisel integrava um grupo deGeisel integrava um grupo de militares favoráveis à devoluçãomilitares favoráveis à devolução gradual do poder aos civis. Ogradual do poder aos civis. O presidente dizia-se disposto apresidente dizia-se disposto a promover uma aberturapromover uma abertura “lenta,“lenta, gradual e seguragradual e segura””..
  • 41. A abertura democráticaA abertura democrática ●● Diminuição da censura sobre os meios de comunicação;Diminuição da censura sobre os meios de comunicação; ●● Em 1974 garantiu eleições livres para senador, deputadoEm 1974 garantiu eleições livres para senador, deputado e vereador;e vereador; ►►O MDB alcançou uma vitória significativa deixandoO MDB alcançou uma vitória significativa deixando assustados os militares da linha dura.assustados os militares da linha dura.
  • 42. A reação da linha duraA reação da linha dura ►► Os assassinatosOs assassinatos:: ▪▪ O jornalistaO jornalista Vladimir HerzogVladimir Herzog ▪▪ O operário ManuelO operário Manuel Fiel FilhoFiel Filho
  • 43. O II Plano Nacional de DesenvolvimentoO II Plano Nacional de Desenvolvimento ▪▪ ObjetivoObjetivo →→ expansão das indústrias de bens de produçãoexpansão das indústrias de bens de produção (equipamentos pesados, aço, cobre, energia elétrica etc.)(equipamentos pesados, aço, cobre, energia elétrica etc.) ▪▪ Causas do fracasso →Causas do fracasso → o plano exigia recursos externos e ao plano exigia recursos externos e a conjuntura não era favorável devido à crise do petróleoconjuntura não era favorável devido à crise do petróleo..
  • 44. O retorno da abertura democráticaO retorno da abertura democrática ►►Pressionado pela oposição e pelos problemas econômicos,Pressionado pela oposição e pelos problemas econômicos, Geisel retomou sua disposição em promover a aberturaGeisel retomou sua disposição em promover a abertura democrática.democrática. ▪▪ O fim do AI5 e demais atos institucionais.O fim do AI5 e demais atos institucionais.
  • 45. O recuoO recuo ▪▪ A Lei FalcãoA Lei Falcão →→ a lei limitava a propaganda eleitoral dosa lei limitava a propaganda eleitoral dos candidatos no rádio e na TV.candidatos no rádio e na TV. ▪▪ Os Senadores BiônicosOs Senadores Biônicos →→ ddefiniu que 1/3 dos senadoresefiniu que 1/3 dos senadores seriam escolhidos diretamente pelo presidenteseriam escolhidos diretamente pelo presidente
  • 46. Governo Figueiredo (1979 -1985)Governo Figueiredo (1979 -1985) As críticas aoAs críticas ao autoritarismoautoritarismo cresciam ecresciam e FigueiredoFigueiredo assumiu oassumiu o compromissocompromisso de realizar ade realizar a aberturaabertura democráticademocrática
  • 47. O novo sindicalismoO novo sindicalismo Nesse processo deNesse processo de abertura surgiu umabertura surgiu um novo sindicalismo quenovo sindicalismo que atuava de maneiraatuava de maneira independente doindependente do EstadoEstado
  • 48. As greves do período tinham dois objetivos:As greves do período tinham dois objetivos: ▪▪ Pelo fim do autoritarismoPelo fim do autoritarismo ▪▪ Contra o achatamento salarialContra o achatamento salarial
  • 49. Os primeiros resultadosOs primeiros resultados ▪▪ A anistiaA anistia →→ perdão para os punidos pela ditadura militar.perdão para os punidos pela ditadura militar. Muitos que estavam no exílio puderam voltar e quem perdeu seusMuitos que estavam no exílio puderam voltar e quem perdeu seus direitos políticos foi reabilitado.direitos políticos foi reabilitado.
  • 50. ▪▪ Fim do bipartidarismo →Fim do bipartidarismo → foram criados novos partidosforam criados novos partidos tendo surgido:tendo surgido: PMDB – PDS – PT – PDT – PP - PTBPMDB – PDS – PT – PDT – PP - PTB ▪▪ Eleições diretas para governadorEleições diretas para governador
  • 51. Os problemas econômicosOs problemas econômicos No plano econômico, o governo Figueiredo,No plano econômico, o governo Figueiredo, ainda com Delfim Neto como ministroainda com Delfim Neto como ministro do Planejamento, não foi capaz dedo Planejamento, não foi capaz de equacionar três problemasequacionar três problemas principalmente:principalmente:
  • 52. ▪▪ Dívida externaDívida externa →→ ao obter empréstimos com o FMI ,oao obter empréstimos com o FMI ,o governo teve de se submeter aos ajustes do banco e sem podergoverno teve de se submeter aos ajustes do banco e sem poder pagar o governo contraía mais dívidas.pagar o governo contraía mais dívidas. ▪▪ Inflação →Inflação → bateu recordes históricos superando a taxa de 200%bateu recordes históricos superando a taxa de 200% ao ano.ao ano. ▪▪ Desemprego →Desemprego → a falta de investimentos no setor produtivoa falta de investimentos no setor produtivo resultou em desempregoresultou em desemprego
  • 53. A reação da linha duraA reação da linha dura A linha dura não aceitava o fim da ditadura, e a estratégia então eraA linha dura não aceitava o fim da ditadura, e a estratégia então era amedrontar a sociedade com práticas terroristas.amedrontar a sociedade com práticas terroristas.
  • 54. Diretas jáDiretas já Em 1983, a ditadura agonizava com a inflação, recessão eEm 1983, a ditadura agonizava com a inflação, recessão e desemprego. E a oposição tentou apressar a redemocratização:desemprego. E a oposição tentou apressar a redemocratização: ▪▪ A Emenda Dante de OliveiraA Emenda Dante de Oliveira →→ tal emenda Dante defendia astal emenda Dante defendia as eleições diretas para presidente.eleições diretas para presidente.
  • 57. O resultadoO resultado Para aprovar uma emenda constitucional, eramPara aprovar uma emenda constitucional, eram necessários 2/3 dos votos do plenário.necessários 2/3 dos votos do plenário. A emenda conseguiu maioria,A emenda conseguiu maioria, mas acabou derrotadamas acabou derrotada
  • 58. As eleições de 1984As eleições de 1984 Candidato do PMDBCandidato do PMDB Candidato do PDSCandidato do PDS