SlideShare uma empresa Scribd logo
Questões ENADE (1997 a 2015)
de Administração Financeira
Prof. Milton Henrique do Couto Neto
mcouto@ucv.edu.br
Com resolução e gabarito
Análise Histórica
8
6 6 6 6
4
5
2 2 2 2
0
1
2
3
4
5
6
7
8
9
1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2006 2009 2012 2015
Questões de Administração Financeira por Prova
14
7 7
6 6
4 4
1
0
2
4
6
8
10
12
14
16
Quantidade
Classificação ABC
14
7 7
6 6
4 4
1
0
5
10
15
Análise de
Balanço
Risco e
Retorno
Matemática
Financeira
Ponto de
Equilíbrio
Custo de
Capital
DRE Modelo de
Gordon
Ciclo de
Caixa
Quantidade
1997 – Questão 31
A empresa XXX produz um só produto e possui a seguinte estrutura de
preço e custo.
Qual deverá ser o volume de vendas, em unidades, que irá produzir um
lucro antes dos juros e do imposto de renda (lucro operacional) de 20%
das vendas?
(A) 2000
(B) 4000
(C) 6000
(D) 8000
(E) 10000
Resolução
Lucro = Receita – Custo
Lucro = 200.Qtd – (140.Qtd + 120.000)
Lucro = 60.Qtd - 120.000
Lucro = 20%.Receita
Lucro = 0,20.(200.Qtd)
Lucro = 40.Qtd
40.Qtd = 60.Qtd - 120.000
20.Qtd = 120.000
Qtd = 6.000
Resposta: Letra C
1997 – Questão 32
Se a margem bruta sobre o custo de um determinado produto é de
25%, qual deverá ser a respectiva margem bruta sobre as vendas?
(A) 5%
(B) 10%
(C) 15%
(D) 20%
(E) 75%
Resolução
Preço = Custo + Lucro
Preço = Custo + 0,25.Custo
Preço = 1,25.Custo
Custo = Preço/1,25
Custo = 0,8.Preço
Lucro = 1.Preço – 0,8.Preço
Lucro = 0,2.Preço
Lucro = 20%
Resposta: Letra D
1997 – Questão 35
Considere os dados abaixo, referentes ao balanço patrimonial resumido
de uma empresa no final de um determinado ano.
O valor do Patrimônio Líquido dessa empresa, em reais, é:
(A) 200,00
(B) 350,00
(C) 500,00
(D) 1.000,00
(E) 2.050,00
Resolução
Patrimônio Líquido = Ativo – Passivo
PL = (350+100+300+250)-(150+300+50)
PL = 500,00
Resposta: Letra C
350 - Ativo
100 - Ativo
150 - Passivo
300 - Ativo
250 - Ativo
300 - Passivo
50 - Passivo
1997 – Questão 36
Uma das áreas-chave da administração do capital de giro de uma empresa é
a administração de caixa.
O ciclo de caixa, que representa o tempo em que o dinheiro da empresa está
aplicado, mantém relações diretamente (D) e inversamente (I) proporcionais
com as seguintes variáveis: idade média de estoque (IME), período médio de
pagamento (PMP) e período médio de cobrança (PMC). Indique a opção que
apresenta a correta relação entre as respectivas variáveis e o ciclo de caixa.
(A) IME (D), PMP (D) e PMC (I)
(B) IME (D), PMP (I) e PMC (D)
(C) IME (I), PMP (D) e PMC (I)
(D) IME (I), PMP (D) e PMC (D)
(E) IME (I), PMP (I) e PMC (D)
Resolução
CC = CO – PMPF = PME + PMRC – PMPF
CC = Prazo de Estocagem + Prazo de Recebimento – Prazo Pagamento
Resposta: Letra A
Direto Direto Inverso
Se esse
aumentar
1997 – Questão 37
A análise do ponto de equilíbrio (análise custo-volume-lucro) permite
tanto determinar o nível de operação que uma empresa precisa manter
para cobrir todos os seus custos operacionais, quanto avaliar a
lucratividade associada a vários níveis de venda. O referido ponto de
equilíbrio operacional é definido quando o(a):
(A) custo fixo operacional = 0 (zero).
(B) lucro líquido = 0 (zero).
(C) lucro antes do imposto de renda = 0 (zero).
(D) lucro antes de juros e imposto de renda = 0 (zero).
(E) margem de contribuição = 0 (zero).
Resolução
Ponto de Equilíbrio → Lucro Operacional = 0
Lucro Operacional = Lucro Antes de Juros e Imposto de Renda
Ponto de Equilíbrio → LAJIR = 0
Resposta: Letra D
1997 – Questão 38
As decisões financeiras devem ser tomadas em função dos retornos e dos riscos esperados, e do
respectivo impacto dos mesmos sobre o preço do ativo avaliado. O risco de um ativo individual,
uma ação, por exemplo, pode ser devidamente avaliado através da variabilidade dos retornos
esperados. Portanto, a comparação das distribuições probabilísticas dos retornos, relativas a cada
ativo individual, possibilita a quem toma decisões perceber os diferentes graus de risco. Analise,
abaixo, os dados estatísticos relativos aos retornos de 5 ativos.
O ativo MENOS arriscado é o:
(A) A (B) B
(C) C (D) D
(E) E
Resolução
O ativo menos arriscado é o que tem menor coeficiente de variação
Menos arriscado = Ativo D
Resposta: Letra D
1997 – Questão 39
A empresa YYY está preparando uma projeção trimestral (jan., fev. e mar./19X7)
relativa às vendas a serem realizadas no referido período. Tal empresa sempre
realizou e vai continuar realizando suas vendas da seguinte maneira: 40% à vista,
40% em 30 dias e 20% em 60 dias. As vendas projetadas pela empresa para o
referido trimestre deverão ser as seguintes: R$ 40.000 em jan./19X7, R$ 60.000 em
fev./19X7 e R$ 80.000 em mar./19X7. Se o saldo da conta, contas a receber, no
balanço realizado no final de dez./19X6 foi de R$ 20.000,00, qual deverá ser o saldo
final da citada conta, em reais, no balanço projetado para o final de mar./19X7?
(A) 40.000,00 (B) 50.000,00
(C) 60.000,00 (D) 70.000,00
(E) 80.000,00
Resolução
40% 40% 20%
Saldo DEZ JAN FEV MAR ABR MAI
Vendas 40.000 60.000 80.000
A vista 16.000 24.000 32.000
30 DD 16.000 24.000 32.000
60 DD 8.000 12.000 16.000
A receber 20.000 44.000 16.000
44.000 + 16.000 = 60.000
Resposta: Letra C
1997 – Questão 40
A análise dos índices financeiros tem por finalidade promover uma avaliação
relativa da situação econômico-financeira das empresas. Um dos grupos de
índices diz respeito à liquidez da empresa e os respectivos índices de liquidez
avaliam:
(A) a capacidade de a empresa satisfazer suas obrigações de curto prazo.
(B) a rapidez com que várias contas são convertidas em vendas ou caixa.
(C) a consistência de Patrimônio Líquido da empresa.
(D) o montante de dinheiro de terceiros que a empresa utiliza na tentativa de
gerar lucro.
(E) os diversos tipos de retornos da empresa em relação às suas vendas, a
seus ativos ou a seu Patrimônio Líquido.
Resolução
Letra A
1998 – Questão 1
A estrutura patrimonial da
Companhia ALPHA corresponde ao
gráfico da Estrutura:
(A) I. (B) II. (C) III. (D) IV. (E) V.
Resolução
Ativo
Circulante
1.500
20.000
-300
8.800
------------
30.000
Ativo
Permanente
20.000
-5.000
------------
15.000
Passivo
Circulante
9.380
2.400
1.000
5.000
2.820
------------
20.600
Patrimônio
Líquido
11.000
600
5.800
7.000
------------
24.400
Ativo Circulante = 66%
Ativo Permanente = 33%
Passivo Circulante = 46%
Patrimônio Líquido = 54%
Estrutura I
Resposta: Letra A
1998 – Questão 2
Das empresas representadas
graficamente, a que se
encontra mais próxima da
insolvência técnica é a da
Estrutura:
(A) I. (B) II. (C) III. (D) IV. (E) V.
Resolução
Índice de Endividamento Geral =
𝑃𝑎𝑠𝑠𝑖𝑣𝑜 𝑇𝑜𝑡𝑎𝑙
𝑃𝑎𝑡𝑟𝑖𝑚ô𝑛𝑖𝑜 𝐿í𝑞𝑢𝑖𝑑𝑜
A única estrutura em que o Passivo > Patrimônio Líquido é a estrutura V
Letra E
1998 – Questão 3
Considerando que todas as
empresas representadas
graficamente tiveram a
mesma receita bruta de
vendas, a que apresentou o
maior giro do ativo
permanente foi a da
Estrutura:
(A) I. (B) II. (C) III. (D) IV. (E) V.
Resolução
Giro do Ativo =
𝑅𝑒𝑐𝑒𝑖𝑡𝑎 𝑑𝑒 𝑉𝑒𝑛𝑑𝑎𝑠
𝐴𝑡𝑖𝑣𝑜 𝑀é𝑑𝑖𝑜
Considerando que todas tiveram a
mesma receita, terá o maior giro de
ativo permanente quem tiver o
menor ativo permanente, no caso a
estrutura IV
Resposta: Letra D
1998 – Questão 4
O Ponto de Equilíbrio entre a
receita e os custos, em reais e em
quantidades, está representado
pelo(s) segmentos(s):
(A) DC do eixo das ordenadas.
(B) ED do eixo das ordenadas.
(C) CB e BA do eixo das ordenadas.
(D) ED e DC do eixo das ordenadas.
(E) ED e DC do eixo das ordenadas;
e EF do eixo das abscissas.
Resolução Ponto de Equilíbrio
EC = ED+DC
EF Resposta: Letra E
1998 – Questão 5
O(s) segmento(s) do eixo das
ordenadas que representa(m), no
gráfico, o lucro para a quantidade
vendida G, expresso em reais, é:
(A) BA.
(B) CB.
(C) DC.
(D) ED.
(E) ED,DC,CB,BA.
Resolução
Receita – Custo = Lucro
Resposta: Letra A
BA
1998 – Questão 6
A Margem de Segurança com que
uma empresa opera é função do
montante de receita que ela pode
perder até atingir o ponto de
equilíbrio. Assim, na situação
indicada pelo gráfico, a Margem de
Segurança está representada, em
valores de receita, pelo(s)
segmento(s) do eixo das ordenadas:
(A) CB. (B) DC.
(C) ED. (D) CB e BA.
(E) ED e DC.
Resolução
Margem = CA
CA = CB + BA
Resposta: Letra B
1999 – Questão 23
Considerando as estratégias de
financiamentos e investimentos em
capital de giro, adotadas pelas
companhias ALPHA e BETA, podemos
afirmar que:
(A) a da Cia. ALPHA é mais agressiva, pois
a Imobilização de seu Capital Próprio é
menor do que 1.
(B) a da Cia. ALPHA é mais agressiva, pois
seu grau de insolvência técnica é elevado.
(C) a da Cia. BETA é mais conservadora,
pois seu multiplicador de alavancagem
financeira é menor do que 3.
(D) ambas são igualmente agressivas.
(E) ambas são igualmente conservadoras.
Resolução
𝐼𝐶𝑃𝐴𝐿𝑃𝐻𝐴 =
2800
2200
= 1,2727 𝐼𝐶𝑃𝐵𝐸𝑇𝐴 =
2300
2400
= 0,9583
𝑀𝐴𝐹𝐴𝐿𝑃𝐻𝐴 =
4000
2200
= 1,8181 𝑀𝐴𝐹𝐵𝐸𝑇𝐴 =
4000
2400
= 1,6667
𝑄𝐿𝐺 𝐴𝐿𝑃𝐻𝐴 =
4000
1800
= 2,2222 𝑄𝐿𝐺 𝐵𝐸𝑇𝐴 =
4000
1600
= 2,5000
𝐸𝐺 𝐴𝐿𝑃𝐻𝐴 =
600
4000
= 0,1500 𝐸𝐺 𝐵𝐸𝑇𝐴 =
700
4000
= 0,1750
Resposta: Letra B
?
1999 – Questão 24
Considere que você é um investidor e está ciente
da relação existente entre as aplicações de risco e
o retorno desejado destas. Uma vez que se trata
de duas indústrias do mesmo ramo de atividade,
qual das companhias apresenta maior potencial de
retorno de investimento?
(A) ALPHA, porque seu capital circulante líquido é
menor.
(B) ALPHA, porque seu exigível a longo prazo é
menor.
(C) BETA, porque seu capital circulante líquido é
maior.
(D) BETA, porque seu ativo permanente é menor.
(E) Ambas apresentam o mesmo potencial de
lucratividade.
Resolução
𝐼𝐶𝑃𝐴𝐿𝑃𝐻𝐴 =
2800
2200
= 1,2727 𝐼𝐶𝑃𝐵𝐸𝑇𝐴 =
2300
2400
= 0,9583
𝑀𝐴𝐹𝐴𝐿𝑃𝐻𝐴 =
4000
2200
= 1,8181 𝑀𝐴𝐹𝐵𝐸𝑇𝐴 =
4000
2400
= 1,6667
𝑄𝐿𝐺 𝐴𝐿𝑃𝐻𝐴 =
4000
1800
= 2,2222 𝑄𝐿𝐺 𝐵𝐸𝑇𝐴 =
4000
1600
= 2,5000
𝐸𝐺 𝐴𝐿𝑃𝐻𝐴 =
600
4000
= 0,1500 𝐸𝐺 𝐵𝐸𝑇𝐴 =
700
4000
= 0,1750
Resposta: Letra A
?
1999 – Questão 25
O Passivo Circulante da Cia. ALPHA inclui um
empréstimo bancário de R$ 200,00 com 360
dias de prazo e juros de 12% ao ano (a Cia.
BETA não apresenta empréstimo bancário em
seu passivo circulante). Sobre as demais
contas do passivo circulante das duas
empresas não incidem juros explícitos, e
sobre os financiamentos de longo prazo
incidem juros de 20% ao ano. É de 18% ao
ano o atual custo de oportunidade arbitrado
pelo mercado sobre o Patrimônio Líquido das
empresas. Considerando os custos citados,
podemos afirmar que o custo financeiro
anual dos ativos da Cia. BETA é, em reais,
superior ao da Cia. ALPHA em:
(A) 24,00
(B) 26,00
(C) 28,00
(D) 30,00
(E) 32,00
Resolução
ALPHA BETA
Empréstimo
Bancário
200 200x0,12 = 24
Empréstimo Longo
Prazo
600 600x0,20 = 120 700 700x0,20 = 140
Patrimônio Líquido 2200 2200x0,18 = 396 2300 2400x0,18 = 432
Custo Capital 540,00 572,00
Diferença = 32,00 Resposta: Letra E
1999 – Questão 26
Considerando que a Cia. ALPHA
obteve, no exercício financeiro de que
trata a estrutura patrimonial
apresentada, retorno de 9,09% sobre
o patrimônio líquido, resultante do
produto do MAF (Multiplicador de
Alavancagem Financeira) pela Taxa de
Retorno sobre o Ativo, esta Taxa (RSA)
da Cia. ALPHA foi de:
(A) 5%
(B) 6%
(C) 7%
(D) 8%
(E) 9%
Resolução
𝑀𝐴𝐹𝐴𝐿𝑃𝐻𝐴 =
4000
2200
= 1,8181
MAF x RSA = 9,09
RSA = 9,09 / MAF
RSA = 9,09 / 1,8181
RSA = 4,999 ≈ 5,00 %
Resposta: Letra A
1999 – Questão 27
Com base nas respectivas
estruturas patrimoniais, conclui-se
que o percentual de
endividamento geral da Cia. ALPHA
excede o da Cia. BETA em:
(A) 1%
(B) 2%
(C) 3%
(D) 4%
(E) 5%
Resolução
𝐸𝐺 𝐴𝐿𝑃𝐻𝐴 =
600
4000
= 0,1500 𝐸𝐺 𝐵𝐸𝑇𝐴 =
700
4000
= 0,1750
Resposta: Letra E
?
1999 – Questão 28
Considere o seguinte Diagrama de Fluxo de
Caixa, relativo a uma operação de desconto
de duplicatas realizada por uma empresa em
um banco. Os títulos negociados foram
resgatados na data de vencimento, sem
atraso.
Nas condições em que foi realizado o
desconto, a taxa efetiva de juros pagos pela
empresa foi de:
(A) 9,00%
(B) 9,29%
(C) 9,49%
(D) 9,69%
(E) 9,89%
Resolução
𝑉𝑃 =
𝑉𝐹
1 + 𝑖
1 + 𝑖 =
𝑉𝐹
𝑉𝑃
𝑖 =
𝑉𝐹
𝑉𝑃
− 1
𝑖 =
1000
910
− 1
𝑖 = 1,09890 − 1
𝒊 = 𝟗, 𝟖𝟗%
Resposta: Letra E
2000 – Questão 33
A Construtora Amapá esperava obter R$ 3,00 de lucro por ação no ano
de 1999. Essa expectativa baseava-se na análise da tendência dos
lucros históricos da empresa, e nas condições esperadas na economia e
na indústria. O índice médio preço/lucro para empresas do mesmo
setor é 5. Supondo que os investidores aceitem essas informações
como adequadas, o valor das ações da empresa é, em reais, de:
(A) 0,60 (B)1,67 (C) 3,00 (D) 5,00 (E)15,00
Resolução
𝑃𝑟𝑒ç𝑜
𝐴çã𝑜
=
𝑃𝑟𝑒ç𝑜
𝐿𝑢𝑐𝑟𝑜
𝑥
𝐿𝑢𝑐𝑟𝑜
𝐴çã𝑜
𝑃𝑟𝑒ç𝑜
𝐴çã𝑜
= 5 𝑥 3 = 15,00
Resposta: Letra E
2000 – Questão 34
Suponha que a Guaíba Posters, um
pequeno varejista de posters, tenha
custos operacionais fixos de R$
3.000,00, que seu preço de venda por
unidade (poster) seja de R$ 15,00, e
seus custos operacionais variáveis sejam
de R$ 5,00 por unidade. Conforme o
gráfico acima, de quantas unidades,
aproximadamente, é o ponto de
equilíbrio da empresa?
(A) zero (B) 200 (C) 300
(D) 600 (E) 3000
Resolução
𝑃𝑜𝑛𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝐸𝑞𝑢𝑖𝑙í𝑏𝑟𝑖𝑜 → 𝑞 =
𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝐹𝑖𝑥𝑜
𝑃𝑟𝑒ç𝑜 𝑉𝑒𝑛𝑑𝑎 𝑢𝑛𝑖𝑡á𝑟𝑖𝑜 − 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑉𝑒𝑛𝑑𝑎 𝑢𝑛𝑖𝑡á𝑟𝑖𝑜
𝑃𝑜𝑛𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝐸𝑞𝑢𝑖𝑙í𝑏𝑟𝑖𝑜 → 𝑞 =
3.000
15 − 5
=
3.000
10
= 𝟑𝟎𝟎 𝒖𝒏𝒊𝒅𝒂𝒅𝒆𝒔
Resposta: Letra C
2000 – Questão 35
A Empresa Sistemas de Computação, fabricante de programas para
computador, deseja determinar o retorno exigido sobre um ativo –
Ativo A – que tem um beta (índice de risco não diversificado para o
ativo) de 2,0. Os analistas da empresa determinaram que a taxa de
retorno livre de risco encontrada é de 8%, e o retorno sobre a carteira
de ativos de mercado é 12%. Logo, o retorno exigido pelo Ativo A é:
(A) 2% (B) 4% (C) 8% (D) 12% (E) 16%
Resolução
𝐾 = 𝑅𝑓 + 𝛽 . (𝑅 𝑀 − 𝑅𝑓)
𝐾 = 8 + 2 . (12 − 8)
𝐾 = 8 + 2 . 4 = 16%
Resposta: Letra E
2000 – Questão 36
O Sr. João da Silva, Presidente do Grupo Internacional, decidiu criar uma fundação
para custear os estudos de pós-graduação do aluno de Administração que
conquistou a melhor nota no Provão 2000.
Estima-se que custará R$ 10.000,00 por ano o curso de pós-graduação desse aluno.
Considerando que a bolsa deverá ser oferecida todos os anos, sempre para o aluno
com melhor resultado no Provão, e que os recursos sejam aplicados à taxa de 10%
a.a., o valor da doação deverá ser, em reais, conforme o gráfico acima, de:
(A) 1 000,00
(B) 10 000,00
(C) 100 000,00
(D) 1 000 000,00
(E) 10 000 000,00
Resolução
𝑉𝑃𝑃 =
𝑃𝑀𝑇
𝑖
𝑉𝑃𝑃 =
10.000
0,10
𝑉𝑃𝑃 = 100.000
Resposta: Letra C
2000 – Questão 37
O Administrador Financeiro da Empresa de Vidros Transparentes determinou
os vários custos de capital, de acordo com suas fontes e custos relativos, a
saber:
Em vista do Custo de Capital e supondo-se inalterado o nível de risco, a
empresa deve aceitar todos os projetos que obtenham um retorno maior ou
igual a:
(A) 16,0%
(B) 19,4%
(C) 20,0%
(D) 21,0%
(E) 22,0%
Resolução
𝐾 = 0,16 𝑥 0,40 + 0,20 𝑥 0,10 + 0,22 𝑥 0,50
𝐾 = 0,064 + 0,020 + 0,11
𝐾 = 0,194 = 𝟏𝟗, 𝟒%
Resposta: Letra B
2000 – Questão 40
A Empresa Reflorestadora de Santa Catarina deseja determinar o custo
das ações ordinárias. O preço vigente de mercado de cada ação
ordinária da empresa é R$ 10,00. A Empresa espera pagar um
dividendo de R$ 1,00 no início do próximo ano. A taxa anual de
crescimento de dividendos é de 4%. O custo da ação ordinária da
Companhia é:
(A) 1% (B) 4% (C) 10% (D) 14% (E) 15%
Resolução
𝑃0 =
𝐷1
𝑘 𝑠 − 𝑔
𝑘 𝑠 =
𝐷1
𝑃0
+ 𝑔
𝑘 𝑠 =
1
10
+ 4
𝒌 𝒔 = 𝟏𝟒%
Resposta: Letra D
2001 – Questão 35
A Agropecuária Petrolina S/A teve lucros por ação de R$ 6,00 no ano
passado e pagou dividendo de R$ 3,00 por ação. Os lucros retidos
totais aumentaram em 30 milhões de reais durante o ano, enquanto o
valor patrimonial por ação no fim do ano foi de R$ 50,00. A Companhia
não tem ações preferenciais e nenhuma nova ação foi emitida durante
o ano. Se a dívida de fim de ano da Petrolina foi de 500 milhões de
reais, o índice de endividamento (Dívida/Ativos) de fim de ano para
com os ativos da empresa é:
(A) 0,0 (B) 0,5 (C) 0,6 (D) 1,0 (E) 2,0
Resolução
Lucro / Ação = 6,00
3,00 → Distribuídos
3,00 → Retidos
Lucro Retido = 30.000.000,00
Lucro Retido por Ação = 3,00
Número de Ações = 10.000.000
Patrimônio Líquido = Número de ações x Valor Patrimonial por Ação
PL = 10.000.000 x 50,00 → Patrimônio Líquido = 500.000.000
Ativo = Patrimônio Líquido + Passivo (Dívida) = 500.000.000 + 500.000.000 = 1.000.000.000
Índice de Endividamento =
𝐷í𝑣𝑖𝑑𝑎
𝐴𝑡𝑖𝑣𝑜𝑠
=
500.000
1.000.000
= 𝟎, 𝟓
Resposta: Letra B
2001 – Questão 36
A Salineira Pato Branco Ltda. obteve, no ano de 2000, lucro de R$
60.000,00, depois do imposto de renda. As despesas de depreciação
foram de R$ 20.000,00 e foi feito um pagamento de R$ 5.000,00
relativo à amortização de um título de dívida. Nesse ano, o fluxo de
caixa operacional da empresa, em reais, foi
(A) 35.000,00
(B) 40.000,00
(C) 60.000,00
(D) 75.000,00
(E) 85.000,00
Resolução
𝐹𝑙𝑢𝑥𝑜 𝑑𝑒 𝐶𝑎𝑖𝑥𝑎 𝑂𝑝𝑒𝑟𝑎𝑐𝑖𝑜𝑛𝑎𝑙 = 𝐿𝑢𝑐𝑟𝑜 𝐷𝑒𝑝𝑜𝑖𝑠 𝑑𝑜 𝐼𝑅 + 𝐷𝑒𝑝𝑟𝑒𝑐𝑖𝑎çã𝑜 − 𝐴𝑚𝑜𝑟𝑡𝑖𝑧𝑎çã𝑜
𝐹𝑙𝑢𝑥𝑜 𝑑𝑒 𝐶𝑎𝑖𝑥𝑎 𝑂𝑝𝑒𝑟𝑎𝑐𝑖𝑜𝑛𝑎𝑙 = 60.000 + 20.000 − 5.000
𝑭𝒍𝒖𝒙𝒐 𝒅𝒆 𝑪𝒂𝒊𝒙𝒂 𝑶𝒑𝒆𝒓𝒂𝒄𝒊𝒐𝒏𝒂𝒍 = 𝟕𝟓. 𝟎𝟎𝟎
Resposta: Letra D
2001 – Questão 37
A Santa Maria Material Esportivo
Ltda. selecionou cinco projetos
objetivando atender às suas
necessidades de aumento da
capacidade de produção. Os dados
resumidos, relativos a cada um
desses projetos, estão na seguinte
tabela:
Considerando o risco relativo
(Risco/Retorno Esperado), o mais
recomendável é o projeto
(A) V (B) X (C) W (D) Y (E) Z
Resolução
𝑅𝑖𝑠𝑐𝑜 𝑅𝑒𝑙𝑎𝑡𝑖𝑣𝑜 =
𝐷𝑒𝑠𝑣𝑖𝑜 𝑃𝑎𝑑𝑟ã𝑜
𝑅𝑒𝑡𝑜𝑟𝑛𝑜 𝐸𝑠𝑝𝑒𝑟𝑎𝑑𝑜
𝑅𝑖𝑠𝑐𝑜 𝑉 =
6
20
= 0,3
𝑅𝑖𝑠𝑐𝑜 𝑋 =
4
10
= 0,4
𝑅𝑖𝑠𝑐𝑜 𝑊 =
7
20
= 0,35
𝑅𝑖𝑠𝑐𝑜 𝑌 =
5
16
= 0,3125
𝑅𝑖𝑠𝑐𝑜 𝑍 =
11
30
= 0,37Menor Risco = Projeto V
Resposta: Letra A
2001 – Questão 38
O administrador financeiro da Eletrônica
Manaus S.A. está estudando a linha de
mercado de títulos da empresa, no gráfico
abaixo. O beta da ação da empresa, βa, é
1,5. A taxa de retorno livre de risco é de 8%,
e o retorno sobre a carteira de ativos de
mercado é de 11%.
O prêmio pelo risco da ação da empresa é
(A) 1,5%
(B) 3,0%
(C) 4,5%
(D) 6,0%
(E) 14,0%
Resolução
𝐾 = 𝑅𝑓 + 𝛽 . (𝑅 𝑀 − 𝑅𝑓)
𝐾 = 8 + 1,5 . (11 − 8)
Resposta: Letra C
Prêmio pelo Risco → 1,5 x 3 = 4,5%
2001 – Questão 39
O diretor da Toalhas Joinville Ltda.
deseja substituir uma empacotadora
mecânica por outra eletrônica. Existem
três empacotadoras candidatas. Apesar
de o investimento inicial ser o mesmo
para todas as máquinas, a magnitude e a
época de ocorrência dos fluxos de caixa
intermediários diferem. O quadro e os
perfis de Valor Presente Líquido (VPL)
sintetizam os resultados encontrados.
Sabendo que o custo de oportunidade é
de 11% ao ano, deve(m) ser escolhida(s)
a(s) Empacotadora(s)
(A) X (B) Y (C) Z (D) X ou Y (E) Y ou Z
Resolução
11
Para valores TMA menores
que 11%, a empacotadora X
possui maior VPL
Resposta: Letra A
Obs: Todas as empacotadoras possuem
TIR > TMA
2001 – Questão 40
Considere o quadro abaixo, com a
estrutura financeira existente da
Pousada Porto Seguro. O Valor do
Capital Próprio da Pousada é de R$
1.000.000,00
O custo médio ponderado de
capital da empresa é
(A) 3,3 % (B) 15,5 % (C) 16,0 %
(D) 16,6 % (E) 25,0 %
Resolução
𝐾 = 0,14 𝑥 0,10 + 0,12 𝑥 0,20 + 0,16 𝑥 0,30 + 0,20 𝑥 0,40
𝐾 = 0,014 + 0,024 + 0,048 + 0,08
𝐾 = 0,166 = 𝟏𝟔, 𝟔%
Resposta: Letra D
2002 – Questão 32
A Joãozinho Ltda. recebeu em pagamento um título de R$605,00 que
vencerá em dois anos. No entanto, a empresa está precisando do
dinheiro hoje para pagar uma despesa. Trabalhando sempre com juros
compostos e com custo de oportunidade de 10% ao ano, por qual valor
mínimo, em reais, deverá vender hoje esse título?
(A) 500,00
(B) 504,17
(C) 550,00
(D) 605,00
(E) 665,50
Resolução
𝑉𝑃 =
𝑉𝐹
(1 + 𝑖) 𝑛
𝑉𝑃 =
650
(1 + 0,1)2
=
650
1,21
𝑽𝑷 = 𝟓𝟎𝟎, 𝟎𝟎
Resposta: Letra A
2002 – Questão 33
No início de 2002, o preço da ação da Indústria
Gramado S.A. era de R$100,00. Seus dividendos,
em 2001, foram de R$5,00. Os analistas esperam
que os dividendos, no futuro, cresçam a uma taxa
constante de 10% ao ano. A esse respeito,
considere o modelo de avaliação de crescimento
constante – Modelo de Gordon, apresentado a
seguir.
Assim, um investidor médio que comprou ações
ordinárias da Indústria Gramado S.A. a um preço de
R$100,00 espera uma taxa de retorno anual de:
(A) 5,00%
(B) 5,50%
(C) 10,05%
(D) 15,00%
(E) 15,50%
Resolução
𝑃0 =
𝐷1
𝑘 𝑠 − 𝑔
𝑘 𝑠 =
𝐷1
𝑃0
+ 𝑔
𝑘 𝑠 =
5,50
100
+ 10
𝒌 𝒔 = 𝟏𝟓, 𝟓𝟎%
Resposta: Letra E
𝐷0 = 5,00
𝐷1 = 5,00 + 10% . 5,00
𝐷1 = 5,50
2002 – Questão 34
A figura a seguir apresenta a Linha de Mercado
de Títulos (LMT), que reflete, para cada nível de
risco não diversificável (beta), o retorno exigido
no mercado.
Considere que o prêmio pelo risco de mercado
é o dobro do prêmio pelo risco de um ativo (x)
e que o modelo de formação de preços de
ativos de capital (CAPM) é dado pela equação:
kj = Rf + βj(km − Rf)
Logo, o valor de beta (risco não diversificável) é
(A) 0,0 (B) 0,5 (C) 1,0 (D) 1,5 (E) 2,0
Resolução
𝑹 𝒇
𝑹 𝑴 − 𝑹 𝒇
𝐾 = 𝑅𝑓 + 𝛽 . (𝑅 𝑀 − 𝑅𝑓)
𝐾 − 𝑅𝑓 = 𝛽 . (𝑅 𝑀 − 𝑅𝑓)
𝛽 =
𝐾 − 𝑅𝑓
𝑅 𝑀 − 𝑅𝑓
→ 𝑝𝑒𝑙𝑜 𝑒𝑛𝑢𝑛𝑐𝑖𝑎𝑑𝑜 𝛽 =
𝑥
2. 𝑥
“Considere que o prêmio pelo risco de mercado
é o dobro do prêmio pelo risco de um ativo ...”
𝜷 = 𝟎, 𝟓
Resposta: Letra B
2002 – Questão 35
A Indústria Macapá Ltda., inaugurada em maio de 2002, está desenvolvendo
um orçamento de caixa para julho, agosto e setembro de 2002. As vendas
foram de R$100.000,00 em maio e de R$200.000,00 em junho. Estão
previstas vendas de R$400.000,00, R$300.000,00 e R$200.000,00,
respectivamente, para julho, agosto e setembro. Das vendas feitas pelo
setor, 20% têm sido à vista, 50% têm gerado duplicatas com prazo de um
mês, e as 30% restantes, de dois meses. A previsão de recebimentos em
julho de 2002, em reais, é de
(A) 900.000,00
(B) 400.000,00
(C) 300.000,00
(D) 210.000,00
(E) 80.000,00
Resolução
Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro
VENDAS 100.000 200.000 400.000 300.000 200.000
À vista
(20%)
20.000 40.000 80.000 60.000 40.000
30DD (50%) 50.000 100.000 200.000 150.000 100.000
60DD (30%) 30.000 60.000 120.000 90.000 60.000
Resultado 20.000 90.000 210.000 320.000 310.000 190.000 60.000
Resposta: Letra D
2003 – Questão 21
A empresa Vidros Teresina Ltda. possui ativo circulante de R$50.000,00,
ativo permanente líquido de R$250.000,00, dívidas de curto prazo de
R$35.000,00 e dívidas a longo prazo de R$100.000,00. Seu Patrimônio
Líquido é
(A) R$135.000,00
(B) R$165.000,00
(C) R$250.000,00
(D) R$300.000,00
(E) R$600.000,00
Resolução
Ativo Circulante
Ativo Permanente
Passivo Circulante
Exigível a Longo
Prazo
Patrimônio
Líquido
Ativo = Passivo + Patrimônio Líquido
50.000 + 250.000 = 35.000 + 100.000 + PL
PL = 300.000 – 135.000
PL = 165.000
Resposta: Letra B
2003 – Questão 23
O projeto de expansão de uma vinícola em Bento
Gonçalves, cujo perfil de Valor Presente Líquido
(VPL) encontra-se representado na figura abaixo,
tem investimento inicial de R$500.000,00.
Os fluxos de caixa são de R$20.000,00 no
primeiro ano, R$30.000,00 no segundo ano e
R$90.000,00 por ano, do terceiro ao décimo
segundo ano. Logo, a taxa interna de retorno do
projeto é
(A) 0%
(B) 5%
(C) 10%
(D) 15%
(E) 20%
Resolução
TIR → VPL = 0
TIR = 10%
Resposta: Letra C
2003 – Questão 24
A Madeireira Porto Feliz S.A. pagou, recentemente, um dividendo de R$3,00
por ação. Os investidores exigem um retorno de 20% ao ano em
investimentos semelhantes. Por ser uma empresa madura, em um setor
fortemente regulamentado, espera-se que não haja crescimento de
dividendos indefinidamente. Assim, o valor atual da ação da empresa é
(A) R$0,60
(B) R$3,00
(C) R$6,00
(D) R$15,00
(E) R$30,00
Resolução
𝑃0 =
𝐷1
𝑘 𝑠
𝑃0 =
3
0,20
= 𝟏𝟓, 𝟎𝟎
Resposta: Letra D
2003 – Questão 25
O Banco da Cidade de Florianópolis
gere os investimentos de seus
clientes fazendo uso de uma carteira
constituída por 5 títulos, conforme a
tabela abaixo.
O ativo com o maior retorno
esperado é o Título
(A) A.
(B) B.
(C) C.
(D) D.
(E) E.
Resolução
Título Beta DP Variação Máximo
A 0,30 50% 0,30x50% = 0,15 0,30+0,15 = 0,45
B 0,80 35% 0,80X35% = 0,28 0,80+0,28 = 1,08
C 0,70 60% 0,70x60% = 0,42 0,70+0,42 = 1,12
D 0,90 40% 0,90x40% = 0,36 0,90+0,36 = 1,26
E 0,60 45% 0,60x45% = 0,27 0,60+0,27 = 0,87
Resposta: Letra D
2003 – Questão 26
Após uma análise cuidadosa, a Metalúrgica Campo
Regional S.A. determinou sua estrutura ótima de
capital, apresentada no quadro abaixo.
O valor total da soma do exigível com o patrimônio
líquido da empresa é de R$20.000.000,00. Foi
levantado um novo empréstimo no valor de
R$4.000.000,00, ao custo de 22% ao ano. Os recursos
destinam-se a financiar integralmente um novo
projeto de investimento em Roraima. A taxa interna
de retorno para que o projeto seja aceito,
considerando que não há aumento de risco da
empresa, deve ser, no mínimo, de
(A) 22,00% a.a.
(B) 26,40% a.a.
(C) 27,50% a.a.
(D) 28,46% a.a.
(E) 29,75% a.a.
Resolução
Os 4.000.000 irão financiar integralmente o projeto em Rondônia. Logo,
será o único capital neste projeto e portanto o custo será de 22%
Resposta: Letra A
2006 – Questão 24
A Estelar Aérea S.A., uma das mais importantes empresas na vida empresarial recente do
Brasil, viveu, durante o ano de 2006, um processo de insolvência, como se pode observar
pelos seguintes grupos de contas em seu Balanço de 31 de dezembro de 2005:
em R$ milhões
Ativo Circulante ................................ 1.310
Realizável a Longo Prazo ................. 788
Ativo Permanente ............................. 238
Passivo Circulante ........................... 2.111
Exigível a Longo Prazo ..................... 8.146
O Patrimônio Líquido da Estelar Aérea S.A, em 31 de dezembro de 2005, em R$ milhões,
era de
(A) 12.593 (B) 7.921 (C) 2.336 (D) − 2.336 (E) − 7.921
Resolução
Ativo Circulante
Ativo Permanente
Passivo Circulante
Exigível a Longo
Prazo
Patrimônio
Líquido
Ativo = Passivo + Patrimônio Líquido
1.310 + 788 + 238 = 2.111 + 8.146 +PL
PL = 2.336 – 10.257
PL = - 7.921
Resposta: Letra E
Ativo Circulante ................................ 1.310
Realizável a Longo Prazo ................. 788
Ativo Permanente ............................. 238
Passivo Circulante ........................... 2.111
Exigível a Longo Prazo ..................... 8.146
2006 – Questão 26
A CAR (Companhia Agropecuária Rondonópolis) está analisando a implantação de um projeto de investimento
no nordeste brasileiro para a produção de frutas com destino ao mercado europeu. Metade do capital
necessário ao investimento virá de uma linha de crédito a ser obtida junto ao BNB (Banco do Nordeste do
Brasil), e a outra metade virá de capital próprio, a ser captado através do lançamento de ações da empresa no
mercado de capitais brasileiro. O investimento será de R$ 120 milhões, com benefícios anuais líquidos de R$ 20
milhões, em perpetuidade. O custo de capital junto ao Banco deverá ser de 8% a.a. e o custo do capital próprio
é de 12% a.a.. Neste projeto não se deve considerar o Imposto de Renda. A equipe que realizou a análise de
viabilidade financeira do projeto encontrou diferentes valores, tais como:
I - valor presente líquido do projeto: R$ 80 milhões;
II - valor presente líquido do projeto: R$ 200 milhões;
III - custo médio ponderado de capital do projeto: 8% a.a.;
IV - custo médio ponderado de capital do projeto: 10% a.a.;
V - custo médio ponderado de capital do projeto: 12% a.a..
Para se definir a viabilidade financeira do projeto, devem ser utilizados, apenas,
(A) I e III. (B) I e IV. (C) I e V. (D) II e III. (E) II e IV.
Resolução
Custo Ponderado do Capital
K = 0,50 x 0,08 + 0,50 x 0,12
K = 10%
Perpetuidade
𝑉𝑃𝑃 =
𝑃𝑀𝑇
𝑖
𝑉𝑃𝑃 =
20.000.000
0,10
𝑉𝑃𝑃 = 200.000.000
VPL
VPL = - 120.000.000 + 200.000.000
VPL = 80.000.000
Resposta: Letra B
2009 – Questão 23
Num projeto para a construção de um parque temático, serão
financiados 30% com recursos do BNDES, 20% com debêntures e 50%
com capital dos sócios. O custo do financiamento junto ao BNDES é
10% a.a., a debênture tem um custo de 15% a.a., e o custo de capital
dos acionistas é 20% a.a. Desprezando-se o efeito de imposto de renda,
o retorno mínimo que o parque temático deverá ter, para ser
interessante aos investidores, é de
A) 20%. B) 16%. C) 15%. D) 13%. E) 10%.
Resolução
K = 0,30 x 0,10 + 0,20 x 0,15 + 0,50 x 0,20
K = 0,03 + 0,03 + 0,10
K = 0,16 → K = 16%
Resposta: Letra B
2009 – Questão 27
A Gatos e Cães S.A. analisa o projeto de um novo tipo de ração
para cachorros. O gerente financeiro responsável estimou o
seguinte gráfico para o Valor Presente (VP) das saídas de caixa
e o Valor Presente de entradas de caixa em função do custo de
capital:
Com base nesse gráfico, qual é a decisão que o gerente
financeiro deve tomar em relação ao projeto da nova ração?
A) Abandonar o projeto, se o custo de capital for igual a
30%.
B) Abandonar o projeto, se o custo de capital for menor que
10%.
C) Investir no projeto, se o custo de capital for igual a 20%.
D) Investir no projeto, se o custo de capital for maior ou
igual a 40%.
E) Investir no projeto, se o custo de capital for menor que
50%.
Resolução 𝑉𝑃𝑒𝑛𝑡𝑟𝑎𝑑𝑎 > 𝑉𝑃𝑠𝑎í𝑑𝑎 𝑉𝑃𝑒𝑛𝑡𝑟𝑎𝑑𝑎 < 𝑉𝑃𝑠𝑎í𝑑𝑎
Bom negócio Mau negócio
Resposta:
Investir no projeto, se o custo de
capital for igual a 20%
Letra C
2012 – Questão 22
Um microempresário está avaliando a captação de recursos com o objetivo de implementar um
projeto de substituição de equipamentos de sua empresa. Do total dos recursos necessários, 40%
serão financiados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), ao custo
de 10% a.a.; 10% dos recursos serão obtidos de uma linha de crédito do banco com o qual a
empresa mantém relacionamento, ao custo de 18% a.a.; e o restante dos recursos necessários virão
dos lucros retidos pela empresa.
Com base nas especificações da captação de recursos acima descrita e desconsiderando o risco do
projeto e os efeitos do imposto de renda, avalie as afirmações seguintes.
I. O custo de capital de terceiros do projeto de substituição é de 5,80% a.a.
II. Se a rentabilidade do projeto está estimada em 17% a.a., então o custo de capital próprio desse
investimento deve ser inferior a 22,40% a.a., para que o empreendimento seja viável.
III. A expansão do endividamento deve promover aumento no custo de capital próprio da empresa.
É correto o que se afirma em
A I, apenas. B II, apenas. C I e III, apenas. D II e III, apenas. E I, II e III.
Resolução
Custo Médio Ponderado de Capital de Terceiros
K = 0,10 x 0,40 + 0,18 x 0,10
K = 5,80%
Custo do Capital de Terceiros
K = 5,80/50% (proporção do capital de terceiros)
K = 11,60%, logo afirmativa I é falsa
Resposta: Letra D
Custo Médio Ponderado de Capital Próprio,
considerando TIR = 17%
K = 17 – 5,80 TIR = K
K = 11,20%
Custo do Capital Próprio
K = 11,20/50% (proporção do capital próprio)
K = 22,40%, logo afirmativa II é verdadeira. Para uma
TIR de 17%, o Custo do Capital Próprio < 22,40%
Aumentando o endividamento:
Estrutura de Capital = 30% Capital Próprio e 70% Capital de Terceiros
CMPC do Capital de Terceiros = (0,5 x 10) + (0,2 x 18) = 5 + 3,6 = 8,6% a.a.
Custo do Capital de Terceiros = 8,6/0,7 = 12,29% a.a.
Custo Médio Ponderado do Capital Próprio = 17% - 8,6% = 8,4% a.a.
Custo do Capital Próprio = 8,4/0,3 = 28% a.a
Aumentando o endividamento, aumenta o k, logo afirmativa III é
verdadeira
2012 – Questão 26
O diretor de operações da Biomais Bebidas Ltda. Deseja substituir um
equipamento de controle químico mecânico por outro eletrônico. Existem
três equipamentos candidatos: X, Y e Z. Apesar de o investimento inicial ser
o mesmo para todos os equipamentos, a magnitude e a época de
ocorrência dos fluxos de caixa intermediários diferem em razão dos custos
operacionais definidos pelas especificações técnicas de cada equipamento.
O custo médio ponderado de capital, tido como a taxa mínima de
atratividade para a empresa, é de 23% a.a. Os perfis de valor presente
líquido (VPL) que sintetizam os resultados estão representados na figura a
seguir.
Considerando os perfis de VPL para as três propostas candidatas, avalie as
afirmações seguintes.
I. A análise da dinâmica dos fluxos de caixa líquidos do equipamento Y
indica que a taxa interna de retorno desse equipamento é de 34% a.a.
II. A melhor alternativa de investimento para a empresa é a escolha pelo
equipamento X, considerando a análise pelo VPL.
III. Se a taxa mínima de atratividade fosse para 27% a.a., a escolha pelo
equipamento mais viável não deveria ser alterada.
É correto o que se afirma em
A II, apenas. B III, apenas. C I e II, apenas.
D I e III, apenas. E I, II e III.
Resolução
Resposta: Letra B
TMA
Melhor VPL
Equipamento Y
2015 – Questão 12
Os gestores de uma empresa realizaram avaliação de duas alternativas de
investimentos (A e B) com probabilidades de ocorrência para situações de mercado
em recessão, em estabilidade e em expansão, respectivamente, de 25%, 50% e
25%. A tabela a seguir apresenta o retorno esperado em cada situação.
A comparação das alternativas será feita com base na média ponderada dos
retornos por suas probabilidades de ocorrência. Nesse caso, os retornos esperados
para as alternativas A e B são, respectivamente, de
(A) 10,00% e 12,00%
(B) 11,00% e 12,75%
(C) 11,33% e 12,75%
(D) 11,33% e 13,00%
(E) 12,00% e 13,50%
Resolução
Expectativa A = 0,25 x 0,04 + 0,50 x 0,10 + 0,25 x 0,20 = 11%
Expectativa B = 0,25 x 0,06 + 0,50 x 0,12 + 0,25 x 0,21 = 12,75%
Resposta: Letra B
2015 – Questão 30
A análise do ponto de equilíbrio da empresa revela o nível de vendas necessário para cobrir as despesas operacionais. Nesse sentido,
é possível avaliar a rentabilidade associada aos níveis de vendas da empresa. O ponto de equilíbrio é calculado pela fórmula a seguir:
Utilizando essa fórmula, o gerente financeiro de uma empresa quer verificar qual será o efeito, sobre o ponto de equilíbrio, do
aumento ou diminuição, separadamente, do custo operacional fixo, do preço do produto, e do custo variável unitário, bem como de
todas as variáveis ao mesmo tempo.
Considerando essa situação, avalie as afirmações a seguir.
I Se apenas o custo operacional fixo aumentar, o ponto de equilíbrio da firma será reduzido, uma vez que o custo operacional fixo não
afeta os meios de produção da empresa.
II Se apenas o preço do produto aumentar, o ponto de equilíbrio da firma será reduzido porque será possível vender quantidade
menor de produtos para cobrir as despesas operacionais.
III Se apenas o custo variável unitário da empresa aumentar, o ponto de equilíbrio da firma aumentará dado que o gasto com insumos
será maior na linha de produção.
IV Se o custo operacional fixo, o preço do produto e o custo variável unitário da empresa aumentarem simultaneamente, o ponto de
equilíbrio da firma não será alterado.
É correto apenas o que se afirma em
(A) I (B) II (C) I e IV (D) II e III (D) III e IV
Resolução
Resposta: Letra D

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Custos conceitos e classificacoes
Custos conceitos e classificacoesCustos conceitos e classificacoes
Custos conceitos e classificacoes
custos contabil
 
Empresa fictícia para trabalho de Administração
Empresa fictícia para trabalho de AdministraçãoEmpresa fictícia para trabalho de Administração
Empresa fictícia para trabalho de Administração
Pâmella Cavallini
 
1000 exercicios resolvidos contabilidade
1000 exercicios resolvidos contabilidade1000 exercicios resolvidos contabilidade
1000 exercicios resolvidos contabilidade
razonetecontabil
 
Rácios financeiros e económicos
Rácios financeiros e económicosRácios financeiros e económicos
Rácios financeiros e económicos
Universidade Pedagogica
 
Juros simples e compostos
Juros simples e compostosJuros simples e compostos
Juros simples e compostos
Rodrigo Carvalho
 
Gerenciamento de-projetos-exercicios-resolvidos-estudo-de-casos-e-simulacoes
Gerenciamento de-projetos-exercicios-resolvidos-estudo-de-casos-e-simulacoesGerenciamento de-projetos-exercicios-resolvidos-estudo-de-casos-e-simulacoes
Gerenciamento de-projetos-exercicios-resolvidos-estudo-de-casos-e-simulacoes
Jucioliver
 
Aulas de Investimentos (payback)
Aulas de Investimentos (payback)Aulas de Investimentos (payback)
Aulas de Investimentos (payback)
Adriano Bruni
 
Demonstrações contábeis e sua análise
Demonstrações contábeis e sua análiseDemonstrações contábeis e sua análise
Demonstrações contábeis e sua análise
smalheiros
 
Lista de-exercícios-fluxo-de-caixa
Lista de-exercícios-fluxo-de-caixaLista de-exercícios-fluxo-de-caixa
Lista de-exercícios-fluxo-de-caixa
Ronaldo Carvalho
 
Administração financeira
Administração financeiraAdministração financeira
Administração financeira
Francine Manhabosco
 
Analise das demonstrações financeiras
Analise das demonstrações financeirasAnalise das demonstrações financeiras
Analise das demonstrações financeiras
belyalmeida
 
Análise de Crédito
Análise de CréditoAnálise de Crédito
Análise de Crédito
Nyedson Barbosa
 
Matemática Financeira - Rendas Certas ou Anuidades
Matemática Financeira - Rendas Certas ou AnuidadesMatemática Financeira - Rendas Certas ou Anuidades
Matemática Financeira - Rendas Certas ou Anuidades
Leidson Rangel
 
Aula payback simples e descontado
Aula   payback simples e descontadoAula   payback simples e descontado
Aula payback simples e descontado
Daniel Moura
 
Material aula contabilidade de custos
Material aula contabilidade de custosMaterial aula contabilidade de custos
Material aula contabilidade de custos
Rafhael Sena
 
Análise de investimentos
Análise de investimentosAnálise de investimentos
Análise de investimentos
Derson Lopes Jr, Msc, PMP
 
Análise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações FinanceirasAnálise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações Financeiras
Milton Henrique do Couto Neto
 
Fórmulas e nomenclaturas de matemática financeira
Fórmulas e nomenclaturas de matemática financeiraFórmulas e nomenclaturas de matemática financeira
Fórmulas e nomenclaturas de matemática financeira
marioferreiraneto
 
Aula 01 FormaçãO De PreçOs IntroduçãO
Aula 01 FormaçãO De PreçOs  IntroduçãOAula 01 FormaçãO De PreçOs  IntroduçãO
Aula 01 FormaçãO De PreçOs IntroduçãO
Sonia Maria Malheiros Soares
 
Plano de contas
Plano de contasPlano de contas
Plano de contas
Jesus Bandeira
 

Mais procurados (20)

Custos conceitos e classificacoes
Custos conceitos e classificacoesCustos conceitos e classificacoes
Custos conceitos e classificacoes
 
Empresa fictícia para trabalho de Administração
Empresa fictícia para trabalho de AdministraçãoEmpresa fictícia para trabalho de Administração
Empresa fictícia para trabalho de Administração
 
1000 exercicios resolvidos contabilidade
1000 exercicios resolvidos contabilidade1000 exercicios resolvidos contabilidade
1000 exercicios resolvidos contabilidade
 
Rácios financeiros e económicos
Rácios financeiros e económicosRácios financeiros e económicos
Rácios financeiros e económicos
 
Juros simples e compostos
Juros simples e compostosJuros simples e compostos
Juros simples e compostos
 
Gerenciamento de-projetos-exercicios-resolvidos-estudo-de-casos-e-simulacoes
Gerenciamento de-projetos-exercicios-resolvidos-estudo-de-casos-e-simulacoesGerenciamento de-projetos-exercicios-resolvidos-estudo-de-casos-e-simulacoes
Gerenciamento de-projetos-exercicios-resolvidos-estudo-de-casos-e-simulacoes
 
Aulas de Investimentos (payback)
Aulas de Investimentos (payback)Aulas de Investimentos (payback)
Aulas de Investimentos (payback)
 
Demonstrações contábeis e sua análise
Demonstrações contábeis e sua análiseDemonstrações contábeis e sua análise
Demonstrações contábeis e sua análise
 
Lista de-exercícios-fluxo-de-caixa
Lista de-exercícios-fluxo-de-caixaLista de-exercícios-fluxo-de-caixa
Lista de-exercícios-fluxo-de-caixa
 
Administração financeira
Administração financeiraAdministração financeira
Administração financeira
 
Analise das demonstrações financeiras
Analise das demonstrações financeirasAnalise das demonstrações financeiras
Analise das demonstrações financeiras
 
Análise de Crédito
Análise de CréditoAnálise de Crédito
Análise de Crédito
 
Matemática Financeira - Rendas Certas ou Anuidades
Matemática Financeira - Rendas Certas ou AnuidadesMatemática Financeira - Rendas Certas ou Anuidades
Matemática Financeira - Rendas Certas ou Anuidades
 
Aula payback simples e descontado
Aula   payback simples e descontadoAula   payback simples e descontado
Aula payback simples e descontado
 
Material aula contabilidade de custos
Material aula contabilidade de custosMaterial aula contabilidade de custos
Material aula contabilidade de custos
 
Análise de investimentos
Análise de investimentosAnálise de investimentos
Análise de investimentos
 
Análise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações FinanceirasAnálise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações Financeiras
 
Fórmulas e nomenclaturas de matemática financeira
Fórmulas e nomenclaturas de matemática financeiraFórmulas e nomenclaturas de matemática financeira
Fórmulas e nomenclaturas de matemática financeira
 
Aula 01 FormaçãO De PreçOs IntroduçãO
Aula 01 FormaçãO De PreçOs  IntroduçãOAula 01 FormaçãO De PreçOs  IntroduçãO
Aula 01 FormaçãO De PreçOs IntroduçãO
 
Plano de contas
Plano de contasPlano de contas
Plano de contas
 

Semelhante a Questões ENADE - Administração Financeira

2013 ist introducao a gestao exame 2 25 01-2014-top_res
2013 ist introducao a gestao exame 2 25 01-2014-top_res2013 ist introducao a gestao exame 2 25 01-2014-top_res
2013 ist introducao a gestao exame 2 25 01-2014-top_res
Rute1980
 
Parte I - Guia fundamental.pdf
Parte I - Guia fundamental.pdfParte I - Guia fundamental.pdf
Parte I - Guia fundamental.pdf
murilomessiano2
 
Revisão para o enade 2015: Quants
Revisão para o enade 2015: QuantsRevisão para o enade 2015: Quants
Revisão para o enade 2015: Quants
Felipe Pontes
 
(Resolução da prova do banco do brasil 2013)
(Resolução da prova do banco do brasil 2013)(Resolução da prova do banco do brasil 2013)
(Resolução da prova do banco do brasil 2013)
Fabio Marcelino
 
Questoes de contabilidade resolvidas
Questoes de contabilidade resolvidasQuestoes de contabilidade resolvidas
Questoes de contabilidade resolvidas
simuladocontabil
 
ADM115-Aula4_2011-2 - Risco (1).pdf
ADM115-Aula4_2011-2 - Risco (1).pdfADM115-Aula4_2011-2 - Risco (1).pdf
ADM115-Aula4_2011-2 - Risco (1).pdf
RicardodeQueirozMach1
 
Aula01contabil
Aula01contabilAula01contabil
Aula01contabil
zeramento contabil
 
Exerc capitalde giro
Exerc capitalde giroExerc capitalde giro
Exerc capitalde giro
Raianna Alencar
 
Questões de contabilidade de custos
Questões de contabilidade de custosQuestões de contabilidade de custos
Questões de contabilidade de custos
zeramento contabil
 
Contabilidade decifrada 17
Contabilidade decifrada 17Contabilidade decifrada 17
Contabilidade decifrada 17
simuladocontabil
 
ADM115-Aula4_2011-2 - Risco.pptx
ADM115-Aula4_2011-2 - Risco.pptxADM115-Aula4_2011-2 - Risco.pptx
ADM115-Aula4_2011-2 - Risco.pptx
RicardodeQueirozMach1
 
Seminário ENADE_Produção e Logística
Seminário ENADE_Produção e LogísticaSeminário ENADE_Produção e Logística
Seminário ENADE_Produção e Logística
Gerisval Pessoa
 
7 indices(ok)
7 indices(ok)7 indices(ok)
7 indices(ok)
Vagnão Rodrigues
 
Resolvida 2.1 pagina 5
Resolvida 2.1 pagina 5Resolvida 2.1 pagina 5
Resolvida 2.1 pagina 5
Cristiano Vieira
 
Prova cfc 02 2014 comentada
Prova cfc 02 2014   comentadaProva cfc 02 2014   comentada
Prova cfc 02 2014 comentada
Fernando Machado
 
ANALISE E RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdf
ANALISE E  RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdfANALISE E  RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdf
ANALISE E RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdf
FernandoAlves172844
 
12 C Juros[1]
12 C Juros[1]12 C Juros[1]
12 C Juros[1]
nonatodesousa
 
Cesgranrio banco do brasil 2018
Cesgranrio banco do brasil 2018Cesgranrio banco do brasil 2018
Cesgranrio banco do brasil 2018
Arthur Lima
 
Conceito e exercícios de matemática financeira
Conceito e exercícios de matemática financeiraConceito e exercícios de matemática financeira
Conceito e exercícios de matemática financeira
arpetry
 
Aula 8 - Ponto de Equilíbrio e Alavancagem Operacional
Aula 8 - Ponto de Equilíbrio e Alavancagem Operacional Aula 8 - Ponto de Equilíbrio e Alavancagem Operacional
Aula 8 - Ponto de Equilíbrio e Alavancagem Operacional
MestredaContabilidade
 

Semelhante a Questões ENADE - Administração Financeira (20)

2013 ist introducao a gestao exame 2 25 01-2014-top_res
2013 ist introducao a gestao exame 2 25 01-2014-top_res2013 ist introducao a gestao exame 2 25 01-2014-top_res
2013 ist introducao a gestao exame 2 25 01-2014-top_res
 
Parte I - Guia fundamental.pdf
Parte I - Guia fundamental.pdfParte I - Guia fundamental.pdf
Parte I - Guia fundamental.pdf
 
Revisão para o enade 2015: Quants
Revisão para o enade 2015: QuantsRevisão para o enade 2015: Quants
Revisão para o enade 2015: Quants
 
(Resolução da prova do banco do brasil 2013)
(Resolução da prova do banco do brasil 2013)(Resolução da prova do banco do brasil 2013)
(Resolução da prova do banco do brasil 2013)
 
Questoes de contabilidade resolvidas
Questoes de contabilidade resolvidasQuestoes de contabilidade resolvidas
Questoes de contabilidade resolvidas
 
ADM115-Aula4_2011-2 - Risco (1).pdf
ADM115-Aula4_2011-2 - Risco (1).pdfADM115-Aula4_2011-2 - Risco (1).pdf
ADM115-Aula4_2011-2 - Risco (1).pdf
 
Aula01contabil
Aula01contabilAula01contabil
Aula01contabil
 
Exerc capitalde giro
Exerc capitalde giroExerc capitalde giro
Exerc capitalde giro
 
Questões de contabilidade de custos
Questões de contabilidade de custosQuestões de contabilidade de custos
Questões de contabilidade de custos
 
Contabilidade decifrada 17
Contabilidade decifrada 17Contabilidade decifrada 17
Contabilidade decifrada 17
 
ADM115-Aula4_2011-2 - Risco.pptx
ADM115-Aula4_2011-2 - Risco.pptxADM115-Aula4_2011-2 - Risco.pptx
ADM115-Aula4_2011-2 - Risco.pptx
 
Seminário ENADE_Produção e Logística
Seminário ENADE_Produção e LogísticaSeminário ENADE_Produção e Logística
Seminário ENADE_Produção e Logística
 
7 indices(ok)
7 indices(ok)7 indices(ok)
7 indices(ok)
 
Resolvida 2.1 pagina 5
Resolvida 2.1 pagina 5Resolvida 2.1 pagina 5
Resolvida 2.1 pagina 5
 
Prova cfc 02 2014 comentada
Prova cfc 02 2014   comentadaProva cfc 02 2014   comentada
Prova cfc 02 2014 comentada
 
ANALISE E RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdf
ANALISE E  RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdfANALISE E  RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdf
ANALISE E RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdf
 
12 C Juros[1]
12 C Juros[1]12 C Juros[1]
12 C Juros[1]
 
Cesgranrio banco do brasil 2018
Cesgranrio banco do brasil 2018Cesgranrio banco do brasil 2018
Cesgranrio banco do brasil 2018
 
Conceito e exercícios de matemática financeira
Conceito e exercícios de matemática financeiraConceito e exercícios de matemática financeira
Conceito e exercícios de matemática financeira
 
Aula 8 - Ponto de Equilíbrio e Alavancagem Operacional
Aula 8 - Ponto de Equilíbrio e Alavancagem Operacional Aula 8 - Ponto de Equilíbrio e Alavancagem Operacional
Aula 8 - Ponto de Equilíbrio e Alavancagem Operacional
 

Mais de Milton Henrique do Couto Neto

A implantação de uma Central de Monitoramento como inteligência, numa empresa...
A implantação de uma Central de Monitoramento como inteligência, numa empresa...A implantação de uma Central de Monitoramento como inteligência, numa empresa...
A implantação de uma Central de Monitoramento como inteligência, numa empresa...
Milton Henrique do Couto Neto
 
Aula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e Derivativos
Aula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e DerivativosAula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e Derivativos
Aula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e Derivativos
Milton Henrique do Couto Neto
 
Gestão Ambiental 08 - eia e rima
Gestão Ambiental 08 - eia e rimaGestão Ambiental 08 - eia e rima
Gestão Ambiental 08 - eia e rima
Milton Henrique do Couto Neto
 
Gestão Ambiental 07 - produção limpa
Gestão Ambiental 07 -  produção limpaGestão Ambiental 07 -  produção limpa
Gestão Ambiental 07 - produção limpa
Milton Henrique do Couto Neto
 
Gestão Ambiental 06 - emissão zero
Gestão Ambiental 06 -  emissão zeroGestão Ambiental 06 -  emissão zero
Gestão Ambiental 06 - emissão zero
Milton Henrique do Couto Neto
 
Gestão Ambiental 05 - politica nacional para resíduos sólidos e reciclagem
Gestão Ambiental 05 -  politica nacional para resíduos sólidos e reciclagemGestão Ambiental 05 -  politica nacional para resíduos sólidos e reciclagem
Gestão Ambiental 05 - politica nacional para resíduos sólidos e reciclagem
Milton Henrique do Couto Neto
 
Gestão Ambiental 04 - gerenciamento de resíduos sólidos
Gestão Ambiental 04 -  gerenciamento de resíduos sólidosGestão Ambiental 04 -  gerenciamento de resíduos sólidos
Gestão Ambiental 04 - gerenciamento de resíduos sólidos
Milton Henrique do Couto Neto
 
Gestão Ambiental 03 - a sustentabilidade no microambiente
Gestão Ambiental 03 -  a sustentabilidade no microambienteGestão Ambiental 03 -  a sustentabilidade no microambiente
Gestão Ambiental 03 - a sustentabilidade no microambiente
Milton Henrique do Couto Neto
 
Gestão Ambiental 02 - impactos no macroambiente
Gestão Ambiental 02 -  impactos no macroambienteGestão Ambiental 02 -  impactos no macroambiente
Gestão Ambiental 02 - impactos no macroambiente
Milton Henrique do Couto Neto
 
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e SustentabilidadeGestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Milton Henrique do Couto Neto
 
Pesquisa de Marketing - UFES (Curso de Verão)
Pesquisa de Marketing - UFES (Curso de Verão)Pesquisa de Marketing - UFES (Curso de Verão)
Pesquisa de Marketing - UFES (Curso de Verão)
Milton Henrique do Couto Neto
 
Pós - Matemática Financeira
Pós - Matemática FinanceiraPós - Matemática Financeira
Pós - Matemática Financeira
Milton Henrique do Couto Neto
 
Politicas e Modelos de Financiamento
Politicas e Modelos de FinanciamentoPoliticas e Modelos de Financiamento
Politicas e Modelos de Financiamento
Milton Henrique do Couto Neto
 
Análise da criação, manutenção e exclusão das redes de relacionamentos (netwo...
Análise da criação, manutenção e exclusão das redes de relacionamentos (netwo...Análise da criação, manutenção e exclusão das redes de relacionamentos (netwo...
Análise da criação, manutenção e exclusão das redes de relacionamentos (netwo...
Milton Henrique do Couto Neto
 
Avaliação de Empresas e Gestão de Investimentos
Avaliação de Empresas e Gestão de InvestimentosAvaliação de Empresas e Gestão de Investimentos
Avaliação de Empresas e Gestão de Investimentos
Milton Henrique do Couto Neto
 
Desenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento SustentávelDesenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento Sustentável
Milton Henrique do Couto Neto
 
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
Milton Henrique do Couto Neto
 
Gestão de Tesouraria
Gestão de TesourariaGestão de Tesouraria
Gestão de Tesouraria
Milton Henrique do Couto Neto
 
DO Unidade 3 - Resiliência e Arquitetura Organizacional
DO Unidade 3 - Resiliência e Arquitetura OrganizacionalDO Unidade 3 - Resiliência e Arquitetura Organizacional
DO Unidade 3 - Resiliência e Arquitetura Organizacional
Milton Henrique do Couto Neto
 
DO Unidade 1 - Teoria do Desenvolvimento Organizacional e Gestão do Conhecimento
DO Unidade 1 - Teoria do Desenvolvimento Organizacional e Gestão do ConhecimentoDO Unidade 1 - Teoria do Desenvolvimento Organizacional e Gestão do Conhecimento
DO Unidade 1 - Teoria do Desenvolvimento Organizacional e Gestão do Conhecimento
Milton Henrique do Couto Neto
 

Mais de Milton Henrique do Couto Neto (20)

A implantação de uma Central de Monitoramento como inteligência, numa empresa...
A implantação de uma Central de Monitoramento como inteligência, numa empresa...A implantação de uma Central de Monitoramento como inteligência, numa empresa...
A implantação de uma Central de Monitoramento como inteligência, numa empresa...
 
Aula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e Derivativos
Aula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e DerivativosAula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e Derivativos
Aula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e Derivativos
 
Gestão Ambiental 08 - eia e rima
Gestão Ambiental 08 - eia e rimaGestão Ambiental 08 - eia e rima
Gestão Ambiental 08 - eia e rima
 
Gestão Ambiental 07 - produção limpa
Gestão Ambiental 07 -  produção limpaGestão Ambiental 07 -  produção limpa
Gestão Ambiental 07 - produção limpa
 
Gestão Ambiental 06 - emissão zero
Gestão Ambiental 06 -  emissão zeroGestão Ambiental 06 -  emissão zero
Gestão Ambiental 06 - emissão zero
 
Gestão Ambiental 05 - politica nacional para resíduos sólidos e reciclagem
Gestão Ambiental 05 -  politica nacional para resíduos sólidos e reciclagemGestão Ambiental 05 -  politica nacional para resíduos sólidos e reciclagem
Gestão Ambiental 05 - politica nacional para resíduos sólidos e reciclagem
 
Gestão Ambiental 04 - gerenciamento de resíduos sólidos
Gestão Ambiental 04 -  gerenciamento de resíduos sólidosGestão Ambiental 04 -  gerenciamento de resíduos sólidos
Gestão Ambiental 04 - gerenciamento de resíduos sólidos
 
Gestão Ambiental 03 - a sustentabilidade no microambiente
Gestão Ambiental 03 -  a sustentabilidade no microambienteGestão Ambiental 03 -  a sustentabilidade no microambiente
Gestão Ambiental 03 - a sustentabilidade no microambiente
 
Gestão Ambiental 02 - impactos no macroambiente
Gestão Ambiental 02 -  impactos no macroambienteGestão Ambiental 02 -  impactos no macroambiente
Gestão Ambiental 02 - impactos no macroambiente
 
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e SustentabilidadeGestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
 
Pesquisa de Marketing - UFES (Curso de Verão)
Pesquisa de Marketing - UFES (Curso de Verão)Pesquisa de Marketing - UFES (Curso de Verão)
Pesquisa de Marketing - UFES (Curso de Verão)
 
Pós - Matemática Financeira
Pós - Matemática FinanceiraPós - Matemática Financeira
Pós - Matemática Financeira
 
Politicas e Modelos de Financiamento
Politicas e Modelos de FinanciamentoPoliticas e Modelos de Financiamento
Politicas e Modelos de Financiamento
 
Análise da criação, manutenção e exclusão das redes de relacionamentos (netwo...
Análise da criação, manutenção e exclusão das redes de relacionamentos (netwo...Análise da criação, manutenção e exclusão das redes de relacionamentos (netwo...
Análise da criação, manutenção e exclusão das redes de relacionamentos (netwo...
 
Avaliação de Empresas e Gestão de Investimentos
Avaliação de Empresas e Gestão de InvestimentosAvaliação de Empresas e Gestão de Investimentos
Avaliação de Empresas e Gestão de Investimentos
 
Desenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento SustentávelDesenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento Sustentável
 
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
 
Gestão de Tesouraria
Gestão de TesourariaGestão de Tesouraria
Gestão de Tesouraria
 
DO Unidade 3 - Resiliência e Arquitetura Organizacional
DO Unidade 3 - Resiliência e Arquitetura OrganizacionalDO Unidade 3 - Resiliência e Arquitetura Organizacional
DO Unidade 3 - Resiliência e Arquitetura Organizacional
 
DO Unidade 1 - Teoria do Desenvolvimento Organizacional e Gestão do Conhecimento
DO Unidade 1 - Teoria do Desenvolvimento Organizacional e Gestão do ConhecimentoDO Unidade 1 - Teoria do Desenvolvimento Organizacional e Gestão do Conhecimento
DO Unidade 1 - Teoria do Desenvolvimento Organizacional e Gestão do Conhecimento
 

Questões ENADE - Administração Financeira

  • 1. Questões ENADE (1997 a 2015) de Administração Financeira Prof. Milton Henrique do Couto Neto mcouto@ucv.edu.br Com resolução e gabarito
  • 2. Análise Histórica 8 6 6 6 6 4 5 2 2 2 2 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2006 2009 2012 2015 Questões de Administração Financeira por Prova 14 7 7 6 6 4 4 1 0 2 4 6 8 10 12 14 16 Quantidade
  • 3. Classificação ABC 14 7 7 6 6 4 4 1 0 5 10 15 Análise de Balanço Risco e Retorno Matemática Financeira Ponto de Equilíbrio Custo de Capital DRE Modelo de Gordon Ciclo de Caixa Quantidade
  • 4. 1997 – Questão 31 A empresa XXX produz um só produto e possui a seguinte estrutura de preço e custo. Qual deverá ser o volume de vendas, em unidades, que irá produzir um lucro antes dos juros e do imposto de renda (lucro operacional) de 20% das vendas? (A) 2000 (B) 4000 (C) 6000 (D) 8000 (E) 10000
  • 5. Resolução Lucro = Receita – Custo Lucro = 200.Qtd – (140.Qtd + 120.000) Lucro = 60.Qtd - 120.000 Lucro = 20%.Receita Lucro = 0,20.(200.Qtd) Lucro = 40.Qtd 40.Qtd = 60.Qtd - 120.000 20.Qtd = 120.000 Qtd = 6.000 Resposta: Letra C
  • 6. 1997 – Questão 32 Se a margem bruta sobre o custo de um determinado produto é de 25%, qual deverá ser a respectiva margem bruta sobre as vendas? (A) 5% (B) 10% (C) 15% (D) 20% (E) 75%
  • 7. Resolução Preço = Custo + Lucro Preço = Custo + 0,25.Custo Preço = 1,25.Custo Custo = Preço/1,25 Custo = 0,8.Preço Lucro = 1.Preço – 0,8.Preço Lucro = 0,2.Preço Lucro = 20% Resposta: Letra D
  • 8. 1997 – Questão 35 Considere os dados abaixo, referentes ao balanço patrimonial resumido de uma empresa no final de um determinado ano. O valor do Patrimônio Líquido dessa empresa, em reais, é: (A) 200,00 (B) 350,00 (C) 500,00 (D) 1.000,00 (E) 2.050,00
  • 9. Resolução Patrimônio Líquido = Ativo – Passivo PL = (350+100+300+250)-(150+300+50) PL = 500,00 Resposta: Letra C 350 - Ativo 100 - Ativo 150 - Passivo 300 - Ativo 250 - Ativo 300 - Passivo 50 - Passivo
  • 10. 1997 – Questão 36 Uma das áreas-chave da administração do capital de giro de uma empresa é a administração de caixa. O ciclo de caixa, que representa o tempo em que o dinheiro da empresa está aplicado, mantém relações diretamente (D) e inversamente (I) proporcionais com as seguintes variáveis: idade média de estoque (IME), período médio de pagamento (PMP) e período médio de cobrança (PMC). Indique a opção que apresenta a correta relação entre as respectivas variáveis e o ciclo de caixa. (A) IME (D), PMP (D) e PMC (I) (B) IME (D), PMP (I) e PMC (D) (C) IME (I), PMP (D) e PMC (I) (D) IME (I), PMP (D) e PMC (D) (E) IME (I), PMP (I) e PMC (D)
  • 11. Resolução CC = CO – PMPF = PME + PMRC – PMPF CC = Prazo de Estocagem + Prazo de Recebimento – Prazo Pagamento Resposta: Letra A Direto Direto Inverso Se esse aumentar
  • 12. 1997 – Questão 37 A análise do ponto de equilíbrio (análise custo-volume-lucro) permite tanto determinar o nível de operação que uma empresa precisa manter para cobrir todos os seus custos operacionais, quanto avaliar a lucratividade associada a vários níveis de venda. O referido ponto de equilíbrio operacional é definido quando o(a): (A) custo fixo operacional = 0 (zero). (B) lucro líquido = 0 (zero). (C) lucro antes do imposto de renda = 0 (zero). (D) lucro antes de juros e imposto de renda = 0 (zero). (E) margem de contribuição = 0 (zero).
  • 13. Resolução Ponto de Equilíbrio → Lucro Operacional = 0 Lucro Operacional = Lucro Antes de Juros e Imposto de Renda Ponto de Equilíbrio → LAJIR = 0 Resposta: Letra D
  • 14. 1997 – Questão 38 As decisões financeiras devem ser tomadas em função dos retornos e dos riscos esperados, e do respectivo impacto dos mesmos sobre o preço do ativo avaliado. O risco de um ativo individual, uma ação, por exemplo, pode ser devidamente avaliado através da variabilidade dos retornos esperados. Portanto, a comparação das distribuições probabilísticas dos retornos, relativas a cada ativo individual, possibilita a quem toma decisões perceber os diferentes graus de risco. Analise, abaixo, os dados estatísticos relativos aos retornos de 5 ativos. O ativo MENOS arriscado é o: (A) A (B) B (C) C (D) D (E) E
  • 15. Resolução O ativo menos arriscado é o que tem menor coeficiente de variação Menos arriscado = Ativo D Resposta: Letra D
  • 16. 1997 – Questão 39 A empresa YYY está preparando uma projeção trimestral (jan., fev. e mar./19X7) relativa às vendas a serem realizadas no referido período. Tal empresa sempre realizou e vai continuar realizando suas vendas da seguinte maneira: 40% à vista, 40% em 30 dias e 20% em 60 dias. As vendas projetadas pela empresa para o referido trimestre deverão ser as seguintes: R$ 40.000 em jan./19X7, R$ 60.000 em fev./19X7 e R$ 80.000 em mar./19X7. Se o saldo da conta, contas a receber, no balanço realizado no final de dez./19X6 foi de R$ 20.000,00, qual deverá ser o saldo final da citada conta, em reais, no balanço projetado para o final de mar./19X7? (A) 40.000,00 (B) 50.000,00 (C) 60.000,00 (D) 70.000,00 (E) 80.000,00
  • 17. Resolução 40% 40% 20% Saldo DEZ JAN FEV MAR ABR MAI Vendas 40.000 60.000 80.000 A vista 16.000 24.000 32.000 30 DD 16.000 24.000 32.000 60 DD 8.000 12.000 16.000 A receber 20.000 44.000 16.000 44.000 + 16.000 = 60.000 Resposta: Letra C
  • 18. 1997 – Questão 40 A análise dos índices financeiros tem por finalidade promover uma avaliação relativa da situação econômico-financeira das empresas. Um dos grupos de índices diz respeito à liquidez da empresa e os respectivos índices de liquidez avaliam: (A) a capacidade de a empresa satisfazer suas obrigações de curto prazo. (B) a rapidez com que várias contas são convertidas em vendas ou caixa. (C) a consistência de Patrimônio Líquido da empresa. (D) o montante de dinheiro de terceiros que a empresa utiliza na tentativa de gerar lucro. (E) os diversos tipos de retornos da empresa em relação às suas vendas, a seus ativos ou a seu Patrimônio Líquido.
  • 20. 1998 – Questão 1 A estrutura patrimonial da Companhia ALPHA corresponde ao gráfico da Estrutura: (A) I. (B) II. (C) III. (D) IV. (E) V.
  • 22. 1998 – Questão 2 Das empresas representadas graficamente, a que se encontra mais próxima da insolvência técnica é a da Estrutura: (A) I. (B) II. (C) III. (D) IV. (E) V.
  • 23. Resolução Índice de Endividamento Geral = 𝑃𝑎𝑠𝑠𝑖𝑣𝑜 𝑇𝑜𝑡𝑎𝑙 𝑃𝑎𝑡𝑟𝑖𝑚ô𝑛𝑖𝑜 𝐿í𝑞𝑢𝑖𝑑𝑜 A única estrutura em que o Passivo > Patrimônio Líquido é a estrutura V Letra E
  • 24. 1998 – Questão 3 Considerando que todas as empresas representadas graficamente tiveram a mesma receita bruta de vendas, a que apresentou o maior giro do ativo permanente foi a da Estrutura: (A) I. (B) II. (C) III. (D) IV. (E) V.
  • 25. Resolução Giro do Ativo = 𝑅𝑒𝑐𝑒𝑖𝑡𝑎 𝑑𝑒 𝑉𝑒𝑛𝑑𝑎𝑠 𝐴𝑡𝑖𝑣𝑜 𝑀é𝑑𝑖𝑜 Considerando que todas tiveram a mesma receita, terá o maior giro de ativo permanente quem tiver o menor ativo permanente, no caso a estrutura IV Resposta: Letra D
  • 26. 1998 – Questão 4 O Ponto de Equilíbrio entre a receita e os custos, em reais e em quantidades, está representado pelo(s) segmentos(s): (A) DC do eixo das ordenadas. (B) ED do eixo das ordenadas. (C) CB e BA do eixo das ordenadas. (D) ED e DC do eixo das ordenadas. (E) ED e DC do eixo das ordenadas; e EF do eixo das abscissas.
  • 27. Resolução Ponto de Equilíbrio EC = ED+DC EF Resposta: Letra E
  • 28. 1998 – Questão 5 O(s) segmento(s) do eixo das ordenadas que representa(m), no gráfico, o lucro para a quantidade vendida G, expresso em reais, é: (A) BA. (B) CB. (C) DC. (D) ED. (E) ED,DC,CB,BA.
  • 29. Resolução Receita – Custo = Lucro Resposta: Letra A BA
  • 30. 1998 – Questão 6 A Margem de Segurança com que uma empresa opera é função do montante de receita que ela pode perder até atingir o ponto de equilíbrio. Assim, na situação indicada pelo gráfico, a Margem de Segurança está representada, em valores de receita, pelo(s) segmento(s) do eixo das ordenadas: (A) CB. (B) DC. (C) ED. (D) CB e BA. (E) ED e DC.
  • 31. Resolução Margem = CA CA = CB + BA Resposta: Letra B
  • 32. 1999 – Questão 23 Considerando as estratégias de financiamentos e investimentos em capital de giro, adotadas pelas companhias ALPHA e BETA, podemos afirmar que: (A) a da Cia. ALPHA é mais agressiva, pois a Imobilização de seu Capital Próprio é menor do que 1. (B) a da Cia. ALPHA é mais agressiva, pois seu grau de insolvência técnica é elevado. (C) a da Cia. BETA é mais conservadora, pois seu multiplicador de alavancagem financeira é menor do que 3. (D) ambas são igualmente agressivas. (E) ambas são igualmente conservadoras.
  • 33. Resolução 𝐼𝐶𝑃𝐴𝐿𝑃𝐻𝐴 = 2800 2200 = 1,2727 𝐼𝐶𝑃𝐵𝐸𝑇𝐴 = 2300 2400 = 0,9583 𝑀𝐴𝐹𝐴𝐿𝑃𝐻𝐴 = 4000 2200 = 1,8181 𝑀𝐴𝐹𝐵𝐸𝑇𝐴 = 4000 2400 = 1,6667 𝑄𝐿𝐺 𝐴𝐿𝑃𝐻𝐴 = 4000 1800 = 2,2222 𝑄𝐿𝐺 𝐵𝐸𝑇𝐴 = 4000 1600 = 2,5000 𝐸𝐺 𝐴𝐿𝑃𝐻𝐴 = 600 4000 = 0,1500 𝐸𝐺 𝐵𝐸𝑇𝐴 = 700 4000 = 0,1750 Resposta: Letra B ?
  • 34. 1999 – Questão 24 Considere que você é um investidor e está ciente da relação existente entre as aplicações de risco e o retorno desejado destas. Uma vez que se trata de duas indústrias do mesmo ramo de atividade, qual das companhias apresenta maior potencial de retorno de investimento? (A) ALPHA, porque seu capital circulante líquido é menor. (B) ALPHA, porque seu exigível a longo prazo é menor. (C) BETA, porque seu capital circulante líquido é maior. (D) BETA, porque seu ativo permanente é menor. (E) Ambas apresentam o mesmo potencial de lucratividade.
  • 35. Resolução 𝐼𝐶𝑃𝐴𝐿𝑃𝐻𝐴 = 2800 2200 = 1,2727 𝐼𝐶𝑃𝐵𝐸𝑇𝐴 = 2300 2400 = 0,9583 𝑀𝐴𝐹𝐴𝐿𝑃𝐻𝐴 = 4000 2200 = 1,8181 𝑀𝐴𝐹𝐵𝐸𝑇𝐴 = 4000 2400 = 1,6667 𝑄𝐿𝐺 𝐴𝐿𝑃𝐻𝐴 = 4000 1800 = 2,2222 𝑄𝐿𝐺 𝐵𝐸𝑇𝐴 = 4000 1600 = 2,5000 𝐸𝐺 𝐴𝐿𝑃𝐻𝐴 = 600 4000 = 0,1500 𝐸𝐺 𝐵𝐸𝑇𝐴 = 700 4000 = 0,1750 Resposta: Letra A ?
  • 36. 1999 – Questão 25 O Passivo Circulante da Cia. ALPHA inclui um empréstimo bancário de R$ 200,00 com 360 dias de prazo e juros de 12% ao ano (a Cia. BETA não apresenta empréstimo bancário em seu passivo circulante). Sobre as demais contas do passivo circulante das duas empresas não incidem juros explícitos, e sobre os financiamentos de longo prazo incidem juros de 20% ao ano. É de 18% ao ano o atual custo de oportunidade arbitrado pelo mercado sobre o Patrimônio Líquido das empresas. Considerando os custos citados, podemos afirmar que o custo financeiro anual dos ativos da Cia. BETA é, em reais, superior ao da Cia. ALPHA em: (A) 24,00 (B) 26,00 (C) 28,00 (D) 30,00 (E) 32,00
  • 37. Resolução ALPHA BETA Empréstimo Bancário 200 200x0,12 = 24 Empréstimo Longo Prazo 600 600x0,20 = 120 700 700x0,20 = 140 Patrimônio Líquido 2200 2200x0,18 = 396 2300 2400x0,18 = 432 Custo Capital 540,00 572,00 Diferença = 32,00 Resposta: Letra E
  • 38. 1999 – Questão 26 Considerando que a Cia. ALPHA obteve, no exercício financeiro de que trata a estrutura patrimonial apresentada, retorno de 9,09% sobre o patrimônio líquido, resultante do produto do MAF (Multiplicador de Alavancagem Financeira) pela Taxa de Retorno sobre o Ativo, esta Taxa (RSA) da Cia. ALPHA foi de: (A) 5% (B) 6% (C) 7% (D) 8% (E) 9%
  • 39. Resolução 𝑀𝐴𝐹𝐴𝐿𝑃𝐻𝐴 = 4000 2200 = 1,8181 MAF x RSA = 9,09 RSA = 9,09 / MAF RSA = 9,09 / 1,8181 RSA = 4,999 ≈ 5,00 % Resposta: Letra A
  • 40. 1999 – Questão 27 Com base nas respectivas estruturas patrimoniais, conclui-se que o percentual de endividamento geral da Cia. ALPHA excede o da Cia. BETA em: (A) 1% (B) 2% (C) 3% (D) 4% (E) 5%
  • 41. Resolução 𝐸𝐺 𝐴𝐿𝑃𝐻𝐴 = 600 4000 = 0,1500 𝐸𝐺 𝐵𝐸𝑇𝐴 = 700 4000 = 0,1750 Resposta: Letra E ?
  • 42. 1999 – Questão 28 Considere o seguinte Diagrama de Fluxo de Caixa, relativo a uma operação de desconto de duplicatas realizada por uma empresa em um banco. Os títulos negociados foram resgatados na data de vencimento, sem atraso. Nas condições em que foi realizado o desconto, a taxa efetiva de juros pagos pela empresa foi de: (A) 9,00% (B) 9,29% (C) 9,49% (D) 9,69% (E) 9,89%
  • 43. Resolução 𝑉𝑃 = 𝑉𝐹 1 + 𝑖 1 + 𝑖 = 𝑉𝐹 𝑉𝑃 𝑖 = 𝑉𝐹 𝑉𝑃 − 1 𝑖 = 1000 910 − 1 𝑖 = 1,09890 − 1 𝒊 = 𝟗, 𝟖𝟗% Resposta: Letra E
  • 44. 2000 – Questão 33 A Construtora Amapá esperava obter R$ 3,00 de lucro por ação no ano de 1999. Essa expectativa baseava-se na análise da tendência dos lucros históricos da empresa, e nas condições esperadas na economia e na indústria. O índice médio preço/lucro para empresas do mesmo setor é 5. Supondo que os investidores aceitem essas informações como adequadas, o valor das ações da empresa é, em reais, de: (A) 0,60 (B)1,67 (C) 3,00 (D) 5,00 (E)15,00
  • 46. 2000 – Questão 34 Suponha que a Guaíba Posters, um pequeno varejista de posters, tenha custos operacionais fixos de R$ 3.000,00, que seu preço de venda por unidade (poster) seja de R$ 15,00, e seus custos operacionais variáveis sejam de R$ 5,00 por unidade. Conforme o gráfico acima, de quantas unidades, aproximadamente, é o ponto de equilíbrio da empresa? (A) zero (B) 200 (C) 300 (D) 600 (E) 3000
  • 47. Resolução 𝑃𝑜𝑛𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝐸𝑞𝑢𝑖𝑙í𝑏𝑟𝑖𝑜 → 𝑞 = 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝐹𝑖𝑥𝑜 𝑃𝑟𝑒ç𝑜 𝑉𝑒𝑛𝑑𝑎 𝑢𝑛𝑖𝑡á𝑟𝑖𝑜 − 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑉𝑒𝑛𝑑𝑎 𝑢𝑛𝑖𝑡á𝑟𝑖𝑜 𝑃𝑜𝑛𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝐸𝑞𝑢𝑖𝑙í𝑏𝑟𝑖𝑜 → 𝑞 = 3.000 15 − 5 = 3.000 10 = 𝟑𝟎𝟎 𝒖𝒏𝒊𝒅𝒂𝒅𝒆𝒔 Resposta: Letra C
  • 48. 2000 – Questão 35 A Empresa Sistemas de Computação, fabricante de programas para computador, deseja determinar o retorno exigido sobre um ativo – Ativo A – que tem um beta (índice de risco não diversificado para o ativo) de 2,0. Os analistas da empresa determinaram que a taxa de retorno livre de risco encontrada é de 8%, e o retorno sobre a carteira de ativos de mercado é 12%. Logo, o retorno exigido pelo Ativo A é: (A) 2% (B) 4% (C) 8% (D) 12% (E) 16%
  • 49. Resolução 𝐾 = 𝑅𝑓 + 𝛽 . (𝑅 𝑀 − 𝑅𝑓) 𝐾 = 8 + 2 . (12 − 8) 𝐾 = 8 + 2 . 4 = 16% Resposta: Letra E
  • 50. 2000 – Questão 36 O Sr. João da Silva, Presidente do Grupo Internacional, decidiu criar uma fundação para custear os estudos de pós-graduação do aluno de Administração que conquistou a melhor nota no Provão 2000. Estima-se que custará R$ 10.000,00 por ano o curso de pós-graduação desse aluno. Considerando que a bolsa deverá ser oferecida todos os anos, sempre para o aluno com melhor resultado no Provão, e que os recursos sejam aplicados à taxa de 10% a.a., o valor da doação deverá ser, em reais, conforme o gráfico acima, de: (A) 1 000,00 (B) 10 000,00 (C) 100 000,00 (D) 1 000 000,00 (E) 10 000 000,00
  • 52. 2000 – Questão 37 O Administrador Financeiro da Empresa de Vidros Transparentes determinou os vários custos de capital, de acordo com suas fontes e custos relativos, a saber: Em vista do Custo de Capital e supondo-se inalterado o nível de risco, a empresa deve aceitar todos os projetos que obtenham um retorno maior ou igual a: (A) 16,0% (B) 19,4% (C) 20,0% (D) 21,0% (E) 22,0%
  • 53. Resolução 𝐾 = 0,16 𝑥 0,40 + 0,20 𝑥 0,10 + 0,22 𝑥 0,50 𝐾 = 0,064 + 0,020 + 0,11 𝐾 = 0,194 = 𝟏𝟗, 𝟒% Resposta: Letra B
  • 54. 2000 – Questão 40 A Empresa Reflorestadora de Santa Catarina deseja determinar o custo das ações ordinárias. O preço vigente de mercado de cada ação ordinária da empresa é R$ 10,00. A Empresa espera pagar um dividendo de R$ 1,00 no início do próximo ano. A taxa anual de crescimento de dividendos é de 4%. O custo da ação ordinária da Companhia é: (A) 1% (B) 4% (C) 10% (D) 14% (E) 15%
  • 55. Resolução 𝑃0 = 𝐷1 𝑘 𝑠 − 𝑔 𝑘 𝑠 = 𝐷1 𝑃0 + 𝑔 𝑘 𝑠 = 1 10 + 4 𝒌 𝒔 = 𝟏𝟒% Resposta: Letra D
  • 56. 2001 – Questão 35 A Agropecuária Petrolina S/A teve lucros por ação de R$ 6,00 no ano passado e pagou dividendo de R$ 3,00 por ação. Os lucros retidos totais aumentaram em 30 milhões de reais durante o ano, enquanto o valor patrimonial por ação no fim do ano foi de R$ 50,00. A Companhia não tem ações preferenciais e nenhuma nova ação foi emitida durante o ano. Se a dívida de fim de ano da Petrolina foi de 500 milhões de reais, o índice de endividamento (Dívida/Ativos) de fim de ano para com os ativos da empresa é: (A) 0,0 (B) 0,5 (C) 0,6 (D) 1,0 (E) 2,0
  • 57. Resolução Lucro / Ação = 6,00 3,00 → Distribuídos 3,00 → Retidos Lucro Retido = 30.000.000,00 Lucro Retido por Ação = 3,00 Número de Ações = 10.000.000 Patrimônio Líquido = Número de ações x Valor Patrimonial por Ação PL = 10.000.000 x 50,00 → Patrimônio Líquido = 500.000.000 Ativo = Patrimônio Líquido + Passivo (Dívida) = 500.000.000 + 500.000.000 = 1.000.000.000 Índice de Endividamento = 𝐷í𝑣𝑖𝑑𝑎 𝐴𝑡𝑖𝑣𝑜𝑠 = 500.000 1.000.000 = 𝟎, 𝟓 Resposta: Letra B
  • 58. 2001 – Questão 36 A Salineira Pato Branco Ltda. obteve, no ano de 2000, lucro de R$ 60.000,00, depois do imposto de renda. As despesas de depreciação foram de R$ 20.000,00 e foi feito um pagamento de R$ 5.000,00 relativo à amortização de um título de dívida. Nesse ano, o fluxo de caixa operacional da empresa, em reais, foi (A) 35.000,00 (B) 40.000,00 (C) 60.000,00 (D) 75.000,00 (E) 85.000,00
  • 59. Resolução 𝐹𝑙𝑢𝑥𝑜 𝑑𝑒 𝐶𝑎𝑖𝑥𝑎 𝑂𝑝𝑒𝑟𝑎𝑐𝑖𝑜𝑛𝑎𝑙 = 𝐿𝑢𝑐𝑟𝑜 𝐷𝑒𝑝𝑜𝑖𝑠 𝑑𝑜 𝐼𝑅 + 𝐷𝑒𝑝𝑟𝑒𝑐𝑖𝑎çã𝑜 − 𝐴𝑚𝑜𝑟𝑡𝑖𝑧𝑎çã𝑜 𝐹𝑙𝑢𝑥𝑜 𝑑𝑒 𝐶𝑎𝑖𝑥𝑎 𝑂𝑝𝑒𝑟𝑎𝑐𝑖𝑜𝑛𝑎𝑙 = 60.000 + 20.000 − 5.000 𝑭𝒍𝒖𝒙𝒐 𝒅𝒆 𝑪𝒂𝒊𝒙𝒂 𝑶𝒑𝒆𝒓𝒂𝒄𝒊𝒐𝒏𝒂𝒍 = 𝟕𝟓. 𝟎𝟎𝟎 Resposta: Letra D
  • 60. 2001 – Questão 37 A Santa Maria Material Esportivo Ltda. selecionou cinco projetos objetivando atender às suas necessidades de aumento da capacidade de produção. Os dados resumidos, relativos a cada um desses projetos, estão na seguinte tabela: Considerando o risco relativo (Risco/Retorno Esperado), o mais recomendável é o projeto (A) V (B) X (C) W (D) Y (E) Z
  • 61. Resolução 𝑅𝑖𝑠𝑐𝑜 𝑅𝑒𝑙𝑎𝑡𝑖𝑣𝑜 = 𝐷𝑒𝑠𝑣𝑖𝑜 𝑃𝑎𝑑𝑟ã𝑜 𝑅𝑒𝑡𝑜𝑟𝑛𝑜 𝐸𝑠𝑝𝑒𝑟𝑎𝑑𝑜 𝑅𝑖𝑠𝑐𝑜 𝑉 = 6 20 = 0,3 𝑅𝑖𝑠𝑐𝑜 𝑋 = 4 10 = 0,4 𝑅𝑖𝑠𝑐𝑜 𝑊 = 7 20 = 0,35 𝑅𝑖𝑠𝑐𝑜 𝑌 = 5 16 = 0,3125 𝑅𝑖𝑠𝑐𝑜 𝑍 = 11 30 = 0,37Menor Risco = Projeto V Resposta: Letra A
  • 62. 2001 – Questão 38 O administrador financeiro da Eletrônica Manaus S.A. está estudando a linha de mercado de títulos da empresa, no gráfico abaixo. O beta da ação da empresa, βa, é 1,5. A taxa de retorno livre de risco é de 8%, e o retorno sobre a carteira de ativos de mercado é de 11%. O prêmio pelo risco da ação da empresa é (A) 1,5% (B) 3,0% (C) 4,5% (D) 6,0% (E) 14,0%
  • 63. Resolução 𝐾 = 𝑅𝑓 + 𝛽 . (𝑅 𝑀 − 𝑅𝑓) 𝐾 = 8 + 1,5 . (11 − 8) Resposta: Letra C Prêmio pelo Risco → 1,5 x 3 = 4,5%
  • 64. 2001 – Questão 39 O diretor da Toalhas Joinville Ltda. deseja substituir uma empacotadora mecânica por outra eletrônica. Existem três empacotadoras candidatas. Apesar de o investimento inicial ser o mesmo para todas as máquinas, a magnitude e a época de ocorrência dos fluxos de caixa intermediários diferem. O quadro e os perfis de Valor Presente Líquido (VPL) sintetizam os resultados encontrados. Sabendo que o custo de oportunidade é de 11% ao ano, deve(m) ser escolhida(s) a(s) Empacotadora(s) (A) X (B) Y (C) Z (D) X ou Y (E) Y ou Z
  • 65. Resolução 11 Para valores TMA menores que 11%, a empacotadora X possui maior VPL Resposta: Letra A Obs: Todas as empacotadoras possuem TIR > TMA
  • 66. 2001 – Questão 40 Considere o quadro abaixo, com a estrutura financeira existente da Pousada Porto Seguro. O Valor do Capital Próprio da Pousada é de R$ 1.000.000,00 O custo médio ponderado de capital da empresa é (A) 3,3 % (B) 15,5 % (C) 16,0 % (D) 16,6 % (E) 25,0 %
  • 67. Resolução 𝐾 = 0,14 𝑥 0,10 + 0,12 𝑥 0,20 + 0,16 𝑥 0,30 + 0,20 𝑥 0,40 𝐾 = 0,014 + 0,024 + 0,048 + 0,08 𝐾 = 0,166 = 𝟏𝟔, 𝟔% Resposta: Letra D
  • 68. 2002 – Questão 32 A Joãozinho Ltda. recebeu em pagamento um título de R$605,00 que vencerá em dois anos. No entanto, a empresa está precisando do dinheiro hoje para pagar uma despesa. Trabalhando sempre com juros compostos e com custo de oportunidade de 10% ao ano, por qual valor mínimo, em reais, deverá vender hoje esse título? (A) 500,00 (B) 504,17 (C) 550,00 (D) 605,00 (E) 665,50
  • 69. Resolução 𝑉𝑃 = 𝑉𝐹 (1 + 𝑖) 𝑛 𝑉𝑃 = 650 (1 + 0,1)2 = 650 1,21 𝑽𝑷 = 𝟓𝟎𝟎, 𝟎𝟎 Resposta: Letra A
  • 70. 2002 – Questão 33 No início de 2002, o preço da ação da Indústria Gramado S.A. era de R$100,00. Seus dividendos, em 2001, foram de R$5,00. Os analistas esperam que os dividendos, no futuro, cresçam a uma taxa constante de 10% ao ano. A esse respeito, considere o modelo de avaliação de crescimento constante – Modelo de Gordon, apresentado a seguir. Assim, um investidor médio que comprou ações ordinárias da Indústria Gramado S.A. a um preço de R$100,00 espera uma taxa de retorno anual de: (A) 5,00% (B) 5,50% (C) 10,05% (D) 15,00% (E) 15,50%
  • 71. Resolução 𝑃0 = 𝐷1 𝑘 𝑠 − 𝑔 𝑘 𝑠 = 𝐷1 𝑃0 + 𝑔 𝑘 𝑠 = 5,50 100 + 10 𝒌 𝒔 = 𝟏𝟓, 𝟓𝟎% Resposta: Letra E 𝐷0 = 5,00 𝐷1 = 5,00 + 10% . 5,00 𝐷1 = 5,50
  • 72. 2002 – Questão 34 A figura a seguir apresenta a Linha de Mercado de Títulos (LMT), que reflete, para cada nível de risco não diversificável (beta), o retorno exigido no mercado. Considere que o prêmio pelo risco de mercado é o dobro do prêmio pelo risco de um ativo (x) e que o modelo de formação de preços de ativos de capital (CAPM) é dado pela equação: kj = Rf + βj(km − Rf) Logo, o valor de beta (risco não diversificável) é (A) 0,0 (B) 0,5 (C) 1,0 (D) 1,5 (E) 2,0
  • 73. Resolução 𝑹 𝒇 𝑹 𝑴 − 𝑹 𝒇 𝐾 = 𝑅𝑓 + 𝛽 . (𝑅 𝑀 − 𝑅𝑓) 𝐾 − 𝑅𝑓 = 𝛽 . (𝑅 𝑀 − 𝑅𝑓) 𝛽 = 𝐾 − 𝑅𝑓 𝑅 𝑀 − 𝑅𝑓 → 𝑝𝑒𝑙𝑜 𝑒𝑛𝑢𝑛𝑐𝑖𝑎𝑑𝑜 𝛽 = 𝑥 2. 𝑥 “Considere que o prêmio pelo risco de mercado é o dobro do prêmio pelo risco de um ativo ...” 𝜷 = 𝟎, 𝟓 Resposta: Letra B
  • 74. 2002 – Questão 35 A Indústria Macapá Ltda., inaugurada em maio de 2002, está desenvolvendo um orçamento de caixa para julho, agosto e setembro de 2002. As vendas foram de R$100.000,00 em maio e de R$200.000,00 em junho. Estão previstas vendas de R$400.000,00, R$300.000,00 e R$200.000,00, respectivamente, para julho, agosto e setembro. Das vendas feitas pelo setor, 20% têm sido à vista, 50% têm gerado duplicatas com prazo de um mês, e as 30% restantes, de dois meses. A previsão de recebimentos em julho de 2002, em reais, é de (A) 900.000,00 (B) 400.000,00 (C) 300.000,00 (D) 210.000,00 (E) 80.000,00
  • 75. Resolução Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro VENDAS 100.000 200.000 400.000 300.000 200.000 À vista (20%) 20.000 40.000 80.000 60.000 40.000 30DD (50%) 50.000 100.000 200.000 150.000 100.000 60DD (30%) 30.000 60.000 120.000 90.000 60.000 Resultado 20.000 90.000 210.000 320.000 310.000 190.000 60.000 Resposta: Letra D
  • 76. 2003 – Questão 21 A empresa Vidros Teresina Ltda. possui ativo circulante de R$50.000,00, ativo permanente líquido de R$250.000,00, dívidas de curto prazo de R$35.000,00 e dívidas a longo prazo de R$100.000,00. Seu Patrimônio Líquido é (A) R$135.000,00 (B) R$165.000,00 (C) R$250.000,00 (D) R$300.000,00 (E) R$600.000,00
  • 77. Resolução Ativo Circulante Ativo Permanente Passivo Circulante Exigível a Longo Prazo Patrimônio Líquido Ativo = Passivo + Patrimônio Líquido 50.000 + 250.000 = 35.000 + 100.000 + PL PL = 300.000 – 135.000 PL = 165.000 Resposta: Letra B
  • 78. 2003 – Questão 23 O projeto de expansão de uma vinícola em Bento Gonçalves, cujo perfil de Valor Presente Líquido (VPL) encontra-se representado na figura abaixo, tem investimento inicial de R$500.000,00. Os fluxos de caixa são de R$20.000,00 no primeiro ano, R$30.000,00 no segundo ano e R$90.000,00 por ano, do terceiro ao décimo segundo ano. Logo, a taxa interna de retorno do projeto é (A) 0% (B) 5% (C) 10% (D) 15% (E) 20%
  • 79. Resolução TIR → VPL = 0 TIR = 10% Resposta: Letra C
  • 80. 2003 – Questão 24 A Madeireira Porto Feliz S.A. pagou, recentemente, um dividendo de R$3,00 por ação. Os investidores exigem um retorno de 20% ao ano em investimentos semelhantes. Por ser uma empresa madura, em um setor fortemente regulamentado, espera-se que não haja crescimento de dividendos indefinidamente. Assim, o valor atual da ação da empresa é (A) R$0,60 (B) R$3,00 (C) R$6,00 (D) R$15,00 (E) R$30,00
  • 81. Resolução 𝑃0 = 𝐷1 𝑘 𝑠 𝑃0 = 3 0,20 = 𝟏𝟓, 𝟎𝟎 Resposta: Letra D
  • 82. 2003 – Questão 25 O Banco da Cidade de Florianópolis gere os investimentos de seus clientes fazendo uso de uma carteira constituída por 5 títulos, conforme a tabela abaixo. O ativo com o maior retorno esperado é o Título (A) A. (B) B. (C) C. (D) D. (E) E.
  • 83. Resolução Título Beta DP Variação Máximo A 0,30 50% 0,30x50% = 0,15 0,30+0,15 = 0,45 B 0,80 35% 0,80X35% = 0,28 0,80+0,28 = 1,08 C 0,70 60% 0,70x60% = 0,42 0,70+0,42 = 1,12 D 0,90 40% 0,90x40% = 0,36 0,90+0,36 = 1,26 E 0,60 45% 0,60x45% = 0,27 0,60+0,27 = 0,87 Resposta: Letra D
  • 84. 2003 – Questão 26 Após uma análise cuidadosa, a Metalúrgica Campo Regional S.A. determinou sua estrutura ótima de capital, apresentada no quadro abaixo. O valor total da soma do exigível com o patrimônio líquido da empresa é de R$20.000.000,00. Foi levantado um novo empréstimo no valor de R$4.000.000,00, ao custo de 22% ao ano. Os recursos destinam-se a financiar integralmente um novo projeto de investimento em Roraima. A taxa interna de retorno para que o projeto seja aceito, considerando que não há aumento de risco da empresa, deve ser, no mínimo, de (A) 22,00% a.a. (B) 26,40% a.a. (C) 27,50% a.a. (D) 28,46% a.a. (E) 29,75% a.a.
  • 85. Resolução Os 4.000.000 irão financiar integralmente o projeto em Rondônia. Logo, será o único capital neste projeto e portanto o custo será de 22% Resposta: Letra A
  • 86. 2006 – Questão 24 A Estelar Aérea S.A., uma das mais importantes empresas na vida empresarial recente do Brasil, viveu, durante o ano de 2006, um processo de insolvência, como se pode observar pelos seguintes grupos de contas em seu Balanço de 31 de dezembro de 2005: em R$ milhões Ativo Circulante ................................ 1.310 Realizável a Longo Prazo ................. 788 Ativo Permanente ............................. 238 Passivo Circulante ........................... 2.111 Exigível a Longo Prazo ..................... 8.146 O Patrimônio Líquido da Estelar Aérea S.A, em 31 de dezembro de 2005, em R$ milhões, era de (A) 12.593 (B) 7.921 (C) 2.336 (D) − 2.336 (E) − 7.921
  • 87. Resolução Ativo Circulante Ativo Permanente Passivo Circulante Exigível a Longo Prazo Patrimônio Líquido Ativo = Passivo + Patrimônio Líquido 1.310 + 788 + 238 = 2.111 + 8.146 +PL PL = 2.336 – 10.257 PL = - 7.921 Resposta: Letra E Ativo Circulante ................................ 1.310 Realizável a Longo Prazo ................. 788 Ativo Permanente ............................. 238 Passivo Circulante ........................... 2.111 Exigível a Longo Prazo ..................... 8.146
  • 88. 2006 – Questão 26 A CAR (Companhia Agropecuária Rondonópolis) está analisando a implantação de um projeto de investimento no nordeste brasileiro para a produção de frutas com destino ao mercado europeu. Metade do capital necessário ao investimento virá de uma linha de crédito a ser obtida junto ao BNB (Banco do Nordeste do Brasil), e a outra metade virá de capital próprio, a ser captado através do lançamento de ações da empresa no mercado de capitais brasileiro. O investimento será de R$ 120 milhões, com benefícios anuais líquidos de R$ 20 milhões, em perpetuidade. O custo de capital junto ao Banco deverá ser de 8% a.a. e o custo do capital próprio é de 12% a.a.. Neste projeto não se deve considerar o Imposto de Renda. A equipe que realizou a análise de viabilidade financeira do projeto encontrou diferentes valores, tais como: I - valor presente líquido do projeto: R$ 80 milhões; II - valor presente líquido do projeto: R$ 200 milhões; III - custo médio ponderado de capital do projeto: 8% a.a.; IV - custo médio ponderado de capital do projeto: 10% a.a.; V - custo médio ponderado de capital do projeto: 12% a.a.. Para se definir a viabilidade financeira do projeto, devem ser utilizados, apenas, (A) I e III. (B) I e IV. (C) I e V. (D) II e III. (E) II e IV.
  • 89. Resolução Custo Ponderado do Capital K = 0,50 x 0,08 + 0,50 x 0,12 K = 10% Perpetuidade 𝑉𝑃𝑃 = 𝑃𝑀𝑇 𝑖 𝑉𝑃𝑃 = 20.000.000 0,10 𝑉𝑃𝑃 = 200.000.000 VPL VPL = - 120.000.000 + 200.000.000 VPL = 80.000.000 Resposta: Letra B
  • 90. 2009 – Questão 23 Num projeto para a construção de um parque temático, serão financiados 30% com recursos do BNDES, 20% com debêntures e 50% com capital dos sócios. O custo do financiamento junto ao BNDES é 10% a.a., a debênture tem um custo de 15% a.a., e o custo de capital dos acionistas é 20% a.a. Desprezando-se o efeito de imposto de renda, o retorno mínimo que o parque temático deverá ter, para ser interessante aos investidores, é de A) 20%. B) 16%. C) 15%. D) 13%. E) 10%.
  • 91. Resolução K = 0,30 x 0,10 + 0,20 x 0,15 + 0,50 x 0,20 K = 0,03 + 0,03 + 0,10 K = 0,16 → K = 16% Resposta: Letra B
  • 92. 2009 – Questão 27 A Gatos e Cães S.A. analisa o projeto de um novo tipo de ração para cachorros. O gerente financeiro responsável estimou o seguinte gráfico para o Valor Presente (VP) das saídas de caixa e o Valor Presente de entradas de caixa em função do custo de capital: Com base nesse gráfico, qual é a decisão que o gerente financeiro deve tomar em relação ao projeto da nova ração? A) Abandonar o projeto, se o custo de capital for igual a 30%. B) Abandonar o projeto, se o custo de capital for menor que 10%. C) Investir no projeto, se o custo de capital for igual a 20%. D) Investir no projeto, se o custo de capital for maior ou igual a 40%. E) Investir no projeto, se o custo de capital for menor que 50%.
  • 93. Resolução 𝑉𝑃𝑒𝑛𝑡𝑟𝑎𝑑𝑎 > 𝑉𝑃𝑠𝑎í𝑑𝑎 𝑉𝑃𝑒𝑛𝑡𝑟𝑎𝑑𝑎 < 𝑉𝑃𝑠𝑎í𝑑𝑎 Bom negócio Mau negócio Resposta: Investir no projeto, se o custo de capital for igual a 20% Letra C
  • 94. 2012 – Questão 22 Um microempresário está avaliando a captação de recursos com o objetivo de implementar um projeto de substituição de equipamentos de sua empresa. Do total dos recursos necessários, 40% serão financiados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), ao custo de 10% a.a.; 10% dos recursos serão obtidos de uma linha de crédito do banco com o qual a empresa mantém relacionamento, ao custo de 18% a.a.; e o restante dos recursos necessários virão dos lucros retidos pela empresa. Com base nas especificações da captação de recursos acima descrita e desconsiderando o risco do projeto e os efeitos do imposto de renda, avalie as afirmações seguintes. I. O custo de capital de terceiros do projeto de substituição é de 5,80% a.a. II. Se a rentabilidade do projeto está estimada em 17% a.a., então o custo de capital próprio desse investimento deve ser inferior a 22,40% a.a., para que o empreendimento seja viável. III. A expansão do endividamento deve promover aumento no custo de capital próprio da empresa. É correto o que se afirma em A I, apenas. B II, apenas. C I e III, apenas. D II e III, apenas. E I, II e III.
  • 95. Resolução Custo Médio Ponderado de Capital de Terceiros K = 0,10 x 0,40 + 0,18 x 0,10 K = 5,80% Custo do Capital de Terceiros K = 5,80/50% (proporção do capital de terceiros) K = 11,60%, logo afirmativa I é falsa Resposta: Letra D Custo Médio Ponderado de Capital Próprio, considerando TIR = 17% K = 17 – 5,80 TIR = K K = 11,20% Custo do Capital Próprio K = 11,20/50% (proporção do capital próprio) K = 22,40%, logo afirmativa II é verdadeira. Para uma TIR de 17%, o Custo do Capital Próprio < 22,40% Aumentando o endividamento: Estrutura de Capital = 30% Capital Próprio e 70% Capital de Terceiros CMPC do Capital de Terceiros = (0,5 x 10) + (0,2 x 18) = 5 + 3,6 = 8,6% a.a. Custo do Capital de Terceiros = 8,6/0,7 = 12,29% a.a. Custo Médio Ponderado do Capital Próprio = 17% - 8,6% = 8,4% a.a. Custo do Capital Próprio = 8,4/0,3 = 28% a.a Aumentando o endividamento, aumenta o k, logo afirmativa III é verdadeira
  • 96. 2012 – Questão 26 O diretor de operações da Biomais Bebidas Ltda. Deseja substituir um equipamento de controle químico mecânico por outro eletrônico. Existem três equipamentos candidatos: X, Y e Z. Apesar de o investimento inicial ser o mesmo para todos os equipamentos, a magnitude e a época de ocorrência dos fluxos de caixa intermediários diferem em razão dos custos operacionais definidos pelas especificações técnicas de cada equipamento. O custo médio ponderado de capital, tido como a taxa mínima de atratividade para a empresa, é de 23% a.a. Os perfis de valor presente líquido (VPL) que sintetizam os resultados estão representados na figura a seguir. Considerando os perfis de VPL para as três propostas candidatas, avalie as afirmações seguintes. I. A análise da dinâmica dos fluxos de caixa líquidos do equipamento Y indica que a taxa interna de retorno desse equipamento é de 34% a.a. II. A melhor alternativa de investimento para a empresa é a escolha pelo equipamento X, considerando a análise pelo VPL. III. Se a taxa mínima de atratividade fosse para 27% a.a., a escolha pelo equipamento mais viável não deveria ser alterada. É correto o que se afirma em A II, apenas. B III, apenas. C I e II, apenas. D I e III, apenas. E I, II e III.
  • 98. 2015 – Questão 12 Os gestores de uma empresa realizaram avaliação de duas alternativas de investimentos (A e B) com probabilidades de ocorrência para situações de mercado em recessão, em estabilidade e em expansão, respectivamente, de 25%, 50% e 25%. A tabela a seguir apresenta o retorno esperado em cada situação. A comparação das alternativas será feita com base na média ponderada dos retornos por suas probabilidades de ocorrência. Nesse caso, os retornos esperados para as alternativas A e B são, respectivamente, de (A) 10,00% e 12,00% (B) 11,00% e 12,75% (C) 11,33% e 12,75% (D) 11,33% e 13,00% (E) 12,00% e 13,50%
  • 99. Resolução Expectativa A = 0,25 x 0,04 + 0,50 x 0,10 + 0,25 x 0,20 = 11% Expectativa B = 0,25 x 0,06 + 0,50 x 0,12 + 0,25 x 0,21 = 12,75% Resposta: Letra B
  • 100. 2015 – Questão 30 A análise do ponto de equilíbrio da empresa revela o nível de vendas necessário para cobrir as despesas operacionais. Nesse sentido, é possível avaliar a rentabilidade associada aos níveis de vendas da empresa. O ponto de equilíbrio é calculado pela fórmula a seguir: Utilizando essa fórmula, o gerente financeiro de uma empresa quer verificar qual será o efeito, sobre o ponto de equilíbrio, do aumento ou diminuição, separadamente, do custo operacional fixo, do preço do produto, e do custo variável unitário, bem como de todas as variáveis ao mesmo tempo. Considerando essa situação, avalie as afirmações a seguir. I Se apenas o custo operacional fixo aumentar, o ponto de equilíbrio da firma será reduzido, uma vez que o custo operacional fixo não afeta os meios de produção da empresa. II Se apenas o preço do produto aumentar, o ponto de equilíbrio da firma será reduzido porque será possível vender quantidade menor de produtos para cobrir as despesas operacionais. III Se apenas o custo variável unitário da empresa aumentar, o ponto de equilíbrio da firma aumentará dado que o gasto com insumos será maior na linha de produção. IV Se o custo operacional fixo, o preço do produto e o custo variável unitário da empresa aumentarem simultaneamente, o ponto de equilíbrio da firma não será alterado. É correto apenas o que se afirma em (A) I (B) II (C) I e IV (D) II e III (D) III e IV